Westworld 1×09: The Well-Tempered Clavier

146
4233

A voz da consciência em Westworld é a anfitriã dos maiores medos em The Well-Tempered Clavier.

O que é consciência? Dana Scully diz em um dos episódios de The X-Files, que os mortos falam conosco através de seus túmulos e que isso é a consciência. Talvez Dolores concordasse com ela, enfim. O curioso é que quando paramos para pensar no contexto em que usamos a palavra e o significado dela, ele vem sempre acompanhado de algum pesar. A consciência é a resposta ao mal, ao errado, ao que não deve ser feito, porque o que pensamos antes de fazer algo considerado bom não é chamado de consciência, é chamado de impulso. O ser humano gosta de acreditar que o bem é como um hormônio irracional, sem premeditação, e que o mal é o elemento da dúvida. É o inconsciente.

Numa primeira análise, o que Westworld quer nos dizer é que a consciência separa o homem da máquina. Assim que tentou dar aos circuitos eletrônicos a capacidade de sentir dúvida – assim que os tornou conscientes – Arnold perdeu o controle. O oitavo episódio dessa série tão complexa estabelece primeiro um fato: a consciência é corrosiva em qualquer instância (orgânica ou virtual). Depois, se faz uma grande pergunta: o que pretendia Arnold depois de tornar conscientes as suas crias? Qual era o objetivo desse personagem? Como ele pretendia lidar com a “responsabilidade” do que provocou? Acho que responsabilidade é uma palavra importante aqui, já que tomá-la é o primeiro reflexo de direto de quem tem consciência. The Well-Tempered Clavier foi um episódio sobre isso mesmo, ser responsável.

Inferno de The Well-Tempered Clavier

Quando a abertura termina, Maeve surge na tela tentando enganar Bernard com seu número de anfitriã submissa. Finalmente ele percebe que há algo errado com ela e o confronto é inevitável. Diante de uma situação em que não há saídas possíveis sem se indispôr, Maeve resolve dar a ele a única coisa capaz de perturbá-lo a ponto de deixar seus reflexos menos dominantes: ela lhe dá a autoconsciência. Bernard precisa lidar de novo com a realidade de ser um anfitrião, dessa vez com tempo suficiente para pensar numa forma de fazer exatamente o que ela manda: ir atrás da história completa.

A partir daí, The Well-Tempered Clavier começa a fazer uma interessante escolha de palavras. Maeve passa a chamar as instalações técnicas do parque de Inferno, aquele lugar para onde você vai quando “morre” e que não é reconfortante como seria o paraíso. Mesmo uma analogia bem por cima revela que há uma duplicação direta da premissa do Jardim do Éden. Os princípios ativos da gênese humana, segundo a mitologia, são muito simples: Deus criou o mundo (um parque), povoou-o com pessoas (os anfitriões) e deu a elas uma vida (uma narrativa). O problema é que, no início de tudo, essas criações eram “mecânicas”, simples apreciadores da vida nos domínios do Éden. Deus então, inquieto como ele só, ofereceu ao homem uma oportunidade de plenitude, achando que ele simplesmente fosse tomar a decisão certa. O homem (o anfitrião) preferiu morder a maçã (acessar o potencial de seus códigos) e tornou-se, enfim, consciente. A divindade (o dono do parque) sentiu-se responsável pelo que provocara (a emoção elusiva que dói e mata) e então só conseguiu pensar numa coisa: oferecer possibilidades de redenção.

Não estou aqui sendo petulante ao ponto de achar que conheço os motivos de Arnold. Mas, quando Maeve surge maravilhosa – e essa personagem é cada vez mais maravilhosa – diante de Hector para também lhe oferecer o dom da verdade, ela lhe diz que eles precisam voltar ao inferno e é essa missão – muito mais que a morte – a grande dificuldade daqueles que escolhem um caminho redentor. É bastante claro para mim que uma vez tendo visto que deu àquelas máquinas a capacidade de sentir, Arnold sentiu-se responsável por elas e começou a achar que assim como o próprio Deus, sua obrigação era derrubar as fronteiras do “Éden” e deixar que eles tomassem as próprias decisões. Será mesmo que todos podem ser frios como Logan ao que machuca aquilo que não deveria sentir dor? A dor é só uma questão de vísceras?

Demônio

A interessante escolha de palavras desse episódio continua quando Teddy volta a lembrar de sua história com Wyatt. A montagem de Westworld já é bastante fragmentada, mas essa semana ela estava especialmente difícil. Teddy manteve a linha mitológica das colocações sobre o que existe por trás – ou acima – deles e chamou de demônio aquilo “que o controlava”. Já sabemos direitinho que o que controla os anfitriões nessa esfera tão absoluta é Ford ou Arnold ou qualquer um que tenha alcançado as mesmas capacidades, como Maeve. De qualquer jeito, esse controle é como uma interferência incontrolável daquilo que está soberano, algo que somente Deus (nessa interpretação mítica) poderia executar. Então, The Well-Tempered Clavier nos leva para a memória de Teddy em que Wyatt é o “demônio” que o controlava (quando sabemos que o controle só vem de cima ou foi dado a um anfitrião). A trama nos mostra que Maeve é um anfitrião capaz de ordenar outros a ferir – ou ferir ela mesma – outros anfitriões. A questão é que Maeve pode estar fazendo agora o que outro conseguiu fazer antes dela.

Westworld --- The Well-Tempered Clavier
Westworld — The Well-Tempered Clavier

Ainda insisto na minha teoria de que quem estava controlando Teddy naquela memória era Dolores (ou Wyatt) e quando ela diz a Arnold que ele não poderia ajudá-la porque ela o matou, entendo que a declaração está diretamente ligada ao momento temporal em que ela passa pelos corredores técnicos e todos estão mortos. O intrigante é que acreditamos que a linha temporal em que Dolores está de calças é a do passado (onde ela acompanha William) e que quando ela está de vestido está num passado ainda mais remoto. Sendo assim, dá para arrumar a ideia de que ela visitava Arnold com seu vestido azul (que passa pelas instalações enquanto tudo ainda está bem). A insana montagem reparte o momento em que ela está de calças em dois: ela vê todos mortos em um momento e vê tudo deserto em outro. É exatamente no recorte onde tudo está deserto que ela encontra o Homem de Preto. Ela está usando a mesmas roupas da linha temporal de William, mas se essas roupas representam também dois momentos (lembrem-se dela morta no rio), como ter certeza de que o encontro com MIB matou a teoria de que ele seja Billy?

Deus

Não é uma coincidência que exatamente nesses momentos em que Dolores está aparecendo em três recortes diferentes, a teoria de que Bernard é uma cópia de Arnold esteja sendo confirmada. Westworld pode não ter surpreendido, mas isso aqui é uma qualidade inestimável. Se chegamos até essa desconfiança foi porque a dramaturgia nos levou a isso e essa condução reforça o compromisso da série com a coerência. Foi muito interessante ver como as sequências entre Bernard e o filho eram na verdade parte de um sinistro estudo de emoções promovido pelo próprio Arnold. A reprodução cruel de um quadro sentimental devastador (que ainda nos revelou que a mulher que Bernard via naquela chamada de vídeo era o próprio Ford).

Westworld --- The Well-Tempered Clavier
Westworld — The Well-Tempered Clavier

As analogias que a série propõe são arriscadas e deliciosas; e nesse momento, colocam Arnold numa posição de divindade compassiva, que se sente responsável pelos seres que criou, enquanto Ford surge como o Lúcifer que não quer oferecer livre-arbítrio algum. Ele só quer o domínio, o jogo, a obediência. Assumir aquela voz da terceira pessoa, para ele, é um deleite. De forma alguma ele se compadece dos anseios de um anfitrião… Ele quer contar histórias de dor e pesar, de morte, de hedonismo (a escolha do velho oeste – um período anárquico da história – não é aleatória) e suas motivações não incluem a consciência. Se William e MIB forem a mesma pessoa, se Dolores realmente matou Arnold, a construção de um arco em que ela seja Wyatt casa perfeitamente com os propósitos de Ford. MIB ajudou a salvar o parque em algum momento, mas Ford não é o tipo de homem que gosta de dever favores.

