The Walking Dead 7×04: Service

75
5778
Saviors, Jeffrey Dean Morgan as Negan, Andrew Lincoln as Rick Grimes - The Walking Dead _ Season 7, Episode 4 - Photo Credit: Gene Page/AMC

Depois de Service, fica a pergunta: Resistir ou servir?

Desde o ano passado para cá, o conteúdo original de The Walking Dead tem aparecido muito na série. Em um dos diálogos que Negan tem com Rick quando aparece em Alexandria para a primeira coleta, ele afirma que não levará a comida porque se o grupo da cidade morrer de fome, acabam também as provisões dos Salvadores. Isso transforma Alexandria numa colônia de exploração, em que o mínimo servirá para sustentá-la, enquanto o máximo vai para aqueles que tem o poder. Historicamente falando, esse sistema sempre fez crescer dentro do ser humano o anseio da liberdade e da revolta. Para os personagens de The Walking Dead é o momento de se perguntar: resistir ou servir?

Pelo menos à primeira vista Rick só quer evitar mais mortes e isso significa servir. É uma questão de números e é óbvio que tanto nos quadrinhos quanto na série, o momento de abrir a dramaturgia para mais dois grupos de sobreviventes é totalmente estratégico. Os Salvadores aparecem como o grupo com mais contingente. Porém, Alexandria, Hilltop e O Reino, podem e devem formar uma aliança de confronto. Enquanto a temporada perde tempo com essas narrativas individuais, ao mesmo tempo sabemos que será a convergência desses grupos que colocará a possibilidade de resistência na pauta. Isso, é claro, se todos estiverem dispostos a lutar.

Service foi um episódio moroso e seus 60 minutos corridos pareceram uma eternidade. Já são três semanas de lentidão e o caso começa a ficar crítico. Não é uma questão de querer ação o tempo todo (embora seja categórico que a série ganha mais quando filosofa menos), mas de trabalhar as tensões de uma forma eficiente. A visita de Negan poderia ser responsável por um clima grande de tensão, mas uma reunião de fraquezas impede que esse episódio seja um bom exemplo de suspense. Assim como os outros dois que já passaram, Service não é horrível e nem maravilhoso. É mediano. O que para uma temporada que começou como começou, é bastante frustrante.

Resistir

Começamos com Michonne saindo para praticar o tiro com o rifle. Nessas horas dá raiva da produção executiva que decidiu matar Andrea, que provavelmente não ficaria dando tiros a esmo (o que acaba atraindo walkers) e seria uma certeza maior de resultados. Nos quadrinhos, esse papel de grande atiradora ainda é de Andrea. Mas, como sempre, o roteiro do show toma decisões estilísticas que prejudicam a coerência. É claro que para conseguir atirar é preciso treinar, mas ao mesmo tempo o som dos tiros e as balas desperdiçadas são fatores a se considerar. O ideal seria que Michonne e Rick encontrassem formas de contornar isso, mas é claro que isso não vai acontecer. Quando as armas são todas levadas, Service de certa forma se redime de tudo isso. Não haverá mais desperdício e Eugene ganha uma posição ainda mais fundamental.

Do outro lado, é completamente compreensível a atitude imbecil de Carl (embora a falta de expressões do ator seja imperdoável) e esse é outro momento que nos aproxima muito dos quadrinhos. Carl nos quadrinhos ainda é um menino, mas por conta de uma questão temporal incontornável, na série ele cresceu muito, o que pode acabar fazendo com que suas atitudes soem ainda mais imaturas. Ainda assim, para quem viu tudo que aconteceu com Glenn e Abraham, até pisar no pé do grupo dos Salvadores seria um erro. Dá para entender a raiva, mas não dá pra entender a burrice.

Servir

Muitos dos detalhes interessantes desse episódio se perderam no emaranhado de cenas longas demais. Falta de ritmo sempre foi o grande pesadelo do show. E há momentos interessantes, como o fato de Rick precisar ficar segurando Lucille durante todo o processo de coleta. Esse é o apogeu de servidão a que ele é submetido. Mais emblemático do que pedir por favor é precisar segurar aquele taco que matou Glenn e Abraham o tempo inteiro, num ato de crueldade que é como uma espécie de tortura psicopática. Negan sabia que todos tinham medo de ver mais alguém sendo esmagado e usou o medo, a intimidação, como instrumento de subjugo. Nossa civilização é repleta de um passado de explorações através da força e é claro que numa era anárquica, ganha mais quem tem mais poderio. Chega a ser especialmente irônico que a placa colocada no portão de Alexandria diga: vingança para os saqueadores.

