Survivor Millennials Vs. Gen X 33×07: I Will Destroy You

77
1048

I Will Destroy You foi um episódio que cumpriu o que prometeu, me destruiu.

Survivor é o meu reality favorito, ou melhor, o meu programa favorito. Não há um dia da semana que não torço para que quarta-feira chegue logo para eu assistir o próximo episódio, é a principal razão para sobreviver à segunda. Os meses de hiato são ainda mais dolorosos e imaginar como será a próxima temporada é rotina durante este momento de seca. Na expectativa por mais desta droga viciante, da qual sou dependente, a única coisa que sempre peço é por mais blindsides, reviravoltas e momentos de emoção. Se no futebol, o momento que todos esperam é o gol, em Survivor, o momento mágico é o blindside. Aquele momento de tensão. De torcida. De ansiedade. Que explode como um grito de gol e nos deixa completamente viciados querendo mais e mais e mais. Mais do que torcer para um time desde criancinha, o que eu quero mesmo é que o placar saia do zero a zero e que o reality continue entregando entretenimento de alto nível.

Já disse e repito, nenhum participante da história de Survivor é maior do que um blindside. Ele sim é o protagonista que quero ver brilhando toda semana. Algo muito melhor do que ver meus favoritos indo até o final numa temporada morna e sem blindsides é termos uma temporada imprevisível, cheia de momentos emocionantes e em que ninguém está a salvo. Normalmente, eu pouco me importo e quero mais é que meus favoritos saem de maneira marcante e rendendo grandes momentos do que vençam numa temporada mequetrefe. Este sentimento sempre me acompanhou, até mesmo em temporadas All-Stars, quando eu sempre tenho um amor especial por vários participantes e não é fácil vê-los saindo cedo. Muito melhor do que ver um participante excelente vencendo é assistir a uma temporada épica, cheia de blindsides e imprevisível. Se vocês estão chorando e pedindo para Millennials Vs. Gen X acabar logo porque uma ou duas ótimas participantes já saíram, tenho um recado para vocês. Game Changers tem tudo para ser ainda pior, então vão se acostumando a ver personagens foda sendo eliminados antes da merge, porque isso sempre ocorreu e continuará ocorrendo. Acredito que todos sabem que tenho um amor especial por Sandra, mas muito antes de querer vê-la vitoriosa o que mais espero de Game Changers é por uma temporada foda, que nos surpreenda e que nos emocione. Sendo assim, Millennials Vs. Gen X não vai ficar ruim porque Michaela saiu cedo, mas teve uma fase tribal excepcional com 6 fucking blindsides em 7 episódios. A eliminação foi sim dura e me destruiu, mas isso só comprova a capacidade deste reality de nos fazer nos apaixonar por um participante em tão pouco tempo. O impacto do blindside é proporcional à importância e relevância do participante ou alguém classifica o blindside de Edgardo como um dos mais épicos da história de Survivor? Claro que não, a maioria nem lembra que este cara esteve em Survivor.

Quando a gente escolhe assistir um reality show, a gente está pedindo por uma dose de realidade, muito diferente do que quando a gente opta por ver um filme ou série ficcional.  A principal característica de um reality show que se preze e que não seja produzido por Quinn e Rachel é o fato de não existir um roteiro, o que torna tudo mais complexo. Diferente de uma série ou filme que normalmente acompanha a jornada de um protagonista, um reality show funciona de acordo com o acaso. Os produtores nunca sabem se os personagens mais interessantes vão chegar na final ou se vão vencer e nem se a história a ser contada vai fazer sentido com começo, meio e fim. Em Survivor nunca há garantias e tudo pode acontecer. Sem um roteirista que pensa nas características que farão seu protagonista cair nas graças do público, a narrativa de um reality show é contada pela edição, mas para ela existe uma grande limitação, a realidade. Não tenho dúvidas que Jeff Probst e os produtores de forma geral queriam que Michaela fosse o mais longe possível e que a temporada girasse em torno de uma participante com tanto carisma, ousadia e personalidade, mas tinha uma realidade no meio do caminho e o destino tinha outros planos.