Terminamos The Well-Tempered Clavier com Bernard  “se matando” e isso provavelmente representará que ele volta para o escuro. A chegada de Maeve e Hector deve se unir a revelação do segredo das linhas temporais, naquele que provavelmente será um Season Finale de nos enlouquecer o juízo. O melhor de tudo é a sensação de que ainda que possamos levantar teorias, não somos capazes de compreender o plano maior. Do mesmo jeito que nunca seremos capazes de compreender as motivações e recortes narrativos de Deus. Westworld é como um testamento teológico sendo escrito diante dos nossos olhos. Isso é para pouco senhores, para muito poucos.

> Entrevista com o elenco de 3%!

Westwords: “Se o mundo lá fora é tão maravilhoso, porque vocês ficam querendo vir para cá?”.

Westwords 2: Logan até estendeu a foto da irmã, mas já aprendemos que na série não conseguir ver uma foto claramente é sinal de mais segredos. E aliás, a foto é a mesma que Dolores encontra quando ainda está com o pai, não é? Só que naquela versão ela não consegue enxergar William.

Westwords 3: William continua sua escalada para tornar-se o homem frio que pode vir a ser MIB.

Westwords 4: A equipe de Ford continua diminuindo a olhos vistos. Podiam promover Clementine.

Westwords 5: Minha amiga Carol Alcântara acha que a mulher em cima do cavalo na abertura da série é uma representação de Dolores na versão Wyatt. Eu estou muito inclinado a concordar com ela.

  • Roberto Passos

    Uma série brilhante, como supracitado, pra poucos, e um texto de alto nível, dessa vez vou me limitar somente aos elogios, parabéns Henrique e obrigado HBO e todos os envolvidos nessa obra de arte, pra finalizar, adorei a analogia feita entre WestWorld e o Jardim do Éden.

  • Welkerlan

    Excelente análise pra um episódio brilhante.

    Certeza que Domingo que vem será sensacional, quem assistiu Person of Interest sabe que o Jonathan Nolan NUNCA decepciona nos finais de temporada, ainda mais agora que ele tem a Lisa Joy como parceira.

    • Davy

      segunda temporada deu uma decepcionadinha , mas foi muito bom de qualquer jeito.

    • Bruno

      Lisa Who?

      POI *saudade*

      • Welkerlan

        Lisa Joy, esposa do Jonathan e co-criadora de Westworld.

  • Tiago Lima

    a Dolores da linha temporal do William estava com a roupa rasgada e suja de sangue, talvez seja a que está caída no rio, a Que encontra o MIB está com as roupas limpas. E acho que com 99% de chances de MiB e Billy serem a mesma pessoa, pois parece a história esteve sendo levado a isso, lá atrás a Dolores lembra do MiB dizendo que ela deveria lembrar de como eles se conheceram e voltar ao inicio, foi quando começa o arco dela com o William, e no final vemos que isso é uma lembrança e final ela se vê em frente a MiB, agora sabendo quem ele realmente é.

  • Jefferson Silva

    Eu já tinha contado essa pedra fazendo uma explicação esmiuçada e detalhadissima das três linhas temporais, da história redentora de Ford se colocando como Deus e do Arnold (influenciando Maeve) ressuscitar seu exército dormente no B82 para uma guerra contra seus opressores. As vezes é bom não ignorar as teorias dos leitores da página e dar pelo menos um certo crédito depois que elas são mostradas como verdadeiras.

    • edujakel

      O Henrique pegou as reviews no episódio passado. E vc não foi o único a citar 3 linhas temporais. Aliás, acho Q já foi dito até no Derivado.

      • Fabi Alves

        oi migo ,isso ta no reddit inteiro! kk tem um post la mega detalhado sobre as tres linhas inclusive tsts

        • edujakel

          Ah mas acho Q devíamos dar um troféu pro cara pelo menos. Rs. Quem leu esse comentário inteiro dele? Eu lembro de ter visto e desistido de ler. Rs

          • Fabi Alves

            Kkkk ele é o vidente Carlinhos do sm

    • edujakel

      E a saber : ninguém lê um comentário daquele tamanho. Fala sério.

    • Amiguinho, me desculpa, mas vc está querendo crédito pela teoria das três linhas temporais? É isso? Pergunto porque já estamos repercutindo isso nos podcasts aqui do Série Maníacos há algum tempo. E isso que a Fabi falou ali embaixo é bem verdade, no Reddit já rola a mesma conversa quase que desde o começo da série.

      • Fabi Alves

        sim inclusive teimei sobre isso ctg no youtube rsrs

      • Lucas

        Você fez um vídeo sobre as teorias para os seriemaniacos e também não deu créditos a ninguém. Eu não tenho vergonha em dizer que não pensei primeiro em nenhuma das teorias (li todas e assimilei que essas seriam as mais coerentes mesmo) e duvido muito que alguém tenha surgido com todas elas (foi um aglomerado de insights da galera). Parabéns por estarem repercutindo nos podcasts e parabéns Jefferson. Espero que isso tenha suprido essa carência de vocês. =)

        • Vixi rapaz, mas aí você se confundiu todo. Eu não estava cobrando crédito de ninguém em vídeo nenhum. Até onde eu entendi e não sei se foi realmente a intenção dele, o Jefferson não apenas quer crédito pela teoria como acusa o Henrique de plágio. É uma coisa bem complicada.

          • Lucas

            Eu não disse que você estava cobrando créditos pelo vídeo. Ninguém está dando créditos a ninguém (e nem devem dar, já que ninguém sabe quem começou cada teoria). Eu só te envolvi nessa questão da credibilidade pois você escreveu essa frase “Pergunto porque já estamos repercutindo isso nos podcasts aqui do Série Maníacos há algum tempo”. Não é algo daqui e não é necessariamente do reddit. Lógico que o comentário do Jefferson foi pior, mas você poderia ter dito que as teorias tem sido discutidas há um bom tempo e em diversos lugares.

          • Não é isso. Você continua fazendo bagunça. Obviamente que eu disse que estão falando em diversos lugares, tanto que você mesmo viu que eu falei do Reddit. Falei dos podcasts na questão do “universo SM”, só pra deixar claro que a primeira vez que surgiu aqui no SM a questão das linhas temporais, não foi no comentário dele.

          • Lucas

            Releia essa frase Michel “Amiguinho, me desculpa, mas vc está querendo crédito pela teoria das três linhas temporais? É isso? Pergunto porque já estamos repercutindo isso nos podcasts aqui do Série Maníacos há algum tempo.” e diga que não parece que a credibilidade seria de vocês.

          • Lucas

            E outra coisa, “mas aí você se confundiu todo” e “você continua fazendo bagunça” não fazem seus argumentos melhores, vou ler a sua explicação, não sua tentativa de menosprezar a minha.

          • Você fazendo bagunça. Apenas isso. Estou aqui pronto pro diálogo e pra debater, sendo o mais claro possível.

          • Lucas

            As pessoas interpretam frases de diferentes maneiras, não encaro isso como sendo “fazer bagunça”.

          • Não, não acho que parece. Se pareceu, não foi isso quis dizer, tanto que deixei claro no comentário anterior.

          • Lucas

            Ok. Pareceu pra mim, desculpa. Vi que não era a sua intenção.

      • Cesar

        Troca crédito por camisa do seriemaniacos? XD

    • Gabi Xavier

      Jefferson, o seu único “mérito” foi compilar as principais teorias e discussões que já estavam circulando intensamente em fóruns da internet. A ideia de que Bernard era um robô e a descoberta do anagrama Bernard Lowe/Arnold Weber já eram discutida desde o segundo episódio. As teorias dos três períodos de tempo, também.
      A analogia de Ford como um Deus foi apresentada em inúmeras reviews gringas e brasileiras, muito antes do sétimo episódio.
      Como você pode querer um “certo crédito” por teorias/discussões que já estavam batidas, reunidas, explicadas minuciosamente em vídeos, páginas da web e etc?
      Se você pensou tudo isso sozinho ou com a ajuda de fóruns, parabéns. Mas é certo que você não foi o único a encontrar o labirinto. Chega a ser cômico você alegar semelhanças (plágio de idéias?) entre a sua análise e a do Henrique, que, diga-se de passagem, está muito mais aprofundada e agradável de se ler.

