UnREAL 2×09: Espionage

22
190

UnREAL, elevando a um novo nível o conceito de uma série cagada.

Que me perdoem pela piada infame acima, mas dizem por aí que sexo e cocô são os dois maiores tabus da socidade, e você sabe que tem real intimidade com alguém quando é capaz de falar sobre ambos os assuntos. Pois bem, UnREAL está aqui me obrigado a ficar o mais íntimo possível de todos vocês, não é verdade?

Espionage foi um ótimo episódio que deu todas as cartas para o finale e que trouxe grandes momentos para a história de Rachel, de Quinn e de Everlasting, mas nada roubou mais a cena e chocou mais do que o desarranjo da pobre Yael. Que Rachel e Quinn eram capazes disso eu nunca duvidei, mas que UnREAL faria algo assim acho que ninguém poderia prever!

Imagina vc ser reconhecida mundialmente como a pessoa que se cagou toda em plena semifinal de um reality? Tudo bem que sou um enorme adepto de uma Revenge bem dada, e Yael bem que tentou furar o olho de Rachel, mas até eu tenho limite. Em Survivor já tivemos um participante que sofreu um leve bullying e foi apelidado de poopy pants por muito menos que isso. Além disso, numa sociedade machista como a nossa, uma mulher é muito mais discriminada e fica muito mais manchada (pun intended!) do que um homem ficaria. Foi muita crueldade de Rachel!

O pior é que nem deu pra de fato curtir a pena enorme que senti da pobre jornalista porque Quinn se deliciava com aquilo em um nível tão absurdo que eu quase tinha vontade de rir junto. Constante Zimmer é mesmo uma figuraça, não importa o momento ou o tom da cena, ela sempre arrasa!

Agora as linhas estão traçadas e temos Coleman e Yael versus Rachel e Quinn. Os dois lados têm armas secretas e os dois lados têm pontos fracos muito claros aparecendo. A história do bebê me pareceu apenas um grande pretexto para enfurecer Quinn e deixá-la com sangue nos olhos para que ela se una a Rachel para derrubar o inimigo comum.

Coleman é um caso interesante de personagem desta segunda temporada. Eu nunca duvidei de que ele se importava com Rachel, e continuo não duvidando. O problema é que, à medida que você conhece Rachel e a vê em ação, ela obviamente vai se tornando muito menos atraente e muito mais perigosa aos seus olhos. É um processo natural de quebra de encanto, e alguém com o valor que o ex-showrunner carrega consigo inevitavelmente se decepcionaria vendo o que ele viu de Rachel, desde Ruby, passando por Beth Ann, Romeo e agora Yael.  Cada caso tem seu peso que cada um de nós vai medir por sua própria bússola moral, mas é inegável que o que eles têm em comum é principalmente o fato de terem sido planejados por mentes que nem hesitam na constante busca pela humilhação alheia que esses realities tentam trazer.

Coleman, pra completar, parece sofrer da síndrome do príncipe encantado, extremamente normal entre os homens, especialmente homens como ele, que se consideram o baluarte de tudo o que é certo. Basta ver uma donzela em apuros que eles se apaixonam. A ideia de resgatar Rachel fascina Coleman muito mais do que Rachel em si, e o fato de ele ter se interessado por Yael assim que a viu em seu primeiro grande momento de fragilidade só comprova isso. E me faz questionar se realmente Rachel e Quinn não estão certas e Coleman está agindo muito mais por interesse próprio do que por preocupação com a namorada – ainda que nem ele tenha lá muita consciência disso.

O fato é que nossa aliança de divas está tão maligna que um lado meu acaba torcendo para que Coleman e Yael riam por último. Nem que seja apenas para que elas levem um golpe, Everlasting vá à falência como a entidade que é e elas sejam obrigadas a reinventar suas carreiras em outro reality. Sim, claro que estou sonhando alto demais, mas no caos que essa finale está prometendo, vale tudo, não é mesmo?

