The X-Files – Quase vinte anos de Conspiração – Season 1

67
61

Comemorando os quase vinte anos da estréia e dez anos do encerramento da série mais importante da década de 90, que influenciou todas as obras de suspense e ficção científica depois dela, o Série Maníacos revisita até o ano que vem, o universo que lançou a ufologia, a um patamar de inteligência e sagacidade nunca visto na televisão mundial.

Em 10 de Setembro de 1993, chegava ao ar pela Fox, uma série chamada The X Files, criada por um tal de Chris Carter e estrelada pelo até então meio-famoso David Duchovny. O projeto, sobre um departamento mitológico do FBI que cuida de casos inexplicáveis, já andava batendo na porta da emissora há muito tempo. Carter, apoiado em sua trama substancial, tentava convencer os executivos da Fox de que o programa teria notoriedade a longo prazo, com episódios fechados, temas resolvidos no mesmo dia, em que um agente e uma agente (o clássico das séries policiais) aplicariam seus conhecimentos em eventos sobrenaturais ou violentos.

Depois de alguma insistência, a Fox cedeu e encomendou um piloto. O piloto foi escrito por ele usando como base uma série de documentos apócrifos sobre abduções alienígenas e já apresentava a raiz da trama que se seguiria nove temporadas adiante: Mulder teve uma irmã abduzida por alienígenas na infância e sua vida desenvolveu-se em torno do objetivo de encontrá-la. O FBI, de saco cheio de seu nariz intrometido, contrata a agente Scully, uma cientista crônica que pretende invalidar o trabalho do novo parceiro. O resultado? O piloto conquista a atenção do canal, que encomenda a primeira temporada inteira.

Duchovny, responsável por viver o agente Mulder, tinha feito alguns filmes sem importância e era mais conhecido por sua participação peculiar na série Twin Peaks. No entanto, também era a aposta do canal para despertar a atenção da mídia. Ao seu lado, vivendo Scully, o estúdio queria uma mulher bonita e forte, mas Carter insistia em fazê-los contratar uma tal de Gillian Anderson que era jovem demais pro papel e ainda por cima estava um pouco acima do peso. O estúdio queria uma tensão sexual imediata, mas Carter mantinha sua posição de não provocar essa tensão. Com a ajuda de seus produtores, mentiu sobre a idade de Gillian e convenceu os executivos a deixá-la fazer o piloto. Quando a temporada foi aprovada, Carter teve que travar inúmeras batalhas para manter Gillian no emprego e isso acabou sendo preponderante na relação profissional dos dois. Sem isso, a série não teria chegado à nona temporada, fatalmente.

De fato, quando a série estreou em 93 ninguém na Fox dava muito atenção à ela. Com a promessa de baixos orçamentos, Carter não incomodava e pelo menos a grade da próxima temporada de estréias estaria fechada. O que ninguém esperava que fosse acontecer, é que justamente por causa dos baixos orçamentos, o criador tinha que se apoiar em bons roteiros e na metade dessa temporada inicial, Arquivo X começou a aparecer na lista de recomendações das principais publicações do gênero. Críticas positivas começaram a surgir e o universo nerd, sedento por boas produções de ficção científica, imediatamente se apaixonaram pela série. A propaganda boca-a-boca crescia e a série ia conquistando todo tipo de espectador, já que nunca falava de um só assunto e podia satisfazer a todos. Quem não curtia aliens podia curtir os episódios sobre aparições espirituais, quem não curtia fantasmas podia gostar dos episódios que falavam de monstros e aberrações. Enfim, tinha pra todos os gostos. E a dinâmica de fé e ciência no qual se apoiavam os roteiros era irresistível. Enquanto Mulder vinha com teorias fantásticas, Scully usava a ciência para invalidá-las, embora na maioria das vezes, sua ciência acabasse confirmando as teorias dele.

Ao final da primeira temporada, Arquivo X já era um sucesso e sua costura mitológica já era assunto na web ao redor do mundo. Passemos então para uma breve avaliação dos melhores e piores episódios de cada temporada. Mas lembrando que essa lista não terá qualquer serventia se não for pra instigar a curiosidade do leitor. Então se esses comentários lhe parecerem mesmo que ligeiramente interessantes, baixe o episódio em questão e assista. A saga de Mulder e Scully pode ser tudo, menos irrelevante.

Os dez melhores episódios – Season 1

Piloto – 1X00

Considerado como um dos melhores pilotos da história, o episódio já começa com uma mensagem que nos diz que tudo que veremos foi baseado em documentos reais. Daí então conhecemos a agente Scully, uma cientista designada para invalidar o trabalho do agente Mulder, um apaixonado defensor de teorias fantásticas que teve a irmã pequena abduzida por alienígenas. O choque entre os dois é imediato e em seu primeiro caso juntos investigam uma série de abduções ocorridas numa cidadezinha. Aqui vemos o Canceroso pela primeira vez, parado, quietinho, fumando, na sala do diretor do FBI. E vemos também o famoso corredor de evidências do pentágono.

