Survivor Millennials Vs. Gen X 33×05: Idol Search Party

42
699

Com “Idol Search Party”, chegou a tão aguardada hora de ver Millennials e Gen X tendo que conviver, aceitar e, principalmente, se aproveitar das diferenças da outra geração. No contexto atual de Survivor, a produção está mais do que convencida que twists e swaps são extremamente necessários para que a temporada não perca em emoção e imprevisibilidade no final da fase tribal e também na merge. Ao embaralhar as cartas, novas relações se formam e o embate entre os contatos iniciais e posteriores deixam a fase seguinte do jogo muito mais dinâmica. As duas últimas temporadas em que não ocorreu uma mistura de tribos foram justamente as últimas duas temporadas que foram realmente ruins e abaixo do esperado, Redemption Island e South Pacific. É óbvio que o erro na seleção do elenco também pesou bastante, mas a falta de uma mistura de tribos na etapa inicial também reforçou a tendência das alianças originais permanecerem unidas até o fim, nos fazendo aguentar dois Pagongs horríveis e sonolentos. Para quem não sabe, Pagong é o termo utilizado para quando todos os membros de uma tribo são eliminados em sequência ininterrupta na merge, em homenagem a primeira tribo que foi dizimada dessa forma. Se numa temporada boa a produção precisa intervir para manter as coisas interessantes, imagina numa temporada ruim.

As primeiras vezes que vi ocorrer swaps, em Guatemala, China e Gabbon, eu, um iniciante em Survivor, achei a princípio que a twist favorecia justamente aqueles jogadores que não foram tão bem em se colocar numa situação confortável e também as tribos que não venceram tantos challenges no começo. É fácil, por exemplo, após um swap, perder de propósito e eliminar os membros da tribo que estava na maioria para garantir os números na merge. Eu também considerava um tanto quanto injusto que um bom jogador era retirado de uma posição de conforto, que ele alcançou com trabalho e esforço, por pura falta de sorte, pela aleatoriedade de um sorteio. Entretanto, depois de assistir mais temporadas, passei a entender que a arte de sobreviver não tem nada a ver com justiça e que se adaptar é uma característica fundamental tanto para um animal na selva quanto para um participante de Survivor. O nosso mundo mesmo é maluco, cheio de aleatoriedades e temos que constantemente nos adaptar para seguir a vida. Survivor é um jogo individual que muda constantemente na sua essência e enxergá-lo desta forma pode facilitar o processo de adaptação a novos cenários.

A grande surpresa foi uma divisão em 3 tribos, justamente, quando tínhamos um número ímpar de participantes, que facilitaria a divisão deles em duas tribos com o mesmo número de membros. Gostei muito do que a produção fez, deu muito certo em Second Chance e tem tudo para continuar funcionando. Em tribos pequenas de 5 ou 6 membros, não existe para onde correr ou como se esconder, fazendo com que todos tenham que elevar o nível do jogo com o objetivo de fugir da eliminação.

Em Second Chance, me pareceu realmente injusto uma tribo ter que começar do zero e por cima sem comida nenhuma por um simples sorteio, mas em Millennials Vs. Gen X fica claro que a Angkor de Cambodia foi a tribo que mais perdeu muito mais pela inferioridade física dos seus membros do que por ter que começar do zero. Sendo que começar uma nova tribo do zero apenas contribuiu ainda mais para a o insucesso de uma tribo que já seria a mais fraca de qualquer jeito. Aqui temos um cenário um tanto quanto diferente e, por contar com o homem e a mulher mais fortes da temporada (Jay e Mikayla), a nova tribo, Ikabula, foi justamente aquela que destruiu as outras duas no primeiro Immunity Challenge nesta configuração.

É óbvio que mostrar insatisfação com a sua nova tribo nunca é algo inteligente de se fazer. Entretanto, o motivo para tanta revolta de Michaela foi o fato deles terem que fazer um novo acampamento e não ter a comida inicial que as outras tribos ainda têm do início do jogo e não por conta das pessoas com quem ela divide a nova tribo. Assim, Michaela pode até ser beneficiada pela sua falta de habilidade em esconder os seus sentimentos de frustração, uma vez que ela é percebida pelos outros concorrentes como alguém que não está tão ligada ao aspecto estratégico do jogo, o que pode levar muita gente a subestimá-la. Diferente de Jay, que a todo tempo mostra como é inteligente e focado no objetivo final do reality, Michaela passa a ideia de que está mais preocupada com a sobrevivência do que com o fato de estar numa posição confortável, já que está numa tribo com 4 Millennials contra 2 Gen X. É engraçado como Survivor é um jogo maluco e complexo e algo negativo pode funcionar em favor de Michaela, enquanto algo positivo pode acabar prejudicando o bom jogo de Jay. Em Survivor, fraquezas viram forças e forças viram fraquezas num piscar de olhos.

Survivor Millennials Vs. Gen X --- "Idol Search Party"
Survivor Millennials Vs. Gen X — “Idol Search Party”

A dinâmica de Survivor, em que os próprios concorrentes escolhem quem vai ser eliminado, precisa impactar no jogo de cada um. Não adianta fazer um jogo incrível, mandar bem no acampamento, nos challenges e tomar todas as decisões da tribo. O importante é encontrar o equilíbrio entre fazer um bom jogo e não se expor demais diante dos seus rivais. Existem vários confessionais extras de gente como Hannimal, Zeke e Michelle dizendo que estão impressionados com o quanto Jay é bom em Survivor, sendo forte, hábil no acampamento, inteligente e, especialmente, querido por todos. Apesar de todas estas qualidades, fica difícil imaginar em alguém que já está no radar de todo mundo consiga vencer a porra toda. Precisamos imaginar um gráfico, em que os jogadores devem fugir das extremidades e encontrar um ponto ótimo do jogo em que ele garante uma boa posição ao mesmo tempo em que não fica tão exposto aos seus concorrentes. Assim, é muito mais fácil concluir que Ken, Michelle e Adam possuem chances maiores de ganhar do que Jay ou até mesmo David.