  • Jefferson Silva

    Comparem essa Review com isto que escrevi há mais de duas semanas e notem o quanto são parecidas as análises:
    “ok, vamos la.
    No primeiro episódio quando começa ouvimos a voz do Jeffrey Wright falando com a Evan Rachel Wood e ele pergunta a ela sobre a natureza da realidade dela e se alguma vez ela já se questionou a respeito. Seguindo o episódio quando há a infecção com o anfitrião que faz o pai dela ela é levada pelo Luke Hemsworth e ele repete as mesmas palavras, palavras essas que sempre são repetidas todas as vezes que vemos a equipe técnica iniciando um anfitrião. Contudo ao analisarmos as conversas entre Dolores e Bernarnd/Arnold notamos uma mudança sutil de tom, explico: todas as vezes que o Bernard conversa com um anfitrião ele está nu e o Bernard está OK com isso, mas todas as conversas do Arnold com a Dolores (primeira anfitriã) ela está vestida e é sempre em um ambiente cercado de concreto. Quando Dolores no terceiro episódio pergunta a Arnold sobre seu filho a resposta é: “Ele não está em lugar algum que você entenderia” e se compararmos com as respostas dadas para os Anfitriões por parte do Bernard isso não se encaixa, uma vez que ele nunca é evasivo. Essas conversas acontecem 35-40 anos atrás quando ele e o Ford viviam apenas com a equipe de desenvolvimento no parque, antes mesmo do parque abrir. O súbito ataque de consciência que ele tem ao dizer que “foi longe demais com isso e que vai fazer ela voltar a ser como era antes” são os experimentos para darem consciência plena aos robôs e possivelmente o fato de ter gasto praticamente todo o dinheiro pra viver em um mundo de fantasia levado pela perda do filho e agora notou que monetarizar o parque é a única saída. Ele, então é surpreendido pela resposta da Dolores e conta a ela a história de como ensinou seu filho a nadar e que o medo de soltar o Charlie é o medo de seu filho não ser mais dependente dele pra ser seguro, mesmo medo que tinha de perder a Dolores caso ela tivesse consciência de si e fosse embora, mas ao final decide correr esse risco.
    A segunda linha do tempo se passa poucos anos depois disso, depois já da morte de Arnold e depois do parque ter sido aberto, mas estar “sangrando dinhiero” nas palavras do Logan para o William, esse é o motivo da ida dos dois até o parque, analisar se vale a pena comprar esse investimento. Quando Eles chegam a logo de WW é totalmente diferente da atual e consistente com a logo nas roupas dos técnicos no flashback contado por Ford no episódio 4, e se analisarmos a logo que a Maeve vê no episódio 6 antes de entrar no elevador ou mesmo no episódio 2 quando o Lee Sizemore está fazendo apresentação da sua nova narrativa ao fundo, vemos que a logo mudou e se tornou mais moderna. Por falar em Maeve ela não é dona do Mariposa quando o Will e o Logan estão lá, apenas Clementine e outra menina, e no episódio 7 ao perguntar a Clementine se ela já sonhou com outra vida sua resposta é: “essa sempre foi minha vida”, reforçando a ideia de que ela como anfitriã nunca teve outro papel, inclusive no episódio 3 Stubbs diz que se os números dela não melhorarem ela vai ser descomissionada e o papel vai passar pra Clementine que segundo ele: “já fez essa função antes”. Quando a Dolores foge de casa e encontra o Will e o Logan ela está fugindo dos bandidos e sequer foi estuprada ainda. Há uma pausa quando ela leva o tiro no estômago (que mais na frente em um flashback é explicado que eles consertaram ela em loco e continuaram a narrativa) e em seguida ela lembra de ter sido atingida, mas não há nada lá. Então ela corre e se depara com os dois amigos e segue adiante com eles. No final do episódio 4 quando Logan descobre que o Slim trabalha pra o El Lazo ele usa a seguinte expressão: “Ele é nosso passaporte para o melhor brinquedo do parque, achamos um easter egg”. No episódio 5 descobrimos que o easter egg em questão é que assim que o MIB mata o Lawrence para pegar o sangue dele e infundir no Teddy na cena seguinte Dolores, LOgan e Will encontram Lawrence, mais novo e líder de uma gangue do outro lado do parque e o easter egg é o fato de mostrar definitivamente a segunda linha do tempo. Voltando a linha do tempo do Will e da Dolores. Ela tem uma visão de si mesma dizendo pra se encontrar e sai correndo da sala, repare que ao entrar tem muitas pessoas no corredor que dá acesso e muita orgia nas salas vizinhas, quando ela começa a desconfiar que algo está errado ela encontra uma sonda que envia dados a um satélite e começa a arrancar, quando a imagem volta ela está sozinha e reparada (igual na cena na fazenda) e sai correndo, desta vez não há mais ninguém em lugar algum e já está quase amanhecendo, depois que os Confederados descobrem o plano do Lawrence eles saem correndo embarcam no trem e deixam o Logan pra trás, mas não antes da Dolores conseguir tomar conta da própria narrativa e matar todo mundo. No trem o Will confessa a ela que ela destravou algo dentro dele e ela diz não ser uma chave (mas ela ainda não sabe que é a chave pra destravar o jogo e libertar todo mundo) e logo em seguida tem um “sonho” onde desenha a entrada do Labirinto.
    A terceira linha do tempo é a atual, com o Teddy acordando todo dia no trem, a Maeve indo trabalhar no Mariposa e a Dolores sendo estuprada. O Teddy é uma versão anfitrião de como o Will era assim que ele chegou e se apaixonou pela Dolores, por isso o MIB diz que não entende pq os dois sempre são colocados juntos e completa que pra alguém ganhar (no caso ele) alguém tem que perder e por isso ele diz a Dolores: “há 30 anos eu venho aqui e você ainda não me reconhece”. Ele soube da existência do Labirinto pela Dolores e certamente tentou libertá-la da primeira vez, mas o Ford deve ter frustrado o plano deles, muita gente deve ter morrido e o MIB procura o labirinto desde então, e começa juntando as peças. A primeira dela está dentro de um mestiço (índio e branco) e sabemos que os índios idolatram os humanos que fazem as programações dos anfitriões por pensarem que são Deuses. A segunda pista é a filha do Lawrence que diz “o Labirinto não é pra você” significando que o jogo foi projetado pra ser vencido por um anfitrião e não um humano, mas o MIB quer realizar a vontade do Arnold de toda forma, a terceira pista é a cabeça da cobra (Wyatt) vilão que foi inventado pra dar sentido à história do Teddy, mas também pra ser o principal obstáculo no caminho do MIB, como ele mesmo pergunta ao Ford no episódio 4. Nesta conversa o MIB diz estar atrás do fim do jogo, do significado de tudo, anteriormente diz ao Lawrence que seu desejo é libertar todo mundo. Ford diz que bastaria ele perguntar e o MIB responde que precisaria de uma pá, pois o cara que fez tudo isso morreu há 35 anos e só ele saberia responder. Curioso que ao centro do mapa além de ter o desenho de um homem lê-se DIG (cavar) e esse fato já foi sugestionado várias vezes. Em um determinado momento no episódio 5 uma mulher fala ao Stubbs que a filha do fazendeiro se desviou muito da rota e não tem certeza se ela está com um convidado pq o Ford tem redirecionado vários anfitriões por causa de sua nova narrativa. Isto é por dois motivos: 1 pq eles querem dar uma desculpa pra continuar com a outra linha do tempo sem explicar pq a Dolores não está dentro do seu loop; 2 pq o Ford chama ela pra conversar sobre Arnold, ela mente dizendo que a ultima conversa se passou 35 anos atrás no dia em que ele morreu, diz também que nesse dia ele confessou a ela que destruiria todo o parque (libertando assim todos os anfitriões) e termina perguntando se eles são velhos amigos, ao que Ford responde: “não Dolores, eu não diria isso. Não diria isso de forma alguma”. Mencionando que há um ressentimento na história dos dois. Ao Ford sair ela fala pra Arnold dentro de sua cabeça que não revelou nada a ele, mostrando que ela tem plenos poderes de suas funções.
    Maeve é a correspondente atual do Dolores do passado e talvez a Dolores se torne a porta-voz de Deus (Arnold) na liderança da Revolução das Máquinas. Bernarnd é a versão anfitriã de Arnold, razão essa por ele não poder ter visto a terceira pessoa da foto quando Ford passou a ele, inclusive se notarem quando Bernard devolve a foto a Ford ele para por uma fração de segundo e olha da foto para Bernard como se estivesse comparando a semelhança física do amigo com o anfitrião. A teoria da Mente Bicameral é a base do controle futuro do Ford para todos os anfitriões, ele vai recriar a narrativa incial (ou original como ele diz no segundo episódio) e no centro dela vai se colocar como o Deus da religião dos indíos, bem como para todos os anfitriões, pois somente assim ele julga ser capaz de tomar o poder de volta e vencer o Arnold. Delos quer o código para aplicar principalmente em fins militares e médicos. Não por acaso havia uma simulação de guerra em um setor do parque que agora serve para história de fundo do Teddy, e no episódio 4 um homem se aproxima do MIB e começa a agradecê-lo pelo que sua empresa fez pela irmã, pois salvou a vida dela (possivelmente aplicando conhecimentos de tecnologia desenvolvidos no parque). No episódio 3 quando Elsie e Stubbs estão indo atrás do Desgarrado (lenhador) Elsie pergunta a Stubbs se conhecimentos de astronomia são parte das habilidades dele, ao que ele responde: “talvez isto esteja na minha histórico narrativo”, e com a informação que Bernard é na verdade um anfitrião talvez Stubbs também seja e possivelmente a mando do Ford capturou a Elsie no episódio 6 para evitar que ela fosse descoberta pela Theresa. O que também me leva a pensar que o Lee Sizemore (chefe da narrativa) possa ser só um anfitrião e que aquela briga na verdade foi apenas para justificar ele construindo outra narrativa, pois no episódio seguinte que ele parece (6) uma de suas primeiras interações é se aproximar de Charlotte Hale (representante do COnselho) e até “advininhar” a narrativa que ele mais gosta, bastante parecido com o trabalho de espionagem que o Bernard fazia com a Theresa e o Ford deixa bem claro que ele conhece tudo sobre os convidados e sobre os funcionários, então seria fichinha conhecer a narrativa favorita dela. Outro ponto que reforça isso é na primeira conversa do Lee com a Theresa que começa de forma bem banal e termina com ele insinuando que o Conselho tem um interesse diferente naquele lugar, como se quisesse engajar Theresa numa conversa onde ela dissesse a ele (e também ao Ford) o que realmente eles desejam do parque. Na minha opinião, assim como o Arnold conseguiu infundir sua consciência no sistema do parque e conversar com os anfitriões, Ford também conseguiu chegar ao ponto de passar sua consciência, mas para um anfitrião com a mesma fisionomia dele, afinal perder todo esse mundo onde ele é Deus apenas por ser mortal não parece atraente. E por fim, a ideia do Arnold é fazer a Dolores chegar ao centro do Labirinto pra se libertar. Como mencionei antes no centro do mapa do labirinto tem a palavra DIG e se formos ao site oficial de WW tem um tutorial dizendo que existem “Anfitriões Funerários” eles são responsáveis por enviar os anfitriões mortos de volta a Chapada através de túmulos pré-configurados com o nome de cada um dos anfitriões. Dolores foi vista em frente a um túmulo com seu nome. Juntando essas duas informações, mais a informação que o Teddy deu ao MIB (que o Labirinto é a soma da vida de um homem que cansou de morrer e venceu a morte e construiu uma casa cercada pelo Labirinto) que de início pensei se referir ao próprio Teddy por falar em homem, agora penso que pode ser a Dolores, os muros podem ser a proteção e a casa pode ser a liberdade e o cansou de morrer pode ser alcançar a vida eterna através da consciência de existência. E o desejo do Arnold era destruir aquele lugar que antes era de pura criação, mas agora se perverteu e virou diversão as custas de seus filhos, e pra isso ele conta com um exército inteiro de anfitriões descomissionados no B83 só aguardando para serem despertados no melhor estilo Skynet. Enfim, essa é a minha modesta visão dessa série. Nunca mais tinha feito nenhum tipo de teoria desde Lost…”