The Walking Dead --- Service
The Walking Dead — Service

Apesar disso tudo, Negan não estava no seu melhor essa semana. Sei que Jeffrey Dean Morgan (esse ator que vive de charme) já virou uma espécie de unanimidade infalível, mas o fato é que ele estava dois tons acima nesse episódio. Durante esses 60 minutos, Negan falou o tempo todo com a mesma cadência e em pelo menos duas ou três cenas ficou afetado e irritante (e não no bom sentido). O exemplo maior foi no momento em que o Padre Gabriel surge por trás dele. O texto dessa sequência toda já é duvidoso, mas quando unido àquela direção incauta, que fez parecer ridícula a reação exagerada de Negan, ficou ainda pior. Esses roteiros precisam ser cuidadosos… O líder dos Salvadores é um grande personagem, mas se ele falar o tempo todo com ironia, ameaça e deboche, quando precisarmos dessas entonações, elas não terão impacto.

Por fim, Rick terminou a semana se tornando o cara mais impopular de Alexandria. Os moradores o questionam, Michonne o questiona, o filho o questiona, e isso é ótimo. Está completamente dentro da proposta de desconstrução do personagem. É evidente que esse é o começo de uma construção de reações que culminarão com a revolta contra os “colonizadores”. Rick vai agir, já está no DNA dele, mas ele precisa primeiro ganhar tempo, controlar os seus e reavaliar tudo, inclusive sua postura arrogante dos últimos tempos. De forma nenhuma ele não está sendo sincero quando fala sobre como “a vida agora é aquela”. Servir, nesse momento, é o melhor caminho. Mas, uma hora o oprimido insurge e quando isso acontecer, será o confronto entre o maior dos opressores e o maior dos oprimidos. Há uma guerra latente em The Walking Dead… E ela tem tudo para ser a mais impressionante de todas.

> As séries favoritas do Fábio Porchat!

Rigth Bite: Boa a sacada de fingir que Maggie está morta. Finalmente o padre serviu para alguma coisa. E Service também estava cheio de pequenas referências, como os balões de Glenn e a lata de refrigerante que Denise encontrou para Tara. Aliás, cadê Tara gente? Ela nem sabe ainda que sua namorada morreu.

Random Bite: Interessante a cena onde Rick fala claramente pela primeira vez sobre saber que Judith é filha de Shane. Foi um momento bacana de conexão com esse passado tão longínquo do show.

Wrong Bite: Pelo amor de Deus, AMC… Deixem para fazer episódios de 60 minutos em grandes viradas. Que suplício.

Little Bite: A frase que iniciou essa review eu já usei outras vezes e vem de uma tagline clássica da série The X-Files. Resist Or Serve, numa relação direta entre colono e colonizado.

  • The Man Machine

    tô começando a achar esse Negan da série muito mala, não estou curtindo a atuação (ou a direção) do ator, muito afetado, fala cantando brilha brilha estrelinha o tempo todo, as vezes parece que tá num musical…mesmo um vilão precisa ter algum carisma, principalmente esse, imagine aguentar 2 temporadas com esse cantor da broadway no apocalipse zumbi,

    • Joilton Almeida

      Realmente tá meio exagerado mesmo.

      O Negan da HQ tá no nível correto. O Jeffrey tá exagerando muito na fala, nos trejeitos… fica se inclinando e contorcendo o tempo todo. Tá começando a ficar ruim. Espero… torço que melhore.

      • petunia

        Sério que vc acha o Negan das HQs no nível correto?? No caso paras HQs até posso concordar. Mas fora delas ele não funciona. É muito caricato….muitas vezes chega a ser cômico.

        • Joilton Almeida

          Justamente por ser na HQ ele funciona daquele jeito… porque lá não ouvimos a forma de ele falar… não fala cantando… não fica com muitos trejeitos. Até as expressões faciais são melhores.

          Mas admito que não dá para comparar muito e que é uma personagem difícil de materializar. Mas torço para que o Jeffrey encontre o ponto exato.

          • André

            Mas o fato dele ser altamente irritante é bom,pelomenos em minha opiniâo,pois vilâo bom é aquele que irrita o telespectador e faz sentir vontade de entrar na tv e matar com as proprias mâos.

          • Joilton Almeida

            Verdade. Quando o vilão desperta esse sentimento no telespectador demonstra que o ator acertou e está convencendo.

            Acabamos fazendo a comparação com a HQ porque o Negan de lá gerou uma legião de fãs hehehehe

        • Só falta dançar né? Irrita.

  • André

    Eu concordei que o segundo episodio e o terceiro foram abaixo do esperado mas pra dizer que esse episodio foi tedioso é demais,foi tenso do começo ao fim sem contar que deram um belo up no desenvolvimento da Rosita que nessa temporada tem tudo pra se tornar um grande personagem.
    Todomundo perguntando da Tara,fiquem tranquilos o episodio 6 vai ser inteiramente focado nela pra matarmos a saudade kkkkkk

  • Ronaldo

    Pra que twd faz um episódio de 60 min em que nada acontece? Infelizmente nessa parte da estória não tem como escapar da enrolação, a guerra só deve começar realmente no fim da temporada.

    • Samantha Pistor

      No fim da temporada? Esse seria meu sonho. Do jeito que está, ela começa só no final da oitava temporada, sendo otimista.