P.S. – Esta review não terá secret scenes por motivos de as duas finalistas que sobraram são as personagens mais boring que já passaram por Everlasting e não vale a pena procurar secret scenes do reality. A audiência dessa finale certamente vai ser um fiasco.

  • Edith Larissa

    fiquei com pena da Hot Rachel, mas confesso que ri muito vendo a Quinn se acabando de rir. fiquei numa mistura de sentimentos.

    a finale de Everlasting vai ser bem aquilo: a verdadeira definição de tanto faz.

    quero muito que Quinn e Rachel sabem na cara de Coleman e Yael.

  • Edith Larissa

    fiquei com pena da Hot Rachel, mas confesso que ri muito vendo a Quinn se acabando de rir. fiquei numa mistura de sentimentos.

    a finale de Everlasting vai ser bem aquilo: a verdadeira definição de tanto faz.

    quero muito que Quinn e Rachel sabem na cara de Coleman e Yael.

  • henriquehaddefinir

    Constance ria com tanto gosto que eu acabei rindo também. Foi MUITO divertido, embora cruel em níveis estratosféricos.
    E cê tem toda razão, que finalistas CHATASSSSSS

  • henriquehaddefinir

    Constance ria com tanto gosto que eu acabei rindo também. Foi MUITO divertido, embora cruel em níveis estratosféricos.
    E cê tem toda razão, que finalistas CHATASSSSSS

  • Guto, ótima review!
    Contudo, discordo no ponto que o Coleman se importa com a Rachel, pois no momento em que ele vai consolar a Yael, ele chama as duas de doidas, quebradas e solitarias, ou seja, ele não quer só derrubar a Quinn, ele quer levar a Rachel para o buraco junto. E ainda acho que ele está se aproveitando do trabalho que Yael teve coletando quase todas as informaçãoes, para no final ganhar sozinho toda a glória, igual quando ele ganhou o carro encima do trabalho duro da Quinn no terceiro episódio.

    Sobre torcer para quem rir no final, não passa na minha mente, torcer para que Rachel e Quinn perdcam, primeiro ponto é que elas são anti-heróinas maravilhosas, e o segundo, depois de ouvir a risada da Quinn não tem como torce para que outro ria por cima, pois não tinha como não rir junto, mesmo achando que foi algo extremamente cruel o que a Rachel fez.
    Agora sobre a finale ser um fiasco, você se referia ao Everlasting, né? não a série Unreal, certo?

    • Karlo Moreira

      Ele se referiu a Everlasting kkkkkk

  • Guto, ótima review!
    Contudo, discordo no ponto que o Coleman se importa com a Rachel, pois no momento em que ele vai consolar a Yael, ele chama as duas de doidas, quebradas e solitarias, ou seja, ele não quer só derrubar a Quinn, ele quer levar a Rachel para o buraco junto. E ainda acho que ele está se aproveitando do trabalho que Yael teve coletando quase todas as informaçãoes, para no final ganhar sozinho toda a glória, igual quando ele ganhou o carro encima do trabalho duro da Quinn no terceiro episódio.

    Sobre torcer para quem rir no final, não passa na minha mente, torcer para que Rachel e Quinn perdcam, primeiro ponto é que elas são anti-heróinas maravilhosas, e o segundo, depois de ouvir a risada da Quinn não tem como torce para que outro ria por cima, pois não tinha como não rir junto, mesmo achando que foi algo extremamente cruel o que a Rachel fez.
    Agora sobre a finale ser um fiasco, você se referia ao Everlasting, né? não a série Unreal, certo?

    • Karlo Moreira

      Ele se referiu a Everlasting kkkkkk

  • unrenan

    Apesar de ter ficado com pena de Yael, eu ri junto com Constance hahaha foi muito contagiante! Esse finale promete, confesso que também queria que Quinn e Rachel fossem derrubadas nem que seja por um instante. Resta esperar.
    As finalistas são bem borings, por isso quero que eles saiam destruídas desde reality ( Rachel aproves ).