A edição pode até se esforçar, escondendo alguma coisa ou mostrando demais outra, mas ela não pode fugir da história que a realidade contou, o que de fato aconteceu. Todos que vivem no mundo real sabem que as nossas vidas são menos interessantes que um filme, que na realidade muita coisa acontece por acaso e que nem sempre o começo, meio e fim se encaixam de forma perfeita e até mesmo coerente. A realidade é bem diferente de um conto de fadas ou de uma novela e nem sempre os mocinhos triunfam. Em Survivor é a mesma coisa, nem sempre o ideal acontece, mas esta é a grande graça do reality. A gente não quer uma história óbvia e muito menos um jogo em que o público escolhe quem fica e quem sai, a gente quer ver a luta pela sobrevivência e as duras quedas que acontecem nela. O que vocês preferem uma temporada em que a maravilhosa Michaela sai antes da merge ou uma em que a produção cria meios artificiais para Michaela chegar na final e ganhar? Ou uma temporada em Michaela domina o jogo de começo ao fim sem nenhuma surpresa ou emoção? Jeff Probst simplesmente ama quando o favorito do público é tombado de forma inesperada, confirmando que não se trata de uma série roteirizada e que a realidade é implacável. Consigo contar no dedo o número de vezes que um favorito meu venceu a porra toda, mas uma temporada não é melhor ou pior por isso. O que importa para mim é a jornada, os momentos épicos, as estratégias, os blindsides e os personagens que entram para história do reality seja com 4, 7 ou 15 episódios de sobrevivência.

Precisei fazer este textão sobre o que eu acredito que seja Survivor e como enxergo uma boa temporada porque cansei de ler reclamações e mimimis que apontam que a temporada acabou por conta da eliminação de Michaela. Não sejamos tão leite com pera e tão Millennials e vamos ser menos mimados e chatos. Millennials Vs. Gen X teve um início de temporada espetacular e só o tempo dirá se Michaela fará falta ou não. Eu particularmente continuo bem empolgado e confio que que o elenco que continua vivo no jogo é capaz de não deixar a peteca cair. Kaoh Rong mesmo é um ótimo exemplo, uma vez que até a merge, Aybry e Cydney, os grandes destaques da temporada, ainda não tinham aparecido tanto e conquistado tantos fãs. Vamos continuar assistindo de mente aberta, acompanhando de perto a ascenção e derrocada dos jogadores que ainda estão na competição.

Outra coisa que está gerando um grande burburinho negativo nas redes sociais é o fato de que em 7 episódios 6 mulheres forão eliminadas e restam apenas 4 vivas no jogo. Na grande maioria das vezes, eu acabo torcendo por uma mulher, mas não julgo tanto o participante pelo gênero e sim pelo seu desempenho no jogo e pela sua relevância na temporada como um todo. Entretanto, grande parte do público brasileiro é muito apegado ao sexo dos participantes, torce por uma planta apenas porque ela é mulher algumas vezes e odeia bons participantes apenas porque eles são homens em outras. Este tipo de julgamento sempre me irritou e sempre deixei isto bem explícito nas minhas reviews. Na minha opinião, Millennials Vs. Gen X é uma temporada surpreendente e, com a exceção de Michaela, os melhores participantes são homens, David, Adam, Ken e Jay. No pré-game eu jamais imaginaria que gostaria de Ken e Jay, mas precisamos dar o braço a torcer e, principalmente, reconhecer o quanto eles estão movimentando a temporada. Independente de eu concordar ou não com a jogada de Jay, vejo Survivor para ver movimentos arriscados e ousados e participantes corajosos. A estatística não nos deixa mentir, 6 blindsides em 7 episódios comprovam que não está faltando bons jogadores e com coragem para fazer big moves.

Depois de todos os desabafos e considerações realizados, chegou a hora de falarmos do tombo que me pegou completamente de surpresa e me fez sofrer como poucas vezes numa eliminação. Por uma infinidade de razões diferentes, eu tinha uma grande convicção de que Michaela, a minha favorita de Millennials Vs. Gen X, chegaria na merge. Assim, eu estava completamente despreparado para vê-la saindo tão cedo e de maneira tão intensa. Morria de medo que David fosse eliminado, possivelmente enganado por Zeke, e nem imaginei que o buraco era mais embaixo. Eu acreditava que a eliminação do penúltimo episódio de Caramoan era a mais dolorosa de todas, mas acho que a saída de Michaela fica com este título a partir de agora. Uma saída que se compara às eliminações de Micronesia, para mim, a temporada com os melhores e mais impiedosos blindsides. Logo, por mais que eu tenha ficado sem rumo, destruído e com o coração partido, é preciso reconhecer que “I Will Destroy You” foi um episódio foda, afinal só algo muito bom é capaz de fazer isso com o seu público. O ruim seria se acontecesse igual no Australian Survivor, em que meu “favorito” era eliminado e eu nem ligava, afinal nem gostava ou me importava tanto assim com ele.

