The X Factor UK 13×07/08: The Final Room Auditions & Bootcamp

7
1187

Agora as coisas estão acelerando, porém será que está tudo indo para o lugar?!

Quando as audições já estavam caminhando para um marasmo completo e um mar de joke acts sem noção, de repente a temporada resolve acelerar o passo e agora já estamos à caminho do temido 6 Chair Challenge. Gostei desse boost repentino, pois não teria estômago para aguentar mais dois dias inteiros de audições medianas e pagações de mico sem fim.

E quem diria que o bootcamp mesmo foi até interessante para mostrar várias nuances diferentes de alguns acts e para evidenciar quem realmente são os frontrunners e quem são os cannon-fodders da temporada. E também já podemos dar alguns palpites sobre qual categoria vence e que jurado tem mais chances de vencer, agora que já foram reveladas quais categorias cada jurado pegou. Isso logo será discutido, mas por enquanto vamos aos destaques das últimas audições no sábado:

Over 25s: Samantha Atkinson – When We Were Young (Adele)

Não bastasse Samantha parecer uma irmã perdida de Adele, ela ainda escolhe uma música da mesma para sua audição e tem uma voz até um pouco parecida com a da cantora! Gostei bastante de sua performance, não foi nada super especial, mas foi bem decente para o nível do episódio.  Com tantos ótimos acts na categoria dos Overs, Samantha vai precisar fazer cada vez melhor que isso se quiser ser um destaque, mas como já foi audição liberada, creio que ela tem uma vantagem a seu favor. 4 YESES!

Over 25s: Christopher Peyton – I’ll Rise (Ben Harper)

Caramba, olhem aí mais uma adição poderosa para a categoria dos Overs! Christopher tem um timbre bem interessante, com uma pitada de soul e um quê de Seal igual Simon falou e ele sabe se conectar com uma música, além de saber usar sua voz muito bem tanto nos momentos sutis quanto nos intensos. E olha, essa audição do Christopher pra mim, desbanca muito novinho nessa competição. Melhor audição do episódio com folga, e ele ainda se tornou favorito para muitos fãs no UK. Estou na torcida por Christopher. 4 YESES!

Boys: Nate Simpson – A Change Is Gonna Come (Sam Cooke)

Como se os garotos já não estivessem fortes o bastante, no último episódio eles também acabam de ganhar mais uma boa adição. E Nate vem trazendo o diferencial de uma voz negra e soulful para a categoria igual Josh Daniel na temporada passada, e por mais que já tenhamos visto vários cantores negros assim, ele é um material bom de ser trabalhado, não podemos negar. Estou esperando pra ver como Nate pode surpreender mais. 4 YESES! PS: Eu confesso que eu ri quando Nicole soltou aquele ‘You betta sing, honey!’, podia virar um meme fácil, hahahah.

Groups: Four of Diamonds – NO (Meghan Trainor)

Finalmente um bom girl group para poder trazer um diferencial para a categoria. Todas as quatro meninas cantam muito bem, tem uma proposta bem interessante e sabem harmonizar muito bem. Ainda não houve nenhuma coreografia, mas creio que elas terão o tempo necessário para desabrocharem ainda mais e mostrarem a que vieram na competição. Por hora, gostei muito delas. 4 YESES!

Boys: Mike Hough – Ironic (Alanis Morissette)

A última audição da temporada foi realmente muito respeitável. Gostei muito do arranjo feito nessa ótima música de Alanis e caiu como uma luva para Mike, que apesar de não ter a maior extensão vocal do mundo e um timbre até diferenciado, soube extrair o melhor dela nessa performance. Seus melismas foram impressionantes e demonstrou um certo swag na performance que caiu muito bem para a música que ficou com uma cara urban muito legal de se ouvir.  Espero que ele mantenha a qualidade dessa audição daqui pra frente, e agora ele me deixou ainda mais preocupado para quando o 6CC dos Boys chegar. Uma das poucas audições na temporada que eu realmente tive vontade de escutar mais vezes.  4 YESES!

