The Walking Dead 7×02: The Well

59
4519

O chato necessário de The Well.

Desde que passou a ser identificável que estávamos diante de uma série metodicamente oscilante entre a ação e a calmaria, The Walking Dead vem se confirmando nas suas qualidades e defeitos constantemente. Ela repete seus vícios por lá e a gente repete nossas reações por aqui. Natural então, que depois de uma premiere absurdamente boa, fossemos jogados de novo no poço do adiamento. Essa semana desviamos para o reino, semana que vem desviaremos para o que aconteceu com Daryl e só então, voltaremos aos eventos que encerraram a premiere.

Contudo, há uma pequena diferença dessa vez. Os dois desvios que nos afastam das ações da estreia são complementares no intuito de nos situar para essa nova realidade. É claro que os roteiristas não precisavam usar um episódio inteiro para cada novo ângulo, mas se é assim que o show funciona, temos que aceitar pra doer menos. Alexandria, O Reino e Os Salvadores são três núcleos que desmembram os ritmos das próprias narrativas (já que parece impossível para a produção ser simultânea), mas que são essenciais para situar o espectador nos planos futuros. Por isso, The Well foi um episódio bem chato, mas bem necessário.

O Reino em The Well

Estamos diante de três formas distintas de governo. É um momento bem interessante para a série explorar, porque são três polos políticos e filosóficos que estabelecem as dinâmicas da sétima temporada. Enquanto Alexandria vem de um momento de consciência da necessidade da luta, O Reino já encontrou sua zona de conforto ao ceder aos mais fortes. Na última extremidade, Os Salvadores buscam sobrevivência escravizando outros grupos e quando colocamos os três em perspectiva, podemos dar a eles uma palavra correspondente para cada ideologia: Inquietude, Diplomacia e Intimidação. Ainda temos Hilltop, mas ainda com contornos muito translúcidos.

Apesar de termos passado mais de quarenta minutos no Reino, ainda sabemos pouco dele. Ezekiel é uma figura muito esperada pelos fãs dos quadrinhos e o show foi respeitoso quanto a forma como ele foi adaptado. Há uma grande mudança com relação a maneira como ele é apresentado (falaremos sobre as diferenças lá no final), mas em essência, o “rei” da pacata comunidade foi revelado com honrarias e com toda a afetação que lhe é atribuída mesmo que nas páginas dos quadrinhos. Ezekiel não é um personagem apenas, ele é uma ideia. E esse é o grande forte da dramaturgia da série nesse momento: Rick, Ezekiel e Negan são todos uma ideia.

O episódio usou uma metáfora interessante na sequência em que Ezekiel tenta fazer Carol comer uma romã. Na mitologia grega, Hades, o Deus do Inferno (ou “mundo inferior”, como alguns traduzem), prende Perséfone (deusa da primavera) em seu “reino” ao  fazê-la comer uma romã. Carol não aceita a fruta quando conhece o líder, mas parece disposta a aceitá-la na sequência final. Pode ser que a referência tenha sido apenas um toque de charme, mas se acabar sendo como uma espécie de detalhe premonitório, a paz do lugar pode ser só uma fachada para chamas e enxofre.

O Líder em The Well

Nada de muito importante aconteceu porque a intenção era mesmo a de situar a atmosfera. Conhecemos o lugar, conhecemos Ezekiel e alguns personagens novos, como o pupilo de Morgan e um dos braços-direitos do líder, Richard. Soubemos que Os Salvadores já fazem coletas semanais no Reino e que, espertamente, os porcos que os súditos de Ezekiel dão ao bando de Negan, estão tomados de carne pútrida e contaminada. É evidente que não há efeitos notórios nessa façanha, já que eles parecem já ter feito isso antes e Negan não chegou por lá alegando que pessoas ficaram doentes sem nem terem sido mordidas. Mas, é uma ideia inteligente que serve pelo menos para dar ao grupo do reino um pouco de senso de vingança.

The Walking Dead --- The Well
The Walking Dead — The Well

Também tivemos a longa cena em que Ezekiel conta a Carol sobre como tornou-se o “rei” e sobre como adquiriu Shiva. De todos os líderes que já surgiram no show, ele foi o que mais me deu trabalho para entender e aceitar. Boa parte disso vem da forma como ele é descrito de maneira afetada, com linguajar medieval, ditados a cada três frases e um tigre de estimação. São muitos elementos exagerados que prejudicam a verossimilhança, mas que funcionam melhor quando sabemos que são parte da ideologia do personagem, da encenação dele.

