Westworld 1×02: Chestnut

121
5908

Chestnut veio para provar que o nível apresentado no piloto de Westworld não era apenas hype ou simplesmente para prender os telespectadores para, depois, apresentar uma sequência mais lenta. Muito pelo contrário, é consenso que esse episódio foi tão bom quanto seu predecessor, senão melhor!

William e Logan

A chegada da dupla de amigos no parque poderia, muito bem, ter servido como forma de abrir a série para nós – mas graças a Deus isso não aconteceu. Essa apresentação levemente mais didática foi interessantíssima no segundo momento, mas teria sido um pecado ter uma visão humana antes de imergirmos na vida dos anfitriões.

Logan já conhece o parque como a palma de sua mão. Sabe os plots de cada host e não perde tempo em alimentar seus próprios desejos sem qualquer preocupação com as aparências, com os “sentimentos” e “dores” dos anfitriões (vide a garfada que dá no bêbado do restaurante) ou com uma moral superior que é obrigado a seguir fora daquele lugar.

Já William ainda está bastante conectado com o mundo real e ainda não sucumbiu às tentações daquele lugar sem lei. Será que ele é um ser moralmente superior ou é questão de tempo até ser corrompido? Qual o tempo você levaria para abandonar seus conceitos de certo e errado e se entregar aos seus instintos mais animalescos?

Ainda sabemos muito pouco sobre os dois, além de serem colegas de trabalho, mas essa dualidade (moral x imoral) ficou bastante clara – principalmente com as escolhas dos chapéus: Branco, para o William, e preto, para o Logan. E será que o William realmente tem alguém esperando por ele no mundo real ou só disse aquilo para a prostituta mecânica para não ter que transar com ela? Mal posso esperar para ver a interação deles com o restante dos hosts!

“Are you real?”

“Well, if you can’t tell, does it matter?”

Dolores e Bernard

Apesar dela ter falado muito pouco, tivemos alguns desenvolvimentos interessantes com a Dolores. Eu não tenho capacidade de compreender a dor que ela deve ter sentido ao se lembrar da chacina, do dia anterior, em frente bordel. Aliás, nem a dor nem como ela assimila o que aconteceu, vendo todo mundo vivo novamente. É nesse momento, inclusive, que ela sussurra para Maeve a citação de Shakespeare que parece ser a frase que faz os anfitriões acordarem para a própria realidade.

“These violent delights have violent ends.”

Ela ainda consegue uma forma de esquivar temporariamente de sua narrativa, sendo acordada no meio da noite por uma voz que insiste em manda-la se lembrar. E depois de alguns passos e uma cavada superficial em um lugar muito preciso, ela encontra uma arma. Quem enterrou aquela arma ali? Com qual objetivo? Qual a importância daquela arma para Dolores? Seria ela capaz de matar visitantes? Afinal, Dolores já se mostrou capaz de matar uma mosca.

Sua melhor interação, porém, é com Bernard. Em uma conversa rápida, meio que às escondidas, Bernard mostra que não apenas sabe de parte das “avarias” de Dolores, como também está disposto e curioso para ver até onde isso vai dar É possível, inclusive, que ele seja responsável por algumas dessas modificações.

“Have I done something wrong?”

“No, but there’s something different about you, about the way you think…”

“Have you done something wrong?”

Somente a descoberta do namorico entre Bernard e Theresa que achei extremamente desinteressante, pelo menos inicialmente. Como acho pouco provável que um deles não seja humano, o namoro deve servir apenas como um jogo de poder para os dois.

Ford e o Homem-de-preto

Ford tem um encontro interessantíssimo com uma criança sozinha em um ponto distante do centro do parque. O pouco que dividem deixam claro que existe uma conexão forte entre eles. O sotaque britânico da criança (da mesma forma que o personagem do Anthony Hopkins) e o fato do pai dos dois ter ensinado para eles algo tão específico de forma tão semelhante não deixa dúvidas. Resta saber a profundidade dessa relação? Teria Ford feito um anfitrião baseado nele mesmo? Em um filho que morreu? Independente disso, aquele encontro deu ideias tão boas para ele, que dispensou por completo o projeto requentado de Sizemore para nos presentear com algo realmente inédito (assim como Westworld está fazendo no mundo de ideias requentadas no mundo das séries, vale dizer).

“Everything in this world is magic, except for the magician.”

O homem de preto continua em sua missão de ir para as profundezas do universo de Westworld. O que ele deseja encontrar continua um mistério, mas já está mais do que provado que ele não vai medir esforços para chegar lá. Se você parar para pensar, passar 30 anos naquele lugar realmente faz dele mais nativo do que os que se esquecem do dia anterior a cada dia que passa.

A violência que ele se utiliza para conseguir o que quer parece inconcebível para qualquer ser humano e, às vezes, parece que se um ser humano entrasse em seu caminho, o misterioso homem acabaria com sua vida com a mesma facilidade. A sequência do tiroteio no pequeno vilarejo natal do Lawrence foi muito bem-feita e o interesse pela história do personagem continua crescente.

“That’s why I like the basic emotions. It means when you’re suffering, that’s when you’re most real.”

