Timeless 1×02: The Assassination of Abraham Lincoln

16
680

Depois de seu maçante, mas divertido piloto na semana passada, Timeless voltou apostando mais alto e visitando um dos acontecimentos mais icônicos da história dos Estados Unidos: O assassinato do presidente Abraham Lincoln, um dos maiores presidentes que aquele país já teve. Mas não é que deu certo? O saldo desse episódio foi extremamente positivo.

“Se quiser pôr à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder” - Abraham Lincoln
“Se quiser pôr à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder” – Abraham Lincoln

Eu sou fascinado pela História. Na época de escola sempre foi minha matéria preferida, apesar de não ter direcionado minha vida acadêmica por esse caminho (atualmente curso Direito), possuo uma vontade enorme de lecionar essa matéria. Por isso, quando soube de Timeless e sua premissa de viajem no tempo visitando momentos históricos, decidi cobrir a série. Mesmo com os clichês do gênero, apontados na nossa review anterior, estou gostando muito de acompanha-la. Com base nesses dois episódios se tem algo que Timeless está fazendo bem é atrelar os momentos históricos em que a série visita com as histórias dos nossos protagonistas. As formas como esses dois eventos históricos se ligaram principalmente a Lucy e Ruffus, Wyatt está meio marginalizado por enquanto, foi muito bem-feita e me deixaram muito contente.

“A série tem acertado na ambientação até agora, mas aquele Chroma ali atrás está tão evidente...”
“A série tem acertado na ambientação até agora, mas aquele Chroma ali atrás está tão evidente…”

Apesar de ter retratado um evento de maior relevância histórica, em termos técnicos ele foi bem mais contido. O episódio passado com o desastre do Hidenburg exigia efeitos especiais em abundancia e provavelmente por conta de seu orçamento limitados tais efeitos não foram bons, o que tirou alguns pontos e comprometeram a qualidade do piloto. Este, entretanto não foi o caso do episódio dessa semana, efeitos não foram necessários, a ambientação e os figurinos que já haviam sido destaque no episódio anterior manteve a boa qualidade. Dirigido pelo experiente Neil Marshall, que dirigiu filmes como Centurião e séries como Game Of Thrones, esse segundo capitulo foi bem conduzido, as atuações na medida e com destaque para as cenas de ação que foram bastante convincentes.

“Cá estou eu, noivando com o cara que nem conheço”
“Cá estou eu, noivando com o cara que nem conheço”

Do trio principal Lucy continua sendo o destaque, ela que possui um dos cliffhanger da série, foi a que mais sentiu na pele a mudança no curso da história, pois, perdeu sua irmã, está noivando com um homem que nem conhece e descobriu que seu pai não é seu pai (Oi??). Ruffus continua nos mostrando o quanto a história foi cruel com os negros e quando ele se depara com uma oportunidade, que provavelmente iria mudar parte dessa história, ele simplesmente não “pode” fazer. A incerteza de Lucy em salvar ou não Lincoln da morte foi um dilema moral dos mais interessantes, a firmeza e convicção da personagem contra tal ideia foi admirável, bem como Wyatt continua lá cumprindo seu papel de ser a “força bruta” trio, com um passado batido, já explorado diversas vezes na ficção, o personagem é de longe o mais interessante do trio e o carisma (cof, cof) de Matt Lanter não tem ajudado muito para reverter essa situação.

“Demorou uma eternidade, um capítulo inteiro, mas aqui estou cumprindo umas das cláusulas do meu contrato: ficar sem camisa”
“Demorou uma eternidade, um capítulo inteiro, mas aqui estou cumprindo umas das cláusulas do meu contrato: ficar sem camisa”

Em suma, esse segundo episódio foi bastante superior ao piloto. Avançamos com a história principal e o “caso da semana” foi muitíssimo interessante. Os aspectos técnicos estavam ótimos e o roteiro bem amarrado. Timeless subiu um degrau no meu conceito. Até semana que vem 😉

Lincoln Murder 1: Sim! Lucy e Amy são irmãs, rs! A mania do ship não me fez enxergar isso no episódio passado.

Lincoln Murder 2: O segredo entre Ruffus e Malcolm que deveria empolgar está tão zzZZZzzzZ. E o interprete desse segundo é nada menos que péssimo!