Colocando por essa perspectiva, Ezekiel se torna mais promissor, já que seu teatro de liderança terá que ser colocado a prova quando as tramas se encontrarem. O grande problema é saber quando essa convergência será possível, já que pela metodologia oportunista sustentada pelo show, ele pode passar semanas e mais semanas contando uma história por vez, testando nossa paciência e boa vontade, apenas seguro de que, no final das contas, a gente vai esperar e gostar. Lá na season 1 nos ofereceram uma romã tenra e suculenta… E nós comemos e estamos presos no inferno, até hoje.

> Teorias Bizarras de Westworld!

SPOILERS DOS QUADRINHOS, SE AINDA VAI LER FUJA PARA AS COLINAS. 

– Nos quadrinhos, o diálogo em que Ezekiel fala de sua história se dá entre ele e Michonne. Os dois começam um romance e que agora, provavelmente, será atribuído a Carol.

O Reino, aliás, surge na trama quando Jesus leva Rick até lá para que ele conheça e convença Ezekiel a juntar-se a ele na luta.

Após Negan matar Glenn, ele vai até Alexandria para fazer uma coleta e na volta, Carl vem escondido no caminhão (cheio de planos de vingança). É através do olhar de Carl (por quem Negan passa a nutrir uma mistura de ódio com admiração) que conhecemos a morada dos Salvadores. Na série esse lugar passará para Daryl e considerando a apatia do ator que vive Carl, essa acabou sendo uma sábia decisão.

  • Douglas Damacena

    Morgan nunca te pedi nada, morre por favor, personagem mais chato e inútil da série, aikido é o krl.

  • SSbB

    Nossa não tem como é fender quando TWD resolve fazer um episódio calmo focado nos personagens ele desce ladeira, episódio chato mesmo apresentando um líder como ezekiel não era necessário dedicar 40 min para isso. mas fazer o que tá dando audiência, acho que os salvadores iram perde muito nesse troca de carl pelo daryl na Hq o que impressiona é justamente conhecer aquela nova sociedade pelos olhos de uma criança e como ela acha aquilo normal, esperando para ver a como a série vai abordar isso.

    • Lucas Souza

      Sim os dois já tão passando da hora de morrer, tem ep em que o Rick não aparece que é muito bom como o ep 02 da s6 mas esse definitivamente não é um deles.

  • Karllos Silva

    O problema é eles sempre colocarem um plot desse (chato) durante todo o epi, poderia muito bem ser encaixado num outro epi entre 10 a 15 minutos. Mas como vc mesmo disse, é melhor aceitar porq dói menos. Sempre foi assim em TWD e eles nao vão mudar.

    • André

      Na vdd nâo foi sempre assim,isso começou na quarta temporada com os dois episodios focados inteiramente no Governador. Ou seja logo quando o Scott Gimple entrou.

      • Lucas Souza

        Na verdade a série inventou de fazer ep solos desde terceira temp quando a Andrea foi mostrada em woodburry mas naquele tempo não me encomodava tanto quanto agora.

        • André

          Ah é vdd,Andrea e Michonne em Woodburry mas aquele até que foi um bom ep,e teve somente 2 eps assim naquela temporada,esse e o do Rick encontrando Morgan. Na quarta que começaram a abusar um pouco disso.

    • Lucas Souza

      Pois é, eu penso: cortava 20 min desse ep e mostrava o Negan e Daryl e no prox ep cortava 20 min e mostrava o resto do enredo do Reino, acho que assim ficaria muito melhor

  • Samantha Pistor

    Meu comentário tem uma série de spoillers das HQs.

    Ai ai Carol… já te amei tanto.. por que os roteiristas quebraram você?

    Eu gostei do episódio quanto a ambientação do reino. Achei bem feito, achei interessante e eu até curti as metáforas e filosofia barata que o show ama jogar em nós nos episódios de calmaria. Mas se estão fazendo isso para transformar a Carol na Michonne dos quadrinhos, isso falhou. Falhou bonito.

