Westworld 1×07: Trompe L´Oeil

106
4079

Incrível como o entretenimento de TV, através das séries assinadas como produções do canal HBO, promovem debates, teorias, intensas conversações e tudo isso não é em vão. Nolan e Joy tinham desde o início a grande responsabilidade de manter o tesão dos fãs do canal, desejo este que não é vão: Westworld mesmo com um ritmo quase modorrento no que diz respeito à dinâmica, atualmente tem um dos melhores textos. Os motivos são as fontes; referências e deferências da série.

Twist previsto em Trompe, mas o susto continua – Bernard / Ford / Theresa
Revelações de todos os lados: acabou o amor. Westworld -- Trompe L´Oeil.
Revelações de todos os lados: acabou o amor. Westworld — Trompe L´Oeil.

Vamos começar com o final cruel e sanguinolento de Trompe L´Oeil, visto por quem olha de camarote a história se desenvolver como se tivesse poder sobre ela: Ford. Por mais ridículo que possa parecer, em um determinado momento eu imaginei que Hopkins estivesse tendo um acidente cardiovascular após aquela tentativa de humilhação diante dos investidores do seu universo. A ideia ali estava sob a suspeição de que, havendo erros crassos no comportamento (narrativa) dos anfitriões, os riscos em relação aos visitantes poderiam ser fatais, isso poderia gerar desdobramentos que inviabilizariam as questões comerciais. Tudo isso sob um clima de mentira e desconfiança. Foi quando bati o olho na boca torta do ator inglês, um mestre que domina a cena até quando se silencia. Parecia um golpe precoce que estava sendo assimilado diante de uma perplexidade fake, prevista por sua mente brilhante.

Um pouco antes disso, uma cena me chamou bastante atenção: Hale e Hector. Não pela alcova em si, mas pela banalidade como o sexo foi tratado em momentos distintos dentro de Trompe L´Oeil. Se William e Dolores me parecem dois lados distintos de uma mesma moeda (falaremos sobre isso depois) e a junção de seus “corpos” teve a doçura de uma revelação, Hale e Hector (em outra linha temporal, com dizem os teóricos) espelham a realidade fria e cruel do papel do sexo naquele momento: a dispensação do prazer seja com quem for, sem que houvesse melindres em relação à posição social ou o escândalo da nudez, ainda componente do pudor na era dos nudes. O paradoxo é a fonte filosófica de Westworld quase em live-action.

O sexo seria o gancho que encantaria Theresa, mesmo que o coito fosse programado como isca para as carências da executiva. Tais brechas fizeram com que Ford prevalecesse sobre ela, sobretudo entendendo suas intenções. Só não entendi a razão da sua morte e nem muito menos pelas mãos de Bernard, que desde já deixa de ser o “pai que perdeu o filho para uma doença” para ser o “assassino frio que faz o serviço sujo do seu criador”. Os diálogos no subterrâneo culminando com a assassinato de Theresa foram de longe o que de mais interessante nos últimos episódios.

A transformação de Maeve está acelerada – Maeve

Maeve segue lentamente um plano ainda não explícito. Westworld -- Trompe L´Oeil.
Maeve segue lentamente um plano ainda não explícito. Westworld — Trompe L´Oeil.

Minhas maiores críticas vão para o timing de mudança de consciência da personagem da atriz Thandie Newton. Ainda não consegui captar que seja apenas uma questão de liberação sistêmica o despertar do seu autoconhecimento, porque antes que fosse capaz de discernir especialmente quem ela é, Maeve já apresentava um olhar vingativo e imponente, como se soubesse em plenitude o que fazer daquele momento em diante. Será que Ford não sabe das travessuras de Maeve e como ela coloca em risco o reino que ele domina? Não gostei da chantagem feita com os funcionários, me pareceu estranho que ninguém percebesse que havia algo de errado em um ambiente onde o controle é uma questão quase doentia.

Por outro lado, entendo que as linhas de tempo de cada personagem – mesmo que estejam vivendo a mesma hora e local – acabam prejudicando a maneira como olhamos para eles. Explico: as ações de Maeve são periféricas e sem nenhum tipo de subjetividade, porém estão no campo da ameaça. Não se revelou aos seus principais pares. Nesta mesma “pegada”, ela me parece extremamente misericordiosa com a figura de Clementine, o que me deixa ainda confuso sobre o que de fato ela deseja. Comandar um motim? Contar “a verdade” para sua colega de profissão? Ainda não saquei a ideia.

A matrix da realidade – William / Dolores
Simbiose de cena de sexo com desabafos sobre a vida. Westworld -- Trompe L´Oeil.
Simbiose de cena de sexo com desabafos sobre a vida. Westworld — Trompe L´Oeil.

 Há uma pasmaceira quando a gente conta a história destes dois e de quem aparece no caminho de ambos, mas por mais que seja muito chato, sei que é de suma importância acompanhar o passado (seguindo a teoria de que estamos vendo duas linhas temporais) para entender os resultados das ações dele no que “parece” ser o presente.

Se o timing não é o mais agradável, a interação entre seus personagens entrega a forma panfletária que a série se propõe: não importa o lugar na história, o homem sempre fez uma busca por uma felicidade que se encaixasse nos seus padrões de melhor continuidade. A finitude das coisas ou mesmo uma verdadeira insatisfação, leva a ele (o homem) a se comportar como um… Robô! É nessa pegada que Will se revela ao público e a lady que o acompanha nesta busca da verdade.

A importância da sua declaração pode ser o “start” que muitos esperavam para fazer um paralelo interessante entre o seu personagem e MIB. Embora eu concorde com a teoria, não vejo Ed Harris buscando seu “New Will” como uma referência. Não sei se é proposital ou se o tempo maculou seu coração a ponto de se tornar um homem frio. Como já foi ventilado, acho o perfil do MIB muito mais parecido com Logan, que condiz com sua crueldade, especialmente nas violências cometidas contra a própria Dolores.

> O futuro da Marvel depois de Doutor Estranho!

Teorias, chutes e pitacos:

* Ainda não entendi o papel do personagem do Santoro. Quase avulso, será que ele terá alguma relevância em algum plot?

* Mesmo que Bernard seja um anfitrião, a narrativa que dá conta do seu passado é bastante mórbida e triste. Qual teria sido o objetivo de algo assim? Penso que a ideia era tornar a figura do programador mais “humanizada”. Será que a esposa de Bernard também é um robô? Aquela ligação – via vídeo – era real? E os diálogos que Bernard teve com Dolores? Não seria Ford usando seu “servo” para conseguir informações?