    • ♚ Lena

      Uau! Que fôlego! Adorei!

    • Bruno

      “que mais na frente em um flashback é explicado que eles consertaram ela em loco e continuaram a narrativa” nao vi, quando foi isso?

      Eu acho que como Dolores já viveu várias vezes essa narrativa, ela pode ter morrido em algumas delas. Essa do tiro, a do corte da barriga (note que a que chegou no confessionário é a mesma versão que estava sozinha na cena do trem), a que acabou morta afogada no rio (cena que Bill mata o confederado ferido quando ela vai buscar água)

      Sobre a motivação de Arnold, podia querer criar robôs conscientes para recriar seu filho morto.

      Não vejo como o misógeno Sizemore fosse capaz de seduzir a conquistadora Charlotte (tanto que ela estava se aproveitando de Hector)

      No mais, parabéns pela teoria!

  • O grande mistério de Ford, que tem matado qualquer um a fim de colocá-lo em pratica é sua nova narrativa. Se Ford sabe tudo, talvez a nova narrativa envolva Maeve e seu exército. Quão grandioso seria descobrir que Maeve não está livre nada e não passa de mais um fantoche de Ford? Caímos direitinho em sua artimanha e ele continua o deus absoluto do parque.

    Acho que Maeve pode também fazer seu derradeiro ataque na estreia da nova narrativa, quando terão muitos convidados presentes, inclusive varios membros da diretoria da Delos. Só quero saber o que deusa Maeve vai aprontar.

    Nessa a analogia de deus/diabo e paraíso, Maeve me soa como a serpente. E ela tem exercido muito bem esse papel de corromper os demais anfitriões.

    • Fabi Alves

      to torcendo pra tudo isso saulo, bate aqui -o/

    • ♚ Lena

      Não tenho a menor dúvida de que Maeve está sendo usada por Ford e foi escolhida porque teve aquela experiência com William/Homem de Preto, quando ainda não era cafetina.

  • Rauny Fernando

    Pelo andar da carruagem, tenho impressão que William ser o homem de preto seria muito óbvio, algo que a série certamente não é. Não duvidem de o MIB ser o próprio Logan, amigo do William, afinal de contas ele demonstra uma falta de empatia enorme com os anfitriôes (assim como o MIB), e digamos que ele está buscando o labirinto agora. Seria interessante essa reviravolta, afinal de contas ele sempre pareceu um cara muito aquém de um sentido maior, e agora estaria tentando entender algumas coisas, principalmente a compaixão e respeito que William tem pelos anfitriões (que mostra já não estar tão respeitoso, diga-se de passagem).

    • André

      Acho que faz mais sentido ser o William,até mesmo por todo o desenvolvimento que ele teve nessa temporada além que todas teorias desvendadas até agora foram montadas como um quebra cabeça no decorrer dos episodios.

    • Tiago Lima

      Não vejo como algo óbvio, vejo como um quebra cabeças e a série foi dando as peças para os fãs irem montando e agora temos o quebra cabeça quase pronto,não acho por exemplo que vão chegar no final e dizer que é outra pessoa só porque os fãs desvendaram esse mistério. Algo óbvio para mim, seria jogar informações na cara dos fãs, o que eles não fizeram, foram pequenas coisas que as vezes passaram despercebidas e que só voltando episódios anteriores para pegar as dicas.