Survivor Millennials Vs. Gen X --- I Will Destroy You
Survivor Millennials Vs. Gen X — I Will Destroy You

Michaela foi uma personagem sensacional, que, em apenas 7 episódios, conseguiu se colocar como uma das participantes mais icônicas que Survivor já viu. Dona de uma personalidade incrivelmente forte, Michaela quebrou todos os paradigmas e se tornou uma figura única. Sempre que surge um participante novo acabamos comparando ele com figuras marcantes da história do reality, mesmo porque depois de 32 temporadas é bem difícil ter alguém completamente diferente de tudo que já esteve no programa. Entretanto, posso dizer que nunca tivemos alguém como Michaela, uma menina negra, inteligente, carismática, que reage de forma sensacional a tudo que a contraria e que foi uma verdadeira guerreira, pronta para passar por cima de qualquer obstáculo. Acho que a única pessoa que pode ser comparada com Michaela é Stephenie Lagrossa, que também era um monstro nos challenges, teve momentos de emoção ao se deparar com o desafio da sobrevivência e tinha uma personalidade forte também. Entretanto, acho que a comparação não é suficiente e que Michaela não é uma Stephenie da nova geração, mas Michaela mesmo, primeira de seu nome.  Alguém que deve ser inspiração para novas participantes, uma mulher jovem, forte, decidida e determinada, que a geração do milênio já aceita como normal. Quem é rainha nunca perde a majestade mesmo depois da eliminação e já quero ver Michaela de volta.

Tentando, na medida do possível, deixar a emoção de lado, precisamos analisar o blindside de Michaela e as vantagens e desvantagens que ele traz para o jogo daqueles que o executaram. Este é um exercício que estou acostumado a fazer, uma vez que escrevo sobre Survivor a mais de 10 temporadas, mas poucas vezes fui tão contrário a um move quanto a este, independente de gostar ou não de quem saiu. Jay e Will tinham dois motivos para se livrar de Michaela, ela era uma ameaça enorme nos challenges e sabia do idol, que eles não teriam dividido com ela se não fossem pegos com a boca na botija. Estes argumentos me parecem insuficientes, principalmente, porque Michaela era quem mais estava pregando lealdade e a necessidade dos Millennials continuarem juntos. Jay e Will argumentaram que ela estaria pensando muito à frente no jogo, mas eu trairia, justamente, aqueles que não dividem comigo os seus planos a longo prazo, uma vez que muito provavelmente eu não faria parte deles. Quando alguém mostra um plano até o fim do jogo, a pessoa pode até estar mentindo, mas com certeza pensou numa maneira da aliança beneficiar todos os seus membros, garantido uma longa caminhada para todos eles.

Pelo flip contra Mari, eu imaginava que Michaela seria uma participante instável e que pularia de galho em galho de acordo com a própria vontade, mas agora podemos perceber que este nunca foi o seu estilo de jogo. Na verdade, Michaela sempre foi muito próxima a Jay, Will e Hannah e por isso se voltou contra Mari. Ela provou que é uma pessoa metódica e que estava disposta a cumprir suas alianças para benefício próprio. Survivor é um jogo de apostas em que o participante pode apostar na segurança ou num movimento arriscado que pode ou não levá-lo mais longe. Michaela, pelo menos até a sua eliminação, estava jogando de modo a se garantir entre os 4 finalistas, vendo este estilo de jogar como mais seguro do que tentar antecipar decisões e chegar ainda mais perto do prêmio. Isso torna Michaela uma ótima aliada e uma pessoa que só deveria ser traída em último caso.

O fato de Michaela ser um monstro nos challenges e uma pessoa extremamente espontânea, sem papas na língua, na verdade, só ajudaria Jay a passar despercebido na merge. Michaela seria um grande escudo para ele e seria a opção de voto dos rivais muito antes de Jay. Ainda temos 13 pessoas no jogo e existiria tempo mais do que suficiente para Michaela perder um challenge e ser eliminada. Jeremy Collins deu uma verdadeira aula em Second Chance de como usar as forças dos seus adversários em benefício próprio e apenas por isso evitou que ele próprio se tornasse um alvo. Até mesmo Chris, que nunca dividiu uma tribo com Michaela e não tem nenhum pacto ou conexão com ela, afirmou em um confessional extra (disponível no Youtube) que a presença de Michaela na merge seria ótimo para que ele não seja visto como ameaça. O difícil agora é convencer alguém que Bret ou Sunday precisam ser eliminados, uma vez que eles não possuem as qualidades que fazem de Michaela um alvo óbvio. Então, é muito mais provável que Jay seja o próximo grande alvo, uma vez que é quase tão bom quanto ela nos challenges e ainda demonstrou que é um jogador ousado e que pode trair qualquer um a qualquer momento.