Maeve

O destaque do episódio, sem dúvidas, fica com Thandie Newton na pele de Maeve. Em uma interpretação maravilhosa do começo ao fim, vimos a cafetina contando sua história da voz em sua cabeça de formas bastante distintas, mas todas sensacionais.

westworld-1x02-maeve-filha
Thandie Newton (Maeve Millay)

Suas lembranças – seja de uma narrativa mais antiga do parque ou de sua vida humana (assista mais comentários sobre essa teoria no Derivado Cast dessa semana, aqui) – são bem intensas e pesadas. Perseguidas por indígenas pintados de branco e com uma tara em arrancar escalpos, Maeve e sua filha (?) são encurraladas em sua própria casa para se dar conta de que a lembrança deturpada do indígena era, na verdade, ninguém menos que o pistoleiro / homem-de-preto. O que ele, de fato, fez com ela?  Ela conta até 3 de trás para frente e acorda numa mesa de cirurgia.

Como um animal acuado, Maeve parte pra cima dos cientistas e tenta fugir, em um mundo completamente desconhecido por ela. Tendo vivido por toda vida no velho oeste, aquele cenário era mais que perturbador. Especialmente quando começa a encontrar seus conterrâneos sendo lavados com mangueira, consertados sem qualquer discrição. Ela cai por terra, nua e completamente atemorizada – e com razão. Qual pesadelo foi pior eu não sei dizer, mas se ela passar a se lembrar de tudo isso, não vai demorar para ela surtar.

E vocês, o que acharam do episódio?

  • Eduardo Silva

    Na cena do Dr. Ford e o garoto eu realmente acreditei que o garoto era um humano e me surpreendi quando ele começa a obedecer o Dr. e vai embora; também fiquei curioso em saber o que o Dr. Ford está querendo implantar ali. O homem de preto; acho que alguma coisa aconteceu com ele ou alguém próximo nesse tempo que ele esteve lá; o que me faz querer saber ainda mais do labirinto e o que têm lá. Esse mundo de Westworld têm muitas coisas que podem ser exploradas e usadas para chamar a atenção do telespectador, o que eu acho isso muito bom; já estou à espera do próximo episódio.

  • César

    Ótima review! A série está fazendo jus ao hype!

    Já acho uma das melhores adaptações do universo dos games: temos equipes dedicadas na modelagem dos personagens, outros no roteiro das quests, quase como a produção de um jogo. Sem falar de todo o processo na entrada do parque, em que você customiza o seu personagem. Nesse episódio, inclusive, o Sizemore faz a apresentação de um DLC. Kkkkkkkk

    E o Homem de Preto é o speedruner, que está tentando zerar o jogo pelos glitchs e bugs no sistema.

    O destaque vai realmente pra Maeve, pois nos coloca na situação da personagem, cena de terror mesmo acordar na realidade bizarra daquela oficina macabra… Eu gostei também por ter se aprofundado no funcionamento do parque e como eles reutilizam os hosts… Aliás, OMG they killed Teddy! You bastards!

    E que foda ficou o cover do “No Surprises” do Radiohead no pianinho, depois do Paint it Black no piloto já espero que façam isso em todo episódio. Kkkkkkk

    Sobre a cena do Dr. Ford com a criança, além das opções de ser uma versão dele mesmo ou de seu filho, há especulação de ser baseado no irmão dele, que teria o ajudado a construir o parque. As provas disso estão em um ARG que a HBO criou para série (os links infelizmente não funcionam no Brasil), com várias informações sobre o Westworld, até dos valores de entrada no parque, que aumentam conforme o nível do jogo e os dias de permanência.

    Tudo indica que a Dolores vai desempenhar un papel messiânico na libertação dos hosts, e já começou a pregar as “palavras de salvação” para a Maeve, vamos ver quem serão os próximos iluminados!

  • Pedro

    Que série FANTÁSTICA!

    Não lembro da última vez que minha reação a uma série foi de “porra, tá ficando cada vez mais interessante” e não aquele êxtase inicial quando uma série boa começa e você só consegue falar “foda! caralho!”. kkkk
    É uma série inteligente, complexa, que dá margem para dezenas de análises sociais e psicológicas. Não que se pareçam mas nesse ponto me lembrou Six Feet Under, que pra mim é uma das melhores séries da história, ou talvez a melhor.
    Não sei se vai ser a nova febre da HBO, como muita gente fala que é a nova Game Of Thrones, mas tem tudo pra ser mais um clássico do canal.

    Ps: “No Surprises” foi INCRÍVEL! Já tivemos “Paint it Black”, tomara que seja um padrão na série!

    • Rodrigo Canosa

      Ah, sem dúvida será padrão na série. J. Nolan já deu declarações do quanto gosta de música e do quanto pensa em várias para colocar nos episódios. A trilha de POI é fantástica, pode esperar que WW tb será!

    • Daniel Barcelos Grego

      A composição musical é do Ramin Djawadi (que também compõe Game of Thrones) e realmente está espetacular!

      • Rodrigo Canosa

        A trilha é do Ramin (aliás, a de POI tb é dele), mas pode ter certeza que as canções não orquestradas tem muito dedo do Nolan. Ele já deve ter uma lista ideias pra por na série, só esperando o momento certo.

        • vinland

          Eu acho bem legal que todo episodio, eles pegam musicas de bandas famosas, e passam para uma versao orquestrada. Achei muito bacana. Parece ate que fizeram isso, pra ficarmos tentado adivinhar de qual banda pertence a musica.

    • Jhonatas

      Sobre a parte musical, tb curti bastante. No primeiro ep teve “Black Hole Sun” do Soundgarden na cena da visita Ed Harris à Dolores e “Paint it Black” do Rolling Stones no tiroteio com o Santoro.

      • vinland

        No segundo teve No Surprises no RadioHead, na parte em que William e Maeve conversam no bar.