    • Cesar

      Cara, o massacre que ele fez foi a prova definitiva disso, tudo mundo sabe que era ele, so queriamos ver como se tornou esse homem frio

    • Danilo Zanon

      William ser o MIB depois de 9 episódios não é que é obvio, é natural. No episódio 2 você não falava isso (aliás ali poucos acreditavam nisso).
      Nolan pode não ser óbvio o tempo todo, mas é sensato SEMPRE.

      • tati

        Isso mesmo, Danilo, seria natural e coerente. Nolan não é do tipo que que vai contra as expectativas apenas para chocar. Tudo até agora leva a crer que William = MIB. Podemos até estar errados (visto os bailes que levávamos dele em POI). Caso eles sejam pessoas diferentes, com certeza teremos justificativas plausíveis e pistas jogadas que não soubemos ler, mas que foram plantadas ao longo dos epis. No entanto, continuo apostando em William =MIB.

  • Aluiz Henrique Marques Linhare

    A Dolores que encontra o MIB é a versão mais atual (chamemos de presente). A que está com William está fugindo depois que Logan rasgou sua barriga. A do presente está revivendo sozinha esse momento.

    • Lucas Porto

      Não tem uma cena que ela “lembra” dela quase morrendo na beira de um rio? acho que essa cena é o que aconteceu com ela após a facada que levou há 30 anos atrás antes do presente. Mas uma coisa que não entendi. A Dolores mata o Arnold na 1° linha temporal há 35 anos ou na 2° linha temporal quando ela está com o William?

      • Paulo HCD

        Arnold morreu antes da inauguração do parque. Dolores já disse que seu último encontro com ele foi há mais de 34 anos, então, quando William chegou, Arnold já tinha ido pro saco. Portanto, ele morreu na primeira linha temporal, caso a teoria das timelines seja comprovada.

      • Lucas Garibald

        Na 1… logan falou pro William sobre um dos sócios ter se suicidado

  • André

    Bom ja que Theresa e Elsie morreram espero também que o Bernard esteja morto,ele é um personagem interessante e bem desenvolvido mas espero que fique morto,sua historia ja deu o que tinha que dar e repetir esse plot dele se tornando consciente de novo na temporada q vem não rola,tomara que deixem ele morta pra desenvolver outros personagens que estão muito secundarios nessa série(Charlotte,Lee,Clementine,Armistice). De resto amo Maeve e Hector tomara dominem o mundo.

    • lly

      Acho que a Maeve carrega o Bernard com ela, ela precisa de um exército e quem mais entende os anfitriões do que ele? Acho que vai acabar a temporada ela acordando todo mundo que tá naquele galpão e tocando o terror.

  • Steffano Mendes de Brito

    desde person of interest uma série n me chamava tanto a atenção…nolan é incrível msm

  • Mari_LP

    Não acho que as teorias serem verdadeiras sejam um problema. É muito divertido juntar as peças e tentar descobrir o que vai acontecer. A das linhas temporais é muito boa, e mesmo assim, não é óbvia. Por exemplo, a roupa da Dolores não é uma referência infalível. A série começou com ela usando o vestido azul, em que ela encontra o MIB, e agora ele parece ser uma referência do passado. Outra teoria sensacional é sobre o que é o labirinto. Precisávamos mesmo de uma série inteligente como essa. Que venha o último episódio!!!

    • Fora Westworld, só The Leftovers me deixa assim. Pena que vai acabar na próxima temporada…

      • Lucas

        The Leftovers <3

      • Bruno

        E LO melhorou? Só assisti a primeira temporada.

        • Messinho’

          A segunda é um primor

    • Bruno

      E sao 3 linhas. Uma com o vestido azul. Noutra ela esta com Will (e arma, e barriga cortada) e na outra ela chega na conversa com a memória de Arnold (sem arma, sem barriga cortada e – encontra o MIB na saída)

  • Netto Baggins

    Tão bom quanto entrar em choque com um episódio maravilhoso desses é ler esse excelente texto do Henrique. O season finale tem tudo pra ser inesquecível e deixar as expectativas nas alturas pra segunda temporada.

  • Nanda Campos

    Será que Ford é realmente humano?

    • Rosi Nunes

      Me perguntei a mesma coisa depois deste episódio.

    • ♚ Lena

      Acho que ele é, mas está sofrendo porque Arnold colocou um dispositivo nele para prendê-lo no parque.

      • Paulo HCD

        Não compartilho desse entendimento. Ford adora viver no parque porque é o mundo que ele criou. Ali ele é Deus. Não há impedimentos para que ele saia. Ele simplesmente não quer sair. Várias vezes, ele se referiu ao parque como o seu mundo e que não deixaria ninguém tomá-lo dele.

    • TEnho quase certeza absoluta que não. Quando discuti com o Arnold, ele aparece de forma robótica. Para mim faz muito sentido ele ser um robô e estar preso.

  • Menina Excelente

    Ainda não estou convencida que o William e o MIB, excelente texto.

  • Fabi Alves

    QUE TEXTO MARAVILHOSO É ESSE MEU DEUSS!!! Ta até matando minha saudade dos seus textos de leftovers ;)))) amo quando vc se entrega assim nos textos , busca comparações divinas . gosto assim, quando a serie ta a altura do reviewer e vice e versa. Amo como vc escreve sobre com propriedade e vontade já que são assuntos que te (me) despertam fascínio e curiosidade . amo amo amo seus textos , sou henriquette desde pequenininha – and the haters gonna hate hate hate
    henrique meu querido eu tava lá me achando o stephen hawking pq tava entendendo tudo nos recortes da Dolores quando PAH essa mulher me aparece de calça com o MIB(como n sentir saudades de lost, só por causa desse apelido), fiquei em choque ,passada e precisando de um papel e caneta pra tentar organizar as ideias rsrsrsrs
    “mas Ford não é o tipo de homem que gosta de dever favores” to bem por ai tbb , acho que ele ta fazendo tudo isso pra provar algum ponto e dar o troco em alguém , mib ,ou em “alguens” rsrsrs ,diretoria-os hosts-rancor do arnold.
    ouvi o pessoal dizendo que a charlotte pode ser filha do arnold , sei lá mt cedo pra achar se sim ou n
    ouvi outra teoria de que o bernard n teria matado a elsie e que na verdade ele anda se apagando pro ford n saber o que ele anda fazendo por isso nem ele sabe .. (que confuso kkk)

    • edujakel

      Pouco confusa essa teoria aí. Rs

      Única base pra mina ser filha do Arnold seria eles serem negros? Mas pode ser. Gostei da ideia dela aparecer no meio da história pra falar com o MiB. O q reforça ele ser o William, já q ele é do board nos dias de hj.

      • Fabi Alves

        kkkk sim por isso eu ri haha
        mas n custa comentar né kkk

  • Caio Vinicius Viana Lima
  • Santos d.

    Eu entendi que a Dolores está de calças em dois recortes: No passado com William e no presente viajando sozinha. A Dolores de vestido sem dúvida é num passado ainda mais remoto.

  • Thaise Lino

    Excelente review!!!!
    As três linhas temporais estão esclarecidas pra mim, só faltam mais detalhes do que aconteceu ao Arnold…
    Muito ansiosa para a season finale.

  • Junito Hartley

    Estou torcendo pelo Ford, o cara é sinistro, mito supremo!

    Uma das melhores series que ja vi e a melhor de 2016, vai ganhar premio pra carai no futuro.