      • André

        Claro q nâo,segundo as gravaçoes é certo que o começo da guerra é no season finale!

        • Ronaldo

          Nunca duvide do poder de enrolação dos roteiristas de TWD

          • Leo Pensamento Livre

            Melhor resposta.

        • Samantha Pistor

          Olha, não vou ficar triste se estiver errada, mas esse arco tem muito conteúdo antes da guerra. E até agora, não vi eles explorarem muita coisa.

  • Nando

    Realmente, mais um episódio lento com dramas q não funcionam, mas pelo menos teve algumas partes boas.

    Sobre a Tara, ela saiu com aquele Heath(?) atrás de algo e pelo q li ela volta no 6° episódio dessa temporada (que creio q seja focado nos dois).

  • SSbB

    Dava para resumir esses três episódios em apenas um, não dá para esconder a sensação de pura enrolacao, quanto a carl desde de que começou a chegar a parte de destaque dele da HQ fica visível o quanto o ator que o interpreta e limitado, TWD já deveria ter substituído pelo bem do show, GOT já fez isso, gotham já fez isso é tá na hora de TWD fazer isso.

    • Lucas Souza

      Que ator principal desde a primeira temp foi substituído em GOT que eu não tô lembrado?

      • SSbB

        O rei tommen foi substituído, montanha foi substituído tem outros.

        • Lucas Souza

          Nenhum deles principal e nem foi por causa da atuação

  • Phillip F.

    Episódio muito cansativo… Não gosto quando eles fazem essa de ter um episódio em cada núcleo… Parece que eles não tem o que mostrar e ficam enchendo linguiça, quando na verdade ainda tem muita coisa a ser mostrada. Essa temporada era pra ser excelente com a introdução do Reino e o Negan, mas, até agora, está decepcionando.
    E o ator que faz o Carl é muito inexpressivo, tem que estudar ainda bastante pra ser um bom ator.

    Enfim, TWD era uma das minhas séries preferidas, mas está caindo muito ultimamente.

  • Marcos Bastos

    Rosita melhor pessoa. Eu via ela dando um soco no Dwight o tempo todo.
    Tbm acho muito inverossímil que Negan fale daquele jeito O TEMPO TODO. Adoro o Jeffrey Dean Morgan, mas precisa mesmo daquilo?

    • André

      Rosita robou o episodio pra ela! Até que enfim estâo dando um pouco de destaque pra personagem,só espero que nâo seja somente pra mata-la,mesma coisa com a Tara. Espero que tenham aprendido após terem matado a Beth na quinta temporada logo quando ela estava tendo um desenvolvimento legal.

      • Marcos Bastos

        Esse é meu medo! Destacarem ela só pra mata-la. Eu adoro a atriz e acho uma personagem muito legal. Quero muito uma união dela com a Maggie, que também perdeu alguém pro Negan.

      • edujakel

        essa altura do campeonato eu nao lembro quem é a Tara…rs Achei q tava falando da Rosita na review.

        • André

          Bom,voce vai lembrar dela no ep 6 que vai ser somente focado nela rsrs.
          Ela vai conhecer um grupo que existe na HQ chamado Oceanside.

  • Samantha Pistor

    Não odiei este episódio por uma única razão: ele teve muito mais conteúdo que seus predecessores e isso, depois de duas semanas onde NADA ACONTECEU, é reconfortante. Mil vezes esse episódio do que Carol buscando a redenção e Daryl ouvindo musiquinhas.

    Mas, o episódio foi mediano. E esta temporada, onde temos um vilão aguardadíssimo, não deveria ter espaço para episódios ruins ou medianos. O fato de eu gostar desse episódio porque os outros dois foram horrorosos, diz muito sobre a série e não é nada bom.

    Rick é o cara que volta atrás do próprio argumento. Então, por mais que hoje ele pregue que servir é a solução, sabemos que dilemas morais e as ações do próprio Carl farão ele revisitar o posicionamento. Rick define que quer uma ditadura, define que quer uma democracia, que quer manter o grupo fechado, que precisa de pessoas. Que o que Carol fez é imperdoável, mas que hoje ele faria igual. Rick não é constante. Seus seguidores (voluntários ou não) sabem que ele é uma constante e esse vai ser o grande erro do Negan. Acreditar que quem sempre resistiu, possa servir sem resistir.

    Isso para mim é a grande sacada do episódio. O resto não precisava,

    Sinceramente, para mim é irrelevante o desenvolvimento que eles estão dando na Rosita. Nunca a achei importante na série ou nas HQ. Nessa altura da vida, Sasha é muito mais importante que a Rosita e carrega muito mais bagagem. Os roteiristas dedicaram para ela um tempo de tela imenso na quinta temporada, construíram um enredo para ela na sexta e agora jogaram a personagem para escanteio para alavancar Rosita, sem nenhuma razão (espero que não seja para ela morrer, não faria sentido nenhum).