* No review eu disse que o perfil do MIB lembra o de Logan, o amigo inconveniente de Will, mas será que não se trata de Arnold? Nas métricas de identificação, eles sabem que o MIB está há dias por ali?

* Será que Maeve não representa o “olhar” de Arnold, que está impressionado em como se transformou o universo que ele ajudou a construir?

Perguntas, perguntas e perguntas.

  • adrianocesar21

    está realmente dificil entender aonde a série quer levar alguns personagens ( e isso não é critica… gosto de ficar intrigado e ser surpreendido ao invés de prever tudo o que acontece).. mas sem duvidas “que porta?” é a frase do ano nas séries. Quando o Bernard disse isso minha cabeça explodiu!!

    • Letícia Menezes

      Todas as cabeças explodiram. Quase não acreditei que a teoria que vi na internet era real haha
      E aí ele diz “That doesn’t mean anything to me” e a Theresa se tocou, noooh, aquela sequencia foi fodastica, e a pane que ele deu?

  • Gustavo Nagipe

    Eu acredito que Bernard foi feito à imagem de Arnold, já morto. Até por isso tinha um espaço vazio na foto que o Ford mostrou a ele (programado pra não ver, como na porta da casa?). Inclusive acho que os diálogos de Bernard com Dolores, na verdade, são do passado e, no caso, não era Bernard e sim Arnold. Lembrando que foram realizados ali naquele espaço da casa do Ford criança.
    A teoria de Willian (e não o Logan) ser o MIB, pra mim, tem muita força. Os anos passaram e Willian se transformou naquela pessoa. Tanto que lá no início da temporada o MIB diz pra Dolores que depois de tudo o que passaram juntos, ela não o reconhece (e convenhamos, eles estão passando muita coisa juntos).
    E perfeita a tua colocação quanto a Maeve, Daniel. Como que ninguém vê que aquilo ali tá acontecendo? Sério, se hoje em dia tudo é controlado, imagine num futuro onde a história ocorre.
    Mas fora uma ou outra coisa questionável, Westworld ainda figura como a melhor estreia de 2016 (e, pra mim, de muitos anos).

  • Victor Lima

    Existe a teoria de que o Bernard seja a versão host do Arnold e que Ford tenha dado a ele a consciência e as memórias dele. Por isso ele tem essas lembranças que realmente aconteceram com o Arnold. Em um episódio, Ford diz que a vida de Arnold foi marcada por tragédias, a morte do filho seria uma delas.

  • Junito Hartley

    O final do episodio explodiu minha cabeça, foda de mais, certamente aquele androide sendo construído é a theresa.

    A serie foi renovada, mas so volta em 2018, ai é foda, da ate vontade de parar de ver a serie.

    • Boa observaçao!

    • Ohhhhh, verdade. E vou adorar, pois acho ótima a atriz. Sacada de mestre. Hahuahua

    • Cesar

      2018? pqp! Menos mal que vai tem final de Leftovers e uma épica season de Got, mas ja vai fazer falta mesmo

  • Diogo Stelmach

    Acredito que Ford matou Bernard no passado quando ele começou a conversar com dolores e depois construiu um Robô igual a ele. Assim como ele fará agora com a Thereza, construindo um robô igual a ela para que a sua morte passe despercebida. E ninguém lembrou da Elsie, será que Ford também matou ela?

  • Arya Ibelin

    perguntas e mais perguntas. Esta na hora de respostas.

  • Impossível não lembrar de Battlestar Galactica com essa história de qualquer um poder ser um Anfitrião e nem se dar conta disso.

    • César

      Lembrei demais! Cylons everywhere! Será que a “dama de vermelho” que um dos Hosts cita pro Ford foi uma referência? Kkkkkkkkkkk

      • No final vamos descobrir que somos todos Hosts assistindo a série e que tudo não passava de um plano maligno do Ford!

    • Alexandre Zanini

      Mandar chamar o Baltar pois afinal seu detector funcionava

  • Gabi Xavier

    Eu acredito que Bernard seja a versão robótica de Arnold. As conversas de Dolores com Bernard são, na verdade, travadas com Arnold em uma linha temporal passada. A própria vestimenta do ator se altera entre uma cena e outra. Quando é Bernard, ele sempre aparece de terno, gravata e um óculos azul. Quando é Arnold, as roupas são mais escuras e frequentemente ele traja um sobretudo preto; os óculos também são mais escuros.
    Quanto a Maeve, acho o desenvolvimento da personagem perfeito e não achei inverossímil seus diálogos com os caras da manutenção.
    Revendo os primeiros episódios de Westworld essa semana percebi o quão detalhista e preocupada com a narrativa a série é. O texto é tão afiado que além do “what door?” tivemos o “it doesn’t look like anything to me” que Dolores repetiu no primeiro episódio ao ver uma foto do mundo “real”. É de ficar arrepiada.

  • Letícia Menezes

    Review interessante, mas acho que MiB é William, mas, diferente de como alguns acreditam, não acho que ele odeie Dolores no presente pelo que aconteceu no passado, acho que ele quer libertá-la. E a cena inicial definitivamente não é um estupro (suspeitei desde o principio).

  • Lucas Riskalla

    Eu acredito que toda a história do Bernard seja real, eu penso, que algum momento existiu de fato o humano Bernard, com todos seus sofrimentos, porém, assim como a Theresa ele deve ter descoberto as intenções do Ford e fez o seu robô. Assim como provavelmente um robô da theresa ja esta sendo feito.

    • CONCORDO

    • Su

      Pensei exactamente o mesmo! Aliás nem quis acreditar nessa teoria de que o Bernard seria um android quando foi publicada aqui no vídeo do SMPlay por causa disso.

      Com certeza ele fazem um background check ao contratar pessoal para o parque, ainda mais alguém com um cargo de chefia como o Barnard, então penso que não seria tão fácil assim arranjar documentação que provasse que ele era uma pessoa real, razão pela qual nunca acreditei nessa teoria de ele ser um host até agora. É possível que o Ford tenha arranjado documentos falsos e actualizado secretamente não só de software mas também de aparência, mas não creio. Pois há que ver que os robôs não envelhecem e que o Bernard
      trabalha no parque há dezenas de anos (ele disse quantos, não decorei). Acredito que ele terá sido humano, que em alguma altura desconfiou de algum segredo do Ford e este matou-o e substituiu-o por um host controlado por ele, assim como suponho que vai fazer agora com a Theresa.

  • que porta?

    • tavo

      Hodor

  • André

    Amei a cena da Clementine vingando a surra que levou rsrs. Ela tava super badass
    Que triste a morte da Theresa,achei maldade o Ford mandar matar ela,ainda mais pelo Bernard! Preferia que tivesse morrido a outra rapariga da diretoria,aquela sim é insuporavel!
    De resto Maeve e seu plot estâo fodas e espero que a Elsie esteja viva,gosto da personagem.