A dinâmica da Ikabula é muito interessante para a discussão das gerações, que está dando uma identidade interessante para a temporada, longe da chatice que eu imaginava quando o tema foi anunciado. Os Gen X cansaram de dizer que são trabalhadores, fazem as coisas acontecerem e não esperam nada dado de mão beijada, porém, o que vemos, especialmente na Ikabula, são os Millennials trabalhando duro e mostrando o caminho das pedras para os mais velhos. A temporada é longa e vejo boas chances de termos um vencedor Gen X, mas, até o momento, o que vemos é um verdadeiro 7×1, em que os integrantes da Geração X são o Brasil e os integrantes da Geração do Milênio são a Alemanha. A comparação com a última Copa do Mundo não me ocorreu apenas porque é sempre engraçado rir do papelão da nossa seleção de futebol, mas também porque foi a derrota do tradicionalismo, da arrogância, da soberba, do ultrapassado pelo o novo, o moderno, o profissional. Outra coincidência entre as situações é que enquanto os Gen X estão se destacando individualmente, os melhores participantes Millennials brilham de forma coesa dentro do grupo, trabalhando bem em equipe. O coletivo Millennial vem dando um show no individualismo Gen X.

A formação da nova Takali não poderia ser mais interessante e propícia para uma reviravolta no jogo com Ken e Jessica de um lado, Taylo e Figgy do outro e Adam gravitando no meio. Acredito que o casal teve uma certa sorte de permanecer juntos, uma vez que, se estivessem separados, seria muito fácil apontar para um dos dois e dizer que eles precisariam sair por ter um laço muito forte na outra tribo. Entretanto, eles também tiveram azar, já que caíram com Adam, alguém que já estava mirando em ambos e fazendo planos de eliminá-los para sair do bottom da aliança. Se Figgy e Taylor tivessem caído com Michelle ou Jay, o cenário seria completamente diferente e seria muito difícil que um deles saísse antes da merge ou de um novo swap.

Fiquei extremamente feliz com a aproximação de Adam e Ken e torço para que eles realmente sejam capazes de construir uma aliança sólida e de sucesso. Acredito que possa parecer fácil que a decisão certa para Adam é ir para o lado de Ken e Jessica, porém as coisas não são tão simples assim. Estamos num momento em que existem 6 Gen X vivos no jogo contra 9 Millennials. Dessa forma, trair os Millennials e ir para o lado de Ken pode também fazer com que ele acabe na minoria e seja visto como um traidor por aqueles com quem começou o jogo.

A nova Vanua também teve uma formação bem interessante e um tanto quanto imprevisível, uma vez que tanto Chris quanto Zeke estavam no bottom anteriormente e tomaram blindsides de seus companheiros que continuam na mesma tribo agora. Zeke e Chris usaram uma arma muito comum em Survivor para se aproximarem, o fato de serem do mesmo local e esta poderosa ferramenta ficou ainda mais forte uma vez que Chris jogou pelo time de futebol americano que Zeke torce. Assim, Chris pode dizer bem cedo para Zeke para que ele não preocupasse, uma vez que sua intenção era ir com ele e Michelle em detrimento de Cece e David, que além de tudo foram um engraçado desastre no Immunity Challenge.

Survivor Millennials Vs. Gen X --- "Idol Search Party"
Survivor Millennials Vs. Gen X — “Idol Search Party”

O que fez Chris ser o grande jogador de “Idol Search Party” foi a sua ótima leitura do jogo ao entender que ele ainda pode precisar de David, Ken e Jessica, o que o fez contar o plano todo para David e incluí-lo. Gostei muito do que Chris fez e acho que ele deixou a vingança e o revanchismo de lado, pensando de forma racional. Se pensarmos bem, o fato do participante nunca saber o que ocorre na outra tribo deveria ser o suficiente para que nunca alguém que continua no jogo leve um blindside, é sempre melhor ter um aliado do que um inimigo na sua tribo. É óbvio que tudo é muito mais complexo do que isso, especialmente pensando no poder de reação de alianças rivais e, principalmente, em idols, que podem arruinar tudo. Entretanto, fazer aliados e criar relações de confiança é sempre melhor do que fazer inimigos ou ter que dar explicações no dia seguinte de um blindside. Assim, Chris foi muito bem ao entender que pode usar David a seu favor e até mesmo ir bem longe junto com ele.

Se Chris deve continuar confiando em David, é uma pergunta que será respondida pela continuidade do relacionamento entre eles, mas, de qualquer forma, o gigante pensou muito bem ao manter a opção de trabalhar com David em aberto ao invés de aliená-lo. Um primeiro passo que pode ou não ser continuado, mas que foi realmente o melhor que ele poderia fazer para o seu jogo. Minha professora de Direito internacional diz (várias vezes ao dia) que sempre precisamos encontrar maneiras (através do direito ou não) de construir pontes de comunicação, afim de encontrar objetivos em comum a serem atingidos ao invés de cavar um foço e se isolar nele e foi justamente o que Chris fez. Traçando objetivos mútuos para dois lados, inimigos podem se beneficiar e até mesmo virarem amigos. Outra coisa que ela fala sempre é “dividir para conquistar”. Não é muito difícil de entender que Chris e David são muito mais fortes juntos do que separados.

Survivor Millennials Vs. Gen X --- "Idol Search Party"
Survivor Millennials Vs. Gen X — “Idol Search Party”

Na perspectiva de David, acredito que ele fez o certo ao ir com os números e, desta vez, manter o seu novo idol no bolso. Diferente da semana passada, usar o idol não garantiria David na maioria da tribo e ele e Cece garantiriam no máximo um empate na continuidade. Sem dizer que, como a Vanua ainda é a tribo mais fraca desta nova etapa do jogo, com Cece seria extremamente difícil que eles não voltassem ao Tribal Council em breve. No caso de uma nova derrota, acredito que David precisará usar o seu idol, a não ser que ele, Chris e Zeke consigam formar uma aliança confiável, mas acho que é muito complicado dele acreditar em qualquer coisa e não usar o idol. Vejo uma boa possibilidade de vermos David, Ken, Jessica, Chris, Zeke e Adam em uma aliança na merge. Assim, ao usar o idol em Cece, David arruinaria as possibilidades de Chris e Zeke se aliarem a ele, que ficaria sem para onde correr na próxima etapa do jogo. Um aliado vai embora, mas David pode conquistar outros dois.