  • Danilo Zanon

    Bom dia!
    Em primeiro lugar ótimo episódio. Fica claro que a construção da série será feita aos poucos, dando o devido tempo aos personagens se desenvolverem. Os mistérios e situações que parecem estranhas aos poucos vão se revelando e se mostrando, característica do Nolan e que espero que os ‘apressadinhos’ entendam. Infelizmente (para alguns) com ele nem tudo é desenhado. E eu adoro isso.
    Sobre a dupla de amigos (Willian e Logan) no Louge de POI que temos no Telegram estamos discutindo e acreditando em uma teoria, que se for verdade foi introduzida nesse episódio e poucos viram:
    Na verdade Willian e Logan estão ‘chegando ao parque’ 30 anos atrás e não agora. E um deles seria o ‘Homem de Preto’ Ed Harris. Veja que as estórias não se cruzam. Há algumas pequenas (sutis) diferenças no cenário e roteiro da época atual (Ed Harris) e do passado (Willian e Logan). Acreditamos que Willian é o Homem de Preto. Ali mostra a primeira vez que ele viu a Dolores. Deve ter se apaixonado e algo no meio do caminho aconteceu, como já ficou claro nas memórias dos Androids (algo relacionado a Índios) e pelo que se sente do Ford. Nesse meio do caminho ele teria ficado mal. E o caminho do tesouro que ele busca tem algo relacionado com o que o Android bêbado oferece a ele e o amigo se recusa (enfiando a faca no mesmo).
    Ah é legal assistir novamente com essa teoria na cabeça. Dá uma visão diferente e possibilidades novas.

    • Flavio Batista

      Ah, velho nao faz isso! q genial se for isso… mas 30 anos atras os robos seriam assim avançados?

      • Danilo Zanon

        Não esqueça que a Dolores está desde o início. Portanto o parque não se altera muito e nem os personagens. Há pouca variação. O que fica fácil para (o Nolan) confundir o espectador.
        Na verdade a série não explica (pelo menos não ainda) em que tempo se passa né…

        • Flavio Batista

          Eu concordo q ela esta desde o inicio. Estou supondo q o inicio foi a 30 anos.
          é dito q ela foi refeita varias vezes, mas aquele host q estava conversando com o Sizemore no primeiro episodio me parecia um modelo bem menos avançado.
          Por isso estranhei que as tramas tenham 30 anos de diferença. A nao ser q eles queiram usar isso apenas pra nos confundir. Entende meu ponto de vista?
          Mas q seria bem legal se for assim seria. To curtindo demais a serie

          • Danilo Zanon

            Sim. Entendi. Mas é pra mostrar que 30 anos atrás os androids já estavam ‘convincentes’.
            Veja que o Ed Harris diz que ele volta ao parque faz 30 anos. Em outra fala ele diz que eles são perfeitos, mas que aos poucos ele vai vendo a diferenças e os erros (algo assim).
            Então o episódio seria para mostrar ele chegando a primeira vez.
            Mas é teoria…

          • Flavio Batista

            maneiro demais! So estranhei q aquele Buffalo Bill fosse tao estranho, meio mecatronico ate… talvez por estar velho e guardado, sei la.
            É uma otima teoria. Vou ter q assistir de novo rs

          • Aluiz Henrique Marques Linhare

            Creio que a explicação disso é que o último problema que tiveram no parque foi há 30 anos. Mas o parque já existia antes disso vom Androids menos avançados.

          • Flavio Batista

            Era exatamente o q ia perguntar no meu primeiro comentario mas acabei esquecendo…
            Se o parque tem mais de 30 anos entao a minha duvida nao tem sentido. Aquele robo do Bufallo Bill é mais velho e logo a teoria do Black Man é totalmente viável.
            Q legal!

          • Danilo Zanon

            Isso. Tanto que o amigo dele do Willian já ia no parque há muito tempo atrás.
            O flashback seria para mostrar a ‘primeira vez’ dele. Não o início do parque.

          • Flavio Batista

            Foi o q pensei… Valeu!

          • tati

            Exato. Também sigo esse entendimento.

          • tati

            Olha, posso até estar errada (não é a primeira vez em se tratando de um roteiro do Nolan que sempre foge da obviedade), mas no filme original, comentava-se que a única forma de diferenciar um androide de um ser humano era analisando bem suas mãos pois os técnicos ainda não conseguiam fazê-las à perfeição. Já no primeiro epi de WW, um dos personagens (acho que o Ford) comenta que antigamente bastava um aperto de mão para perceber quem era ou não era androide. Para mim, pode ser um indício de que pelo menos há 30 anos os androides já eram quase perfeitos. Minha única ressalva é o Buffalo Bill que realmente parecia mais arcaico que os atuais. Porém, talvez seja um modelo ainda mais antigo que os de 30 anos atrás. Ele, segundo Ford foi o segundo androide de WW e Dolores a “Eva” de WW. Porém, reformaram Dolores e aposentaram Bill, mas nada até agora determina que WW não possa ter mais que 30 anos.

          • Flavio Batista

            Sim, foi a essa conclusao q chegamos mesmo. O parque deve ter mais de 30 anos e Bill é de uma epoca anterior, sendo de uma geração mais arcaica de hosts.