BOOTCAMP:

E finalmente chegamos ao bootcamp! E foi um episódio até rápido, com vários cortes feitos e vários candidatos que foram destaques nas audições nem sido mostrados. Novamente eu vou pegar apenas as performances que considerei os destaques do episódio, e logo iremos saber qual categoria cada jurado pegou.

Caitlyn Vanbeck, Christopher Peyton & No Getaway – Wake Me Up (Avicii)

O primeiro grupo já chegou intimidando! Até mesmo No Getaway, um grupo que não havíamos conhecido até agora fez bem ao lado dos frontrunners das categorias dos Overs e Girls, porém como Simon falou, eles foram bem ofuscados por Caitlyn e Christopher. Foi uma ótima performance, cada um dos acts soube se destacar, inclusive Caitlyn que teve dificuldades com a songchoice. Mas todos mereceram passar, e fico feliz que isso tenha acontecido.

Matt Terry, Aeron Smith & Tom and Laura – See You Again (Charlie Puth)

Todos são rostos conhecidos, mas nesse grupo eu só consegui enxergar Matt, que literalmente engoliu seus companheiros com aquele solo fantástico cheio de melismas deliciosamente sensacionais que os botou para escanteio. Teve o Tom logo em seguida que até conseguiu fazer um bom solo e me fez concordar ainda mais com Simon de que ele devia seguir sozinho na competição. Porém, a estrela desse grupo foi Matt Terry e se antes ele já podia ser considerado um frontrunner, ele agora tem sido apontado como um dos favoritos a vencer a temporada inteira, eu o vejo como o Ché Chesterman dessa temporada, que ia engolindo seus concorrentes sem dó nem piedade. Fico só imaginando o que esse menino pode fazer no 6 CC! Todos passaram aqui também.

Gifty Louise, Anelisa Lamola & Chanal Benjilali – Work From Home (Fifth Harmony)

Ta aí um bom grupo de powerhouses para gente se deliciar. Gifty aqui foi a que me apresentou o melhor corpo de trabalho do grupo. Além do visual bem bitch, ela fez um trabalho vocal bem melhor do que na sua audição e demonstrou uma boa presença de palco. Queria que Chanal (irmã perdida de Kiera Weathers da temporada passada) tivesse tido mais destaque nesse grupo pois ela também fez uma ótima audição e tem potencial, além de ser o timbre que mais me agrada das três. Eu estranhei Anelisa nessa performance, tive muitos sentimentos mistos em relação a ela aqui. Teve momentos que achei ela divertida e com o swag que a música pede, mas em outros pensei que ela tinha tomado algumas antes de se apresentar porque sinceramente sua voz ao invés de me agradar como em sua audição, me incomodou pra caramba aqui. Francamente, eu até eliminaria Anelisa aqui mesmo. Porém, todas avançaram para a próxima fase.

Janet Grogan – Cake By The Ocean (DNCE)

Gente, essa música foi simplesmente o perfect match para Janet, não aceito que ela tenha performado essa música em grupo, espero que futuramente ela tenha a chance de fazer uma versão solo só dela, porque assim como Simon, amei demais o solo dela nessa performance em grupo.

Christian Burrows, Sacha Taylor & James Craise – 7 Years (Lukas Graham)

Essa música parece que foi escolhida justamente para Christian porque a letra é muito parecida com a música original que ele apresentou em sua marcante audição. Os seus dois companheiros começaram muito bem, mas foi só Christian começar o seu solo e a sua performance foi tão intensa que simplesmente jogou seus companheiros de grupo para escanteio. Foi como Simon falou depois, essa música poderia ser facilmente dele. Todos passaram para a próxima fase.

Freddy Parker, Ryan Lawrie & Melissa Pedro – Little Things (One Direction)

Mais um grupo onde todos os integrantes são bem conhecidos, e eu já sabia que o resultado seria ótimo e foi ainda melhor do que eu esperava. Porém, o destaque desse grupo foi Melissa Pedro e seu ótimo solo que me chamou muito a atenção. Mas os meninos não ficaram muito atrás e também fizeram bonito em suas partes. Novamente todos eles passaram.