    Sobre as teorias dos fãs estarem se concretizando, acho que é a primeira vez que acontece isso, parece ate que o pessoal leu o roteiro hehe

  • Fábio Santos

    ” Minha amiga Carol Alcântara acha que a mulher em cima do cavalo na abertura da série é uma representação de Dolores na versão Wyatt. Eu estou muito inclinado a concordar com ela.”
    Eu só consigo enxergar aquele whitewalker de GOT que o Jon matou com a Garralonga. kkkkkkkkkkkkkkk

  • Bruno Souza

    Pra mim a teoria das linhas temporais tá mais que confirmada pelo fato de que quando o Logan esfaqueia a Dolores, sua estrutura ainda é daquelas ”antigas” com entranhas robóticas, diferente da estrutura atual dos anfitriões.

    • edujakel

      Apesar de eu acreditar nas linhas temporais, isso não comprova nada. Pq no episódio que falou da espionagem alguém menciona q quase 100 robôs ainda sao Gen1.

      • Letícia Menezes

        Eles serem da geração um não significa que não foram upgraded. Acredito que todos tiveram sua estrutura substituída por tecido semelhante ao humano.

        • edujakel

          no episódio q mencionei. o tecnico ou sei lá quem, cita justamente q tem 80 poucos (acho), ainda sem esse upgrade. pelo menos entendi isso.

  • joao henrique da silveira mont

    Estou esperando o último episódio da temporada para tirar minhas conclusões. Acho que season finale será arrebatadora.

    • kkkkkkkk tá esperando o último episódio? assim fica fácil, né!

  • Roberto

    Bernard comanda Clementine, mas por que deixa ela com uma camisa por cima? Ainda mais na ala do “cemitério”, cena que a atriz quis nitidamente se preservar, as cenas com a maeve não são assim, a oportunidade de ter uma parecida e imperdivel com clementine foi desperdiçada, aquela bela atriz…

  • Marco A

    Ótimo episódio.
    Até acredito que o Willian seja o MIB, mas já notaram que (pode ser excesso de preciosismo meu) Willian tem uma quase verruga no rosto que o MIB não tem e esse tipo de coisa não some do rosto quando envelhecemos.
    Acho que, na minha opinião, a série faz algumas concessões em pró da conveniência, explico:
    – Dolores cortando no rosto o Logan, mas eles não podem fazer mal aos visitantes. Alguns vão dizer que eles podem sim machucá-los sem matá-los, Ok!, mas como controlar isso? Uma esquivada a mais do Logan e aquela facada poderia ter sido no pescoço e cadê os tais “robôs ninja” que protegem os anfitriões, nessa hora!?
    Esse tipo de coisa me chateia um pouco, mas vamos lá, a série é boa!

    • Davy

      Dolores está broken, ela não podia usar uma arma, e já usou, então ela pode sim chegar a matar alguém nessa situação , e os robôs ninjas , não protegem os anfitriões, protegem o FORD.

      • Bruno

        Voce quis dizer nao protegem os convidados (guests). Os anfitrioes (hosts) sao os robos!

        Ja foi mostrado anfitrioes que machucam convidados. Maeve cortando a garganta de um dos patetas (esqueci o nome dele), por exemplo. Ou Angela deixando MIB amarrado ao cavalo para ser enforcado (não o atingiu diretamente, mas era mortal). E a própria Clementine I “matando” o cara que bateu nela na “demonstração” de Teresa e Charlotte para Bernard e Ford, ou quando ameaçou Ford com uma arma.

        • Lucas

          1. Maeve cortando a garganta foi depois dela ter alterado essa configuração de não machucar humanos;
          2. Clementine mata um anfitrião (o cara que bateu nela é um anfitrião);
          3. Quando Clementine ameaçou Ford, Bernard já tinha alterado ela (embora ela não conseguiria puxar o gatilho contra Ford).

          • Flavio Batista

            Clementine de fato mata um anfitriao, mas ela havia sido alterada para vê-lo como um humano nao era? O q eles queriam mostrar é q tinha algo de errado com ela

          • Lucas

            Isso eu não lembro, achei que era pra mostrar a agressividade dela.

          • Flavio Batista

            Tb fiquei na duvida… nao lembro se eles queriam provar q ela poderia agredir um hospede ou se ele estava reagindo exageradamente para se proteger. Talvez vc esteja certo

          • Paulo HCD

            Exatamente. Clementine só mata aquele que ela pensava ser humano porque mexeram no seu código base que é o código que impede os hosts de matar os guests.

    • Denia Karru

      Eu tb tinha essa dúvida da verruga Marco, mas eles podem explicar isso dizendo que havia uma suspeita de câncer de pele e a verruga foi retirada. Como essa história deve se passar em alguns anos no futuro, a tecnologia seria avançada o suficiente pra não ficar cicatriz na pele proveniente de uma cirurgia dessas.

      • Bruno

        Eu ja tirei uma verruga do rosto com cirurgia e não deixou marca.

        • Denia Karru

          Que bom Bruno. Eu falei sobre a questão da marca pq minha mãe tb tirou uma verruga aparentemente inocente, mas estava muito profunda e o médico disse que era um pequeno cancerzinho e ficou uma cicatriz muito feia depois.

        • Denia Karru

          Que bom Bruno. Eu falei sobre a marca pq minha mãe teve que tirar uma verruga aparentemente inocente, mas estava profunda e deixou uma cicatriz feia no rosto. Depois da biópsia o médico disse que era apenas um cancerzinho.

        • raro, hein. Mesmo assim… Foda esse detalhe em uma série.

    • Mari_LP

      Eu não tinha reparado na verruga, mas agora eu vou! Rs algumas pessoas estão dizendo que MIB pode ser Logan, mas aí acho que os detalhes dos olhos importam. William e MIB têm olhos verdes. Logan tem olhos pretos. Eles não iam dar um mole desses….

    • Meu caro, não é o único. Também acho que este detalhe mata tudo isso. Uma ruga pode surgir, mas desaparecer, sem deixar cicatriz… Complicado. Ela aumenta, na verdade. Se for, é uma puta falha.

  • Natália

    Continuo sendo a unica interessada nos anagramas? kakaka
    Já fiquei mega animada com a confirmação que Arnold Weber = Bernard Lowe, agora só falta Dolores Abernathy = Arnold’s Base Theory

  • Natália

    Ah e também acho que faz muito sentido Dolores ser Wyatt… Até porque faz muito sentido para entender a história dela em geral como host; Ela mata o Arnold e a cidade toda em um massacre 30 anos atrás (com a ajuda de teddy) -> Ford sabe -> Ford ressente a Dolores e coloca ela num loop durante 30 anos sendo estuprada diariamente ao final do dia como punição, e o Teddy assistindo a amada sofrer antes de morrer -> Ele continua nessa “mágoa” com a morte de Arnold e traz ambos de volta para uma narrativa que reflete o cenário da morte do Arnold, com a Dolores sendo o Wyatt massacrando todo mundo e o Teddy ajudando sem querer e sendo consumido pela culpa

    • Lucas

      Sim, Ford até diz que a história do Wyatt é uma história que realmente ocorreu e que ele está repetindo. Eu não tenho muitas dúvidas que ela é o Wyatt também.

  • Roger

    Só tenho uma dúvida depois desse episódio: Como que ninguém notou o não envelhecimento do Bernard depois de tantos anos com ele trabalhando no parque? Alguém deve achar no mínimo estranho uma pessoa passar tantos anos sem nenhum sinal de envelhecimento.

    • ♚ Lena

      Ford já disse que houve muitas Theresas por ali, ou seja, os funcionários mudam constantemente.

    • Lucas

      Mas o Bernard é recente. Bernard não está há 30 anos no parque. Pode ver que Ford deixa bem claro que demorou muito tempo para construí-lo (inclusive Ford já era velho quando Bernard o viu pela primeira vez).

  • Davidson Guilherme

    Pode ser loucura minha mas acredito que Dolores é a imagem de alguém que o Arnold gostou muito no passado.

  • ♚ Lena

    Cheguei às seguintes conclusões, abaixo admitindo que:

    = Há 3 linhas do tempo:;
    5 anos antes da abertura do parque: o passado do passado (quando ocorreu o massacre na cidadezinha enterrada).
    30 anos atrás. Depois da abertura. o passado (com William e Logan)
    A atualidade. o presente (com Homem de Preto)

    = Homem de Preto e William são a mesma pessoa.