Michelle com certeza foi quem menos teve sorte no sorteio, saindo de uma posição de poder para uma de perigo constante. Como a Vanua, para mim, é bem inferior fisicamente às outras tribos, vejo que Michelle é uma das favoritas à próxima eliminação. Gostei de como ela não confiou 100% em Chris e procurou ao máximo fazer alguma coisa que a garantisse viva no jogo, porém declarar o voto em David foi uma jogada no mínimo arriscada e me faria no lugar dele repensar a minha estratégia. Existe a possibilidade de eles terem combinado de fazer isso para que Cece nem desconfiasse do blindside que viria, mas de qualquer jeito fiquei desesperado com Michelle e com a possibilidade dela sair tão cedo por atacar gratuitamente David já que nem votaria nele. Torço muito para que a Vanua não vá mais ao Tribal Council com esta formação, mas realmente acredito que o melhor para David, Zeke e Chris seria ir e eliminar Michelle, que pode voltar a ter poder com uma nova swap e que é uma ameaça real para levar o milhão para casa (ou para a sua igreja).

Cece foi uma jogadora bem passiva e que foi até longe demais se pensarmos no seu desempenho nos challenges. Ela poderia de ir longe justamente por não ter chance alguma de ganhar, mas somente se fosse arrastada por jogadores melhores. Em 4 Tribal Councils, ela conseguiu ser votada em todos e nunca foi salva por algo que ela mesmo fez. Acho que ela tem uma boa personalidade e parece ser uma pessoa agradável, mas ela não demonstrou estratégia ou até mesmo uma vontade grande de permanecer.

Estou muito feliz com esta temporada, está muito acima das minhas expectativas, que nem eram baixas não. O elenco na sua maioria é excelente e como Jeff tinha antecipado está recheado de participantes gostáveis e torcíveis. A edição “Idol Search Party” foi um pouco melhor no sentido de manter um pouco mais a imprevisibilidade na medida do possível e vem dividindo bem o airtime entre quase todo o elenco. David vem tendo mais espaço do que os demais, mas isso é natural para quem, além de ser um bom personagem, já achou dois idols, foi a 4 Tribal Councils e fez jogadas ousadas. Também preciso ressaltar que de 5 eliminações 4 foram blindsides. Well done. Espero que a temporada mantenha a qualidade e só melhore com a convergência de Millenials e Gen X.

> 5 Dicas pra Fechar Negócio no Shark Tank

 Ranking da Semana em “Idol Search Party”:

1- David. Assim, que começou o episódio David já estava se destacando ao encontrar mais um idol. É bem verdade que ele possuía uma vantagem, uma vez que não precisava ficar enfiando a mão em árvores ou cavando e sabia exatamente que só precisava procurar por um símbolo. Assim como no caso do coco e da concha, a produção foi impecável ao esconder o idol dentro de um toco de madeira, que realmente parecia um toco qualquer. Algo que me faz manter David na primeira colocação é o início de uma possível bem sucedida aliança com Chris. Não precisa ser muito inteligente para perceber que é muito mais fácil David vencer Chris do que Ken num Final Tribal Council. Para isso, ele precisa continuar demonstrando confiança ao gigante e se aproximando dele.

2- Ken. Fiquei extremamente feliz ao ver que Ken e Adam se deram bem e devem seguir juntos. Na maioria das vezes eu não acerto o rumo do jogo, mas estou bastante confiança que Adam, Ken, David, Jessica Zeke e Chris estão no caminho certo para estarem numa situação confortável juntos na merge.

3- Adam. Fez exatamente o que fez em todos os episódios, dando confessionais que revelam o quanto ele entende do jogo e sabe o que deve fazer. Gosto que ele mostra que prefere se distanciar de pessoas burras e se aproximar de pessoas mais confiáveis. Arrastar gente burra pode ser sedutor, mas é muito mais arriscado do que parece. Eu faria o mesmo, indo com as pessoas mais estáveis e menos emocionais, deixando para depois o pensamento de quem será mais fácil de vencer num Final Tribal Council. Adam pode usar Ken e, até mesmo David, muito bem como escudos, teoricamente sendo alvo somente depois deles serem eliminados. Jeremy fez isso muito bem em Second Chance e espero que outros jogadores sigam seus passos.

4- Jay For Pay. Coloco Jay na quarta posição porque é inegável que faz um jogo incrível em todos os aspectos. Eu acho que existe uma grande probabilidade dele ser o primeiro membro do júri, sendo o marco para uma mudança de poder. Jay realmente é ótimo e ainda sempre dá ótimos confessionais. Nunca ia imaginar que ia gostar tanto de Jay, Ken e Michelle antes da temporada começar.

5- Chris. Mudou radicalmente a imagem que tinha dele e acho que ele pode surpreender. Já falei muito dele na review, então aqui vou apenas dizer que até consegui gostar um pouco dele neste episódio.

6-Michaela. Rainha da porra toda. Michaela está no caminho certo para ser o principal destaque da temporada, voltar em um (ou mais) all-stars e ser uma figura marcante da história do programa. Temos que lembrar que ela vem se destacando muito nos últimos episódios mesmo sem visitar o Tribal Council. Na minha opinião, as pessoas vão subestimá-la estrategicamente e ainda não entenderam que ela tem a cabeça no jogo e, principalmente, no que é melhor para si mesmo. Michaela mais uma vez desequilibrou um challenge e ainda fez fogo para a sua tribo. É a minha favorita, apesar de eu gostar muito também de Adam, Ken, David, Michelle, Jay e Hannimal. Assim como Adam na semana passada, Michaela ganhou um aspecto pessoal, o que a enriquece como personagem e aumenta suas chances de vencer.