Lincoln Murder 3: Ainda falando sobre o diretor do episódio Neil Marshall recomendo dois de seus filmes: Dog Soldiers e The Descent dois ótimos filmes para quem gosta de gênero de Terror.

Lincoln Murder 4: Para quem gostou do período histórico que a série visitou nessa semana recomendo o filme “Lincoln” do mestre Steven Spielberg. O filme retrata os quatro últimos meses de vida do presidente e tem monstros da atuação como Sally Field e Danial Day-Lewis (que ganhou o Óscar de melhor ator pelo papel).

Lincoln Murder 5: Recomendo também, o filme Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros do Timur Bekmambetov. Divertidíssimo!!

Nota História:
“O Assassinato de Abraham Lincoln”
“O Assassinato de Abraham Lincoln”

Linconl foi o primeiro Presidente dos Estados Unidos a ser assassinado, completam a lista: James A. Garfield, William McKinley e o mais recente deles John F. Kennedy. De origem humilde, ex-lenhador e um abolicionista convicto Lincoln é tido por muitos historiadores estadunidenses como o melhor presidente que os EUA já teve. Duramente criticado em vida, após a sua morte até mesmo seus inimigos reconheceram a sua grandeza e ideias suas como “governo do povo, para o povo e pelo povo” jamais serão esquecidas.

  • Sérgio Eleutério dos Reis

    O que não gostei muito foi das interferências do passado influir diretamente na vida atual dos personagens da trama. isso poderia acontecer com o cenário mundial e não da trama dos personagens. Ficou meio estranho e ficou tosco. Minha opinião!!!!

    • Marcelo Henrique

      Entendi o que você quis dizer, mas acho essa parte da série interessante e até mesmo previsível. Acho que apesar da série ter uma certa ideia de “grandeza” os roteiristas por enquanto estão com o pé no chão e não mexeram no cenário mundial… ainda!

    • aha erlebnis

      É uma maneira para podermos ter alguma empatia com os personagens, A Lucy tem uma conecção com o caso do Hindenburg e por isso afetou sua linha do tempo. No caso do lincoln se ele tivesse sido salvo,eu acho que a historia americana seria diferente com consequencias mundiais como até eles falaram no episodio.essa mudança no cenario mundial poderia ser um gancho para uma segunda temporada (só espero que não seja uma coisa do tipo “os nazistas ganham a guerra…”)

    • Kelly

      Mas lembre que no primeiro episódio deram a entender que a Lucy tem uma conexão com a linha do tempo ou o motivo das atitudes do vilão.

  • Carolina Alvarenga

    não achei massante o piloto eu gostei, e sobre o ator sem camisa faz 500 anos que só mulher aparece pelada para chamar audiencia, nada mais justo, que por homem tb

  • Natalia

    Marcelo, já assistiu à série espanhola El Ministerio del Tiempo? Se você gosta de história e de viagens no tempo, é um prato cheio.

    • Marcelo Henrique

      Tomei conhecimento sobre a série, mas ainda não assisti. Está na fila, rs!

  • Cibela Cerqueira

    eu gostei da história quero ver quando utilizarão o clichê, “voltar no tempo para tentar salvar a falecida esposa do protagonista e dar errado porque ele tem que ficar com a co protagonista”

    • Kelly

      Hahahah Isso aí tá gritando que vai acontecer!

      • Cibela Cerqueira

        tem roteirista que faz curso “como ser o mais obvio possivel”.

  • Denise

    Posso estar viajando muito agora, mas acho que a Lucy é a mulher do Flynn. Ele retorna ao passado para se vingar de quem a matou e talvez tentar salvá-la no processo. Essa é a razão pra ele possuir o caderninho preto dela.

    • Marcelo Henrique

      Observação interessantíssima Denise e bem plausível. Confesso que não pensei nisso e sim na possibilidade dele ser filho da Lucy e do Wyatt. Creio que, infelizmente, o envolvimento dos dois é inevitável!

      • Denise

        Essa tese talvez explique também porque ele não a matou nos últimos encontros. É firme com ela, mas não agressivo.

  • Lívia Guimarães Sandes

    Estou gostando muito da série e amando as suas notas históricas no final. Por favor continue fazendo isso 😉

    • Marcelo Henrique

      Continuarei sim Livia, pode deixar. É um dos prazeres de escrever a review.

      • Lívia Guimarães Sandes

        Aew! hauhauahau =]