      • Danilo Zanon

        Agora assista novamente com esse olhar e veja como faz sentido 😉

    • Daniel Barcelos Grego

      Caraca!
      Tenho lido muitas teorias na internet ultimamente, mas essa é, de longe, a que mais gostei!
      E vocês têm falado tanto de POI que vou acabar assistindo… só não vi até hoje porque me pareceu ser meio procedural, o que me da uma leve preguiça…

      • Danilo Zanon

        Daniel,
        POI é procedural no começo. Apenas. O começo é lento mesmo. Mas depois ela abandona isso. Acho que o Nolan usou os casos da semana para enganar a CBS… rsrsrs
        Mas dica: Assista. Não se preocupe com o ritmo inicial. Ela é fantástica.
        Lá começa isso de Inteligência Artificial com o Nolan.

        • Daniel Barcelos Grego

          Prometo assistir, então! Até pq Memento é um dos meus filmes preferidos de todos os tempos e Interstellar é outro que achei excelente!
          Só vou ter que esperar o próximo hiatus porque estou acompanhando série demais no momento… =P

          • Danilo Zanon

            Memento e Interstellar são ótimos mesmo. Assim como A Origem. E Batman também… rsrsrs
            Se a teoria é real e se concretizar, ele está fazendo a série estruturada inicialmente como o filme O Grande Truque. Onde temos o mágico no ‘presente’ sendo condenado a morte, mas ao mesmo tempo vendo a estória do que aconteceu até chegar aquele momento. Só no final que entendemos…
            Se quiser entrar no Lounge de POI vamos acompanhando você 😉
            Só falar comigo.

          • Daniel Barcelos Grego

            Fico com tanto medo de tomar spoilers nesses lounges que acaba que nem participo direito… haha
            Mas obrigado pelo convite! Qualquer coisa vou pedindo ajuda por aqui… =)

          • Danilo Zanon

            Relaxa. Quando tem iniciante os spoilers ficam proibidos.
            Aliás, como a série já terminou fica mais fácil, afinal não tem notícia nova dela.
            Mas fique à vontade. Só não deixe de ver.

          • Danilo, gostaria de entrar no lounge de POI, estou começando ver a série. Como faz?

          • Danilo Zanon

            Nikolas, vc tem Telegram!? Se sim é só entrar nesse link aqui: https://telegram.me/joinchat/CcavkgZk27BvdJDNKTNmDg

            Caso não tenha crie uma conta lá (da pra acessar do celular ou computador) e me mande uma mensagem. Meu usuário é @ Danzanon

            Te esperamos lá!

          • Rodrigo Canosa

            Hehehe… a turma respeita os spoilers, mas se você não for ver agora é melhor esperar um pouco para passar por lá mesmo. Contudo, se você for maratonar pode aparecer que a gente cessa os spoilers e dá todo o apoio moral. Nós já fizemos isso com um dos membros do grupo e foi muito legal!

          • Daniel Barcelos Grego

            Quando eu for começar eu procuro vcs pra entrar no grupo, então! ^^

      • Rodrigo Canosa

        Opa, Daniel, assista sim! Esse selinho de procedural mal dado a POI foi o que sempre afastou a série de um maior público aqui no Brasil. Inclusive em um post de séries injustiçadas no SM de 2013, eu fiz o texto de POI justamente desconstruindo essa ideia equivocada (o link tá aqui se você você quiser ler – não tem spoilers): http://seriemaniacos.tv/top-10-injusticados-de-2013/

        Os casos de POI são tão procedurais quanto as esquisitices da semana de Fringe ou os processos da semana de TGW. Eles existem, estão sempre lá, mas servem apenas de apoio para um contexto maior da série.

        Como o Danilo disse, precisa apenas ter um pouco de paciência no começo. Conheço gente que se apegou a partir do 1×06, 1×07, outros que foram a partir da metade da temporada e outros que foi só no final da 1ª, início da 2ª. Contudo, não conheço ninguém que chegou até a 2ª temporada e desistiu. Isso ocorre exatamente por causa do desenvolvimento da série, que focou em criar bases sólidas para sua premissa na 1ª temporada para a partir daí começar a explodir os cérebros. E aí a explosão cerebral é constante, aumentando o nível a cada temporada. E o melhor de tudo: a série tem um final excelente e digno, ao contrário de muitas por aí que destruíram todo o trabalho feito ao longo delas.

        • Flavio Batista

          Falou de Fringe ja tem meu respeito

        • tati

          Corretíssimo. Quantas séries podem se gabar de ficar melhor a cada temporada?

    • Rodrigo Canosa

      Não tinha dúvidas que a construção da série seria assim e vc sabe que eu sempre elogiei essa construção das temporadas do Nolan nas reviews de POI. A forma de estruturar o roteiro antes de fazê-lo pegar fogo é incrível.

      Quanto à teoria dos 30 anos (que, vamos dar os créditos, é a teoria do nosso amigo Aluiz que foi quem teve a percepção do provável flashback), creio que ela é uma grande possibilidade. Contudo, acho que o comentário do Flávio é válido é nós precisamos entender bem como era a evolução dos andróides há 30 anos. Vamos estar atentos de que pode ser um flashback sim, que William pode ser Ed Harris, mas que também possa ser alguém completamente diferente sobre o qual nós ainda não sabemos muito. Já tomei muito olé do Nolan pra não botar fé nas teorias que a gente cria! Kkk

      • Danilo Zanon

        Perfeito Rodrigo.
        Vou editar o comentário.
        E lógico vc tem razão. O Nolan gosta disso. E isso que é ótimo.

    • Steffi

      Eu li essa teoria no reddit e curti muito muito! Mas será que em 30 anos os plots dos robôs seria igual quando eles mesmo falaram que ao longo do tempo os robôs são remanejados para viver diferentes histórias?