7- Michelle. Cai bastante porque vejo que ela tem grandes chances de ser eliminada no próximo episódio ou na sequência se não ocorrer um novo swap. Está na tribo mais fraca, não tem porque contar com a confiança de Zeke e Chris e ainda seu alvo tem um idol. Espero que a Louca da Bíblia dure mais que isso, uma vez que ainda tem um grande potencial, mas não estou muito confiante. Independente de torcida, acho que seria uma boa jogada para Chris, David e Zeke eliminá-la o quanto antes.

8- Hannimal. Acho que está numa posição segura, mas ficou um pouco apagada nos últimos episódios. Pode surpreender.

9- Zeke. Finalmente conseguiu se destacar estrategicamente. Em pouco tempo, saiu do bottom e acho que ao lado de Chris está na melhor posição da sua tribo atual. Se eu me surpreendi em estar gostando muito de alguns participantes, também é uma surpresa enorme o fato de eu não ligar muito para Zeke. Tinha certeza que ele seria um dos meus favoritos. Ele gerou em mim uma expectativa de ser vilão e fazer comentários cheios de veneno e sarcasmo, o que na prática não aconteceu. Não que ele seja péssimo ou chato, mas Zeke ainda não me conquistou.

10- Jessica. Fica na décima posição muito mais porque a vejo indo mais longe do que os demais do que por mérito próprio, porém Jessica fez mais uma cagada esta semana. Contar da Legacy Advantage para Ken é uma péssima jogada, uma vez que ele passa a ver uma certa vantagem na sua eliminação. Não acho que seria inteligente da parte de Ken eliminá-la para ter a vantagem, uma vez que depois de traída ela provavelmente entregaria a vantagem para outra pessoa. Também nem parece do feitio de Ken fazer este tipo de tática, mas esta informação pode fazê-lo se esforçar menos para salvá-la numa situação em que poderia. De qualquer jeito acho que não foi algo muito inteligente.

11-Will. Além de beirar a invisibilidade, Will ainda fica de fora do challenge sendo que na tribo dele existem pessoas aparentemente mais fracas como Sunday e Hannimal. Acho que ele vai longe, mas a cada episódio fica mais certo que ele não tem a menor chance de vencer.

12- Bret. Se mostrou meio bosta em “Idol Search Party” e acho que ele é o favorito para sair caso sua tribo vá ao Tribal Council. Fica na frente de Sunday apenas porque tem mais airtime.

13- Sunday. Who?

14- Figgy. É menos burra que Taylor e por isso fica acima dele, mas acho que ela está num perigo maior que ele a curto prazo.

15- Taylor. Meu Deus, este cara é muito burro. A cada dia me surpreendo com a sua falta de noção. Taylor comparou o seu romance com Figgy com uma aliança normal, equiparando as forças entre os dois vínculos. Eu até concordo que uma aliança pode ser tão ou até mais forte do que um Power Couple, mas na percepção dos outros obviamente não é assim e a percepção alheia muitas vezes define o que é verdade em Survivor. De qualquer jeito, mesmo uma aliança normal deve ser disfarçada e não pode ser tão evidente. Vimos em Worlds Apart, por exemplo, uma tendência muito grande de se eliminar as duplas mais evidentes e um esforço dos participantes em disfarçar este tipo de aproximação por conta disso.

Sunday sobre sua participação na temporada:

Survivor Millennials Vs. Gen X --- "Idol Search Party"
Survivor Millennials Vs. Gen X — “Idol Search Party”
  • Steffi

    Michaela rainha de tudo mesmoooo! ameeeei muito ela fazendo o fogo e toda sua explosão emocional que aliada à força física e suas caras e bocas a fazem uma das melhores coisas dessa temporada.

    Também fiquei extremamente feliz de ver Adam e Ken construindo uma aliança. Eles e David são meus preferidos e estou na torcida para que role o que você comentou, uma possível aliança deles 3, Jessica, Chris e Zeke na merge.

    Chris também subiu muito no meu conceito. Achava ele bem who até o episódio passado quando ele apareceu bem mais e especialmente nesse quando o achei bem estratégico.

    É isso, Diogo. Você fez mais uma excelente análise e eu não podia concordar mais! To adorando acompanhar essa temporada com vocês.

    • diogopacheco

      Obrigado Steffi. Eu estou confiante neles mas é sempre bom estar preparado para um tombo.

  • Lybio Jeffersom

    Curti muito o episódio, realmente fiquei surpreso por terem divido em 3 tribos com um numero impar de participantes. amei Michaela fazendo fogo, no IC e quando pegou o buff verde, visivelmente puta por começar do zero hahahaha amando forte essa menina, espero q vá longe. Curti muito o Adam e o Ken, pois na situação atual da tribo, eles meio que se precisam, e acho que se adam vota-se na porta ou na Figgy, não acredito que os Millenials iam acham tão ruim, uma vez que eles estavam meio que no bottom na tribo antiga ( só não sabiam hahaha).

    David já com mais de 20 confessionários em 5 episódios! 2 idols encontrados e dando show em ICs ( da pior maneira hahahahaha) pelos moves que vez até agora, caso chegue na merge será visto como uma ameaça estratégica se não tiver mais aliado com o Chris, este foi muito bem em tentar trabalhar com o David, e vejo o Chris bem editado e muito bem, poderá ser um bom escudo para o David.

    Obs: Jay indo muito bem, mas tirando ele, Michelle que finalmente apareceu nesse ep, Michaela e Zeke, não vejo nenhum outro Millenial ganhando, e sinceramente, nem quero.

    • Michaela é simplesmente maravilhosa. Quero ver ela sendo premiada com 1 milhão nessa temporada, pois campeã ela já é.

      Trocaria Zeke pelo Adam, pois para mim o Zeke não tem edição de vencedor, diferente dos outros quatros já ditos.

    • diogopacheco

      Eu acho que entre os Millennials Adam é o favorito à vitória.

  • Depois deste episódio qualquer um que mirar na Michela terá meu eterno ódio, sério, principalmente, depois dela fazer fogo para a tribo, pois neste momento eu pulei, gritei e bati palma para esse furacão, como você a chamou na segunda review desta temporada. DONA DESSA PORRA TODA.