    Quem leu as Hqs sabe que Michonne da HQ é uma personagem que tem um afastamento emocional grande do grupo. Ela gosta das pessoas, as protege, as ama, mas ela mantém uma distância que as vezes é incômoda para o leitor. Isso deve ser porque ela teve e perdeu muitas pessoas. Ezekiel aparece para a personagem logo após a morte de Morgan e justamente o momento que ela mais se desconecta com a realidade. Não bastasse isso, Michonne é brutalizada pelo governador em todos os sentidos.

    Como Michonne virou a Andrea na série, restou a Carol (que nas HQs morreu muito prematuramente, na prisão, se suicidando) virar a Michonne. E como a série faz isso? Transformando o afastamento emocional da personagem em pura burrice.

    Ok, o show teve momentos de Glória: Carol, desde que foi readmitida no grupo, após salvar todo mundo dos canibais, dá mostras de que quer ir embora. Ela tentou ir embora na surdina, a noite, e foi impedida por Daryl. Ela nunca mais se sentiu confortável com o grupo desde que foi exilada por Rick. Afinal, no tempo que ficou sozinha, ela confrontou Tyreese, viu sua protegida matar a irmã e quase matar um bebê, se obrigou a matar sua protegida e depois viu Tyreese morrer. Isso foi muito bem feito e você vê que Carol confere uma certa alienação nos relacionamentos. Ela vira mais uma guerreira, que usa de sua doçura e da sua idade, para conseguir o que quer do que ter relacionamentos reais com as pessoas.

    O fato de a ideologia de Morgan “funcionar” por alguns minutos (ou seja, quando ela presencia o Wolf salvando Denise), a faz entrar em parafuso: ok, a humanidade não é essencialmente má e se você poupar alguém, pode ser recompensado. Mas, neste mundo, matar é necessário: sempre que Rick poupou alguém (e Carol viu isso), deu ruim.

    O grande problema é que justamente a Carol não tem espaço para dúvidas. Esse choque poderia ter justificado mais um afastamento emocional, mas não a burrice. Não o ato de querer viver sozinha, recusar uma comunidade, decidir morar na casa no meio da estrada (WTF?), abandonar o grupo. Michonne, na HQ tem seus momentos, mas não é idiota. Ela toma decisões que a isolam, mas não necessariamente a prejudicam. O ir e não ir, mencionado pelo Ezekiel, funciona com aquela personagem construída na HQ.Não nessa que os roteiristas insistem em desconstruir.

    • Lucas Souza

      “mas ela mantém uma distância que as vezes é incômoda para o leitor.” Pois é nas HQ’s a Michonne é uma escrota que vivi dando patada no Rick por nada, isso me incomodava demais enquanto lia.

    • henriquehaddefinir

      O que mais me irrita é exatamente isso: achar que idiotice pode ser vendida como ideologia. Vamos aguardar o que essa relação com o Ezekiel nos proporciona.

  • Phillip

    Quando precisam deixar a série mais lenta sempre focam no Morgan.
    Até achei legal a apresentação do Reino, mas tenho certeza que daria pra juntar esse episódio e o próximo num só.

    • Lucas Souza

      Eu penso da mesma forma, não entendo porque esses produtores não fazem eps simultaneamente ficaria muito melhor de acompanhar.

      • vinland

        Simples. Eles fazem isso porque ter ideia todo ano pra 16 episodios e demais. Ai eles ficam fazendo esses episodio Fillers pra cobri a cota que a AMC que todo ano

        • Lucas Souza

          Pois é, eu penso assim: cortava 20 min desse ep e mostrava o Negan e Daryl e no prox ep cortava 20 min e mostrava o resto do enredo do Reino, acho que assim ficaria muito melhor.

  • shinodaluk

    Dito e feito.