      Outra teoria que li falava que os andróides seriam construídos e ‘receberiam memórias/certa consciência e os padrões de humanos’… Teria sido assim com o menino que na verdade é o Ford criança. E os momentos que o William viveu lembram muito o que vimos o Teddy vivendo no episódio anterior… Como eles não apareceram juntos também podemos estar diante de histórias em tempos diferentes… Teria sido o Teddy criado com base no William?

      Westworld abre um leque de inúmeras teorias e adoro!

    • Aluiz Henrique Marques Linhare

      A questão dos 30 anos vale lembrar que eles dizem que foi “quando houve o último galrande problema” mas o parque pode ser bem mais antigo que isso, afinal não sabemos o ano em que tudo está acontecendo. Vejo que há 30 anos o parque já era famoso e aconteceu algo que trnou William no homem de preto. Mas Nolan já cansou de nos encantar com boas saídas no roteiro. Cansei de tentar adivinhar as coisas em Personagens of Interest e não ser bem aquilo (rs). Mas no próximo episódio creio que já teremos como confirmar se os plots de William e seu amigo são na verdade flashbacks!

      • tati

        Lembro que o filme de 1973 começa assim. Dois amigos, um deles mais saidinho já visitou WW outras vezes enquanto o outro, mais tímido era um novato na área. Se Nolan optar por ser fiel às diretrizes do filme original, não estranharia que William fosse o Homem de Preto. Vamos aguardar.

    • Arister R

      E se o Homem de Preto, que é o Willian sofreu algum trauma, sequela, acidente nesse evento de 30 anos atrás e por isso tem “carta branca” pra fazer o que quiser lá, inclusive quando um membro da segurança sugere tirar o Ed Harris, o outro comenta que ele pode fazer o que quiser. Não é estranho, que o cara fica 30 anos no lugar, aporrinhando tudo, quebrando tudo e sendo um monstro e ninguém manda ele maneirar? Ou ele é trilionario e banca o parque sozinho ou ganhou um convite “vitalicio”. Faria sentido.

      • Danilo Zanon

        Ah é isso aí que achamos Arister R!!! Exatamente!

        Acredito também que ele possa saber algo da ‘Diretoria’ ou dos criadores… Isso ainda tá bem aberto…

      • Danilo Zanon

        Veja que o Ford recusou a nova estória com índios.

    • Junito Hartley

      Brother, os organizadores do parque vao ficar 30 anos so com esse roteiro de velho Oeste? Really????? So sao dois episódios, vamos ter calma e aguardar.

      • Danilo Zanon

        Pelo jeito funciona, o Ed Harris diz que volta lá faz esse tempo.
        E outra coisa: há outros parques. Esse não é o único. Então porque não…

        • Junito Hartley

          Mais ele diz que vai no parque a 30 anos, nao quer dizer que sao 30 anos com o tema velho oeste.

          • Danilo Zanon

            Isso aí vamos descobrir. Mas no meu ponto de vista, o que não faz sentido é o que você tá falando.
            Vejamos que tenham vários parques: um é velho-oeste, o outro é ‘tema x’, o outro é ‘tema y’ e outro ainda é ‘tema z’. A pessoa pode ir mudando e não ir apenas em um.
            Imagine o trabalho de mudar caracterização, cenários, programação dos andróids, etc de parques assim… Afinal os visitantes mudam…
            E no episódio piloto vemos a Dolores fazer o mesmo papel várias e várias vezes…
            Então não vejo motivos para pensar o contrário.

          • Junito Hartley

            Mais a historia da serie se passa no futuro, a tecnologia é bem avançada, nao vejo tao trabalhoso assim nao, veja por exemplo o pai da Dolores, aquele do primeiro episodio que deu problema, o programador disse que ele provavelmente estaria lembrando de programação passada que provavelmente nao era com tema velho oeste, o que quer dizer que eles sempre mudam o tema do parque.

          • Danilo Zanon

            Não lembro direito dessa conversa (os termos exatos). Lembro de falar de outros papeis. Não de outros parques ou temas. O que é diferente.
            Assim como o pai da Dolores que foi substituído por outro robô do próprio parque (em outro papel).
            A verdade é que só vamos descobrir tudo mais pra frente…

          • tati

            O programador se referia a outros personagens que o androide vivia e não a outro contexto histórico. Dentro do Velho Oeste, esse androide pode ter sido programado para diversas outras caracterizações (ou vidas?). Note que o novo pai de Dolores é o barman do saloon. A prostituta em outra trama aparentemente era uma mulher do campo. A ambientação (Velho Oeste) não muda, mas os personagens vividos pelos androides, sim.

          • Rodrigo Canosa

            Cara, olha o tamanho do parque (dito pela boca do Logan, amigo do Billy). Já pensou mudar isso tudo quando a turma cansa? Os andróides são robôs, mas as construções são físicas, o terreno é daquele jeito ali…

  • Danilo Zanon

    Outras quatro coisinhas:
    1) Aos 14 minutos e pouco há uma fala que lembra MUITO a encerrada e excelente série do Nolan: Person of Interest. Algo relacionado a ‘voz’! Só quem assistiu lembrará de uma personagem que seguia uma voz na série… rsrsrs
    2) Atuação do Ed Harris. Fantástica. Ele está roubando a cena. Mesmo com um Hopkins no elenco, mas um pouco tímido ainda.
    3) Ficou claro o tom messiânico na ‘nova estória’ do Ford. Ou seja, algo que ele tem planejado. Seria a libertação dos Androids pela Dolores (lembrem que ela é a primeira = primogênita)? Ou teria algo mais?
    4) É só olhar a imagem acima, do Willian e ver uma semelhança com certo personagem da série Person of Interest. Detalhe que estão comparando esse personagem de POI com o personagem do ‘Ed Harris’, mas que segundo nossa teoria seria o Willian 30 anos mais novo. Ou seja, ele mesmo 😉