    Esse ator que faz o Carl precisa ir para uma escola e atuação urgente. Resignação não se confunde com apatia. Carl, na HQ, com seus nove ou 10 anos de idade, entende coisas do novo mundo que Rick ainda não entende, como por exemplo, ou você mata ou aquilo que você não matou mata você. Isso não quer dizer que ele não sinta ou tenha sentimentos como raiva, tristeza e dor. Pelo contrário, são os sentimentos que o compelem a agir de forma prematura. O ator não consegue interpretar um sentimento de entendimento sem apelar para “não sinto nada” e isso mina o personagem do Carl, que é um dos mais poderosos nessa parte.

    Jeffrey Dean Morgan está Comediante demais, Negan de menos. Não sei se essa escolha de atuação é dele ou dos diretores, mas precisam parar isso já. Negan é praticamente um Joker do mundo do TWD e interpretá-lo é bem mais do que fazer frases de efeito e falar cantado. Para mim, esse tom constante do personagem no modo sadismo é tão maléfico para o personagem quanto aquela atuação esdrúxula do Leto no Esquadrão Suicida. Enfim, menos é mais gente. Aprendam a dosar.

    • André

      Mas Rosita,assim como Tara precisam de desenvolvimento urgente! Só porque elas foram secundarias até agora nâo significa que as duas nâo tem potencial,nessa temporada junto com Eugene passaram a fazer parte do elenco principal,nada mais justo do que eles terem seus devidos destaques. Se algum deles morrer nessa temporada vai ser uma decepçâo,pois é péssimo dar destaque para um personagem somente para mata-lo.
      Sobre a Sasha eu concordo que na sexta temporada ela foi pouco aproveitada,e em Hilltop eu nâo vejo muito potencial pra ela. Eu to achando que até temporada que vem ela morre infelizmente,até a parte de atiradora a Michonne ta roubando dela.

      • Samantha Pistor

        Não acho que Tara precisa de mais desenvolvimento.Ela foi muito bem construída na season quatro e provavelmente toda a questão que cabe a ela será feita quando ela souber da morte da namorada. O que ela precisa é de plot e propósito, que ela não tem desde que a irmã morreu. Ela só vai junto.

        Sasha, coitada, por muito tempo foi a nova Andrea. Eu cheguei a achar que ela era quem ia se envolver com o Rick. Quem leu a HQ, sabe que toda a plot do Bob era, na verdade, a trama da Andrea com o Dayle. Eles, inclusive, pegaram a questão do boné e transformaram no casaco, da mesma forma que aconteceu na HQ. Acho que, pelo fato da atriz não ser muito bem vista e ter uma atuação limitada, eles preferiram fazer o óbvio: pegaram a Michonne,deram a plot da Andrea para ela e agora deixaram a plot da Michonne em aberto (ao que tudo indica vai para a Carol, mas tá difícil lidar).

        Sasha, para mim, já tem a morte dela bpronta. E se eu estiver certa, acho ótimo. Porque é um enredo muito foda.

        • André

          A morte dela seria no caso a da Holly da HQ né? Acho que Sasha é a maior candata pra receber essa morte ali. Mas vou ser sincero eu nâo acho a atuaçâo da Sonequa nada mal,pelo contrario acho que ela até se sai bem na maior parte das vezes. O problema é a personagem nâo ser muito carismatica,coisa que Tara e Rosita mesmo com menos plots tem de sobra
          Verdade sobre Tara,ela precisa de um plot dela..bom que nessa temporada ela vai ter,pois o episodio dela vai incluir um novo grupo de mulheres,quem sabe elas nâo ajudarâo na guerra né.

          • Lucas Souza

            Tara, Sasha e Rosia são candidatas a tomar a trama da Holly

          • Samantha Pistor

            Rosita, se eles fizerem isso, vão ter problemas mais pra frente.
            Sasha provavelmente.

            Agora Tara… se for ela eu vou ficar desapontada com a série. Ela merece mais que isso.

          • Lucas Souza

            Das 3 acho mais provável a Sasha mesni

          • Samantha Pistor

            Sim, estou falando da Holly. Evitei mencionar porque não coloquei Spoiller e nunca se sabe.

            Sonequa não é uma má atriz, é a personagem dela que vai coringando de acordo com as necessidades da série, o que torna impossível a gente se apegar. Antes ela era irmã do Tyreese. Depois ela virou a paixão do Bob. Depois virou a Andrea. Depois virou uma chorona e depois virou a Holly. Não tem como.

            Amo a Tara e exatamente por amá-la que eu fiquei furiosa com a morte da Denise. Pelo amor, é a segunda peguete dela que morre. Não dá nem tempo de aproveitar. Tara só serve para lamentar a morte dos outros e acho isso péssimo. A personagem é incrível.

