The Strain 3×09: Do or Die

12
469

Foram precisos nove episódios para que The Strain nos entregasse um capítulo produzido de maneira decente, onde a emoção foi o mote mais envolvente do início ao fim de Do Or Die. Os erros estão lá para manterem a coerência de uma temporada errática, mas as cenas corretas superaram os equívocos desta vez.

Uma vez Justine, sempre Justine
Samantha Mathis representou com dignidade e bravura sua personagem em The Strain. RIP Justine Faraldo
Samantha Mathis representou com dignidade e bravura sua personagem em The Strain. RIP Justine Faraldo

Ela na verdade sempre esteve sozinha. Não fosse o chefe de polícia o seu companheiro leal, Justine não teria apoio de ninguém. Desde as autoridades políticas (que não dão as caras em The Strain) até o empresariado nova-iorquino, que só tem de representante Eldritch Palmer, hoje preocupado com outras demandas.

Suas primeiras participações foram equivocadas e até arrogantes; desconhecedora do real perigo que estaria por enfrentar, a vereadora Faraldo tentou de todas as maneiras desmantelar a ameaça. Teve um brilhareco imponente quando quase conseguiu isolar a ilha pelas partes mais afetadas, no caso State Island e a região sul. Só que a realidade era pior. Somente nesta terceira temporada os diretores dos episódios de The Strain mostram como NY está com um cenário apocalíptico.

Ela aguardava ansiosamente que o tal do antídoto sob a responsabilidade do Dr. Goodweather (que está com outras preocupações no momento) pudesse ser uma opção de mudança de jogo. Lembrem que o cientista ganhou passe livre para ir à capital num plot desperdiçado de intenções? O resultado: Ele matou um homem e tudo ficou por isso mesmo.

A despedida dos policiais já dedurava de maneira normal que a situação era insustentável. Os takes propositais mostravam os avanços dos strigois sobre a “a cidade que nunca dorme”e seu olhar de preocupação não poderia impedir que pais de famílias buscassem alguma forma de sobreviver. De repente a atriz Samantha Mathis conseguiu convencer sem muito esforço. Seu sofrimento realmente estava estampado em seu olhar e não tem como negar: sua despedida (ao lado do seu fiel companheiro) foi emocionante e um ponto alto de toda a série. Deu até uma certa revolta ver aquele trabalho “meia-boca”desempenhado por Goodweather e Dutch, que ora trepam, ora se estrepam. Mas isso é um outro assunto. A participação da personagem foi muito digna e a atriz não era daquelas que prejudicaram o show. Pelo contrário, fará falta. RIP Justine Faraldo.

Não me interessa o passado de Palmer 

No caso de The Strain, especificamente na terceira temporada, todos os flash-backs apresentados são encheção de linguiça com o perdão da franqueza. De que me interessa saber que Palmer foi um coitadinho que sempre teve problemas em sua saúde e é um filho bastardo? Não diminui sua participação na sociedade com o Mestre, que foi responsável justamente pela Invasão Strigoi, mas eles insistem neste recurso porque já tinham a temporada renovada e não tinham muita história pra contar.

O jovem Palmer buscando emprego na empresa do pai.
O jovem Palmer buscando emprego na empresa do pai.

Resultado: um monte de cenas sem pé nem cabeça enquanto você espera por uma solução mais interessante para dizimar cada vampiro dos Estados Unidos.

Para não ficar numa amarga crítica, Palmer vem fazendo muito bem o seu lado mocinho”na história. Inteligente, busca os pontos corretos para tentar – mesmo que tardiamente – corrigir a grande bobagem que fez ao dar espaço para o Mestre. Articulado e revigorado, promoveu um dos maiores “sacodes”em cima de seu oponente, Thomas Eichorst, numa das melhores cenas do episódio, onde torci muito (e até acordei) para que fosse o fim do vilão mais completo de The Strain. Como tem mais uma temporada, é claro que o nazifascista não sucumbirá ainda.

Uma bomba nuclear ? Quais seriam os planos do Mestre?
Uma bomba nuclear ? Quais seriam os planos do Mestre?

De qualquer forma foi muito além do razoável a participação do empresário, uma vez que não se resumiu a dar belos tiros no traseiro magro do alemão, como descobriu qual era o carregamento do navio: uma bomba nuclear, que certamente seria utilizada em alguma jogada pelo Mestre ou estava ali para tirar a total atenção para o que de mais grave (!) poderia acontecer aos cidadãos americanos. Se bem, que pensando direitinho, o que pode ser mais ameaçador nos dias atuais do que uma bomba nuclear? De qualquer forma, Eichorst, mesmo tendo parte dos seus planos arruinados pareceu bastante tranquilo. O que vem por aí? Por incrível que pareça, temos um bom plot vindo no último episódio.

Angel para Sempre 

Recordo-me que quando comentei sobre Angel nas minhas resenhas, os fãs de The Strain que leram os livros, falavam da participação decisiva do ex-competidor de Luta Livre. O episódio que apresentava o personagem foi bem dirigido, quase uma homenagem à estética setentista na maneira de fazer TV e etc. Intimidado por um ataque desumano, ao lado de Justine, Angel fez sua despedida também de maneira muito digna e emocionante.