    • Davy

      acho improvável essa teoria, estamos falando de 30 anos, os androids tinham que estar menos humanos.. eles estão perfeitos. E esse ator tem que ser um dos principais seria desperdício ele ser apenas o passado do homem de preto

      • Danilo Zanon

        Pode ser Davy.
        Mas o Nolan não é apegado em atores e personagens não. Se for para dar emoção e surpresa na série ele ‘mata’ o personagem sem dó. rsrsrs Vide Person of Interest.

        • Davy

          Sim claro, a teoria de vocês falei que é improvável mas tem sim chances de acontecer , quero muito que essa série seja tão boa quanto person of interest

    • Paulo

      Pera, vocês acham que o “Homem de Terno” é o “Homem de Preto” no futuro??? Cara, que coisa genial isso, só podia ser coisa do Nolan mesmo.

      • Ana

        Pior que agora não consigo parar de pensar referência depois de ler isso. Mas o terno do William e azul marinho, do John era preto. Mesmo assim é muito parecido mesmo, não tem como não lembrar, essa foto da review fica martelando na mente.

  • Flavio Batista

    Conseguiu ser ainda melhor q o primeiro episodio!

  • Douglas Damacena

    melhor do que esse episodio só o Hype para o próximo,pq pelo trailer mds,bagulho vai fica loco

    • Flavio Batista

      nao vi ainda… o q q pega?

      • Douglas Damacena

        tiro,porrada e bomba rs

        • Flavio Batista

          KKKKKKKKKKKK mas já? vou conferir por ai valeu

  • Aluiz Henrique Marques Linhare

    Outra teoria é que a recepção onde William chega com o amigo é na verdade o nível 83 destruído por algum evento catastrófico. Dá pra comparar as escadas rolantes com as daquele local onde guardam os Androids aposentados.

    • Rodrigo Canosa

      Ô Aluiz, põe aqui aquelas imagens comparativas que você postou no grupo!!

      • Aluiz Henrique Marques Linhare

        Feito!

  • Flavio Batista

    To gostando demais da serie, mas gente vcs nao tao exagerando na comparações nao?
    Vamos so curtir e deixar pra ver se vai virar classico ou nao mais pra frente. (como se isso fizesse diferença, se vc gostar vai fundo e pronto!).

  • RS Martins

    O primeiro episódio achei chato, cenas repetitivas, cansativo…esse segundo foi MUITO melhor, agora sim estou empolgada em continuar vendo a serie;

    • Ricardo Gelatti

      Foi repetitivo pq a intenção era justamente essa, mostrar o roteiro dos robôs.

      • RS Martins

        Eu entendi os motivos, só que não achei necessário,ficou muito ……hummmm…didático, e resultado foi cansativo.Já no 2ª epi sem as repetições foi MUIIIIITOOOO superior ao primeiro.

  • Caio Lourêncio

    Sinceramente, tinha muito tempo que não gostava tanto de uma série já no seu piloto, espero que faça o sucesso pretendido pela HBO para não cair em qualidade e garantir futuras temporadas.

  • vinland

    Achei bem interessante o episodio, e melhor que o piloto por sinal. Deu pra ter uma ideia maior do que possa ser o parque, e abriu varias possibilidades para o telespectador ficar teorizando ideias na cabeça.

    O destaque do episodio com certeza foram as cenas finais com Thandie Newton, que foram cenas muito bem filmadas e bizarras, sem falar que a atriz fez um otimo trabalho.

    Ansioso para o proximo domingo.

  • André

    A série ta de parabéns,está sendo muito empolgante.
    Gostei de conhecer mais sobre a Maeva,é um personagem super interessante,acho foda tmb a Clementine que é sexy e doce ao mesmo tempo
    O pistoleiro parece um ótimo vilâo,dá até raiva ver ele matando os androides.
    Tadinho do Teddy,acaba sempre se ferrando,espero que dê algum problema nas configuraçoes pra que ele possa se vingar rs
    Curti a presença dos novos viajantes e a Elsie vem se destacando desde já.
    Por fim adorei que o Dr Ford rejeitou a ideia desse insuportavel do Lee