A verdade está lá fora – 1X01

O segundo episódio manteve o plot do piloto e mostrou Mulder buscando informações sobre testes feitos com soldados usando tecnologia alienígena. A famosa frase de abertura “The truth is out There” aparece pela primeira vez, assim como a famosa cena das luzes sendo vistas por uma Scully estupefata. A personalidade de Mulder é muito bem delineada nesse episódio. Daqui por diante ele acaba ganhando a fama de caçador de encrencas que o imortalizou. Seu primeiro informante apelidado de Garganta Profunda surge aqui pela primeira vez.

Sombras – 1X05

A dupla Glen Morgam & James Wong foi responsável por bons episódios da série. As idéias dos dois rendiam sempre ótimos momentos e esse Sombras é um bom exemplo disso. Os fantasmas ganham sua estréia nessa assustadora teoria de que uma vez presentes na sua vida, as pessoas podem não te abandonar nem na morte. O título em português do episódio casa bem com o estilo dos roteiristas, que adoram engendrar seus enredos no oculto e invisível. A dupla acabou criando uma inteligente e bem sucedida franquia no cinema chamada Premonição, onde o vilão é o mais invisível de todos: a morte.

Terror no Gelo – 1X07

Morgan & Wong novamente. Mulder e Scully viajam para o Alaska para investigar as estranhas mortes de uma equipe de expedição. Lá, descobrem um nojento parasita que se disfarça no sistema nervoso central e muda o humor dos hospedeiros. Uma vez que duas pessoas estejam infectadas, elas lutarão até que uma delas morra. O clima do episódio é incrível. Tenso. Nunca se sabe quem está infectado e como o infectado vai agir. Aqui temos uma participação da futura desperate housewive, Felicity Huffman e a famosa cena de Mulder tirando a roupa para uma vistoria e dizendo: não façam julgamentos, estamos abaixo de zero.

Caçada Sangrenta – 1X09

Somos apresentados, nesse que é um dos poucos bons episódios escritos por Howard Gordon & Alex Gansa, a um personagem inesquecível dentro da mitologia da série: Max. O nerd afirma ser um repetente (constantemente abduzido) e é encontrado por Mulder nas redondezas de uma operação de resgate de uma possível nave. O personagem só apareceu duas vezes na série e inaugurou a galeria de coadjuvantes inesquecíveis do programa.

O Vidente – 1X12

Mesmo sendo uma cética cientista, durante os primeiros anos da série, os roteiristas adoravam colocar Scully diante de situações sobrenaturais. Aqui, nesse espetacular episódio da dupla Morgan & Wong, o impressionante teaser (cena antes da abertura) mostra Scully se despedindo da mãe e depois cochilando no sofá. Ao abrir os olhos momentaneamente, ela vê o pai sentado na poltrona logo à frente. Ele parece falar, mas ela não ouve nada (as aparições de espíritos na série mantém todas esse padrão), ele some e ela segundos depois recebe uma ligação avisando que o pai morrera. Esse evento se une ao caso que Mulder e ela investigam sobre um condenado à morte que depois de escapar da sua primeira execução, afirma ter passado a ver os espíritos dos que matou e a fazer previsões. É o primeiro episódio que inverte os papéis e mostra Scully crente e Mulder cético.

Assassino ou Assassina? – 1X13

Um misterioso assassino que parece ter a capacidade de mudar de sexo une Scully e Mulder num caso que os leva até uma estranha comunidade isolada no interior dos EUA. O episódio tem um ritmo lento e pode parecer irrelevante. Mas se o espectador souber esperar até os minutos finais, terá uma bombástica revelação que inclui uma teoria interessante para os famosos círculos ingleses.

O ser do Espaço – 1X16

A dupla Morgan & Wong entrega mais uma pequena obra prima. Mulder fica sabendo que os militares abateram uma nave e que pode haver um possível sobrevivente sendo transportado. A busca insana dele para ver a criatura começa e como em todos os episódios que envolvem sua crença, David Duchovny vive um Mulder perturbado e tenso. O episódio é cheio de reviravoltas que são coroadas com uma cena final que é um desbunde de inteligência e lógica. Garganta Profunda conta a um esfarrapado Mulder, que o destino dessas criaturas já está traçado há muito tempo, e some nas sombras num momento que mostra porque essa série foi tudo que foi.

A Besta Humana – 1X18

The X-Files mexeu muitas vezes com mitologias clássicas. Mexeu menos com as mais conhecidas como vampiros, bruxas e lobisomens, mas essa última ganhou um representante á altura nesse assustador episódio de Marilyn Osborn. Sabiamente, a roteirista abordou os lobisomens pelo ponto de vista da cultura indígena, que dá á criatura o nome de Manitou. Esse espírito retorna em ciclos de oito anos para amaldiçoar os membros de uma linhagem outrora contaminada pela maldição. Mulder e Scully começam a investigar os assassinatos provocados pelo retorno da criatura e se deparam com o monstro. Mesmo com pouco orçamento, as soluções criativas do episódio foram sábias e renderam uma das cenas de transformação mais bacanas da série. Aqui, mais uma vez, quem testemunha a transformação é Scully e sua fama de explicações científicas em meio a evidências visuais do sobrenatural, começou a ganhar referências.

Jogo de Gato e Rato – 1X23

Carter encerra a primeira temporada de sua série em grande estilo. O Season Finale reúne Mulder e Scully dentro da trama de manipulação genética que irá permear a série por toda sua vida. O interessante aqui é que é Scully quem conduz a narrativa final e que tem contato com o material genético alienígena que servirá de moeda de troca pela vida de Mulder. A cena na ponte, com a morte do Garganta Profunda é um clássico, assim como sua frase final “Trust no One”, que vira frase de abertura nesse episódio, inaugurando as mudanças de frases que se tornaram marca registrada do programa.