    Cadê a Armistice? Quando teve no ep quatro toda aquela mençâo á tatuagem que ela tem no rosto super fiquei interessado na personagem e ela nem apareceu mais

  • AD

    Essa série a gente tem que assistir os episódios no mínimo duas vezes: uma quando sai e outra quando você vem ler os comentários da review e percebe que estão falando sobre um monte de coisas que você nem percebeu quando assistiu a primeira vez.

  • Ronaldo

    A série tá demais!! Tirando as partes da Maeve, sei lá, achei meio ridículo os caras obedecerem ela, especialmente quando ela ameaça o outro de morte, porra, com um botão eles podem desligá-la, ou reportá-la, não tem como se sentir ameaçado.

  • Fábio Santos

    Estou com um pouco de dificuldade em comprar o plot da Maeve. Ela
    ameaçou o cara e ele ficou com medo? Sério? Poxa… Apesar dela ter
    ficado mais inteligente, continua sendo uma máquina que da pra desligar,
    ou matar com um simples tiro. Ou o que? Ela ia sair matando todo mundo
    desenfreadamente lá dentro? Duvido. Tirando isso, tá bem legal o
    desenvolvimento dela e quero mais! Só acho meio forçado terem medo dela.
    Afeição igual o japa sente, ok. Mas medo? Sei lá.

    • Snydeus

      a Maeve não é propriedade deles pra “simplesmente matar com um tiro”. Ela é propriedade do parque. Lembro que uns episódios atrás, quando Maeve acordou pela primeira vez e fugiu dali, eles capturaram ela, mas com bastante receio de machucá-la. Deu à entender que dá merda pra um açougueiro que “machuca” um anfitrião.

      Maeve também sabe dos podres deles. Ela acorda praticamente sozinha agora e não responde a comando de voz. Vide que na cena do bar, todos os anfitriões congelaram, menos ela que teve de fingir.

      Resumindo : é pra ter medo sim hehe

      • Fábio Santos

        Ah eu continuo achando que não é pra tanto. Entendo que agora que os dois já fizeram bosta, vai ficar difícil pra eles consertarem sem perder o emprego, e como a crise tá brava (kkkkkkk) o melhor é não se arriscar. Só que mesmo assim não vejo motivo pra ter medo, já que ela pode sim ser destruída numa emergência, qualquer host pode. Medo de perder o emprego na crise? Ok! Mas medo da Maeve os ameaçando com uma faca? Acho demais. rsrsrs

        • edujakel

          os tecnicos sao hosts tb. como foi mostrado na cena da Clementine. Entao os caras sao dominados pela Maeve facil.

          • Ricardo Gelatti

            Mas acho que somente aquele técnico era host, não todos.

          • edujakel

            Hosts não recebem salários. Se você pudesse cortar custos com salários não faria isso ao maximo? Rs

          • Penso que a conta não é tão simples assim, um android com toda a altíssima tecnologia envolvida, que fora de WestWorld não tem similar nenhum, tanto é que a Delos está a Décadas tentando adquirir, certamente custaria milhoes de dolares, o que equivale o pagamento de um funcionário por centenas de anos. O custoxbeneficio é negativo ao extremo…

          • edujakel

            como assim? os caras fazem robo o tempo todo lá dentro com leite desnatado. o Ford ta fazendo uma substitura pra Theresa na garagem dele. os bichos levam tiro e sao detonados o dia todo…nao acredito q seja tao custoso assim manter um desses nao.

          • Ricardo Gelatti

            Claro que sim, só não acho que a série deixou tão claro isso. Pode ser que sejam todos hosts , mas aquela cena não explicitou isso. Boa ideia a sua.

          • Cesar

            Não são todos cara… o japa e o loiro lá tem um medo danado de serem demitidos, o outro lá fazia sexo escondido com os robos, acredito que nao sejam todos

          • edujakel

            concordo q podem nao ser todos…mas todas essas acoes q vc citou, os robos podem estar executando sem saber. Se o Bernard tava trabalhando sem saber q era robo…e ele é chefe de departamento lá..imagina os techs meia boca.

          • Su

            Também não tenho tanta certeza assim de que todos eles são host, mas de qualquer forma, é quase irrelevante para o caso porque mesmo que eles sejam não sabem que são, então terão uma reacção que seja “humanamente” plausível.

            E eu considero a reacção deles completamente plausível para um ser humano. Claro que eles poderiam desligá-la, ou baixar a inteligência, ou danificar o hardware ou algo do tipo, mas aí iam ter que
            reportar a avaria ou esta ia acabar por ser investigada por um dos
            quadros superiores de manutenção e quando descobrissem que eles tinham decidido mexer no código na melhor das hipóteses perdem o emprego, na pior ainda são processados por mexer na propriedade intelectual da empresa, que já se viu que não está para brincadeiras e não olha a meios para atingir os fins.

            Sem falar que a Maeve não está a responder como previsto. Não era suposto ela conseguir acordar nem lembrar-se de nada. Mesmo os técnicos preparados para esse efeito e que têm treino de como o fazer, não surtiram efeito nela, como vimos quando eles foram ao salão buscar a Clementine. O Felix e o colega não são programadores. Sabem apenas o básico para lidar com os robôs, não sabem o que fazer quando eles não respondem como previsto. Podem arriscar tentar fazer algo mas é possível que não resulte e ela redi-los seriamente como represália por a terem traído.

            Daí eles não arriscarem e fazerem o que ela pede. Não é lógico, mas o comportamento humano frequentemente não o é, e o medo então é facilmente pouco racional. Por alguma razão chantagem funciona. As pessoas têm uma esperança irracional de fazer o problema desaparecer se cederem, quando frequentemente apenas o tornam mais volumoso e difícil de resolver, pois se alguém tirou partido de uma informação ou vantagem a primeira vez, a probabilidade de o voltar a fazer é alta. Mas o medo é um motivador forte para concordar com qualquer coisa que garanta uma sensação de segurança momentânea e imediata, que não é uma solução mas na hora é a saída que se apresenta como a mais fácil.

  • César

    Na cena do elevador, quando o Bernard diz que “entende melhor com os hosts e são os humanos que lhe confundem”, ficou tão gritante que eu achei iam subverter as expectativas e ele não seria host… Mas aí veio o ” what door”.