  • Rodrigo Canosa

    Pouco a pouco Nolan vai colocando as manguinhas de fora, porém neste início até quem já está acostumado com as obras dele tem dificuldade de enxergar algumas coisas. Lá no grupo de POI do Telegram, o comentário de um dos membros alertando que as cenas de William seriam na verdade um flashback fez com que todos os outros fossem assistir o episódio novamente!
    E a dica está lá no início. É claro que tudo é possível e nós podemos estar viajando, mas na primeira cena de Dolores ela escuta a frase: “Vc se lembra?” e então a tela fica preta e gradativamente mostra William dormindo antes de chegar a WW. A partir daí, não existem mais dicas (a não ser talvez a possibilidade do local de chegada de William ser o antigo nível 83) , porém é interessante observar que William não interage com nenhum elemento que seja comprovadamente do momento atual. Os andróides conhecidos nos levam a pensar que a época é a mesma, porém como eles não envelhecem isso é um prato cheio para nos induzir a essa conclusão.
    E a partir da conclusão de que se trata de um flashback as possibilidades são muitas. A teoria mais defendida por enquanto é que William seria Ed Harris e que a tal caça ao tesouro oferecida pelo velho esfaqueado por Logan tenha a ver com o labirinto que ele procura atualmente. Será? Uma coisa no entanto é certa: William vê Dolores pela primeira vez da mesma forma que o Homem de preto a vejo piloto. Olha outra dica aí….
    Tb estou muito de acordo com a teoria do menino, seja ele o Hopkins jovem ou um filho morto. Acho até que se for um filho seria um grande motivo para a origem do parque, com Hopkins começando a criar um andróide para suprir a falta do filho.
    Quanto a Maeve, acho começará a ter novos pesadelos, sim… Dolores não vai criar confusão sozinha….
    Acho ainda que é preciso tomar muito cuidado com os “quandos” na série. Além de William, é preciso tentar formar uma linha do tempo com a memória de Maeve , os acontecimentos do primeiro episódio e o papo secreto de Bernard e Dolores. Quando este último teria acontecido? Seria pós os acontecimentos do piloto ou antes dele? Dolores está saidinha desde a foto mostrada por seu “pai” ou isso já vem há tempos?
    PS 1: Quem está alterando os anfitriões? Seria Bernard? Ou Hopkins com a cobertura de Bernard? Eu voto na 2.a opção.
    PS 2: Tô rindo muito com a associação de Ted com o Kenny de South Park. Se ele morrer no 1×03 então terá que ser pra sempre!

    • Danilo Zanon

      Palpite meu sobre essa questão de quem está alterando os anfitriões:
      Acredito que seja o Hopkins. E o Bernard desconfia, mas não tem certeza. Acho que ele está tentando descobrir algo. Mas só na desconfiança. Sem certeza.

      • Ricardo Gelatti

        Acho que isso ficou claro quando falam que as alterações começaram quando ele adicionou os devaneios aos robôs.

    • Carlos

      Rodrigo, acompanhei por praticamente quatro anos anos suas reviews de Person of Interest( isso pq só comecei a ver a série quando ela estava na segunda temporada) e lembro de cada vez que, tudo que Westworld tem por premissas mostradas até agora, já estavam plantadas lá em POI. Por 5 anos a série foi subestimada e discriminada até pelo próprio canal de exibição. Aqui no SM os fãs chamados de chorões a cada ano que a série era esquecida nos posts das melhores séries ou episódios. WW taí pra mostrar o que nós já sabíamos.

  • Aluiz Henrique Marques Linhare
    • Rodrigo Canosa

      Tks! Com as fotos maiores do que no celular dá pra comparar melhor! 😉

    • Danilo Zanon

      Sabe Aluiz que acho essa parte ainda suspeita na tese. Não acho que anula ou reforça.
      Não sei se o nível 83 e a recepção são as mesmas. Tem coisas que na foto não bate. Elas até são semelhantes mas não iguais. Por exemplo a escada.
      Acho que tem o mesmo estilo, mas não acredito que seja no mesmo andar.
      Agora o que dá pra ficar claro é que houve algo que deixou uma parte destruída ou abandonada…

      • Aluiz Henrique Marques Linhare

        Verdade, mas o lugar pode ter sido alterado para abrigar os “aposentados”. Mas com Nolan toda essas teorias podem cair por terra e ai vamos ficar assim “não acredito…” Vide a finale de Person of Interest.

  • Fábio Santos

    Gostei das referências ao filme de 73. A série continua ótima! Sobre teorias, não consigo pensar em nada. rsrs. Só sei que não queria ver outra rebelião das máquinas. Gostaria de algo diferente. O que exatamente eu não faço ideia, rsrs, mas sei lá, ago novo seria para colocar a série definitivamente na história.

  • Clébio Cabral

    Séria maravilhosa! Há algum tempo não fico tão ansioso para ver o próximo episódio!
    Essa semana vi o filme Westworld, dos anos 70 e muita coisa a série tem adaptado, guardadas as devidas proporções de tecnologia. É um bom filme e mostra bastante desse parque futurístico, inclusive dois outros “reinos”: idade média e romana.

  • Gloria Chauvet

    Como em POI, vou ler a review (excelente,por sinal) e os comentários!
    Muito bom!

  • Netto Baggins

    Excelente review, só tenho uma reclamaçãozinha besta: demorou muito a sair!

  • Riceldson Rios

    Fiquei com a sensação que na cena do tiroteio do bar,aquele cara q o homem de preto matou,atras da mureta,era um visitante,nao anfitriao…pela forma de rezar e tal,o medo,!E aquela carta branca q ele tem,pode ser p matar tanto convidados,como anfitrioes,sei la,vai saber ne!!

    • RenanSP

      tive a mesma impressão,que era um pessoa de verdade.

    • Messinho’

      Eu acredito que não, acho que o homem de preto tinha ido lá algumas vezes e portanto sabia que o homem estaria lá. Ele até pega uma bala de maior calibre pra atravessar a parede. Ou assim entendi.

  • adrianocesar21

    Fiquei com a impressão que o novo visitante não estava no presente e que a série estava mostrando um flashback da primeira visita do homem de Preto ao Parque.

    • gabriela

      fiquei com essa mesma impressão! em nenhum momento a narrativa diz que william e logan estão no presente. minha teoria inicial é de que o homem de preto é o william.

  • Karllos Silva

    Maeve pisou! Gente, a atriz fez um ótimo trabalho nesse epi.

    Alias achei muito bom esse epi, até um pouco melhor do q o primeiro. E isso é bom.