O flip de Adam contra Figgy fez todo o sentido uma vez que ele estava no bottom dos Millennials, mas Jay e Will abriram mão de um importante número da aliança em que eles estavam no centro. Para mim, os próprios Will e Jay falaram em seus discursos o porquê eles não deveriam eliminar Michaela. O argumento começa com o quanto ela é inteligente e está pensando demais em como eles devem eliminar os Gen X para se garantirem como os 4 finalistas. Eu só consigo pensar se eu realmente não estou louco em achar que é ótimo ter uma pessoa inteligente trabalhando duro para me assegurar no F4. Will ainda completa que o pensamento dela é extremamente metódico, o que, na minha visão, só garante que ela iria cumprir à risca o plano traçado. Aí vem os principais motivos para não se pensar em votar nela, Jay diz que Michaela é confiável, que nunca mentiu e que os 2 são as únicas alianças que ela tem no jogo, enquanto ele não confia em Bret. Assim, a decisão mais correta parecia óbvia, mas acredito que Jay foi pego pela empolgação de estar em Survivor e querer jogar o jogo de forma intensa. Aquele velho erro de fã que acaba indo pelo caminho do overplay, já que são blindsides e jogadas arriscadas que fazem a graça de Survivor. Como telespectador, isso realmente é verdade, mas é óbvio que para quem está jogando aplicar uma Pagong ou um movimento mais seguro, muitas vezes, é o melhor a se fazer. No topo dos nossos sofás queremos blindsides. Entretanto, quando um fã de fato participa, jogar demais pode significar perder 1 milhão de dólares. Acho que isto é justamente o que acabou de acontecer com Jay e ficarei muito surpreso se o seu jogo não desmoronar na frente de seus olhos a partir desta arriscada estratégia.

Survivor Millennials Vs. Gen X --- I Will Destroy You
Survivor Millennials Vs. Gen X — I Will Destroy You

A fase Tribal chegou ao fim e em grande estilo, apesar de eu achar que é um tanto quanto cedo para a fusão das tribos e que isso pode contribuir para uma certa previsibilidade em algum momento de uma longa merge. Provavelmente, 10 pessoas ainda serão eliminadas antes do Final Tribal Council e isso, ao meu ver, é coisa demais para a reta final. Me agradaria mais ver uma merge com 12 ou 11 participantes. A ideia da produção é seguir com o que deu tão certo em Second Chance e Jeff Probst já jogou no ar para a Ikabula que os famosos voting blocks são a tendência do momento. Quem não viu Second Chance provavelmente não conhece o termo, mas Voting Blocks foi um fenômeno que ocorreu na temporada 31 em que uma aliança supostamente não dominou a merge, mas blocos de voto eram formados a cada Tribal Council, uma evolução natural de um jogo que chegou a um estágio brutal. Esta teoria é um tanto quanto polêmica e eu não sei se chego a concordar que isto de fato ocorreu ou se é inteligente jogar desta maneira. Ao meu ver, alianças sólidas e leais podem deixar o jogo chato, mas ainda são a maneira mais segura e concreta de vislumbrar um lugar no F3.

Estou com uma grande expectativa pelo próximo episódio e realmente não faço ideia do que irá acontecer. O mais provável, para mim, é que se formem duas alianças Ken, Jessica, David, Adam, Zeke e Hannah de um lado, Jay, Will, Taylor e Michelle de outro e Sunday, Bret e Chris no meio, decidindo que lado irá prosperar. Entretanto, o fato de termos 3 idols no jogo e relações formadas de tudo quanto é lado devem bagunçar e confundir tudo. Até que se prove o contrário, Millennials Vs. Gen X tem tudo para manter o alto nível. Vamos torcer para que isso se confirme sem choradeira de uma criança mimada que foi contraria pelo resultado de um reality show. Vamos deixar este papel para as adolescentes que torcem por casal no BBB, combina muito mais com elas.