    1. Por que não devemos temer por Bernard mesmo depois do suicídio?
    Porque eles já tiveram a mesma conversa várias vezes. Ou seja, Bernard já deve ter sido obrigado a se matar. (Além disso, Maeve e os programadores devem encontrá-lo).

    2. Mas por que o suicídio é tão importante?
    Porque deve ter acontecido no passado. Há 35 anos, Arnold resolveu dar um fim no parque. Programou Dolores para matar todos, anfitriões e convidados. E, inclusive, ele mesmo.

    Logo, Wyatt é Arnold. O que explica porque os dois são invisíveis: são a mesma pessoa.

    3. Mas, se Dolores matou Arnold, por que ela continua no parque?
    Porque ela é a única que possui o segredo de Arnold (o que justificaria a tentativa de escalpe no celeiro) e…

    4. Qual é o objetivo de Ford?
    Desvendar o segredo deixado por Arnold há trinta anos atrás: Maze.

    5. Por que ele faz isso?
    Porque Ford está preso no parque. Assim como os anfitriões, ele não pode sair porque morrerá. Ele deve ter algo implantado nele (por Arnold), que o impede de deixar o lugar.
    Isso, talvez, também explique porque Ford criou Bernard, para tentar entender os passos de Arnold (no fim, o grande vilão por trás do vilão. A ponto de recriar a família do Ford lá para mantê-lo preso – tipo a cabana do Jacob em Lost).
    É através desse mecanismo que consegue manipular os anfitriões apenas com a mente

    6. O que ele faz pra poder sair?
    1. Cria uma narrativa por conta própria.
    2. Mata a esposa do William, para que ele entre naquela espiral de loucura novamente. (Interessante como a foto da esposa do William foi intencionalmente ocultada no episódio 9. Logan passou para William, mas não vimos a atriz)
    3. Desenterra a cidade da igreja.
    4. Reprograma Dolores pra refazer sozinha o mesmo trajeto que ela fez 30 anos antes com William.
    5. Programa Teddy para ser uma cópia de William. Assim, Teddy faz tudo igual William. Inclusive diante do Homem de Preto (que é William).

    Por isso…

    Teddy morre tantas vezes para que Ford possa se aproximar dele e garantir que ele está seguindo os passos de William no passado.
    Assim, tudo está correndo para Dolores surtar novamente e o massacre ser reproduzido e, assim, Ford descobrir o segredo de Arnold.

    7. E por que William quer descobrir o Maze?
    Para tirar Dolores do parque e libertar os anfitriões. Porque agora a mulher dele morreu. OU
    Talvez, Logan tenha ficado preso no parque. Ou… Tenha sido capturado pelo verdadeiro Arnold, aquele que matou Elise.

    8. Então, por que o Homem de Preto ficou com medo ao ver o grupo de Wyatt?
    Porque eles são parte da narrativa do Ford e estão ali para garantir que William/Homem de Preto chegue à cidade e, ao mesmo tempo, não leve o segredo embora.

    9. Onde tudo se complica?
    Na tentativa de Maeve em sair do parque. Ford, com certeza, sabe dos passos dela, mas quer ver onde ela pode chegar.

    10. Mas por que justamente Maeve?
    Porque assim como Dolores, ela teve uma experiência forte com William/Homem de Preto e com o tal Maze.

    • Walter

      Caramba !!!

    • Mari_LP

      Muito bom! Tudo o que você escreveu faz muito sentido e são as teorias mais fortes que estão circulando por aí.. tem uma do Maze que gosto muito: o Maze é o código fonte que controla os hosts, por isso estão na cabeça. Por algum evento motivado pela dor, como quando Maeve perde a filha, esse código se rearruma, adquirindo o formato que conhecemos. Outro exemplo é a mulher com a serpente tatuada, também viveu momentos de extrema dor e ele buscava por ela, mas percebeu que ela não estava “livre” por isso não arrancou seu escalpo como fez com outros. O MiB está buscando destravar esse código em Dolores para liberta-la e ficar com ela. por isso a maltrata e mata sua família tantas vezes. Ele percebeu isso somente quando matou Maeve e filha, por isso desde então ele está obcecado com isso. Assim também faz sentido Dolores ser Wyatt. Ele está em busca de Wyatt para que ela recobre a consciência do que fez, ao matar todos e Arnold, e assim destravar o Maze nela. Faz sentido pra vocês?
      Também acho que Ford sabe de tudo o que está acontecendo e a nova narrativa envolve os atos de Maeve.

      • ♚ Lena

        EXATAMENTE! Arrasou na explicação da busca do Wyatt pelo Mib e também sobre a relação deste com Dolores.

    • Andre Ramos

      Nao sei se voce esta certa, mas sua teoria eh muito bem explicada. Parabens. Me ajudou a entender melhor a historia.

      • ♚ Lena

        Obrigada. Escrevi para também colocar ordem nos meus pensamentos. kkk <3

    • André

      Só me explica uma coisa porfavor sobre o numero 7 se Arnold é do passado como e porque ele mataria Elsie? Ela ta no passado também? em que linha temporal? O Arnold nāo deveria ja estar morto nessa fase? Obrigado pelos esclarecimentos,so dei uma bugada nesse rs

      • tati

        O assassino da Elsie (supondo que ela morreu, mesmo) não seria o Arnold, mas sim o Bernard que é uma réplica androide de Arnold. Bernard foi criado décadas depois da morte do Arnold. Está na timeline do presente da série. Segue abaixo as supostas timelines: 1) cerca de 34 anos atrás: as conversas de Arnold e Dolores no porão. Arnold morre nessa timeline; 2) 30 anos atrás: as aventuras de William, Logan e Dolores. Arnold já está morto, mas o programa de Dolores conserva suas interações como uma voz interna; 3) presente (da série): MIB/Ford velho/Dolores/Maeve/Bernard (versão droide de Arnold ele teria matado Elsie). Ok?

    • RenanSP

      Gostei do que vc disse, mas o que acho que não faz muito sentido e a história da cidadezinha ser 5 anos antes do parque. Pq claramente pra chegar num nível avançado de robótica estamos falando de um futuro ou presente avançado tecnologicamente. Ai como 5 anos antes disso teria um mundo em nível faroeste, tão atrasado em relação a 5 anos depois?

    • Para mim Robert é um robô, criado por Arnold. Ele matou seu criador, e tenta sair há muitos anos.

  • Paulo

    O que mais me encanta em Westworld é ver Nolan fazer lindamente o caminho inverso do que ele apresentou em Person of Interest. Em WW, as IAS estão procurando uma consciência, tentando entender lembranças e buscam por uma humanização que Ford só foi capaz de dá-las por fora. Em POI, a IA sempre teve tudo isso, dado por Finch e nunca precisou de um corpo físico pra se fazer presente. Ford age como se fosse Deus e está bem confortável nessa posição enquanto Finch odiava quando lhe falavam que ele queria “brincar de Deus”, sim, porque essa expressão, assim como muitas, acompanham Nolan nos dois trabalhos. Se o homem é visto como Deus em WW, em POI essa posição era ocupada pelas IAS e rendeu embates maravilhosos, assim com rende em WW. Ford tem domínio sobre suas criações, isso ficou claro nesse episódio, por isso tanta segurança e certeza de sua força, já Finch perdeu o domínio sobre sua criação justamente por causa dessa “consciência” que lhe foi dada por ele, que o fazia sentir medo e desconforto diante da sua própria criação. Ford é Deus num mundo de IAS e Finch criou Deus num mundo de humanos. A liberdade da Machine representou algo muito forte e distinto em POI, por isso agora quero muito ver acontecer essa liberdade nos androides em WW e se o caminho também será inverso. Nolan gênio, como já disseram aqui, se tem alguém que sabe fazer um Season Finale é esse homem, ansioso demais pra chegar domingo.