    Continuo gostando muito da trama da Maeve, mesmo com aqueles técnicos patetas difíceis de engolir, é quando a história fica mais meta. Ela ameaçando os dois com suas próprias mortalidades ficou muito foda, pois é uma grande diferença dos hosts…

    O maior mistério ainda das linhas temporais™ é o que sucedeu nesses 30 anos… Será que o William chegou a ter alguns anos de uma vidinha pacata com a Dolores naquela cidade da Igreja?

  • Snydeus

    No começo do episódio, quando Bernard entrevistava o personagem do Santoro por uma suposta briga, ela pergunta se aquilo o fez questionar a natureza do seu mundo, e ele responde algo como “Não. Este mundo está condenado como de costume”. Ele já tinha dito isso numa conversa com o MIB…

    Na cena do sexo, ele (Santoro) está congelado no quarto. No dialogo das duas moçoilas, é dita a frase “é preciso um sacrifício de sangue”.

    Antes de ser morta, Ford diz para theresa o mesmo “a situação requer um sacrifício de sangue”

    Achei estranho isso. Minha teoria é de que o personagem do Santoro, Hector, está quase no mesmo estado de Maeve no que se refere à autoconsciência, e que ele contou tudinho pro Ford hehe

    • Faz sentido.

    • Fábio Santos

      Tomara viu, porque até agora não entendi qual é a do Hector nessa série, tirando fato de ser “bejeto sequissual”. kkkkkkkkk

    • Aluiz Henrique Marques Linhare

      Lembra que Ford diz que controla todos os anfitriões? Hector está congelado mas tudo que ele ouve e diz Ford sabe.

  • Davy

    Essa demora para review ta ficando feio já .. daqui a pouco lança até o próximo episódio

    • RT :/

    • Thiago luis

      Kkkk vdd tanto tempo e um texto tão fraco, sem todas as referências do ep

  • Marcelo Augusto

    Só to achando ridículo, o cara fazendo tudo que maeve quer, pq ela ameaça o matar.

    Tem n maneiras deles se livrarem dela e do problema, abaixando a inteligencia dela ou apontar um erro nela, pra ela ser descartada, mas ficar nessa de ameaça…

    • Patrickzzz

      Mas se ela fosse descartada alguém vai ter que analisar ela e iam descobrir o que eles fizeram.

    • Su

      Eles são técnicos de baixo nível cujas competências de programação são
      bem básicas. Estão habituados a lidar com os corpos dos hosts apenas,
      como se fossem manequins, não têm preparação nem noção de como lidar com
      a sua inteligência artificial. Nota-se que são pessoas simples, sem
      grandes ambições e para quem manter o emprego é crucial. A Maeve foi
      criada para ler e manipular as emoções dos homens. Claro que a intenção
      original era para os satisfazer no salão, mas a verdade é que ela é uma
      excelente leitora de carácter e sabe bem que cordelinhos puxar para os
      manipular. Claro que eles poderiam desligá-la ou algo do tipo, mas aí
      iam ter que reportar a avaria ou esta ia ser rapidamente investigada por
      um dos quadros superiores e quando descobrissem que eles tinham
      decidido mexer no código na melhor das hipóteses perdem o emprego, na
      pior ainda são processados por mexer na propriedade intelectual da
      companhia, que já se viu que não está para brincadeiras. Eles pelam-se
      se medo de serem descobertos pelos superiores hierárquicos, então
      preferem ceder à chantagem dela do que arriscar. É um típico caso de
      chantagem, e não me surpreende que funcione. Uma pessoa chantageada, até
      ser levada ao limite, vai ceder na esperança que a sua transgressão não
      seja descoberta. O que ela pediu da outra vez não era tão mau. Silêncio
      e sexo em troca de umas pequenas modificações que passariam
      despercebidas, eles cederam. Como os tem na mão ela agora pede mais e
      eles cada vez têm mais transgressões a somar à lista inicial, então cada
      vez têm mais medo de serem descobertos. Além do que a Maeve não está a
      responder como previsto. Não era suposto ela conseguir acordar nem
      lembrar-se de nada. Mesmo os técnicos preparados para esse efeito e que
      têm treino de como o fazer, não surtiram efeito nela, como vimos quando
      eles foram ao salão buscar a Clementine. O Felix e o colega não são
      programadores. Sabem apenas o básico para lidar com os robôs, não sabem o
      que fazer quando eles não respondem como previsto. Podem arriscar
      tentar fazer algo como por a inteligência a 0, ou fazer-lhe um dano
      irreparável no hardware, mas além de provavelmente serem descobertos se a
      danificarem pois se ela deixar de funcionar correctamente de um momento
      para o outro será feita uma investigação, pode não resultar e ela
      agredi-los como represália por a ter traído. Não me surpreende
      minimamente que eles estejam cheios de medo e estejam a fazer tudo o que
      ela manda, nem considero que seja irrealista.

  • Andrea

    Acho estranho a Qualidade ñ notar as mudanças na Maeve.
    Acho + estranho as fotos q mostraram pro Hector…

  • Patrickzzz

    Uma coisa que ainda me põe em duvida dessa teoria das duas timelines, é que na timeline do William eles já mencionaram a tragédia de 30 anos atrás, que eles também mencionam no “presente”.

    • edujakel

      qdo mencionaram isso?

      • Patrickzzz

        No episódio que eles foram pra Pariah.

        • Camila Kaz

          Além dessa, tb fico em dúvida por uma outra questão q até já comentei aqui. No quinto episódio (mais ou menos aos 12 minutos) o MIB fala para o Teddy:
          “Quando isto aqui estreou, eu abri um de vocês.Um milhão de peças perfeitas. Então os mudaram. Criaram esta coisa realista e triste. Carne e osso, assim como nós. Disseram que melhoraria a experiência no parque.” E me parece que na linha temporal do William os androides já são feitos de carne e osso…

  • Junito Hartley

    A teoria de que Bernard e Arnold sao a mesma pessoa, entao porque os funcionários ( que em vários episódios ja mostrou que conhecia o Arnold) nao reconhecem o Bernard como sendo Arnold? So se os funcionários forem androides também.

    • edujakel

      os tecnicos sao hosts. Isso foi mostrado no teste com a Clementine.

      • Junito Hartley

        Sim eu sei, mais falo dos restante dos funcionários, vide a mina que transa com o personagem de Santoro, ou aquele cara que cria os roteiros da historia que tava bebado.

        • edujakel

          Esses caras são altos na hierarquia. Os techs valem nada.

        • Nina Ribeiro

          mas eles são novos, o Arnold morreu há 34 anos, eles não teriam como conhece-lo.. e fora o Ford, acredito q mais ninguém tenha tantos anos de empresa, por ter conhecido o Arnold, sócio.

  • Libriane

    E OS MEUS PITACO SÃO:
    – THERESA MORREU PRA VIRAR ROBÔ E TRABALHAR PARA ELES.