  • bruno h.

    Acho que o Bernard é um robo por três momentos da serie: 1. Quando Ford diz que ele é feito por milhões de código; 2.Quando Ford diz que conhece muito bem a mente dele e 3. Quando a Theresa diz que ela está treinando com ela para parecer mais humano.

    • Danilo Zanon

      Interessante Bruno. Não tinha reparado. Muito boa a observação. Só que ele é mais chato que os (outros) androids… rsrsrs

      • Flavio Batista

        Confesso q no primeiro episodio eu tb achei ele chatissimo, mas nesse segundo eu comecei a gostar.
        Ajuda q eu vejo a versao dublada so por causa da dublagem do Guilherme Briggs

  • João Carlos

    A ambientação e o mistério esta me prendendo para ver mais e mais da serie.

  • Junito Hartley

    O personagem do James Marsden ta morrendo mais que rodrigo santoro, Kuririn, papa leguas……

  • RenanSP

    o teddy é tipo o Kenny do South Park kkkk

    • Fabi Alves

      oh shit they killed teddy

  • Cibela Cerqueira

    Por enquanto estou achando, chato,

    • Paola

      Eu!

  • Marco A

    Gostei mais desse episódio, que do anterior, porém tem algumas coisas que acho meio estranho, por exemplo:
    1 – como num primeiro passeio saber quem é humano e quem não é. Pois se é aprovado matar, um parque destes teria muitos problemas para continuar em atividade.
    2 – Como os funcionários do parque ainda não identificaram o Homem de Preto como um robô sem controle, já que existem câmeras por todo canto, alguém já teria visto ele cometer os crimes e tomar tiros?
    3 – Se os robôs são incapazes de matar humanos, porque eles atiram no homem de preto? Tá deixa eu explicar melhor… os anfitriões não sabem que ele é robô, por não estar no script, acreditam que ele é humano, então porque atiram nele?

    • Michel Bazzo

      Não sabemos em que ano se passa a série, também não sabemos o poder que a diretoria tem no sistema. Assim pessoas poderiam ser mortas lá no parque, mas como a diretoria tem grande influencia no sistema ninguém questionaria isso.
      Tem uma cena que falam que ele está matando muitos anfitriões e o Ashley diz que hospedes podem fazer o que quiserem.
      Pq ele serie um robô?

      • Marco A

        Ora, ele é um robô, isso ficou claro, principalmente no primeiro episódio onde ele toma diversos tiros no peito e nas costas e nem cocegas sente.

        • Filipe Dias

          Mas os hospedes não podem tomar tiros. As armas tem algum dispositivos que impedem anfitriões atirarem em hospedes.

          • Marco A

            Me explica então os tiros que o homem de preto toma no episódio piloto.

          • No filme, as armas possuem sensor de calor, então elas nem disparam contra humanos. Na série, parece que as armas dos anfitriões são carregadas com balas tipo paintball, mas o que a série quis dizer com aqueles tiros que MIB leva, é que ele é humano sim. Mas também pode ser um balão, ele pode ser um robô programado pra parecer humano pros outros robôs. Sei lá. rs

          • gil

            Ele é robo? Que burro, da zero pra ele.

          • Victor

            Ficou bem explicado no episódio 3 que os humanos podem ser feridos sim no parque, porém eles não podem ser mortos, então o home de preto é humano sim

          • Marco A

            Ok! Vitor, mas a minha dúvida não é se ele tomou os tiros, mas porque os tiros não o machucaram? Já que ele é humano, como você disse… Ou as armas dos anfitriões são de festim?

        • Azeneu

          Os visitantes não podem levar tiros o homem de preto e um visitante agora pq ele vive praticamente naquele mundo que e a grande pergunta!!!

        • Soraia Leite

          as armas no parque só matam hosts, não matam humanos, isso foi dito no primeiro episodio, que as armas são especiais.
          Ele é humano sim

          • Marco A

            Então me explica os tiros que ele toma no primeiro episódio.

        • Michel Bazzo

          Mas exatamente isso o “torna” humano, pois os robôs não podem mata-los.

  • Filipe Dias

    William e Logan é uma referencia ao filme, né? o Filme também começa com dois personagens entrando ao parque e um conhece bem o parque e o outro é novato

  • LUIS HEBER

    Curtindo muito essa série…

  • Como é difícil distinguir um humano de um androide, levaria um tempo considerável antes de qualquer comportamento selvagem. Quando pensamos em jogos como GTA, e saímos atropelando e atirando em qualquer um, fazemos isso talvez pela falta de identificação.

    A caça em nosso mundo é algo que eu dificilmente faria, pois identifico no animal a semelhança em estar vivo, em sentir dor. Quando Logan fere o senhor, e o senhor demonstra sofrimento, eu fiquei incomodado. Dependo do nível de demonstração, realmente seria difícil manter uma antipatia baseada apenas no fato de eles não serem humanos.

    Se os hosts em Westworld não forem humanos, mas forem seres sensíveis, não será pelo fato de serem criações humanas que faremos com eles tudo o que desejamos.

    Afinal, você faria qualquer coisa com seus filhos apenas por serem criações suas?

  • Diogo Stelmach

    E depois do terceiro episódio eu já não entendi mais nada!!! Esperando a próxima review…

  • Thiago luis

    Cadê a rewieu do 3°?

  • Fernando Bemerguy

    Outro episódio incrível!!!! Tudo sendo construído de uma maneira única, muito ansioso peos próximos episódios!!! 🙂