Jane the Virgin 3×03: Chapter Forty-Seven

4
1070

Não é o ato em si, mas a idealização dele que é a origem das frustrações. Quantas vezes você já imaginou como seria uma ação ou conversa só para descobrir que ela seria totalmente o contrário do que você visualizava? E foi com essa brincadeira de percepções e realidade que Jane the Virgin entregou um episódio canônico da série, com uma mudança digna das melhores “telenovelas”.

Vamos falar de sexo?
Jane the Virgin --- Chapter Forty-Seven
Jane the Virgin — Chapter Forty-Seven

Quarenta e sete episódios depois, com muitos percalços no caminho e Jane finalmente perdeu sua virgindade. A flor dada pela vó, o símbolo da pureza e do compromisso, foi finalmente deixada de lado. O grande atrativo do episódio pode ter sido toda a aura sexual latente entre Jane e Michael, mas o que acabou prevalecendo foi a diferença entre a expectativa e a realidade. Muito se pensa sobre a primeira vez, planos são gerados, metas são definidas e quando tudo finalmente acontece as coisas não parecem assim tão boas. Jane idealizou (do modo habitual dela) o momento por tanto tempo, como se tudo fosse se encaixar numa redoma de perfeição e plenitude assim que o ato fosse consumado. Mas não! Como bem disse Xo, a intimidade entre um casal (em caráter sexual) é uma coisa que se ajusta com o tempo. Mentir só torna as coisas mais complicadas: Jane que não tinha orgasmos e Michael que ficou na pilha porque não deu satisfação completa a parceira. Quando tudo é discutido, acertado, o que se gosta ou não de fazer é colocado em panos limpos (e com a ajudinha de uma sex tape enviada por engano), aí sim que as coisas finalmente chegam nos seus conformes. Mas e agora, a série vai mudar de nome?

Os assassinos brutos também amam?
Jane the Virgin --- Chapter Forty-Seven
Jane the Virgin — Chapter Forty-Seven

E finalmente ficamos conhecendo o paradeiro de Rose (aka Sin Rostro) e Luisa. Rose carinhosamente “sequestrou” a amada e a mantem num submarino que fica dando voltas na Grande Barreira de Corais (mais vilanesco impossível, parece um daqueles super vilões do 007). Mas o grande intuito de Rose é conquistar o perdão da irmã de Rafael. Mesmo que haja uma forte ligação carnal entre as duas, quando as coisas caminham para um campo sentimental ficam bem nebulosas ou fora da zona do radar. Mesmo que há uma certa vontade da vilã de oficializar tudo de vez com Luisa, a médica ainda tem seus receios. Afinal, alguém que matou tantos, realizou tantos crimes é realmente passível de se apaixonar de verdade por alguém? Principalmente quando esse amor é um misto de Síndrome de Estocolmo e atração física?

Próximo passo? Dominar o mundo!
Jane the Virgin --- Chapter Forty-Seven
Jane the Virgin — Chapter Forty-Seven

Já Rogelio continua caminhando a passos largos em seu plano de conquistar os corações dos espectadores americanos (dentro e fora das telas). A metalinguagem aqui atinge novos níveis épicos, quando Rogelio vai em busca do sucesso fazendo uma adaptação de “The Passion of Santos” na CW! O melhor de tudo foi os momentos de zoeira com a programação de séries de super-heróis e Jane falando que não conhecia o canal. Se tudo era elogios até a concepção do plano, quando Rogelio descobre que a adaptação não seria estrelada por ele (e sim Rob Lowe), os xingamentos ao canal me fizeram rir ainda mais! Mesmo com todo o imbróglio é possível notar que a resolução do romance/rolo entre ele e Dina chegou ao ponto de puro profissionalismo. Um daqueles casos em que ambas pessoas pensam e agem de maneira tão parecida, o que seria a chave dum romance perfeito, mas que é na verdade uma porta para o profissionalismo sem fronteiras. Agora é uma questão de Rogelio ficar famoso (em solo americano), para que seu sonho de adentrar nos lares americanos se concretize.

É como se esse episódio tivesse trabalhado todos os aspectos do amor: carnal, sentimental e profissional. Mais uma aula sobre um tema de certo modo frágil (principalmente para os americanos, a sexualidade), ensinada de maneira suave e magistral como só os roteiristas de “JtV” sabem entregar. Duvido muito que o nome da série mude, mas a principal característica da personagem chave foi perdido e isso só melhora ainda mais a tarefa de acompanhar a série. Uma camada que foi perdida. Duas novas camadas que entram no lugar. Até a próxima!

> Veredito da 3ª temporada de Black Mirror!

PS 1: Tivemos a participação especial de Gloria e Emilio Estefan neste episódio!

Jane the Virgin --- Chapter Forty-Seven
Jane the Virgin — Chapter Forty-Seven

PS 2: O que falar de Cecilia que mal conheço e já considero pacas? (Nas versões briguenta, fogosa e casta)

PS 3: Ri demais com as interrupções na tentativa do casal de consumar o ato;

PS 4: Tive uma crise de riso na cena do gel. “It feels like wasabi down there!”

PS 5: Quando for lavar o meu (futuro) carro, vou pedir pra Michael Bublé. Ele é um cara bacana, assim como todos os canadenses;

PS 6: O que terá na bíblia deixada pela mãe de Rafael? #mistérios

PS 7: Um capítulo inteiro sem Petra! Assim não dá produção!

PS 8: Lina is back!

  • ThaisFrede

    Este episodio foi bom, mas achei inferior aos outros dois, sei lá, acho que alguma estava meio fora do lugar, não consigo apontar exatamente o que é…
    E tbm senti uma imensa falta da Petra… Que ela volte magnifica no próximo episodio..

    • Lucas Fernandes

      Talvez seja que o tema tratado era interessante, mas ficou meio que eclipsado pela comédia.

  • Fernanda :)

    Só achei meio forçado o Rafael se preocupando com a Luisa, sendo q ele sempre esteve nem aí pra ela. Mas legal que o desfecho ficou no ar, a Rose é uma vilã muito massa pra sair agora.

  • #MarcoosHenryque

    Fiquei surpreso pelos roteiristas terem feito ela perder a virgindade, em um episódio solto, tudo bem que eles já tinham deixado claro que não queriam usar esse acontecimento como gancho pra uma nova temporada ou a pausa de fim de ano, mas eles poderiam ter colocado pelo menos no 50º episódio, fora isso gostei de tudo, até mesmo por não ser tão perfeita a primeira vez da Jane, até porque vamos combinar que nunca é. Sobre o fato da série poder mudar de nome, segue oque um dos roteiristas falou:

    ”Por conta do acontecimento, a série vai ter alterações no título. Nós vamos mantê-lo e colocar um risco em cima da palavra ‘virgem”. Além disso, uma nova descrição de Jane vai aparecer dependendo do episódio, como por exemplo “Jane, a católica culpada”.