Como nem tudo são flores, vamos ser justos e listar também os equívocos.

Os piores episódios – Season 1 

O Demônio de Jersey – 1X04

Carter, o criador da série, apesar de genial acabou também sendo o responsável por alguns dos primeiros piores episódios da série. Com o orçamento baixo e um ritmo frenético de episódios, algumas bobagens acabaram sendo feitas, sobretudo nesse início. Nessa versão moderna do tal do Pé Grande (que talvez por trauma nunca mais tenha sido abordado na série), Mulder e Scully enfrentam uma lenda de Nova Jersey que dizia respeito a um monstro escondido na floresta. O episódio tem ótimos momentos de diálogos sobre a evolução humana (o que é uma qualidade da série: o desenvolvimento dos roteiros, mesmo quando o episódio é ruim, o salva do lugar comum), mas as aparições equivocadas das criaturas deram a ele um tom jocoso que não cabia na história.

Nesse episódio um pouco da vida pessoal de Scully ganha a cena, mas Carter depois demonstrou arrependimento em ter abordado essa questão tão cedo, o que agrupou certa superficialidade à personagem. Mesmo assim, o episódio é conhecido como aquele que marcou o momento em que Scully decide abrir mão de sua vida pessoal para seguir Mulder em sua busca, ainda que inconscientemente.

O Fantasma da Máquina – 1X06

Escrito por Howard Gordon e Alex Gansa, falava sobre um programa de computador que voltou-se contra seus criadores. Carter uma vez disse que alguns episódios ruins surgiam da necessidade de resguardar valores financeiros a roteiros muito bons que precisariam de muita produção. Esse talvez seja um caso desses. O tal programa poderia ser criado com zero custo de maquiagem e efeitos e suas ações se limitariam a manipular a rede eletrônica do prédio onde estava hospedado. Resultado: um episódio fraco, que apesar de falar um pouco sobre o passado profissional de Mulder, em nada apetece a qualquer fã.

Missão em Perigo – 1X08

Outro roteiro promissor vítima do baixo orçamento e falta de soluções. O episódio falava de algo que teria acontecido a um astronauta que acaba de voltar de uma missão e que está diretamente ligado ao rosto que teria aparecido naquelas famosas fotos de Marte.

Ao tratar o rosto como uma força possessiva, Carter perde a linha e cria uma bobagem sem tamanho que ele mesmo reconhece como um fracasso. A história, sem clímax e sem sentido proporcional, passeia mais uma vez pelo jocoso ao estampar nas crises de possessão do astronauta, a foto animada do rosto marciano.

Roland – 1X22

Não sei o que deu na cabeça do Chris Ruppenthal de achar que seria interessante escrever um episódio sobre um doidinho que controlava os experimentos de um grupo de cientistas. O episódio é chato, pedante, não tem ação e o chato do personagem título ainda por cima é interpretado por Zeljko Ivanek, o homem que mais fez aparições em séries na história da TV.

  • Betão

    Arquivo X é uma grande série e a minha maior vergonha como adorador de séries: ainda não vi até o final.
    Já estou chegando na metade: é muito legal mesmo.
    O episódio terror no gelo (1×07) é um dos melhores da série.
    Tem um capítulo também com o Locke do Lost, acho que na 3º temporada,.

    Vou conferir até o fim, mesmo sabendo que lá na frente as coisas vão cair bastante e até o Mulder fica um ano fora da série.
    A série é uma das mais importantes da história da TV americana.

  • Carlos Alberto

    A melhor serie da decada de noventa!!! Uma pena que Cris Carter não soube encerrar e prolongou desnecessariamente , e acabou se perdendo.

    Como não existia download, e TV A cabo e era um luxo de poucos, o unico jeito de acompanhar a serie era pela TV aberta, no caso a Record, que até fez um trabalho digno, e exibiu a serie, as 11 da noite das sextas feiras e depois mudou pras 10 da noite de domingo, já que hoje em dia series na TV aberta passam pra lá das 2 da manha, deu pra acompanhar bem a serie.

    Que saudade das noites de Sextas-Feiras!!!

  • luana

    Tenho 15 anos mais o meu pai me vez ver todas as temporadas de “the x files” e foi uma das melhores coisas q ele fez por mim.Nao existem mais series de ficção como essa,somos forçados a ver “falling skies” e “V” acabaram com a ficção.

  • Egenildo Alves

    Que saudade da minha adolescência, quando, sem internet (1995), eu passei a acompanhar o seriado pela tv aberta, toda sexta à noite! era uma festa!!. Queria apenas colocar um apontamento, a numeração dos episódios está errado, creio que o autor do texto pulou um episódio, uma vez que, por exemplo, a 1 temporada teve 24 episodios, portanto a numeração de referência está errado em todos os exemplos citados.

  • bad_xerif

    X-Files….. Ela foi a responsável pela compra da Sky em minha casa em 1994 e já cometi a loucura de passar alguns emails para a Fox reclamando que eles estavam reprisando episódios e todos sabiam que já haviam episódios novos. Em todas as vezes (duas ou tres) eles me retornaram praticamente era o mesmo motivo o Fox gringa não tinha liberado os novos episódios para o Brasil….