Saara Aalto – On The Radio (Donna Summer)

Curtindo muito Saara mostrando versatilidade e ainda fazendo uns melismas fantásticos de se ouvir (até Sharon ficou besta com o que ouviu). Queria que ela tivesse tido mais airtime, mas o pouco que vi já me agradou bastante e mal posso esperar para ver Saara no 6CC.

Samantha Atkinson, Rebekah Ryan & James Wilson – I Only Want To Be With You (Dusty Springfield)

Esse grupo foi o último do episódio e também tem três rostos conhecidos dos Overs. E eles se destacaram principalmente pelo background mais dramático. James, que já havia dito que tem dislexia e até havia esquecido parte da letra em sua audição, novamente enfrentou problemas no ensaio, e no dia da performance ele surtou e fugiu, mas acabou mudando de ideia e resolveu apoiar suas companheiras, que se importaram com ele e o ajudaram em tudo o que podiam. E que parceria bonita de se ver! Mesmo tendo novamente enfrentado o mesmo problema, James se esforçou e conseguiu entregar uma boa performance e recebeu um apoio incondicional de suas incríveis companheiras. E todos souberam entregar uma performance tão natural e cheia de emoção, isso deixou até melhor, como Simon disse em mais uma ótima observação. James realmente mostrou que é homem e não fugiu a luta, e a recompensa foi que todos avançaram para a próxima fase!

E agora, chegou a hora que todos nós esperávamos, é hora de descobrir quem foi eliminado e quem passou para o 6CC, e qual categoria cada jurado pegou:

A maioria dos aprovados realmente mereceu passar, mas alguém me explica como que me deixam passar pessoas como Chanal Benjilali, He Knows She Knows, Ryan Lawrie para passarem gente como Honey G e a bizarra dupla gay?! PIADA!!! Assim como a maioria do UK, estou mais do que revoltado com isso, isso que dá deixar a gangue da velharia voltar esse ano. Ano passado, o máximo que tivemos de jokes foram Bupsi, eliminada logo na primeira semana, e Anton que por mais que tenha incomodado bastante, já foi sério uma vez ou outra. Sério, pra mim foi a gota d’água deixar os dois jokes mais piadas da temporada passarem para o 6CC, é simplesmente brincadeira com as nossas faces! Ainda bem que encontrei um artigo que reflete bem minha revolta: http://www.tellymix.co.uk/reality-tv/the-x-factor/278479-x-factor-judges-blasted-putting-novelty-acts-talent.html

Indo as categorias, Simon ficou com as Girls (agora sim, hein!), Louis com os Groups (novidade, coitados dos grupos hahahah), Nicole com os Boys (olha mais uma possível vitória chegando aí!) e Sharon com os Overs (once again, novidade). Aposto que foi decidido desse jeito porque como Simon ficou muito revoltado com a votação do público ano passado para decidir que categoria cada jurado teria, ele resolveu fazer tudo voltar ao normal para que dessa vez ele conseguisse a tão sonhada chance de ser mentor das Girls.

No saldo geral, eu classifico as categorias dessa forma: Boys > Girls > Overs > Groups (com Louis de mentor deles, coincidência ou não? Saudades, Cheryl). Para quem me conhece, sabe que eu tenho a tendência de sempre gostar mais das Girls, porém estou muito surpreso de constatar que estou achando que os garotos são a categoria mais forte da temporada no momento. Minha lista de favoritos até que está bem grandinha, vou separá-los por categoria:

Girls: Caitlyn Vanbeck, Emily Middlemas, Gifty Louise
Groups: 5AM, Four of Diamonds, The Brooks
Boys: Matt Terry, Christian Burrows, James Hughes, Mike Hough, Nate Simpson
Overs: Christopher Peyton, James Wilson, Melissa Pedro, Saara Aalto, Janet Grogan

E vocês, já possuem algum favorito ou ninguém ainda conquistou o coração de vocês?! O que acharam da divisão de jurados-categoria?! Digam também nos comentários sobre alguma injustiça ou algum act que fizeram falta para vocês nessa semana, e se preparem comigo para o 6 Chair Challenge e até semana que vem pessoal!!!