    Próximo episódio prison break, mas com certeza altas doses de nada. Sempre usam a mesma fórmula, mas não canso de ser trouxa e continuo assistindo.
    Sobre a Carol, meu, pára, ela sabe a merda que é o mundo afora e quer dar uma de solitária? Quando na prisão as coisas estavam bem e ela de guarda lá ela num ficava com essa… Foi só o massacre em cima do outro grupo? Para mim tão perdendo a mão na personagem, a única parte que lembrou remotamente quem realmente é a Carol foi a parte que ela riu da cara do Ezekiel sobre o lugar ser uma piada. Fora isso, toda a romaria dela num tá dando em nada. No fim das contas ela vai voltar como a mesma sem nenhum tipo de desenvolvimento e crescimento do personagem…
    .
    Porra, se vão fazer monólogos de duas horas, contar histórinhas de antigamente e tentar usar frases de efeito, aprendam com GOT! #corre
    .
    Anyway, se eu não tivesse com tanta ansiedade em ver mais do Negan em si (espero que contem um pouco da história dele por favor e que não envolva mais uma pessoa que acredita na cura dos walkers) eu provavlemente deixaria acumular uns 3 episódios pra assistir tudo de uma vez.

  • Marcos Bastos

    Eu devo ter sido o único que amou o episódio! Até mesmo o Morgan não estava tão chato e os 45 minutos passaram bem rápidos na minha opinião.

    Apenas nesse episódio percebi que o nome de Jeffrey Dean Morgan aparece na abertura.

    • André

      Sim,junto com ele entraram também os atores que fazem Tara,Rosita e Eugene que nessa temporada se tornaram main cast junto com Negan.

      • Marcos Bastos

        Eu nem notei! Só prestei atenção na abertura quando já estava no final, mas percebi que a música foi um pouco estendida

    • Miguel Mascarenhas

      sim, vc foi o único

  • matheus

    Nem morrendo escrevem o nome de Glenn certo kkkkkk

  • Lucas Souza

    Você esqueceu de mencionar o lance da Carol vendo os Zumbies como humanos. Na hq quando ela tá o perto de se suicidar ela fica conversando com uma zumbi como se ela fosse uma humana até da um forte abraço na zumbies e ser mordida. Talvez isso acabe rolando na serie, mas seria muito escroto a essa altura do campeonato.

    • Fabi Alves

      whaaaat serio que é asimm kkkkk jesus

  • edujakel

    o episódio nao foi ruim em sim. Pelo menos nao tao ruim como estamos acostumados. Mas q as coisas nao andam, nao andam (numa série cheia de walkers, isso é uma ironia, claro).
    Quer dizer q o moleque lá nao sabe usar uma faca, nao sabe usar uma arma…mas aprendeu a usar o graveto? ta bom.
    ah, eu queria ter um tigre. só isso. rs

    • Marco A

      Você quis dizer em SI, certo?

      • edujakel

        ixato.

  • vinland

    Olha quem assiste TWD sabe que a serie tem momentos de calmaria, mas isso nao justifica um episodio tao ruim assim. Um episodio chato, e lento, com muita coisa desnecessaria, e pouca coisa necessaria. Dava pra mostrar tudo que eles queriam nesse episodio, e ao mesmo tempo intercalar os acontecimentos em Alexandria, ou a historia do Daryl.

    Acho que a criatividade esta faltando pra 16 episodios todo ano. Mas nem culpo os roteiristas, porque provavelmente quem decide isso nao sao eles, mas sim o AMC, e eles tem que cobrir essa cota, e entregar um monte de episodio filler, como foi o caso desse.

    10 episodios como GOT, acho que seria o suficiente por temporada para TWD.

    • André

      Eu nâo concordo que 10 episodios seria o suficiente pra TWD,pois imagina com tantos personagens que tem que nem tiveram ainda o justo destaque,por exemplo Rosita,Tara e Eugene fazem parte do grupo do Rick e ja estâo na série desde a quarta temporada só esse ano que se tornaram main cast. Se fossem 10 eps nâo teria espaço pra desenvolver os personagens ainda mais agora que vâo ter mais 3 novas comunidades pra eles focarem. Mas também concordo que o episodio podia ter sido melhor e ter colocado o proximo junto com esse,acho que como a série ja está chegando mais ou menos perto dos quadrinhos eles estâo tentando colocar mais conteudo possivel pra nâo alcançar tâo rapido,por exemplo parece que uma boa parte dos episodios da segunda metade vai ser sobre o grupo que a Tara vai encontrar

      • edujakel

        o fato é: se a série fosse bem feita, daria sim pra desenvolver todo mundo em 10 eps…mas como conhecemos TWD, sabemos q eles nao sao capazes disso. é só um sonho mesmo.