    – Maeve DEVE SER A MÃO DE FORD, LÓGICO… LEMBREM-SE DO QUE ELE SUSSURROU PARA THERESA. “EU CONSTRUÍ TUDO ISSO”

    – NO CONSELHO TB JÁ DEVE TER UM MONTE DE ROBÔS

    – DOLORES E COMPANHEIROS… QUE SONO

    – NÃO PARECE FÁCIL PARA AQUELES DOIS FUNCIONÁRIOS RESOLVEREM SEUS PROBLEMAS COM MAEVE? BASTA AJEITAS AS FUNÇÕES DELA, POR EXEMPLO, DEIXÁ-LA MAIS “BURRINHA”, SEI LÁ

    – E PQ CARGAS D’ÁGUA O SANTORO DEVE TER UM PAPEL RELEVANTE? PARA OS NORTE AMERICANOS, ELE É MAIS UM LATINO… NÃO GOSTO DELE, ACHO DESLUMBRADO, AFETADO. TEM LÁ SEU TALENTO, É ESFORÇADO E TAL…

  • edujakel

    Um monte de gente dizendo que o Bernard era host e eu nunca acreditei. eu sou fraco nessas coisas…rs

    Sobre os tecnicos que aceitam a chantagem. primeiro q eles estao cagando de medo de alguem descobrir..e qq coisa q facam com a Maeve vai acabar gerando analise e sobra pra eles. e segundo q eles tb sao hosts, como mostrado na interacao com a Clementine.

  • edujakel

    quanto à Maeve andando livremente pelos andares. Pow, já foi mostrado diversas vezes ao fundo a galera andando com androide, ou sentado conversando, e ninguem repara.
    Nao sei vcs, mas trabalho numa empresa grande, se eu baixar em outro andar e sair andando fingindo q to trabalhando, ninguem vai falar nada…imagina numa empresa desse tamanho, q se dá ao luxo de ter um andar inundado (o 82…imagina q tem funcionarios nos outros 81).

    • Ricardo Gelatti

      Pois é, tb acho que isso não seja um problema. Não vão ficar monitorando todo mundo e toda hora.

  • Pablo Rossi

    Galera..todo mundo falando do plot da Meave…que não está entendendo o porquê dos açougueiros seguirem as ordens dela. Em uma entrevista Nolan disse para prestarmos atenção no 8 episódio…que iremos entender…q chegue domingo logo!!!!!