  • Lucas

    Eita. Dá até desânimo comparar essa temporada com a passada. Samantha que fez certo em tentar novamente esse ano, está bem mais fácil pra se destacar. Tirando a Caitlyn, o Matt (meu favorito por enquanto) e a Faye Horne, achei o resto bem descartável nesse bootcamp.
    Essa bancada de jurados está tão velha que nem escutar direito as desafinadas dos competidores eles escutam mais. Também não entendi Honey G e a dupla do frango passarem, não tem nem comparação com Anton e Bupsi (aliás, nunca encarei Bupsi como joke act).
    – Janet Grogan: Não quero uma versão completa não, obrigado. Achei ruim e o Simon forçou a barra.
    – Christian Burrows: Achei que ele mandou muito mal (o James Craise foi disparado o melhor do grupo), não é toda música que cantar chorando fica legal. Ele vai ser aquele candidato que vou ter que aprender a aturar.
    Só comentei desses 2 porque sei que eles vão estar nos lives, mas tem gente muito pior e apresentações ovacionadas sem motivo algum. Que o nível está fraco é inegável. Saudades Lauren, Louisa, 4th impact, Che, Jennifer Phillips, Josh Daniel, Simon Lynch…
    – Quanto a escolha das categorias: Criatividade pra quê, né? Se eu fosse de algum grupo já teria desistido assim que visse o Louis.

    • Kelly

      Concordo sobre Janet. Ouvi umas três vezes e ainda não encontrei o que tanto tem de bom ali.

  • Dante

    A cagada vem agora, se os spoillers se confirmarem vai ter muita gente puta da vida! Eu inclusive rs.

    Nicole e Simon tem as categorias mais fortes e com mais potencial. E minha nossa, esse ano ta muito ruim de grupos, não vejo nenhum deles indo longe na competição.

    • Rodrigo Flavio

      Nossa, não fala isso não porque a temporada já está penando demais em comparação a passada, se tiver mais cagadas do que já vimos eu acho que dá quase pra enterrar essa temporada! Triste porque ano passado tinhamos Alien, The First Kings e por último e mais importante, 4th Impact que sozinhos, já dão de 10 a 0 em quase todos os grupos dessa temporada juntos! Vai ver a culpa foi do Louis, kkkkkkkk! Continue por aqui, Dante!

  • Éderson Silva

    A fase do treinamento(bootcamp) foi marcada por boas apresentações. Samantha, Rebekah e James Wilson entregaram uma bela apresentação e com muita garra, pois os nervos deles estavam à beira de um colapso. O grupo conseguiu segurar a onda e entregar algo digno. Saara Alto também não ficou pra trás e mostrou do que aquele vozeirão é capaz de fazer. A divisão dos mentores seguiu o óbvio. Simon descontou a frustração de não ter ficado com as girls ano passado e agora pega a categoria. Nicole com os Boys, Sharon com os Overs e Louis com Groups. Tudo seguiu em uma linearidade absoluta neste quesito. O que dizer de Honey G chegando ao teste das 6 cadeiras. Uma piada mal contada! Também estou confiando mais nos Boys do que nas Girls. Gosto muito de vozes femininas, mas estou vendo uma força e entrega maior nos Boys.

  • Kelly

    É incrível dizer isso mas The X Factor Brasil está bem melhor e merecia muito mais uma review que UK. Inclusive creio que acabaram agora as audições, ainda dá tempo de o site cobrir fazendo um resumão das audições e também valorizar o produto brasileiro.

  • José

    Apoio uma review do X Factor Brasil (tiraram o “The” na tradução). O nível da aceitável com algumas vozes muito boas no meio e deu pra ver que a Band escutou o público e melhorou a edição das audições desde a estreia. Precisamos valorizar quando uma emissora se arrisca dessa forma e tenta trazer um produto de qualidade do Brasil. Sem contar que, com o programa em dois dias na semana, teremos um sistema de votação decente e lives onde os cantores se apresentam mais de 3 vezes antes da final. A única coisa ruim mesmo é o Di como jurado, tenho medo do que ele por fazer com a categoria que ele pegar.