  • unrenan

    Apesar de ter ficado com pena de Yael, eu ri junto com Constance hahaha foi muito contagiante! Esse finale promete, confesso que também queria que Quinn e Rachel fossem derrubadas nem que seja por um instante. Resta esperar.
    As finalistas são bem borings, por isso quero que eles saiam destruídas desde reality ( Rachel aproves ).

  • Ótima review Guto =))
    Perdi a conta dos plots twists desse episódio. Foram tantas as reviravoltas que fiquei extasiado. Por fim, disse pra mim mesmo: Chega de fazer previsões.
    Adorei a construção narrativa de Quinn e Rachel nessa temporada que fez com que o final do episódio se tornasse ainda mais lindo. Constance Zimmer deu mais um espetáculo! QUE MULHER!
    Madison já é de longe minha queridinha da temporada. Adorando ela com o olho torto observando tudo e fazendo aquela cara de santa do pau oco. MARAVILHOSA. As cenas dela são excelentes.
    Rachel e Mady formam uma dupla maravilhosa…Já Jay continua tombando com sua hipocrisia clássica. AMO!
    Não tenho a MÍNIMA ideia do que poderá ocorrer nessa season finale. Coleman está bem interessante na história assim como Yael toda cagada (amei aquilo).
    A risada da Quinn < 3
    Sobre o programa? quem se importa? kkkkkkk

  • Ótima review Guto =))
    Perdi a conta dos plots twists desse episódio. Foram tantas as reviravoltas que fiquei extasiado. Por fim, disse pra mim mesmo: Chega de fazer previsões.
    Adorei a construção narrativa de Quinn e Rachel nessa temporada que fez com que o final do episódio se tornasse ainda mais lindo. Constance Zimmer deu mais um espetáculo! QUE MULHER!
    Madison já é de longe minha queridinha da temporada. Adorando ela com o olho torto observando tudo e fazendo aquela cara de santa do pau oco. MARAVILHOSA. As cenas dela são excelentes.
    Rachel e Mady formam uma dupla maravilhosa…Já Jay continua tombando com sua hipocrisia clássica. AMO!
    Não tenho a MÍNIMA ideia do que poderá ocorrer nessa season finale. Coleman está bem interessante na história assim como Yael toda cagada (amei aquilo).
    A risada da Quinn < 3
    Sobre o programa? quem se importa? kkkkkkk

  • diogopacheco

    Sério que vc quase riu com a Quinn?? Eu tava rindo mto antes de mostrar ela. Assim, que eu percebi o quanto cretino era o plano da Rachel eu já me “caguei” de rir. Achei mto plot de filmes como O Pestinha e adorei. Foi o momento da temporada. Achei mto engraçado que alguns personagens julgaram o plano de uma maneira mto mais severa do que julgaram trocar o medicamento da louca ou fazer um pai entrar do nada no quarto da filha fazendo sexo ou até filmar a policia parando negros no carro importado. Jay é uma ridícula, super pedante e super hipócrita.

    Eu estou cada vez mais enjoado das 15 mil reviravoltas forçadas da trama e gosto da série se levando menos a sério como nesta cena épica. A trama da Yael ser jornalista é muito absurda, tinha que terminar assim.

    Outra coisa que gosto é de Maddison. Adoro o fascínio dela pela podridão.

  • diogopacheco

    Sério que vc quase riu com a Quinn?? Eu tava rindo mto antes de mostrar ela. Assim, que eu percebi o quanto cretino era o plano da Rachel eu já me “caguei” de rir. Achei mto plot de filmes como O Pestinha e adorei. Foi o momento da temporada. Achei mto engraçado que alguns personagens julgaram o plano de uma maneira mto mais severa do que julgaram trocar o medicamento da louca ou fazer um pai entrar do nada no quarto da filha fazendo sexo ou até filmar a policia parando negros no carro importado. Jay é uma ridícula, super pedante e super hipócrita.

    Eu estou cada vez mais enjoado das 15 mil reviravoltas forçadas da trama e gosto da série se levando menos a sério como nesta cena épica. A trama da Yael ser jornalista é muito absurda, tinha que terminar assim.

    Outra coisa que gosto é de Maddison. Adoro o fascínio dela pela podridão.