          • André

            Também amo ela,to confiante com seus plots nessa temporada pois prometem 🙂

        • Lucas Souza

          “Sasha, para mim, já tem a morte dela bpronta. E se eu estiver certa, acho ótimo. Porque é um enredo muito foda” Morte da Holly vem ai

    • petunia

      Concordo! Só discordo na parte do desenvolvimento da Rosita. Eu, particularmente, gosto qd eles focam no desenvolvimento dos personagens secundários fazendo com que criemos empatia por eles (óbvio que muitas vezes isso não funciona). De outra forma, ficam parecendo peças avulsas para morrerem no estilo “ninguém se importa”.
      Qunto à interpretação do Jeffrey D. Morgan…..ele ia muito bem até esse episódio. Entretanto o Negan das HQs é MUITO caricato. Não é fácil trazer para a série um personagem como ele.

      • Samantha Pistor

        Não é a toa que eu comparei Negan ao Joker. São personagens dificílimos de interpretar. Por isso eu não sei mesmo se a escolha é do Jeffrey ou se é da direção. Tem gente que acha que para interpretar um personagem caricato, você precisa fazer uma caricatura do mesmo. (bjo Leto).

        JDM foi bem no primeiro episódio porque aquele momento pedia aquela interpretação. Ele não foi bem nesse porque a atuação está sempre no mesmo tom. Tinha que ter descido duas casas, como disse o Henrique. Se ele permanecer sempre na mesma nota, não vai dar certo. Simples.

        As vezes uma série precisa de personagens menos importantes. Rosita é uma personagem que para mim não tem nada de significativo, seja na série ou na HQ. Para mim, eu digo. Tem muita gente que gosta dela e quer um desenvolvimento. Eu acho dispensável. Mortes aleatórias, sem necessidade de conexão não são ruins, quando bem usadas. Melhor do que criar empatia forçada, como fizeram com o Abraham.

  • shinodaluk

    Esses roteiristas de TWD deveriam trabalhar na NBC antes, pq num é possível, nem CW consegue ser tão inconsistente (ou consistente pra baixo) na escrita quanto esses de TWD. Porra, querem criar as cenas de tensão e ficam cartunizando o personagem (dúvido que seja uma composição apenas do Jeffreyzinho, com certeza tem o dedo do diretor de só trabalhar com gente ruim e de repente tem alguém bom e ele num sabe o que fazer). E colocam cenas e monólogos para tentar dar profundidade mas sempre fica tudo razo. Parece que eles não tem noção do que colocar no meio do plot para dar corpo para a narrativa, ai eles colocam cenas que apenas reafirmam seus personagens, isso irrita pq está nesse ritmo desde o começo, não tem mais o que reafirmar ou reconstruir neles… Nesse sentido, eles tem que aprender com Homeland, que por mais que sempre dê voltas no plot também, sabe colocar uma gordurinha (as vezes erra) para dar um corpinho.
    E semana que vem vai ser a mesma coisa, só que em hilltop…

    • shinodaluk

      Vou nem comentar sobre a cara de choro do rick, a péssima atuação de Carl, entre outros….

      • Negan é um personagem por si já odioso, mas nesse episódio o Jeffrey Dean Morgan conseguiu exagerar na canastrice. Pensei que só eu tinha me incomodado com aquele estilo dele citar o texto, sinceramente foi irritante, tudo que dizia levava a um tom desnecessário, só falto fazer rima. Acho que a parte mais “engraçadinha” foi quando o padre surgiu e ele ficou surpreso, mas ainda assim, recitou o texto da mesma forma de sempre.

        Foi bom no primeiro episódio ver isso e o deboche? Foi, mas tirando as demais qualidades do personagem, esse jeito de falar é muito chato.

        Tive sono ao assistir o episódio e só consegui ver com mais calma no dia seguinte, aturando é claro, toda a afetação do Negan.

  • Renan Rossi

    Finalmente um episódio que, mesmo sem nenhuma ação, foi ótimo, pois o tensão tá ali o tempo todo, substituindo as filosofias vazias que costumam tomar conta desses episódios mais “parados” de TWD.

  • Esse episódio foi ótimo, mas estou achando Negan canastrão demais.

  • Lucas Souza

    Toda vez que vejo ep como esse eu fico com mais ódio de eps solo de personagens, da pra ver que os caras são capazes de desenvolver vários personagens no mesmo ep mas não eles preferem fazer esses solos arrastados e tediantes como os 2 anteriores

  • Lucas Souza

    O fato da Michonne tá tomando o lugar da Andrea que até temporada passada era da Sasha só pode significar uma coisa: Rip Sasha

  • vinland

    Nossa TWD está tão chato, que está sendo um exercício de paciência continuar acompanhado ela. Não é atoa que a série vem caindo de audiência pela 3 semana consecutiva.

    • Luis Fernando

      Notei isso mesmo, só cai, apenas cai.

