This Is Us 1×02: The Big Three

22
2666

É incrível e igualmente satisfatório quando uma série entrega para o seu público, o que ela se pressupôs a fazer. Deixando a história limpa e livre para que os plots se desenvolva de uma forma linear e coerente, amarrando cada episódio de uma forma tão bonita que a liberdade poética se destaca como uma brisa refrescante.

Mesmo sendo o segundo episódio apenas, This is Us conseguiu esse feito. Tinha dito na review anterior, a preocupação da história de Jack e Rebecca não serem aprofundadas com o mesmo tempo de cena dos outros personagens, por serem de uma linha de tempo diferente, eles serviram no piloto como ponto de ignição para a história do “Big Three” Kate, Kevin e Randall. Isso ficou muito claro agora e foi abordado com maestria.

O interessante notar aqui é que as histórias se parecem, assim como no piloto, em que tivemos a mesma data de aniversário como ponto em comum, tivemos nesse episódio a definição de lealdade e cumplicidade que todos levam suas vidas. Seja Rebecca e Jack em um conflito com a forma que estão conduzindo à família, que se reflete nos filhos, agora no presente, conduzindo suas próprias vidas. Kevin e Kate têm uma relação quase simbiótica entre gêmeos, são dois pedaços de uma ponte que não podem se desconectar, o que vai ser muito difícil de lidar quando Kevin for para Nova York.

Talvez é nesse ponto em que temos Toby, o interesse amoroso de Kate, como o novo portador digamos assim, dessa função que Kevin tem com a irmã, não digo que será uma substituição, mas será um elemento a mais que vai ajudar Kate a passar por todo esse conflito que ela tem consigo mesma. Interessante é comparar Toby com Jack, em essência os dois se parecem muito. O amor que eles possuem acabam sendo mais forte que os problemas que os cercam. No caso de Jack, ele abre mão da bebida para se reconectar com a esposa e os filhos. Já Toby enfrenta o mesmo problema de peso que Kate, mas tenta fazê-la esquecer de que isso é um problema e tenta fazê-la viver mais. Na psicologia se diz que, equivocadamente, às pessoas tendem a se apaixonarem por pessoas que possuem a mesma essência que seus pais, que de certa forma se encaixa muito bem à trama, principalmente com a ausência do pai de Kate no presente.

Já Randall tem tentado se conectar com seu verdadeiro pai e isso tem preocupado bastante sua esposa Beth, aí vemos mais um ponto em comum entre as histórias. A lealdade de Beth com Randall é tão grande, que por ele, ela aceita a mudança que a chegada de William proporciona na vida da família e toda cumplicidade de um casal é definida durante uma conversa na cama em que Randall diz que eles possuem essa capacidade de dizer o que sentem, não importa o que seja e não vou negar, achei isso muito emocionante. Mesmo quando Beth conflita William na cozinha, ela diz uma coisa que realmente chama a atenção. Randall é uma pessoa que busca o bem, não importa as circunstâncias e aí você percebe que toda a criação do Big Three foi cercado desse elo da verdade e cumplicidade.

Já Kevin tem um problema maior que é conviver com opiniões, Kate também tem, mas para Kevin esse conflito foi determinante para a relação de irmãos com Randall ser bem estreita, mas não se engane, existe sentimento entre os três e a ligação dele para o irmão foi exatamente para aproximar mais esses laços. Não tem como não rir daquele jargão familiar que os três brincam, é uma delícia esse elo.

Então eis que chega a parte final e boom, mais uma bomba para gente digerir. Rebecca aparece no presente com outro homem que não o Jack, confirmando as nossas suspeitas de Jack possa ter falecido. Talvez a ausência do patriarca possa ter reações mais severas no decorrer da temporada, mas é interessante ver como a série entrega o clímax em cada final de episódio, amarrando os próximos como um trem carregando seus vagões e isso possibilita um episódio bom atrás do outro.

Tinha dito anteriormente que a série funcionaria como um filme ou uma minissérie, mas se mantiverem cada episódio, sendo construído tão linearmente, é possível que a série sobreviva sim a mais de uma temporada, só não podem desandar com um episódio, afinal quando  um vagão descarrilha, o resto do trem desanda.

PS: Fico imaginando o trabalho de uma mãe com três crianças pequenas, hoje em dia isso dá mais divórcio, ai do pai se não ajudar em casa.

PS2:  Ainda quero ver um jantar de família, e quem vai promover isso é Rebecca tenho certeza.

PS3: William tem um gato feio chamado Clooney, se é tortura ao pobre animal eu não sei, mas queremos ver Clooney na série.

PS4: “Eu vou expor ele no snap chat” Disse a produtora do Kevin

PS5: Estou junto com Kate quando ela solta um esporro na garota com 45 Kg, ela não sabe o que é ser gorda.

PS6: Muito feliz com o sucesso da série e por terem encomendado a temporada completa, vamos torcer para que a season não se perca até o final.

  • Allan Fábio Carnaúba

    A série é linda de se ver.. a fotografia, a trilha sonora, as atuações, tudo na série funciona perfeitamente. E aquel final ?? Nunca imaginei que o amigo dos desabafos do Jack seria o “avô”.

    • LaioAndrade

      No piloto ele falava que Jack tinha tirado a sorte grande e que ele tinha inveja do amigo porque a rebecca é areia demais para ele né, imaginei que poderia rolar alguma coisa mas nao achei que fosse tão rápido

      • Diogo

        Não é no piloto, é no segundo episódio mesmo que isso acontece… Quando o cara começou a falar da mulher do amigo, já imaginei que aconteceria algo do tipo.. foda..

  • Juliano Guilherme

    Só eu queria no máximo 12 episódios para essa série por temporada? Não é questão de não querer e adorar a série mas tenho medo que com 22 episódios a série derrape!