    Torço para ken, Adam e Jessica formem uma aliança, porém não quero uma união deles com David, Cris e Zeke, pois estes três para mim já deram o que tinha que dar, gosto deles, mas prefiro muito mais a Michelle do que os três juntos, mas, infelizmente e provavelmente, a nossa louca da bíblia não durará muito, e mais uma mulher vai sair.

    Parabéns por mais uma ótima review, Diogo.
    Obs. Qual é o canal do youtube que você assiste os confessionários extras?

  • Danilo Andrade

    Considerando os personagens que se destacaram até o momento podemos esperar bons momentos na Merge, mas poderíamos esperar ainda mais se a edição não estivesse pecando ao deixar de mostrar o lado estratégico de vários jogadores. Se Figgy, Taylor, Sunday, Will e Bret não servirem nem pra peões, o episódio de eliminação deles vai perder muito em qualidade. Quando digo o lado estratégico me refiro a algum comentário sobre o que o participante espera para o futuro do seu jogo, por exemplo.

    Ou Zeke vai liderar a vingança dos GenX ou não sei o que esperar dele. Ele nem é tão engraçado assim.

    Deu pra comprovar que Michaela não tem só os trejeitos de um atleta. MVP é pouco pra essa mulher.
    #ImWithMichaela

    • Felipe N

      Concordo com sua visão dos personagens que não se destacam em dada no sentido estratégico. Taylor e Figgy são bons personagens e rendem muito ao programa, mas Bret, Will e Sunday são extremamente cansativos. Coloco Hannah também no grupo que está flutuando e pouco fazendo, embora eu goste dela está muito sem vida desde Mari.

      • Danilo Andrade

        Espero ver Ikabula perdendo o próximo Immunity Challenge e não a tribo do casal Big Brother. Se a tribo da Michaela perder, Hannah, Will, Sunday e Bret devem mostrar alguma estratégia.

    • diogopacheco

      Olha, Will e Sunday têm chances mto pequenas de vencer, uma vez que mal aparecem, mas isso não quer dizer que eles não possam fazer jogadas e não teram participação ativa.

      Isso acontece toda temporada e Kimmi, Brenda e Jaclyn por exemplo foram mto invisíveis no começo mas depois da merge passaram a render.

  • Kelly

    “. Existe a possibilidade de eles terem combinado de fazer isso para que Cece nem desconfiasse do blindside que viria, mas de qualquer jeito fiquei desesperado com Michelle ”
    Também entendi isso e realmente espero que seja, porque não há outro motivo para ela jogar David embaixo do ônibus sendo que o seu aliado não ia votar nele e a única outra pessoa que poderia votar disse um categórico não. Também não vejo nenhum cenário onde ela não seja eliminada caso a tribo vá pra o TC. David não vai trair Chris agora, Chris não vai votar no Zeke. e Mesmo que Chris e Zeke se voltem contra David, ainda tem o HII que sabemos que ele não tem problema em usar.
    Também concordo sobre a Jéssica contar da legacy, como você conta pra alguém que se vc sair vai dar um presente pra ela??? Claro que é uma grande demonstração de confiança e lealdade e que ela percebeu que Ken é confiável, mas sozinha com ele numa tribo com milleniuns acho que não precisava ter chegado a tanto.
    Ah, e esperava bem mais da Hannah, ela não fez nada de relevante no programa até agora.
    E Ken, seu lindo, maravilhoso, por favor seja mais maravilhoso ainda e tire o Taylor!!! Que cara de Fábio que esse menino tem kkkkkk

    • diogopacheco

      Concordo absolutamente com td. A melhor chance de Michelle é o David achar que não precisa usar o idol, não vejo Chris ou Zeke saindo tmbm.

  • Felipe N

    Foi meu episódio favorito da temporada. Primeiramente adorei a divisão das tribos e como alianças pouco prováveis se formaram. Chris e David deixaram o histórico de lado e trabalharam bem juntos; Zeke e Michelle estavam de mãos dadas no TC no e acredito que estejam próximos, e a dupla que me surpreendeu foi Ken e Jessica uma vez que ela confiou mais nele do que em David e os dois tiveram um momento muito legal. Sobre ela ter contado sobre a vantagem achei muita burrice e principalmente porque ela se deixou levar pela emoção….. ela deveria ter pelo menos dito que ela teria uma vantagem e que ela poderia usar a favor dos dois e não que caso ela saísse, ela daria a ele.
    Sobre a Vanua espero que eles não percam mais pois Michelle será uma perda enorme para a temporada e o cenário pouco deve mudar a favor da mesma.
    Sobre a Ikabula foi incrível ver Michaela se superando e tendo um momento de emoção por ter feito fogo. Acredito que o melhor para ela seria eliminar Bret e manter os Millennials ou Jay/Will e garantir a maioria da tribo com Hannah e Sunday, embora eu ache que manter a aliança dela antiga seja a melhor escolha para evitar possíveis retaliações.
    Takali é a tribo que eu estou mais ansioso para ver o que acontece. Adam e Ken parecem estar muito próximos e a edição vem contando o declínio de Figgy desde a premiere e até agora nada aconteceu e talvez eles nem precisam ir ao TC nesta configuração e a queda dela venha de forma diferente e não pelo casal em si. Outro ponto de vista seria eliminar Adam, Ken automaticamente terá um alvo enorme nas costas, e manter Taylor e Figgy será de grande ajuda, pois ambos são um alvo ambulante, pouco inteligentes e menos perigosos do que Adam, que na Merge terá um alvo bem menor em suas costas e pode caminhar sem ser percebido.
    Acho que Hannah deveria estar mais abaixo nesta lista. Embora eu goste muito dela, sua edição está totalmente sem vida e depois de Mari, nada parece ser contado sobre sua visão de jogo ou uma história própria. Coloco ela junto com Will e Sunday, que por mais que não sejam completamente invisíveis são completamente inexpressivos e suas aparições são completamente exporadicas e aleatórias.
    Ótima Review como sempre !!!!!!! PS: Adoro David, mas ele saísse por seu desempenho no Challenge…. seria mais do que merecido ….. kkkkkk foi tão ruim ou pior que
    Cece
    PS2: A Merge poderia chegar sem precisar de uma nova mistura. Tres tribos indo para Merge seria muito mais interessante e nada estaria concreto. isso com certeza mudaria as coisas e formar alianças com tantas pessoas separadas seria muito enteressante

    • diogopacheco

      Isso Felipe. Jessica poderia contar da vantagem mas não dizer que passa para alguém quando for eliminada. Falar que ela poderia sar em benefício dos 2 seria algo bem inteligente.