Ranking da Semana após “I Will Destroy You”:

1- David. Manteve a estratégia de usar o idol mais do que uma maneira de se auto imunizar, mas um modo de conquistar alianças. Depois de usar 2 idols para ter Ken, Jessica e agora Zeke do seu lado, David se consagra ao meu ver como o grande destaque da fase tribal. Na minha visão, gosto muito desta estratégia e confiança é uma via de mão dupla, logo David deve ser recompensado pelo seu gesto. Vou dar um chute que muito provavelmente errarei, mas na vontade de arriscar um possível F3 eu arriscaria em David, Hannah e Jessica (ou Zeke). Muita água ainda vai passar por baixo desta ponte e acredito que a saída de Michaela é um forte aviso de que ninguém está a salvo.

2- Ken. Um jogador que foi extremamente bem no início, superando sua dificuldade inicial de se relacionar com os Gen X e se mostrando confiável e leal. Chegou um momento complicado para Ken e agora veremos o quanto ele é capaz de fugir dos óbvios alvos que deve ter em suas costas. Ele está muito bem posicionado com Jessica e Adam e precisa ter cuidado para saber se não perdeu o posto de principal aliado de David. Teria tudo para estar na primeira posição se não fosse um alvo óbvio, mesmo porque continuo achando que ele é favorito à vitória em termos de edição.

3- Adam. Foi bem engraçado a maneira como Adam se explicou para Taylor, uma vez que ele só confirmou o quanto mentiu e enganou o casal no episódio anterior. Não achei burrice não, às vezes a verdade funciona melhor no jogo (obrigado Michelle por este quote que usarei sempre) do que uma mentira descarada e que Taylor não ia acreditar mesmo.

4- Zeke. Não fez muita coisa, mas em pouco tempo teve uma ascensão meteórica no jogo. É isto que eu considero um bom social, quando um jogador consegue mudar seu status apenas com a formação de vínculos, vide Cirie em Panamá.

5- Jessica. Por mais que ela tenha realmente tido uma boa iniciativa conversando com Taylor e criando uma opção a mais de jogo, em momento algum eu acreditei na possibilidade de Jessica e Ken se voltarem contra Adam. Não faria sentido, uma vez que, ao eliminar Figgy, Adam optou por ir com os Gen X, enquanto Taylor ainda possui muitos aliados Millennials. A meu ver, a edição está se esforçando para mostrar uma Jessica jogadora desde sempre e isso pode significar que ela vai se tornar uma ameaça, chega na final ou até mesmo que vença, mas acho esta última hipótese ainda difícil de ocorrer na prática.

6- Chris. Está numa posição intermediária e ganha muito com a saída de Michaela. Acredito que será o grande responsável por decidir o próximo voto, levando Sunday e Bret para o lado que quiser.

7- Jay. Cai bastante porque vi suas chances de vitória despencar. Ainda há salvação para o seu jogo, principalmente se souber usar o seu idol de maneira certa. Nas palavras de Michaela: “You fucked up something good, bro”. Eu ainda gosto de Jay e o considero um grande personagem e a maneira como ele encarou e respondeu Michaela só confirma isso. Contudo, se ele levar um blindside, vou amar porque #TheNorthRemembers.

8- Michelle. As rezas da Louca da Bíblia surtiram efeito e ela sobreviveu à Vanua, uma prova de que Deus existe (e os Dragões também). Michelle está numa posição ainda complicada, mas caso os Millennials consigam se unir novamente, o que é pouco provável depois das eliminações de Figgy e Michaela, ela estará bem na disputa. Acredito que ela tem grandes chances de ser eliminada no próximo episódio se a aliança rival tiver números para dividir os votos entre ela e Jay. Gosto muito da Louca dos Dragões, mas ainda tenho a sensação de que ela sai a qualquer momento.

9- Hannimal. Não vem sendo uma ótima jogadora, mas é uma personagem muito carismática e que rende momentos engraçados, justamente, por sempre estar perdida nos momentos de blindside. Hannah é uma fofa, mas, além disso, mostra que é esperta ao perceber que Bret na verdade é policial e não um membro da família Fisher. Acho que Hannah percebeu que Bret provavelmente comeu muitos Donuts ao longo de sua vida. Sua leitura correta do policial não foi o suficiente para convencer Jay de que ele deveria ser eliminado, mas ao menos provou que Bret não é confiável. Acho engraçado que Will tenha dito “Contamos para Hannah? Ela vai surtar agora ou depois de qualquer formar” hahahahaha. O mais impressionante é que não existe motivo para eliminar esta menina e por isso ela passa a ser uma séria candidata para chegar ao final. Acho que outro destino é ela ser vítima de um idol num futuro próximo.

