Sweet/Vicious 1×02: The Writing’s on the Wall

2
190

Muitas vítimas de abuso sofrem um descaso continuo, há muitos relatos de mulheres que foram tratadas com hostilidade e, em seu estado fragilizado, foram julgadas devido a seu comportamento, roupas e atitude. Essa culpa imposta, junto com a vergonha e o medo, as levam a sofrer em silêncio, solitárias. Neste episódio temos a pequena, mas significativa, presença de Hailey, que desiste de prestar depoimento diante de tamanho descaso. Mesmo com evidencias (hematomas em seus braços), a polícia e a escola não querem levar o caso adiante.

A presença de Hailey também foi um artifício para Jules firmar seu papel de vigilante. A cena do banheiro teve uma grande carga emocional, ela externalizou seus sentimentos reprimidos com o simples ato de escrever o nome de seu algoz. O muro é uma forma de escape para as garotas que não foram ouvidas, uma forma de se ajudarem.

sweetvicious-s01e02-haley

As duas protagonistas se completam, enquanto Jules sabe como se identifica cadáveres, Ophelia sabe como se comportar online, não pesquisar sobre cadáveres depois de cometer assassinato é algo óbvio, mas Jules precisa desses empurrões. Ambas são solitárias, cada uma sofrendo com o trauma a sua maneira. A vida de Jules é uma farsa, uma fachada que ela mantém enquanto se corrói por dentro, já Ophelia, que é acostumada com a frieza e solidão, tem sua culpa se expressando em forma de alucinações.

Descobrimos mais sobre o passado delas. Jules fez o treinamento de ninja depois do abuso (será que é tão extenso quando o da liga dos assassinos?), e sua mãe morreu quando criança, sendo criada pelo pai policial. Ainda não sabemos a motivação de Ophelia, mas descobrimos que ela tem um relacionamento complicado com a mãe, que deve ser bem de vida, ou não mandaria o dinheiro tão fácil.

Foi curiosa a saída que encontraram para lidar com o corpo, não me parece muito seguro enterrar um corpo em um local tão público, afinal é um processo longo e cansativo. E nem era de madrugada! Foi uma boa sacada retirarem as mãos e dentes, mas se o corpo for encontrado antes da decomposição é possível fazer identificação facial.

O interesse amoroso de Jules continua sorridente, o típico mocinho que é diferente dos outros garotos, inteligente e atencioso (Bleh). Até o momento, considero ele o mais fraco do elenco. Espero ver Tyler em situações de estresse, será que ele consegue segurar uma cena dramática? Jules chamou o chamou para sair buscando desviar a atenção das outras garotas de suas escapulidas, dando a elas outro tópico para discutir, principalmente sua “melhor amiga”, digo entre aspas porque essa relação está quebrada, mesmo que Kennedy não tenha se dado conta.Há desenvolvimento na trama dos personagens secundários, abrindo espaço para outros temas surgirem. Mackenzie (a garota que surge do nada), tem traumas com rejeição e o amigo negro de Ophelia não está ali por acaso, racismo é um assunto polêmico e por mais que sua existência seja negada, é algo enraizado no caráter de algumas pessoas, o chamado racismo institucional, confira essa matéria. Falarei mais destes tópicos em um momento oportuno.

sweet-vicious-s01e02-harris

A característica principal da série é trabalhar temas pesados usando sarcasmo e humor, dosando os momentos dramáticos. O episódio terminou de estabelecer o terreno da série, assim como concluiu a trama do assassinato, pelo menos por ora. Foi superior ao anterior em vários aspectos, utilizaram menos clichês, (mas o hacker que programa na velocidade da luz está lá), fluiu com mais facilidade e foi mais engraçado. No próximo teremos o desenvolvimento de Ophelia como vigilante e o primeiro caso que pegam juntas. Obrigado por acompanhar e deixe seu comentário.

PS: A morte do episódio passado foi tão inesperada que esqueci de comentar sobre a mochila rosa de Jules, mas Ophelia deu voz aos meus pensamentos.

PS2: De tudo que poderia ter acontecido com o carro, eu não considerei que ele pudesse ter sido rebocado, me surpreendeu.

PS3: Jules nunca tinha andado em modelos mais antigos de carros, não sabia nem puxar o pino para destrancar a porta!

  • Tô adorando a série! Tem um tema que não é muito “midiático”, e é melhor ainda por se tratar de uma série com esse tema e da MTV! É bom que a MTV se preocupe com esses temas polêmicos, e não faça apenas mais uma série teen ruim (falo de você, Teen Wolf).

    Ah, tem um erro grotesco de continuidade nesse episódio. Quando as meninas estão enterrando o corpo, elas aparecem usando luvas, e na tomada seguinte, não estão mais, e isso se segue pelo resto da sequência, inclusive quando elas deixam as pás lá (!!!). Espero que evitem de isso acontecer novamente, porque a série é ótima.

    • Letícia Menezes

      A série tem esses errinhos mesmo hahaha, suspeito que não deve ser o último, mas não reparei muito nesse aspecto. Até a próxima.