        • vinland

          Verdade. Tanto empenho em ficar fazendo episodios enrolados que nao levam a nada, deveriam usar esse empenho pra caprichar mais em menos episodios.

      • Ricardo Gelatti

        Game of Thrones tem muito mais personagens interessantes e consegue desenvolver em 10 episódios. Hoje em dia 16 episódios é muito.

        • André

          Sim mas sâo de uma hora cada,The Walking Dead a maioria é 40 minutos

      • vinland

        Tantas series que tem um elenco grande, e eles conseguem trabalhar tao bem os personagens em poucos capitulos. Como ja disse, uns seis episodios nao passam de Fillers. Se fossem pra usar mais episodios pra aprofundar personagens, eu ate concordaria, mas nao esta sendo esse o caso. Muitos personagens ja sairam dessa serie, sem ter destaque nenhum, como foi o caso do Abraham, Tyreese , Beth entre outros. A maioria deles tem destaque apenas no episodio que eles morrem. Entao nao vejo necessidade de mais episodios que nao exploram nada. E ja esta mais do que visivel, que os roteirista estao quebrando a cabeça, pra todo ano entregar 16 episodios apenas por causa da audiencia, e nao porque sao necessarios. E outra duvido muito que Rosita, Eugene e Tara tenham algum destaque. Estar no Main Cast nao significa nada.

        Quanto a serie ficar colocando conteudo apenas pra nao alcançar as HQs, acho pessimo isso, porque a serie ja mostrou que tem condiçoes de seguir seu proprio caminho, e ser bem melhor que as HQs.

    • João Paulo

      Assino em baixo.

  • Renan Rossi

    Eu jurava que, em meio a Tigres e Tacos de Baseball com arame farpado esmagadores de cabeças, iria sobrar pouco tempo para o pessoal filosofar, mas caí do cavalo. :/

    • edujakel

      “nao iria sobrar” vc quis dizer né?

      • Miguel Mascarenhas

        Não, ele falou da maneira correta

  • Junito Hartley

    Espero que a Carol morra que nem a HQ, e ja que os caras tao fazendo as cenas bem fieis da ate pra acreditar, porque a a Carol ja deu, ta muito chata, ela prefere ficar no meio do mato fugindo do que ficar numa comunidade como o Reino, todos que estao la fora buscam um lugar como o Reino para viver.

    • Lucas Souza

      Depois de ela ver aquele zumbi como humano eu diria que tem 80% de chance dela se suicidar como na hq.

    • Carina Z.

      Nossa, concordo…. o que fizeram com a Carol? Era praticamente o Rambo quando invadiu o Terminus, e agora tá aí … virou essa mala mais mala que o Morgan.

    • Samantha Pistor

      Se a Carol morrer que nem ela morre na HQ nessa altura da série e da vida dela, eu juro que paro de assistir a série.

      • Junito Hartley

        Para nada, hehe

        • Samantha Pistor

          Paro. Eu via Bones e parei de ver quando os personagens começaram a se pegar, como eu disse que faria.

          Não tenho problema nenhum em abandonar série.

  • MatheusMnhz

    Será que além de não quererem/saberem misturar 2 núcleos em um episódio, outro motivo não seria econômico? Se cada ator for pago apenas pelos episodios que aparecem, a economia com salários seria substancial. Acho que esse esquema deve ser uma combinação dos dois motivos, o fator grana e o fator “não sabemos/não queremos fazer”

    • André

      Acho que o contrato pelomenos dos atores principais,que fazem os personagens do grupo do Rick e o Negan é pra temporada toda,independente deles usarem muito o ator ou nâo.
      Nâo acredito que seja por causa de custo nâo,The Walking Dead é uma série economicamente rica.

    • joao henrique da silveira mont

      Acredito que é econômico, uma vez que vem fazendo isso desde a quarta temporada, etem um grande planejamento pela frente.

    • Junior Silva

      Ator recebe contrato para uma temporada inteira e não por episódio, casos de séries de TV fechada.