10- Bret. Se salvou pela atuação de terceiros. Não cria muito expectativa, mas sempre teve um airtime bom, apesar de ser inútil.

11- Sunday. Vem aumentando aos poucos seu tempo de tela. Nada demais, mas pode crescer.

12- Will. Assim como Jay cai pelo move questionável, mas acho que para ele fez ainda mesmo sentido, uma vez que já disse em confessionais extras que sabe que não tem chances contra Jay numa final. Assim, Will não quer ir para o final com o seu principal aliado e jogou duas boas opções de F3 no ralo. Não faz sentido. Vai para escola Wiil.

14- Taylor. Acreditou cegamente em Jessica, provando que não aprendeu nada com o blindside em Figgy. No post de apresentação comparei Taylor a Woo e acho que ele se encontra num momento parecido vivido pelo japa em Cagayan. Após o blindside em Cliff, Woo ficou numa posição bem complicada, mas soube se adaptar e, ao invés de querer vingança, soube se tornar o principal aliado do jogador mais poderoso, o que quase lhe rendeu 1 milhão de dólares. Não acho que Taylor tem a mesma capacidade de Woo e nem que chegará ao final, mas arrastá-lo não seria má ideia. Assim como Michelle, ele também é uma boa opção caso a aliança rival queira dividir os votos entre Jay e mais alguém.

Não tinha como não terminar esta review sem homenagear a rainha Michaela. Então todas as imagens a seguir são em homenagem a ela, que, infelizmente, nem no júri chegou. Michaela já mora em nossos corações e terá a nossa torcida assim que retornar ao reality. #VemMonstro

> Veredito da 3ª temporada de Black Mirror!

Eu quando Michaela foi eliminada.

img4

Eu quando Michaela foi eliminada.

img5

Eu quando Michaela foi eliminada.

img6

Eu quando Michaela foi eliminada.

img7

Eu quando Michaela foi eliminada.

img8

Eu quando Michaela foi eliminada.

img9

  • Celino Lacervo

    Diogo ótima review resumiu bem td que eu senti sobre a eliminação da Michaela (by the way faltou falar um pouco sobre a reação dela) e pq que eu assisti tds as seasons do Survivor msm com spoilers (ss fui atrás de td já sabia winners, blindsides e grandes momentos em temporadas como Micronesia, Heroes vs Villains, Pearl Islands e Cagayan) e pq pra mim Survivor é pra mim o melhor reality do mundo
    -Pensava que a Michelle ia se mostrar mais dps do blindside da Mari mas pelo visto não
    -Quero blindside pra ontem no Jay (com idol no bolso)
    -Zeke até agora foi meio pombo pensava que ele ia ser a Courtney e queimar td mundo nos concessionários me enganei
    -Ai Game Changers me ajuda a te ajudar

    • diogopacheco

      Valeu Celino. Survivor com ctza é o melhor reality, não é atoa que chegou a 33 temporadas.

      Eu gosto mto do elenco de Game Changers, não acho que precisa trazer só gente que foi extremamente bem no jogo. Gosto de ver como os que não foram tão bem vão se sair.

      • Celino Lacervo

        ss gostei do retorno da Sarah, Hali e do Varner e torcia pra Alexis de Cagayam entrar(ela estava sendo cotada) mas é pq eu vi alguns spoilers (pode ser fake)

        • diogopacheco

          não quero saber de spoiler. Quero ver sem saber nada e me surpreender com o que vier.