  • Jefferson Silva

    ok, vamos la.
    No primeiro episódio quando começa ouvimos a voz do Jeffrey Wright falando com a Evan Rachel Wood e ele pergunta a ela sobre a natureza da realidade dela e se alguma vez ela já se questionou a respeito. Seguindo o episódio quando há a infecção com o anfitrião que faz o pai dela ela é levada pelo Luke Hemsworth e ele repete as mesmas palavras, palavras essas que sempre são repetidas todas as vezes que vemos a equipe técnica iniciando um anfitrião. Contudo ao analisarmos as conversas entre Dolores e Bernarnd/Arnold notamos uma mudança sutil de tom, explico: todas as vezes que o Bernard conversa com um anfitrião ele está nu e o Bernard está OK com isso, mas todas as conversas do Arnold com a Dolores (primeira anfitriã) ela está vestida e é sempre em um ambiente cercado de concreto. Quando Dolores no terceiro episódio pergunta a Arnold sobre seu filho a resposta é: “Ele não está em lugar algum que você entenderia” e se compararmos com as respostas dadas para os Anfitriões por parte do Bernard isso não se encaixa, uma vez que ele nunca é evasivo. Essas conversas acontecem 35-40 anos atrás quando ele e o Ford viviam apenas com a equipe de desenvolvimento no parque, antes mesmo do parque abrir. O súbito ataque de consciência que ele tem ao dizer que “foi longe demais com isso e que vai fazer ela voltar a ser como era antes” são os experimentos para darem consciência plena aos robôs e possivelmente o fato de ter gasto praticamente todo o dinheiro pra viver em um mundo de fantasia levado pela perda do filho e agora notou que monetarizar o parque é a única saída. Ele, então é surpreendido pela resposta da Dolores e conta a ela a história de como ensinou seu filho a nadar e que o medo de soltar o Charlie é o medo de seu filho não ser mais dependente dele pra ser seguro, mesmo medo que tinha de perder a Dolores caso ela tivesse consciência de si e fosse embora, mas ao final decide correr esse risco.
    A segunda linha do tempo se passa poucos anos depois disso, depois já da morte de Arnold e depois do parque ter sido aberto, mas estar “sangrando dinhiero” nas palavras do Logan para o William, esse é o motivo da ida dos dois até o parque, analisar se vale a pena comprar esse investimento. Quando Eles chegam a logo de WW é totalmente diferente da atual e consistente com a logo nas roupas dos técnicos no flashback contado por Ford no episódio 4, e se analisarmos a logo que a Maeve vê no episódio 6 antes de entrar no elevador ou mesmo no episódio 2 quando o Lee Sizemore está fazendo apresentação da sua nova narrativa ao fundo, vemos que a logo mudou e se tornou mais moderna. Por falar em Maeve ela não é dona do Mariposa quando o Will e o Logan estão lá, apenas Clementine e outra menina, e no episódio 7 ao perguntar a Clementine se ela já sonhou com outra vida sua resposta é: “essa sempre foi minha vida”, reforçando a ideia de que ela como anfitriã nunca teve outro papel, inclusive no episódio 3 Stubbs diz que se os números dela não melhorarem ela vai ser descomissionada e o papel vai passar pra Clementine que segundo ele: “já fez essa função antes”. Quando a Dolores foge de casa e encontra o Will e o Logan ela está fugindo dos bandidos e sequer foi estuprada ainda. Há uma pausa quando ela leva o tiro no estômago (que mais na frente em um flashback é explicado que eles consertaram ela em loco e continuaram a narrativa) e em seguida ela lembra de ter sido atingida, mas não há nada lá. Então ela corre e se depara com os dois amigos e segue adiante com eles. No final do episódio 4 quando Logan descobre que o Slim trabalha pra o El Lazo ele usa a seguinte expressão: “Ele é nosso passaporte para o melhor brinquedo do parque, achamos um easter egg”. No episódio 5 descobrimos que o easter egg em questão é que assim que o MIB mata o Lawrence para pegar o sangue dele e infundir no Teddy na cena seguinte Dolores, LOgan e Will encontram Lawrence, mais novo e líder de uma gangue do outro lado do parque e o easter egg é o fato de mostrar definitivamente a segunda linha do tempo. Voltando a linha do tempo do Will e da Dolores. Ela tem uma visão de si mesma dizendo pra se encontrar e sai correndo da sala, repare que ao entrar tem muitas pessoas no corredor que dá acesso e muita orgia nas salas vizinhas, quando ela começa a desconfiar que algo está errado ela encontra uma sonda que envia dados a um satélite e começa a arrancar, quando a imagem volta ela está sozinha e reparada (igual na cena na fazenda) e sai correndo, desta vez não há mais ninguém em lugar algum e já está quase amanhecendo, depois que os Confederados descobrem o plano do Lawrence eles saem correndo embarcam no trem e deixam o Logan pra trás, mas não antes da Dolores conseguir tomar conta da própria narrativa e matar todo mundo. No trem o Will confessa a ela que ela destravou algo dentro dele e ela diz não ser uma chave (mas ela ainda não sabe que é a chave pra destravar o jogo e libertar todo mundo) e logo em seguida tem um “sonho” onde desenha a entrada do Labirinto.
    A terceira linha do tempo é a atual, com o Teddy acordando todo dia no trem, a Maeve indo trabalhar no Mariposa e a Dolores sendo estuprada. O Teddy é uma versão anfitrião de como o Will era assim que ele chegou e se apaixonou pela Dolores, por isso o MIB diz que não entende pq os dois sempre são colocados juntos e completa que pra alguém ganhar (no caso ele) alguém tem que perder e por isso ele diz a Dolores: “há 30 anos eu venho aqui e você ainda não me reconhece”. Ele soube da existência do Labirinto pela Dolores e certamente tentou libertá-la da primeira vez, mas o Ford deve ter frustrado o plano deles, muita gente deve ter morrido e o MIB procura o labirinto desde então, e começa juntando as peças. A primeira dela está dentro de um mestiço (índio e branco) e sabemos que os índios idolatram os humanos que fazem as programações dos anfitriões por pensarem que são Deuses. A segunda pista é a filha do Lawrence que diz “o Labirinto não é pra você” significando que o jogo foi projetado pra ser vencido por um anfitrião e não um humano, mas o MIB quer realizar a vontade do Arnold de toda forma, a terceira pista é a cabeça da cobra (Wyatt) vilão que foi inventado pra dar sentido à história do Teddy, mas também pra ser o principal obstáculo no caminho do MIB, como ele mesmo pergunta ao Ford no episódio 4. Nesta conversa o MIB diz estar atrás do fim do jogo, do significado de tudo, anteriormente diz ao Lawrence que seu desejo é libertar todo mundo. Ford diz que bastaria ele perguntar e o MIB responde que precisaria de uma pá, pois o cara que fez tudo isso morreu há 35 anos e só ele saberia responder. Curioso que ao centro do mapa além de ter o desenho de um homem lê-se DIG (cavar) e esse fato já foi sugestionado várias vezes. Em um determinado momento no episódio 5 uma mulher fala ao Stubbs que a filha do fazendeiro se desviou muito da rota e não tem certeza se ela está com um convidado pq o Ford tem redirecionado vários anfitriões por causa de sua nova narrativa. Isto é por dois motivos: 1 pq eles querem dar uma desculpa pra continuar com a outra linha do tempo sem explicar pq a Dolores não está dentro do seu loop; 2 pq o Ford chama ela pra conversar sobre Arnold, ela mente dizendo que a ultima conversa se passou 35 anos atrás no dia em que ele morreu, diz também que nesse dia ele confessou a ela que destruiria todo o parque (libertando assim todos os anfitriões) e termina perguntando se eles são velhos amigos, ao que Ford responde: “não Dolores, eu não diria isso. Não diria isso de forma alguma”. Mencionando que há um ressentimento na história dos dois. Ao Ford sair ela fala pra Arnold dentro de sua cabeça que não revelou nada a ele, mostrando que ela tem plenos poderes de suas funções.
    Maeve é a correspondente atual do Dolores do passado e talvez a Dolores se torne a porta-voz de Deus (Arnold) na liderança da Revolução das Máquinas. Bernarnd é a versão anfitriã de Arnold, razão essa por ele não poder ter visto a terceira pessoa da foto quando Ford passou a ele, inclusive se notarem quando Bernard devolve a foto a Ford ele para por uma fração de segundo e olha da foto para Bernard como se estivesse comparando a semelhança física do amigo com o anfitrião. A teoria da Mente Bicameral é a base do controle futuro do Ford para todos os anfitriões, ele vai recriar a narrativa incial (ou original como ele diz no segundo episódio) e no centro dela vai se colocar como o Deus da religião dos indíos, bem como para todos os anfitriões, pois somente assim ele julga ser capaz de tomar o poder de volta e vencer o Arnold. Delos quer o código para aplicar principalmente em fins militares e médicos. Não por acaso havia uma simulação de guerra em um setor do parque que agora serve para história de fundo do Teddy, e no episódio 4 um homem se aproxima do MIB e começa a agradecê-lo pelo que sua empresa fez pela irmã, pois salvou a vida dela (possivelmente aplicando conhecimentos de tecnologia desenvolvidos no parque). No episódio 3 quando Elsie e Stubbs estão indo atrás do Desgarrado (lenhador) Elsie pergunta a Stubbs se conhecimentos de astronomia são parte das habilidades dele, ao que ele responde: “talvez isto esteja na minha histórico narrativo”, e com a informação que Bernard é na verdade um anfitrião talvez Stubbs também seja e possivelmente a mando do Ford capturou a Elsie no episódio 6 para evitar que ela fosse descoberta pela Theresa. O que também me leva a pensar que o Lee Sizemore (chefe da narrativa) possa ser só um anfitrião e que aquela briga na verdade foi apenas para justificar ele construindo outra narrativa, pois no episódio seguinte que ele parece (6) uma de suas primeiras interações é se aproximar de Charlotte Hale (representante do COnselho) e até “advininhar” a narrativa que ele mais gosta, bastante parecido com o trabalho de espionagem que o Bernard fazia com a Theresa e o Ford deixa bem claro que ele conhece tudo sobre os convidados e sobre os funcionários, então seria fichinha conhecer a narrativa favorita dela. Outro ponto que reforça isso é na primeira conversa do Lee com a Theresa que começa de forma bem banal e termina com ele insinuando que o Conselho tem um interesse diferente naquele lugar, como se quisesse engajar Theresa numa conversa onde ela dissesse a ele (e também ao Ford) o que realmente eles desejam do parque. Na minha opinião, assim como o Arnold conseguiu infundir sua consciência no sistema do parque e conversar com os anfitriões, Ford também conseguiu chegar ao ponto de passar sua consciência, mas para um anfitrião com a mesma fisionomia dele, afinal perder todo esse mundo onde ele é Deus apenas por ser mortal não parece atraente. E por fim, a ideia do Arnold é fazer a Dolores chegar ao centro do Labirinto pra se libertar. Como mencionei antes no centro do mapa do labirinto tem a palavra DIG e se formos ao site oficial de WW tem um tutorial dizendo que existem “Anfitriões Funerários” eles são responsáveis por enviar os anfitriões mortos de volta a Chapada através de túmulos pré-configurados com o nome de cada um dos anfitriões. Dolores foi vista em frente a um túmulo com seu nome. Juntando essas duas informações, mais a informação que o Teddy deu ao MIB (que o Labirinto é a soma da vida de um homem que cansou de morrer e venceu a morte e construiu uma casa cercada pelo Labirinto) que de início pensei se referir ao próprio Teddy por falar em homem, agora penso que pode ser a Dolores, os muros podem ser a proteção e a casa pode ser a liberdade e o cansou de morrer pode ser alcançar a vida eterna através da consciência de existência. E o desejo do Arnold era destruir aquele lugar que antes era de pura criação, mas agora se perverteu e virou diversão as custas de seus filhos, e pra isso ele conta com um exército inteiro de anfitriões descomissionados no B83 só aguardando para serem despertados no melhor estilo Skynet. Enfim, essa é a minha modesta visão dessa série. Nunca mais tinha feito nenhum tipo de teoria desde Lost…