    X- Files (Arquivo X) também foi responsável pela permanência de um video cassete em meu quarto por um bom tempo… sempre que eu saia e não dava pra ver o episódio eu deixava gravando (Não existia download de séries na época).

    Assistir todos os episódios, comprei revistas, fui ao cinema ver os filmes… Não sei se foi a melhor série de minha vida, mas com certeza foi a que eu mais curtir.

    Ps.: quando eu recebo mensagem sms do celular até hoje toca a música tema de X-files….
    (Pow vcs me deixaram nostálgico…)

  • LqRner

    Sou fã incondicional do X files. Mas não tenho achado para baixar as temporadas inteiras.
    Alguém sabe me dizer onde consigo?

  • Marcos José

    Esse tópico me enche de alegria, pois Arquivo-X foi a série que me fez viciar em séries. Numa época em que internet e tv a cabo era um luxo para poucos eu vi a sérei na Record, que justiça seja feita. fez um ótimo trabalho, chegou inclusive a exibir um episódio antes da tv a cabo, veja só. Eu só começei a acompanhar a serie quando ela se estabeleceu nas noites de sexta-feira, por conta de um episódio maravilhoso chamado “Assassino Imortal”, aliás a única ressalva que faço a sua reviw é justamente não ter colocado este como um dos melhores episódios. pois apresentou um dos melhores vilões da série. Eugene Toons. Um dos grandes méritos da série era justamente o de não ter medo de se arriscar, ou de se acomodar em situações bem sucedidas e Eugene Toons foi um ótimo exemplo, numa outra série qualquer esse vilão seria explorado ad nauseun por temporadas a fora, mas só apareceu em mais um episódio no final dessa mesma temporada onde morreu de maneira definitiva. Uma das características da série era sempre procurar criar ótimos vilões diferentes, além de ótimos coadjudantes como o citado Max Fening, praticamente toda temporada tinha os seus. Como dito acima, uma pena que o Chris Carter não soube encerrar a série e tivemos que ver a triste e infame nona temporada. Mas nada disso muda o fato de que Arquivo-X foi uma das séries mais importantes da história da tv.

  • Neto

    Em “famosa cena de Mulder tirando a roupa para uma vistoria e dizendo: não façam julgamentos, estamos abaixo de zero” é muito boa foi a 1ª piadinha sacana q eles fazem na série. Não concordo q O DEMONIO DE JERSEY e MISSÃO EM PERIGO sejam ruim pelo contrário… n o 1×04 foi o 1º epi q vi de xfiles e me apaixonei. O epis ruins na minha opinião só vieram na 6ª temporada.
    E coloco no topo q a melhor epi dessa 1ª temp, seja o season finale realmente é algo de “outro mundo”. Lembro até hoje de um dos melhores momentos q é o da SCULLY segurando um mini et congelado.

    Assistam… q me deu vontade de rever meus boxes novamente.

  • Neto

    Concordo a única ressalva hoje em ficção e suspense é FRINGE (mas por favor sem comparações) pq o resto… só resume em manda bala direto em aliens e aquele clima “ah a guerra entre raças é iminente”. E personagens do FBI com seus sobretudos metidos a fodões. Mulder e Scully são eternos sempre tiveram suas útimas conversas e a química entre eles era incrível.
    Realmente a 9ª temp não deu um final digno p/ série ao todo… Pq até a 8ª tava perfeita- tirando uma grande parte da 6ª.

  • Arquivo-X traz lembranças muito boas… numa época sem internet, o que sobrava mesmo era acompanhar os episódios pela TV aberta, ou seja, Record na sexta-feira à noite. Era o máximo passar a semana toda indo pra aula, com a promessa de que no último dia haveria mais um episódio fantástico. E depois era só reunir a galera e discutir (era o “blog” na época, rsrsrsrs).

    Infelizes as crianças/adolescentes de agora, tendo que acompanhar histórias ridículas e atuações medíocres como as vistas em Falling Skies, V. The X-Files supera qualquer uma dessas, e o par de protagonistas David Duchovny/Gillian Anderson eram excepcionais. A tensão sexual existente entre eles é até hoje copiada em diversas séries (Bones, Fringe, Castle…).

    Ah, e alguém mais acima disse que a culpa foi do Cris Carter por estender a série além do necessário, porém não acredito que tenha sido assim. Pelo que já li, a intenção era fechar a série na 7ª temporada. Tanto é que se você for assisti-la, pode perceber que os episódios tem um certo tom de fechamento dos arcos e histórias. A culpa cabe (mais uma vez) à Fox, que solicitou a renovação da história por mais tempo.

    Deu no que vimos na oitava e nova temporadas, David Duchovny sai (porquê havia se casado e não queria mais ir ao Canadá gravar os episódios), eles criam uma trama idiota sobre supersoldados que nunca morrem e a Scully praticamente muda sua personalidade para que um novo personagem fosse encaixado no lugar de Mulder. Devemos agradecer à Fox, que com esses pedidos de renovação devido à audiência estragaram X-Files e, mais tarde, Prison Break.