  • lucas

    Senhor, que péssima estruturação de temporada. Tá parecendo a segunda metade da season 4, sendo que essa parte tinha a OBRIGAÇÃO de ser boa, por retratar uma parte tão icônica da HQ. E pelo visto a montanha-russa de enrolação continuará pelos próximos dois episódios, que serão focados cada um em um plot só.

  • Guigo Rocha

    TWD sofre, desde seu início, da grande expectativa que ela mesmo gera. Nunca é errado criar expectativa, mas esteja certo de que o próximop passo irá suprí-las.
    Começamos com um dos momentos mais aniquiladores e tensos da série toda, pra depois sermos fuzilados com momentos de divagação, atitudes escrotas e burrice. Sim, porque só burrice descreve o comportamento de Daryl, Carol e Carl. Principalmente Michone: Se não queria ser vista, que não aparecesse. Se não queria devolver a arma, que não tivesse escondido. Simples.
    O grande problema, ao meu ver, é que os roteiristas da série parecem não dar a verdadeira importância para as decisões que tomam, o que acaba causando incoerência. Daryl quer se vingar? A melhor maneira de fazer isso é se aproximando do seu inimigo. Carol quer ser independente? En tão talvez comece por não tornar os outros dependentes dela. Carl quer ser maduro? então talvez comece a pensar nas copnsequências dos seus atos.
    E nisso tudo temos Rick. Nunca escondi que não tenho o mínimo de afeto pelo Rick. Ele pra mim é o grande culpado das catastrofes que o grupo sofre, tudo porque acha que tem todas as respostas e que suas soluções são as melhores. Rick não é nada humilde. Ele é o retrato da arrogância. E muito me surpreende ele recriminar em Carl uma atitude que ele mesmo teve contra o Governador: bater de frente com atitudes, não com intelecto. Alias, até hoje questiono tudo o que ocorreu com o Governador pois, pra mim, Rick foi muito mais culpado do que o próprio Governador.
    Enfim, sobre as interpretações, Jeffrey Dean Morgan está acima do tom desde o primeiro episódio. Ele tem a canastrice necessária, mas força muito o lado sarcástico do personagem. Ainda espero o momento em que Negan falará grosso. Afinal, desculpa, mas não fica crível acreditar que ele conseguiu aquele exército de Negan apenas sendo sarcástico.
    OBS.: Algúem mais achou que a atitude de Rosita só vai trazer mais problemas? Será ela a primeira mulher que Negan vaiter prazer em matar? Já deu pra notar que ele encararia Michone numa boa…

    • Lucas Souza

      Rosita tem chance de pegar a trama da Holly, mas ainda tô apostando na Sasha

      • Samantha Pistor

        No episódio dois, Henrique definiu a situação como ninguém: a série vende burrice como ideologia. Até hoje a reviravolta da Carol não me desce porque não se trata de ser independente: ela está sendo simplesmente BURRA em querer viver numa casinha na beira da estrada no mundo de hoje. Daryl é BURRO porque não se aproveita da chance de se infiltrar no exército de Negan e destruí-lo por dentro. Carl age BURRAMENTE, mas pelo menos ele é um adolescente. Rick está num momento catatônico, se recusa a esconder armas mas arruma força pra falar grosso com o Spencer.

        Rosita é a única pessoa que parece estar agindo friamente. Se deu conta que ia perder as armas, foi atrás de uma e agora vai fabricar as balas. Acho que ela e a Michonne serem as caras da resistência é muito emblemático.

        *se derem é a trama da Holly pra Rosita, eu desisto de entender essa série.

        • Guigo Rocha

          Exatamente. O que a gente conclui é que Rick nada mais é que o síndico do prédio perdendo poder: ele começa a sabotar o próprio grupo pra reafirmar sua posição e mostrar sua importância.

          • Samantha Pistor

            Discordo. Não acho que o Rick esteja com medo de perder o poder; o problema é ele perder o poder para alguém que seja pior que ele. Esse erro do personagem de se abalar com o Negan mas falar grosso com o seu grupo é do roteiro da série: essa eterna mania de que se não soletrarem para nós as coisas, nós não vamos entender. Isso me dá nos nervos.

            Rick é um colonialista e eu não morro de amores por ele. Eu e meu marido discutimos loucamente, porque ele vê características redentoras no Rick, enquanto já eu vejo ele como uma das facetas do próprio Negan. No mundo de TWD, se você quer liderar, parte da sua humanidade se perde. Você não pode decidir arriscar a vida dos outros, matar outros e elaborar planos que envolvam os outros sendo uma pessoa “boa”.

            Rick é o cara que bola um plano tático e não tem (mais) pudores de matar gente dormindo, sob argumentos de que ele são malvados; Negan não: Negan é o cara que mata, curte matar e se aproveita que o mundo mudou para mostrar seu sadismo e oprimir quem aparecer no seu caminho. Ambos são colonialistas, impositores e moldam comunidades despreparadas para seu uso; a diferença é que Rick age pensando no “bem maior” (o grupo, a comunidade, o todo), enquanto Negan age pensando apenas nele mesmo. Rick quer desbancar o Negan não por uma questão de querer mandar, mas porque Negan, inegavelmente, será um líder pior que ele.