    • Caio Vinicius Viana Lima

      #Uau

    • Matheus Ferreira

      Só fazendo um adendo, a Dolores dos dias atuais na verdade está refazendo os passos que ela fez com o William e o Logan há 30 anos atrás. Dá pra perceber que sempre que começam as cenas dela, primeiramente a câmera foca somente na Dolores e depois o plano se abre aos outros personagens, indicando que ela está recordando as memórias de 30 anos atras escondidas no seu subconsciente. Assim como as conversas com o Arnold/Bernard de 35 anos que ela está relembrando enquanto realiza sua jornada.
      O fato de o Teddy e o MIB não irem pra Pariah enquanto a Dolores está por lá não é somente pra não entregar a teoria das timelines, mas também porque eles encontrariam a Dolores, mas ela estaria sozinha, e atrapalhariam o objetivo dela de encontrar o labirinto através das lembranças da primeira vez que tentou alcançá-lo a 30 anos atras junto com o William.

      • Thiago luis

        Mas em qual ep. que mostra que ela está sozinha?

        • Aluiz Henrique Marques Linhare

          No episódio 5 ou 6. Ela é Willian entram no trem e estão do lado da caixa de nitroglicerina. A cameraxsecmive e Dolores está sozinha dizendo “estou a caminho”

    • quando sair o filme me avisa

    • Phnf

      Foda, nunca que eu ia conseguir juntar tantos fatos haha

    • Thiago luis

      Bernard é o Arnold como assim to perdido

      • Jefferson Silva

        O Bernard atual é um anfitrião baseado no Arnold de verdade. No episódio onde o Ford conta ao Bernard sobre a fundação do parque ele mostra uma foto a ele e tem duas pessoas, uma é o Ford jovem e a outra é o pai do Ford como vimos no episódio 6 pela recriação dele como anfitrião, nessa foto tem um terceiro espaço à direita que possivelmente era a imagem do Arnold mas o Bernard não viu pois foi programado pra não ver isso, tipo a imagem do protótipo do Bernard que ele também não viu

    • Nina Ribeiro

      Melhor teoria que li até hoje…. e mais bem explicada

      • Jefferson Silva

        Obg, passei meia hora só pra escrever

  • Caio Vinicius Viana Lima

    A review tarda mas ela não falha….
    Descobri que estou vendo a série boiando, nuunca desconfiei que o Bernard era um robô, deve ser pq não vi nenhuma dessas teorias ou minha mente é fraca mesmo rsrsrs

    • Poxa Caio, bora prestigiar o SM no YouTube. Olha o vídeo que postamos há semanas. Vem https://youtu.be/1QFRfLhc0d4

      • Caio Vinicius Viana Lima

        Não gosto de ver essas teorias que os fãs fazem, elas são grandiosas demais e não acontece nem 10% delas nas series….. maas já que é o próprio dono do SM que tá falando…

      • Su

        E eu que estava tão convicta que a teoria do Bernard ser um host se iria relevar falsa… afinal me surpreendi! Mas ainda acredito que ele em alguma altura foi humano, não acho que a história de vida dele dele tenha sido inventada pelo Ford. Apenas que o Ford o substituiu sem ninguém se aperceber e passou a controlá-lo como irá fazer agora com a Theresa…acho! Mas não dá para ter certeza de nada nessa série! E isso é maravilhoso!

        Que saudades de ver uma série que permite fazer teorias e vir discuti-las semana após semana com tanta gente empolgada! Acho que já não me entusiasmava tanto desde Fringe 🙂 Fiquei desapontada que só volta para a segunda temporada em 2018! Ainda nem terminou a primeira e já estou com saudades antecipadas!

        Foi pena a review demorar tanto para sair logo neste episódio com um final tão bombástico 🙁 Eu sei que os reviewers têm vida própria e fazem isso voluntariamente e com gosto, então não quero soar mal agradecida ao mencionar isso, mas realmente estava bem mais empolgada para comentar há uma semana atrás, depois já vi tanta coisa que acaba por passar aquele entusiasmo inicial sobre tudo o que tinha em mente comentar.

  • Marconio

    Finalmente tivemos mais peitinhos da Clementine !!!

  • Davy

    Quero saber aonde está a galera do person of interest, para dar as teorias deles

  • xtrmntr28

    que crítica mas chinfrim…parece bula de diazepam.

  • luiz

    Que texto pessimo

    • Davy

      achei bom

  • Matheus Ferreira

    *O Santoro ainda vai ter importância porque em um dos trailers mostra o personagem dele matando um membro da equipe técnica.
    *Quero saber é da Armistice.

  • Thiago luis

    Tbm não gostei da crítica, sobre o final, como Ford um cara gênio iria matar uma executiva tão importante e ponto, acho que não, aquele Android sendo construído eu acho que vai ser ela pra fazer parte do plano do Ford, sobre ele ter as memórias de seu filho e falar com a esposa, pode ser as memórias que foram colocadas nele, aliás Hopkins é demais que ator, maeva quer sair, mas o próprio funcionário falou que impossível acho que deve ter um controle que se algum anfitrião sair e desligado automaticamente, will e Dolores pra mim foi lindo, cara não tem como não se render a Evan Rachel ela maravilhosa, eles vão ao lugar onde ela já esteve, acho que agora vai. E a outra mulher que desapareceu

  • Camila Kaz

    Uma cena que poderia ser um furo na teoria de linhas temporais é no quinto episódio (mais ou menos aos 12 minutos) quando o MIB fala para o Teddy:
    “Quando isto aqui estreou, eu abri um de vocês.Um milhão de peças perfeitas. Então os mudaram. Criaram esta coisa realista e triste. Carne e osso, assim como nós. Disseram que melhoraria a experiência no parque.”