    Então é isso, já escrevi demais, mas é que quando a série é a favorita, não tem jeito, tenho que falar mesmo! E no aguardo pelos próximos posts, gostei deste!

  • DanaRJ

    Tb sou uma que se viciou em series devido a X-Files.

    Enqto meu colegas de trabalho iam tomar um chopinho nas sextas feiras, eu voava pra casa pra assistir!!! Mais nerd, impossivel!

    Fui uma das primeiras a assinar TV a cabo unicamente por causa de Mulder e Scully.

    Marcos Jose: Eugene Toons é meu vilão favorito! Era assustador!

  • joão

    Betão nem veja o final !!! é estilo Lost… perderam o fio da meada, e na minha opinião a fórmula de sempre encontrarem uma forma da ocorrencia sobrenatural nao ser explicada ou ela fugir de alguma forma se esgota com o tempo.

  • Danilo

    X-Files é e sempre será minha série favorita! Apesar dos deslizes a partir da 6a temporada, nunca senti nada parecido em outras séries com o que senti por Mulder e Scully e toda a mitologia… é realmente a melhor série dos anos 90!

    Quanto aos episódios ótimos, eu ainda colocaria ai 1×02 Assassino Imortal (Squeeze), 1×03 O Elo de Ligação (Conduit) e 1×19 Quando Cai a Noite (Darkness Falls), e não gosto muito dos citados Assassino ou Assassina e A Besta Humana.

    De qualquer forma, nessa época até os episódios ruinzinhos eram melhores dos melhores das últimas temporadas!

    Saudade eterna e esperança de que um dia Cris Carter faça um 3o e último filme para finalizar a trama de maneira mais satisfatória!

  • lisa

    I love The X-Files!!!!!!!!!! 20 anos parabéns, que tempo bom que infelizmente não volta nunca mais!!

    Uma época que sexta feira era o dia sagrado pra mim, assistia na tv record (naquele tempo passava coisa boa, lá!!) brigava feio em casa para puder assistir a série. Amava os Pistoleiros solitários, Kraziek, e aliás Mulder e Scully. Vejo que muitos tentaram fazer, copiar o estilo de Arquivo X, mas todos falharam. Uma série que tá nos degraus para alcançar o nível de Arquivo X é FRINGE, coisa que vai demorar. Mas verdade seja dita Arquivo X não tem igual!!
    Sua review foi sincera e linda, Parabéns!!

    XOXOOX

  • Para mim faltou o episódio Assassino Imortal (01×02 – Squeeze) com um dos melhores da primeira temporada, Para mim esse episódio que apresenta Eugene Tooms é um dos melhores da série, mesmo que não seja da mitogia, o episódio passa um tensão incrível. Acredito que outros também gostaram bastante desse episódio, tanto que depois fazer outro episódio com Tooms.

  • Marcela

    De fato é a minha série preferida.
    E como o CC estava certo na hora que insistiu para a Gillian ser a Scully, acertou em cheio.
    Ice não é só um dos melhores episódios da season 1, mas como também de toda a série, o clima do episódio, a fala do Mulder, a cena onde Mulder e Scully estão apontando armas um para o outro.
    Só que como disse a Cíntia, faltou comentarem do Tooms que aparece em dois episódios e ficou super marcado como um dos melhores monstro da semana da série.

  • Guilherme Cruz

    X Files é mto foda! Uma das melhores séries EVER! Parabéns!

  • Jacqueline

    Cadê os episódios do Eugene Toons?

    Esse artigo me deu uma saudade danada dos anos 90, quando dependíamos da revista Heroi para saber novidades sobre a série ou quando tínhamos que fazer a conexão discada na internet para entrar nos melhores sites (até hoje associo o chiado da conexão a Arquivo X…rs)

    E os executivos que não gostavam da Gillian Anderson pagaram a língua. Além do Emmy e do Globo de Ouro, aos poucos ela se tornou a maior força dramática da história.

    Ansiosa pelo post sobre a segunda temporada, que é a minha favorita = mitologia + monstros da semana inesquecíveis!

  • Arquivo X é fantástico… lembro-me de estar no ginásio e um amigo me falar: “você precisa assistir, é muito bom, muito bom…”. Mas eu demorei pra ir na dele e passei a ver a série muito mais pra frente. Depois comecei a ver quando passava no canal 21, mas o canal acabou e eu parei de ver ainda no começo.

    Foi então que descobri que um amigo meu tem a caixa com as nove temporadas e este ano tomei vergonha na cara e comecei a ver, assistindo-a em meio as outras tantas séries que vejo. Acabei agora no almoço de chegar ao meio da quarta-temporada… tem chão pela frente!

    Quanto ao post, muito legal que você irá fazer um para cada temporada! Se sua promessa é até o final do ano, vou tentar terminar até lá, assim terei comentários bem frequinhos para fazer. Achei muito interessante saber sobre as escolhas dos atores, o processo de criação e as dificuldades de Carter, que são informações que na época da criação da série nós não tínhamos.

    Abraço e ótimo post!

  • Leticia

    A série que me fez ser apaixonada por séries!!!!!

  • Angelo Fontaneli

    Todo ano eu faço uma maratona Arquivo-X, e assisto aos 202 episódios. É muito bom. É a minha série favorita. Adoro Fringe, mas Arquivo-X é espetacular.