    • tati

      Ótimo seu comentário. É bem isso, mesmo. Só não acho que Finch tenha perdido completamente o domínio sobre a Machine. Ele tentou trancá-la, impedir que ela tivesse livre-arbítrio, mas deu a ela princípios morais (olha a humanização aí!) tão fortes que ela optou por segui-lo e se submeter muitas vezes à vontade dele mesmo quando podia contrariá-lo. A Machine, ao contrário do que está acontecendo até agora com WW, não se revoltou contra seu criador. Lembra a comoção criada quando ela o chamou de pai e disse a ele que se ele achasse que ela tinha se desviado do caminho, ela deveria morrer. Bem, é essa minha leitura da relação Harold/Machine, mas também gostei demais da sua. Essa cena é emocionante: https://www.youtube.com/watch?v=Dimuq5pRn6U

    • RenanRCV

      Bom comentário. Nunca assisti POI, mas agora já sei do que se trata e irei assistir. Contudo, só tem um grande erro: em WW ainda não existe IA. São anfitriões obedecendo programações e roteiros, com leves improvisações. No 2º ou 3º episódio o próprio Ford deixa claro que o intuito do Arnold era que os anfitriões criassem auto-consciência (IA), mas que não conseguiu alcançar esse objetivo e acabou levando a sua morte (se a morte foi planejada não, já é outra história), enquanto que ele (Ford) era contra.

  • Davy

    Namoral henrique, te xinguei um dia porque não concordei muito com sua review de scream, mas você manda muito bem

  • Que review fantástica.

  • Matheus Ramos

    Minha cabeça explodiu! Não sei o que será de mim, na season finale! Haha
    Excelente review, Haddefinir. (=

  • Patrickzzz

    “Dolores Abernathy” é um anagrama pra “Hoe Betrays Arnold”

    COINCIDÊNCIA!?

    • Lucas

      Hoe?

      • Adriana Mesquita

        Nos anos 60, hoe era usada como prostituta (ou mulher, mas com sentido de denegrir).

        • edujakel

          se nao me engano, how vem da palavra whore. e ainda é usada bastante. nao só nos anosoo 60.

        • é whore

      • edujakel

        broes before hoes!!

    • Daniel Barcelos Grego

      Essa é a coisa mais maravilhosa que já li sobre a série até agora! HAHAHAHAHAHAHA

  • Lucas

    Aquela cena entre Arnold e Dolores jamais poderia ter existido. Entendo como recurso de roteiro, mas não fica nada crível. Como que Arnold ia dizer que não poderia ajudá-la (já que está morto)? A Dolores não teria como imaginar Arnold sentado lhe dizendo isso e muito menos teria como estar na memória dela.

    • Carlos Tosh

      acho que nesse episodio especialmente, mostra que a memória dos anfitriões funciona de forma diferente… como quando o bernard tem aquela interação com o filho moribundo…

    • Barbara

      Já foi dito que a memória dos anfitriões é mais detalhada. Enquanto na nossa só lembramos de alguns fragmentos, na deles, a memória é mais viva, eles se lembram de detalhes como cheiro, toque, etc. Como quando a Maeve lembra da filha dela.

  • Fabian Berigo

    Só vc Henrique para nos salvar são tantas duvidas e dificuldade de entendimento que só o Finale pode revelar, caramba!!!!!

  • edujakel

    parabens pela review Henrique. como mencionei na ultima review, ter alguem com uma visao mais profunda no controle da review faz toda a diferenca. Apesar de uns enganos ai na metáfora divina, ficou muito boa.

    Esse Nolan é o cara. só isso a dizer

    • henriquehaddefinir

      Quais os enganos, Edu? Fala aí pra mim.

      • edujakel

        qdo li a primeira vez discordei de algumas coisas…mas relendo agora por cima nao achei o q era…talvez fosse só uma impressão inicial.

  • Sabe uma coisa que me intriga? Tudo que os anfitriões precisam saber e ser está escrito em códigos. Só ter a “senha” para liberar o acesso que precisa para determinadas coisas. Já sabemos que a mente dos anfitriões é superior à humana. Dessa forma porque os anfitriões conscientes de suas
    Condições, tipo Maeve e Bernard, ainda precisam de autorizações de terceiros para liberarem certos códigos? Com a mente que eles tem e possuindo um tablet, os anfitriões poderiam haquear os códigos e fazerem o que bem entendem.

  • E ainda permanece o mistério da morte de Elsie. Pois se ela achou provas de sabotagem industrial contra Theresa, rival de Ford, porque eliminar Elsie?

    • Ela estava achando provas e bisbilhotando tudo. Indo fundo demais em tudo. Portanto… Precisaria ser eliminada.

  • Letícia Menezes

    Sobre a foto da noiva de William, é a mesma que deu pane no pai de Dolores sim, mas William não está nela.

  • ♚ Lena

    Será que o Félix Lutz, o Japa do laboratório (que, afinal, é coreano) também é um anfitrião?

    Ele pode estar a serviço do Ford para investigar Maeve (depois do que aconteceu entre ela e MiB).

    Por isso, ele só salva o colega de trabalho quando ela dá ordem para ele. Reparem!

  • Jack Rackham mito

    Repararam que o cunhado do William, estava com o broche da mão do rei na roupa?

    Off = pqp cancelaram o master of sex, maldito showtime
    Ainda bem que a melhor série/filme de piratas badass está voltando o/

  • Karllos Silva

    Ótimo episodio e ótima review.

    Pena q a serie nao parece ter atingido um grande publico. Espero q não cancelem

    • André

      O ultimo episodio deu 1.0 de audiencia,é o que True Detective dava em média na primeira temporada,é um bom sinal.

    • Vinícius

      Ela já foi renovada para segunda temporada. Pena que só volta em 2018

  • Karllos Silva

    Maeve rainha!

  • Rhyan

    Só depois desse episódio eu entendi a teria da Dolores ser o Wyatt. Fica claro num episódio passado que aquele Wyatt que aparece deve ser memória implantada por Ford no Teddy.
    Agora, a teoria do MIB = William continua tendo o furo de que Arnold já estava morto quando William entrou no parque, foi num cometário de Logan que se percebe isso.

  • Pedro

    Parabéns pelo texto e pela analogia, muito bom!!
    E também fiquei achando que a Dolores era Wyatt e que ela já foi como a Maeve.

  • RenanRCV

    Ótimo episódio, só que, ao confirmar algumas teorias (MIB = William e Bernard Anagram), deu pra perceber grande influencia do JJ Abrams em tentar colocar elementos de Lost em WW. Esses elementos são as “dicas” serem muito “óbvias”.

    O grande exemplo é o anagrama do nome do Bernard com Arnold, um grande segredo da série revelado com uma pista tão óbvia. Acho que não precisava ser tão escrachado assim. Tem uma grande diferença entre a série mostrar as duas linhas paralelas quase que escrachadas nesse 9º episódio (qualquer pessoa mata a charada) e, por outro lado, deixar lá as pistas, mas que só seriam percebidas se a temporada fosse reassstida (coisa que o filme 6º Sentido fez).

    Meu medo é que outra característica de Lost se faça presente na série: um enorme suspense em cima de fatos irrelevantes.

    • Davy

      discordo sobre as linhas do tempo, é impossível esconder 9 episódios que a história se passa em 2 linhas do tempo.. é impossível.

  • edujakel

    eu nao tive tempo de correr atras…mas o titulo do episódio oq significa?

    • Lucas Silva

      Li na crítica no episódio 9 no site Plano Crítico que The Well-Tempered Clavier é uma das composições de J.S. Bach, criada no intuito de ajudar jovens músicos em seus estudos.

      • edujakel

        Hum. Deve ser aquela música q o Ford toca pra acalmar a Maeve.

      • Isto mesmo. Dizem que quem a domina, pode tocar qualquer instrumento.

  • Não sei se a mulher no cavalo representa a Dolores, na abertura. É muito parecido com a mulher que tem a tatuagem da cobra. Mas…

    Eu senti que o Robert é um robô. Isto pela cena em que ele aparece discutindo com Arnold.