  • Aécio

    Pra mim esse foi o melhor episódio de uma temporada que tem se mostrado um tanto irregular.
    Fiquei igual a você Guto, com uma certa pena da Yael mas não consegui não rir junto com a Constance. Mas pra mim esse tipo de veneno que acontece na série é o que faz de UnReal tão deliciosa, pelo menos pra mim, então esse requinte de crueldade acabou sendo um deleite. Ainda sobre Constance, achei que na cena que ela descobre que não pode ter filhos a atuação estava impecável, me comovi junto com ela, e achei que ali ela justificou sua indicação ao Emmy.
    Achei que Coleman colocar uma escuta no telefone da Rachel e ainda contar pra ela achando que ia ficar tudo bem o cumulo do absurdo. Sério que ele acha legal invadir a privacidade da namorada assim? E ainda por cima querer que ela denuncie um crime do qual Rachel é cúmplice. Honestamente? acho que o roteiro da série viajou bonito aí.
    E essas duas finalistas me dão sono mesmo. Chantal nunca soube ser interessante, enquanto que Tiffany tinha potencial pra ser tão interessante quanto Anna, mas morreu na praia com esse romance com Chet, ainda mais com essa besteira de “Daddy Issues”. Mil vezes Ruby e Beth Ann na final.
    Indo assistir a final. Que seja de derrubar queixos!
    Excelente review, Guto!

  • Aécio

    Pra mim esse foi o melhor episódio de uma temporada que tem se mostrado um tanto irregular.
    Fiquei igual a você Guto, com uma certa pena da Yael mas não consegui não rir junto com a Constance. Mas pra mim esse tipo de veneno que acontece na série é o que faz de UnReal tão deliciosa, pelo menos pra mim, então esse requinte de crueldade acabou sendo um deleite. Ainda sobre Constance, achei que na cena que ela descobre que não pode ter filhos a atuação estava impecável, me comovi junto com ela, e achei que ali ela justificou sua indicação ao Emmy.
    Achei que Coleman colocar uma escuta no telefone da Rachel e ainda contar pra ela achando que ia ficar tudo bem o cumulo do absurdo. Sério que ele acha legal invadir a privacidade da namorada assim? E ainda por cima querer que ela denuncie um crime do qual Rachel é cúmplice. Honestamente? acho que o roteiro da série viajou bonito aí.
    E essas duas finalistas me dão sono mesmo. Chantal nunca soube ser interessante, enquanto que Tiffany tinha potencial pra ser tão interessante quanto Anna, mas morreu na praia com esse romance com Chet, ainda mais com essa besteira de “Daddy Issues”. Mil vezes Ruby e Beth Ann na final.
    Indo assistir a final. Que seja de derrubar queixos!
    Excelente review, Guto!

  • Clíssia

    Na cena que a Hot Rachel se cagava eu dei uma gargalhada tão alta que acordei todo mundo aqui em casa, acontece.

    Essa finale de Everlasting é meio tipo pombo, né, tomara que role algum plot twist interessante.

    Eu sou muito #teammoneydickpower sim

  • Clíssia

    Na cena que a Hot Rachel se cagava eu dei uma gargalhada tão alta que acordei todo mundo aqui em casa, acontece.

    Essa finale de Everlasting é meio tipo pombo, né, tomara que role algum plot twist interessante.

    Eu sou muito #teammoneydickpower sim, e não acredito que o Coleman goste da Rachel não, tava com ela só por interesse, pra conseguir as coisas que ele queria e depois tchau

  • Rafael

    Não se se sou eu, mas a cada episódio que passa os personagens me parecem mais unidimencionais e sem nenhuma profundidade agindo apenas pra shock value.

  • Rafael

    Não se se sou eu, mas a cada episódio que passa os personagens me parecem mais unidimencionais e sem nenhuma profundidade agindo apenas pra shock value.

  • Jackson Douglas

    Tudo isso pra Yael ainda foi pouco, detesto essa personagem!

  • Jackson Douglas

    Tudo isso pra Yael ainda foi pouco, detesto essa personagem!