  • ótimo Texto, pra mim, arquivo X é a melhor série dos anos 90, genial e integrante, até Hj, me vejo assistindo alguns episódios.

  • tiago

    Terror no Gelo e O Vidente são fantásticos !!!

    tem uns episódios bem chatinhos pela série, mas na média compensa assistir.

  • Fernando dos Santos

    Arquivo X teve sorte de estreiar justamente na época em que a internet começava a se popularizar nos EUA e mundo afora, fazendo com que a web se tornasse uma importante ferramenta de divulgação da série.

    Eu espero que os produtores da série consigam fazer mais um filme pra encerrar aquele gancho deixado pelo episódio final, onde Mulder e Scully descobriam que os alienigenas pretendem atacar a terra em 21 de dezembro de 2012 a famosa data final do calendário maia.

    2012 já está quase chegando, então é bom os produtores se mexerem logo pra aproveitar a data.

  • Fernando dos Santos

    Umas das coisas que eu mais gostava em Arquivo X era a facilidade com que a série transitava entre temas mais sobrenaturais(fantasmas,demonios,vampiros,reencarnação) e outros mais sci fi(aliens,viagem no tempo,telepatia).Acho que essa mescla de gêneros foi um dos elementos que fizeram dela um sucesso.

  • Pablo

    baixei o pilot um dia desses por curiosidade, e no outro dia já estava comprando a série!
    melhor ficção que eu já vi!

  • Grazie

    Caraca!!!!! Vocês conseguiram tirar da minha cabeça uma coisa que eu estava procurando a muito tempo.
    Essa série é perfeita para meu namorado e eu. Eu amo investigação e ele ficção científica. Estamos revendo todas as temporadas, já que nossas séries estão de “férias”.
    Eu vinha procurando blogs e coisas sobre a série e não havia encontrado muita coisa.
    E o mais legal do X-Files é que muitos elementos que vimos em outras séries se originaram dela.
    Parabéns, vocês sempre me surpreendendo!!!!

  • Bárbara :)

    Adorava a série. Assistia a todos os episódios.
    Quero muito comprar o box.

  • Marcos José

    Esse post me deixou com uma saudade danada do tempo em que frequentava tudo quanto era evento de Arquivo-X que rolava aqui no Rio de Janeiro. Ainda me lembro até hoje, numa época em que a internet engatinhava, de todo a surpresa dos que estavam assistindo na Casa de Cultura Laura Alvim o episódio “Surpresa de natal”, da quinta temporada. O momento final, quando a Scully revela quem era a mãe da Emily foi quase uma apoteose. Era uma época fantástica, assistir um episódio que os poucos que sabiam fazer download na época disponibilizam para o fãs nesses eventos.

  • Amelia

    X-files foi a primeira série que acompanhei. Era viciada, gravava todos os episódios que passavam na record, assistia durante a semana e ficava doente para sexta-feira chegar. Quando surgiu o boato nas revistas de sci-fi que a Record não passaria mais a série ( acho que foi da quinta temporada para a sexta), enviei cartas desesperadas para a emissora.
    Como não tinha download nessa época , meus episódio ficavam gravados em vhs e catalogava todos. Tenho uma fitas velhas até hoje( troquei pelos Dvds que comprei mais tarde).
    Nunca mais senti esse vício por outra série. Foi uma época muito legal!

  • Adorava! Pena que ficou tão lixo depois…

  • Léa

    Nossa! Arquivo X já completou 20 aninhos! Não perdia um episódio, a melhor coisa que a Record já passou. Pena que naquela época não tinha blogs de séries, pois muitos episódios dariam ótimas discussões. Sou fã até hoje, e um dos meus projetos é completar a minha coleção com todas as temporadas da série, até mesmo a fraquíssima 9ª temporada.

  • Marco A

    Arquivo X foi um marco na TV e é muito estranho como o ator David Duchovny, nunca foi pra frente, nem em outras séries e muito menos no cinema. Outra curiosidade é o fato dos filmes baseados na série terem sido tão sem graça.

    Vocês sabiam que a Gillian Anderson era o primeiro nome para fazer a personagem de Jodie Foster em O Silêncio dos Inocentes, poré em seu contrato com a Fox não permitia que ela fizesse o papel de uma agente em qualquer outra mídia.

  • Léa

    Ah, só ficou faltando o episódio Quando cai a noite nessa lista, um dos melhores de toda a série.

  • Tássia

    Arquivo X é minha série favorita, amo muito!!! Que saudade, viu?? Até hoje minha família e amigos ficam rindo de mim de tanto que revejo os episódio! Mulder e Scully são tudo e mias um pouco!:)

  • bulanfos

    a serie é muto boa, ja estou na 5 temporada.

  • Tássia

    Um episódio fantátisco da primeira temporada e que achei que ficou de fora foi Fire!!

  • Dani

    Como muitos também acompanhei pela Record e desde o ano passado estou revendo todos os episódios, mas ainda estou na 4ª temporada!Ótimo post e uma homenagem justíssima a uma das melhores séries de todos os tempos.

  • Marcos José

    Na verdade Marco A, Gillian Anderson foi cotada para fazer a continuação de “O silêncio dos inocentes”, já que Jodie Foster se recusou a fazer o papel de novo, foram esses impedimentos de contrato que a impediram e Juliane Moore ficou no seu lugar. Na verdade, o personagem da Clarice Sterling foi uma das inspirações do Chris Carter para criar a Scully.