      Acho boa a ideia de 3 tribos irem direto para a merge. Não duvido, mas eu não gosto mto da ideia pq acho que uma tribo, no caso a Vanua, seria dizimada até lá. Acho que ficar vendo tribo com menos de 4 pessoas no TC não é tão legal.

  • Anderson Reinert

    Parabéns pelo review Diogo, você abordou pontos que eu sequer havia pensado anteriormente. Por fim, para resumir a história, Michaela e David, continuem brilhando seja na parte estratégica (que sim, são os destaques da temporada) ou seja nos barracos ou habilidades nos IC (onde eles estão nos extremos opostos)

    • diogopacheco

      Com ctza, até aqui foram os donos da temporada.

  • dan_atwood

    Maravilhosa review Diogo.
    Casal Porta e Cerquinha me irrita demais, pqp como podem ser tão estúpidos assim ? Ken claramente tem uma queda por nerds de survivor haha primeiro David e agora Adam.
    É estranho que até epi passado não sabíamos que Ken e Jessica tinham uma ligação tão forte e agora ser jogado meio que na nossa cara, ou Jess vai dar a vantagem pra outra pessoa e por isso foi mostrado ou essa relação não valeu a pena e a edição ignorou.
    Eliminação de CC estava meio que na hora a guria fez nada, viveu até agora na aba das jogadas do David e Ken, qndo já não tinha mais apoio nada se fez.

    • diogopacheco

      Valeu Dan.

      Eu não acho que foi tão repentino assim o negócio entre Jessica e Ken, lembrando que no terceiro episódio teve uma longa conversa entre eles sobre eliminar Paul e ela seguiu com o plano.

      • dan_atwood

        Olha Diogo realmente não me recordava dessa conversa, tive até que ir no epi para ver e relembrar acredita haha

  • Phillip

    De todas as temporadas que acompanhei as suas reviews, essa é a primeira que eu praticamente concordo com tudo!
    David vai longe com certeza.
    Jay realmente surpreendeu.
    Zeke é legal, mas, até agora pelo menos, não vi nada demais que me fez torcer muito por ele.
    Sunday pra mim é a maior decepção da temporada. Achei ela interessante, mas ainda não consegui nem me irritar com a voz dela já que ela nunca fala.

    • diogopacheco

      Sunday também é uma decepção para mim. Achei que ela seria meio véia louca emocional que briga, chora, se contém e vai longe.

  • Diego

    Concordo que Chris foi inteligente em não alienar David, e querer trabalhar com ele, mas não sei se foi bom trabalhar exatamente com o nerd, David já mostrou que faz jogadas, esperto e não tem medo de arriscar. Cece por outro lado não apresenta nada disso, e parece ser alguém confiável, muito melhor ter se aliado a ela. Já que os dois são péssimos em desafios, não faria diferença.

    Zeke é a grande decepção até agora, sabia que estava no botton, ele mesmo disso que Michelle era a pessoa menos próxima dele, e quem estava controlando a tribo dos Millennials. Deveria ter convencido Chris de que o melhor é se livrar da louca da Bíblia o quanto antes, mas o que vimos é ele fazendo tudo que Chris manda, e ainda por cima segurando a mão da Michelle antes da eliminação.

    Tó achando que Jay vai tentar fazer uma jogada arriscada e isso vai explodir na cara dele, o fato de nunca vermos ninguém o elogiar nos eps em si, mesmo fazendo um grande jogo até agora, é um sinal vermelho grande.

    MICHAELA RAINHA <3. Se continuar nesse desempenho não tenho duvidas que será considerada a mulher mais forte da historia do show.

    • diogopacheco

      Eu não gosto mto dessa ideia de que é preciso tirar quem é bom no jogo e manter os ruins. Na minha visão, eu prefiro ter bons jogadores do meu lado primeiro para me ajudar contra os rivais e depois pq quando vc arrasta gente ruim vc vira o alvo. O essencial para mim é Chris se aproximar de David para que ele se sinta seguro e não queira tirá-lo depois.

      Zeke realmente poderia mirar em Michelle no aspecto estratégico seria uma boa para ele, porém acho que eu eliminaria a Cece mesmo, tentando não voltar ao Tribal Council tão cedo e também pq por mais que Chris tenha feito uma aliança com ele, no jogo vc nunca pode acreditar em td e ter 3 Gen X contra ele na sequencia pode ser assustador.

      Realmente acho que Michaela pode destronar Steph no posto de mulher mais forte.

  • Diego

    Concordo que Chris foi inteligente em não alienar David, e querer trabalhar com ele, mas não sei se foi bom trabalhar exatamente com o nerd, David já mostrou que faz jogadas, esperto e não tem medo de arriscar. Cece por outro lado não apresenta nada disso, e parece ser alguém confiável, muito melhor ter se aliado a ela. Já que os dois são péssimos em desafios, não faria diferença.

    Zeke é a grande decepção até agora, sabia que estava no botton, ele mesmo disso que Michelle era a pessoa menos próxima dele, e quem estava controlando a tribo dos Millennials. Deveria ter convencido Chris de que o melhor é se livrar da louca da Bíblia o quanto antes, mas o que vimos é ele fazendo tudo que Chris manda, e ainda por cima segurando a mão da Michelle antes da eliminação.

    Tó achando que Jay vai tentar fazer uma jogada arriscada e isso vai explodir na cara dele, o fato de nunca vermos ninguém o elogiar nos eps em si, mesmo fazendo um grande jogo até agora, é um sinal vermelho grande.

    MICHAELA RAINHA <3. Se continuar nesse desempenho não tenho duvidas que será considerada a mulher mais forte da historia do show.