        • Maurício

          Como assim dar a trama da Holly pra Rosita? Está falando da HQ?

    • Mich

      O Rick bota a cara a tapa, ninguém mais surgiu como liderança ali e deixam tudo pra ele. E ele como ser humano é falho, as vezes o ego nubla a visão dele, mas eu entendo sabe, depois de sobreviver à merda que aconteceu na prisão e em Terminus eu tb me acharia a fodona do apocalipse. Problema é que nunca tinham encontrado uma comunidade com tanto poder bélico (armas, soldados) como são os Saviors. Fora que ele não utilizou de nenhuma estratégia ao atacar o PA deles, tipo ele nunca viu Naruto pra saber que tu tem que coletar todas as informações possíveis do inimigo antes de poder agir.

      • Tiago Aquino

        Nunca viu Naruto kkkkkkkkkkkkkk
        concordo com o Guigo Rocha, Rick é extremamente arrogante e prepotente, se acha o dono do mundo, comprou uma briga que não era dele e agora ta sofrendo as consequencias …e mesmo sendo “exagerado” gosto do sarcasmo do Negan, pra mim os unicos eps bons foram os que ele apareceu

        • Mich

          tb gosto desse exagero do Negan, me faz ficar com mais raiva da cara dele. quer coisa pior que o cara te humilhar e ainda ficar zoando? hahahaha

          • Tiago Aquino

            hahahahaha mas a ideia é essa né ?? rs humilhar o Rick perante o grupo e fazer ele parecer fraco

  • Bruno

    Legal ver essa parte sendo mencionada, porque o que mais me faz ver cada semana(mesmo com episódios fracos regularmente) é essa volta histórica que TWD faz. Ver o nascer de uma civilização, tendo tudo começado do 0, e agora com esse desenvolvimento, onde temos várias “nações” e as relações de poder e força entre elas(Negan é D. João e Alexandria é o Brasil).

    Mais especificamente sobre a série, que bom que tem bastante gente concordando com a falta de senso do Negan. Seja sendo um personagem extremamente caricato(que em apenas 2 episódios já irritou muita gente), seja sendo extremamente arrogante e até certo ponto burro. Impossível achar que você vai dominar colônias tratando-as do jeito que elas são tratadas. Ele tá basicamente provocando e implorando pela revolta. Sendo o vilão mais icônico da série, esperava um pouco mais de inteligência da parte dele.

    E mesmo com 3 episódios bem parados, sinto falta de 2 momentos na série. 1 – Porque só o Rick foi tão afetado assim? Basicamente Alexandria inteira quer lutar, menos ele. Foi o único que se submeteu e foi destruído. Óbvio que ser o líder e ter passado por todo terror psicológico que passou, é natural que seja mais afetado que os outros, mas não nesse level. 2 – Porque o Negan manda na porra toda? Essa parte poderia ter sido abordada no episódio da semana passada, e pelo jeito não será.

    E me sobrou uma dúvida, provavelmente não prestei atenção em algo. Porque fingir a morte da Maggie assim do nada?

    • Lucas Souza

      Talvez pra eles não saberem da relação entre Alexandria e Hilltop, acho que o Negan não sabe eles estão juntos, mas era melhor da outra desculpa, é obvio que quando o Negan descobre ele vai ficar puto e atacar o grupo do Rick de alguma forma

    • klaus

      proteger Hilltop

    • klaus

      pode ser q apareça um episódio sobre a história do Negan

  • Luis Fernando

    Gostei muito do episódio, estou amando este arco com quatro grupos e a possibilidade real da guerra, com os três grupos se revoltando contra o grupo do Negan. Vai ter muito sangue pela frente.

  • F. Underwood

    Particularmente, não entendo como o pessoal simplesmente não aceita que The Walking Dead não terá uma temporada constantemente boa. Temos que aceitar a realidade: TWD dificilmente se tornará uma série grandiosa. Serve somente para divertir e prova disso é a total falta de ritmo e qualidade que episódios mais lentos possuem. É que nem American Horror Sorry – se bem que a nova temporada está boa – quem assiste com expectativa se frustra.

    • Tiago Aquino

      TWD não é uma serie grandiosa ?? kkkk
      é a serie de mais audiência da atualidade

      • João Paulo

        Mas só em questão de audiência e não de qualidade.

  • Leo Pensamento Livre

    Parabéns, sua crítica é a de longe a mais profissional ( ou a única). Boa análise social e psicológica. Gostei!

  • Daniela

    Eu vi algumas reviews enaltecendo o JDM como Negan (inclusive amo esse ator desde Supernatural), mas concordo muito com você, estava muitos tons acima, a ponto de me cansar. Não pelo plot do personagem, que precisa ser provocativo, mas pela atuação do JDM/direção do episódio. Precisa de um ajuste naquele deboche exagerado. Eu gostei mais da última cena dele com o Rick, quando os salvadores estão indo embora. Prefiro mais aquele Negan.