  • klaus

    Pra ficar num ritmo legal, podiam mesclar núcleos por epísódio tipo Reino/Salvadores, Salvadores/Alexandria, Alexandria/Reino, e por aí vai…

  • The Man Machine

    com certeza foi um episódio necessario, mas meio chatinho. Gostei do Ezekiel, do ator. Gosto da Carol, mas na verdade acho que foi ela que me irritou nesse episódio, cansei um pouco do drama dela que já está se arrastando faz muito tempo, e o roteiro também faz com que ela seja irritante em muitos momentos. acho que se esse episódio do reino não tivesse a Carol teria sido mais interessante hehehehe

    • Alex DAvila

      realmente a Carol nesse episodio foi um saco !!!

  • João Paulo

    Não imaginava que as reflexões e filosofias baratas já iriam vir logo no segundo episódio, geralmente é no quarto.
    Entendo que é necessário apresentar a galera do Kingdom, mas existe N maneiras de ser fazer isso, e claro que TWD vai na mais chata delas.

    Tivemos a iniciação do Clã dos Paus de Vassoura Voadores, cujo o mestre é o carismático Morgan, num plot interessantíssimo.
    De relevante mesmo, só mostraram que é mais um grupo que come na mão dos Salvadores, e a forma esperta da oferenda deles, no mais o pouco que foi apresentado dava para ter sido feito em 15 minutos, e já intercalar com os outros núcleos da série, tornando o episódio mais dinâmico, num ritmo mais fluido, e sem despertar o sono nos seus telespectadores.

    Não duvido nada que o próximo episódio será em Alexandria focado no Padre brincando com a filha do Rick.

  • Roger

    Eu me iludi mais uma vez achando que essa temporada seria diferente e eles não iriam usar essa fórmula totalmente desgastante de separar os núcleos por episódio, mas não dá mais pra mim, tem muita série melhor por aí para eu ver, em vez de perder meu tempo com episódio como esse em TWD. Até por que, um episódio inteiro onde o Morgan tem destaque não me desce, esse personagem está no meu top 3 de personagens mais irritantes numa série, essa filosofia barata dele arruinou a Carol, desde que eles passaram a interagir ela só fez decair, passou de uma personagem em constante evolução retroceder. E o que falar da promo do próximo episódio? Só de ver que será mais um totalmente focado em outro núcleo meus olhos reviraram, sem contar que o Daryl não segura mais um episódio sozinho, ele era um personagem legal, mas estacionou no tempo e, na minha opinião, não acrescenta mais nada à trama (ia adorar ele ser uma das vítimas do Negan no 7×01), o próprio Norman Reedus está no piloto automático, visto que o roteiro não oferece mais nada de diferente pra ele. Mas apesar de tudo, não irei abandonar a série por completo, pois sei que ela ainda é capaz de oferecer -alguns- bons momentos. A partir de agora irei ler as reviews de episódios como o dessa semana, para que nos momentos chaves da história eu consiga acompanhar o episódio sem estar perdido. Quero ver como vai ser, quem sabe assim eu consigo sair dessa relação esposa-malandro que eu tenho com a série.

  • Marco A

    Nada demais, TWD sendo TWD, começa o lenga-lenga até melhorar de novo próximo do fim da temporada.

  • Mito Giri

    Carol virou a Michonne da HQ e Michoone virou a Andreia da HQ.

    Por mil Carol tinha morrido na segunda temporada mesmo se suicidando como na HQ.

    • Alex DAvila

      Essa Carol já deu mesmo !!!

    • Bernardo Bussolo

      Maior problema da série pra mim foi matarem a Andrea. A atriz ficou muito triste porque mataram a personagem. Desconstruíram a personagem e depois mataram com a desculpa de que não era bem aceita pelo público, sendo que os próprios produtores não souberam conduzir a personagem que tinha muitooo potencial e além disso a atriz era ótima.

  • Maurício

    Essa separação de núcleos por episódio e o problema maior dessa série. E impressionante como isso ainda perdura. Não consigo aceitar. Porque não misturar tudo pra evitar episódios solonentos como esse? Pqp!

  • Carlos C

    Impressionante… depois de 7 temporadas nego ainda fica reclamando que a série é lenta.. sério??? Essa porra é assim desde sempre!!! Se você ainda está esperando alguma mudança no ritmo da série, ou você é muuuito ingênuo ou muuito burro!

  • NoName

    Se os porcos comem os mortos vivos, não reside aí uma solução para o TWD? Utilizar animais como predadores naturais.