    E me parece que na linha temporal do William os androides já são feitos de carne e osso… O que vcs acham?

    • Aluiz Henrique Marques Linhare

      Não creio. O pequeno Ford que Bernard encontra na cabana já mostra isso. Ele é perfeito, só por dentro que mudam. Observe a Dolores, ela é uma das primeiras anfitriãs e a planta dela na sala secreta de Ford a mostram perfeita também. O que acontece é que hoje eles estariam ainda mais evoluídos.

      • Camila Kaz

        Será? Mas a Dolores continuou sendo atualizada constantemente, ao contrário do pequeno Ford, que é um dos sete robôs que está fora do sistema. Será que ele sangraria se levasse um tiro, por exemplo? Pode ser que não seja nada mesmo, mas me deixou com uma pulga atrás da orelha essa fala do MiB. Até pq não parece do perfil do William, pelo menos por enquanto, abrir um androide só pra ver como ele é por dentro…

  • RenanSP

    Acho que o robo em construção na maquina no galpão do Ford seja uma versão da Theresa. Ford deve usa-la para manipular o parque ao seu bel prazer.

  • Aluiz Henrique Marques Linhare

    William é o MIB. O plot dele é Dolores vai crescer e ele vai se tornar cada dia mais violento e sanguinário achando que está se libertando. No fim acho que Logan vai aparecer dizendo “viu paguei tudo isso pra mostrar que você é apenas um hipócrita”. Aí ele vai perceber que viveu uma fantasia que tirou dele suas crenças e vai ver o parque como um lugar onde possa descarregar seu ódio. Acho que ele mata Logan, assume as empresas e se vinga de Dolores frequentemente porque o amor dela era só um programa definido pelo Logan. Ele vive em busca de uma resposta pra tudo. Algo maior que ele acha existir no labirinto. É a velha teoria de que tudo que nos acontece deve ter alguma explicação, um motivo. E William acha que Arnold guardou essas respostas no labirinto.

    • Thiago luis

      Seria muito bom se Mib fosse will, mas todas suas características são do Logan, e esse desaparecimento dele, talvez Mib esteja buscando a saída pq não deixaram ele sair desde quando chegou juntamente pq a empresa dele queria comprar o parque!

  • Marco A

    Achei ridículo Bernard ser um robô, pois pode virar uma muleta e qualquer pessoa pode ser um robô, o que fica muito chato.

  • Cesar

    A Personagem da Maeves me beira os extremos, é uma das mais legais pelos questionamentos, mas quando ela ameaça aqueles paspalhos me da uma ansia tão grande, que coisa nonsense do cacete… Se fosse o MIB por exemplo, tudo bem, mas uma puta?

    A cena final foi de explodir cabeças mesmo, nem sei o que pensar direito, da vontade de rever todos os dialogos do Bernard desde o inicio, inclusive com o proprio Ford, que tipo de andoride ele é? Nivel altissimo

    *ps Que mulher maravihosa aquela outra puta, pena que nao vai mais aparecer né? Corpo maravilhoso e rosto tambem XD

    • Marcondes

      que belo corpo, pena que não deve mais aparecer mesmo, mas já prestei minha homenagem a ela !!

  • Carolina Alvarenga

    Hbo já saiu correndo atrás de alguma história de George RR Martin porque isso aí já deu para perceber que não vai substituir game of thrones

    • Davy

      Hbo já foi correndo renovar essa mesmo

      • Carolina Alvarenga

        Assim como renovou divorce. Assim como não tem a mesma audiência de got, assim como o choro é livre

        • Davy

          got tem 6 seasons parça .. westworld ta bem melhor em audiência que a primeira temporada de game of thrones. Só você olhar o sucesso da série no site, é a série com maior numero de visualizações e comentários por review. E como todos nos sabemos , uma série de jonathan nolan guarda um final espetacular de temporada , provavelmente ficará bem mais famosa com a fim da primeira season então sim, o hype é real, se vai substituir game of merda, só o tempo dirá .

          • DarkAngelblue

            Bom para você que precisa de um bom sonífero para dormir, eu to achando muito chato também.

          • Lucas

            Só não assistir, ninguém te coloca amarrado na frente da tv. Muito menos te obrigam a vir aqui comentar. Mas eu entendo, essas séries que fazem as pessoas pensar devem dar sono pra quem tem preguiça.

          • DarkAngelblue

            verdade, assim como posso expressar minha opinião se quiser aqui.e fazer um adendo ninguém é mais inteligente porque gosta ou não.

          • Lucas

            Não é mesmo, nisso eu concordo. Eu particularmente não gosto de Mr. Robot e acho uma série superestimada, mas nem por isso vou nas reviews da série pra dizer que quem assiste “precisa de um bom sonífero para dormir”.

          • DarkAngelblue

            problema é seu eu não fico dodoi pq criticam minha série favorita

        • Michael WIllian de Souza Antun

          É, lembro bem de todo mundo falando de como GoT era foda no começo da primeira tempora #sqn
          Mal de vocês é não ter paciência com nada, querem tiro, morte, ação os 50 minutos.
          E outra, comparar audiência de uma série consolidada a 6 temporadas com uma que estreou esse ano é ridículo. Eu acho é graça, vocês vestem as camisas de suas séries preferidas como se fossem executivos e produtores delas. Vocês não precisam convencer ninguém, nem comparar série x com y. Ainda mais comparar séries que não têm nada em comum a não ser o canal.

  • Thiago luis

    Hj reassisti o 1 ep tem uma parte em que o roteirista conversa com a Theresa e fala uma frase só que fala “mim” e ela corrigi ele falando “não é mim que se fala, mas eu” será que ele é mais um anfitrião?

  • Carlos

    Uma série grandiosa como essa merecia reviews melhores

  • Eliane Martins

    Só lamento por aqueles que abandonaram porque acharam a trama confusa e bagunçada. Séries como Westworld, assim como Fringe e POI, devem ser apreciadas em cada detalhe como quem come sua comida favorita bem devagarzinho pra saborear cada pedaço. Mesmo conhecendo as teorias meu queixo foi no chão com aquele “what door?”.