  • Helon Ferreira Souza

    Tá dificl assistir TWD , essa merdas com o Negan tá ficando chato já
    cade a ação, agora é só drama sem fim, toda semana uma historia de alguém
    se fudendo literalmente.

    nada tá mudando .. no fim a historia não está avançando pra lugar algum.
    a serie está pecando em vários aspectos da qual torno a serie famosa.

    O Rick viro um banana.
    Darl viro um bosta.

    Michone tá a caminho da insanidade.
    Rosita e Carl parecer ser os únicos que ainda querem vingança.

    Tá realmente difícil, criar interesse por essa temporada.
    não empolgando em nada.

    o Rick podia cortar os pulsos, já que ele viro esse cagão .
    não sei a quem ele quer proteger… pq pra mim essa psicologia que a seria tá
    tentando mostra da parte dele… tá muito ruim de ter empatia pela pessoa dele.

    por tudo que eles passaram nessas temporadas ver eles assim
    é realmente broxante.

    • Tiago Aquino

      Cara, o Rick acha que pode comprar briga de outro grupo (Hilltop) matou os capangas do Negan e sair impune ??! É otimo ver o Rick cuzão assim, ele não é o centro do universo em TWD, torço pro Negan matar algum outro personagem importante pra dar um impacto na série

  • Marco A

    Sei lá, gostei do episódio. Talvez essa impressão de monotonia, pode ser por conta do episódio quase que inteiro ficar no mesmo lugar. Mas ao contrário do texto, achei o episódio bastante tenso e que ódio do Negan. Dois tons a mais, sim pode ser, mas ainda estou achando o ator ótimo no papel, fiquei com muito ódio do personagem neste episódio e isso é bom.

    ps.: onde será que esconderam a Maggie?

  • Rodrigo Tannuri

    Eu curti o episódio! Pra mim, o pior dos quatro até aqui foi o segundo mesmo.

    Por mais que muitos estejam criticando o tom do Dean Morgan, eu, particularmente, estou gostando. Ri muito da cena que ele toma um susto quando o Padre Gabriel aparece. Por falar nele, o personagem segue crescendo em importância.

    O que dizer do ator que interpreta o Carl? Meu Deus… Até um walker é mais ator e carismático kkkkk

    Dwight é outro ser estranho. Ele tem todo o dilema interior de servir o seu carrasco, que deveria jogar o público pro seu lado, mas também não pensou duas vezes em sacanear os outros. Tudo bem que se trata de um grupo rival, mas o que ele fez foi totalmente gratuito. Assim, a aceitação será bem difícil.

    Rick e Daryl estão com o lado mental extremamente abalados. É muito estranho vê-los sem confiança, temendo algo.

    Pra finalizar, Spencer sempre foi e sempre será um mala, mas nesse episódio estava mais insuportável do que nunca. Torci muito pro Rick dar uma lição nesse louco.

  • Tiago Aquino

    Sério que tão criticando o Negan ?? Ele ta salvando a temporada, esse tom sarcástico dele é muito bom, pode até ser exagerado mas é bom.
    E confesso que é ótimo ver o Rick cuzão e submisso assim, ja tava na hora de aparecer alguem e mostrar pra ele que ele não é o centro do mundo. O erro de TWD na minha opinião é que as temporadas sao repetitivas e obvias, ta na cara que o grupo do Rick vai se juntar com Hilltop e com o Reino para matar o Negan… e isso é ruim, a serie ja ta se prolongando demais, ta na hora de acabar.. espero que demorem pra matar o Negan e que ele seja o ultimo vilão da serie

  • Maurício

    Também achei Jeffrey Dean Morgan muito afetado nesse episódio, pra dar raiva no mal sentido mesmo. Espero que o ator consiga encontrar o tom de deboche e o de seriedade pra passar de forma honesta a ameaça que o personagem pede.

  • edujakel

    foi dificil aturar 60min do Negan sendo um babacao, simplesmente por ser um babacao. chato demais isso.ja comeco a questionar mesmo o tao aclamado fato do ator ser feito para esse papel…me irritou com sua atuacao. realmente 2 tons acima.

    mais um episódio q poderia ser resumido em 20min…parabens TWD, pelo menos nisso vc vai ficar como referencia pro futuro.

    E pra resolver todo o problema, nao custava nada o Rick dizer: gente, a vida agora é assim. vamos nos comportar até termos um plano melhor. relaxa negada.

  • Lol pra vocês que não entendem que esse jeito “afetado” do Negan é proposital. É o jeito dele irritar mesmo, irritar todos que estão ali sendo subjugados. Pra mim está ótimo e é uma delícia assistir Jeffrey rei-do-charme Morgan. No mínimo, enquanto ele estiver aqui, vai ser prazeroso pra mim ver esses episódios arrastados de TWD.