    • João Manoel

      Não serão 22 e sim 18.

  • João Paulo

    Só amores para This Is Us.
    Que para minha surpresa conseguiu manter o nível do piloto, claro que não teve um final tão impactante como sua Premiere, mas ainda sim foi um excelente episódio.

    É incrível o good feeling que o episódio passa, você nem sente o tempo passar, além de ficar com um sorriso bobo quase o tempo todo.
    Além disso, a série foi muito feliz, em conseguir desenvolver seus personagens a ponto de já nos importarmos com eles em apenas 2 episódios (ainda que eu não lembre o nome de todos haha), tem séries que gastam um primeira temporada inteira pra isso.

    Um ponto que fica abaixo é o plot do Kevin que pra mim, ele reclama muito de barriga cheia, e aquela abertura achei bem chinfrim, em compensação, eu não sabia, e para a minha alegria, a Katey Sagal, a Gemma Fucking Teller, tá na série.

    *O amigo/namorado da Kate é incrível, tomara que dure na série.

    • Thalisson Braña

      “É incrível o good feeling que o episódio passa”. Você disse tudo. Incrível isso!

  • Lucas

    Concordo com a review, This Is Us não é a melhor série, com a história mais intrigante ou as reviravoltas mais inesperadas, e nem se propõe a isso. This Is Us é uma história fofinha sobre família, sobre três irmãos e seus pais, sobre criação. Quando eu vi que o pai deles tinha problema com a bebida, já imaginei que a série seguiria sobre como os problemas enfrentados pelos pais influenciou na criação e na vida de cada um dos filhos. Gostei que nesse episódio estreitaram mais a relação entre os irmãos, o adotado (não sei ainda os nomes!) parecida bem distante, mas chorei com a cena dos três ao telefone, confesso! Muito feliz com a encomenda da temporada completa!

  • Bel Ribeiro

    Sabe quando tá chovendo e você não precisa trabalhar/ir pra escola, aí você deita no sofá, com um cobertor, um chocolate quente e lê um bom livro ou maratona uma série? É o mesmo sentimento de quando eu assisto This Is Us.

  • Jr Habnov

    Parece que os órfãos de Parenthood e Brothers and Sisters (certo que a última temporada foi terrível) como eu, encontramos uma substituta à altura. Série boa é aquela que não precisamos, vez ou outra parar pra ver quantos minutos ainda faltam para acabar o episódio e isso é o que eu sinto quando vejo This is Us.

  • Laís Orlandi

    Parabéns pela review Laio. Com essa cena final bombástica fiquei meio sem entender por quais caminhos a série irá trilhar, o que nem sempre é ruim. Mas desde o comentário do Esposito (é o ator de Castle neh?)sobre Rebecca já ficou muito claro que ele tinha uma admiração a mais pela esposa do “amigo” e naquele momento ficou claro também que o problema com álcool era grande. Já a cena de reconciliação dos dois me pareceu aquelas conversas que são lindas, emocionantes mas que não surge efeito a médio/longo prazo, ou seja, Jack voltou a beber e quando Rebecca apareceu no “presente” com “Esposito” fiquei pensando em um divórcio terrível e devastador e com a possibilidade do Jack estar vivo mas em uma depressão ou algo do gênero. Até a próxima.

    • Maíra

      Até pensei nessa possibilidade de o Jack estar vivo, mas notei que a Rebecca ainda usa o colar que o Jack deu. Acho que se eles tivessem se divorciado ela não usaria mais, mas se ele morreu e ela casou com o melhor amigo dele, o colar serve de lembrança do amor deles.

  • Vitória Martins Souto

    Nossa, será que fui tão sonsa de não perceber que a história de Rebecca e Jack não se passam no presente? FUI! kkkkkkkkk Mas obrigada por ter esclarecido, ótima review

    • Letícia Menezes

      Nossa, foi a grande revelação do piloto.

      • Vitória Martins Souto

        kkkkkkkkkkkk sim, assisti errado, só pode

        • Davy

          burrice

  • Ramon Vitor

    Essa série me pegou totalmente desprevenido, mas curti demais.

  • Letícia Menezes

    Gostei, a série conseguiu não se perder. Mesmo a revelação não sendo bombástica quanto do piloto, foi gostosinha de assistir e até me emocionei um pouco. Com a cena do mantra de família inclusive, rs.
    Até a próxima, continue com as ótimas reviews my dear.

  • Kico Moraes

    É a série nova que estou mais gostando! Os diálogos são preciosos. Nem acho que precisa de muito para durar mais algumas temporadas. Tem muito a ser explorado!

  • Jussara Clarindo

    A série se passa em tempos diferentes. O casal que espera o trigemeos é passado onde o bebê foi deixado do nos bombeiros.

  • Alípio

    Sabe quando você olha para algo e se apaixona de imediato e tem vontade de passar o dia olhando pr´aquilo? Sou eu com essa série.

    Estou completamente apaixonado por ela.

  • Jefferson

    * Queria ter essa mesma visão do Toby, ter o otimismo e o humor, isso é invejável.
    * A esposa de Randall se sentindo uma megera, adorei.
    * Não sei, mas tenho a impressão de que o pai do Randall não tem um gato não, isso deve ser mentira.
    * Quanto ao Kevin, muito bom que ele tenha dado um fora nos caras da emissora, mesmo que eles estraguem sua carreira, é melhor assim do que fazer uma coisa que ele não gosta.

    E o que vc comentou sobre amarrar os episódios, a série vem fazendo isso muito bem e estou gostando muito, tomara que o trem não descarrilhe mesmo. Alías, ítima review Laio, você escreve de forma poética e isso é muito legal de se ler. Parabéns.