  • Outsider

    Michaela é RAINHA mesmo, DONA DESSA PORRA TODA. Dominou o challenge, ficou puta com a swap e principalmente conseguiu fazer o fogo. Eu vibrei muito junto, ainda mais quando ela se emocionou. RAINHA demais espero que ela vá longe, estou amando ela.

    Adorei que a swap dividiu eles em três tribos, isso modificou bastante a dinâmica dos jogos de alguns participantes como Chris que realmente cresceu nesse episódio e Michelle que caiu. Sobre o Zeke, uma coisa que eu percebo, é que realmente eu me esforço pra gostar dele, sendo que ele não faz muita coisa no jogo, sendo que agora acho que ele pode crescer junto de Chris e David. Gostei de ver que Adam e Ken podem firmar uma aliança sólida, esses dois são, até agora, minhas principais apostas para vencer. Gosto também dessa possibilidade de uma aliança entre Adam, Ken, David, Jessica, Chris e Zeke. Acho que Jessica foi bem besta mesmo ao dizer a Ken sobre a Legacy Advantage, mas não posso colocar culpa nela, tem uma coisa em Ken que inspira muita confiança, e percebendo o jogo dele, acredito que ele não vai ser greedy suficiente para eliminar ela e ficar com a vantagem para si, mas depois desse diálogo acredito que outra pessoa vai “herdar” essa vantagem da Jessica.

    Sobre Cece, já foi tarde. Nesses últimos episódios senti falta da Hannimal mesmo, tá bem sumida. Diogo, Ótimo texto (como sempre), e sim essa temporada está muito boa, espero que continue assim e nos dê um vencedor tão bom quanto a experiência. Até próxima semana.

    • diogopacheco

      Valeu Outsider. O jeito que a edição montou a cena de Jessica e Ken sugeriu para mim que a herança da vantagem ainda vai render bastante no futuro. Concorod com td que vc disse, também me vejo com boa vontade em relação a Zeke e até agora ele ainda não correspondeu.

  • Vinicius

    eu simplesmente não estou conseguindo me conectar com essa temporada. pra mim tá tudo muito sem sal. gosto da michaela, gosto da hannah e gosto do Adam, mas tenho vontade de vomitar com todo o resto… as pessoas não são odiváveis, mas são… meh…
    sei lá. SJDS foi assim para mim no início e teve uma reta final incrível e uma das melhores vencedoras… eu só queria tá gostando tanto quanto você.
    em Kaoh Rong estava óbvio desde o segundo episódio que michele, anna ou julia venceriam, seria uma beauty girl e quis ver isso acontecer, tanto que a frustrante vitória de uma delas não me atingiu, porque eu queria provar pra alguns amigos que EDGIC em survivor é real. Agora nesta temporada tá cada vez mais óbvio, pra mim, que Ken vence, e só quero estar errado. Talvez, pra mim, a temporada melhore se ele sair mais ou menos no mesmo momento que Jeremy saiu… mas por enquanto a temporada segue sem sal… longe de ser ruim, porém.

    • diogopacheco

      Eu realmente sei que Edgic é real, mas acho que não é apenas Ken que tem uma boa edição e que pode se sair vitorioso. Sem dizer que na minha visão David é como Tony, não tem edição de vencedor mas é aquele tipo de personagem que a edição dá destaque independente da vitória ou não.

      Acho uma pena que vc não está gostando. Para mim, a temporada está excelente e deve só melhorar.

    • Alisson

      Haha, também tô sentindo o efeito SJDS, até comentei isso semana passada

  • Helena

    Taylor é aquela pessoa que acha que o mundo vai ver as coisas como ele quer que vejam, ou seja, um completo sem noção. Estou torcendo muito para a burrice dele continuar quebrando barreiras e fazer o Adam mudar de lado. Apesar da interação com Ken, estou com a impressão de que ele ainda prefere se manter com o pessoal da antigo tribo. Acredito que só uma bobagem muito grande do Taylor possa convencer Adam, mas penso o mesmo que você, provavelmente eliminariam Figgy por ter um neurônio a mais. Infelizmente, apesar de toda a montagem da promo, ainda estou com a impressão de que o eliminado não sairá dessa tribo.
    Michaela foi impressionante. Começou tendo seus momentos, mas esse último episódio se destacou de forma impressionante. Determinante no acampamento e no desafio.
    Ps: Sua professora de internacional com certeza leu Sun Tzu..kkkkkkkkk

    • diogopacheco

      Eu tmbm acho que esta tribo nem vai para o Tribal Council. Eu não tenho mta pressa em ver o tombo de Taylor pq estou bem confiante que ele virá.

      Hahahahahaha verdade ela realmente deve ter lido.

      • Helena

        “Eu não tenho mta pressa em ver o tombo de Taylor pq estou bem confiante que ele virá.”
        hahahahaha, é bem por aí mesmo.

  • “É engraçado como Survivor é um jogo maluco e complexo e algo negativo pode funcionar em favor de Michaela, enquanto algo positivo pode acabar prejudicando o bom jogo de Jay. ” Isso é uma das coisas que mais me agrada em Survivor. É tanta forma de jogo de análise que nos perdemos muitas vezes nessas questões, trazendo debates infinitos e circulares. Michaela e Jay são excelentes e cada um a sua maneira. É esse tipo de jogador como Michaela é que pode vencer em meio ao um ninho de cobras. Ninguém notando sua ‘inteligência’ é tudo que ela mais quer. Pena que muitos ‘deixam se mostrar’ participantes tão perigosos e não conseguem ganhar o programa =(
    E com quem Jessica foi conversar depois do TC? KEN! A cada dia mais favorito pra mim.
    A mudança do David do primeiro episódio pra esse é demais! E outro idol? Really?!
    Adam nao podia se dar melhor nessa swap. Chance de tombar o casalzinho e se aliar a Ken…Que Vantagem!
    Gostei muito do Chris e do Zeke no episódio. No primeiro episódio apostei minhas fichas em Chris. E ele está super acordado no jogo. Isso é bom! Quanto mais gente ligada, melhor! Chris brilhou e reconheceu suas limitaçoes no jogo, não foi nadaaaa arrogante. Pontos, muitos pontos pra ele. É um dos meus favortos.
    E Michaela muito rainhaaaaaaaa

    • diogopacheco

      É realmente muito interessante esta discussão de se mostrar ou não pq a gente não sabe se a pessoa ainda estaria no jogo caso se mostrasse menos. É mto complexo e não tem uma resposta certa.