  • FernandoRT

    Acredito que da para adicionar mais um episódio na lista dos melhores: é aquele em que eles vão a uma floresta que está sendo desmatada e encontram tipo uns insetos que brilham no escuro.

  • Rubens Fructuoso

    Uma das minhas séries favoritas! \o/

  • Lili

    Estou pensando em fazer uma maratona de x-file ou stargate. O que vcs acham? Qual devo encarar?

  • @marianasl_

    Arquivo X, meu primeiro vício!
    Não perdia um episódio, tlz tenha sido responsável por eu aprender a programar o vídeo para gravar. Lembro que não atendia o telefone quando estava assistindo! Deixava tocando mesmo.
    Tenho todas as temporadas em DVD.

  • Neto

    Calma… não ficou “tão lixo” n. Apenas despencou qd colocaram a scully como coadjuvante na 9ª temporada e fizeram as histórias fechadas – q até hoje nao existem melhores. – bestas sem um pingo sa essencia da série e o final q n teve a emoção e o roteiro q esperávamos desde o início. Eu digo q a 8ª temporada é uma das minhas favoritas tem um dos meus epis favoritos lá …. O VINGADOR (BADLAA) o Dogette começa até ser tolerável… mas depois da 9ª qd colocam ele com a Monica tudo q ele passou n serviu p/ nada praticamente, se ver tem até a noção q é outra série ali. Nada conta a Monica tmb o Mulder até diz “Gostei dela é uma das minhas”.

  • LqRner

    @Lili:
    X files com certeza.
    Stargate é muito boa, mas X files é acima de qualquer expectativa.

  • Fernando dos Santos

    Uma das principais influências na criação de Arquivo X parece ter sido a série Os Invasores-The Invaders produzida na década de 60.O protagonista de The Invaders o ator Roy Thinnes até fez algumas participações em Arquivo X interpretando o alienigena Jeremiah Smith.

    Arquivo X também homenageou The Invaders no episódio Paciente X onde os alienigenas utilizam vagões de trem para fazer experiências secretas.

    Na criação de Fox Mulder eu acho que os roteiristas devem se inspirado no agente Dale Cooper de Twin Peaks já que tanto Mulder quanto Cooper se mostravam dispostos a ir além da burocracia do FBI e sempre estavam abertos a explicações que desafiavam a lógica e a racionalidade.

  • Marcos José

    Na verdade Fernando, a inspiração principal de Arquivo-X, e o Chris Cartes disse isso em várias entrevistas, foi uma série chamada “Kolchak, os demônios da noite”. sobre um jornalista que investigava casos bizarros. O ator que fazia o protagonista dessa série, apareceu em dois episódio, um da quinta e outro da sexta temporada, interpretando um antigo agente do FBI e que foi o primeiro a investigar os casos do Arquivo-X na década de 1950. Em relação ao Mulder, sem dúvida o agente Dale Cooper deve mesmo ter sido uma das inspirações para o personagem, assim como Clarice Sterling foi da Scully. Eu também concordo com o Neto, a única temporada realmente ruim da série foi a nona. A oitava teve ótmias soluções para cobrir a ausência do Mulder, incluindo entrada de Doggett e mais tarde da Reyes. aliás o grande erro do Chris Carter foi não ter tido a coragem de fazer um Spin-Off com esses dois novos agentes. A história de Mulder e Scully na série deveria ter acabado naquela última cena da oitava temporada, com os dois se beijando com o filho deles nos braços da Scully. Em vez disso tivemos a triste nona temporada com Scully de coadjudante de luxo, Doggett e Reyes. que formavam um boa dupla, perdidos numa história idiota sobre supersoldados e Mulder só aparecendo no último episódio para cumprir contrato.

  • Fernando dos Santos

    Sim Marcos eu sei que Kolchak é a principal influência na criação de Arquivo X mas é inegável que The Invaders também influenciou Chris Carter.A prova disso está no fato do protagonista de Invaders também ter feito participações em Arquivo X e a idéia dos vagões-laboratórios ser reaproveitada no episódio Paciente X.

    Agora quanto ao momento em que série começou a decair, pra mim foi a partir da sexta temporada que até teve bons momentos mas errou ao colocar um fim prematuro na trama do Sindicato que era um dos pontos fortes da mitologia, ao mesmo tempo em que começou a mostrar casos da semana mais fracos.A revelação sobre o destino de Samanta Mulder mostrada na sétima temporada foi de causar vergonha alheia e depois disso ainda teve a saída de Mulder.Melhor seria se tivessem encerrado a série quando o Duchovny saiu mas as emissoras tem a mania de roer o osso até não sobrar nada.

  • Fernando dos Santos

    Além de Arquivo X ter copiado a idéia dos vagões-laboratórios usados em The Invaders, ainda há semelhança no fato do personagem principal de Invaders ser vitima de descrédito e chacota por tentar alertar o publico sobre a ameaça alienigena.Situação identica a que Mulder enfrentava em The X-Files.Lembro que no piloto a Scully menciona que Mulder já tinha fama de esquisito quando ela ainda estava na Academia do FBI e que até os novos agentes faziam chacota dele.