A despedida de Angel foi emocionante a ponto de fazer esse crítico chorar
A despedida de Angel foi emocionante a ponto de fazer esse crítico chorar

Passado vários episódios, a maneira como fora desperdiçado pela direção da série, já antecipava uma saída da série, infelizmente. O ator é bom (Joaquin Cósio), mas Angel não contribuía em nada para história. A culpa não é dele, mas de quem desenvolveu o roteiro e a sua trajetória. Confesso: vê-lo no meio da explosão com a roupa de luta livre me fez chorar pela primeira vez na série, foi realmente emocionante.

Fet, Dutch, Eph, Setrakian, Palmer e… Quinlan 

Não sei se Gus irá se juntar a esta turma, mas eles sobraram. Finalmente Eph e Dutch terminaram os testes de como prejudicar a comunicação do Mestre com os strigois. Foi de maneira artificial, mas depois de tanta enrolação, uma notícia boa. Ficou óbvio que quando a porrada estancou entre Eph e Fet não era bem pelos motivos ali considerados: era uma briga pelo coração (e pelo resto) da loira. Fora de hora, desmedido, sem interesse. A surpresa sem dúvida ficou pela presença de Quinlan, que é mais forte do que eu esperava. Como que ele sobreviveu aquela explosão? Tenho certeza que não haverá flash-back para explicar o que aconteceu.

Punhos cerrados pelo roubo do Lumem ? Não, pelo coração da hacker! 
Punhos cerrados pelo roubo do Lumem ? Não, pelo coração da hacker!

> Teorias Bizarras de Westworld

Algumas considerações 

Houve um desleixo com a série. Todos lamentam. Os leitores do SM, eu e tanta gente que via potencial na adaptação. A prova disso é que em 30 episódios de 3 temporadas, eles fizeram menos de 5 episódios realmente interessantes. Ou faltou dinheiro, ou faltou tesão. Fico com a segunda possibilidade, porque somente após quase 2 anos, eles resolveram fechar alguns ciclos construídos e que não tiveram qualquer tipo de ajuda para The Strain. Nora, Angel, Coco, são apenas alguns exemplos de personagens que foram jogados na série sem a devida importância. Parece que eles não aprendem: Zach não aparece faz 2 episódios e não faz falta alguma como se não fosse parte importante do roteiro. O mesmo vale para Kelly. Então não adianta fazer um desfecho legal para a série e ter arruinado mais de 80% do que foi elaborado até aqui. Tenho esperança de que o final da terceira temporada será muito melhor do que foi a segunda e que teremos menos de 10 episódios na última temporada de The Strain ano que vem, pois não cabem mais personagens, enrolações, plots e dinâmicas para uma série que errou desde o início.

  • Carcosa, the Yellow

    Vixe rapaz. Já apareceu as bombas nucleares. Então é pq tá indo pro fim msm.
    Cara. Termina essa temporada e leia os livros. Vc vai ver q os livros são assim….. espetaculares. O Quinlan, o Gus e o Fet são três brutos. O Anjo de Prata qnd começou arrebentava os vampiros na mão. O Eph era o personagem q vc mais de simpatizava pq voltou a beber, mas tbm perder o filho e a ex q ele gostava não é fácil. Então nego negligenciava ele.
    Vc não tem noção do qnto os livros tem uma qualidade absurda.

    • Flavio Batista

      Cheguei pegar os livros pra ler, mas nem comecei.
      vou ter que conferir

      • Carcosa, the Yellow

        Velho. Leia. Uma vez q vc começar não vai querer parar. Eu terminei os 3 livros em 2 meses. E pela quantidade de coisas q eu faço é pouco tempo.
        Vc não pára.

        • Flavio Batista

          Velho, preciso te falar. Adorei o seu nickname haha

          • Carcosa, the Yellow

            Obrigado.

    • Patrícia

      Finalmente alguém q pensa como eu! Quem ler os livros depois de ver a série entenderá a decepção dos q leram antes (eu). Tanta coisa q poderia ter ficado como nos livros e alteraram tudo na série q ficou sem pé nem cabeça. Eu li os 3 livros em menos de 2 semanas e trabalhando. Só o livro A Passagem q li mais rápido.

      • Carcosa, the Yellow

        “A Passagem”? Qual q é esse?
        São três: Noturno, A Queda, Noite Eterna.

        • Patrícia

          A Passagem é de outro autor, nada sobre The Strain. Mas recomendo a leitura. É uma trilogia tbm,

  • joao henrique da silveira mont

    Estragaram de vez o persongem do Fet. Espero que na season finale não apareça o Zach, ou que ele morra com uma explosão nuclear

  • edujakel

    a melhor coisa de The Strain esse ano foi a abertura….a abertura é 10x melhor q a propria série…isso diz muita coisa. rs

  • Bruno

    Não consigo entender pq o Mestre nunca aparece. Essa temporada ele deve ter aparecido em no máximo dois episódios. E nas temporadas passadas foi a mesma coisa. Eichorst mete mais medo e dá mais raiva que o Mestre.
    Só uma correção: É Justine Feraldo.

  • Julio C. Costa

    Cena do Angel, muito boa, Eichorst sendo baleado, lindo façam isso mais vezes, Quinlan vivo, muito bom e correto, essa bomba não me convenceu na moral.
    Vamos para a season finale.