  • Alisson

    Parabéns pela review de novo Diogo, como sempre muito boa. Gostei de como as tribos foram montadas (costumo abominar sorteios mas não tive o que reclamar desse). O meu problema com o episódio foi de novo a previsibilidade, não tinha forma da menina que foi aparecer só nos 45 do segundo tempo (sendo que ela tem sido bem marcante na temporada) sair pra CeCe que só flopou até o momento. Espero mesmo que melhore lá pela merge. Fiquei indiferente sobre a eliminação, mas gostaria de ver o que ela faria no endgame. E mano, 4 mulheres de minorias fora e só uma sobrando? Paul deve ser judeu e um dos gays deve sair na próxima.

    #1 – Ken: Ainda acho ele imbatível, pelo menos por enquanto. Gosto muito das suas escolhas de aliança, é sempre com pessoas que ele sente que pode confiar de verdade. Seu social é tão bom que Jessica prometeu dar a vantagem pra ele ao invés do cara que salvou ela.

    #2 – Michelle: Sua edição tá idêntica à da última vencedora, só com o diferencial do L e da personalidade, que nesse caso existe. Acho que ela se ferra mais pra frente e que sua tribo não voltará ao tribal council.

    #3 – Jay: Ele é muito engraçado é tem vários comentários ácidos. Gosto muito dele, o que eu acho absurdo considerando o estereótipo em que ele se encaixa.

    #4 – Michaela: Sem dúvidas um dos melhores nomes da temporada. Conseguiu conquistar minha torcida depois daquele momento do fogo.

    #5 – Adam: Continua sólido e sempre narrando suas posições no jogo. É o swing vote e tem um idol, não vai a lugar algum tão cedo.

    #6 – David: Ele tem muitos momentos negativos pra ser levado a sério como um possível vencedor. Mas ainda o acho interessante, apesar da agonia de ver ele com aquela boia. Fez certo ao ficar ao lado de Chris, numa swap desse jeito às vezes é melhor procurar novos aliados do que afundar por causa de antigos.

    #7 – Chris: Subiu bastante no meu conceito como jogador, mas vai ter muitas dificuldades pra vencer. Sua aliança com Zeke foi algo que eu nunca iria ter conseguido prever.

    #8 – Zeke: Que bom que não sou o único a achá-lo desinteressante. Também achei que iria torcer, mas tô tipo “meh”. Sério, tava me dando um baita sono toda vez que ele aparecia e comecei a pensar que seria melhor se ele tivesse saído no lugar da Mari. Espero que renda muito lá na frente pra fazer valer a pena (spoiler) sua vaga na 34. Porque tem opções muito melhores de homens nessa temporada. Vai ficar seguro por um bom tempo, infelizmente.

    #9 – Jessica: Ela é muito simpática pra eu falar mal, mas corre perigo caso vá ao tc. Acho que seria uma burrada ela contar pro Ken só se ele fosse do tipo que trai em um instante, o que eu não acho que fará, mas só porque já vemos como ele é como telespectadores (temos informações que ela desconhece), ela confia exageradamente nele assim depois de 12 dias, o que pode ser perigoso em outras circunstâncias com outros jogadores.

    #10 – Hannah: Purple, mas certeza que não será evacuada. Mijei com o “please don’t let me die”.

    #11 – Will: Não vai a lugar algum. Razões: Purple até dizer chega.

    #12 – Sunday: Veja acima.

    #13 – Figgy: Deu uma melhorada e mostrou que sabe mais das dinâmicas do jogo do que parecia no segundo episódio. Espero que perceba que Adam vai flipar e jogue Taylor debaixo do ônibus (haha, até parece que isso vai acontecer, se eles perderem é tchau Figgy).

    #14 – Taylor: Tudo que o Fabio fingia ser. E pior.

    #15 – Bret: Se a temporada seguir a edição previsível, aposto tudo em Bret saindo na próxima. Ele andava bem apagado e aí teve vários confessionais nesse episódio, ainda por cima mostrando que ele tava errado e que os Millennials acham ele e Sunday uns bostas. É a fórmula da eliminação quando a edição não tá fazendo um bom trabalho e aposto que acontecerá de novo. Pena, porque gosto dele.

    Acho que as coisas vão ficar bem interessantes de agora em diante, só sinto que tem muita gente sobrando ainda depois de 5 episódios, tem que rolar um tc duplo assim que possível, porque Deus me livre de finale corrida com 6 participantes que nem Cambodia. Até a próxima semana!

    • diogopacheco

      Verdade. Saiu 3 asiáticas, uma negra e apenas um homem. Espero qeu Michaela mude esta história.

  • Clébio Cabral

    A meu ver um dos maiores erros dessa edição foi a escolha do cast feminino da Gen X: nenhuma das mulheres tem carisma, força, estratégia… Decepcionante!

    • diogopacheco

      Pode ser, acho que Jessica até tem um bom espaço. Não sei o quanto isso é edição ou se é o quanto elas renderam mesmo.

    • as

      três mulheres foram eliminadas pre merge da tribo,somente sobrou duas…até entendo a decisão da edição de transforma elas em utr,porém,não acho que seja culpa do casting,e sim mais dos editores que não estão criando arcos para elas,mesmo que sejam curtos.

  • Diego Rodrigues

    Adorando a review mas ainda não consigo gostar do David como você, Diogo. =/
    Até que enfim a Cece saiu, tava muito planta pro meu gosto, até a água do mar se mexia mais que ela no jogo.
    Adorei a quebra das tribos em 3, nunca tinha visto isso (continuo na minha saga de assistir as temporadas passadas de Survivor :D)
    Cada vez torcendo mais pra Michaela, tá mitando nos challenges e espero que chegue na merge/juri.
    Também sou da galera que já está preparando a pipoca pra ver o tombo de Taylor/Figgy, como odeio esses dois.