  • Danilo Fernando Pó

    Henrique, parabéns pela análise da primeira temporada. Arquivo X realmente foi uma série única. Marcou muito minha infância, morria de medo dos episódios!

  • Denise Moreira – BH

    Puxa Henriquee… X-Files… Arquivo X… Ainda é minha série BEST de todos os tempos. Ela sempre encabeça minha lista de melhores séries. Vc me deu um ótimo motivo para tirar minha coleção de DVD´s da série da prateleira e rever todo a 1ª temporada. Obrigada pela lembrança!

  • Rafael

    Gostaria de ver outro filme desta série. Com o desenvolvimento cinematográfico atualmente, tenho certeza que fariam algo fascinante.

  • Igor

    Que coincidência! Acabei de rever a 1a temporada semana passada. Que ótima surpresa esse texto. Espero pela avaliação das próximas temporadas. Já estou começando a segunda!

  • Neto

    Calma aqui n era só p/ comentar a 1ª temporada…???
    Mas tá bom, descordo do FERNANDO DOS SANTOS ali no caso da Samantha era algo já devia ter solucionado anos atrás.. O desfecho fa história dela foi muito bom pq fo algo triste afinal, uma das cenas mais marcantes no final do epi (closure) qd o mulder a encontra e outras vítimas do maníaco… e fecha ali oq aconteceu com ela realmente . Mas se ela foi abduzida n achei n…

  • Isabela

    parabéns pelo post ficou ótimo, mas não acho que Roland seja um episódio tão ruim assim, eu estou esperando vc comentar sobre a segunda tempoarda!

  • Vivika

    Homenagem perfeita aquela que considero a melhor série dos últimos anos! Parabéns e espero que por meio deste post muitas pessoas possam conhecer um pouco mais dessa série magnifica!

  • Belíssima e merecida homenagem. Saudades da melhor série de todos os tempos. Parabéns pelo texto e por apresentar essa série maravilhosa para as novas gerações.

  • Luiz Trautwein

    Sem dúvida a melhor série de todos os tempos!
    Tenho certeza que marcou a infância de todo série-maníaco com mais de 20 anos! :D:D:D

  • Val Matos

    A maior e melhor série de todos os tempos, já assistir e reassistir muitas veze…adoro Mulder & Scully.
    post maravilhosooooooooooooooooo!!

  • DANIEL

    Para mim Arquivo X é A Série. Nunca vai ter outra igual. No dia que passava na televisão eu nem saia de casa para não correr o risco de perder o episódio. Concordo com o pessoal que lembrou do Eugene Tooms, os dois episódios são os melhores da primeira temporada e Squeeze está no top 10 de toda a série.

  • Silvia

    Faltou Squeeze e Tooms, com um dos melhores viloes da serie e tiradas incriveis!

  • Humberto Deveza

    Louvável a iniciativa de vocês. Tenho o box com todas as temporadas há vários meses, mas por falta de tempo ainda não consegui ver tudo (estou exatemente no 5×16).

    Gosto muito da série e da veia descontraída e até humorística de algumas reações do Mulder ao longo das temporadas… A química dos dois melhorou consideravelmente com o passar dos anos.

    Parabéns pelos reviews. Lerei com bastante atenção!

    Abraços,

  • Hellenday17

    Acho q já sei qual será a nova/antiga série a assistir!! Já passei por Friends e Sex and the City… ambas maravilhosas!!!

  • ahaa assisti o piloto e, consequentemente, comcei a maratona x-files! tava procurando até agora onde baixar depois da confusão com o megaupload e graças a deus achei! Muito bom! Agora to com raiva porque são 9 temporadas!! Já vi que vai ser mais de mês viciada. hehe

  • Bethslima

    Essa primeira temporada é adorável pelo visual bagaceira mesmo, com cenários e figurinos meio toscos, compensados com muita imaginação pelo time de roteiristas. Acho que a partir da metade dessa temporada (“Eve” em diante) os episódios ficaram mais bem construídos, como os ótimos “O ser do espaço”, “o Vidente”, “Assassino ou Assassina” e “Jogo de gato e rato”. Colocaria ainda na lista dos melhores “Conduit”, que mostra o quanto a abdução da irmã do Mulder o atormentava. Imperdível. 

  • Elizabeth Lima

    Legal a lista, concordo com vc sobre esses episódios ruins, pra mim são os piores dessa season tb. Mas faltou, entre os melhores “squeeze” e “tooms”, dois episódios cm o monstro da semana Eugene Tooms, ambos ótimos.

  • Junior Menezes

    Henrique, depois de mais de 23 anos (4 anos depois da estreia nasceria) comecei a assistir à série, e hoje terminei a incrível primeira temporada. Não tenho nem como dizer como estou com todo esse boom de Lost seguido de mind-blowing que foi a season finale. O que mais gosto da série: a verdade sempre exposta ao público, porém, cabe ao mesmo decidir acreditar ou não. Scully finalmente VIU a verdade e ficou em choque, e Garganta Profunda acabou por morrer depois de muito ajudar Scully e Mulder. Se a primeira temporada foi assim quem dirá as demais 9. Review fantástica e concordo com a lista dos melhores/piores (mas um errinho no número do episodio 23, que, na verdade, é 24), mas o da mulher da caverna foi um dos piores, também.