  • Lucas

    Não tem como não amar um reality que te faz ficar eufórico (no bom sentido) quando até mesmo seu candidato preferido é eliminado. Eu levei esse blindside da edição. Foram 6 blindsides até agora, mas esse foi o primeiro que eles deram no telespectador também. Fico pensando se eles não editaram os outros blindsides de formas previsíveis pra chegar nesse e “boom” na nossa cara.
    Quando vi Jay e Will conversando sobre eliminar a Michaela e depois pularam para o TC eu fiquei intrigado, mas achei que era porque eles não tinham seguido com o plano e nem conversaram com Sunday e Bret. Eu reparava nas estranhas caretas do Jay e do Will durante o TC, mas quando Jay disse que o voto seria pra manter a tribo mais unida eu não tinha dúvidas que o Bret seria eliminado. Até que eles começaram a votar e só mostraram o voto da Hannah no Bret. Muito estranho, né? (Acho que eles não deviam ter mostrado nenhum voto) O coração começou a palpitar. Quando começou a vir a série de “Michaela”, era um tiro atrás do outro em mim. Whaaaaaaat? Did you do that? Yeah, I did it.
    Eu também achei uma decisão equivocada da parte do Jay, mas ele me ganhou muito nesse episódio. A maneira que ele ownou a jogada foi no estilo poderoso chefão. Sério, eu não entendia o que você via nele desde o primeiro episódio, mas nesse tudo fez sentido pra mim. O cara não tem medo de arriscar e eu respeito muito isso.
    Aliás, achei a maneira como ele reagiu muito melhor do que o discursinho patético do Adam pro Taylor. Adam, se você vai realizar um blindside saiba conviver com isso. E se for conversar com quem sofreu com esse blindside, passe mais tempo explicando os motivos do que dizendo “É, eu traí vocês… Sim, eu te joguei embaixo do ônibus…”.
    Enfim, essa temporada está demais! Suas reviews estão demais! Eu não posso esperar pelo próximo episódio, merge, 3 idols e 4 possíveis voting blocks (Jessica, David e Ken / Hannah, Zeke, Adam / Michele, Taylor, Jay, Will / Sunday, Bret, Chris). Nunca imaginei que gostaria tanto de uma temporada que eliminassem tantas mulheres logo no começo.
    Obs. 1: Primeira vez em Survivor que se tem 3 tribos e nenhuma perde duas vezes;
    Obs. 2: Essa temporada tem chance de ser a temporada com mais blindsides da história (embora seja algo difícil de analisar pra valer);
    Obs. 3: As tribos que tinham mais Millennials eliminaram um dos seus e a tribo que tinha mais Gen X eliminou outro Gen X. O pessoal realmente está disposto a movimentar essa temporada.

    • Lucas

      Obs. 4: Não consigo me recordar um episódio em que o Jeff interrompe a leitura dos votos pra ver a reação de alguém.

    • Felipe N

      O legal também que teremos 3 tribos na Merge … e existem rachaduras em ambas … pq todas foram o TC antes da Merge !!!!!!

    • diogopacheco

      Sim, no TC eu já estava desesperado com medo que Michaela saisse, mas foi pq eu li um twitte do Jeff dizendo que o TC ia ser épico e Bret saindo não teria potencial para ser épico.

      Eu concordo com o que vc falou sobre Adam, mas a gente com ctza viu mto pouco da conversa que ele teve com Taylor. Acho que depois ele pode ter pedido desculpas de uma maneira mais ortodoxa
      .

  • Leonardo Lourenço Tavares

    Eu estava torcendo muito pro time da michaela perder mas pq eu não qria que o david corresse algum risco de ser eliminado e que nenhum do time de David saísse agora mas eu nunca pensei que a michaela é quem fosse sair. Acho que foi uma das melhores reações de eliminação que eu já vi e só podia ser mesmo um oferecimento da rainha que samba até qndo perde o jogo. O que eu espero agora é que hannah cumpra a preview do próximo episódio e encarne a Sarah de Cagayan sendo disputada pelas tribos e flipando pro Gen X pra tentar tirar o Jay (coisa que provavelmente só vai ficar na minha imaginação). Essa temporada tá muito boa pra mim e espero que só melhore agora.

    Destaque pro Adam se “desculpando” com o Taylor que praticamente foi tipo:

    -Pô, eu te traí cara
    – É.
    – Mas tipo, eu acabei com o teu jogo mesmo
    – Uhum.
    – Caralho eu fudi tudo pro teu lado, vc tá na lama agora
    – …

    e Taylor fechando com chave de ouro dizendo que vai destruir o Adam. Aham.. a gnt acredita

    • Felipe N

      Se Hannah bancar a Sarah … o final não será nem um pouco favorável a ela …. kkkkkk

    • diogopacheco

      Eu acho que Hannah não vai disputada não, mas a promo dá aquela sensação de que ela vai tentar se vingar e não vai conseguir. Acho que Zeke, Adam e Hannah já estão com os Gen X. A edição fez questão de mostrar que os 3 estavam juntos depois da eliminação da Mari e acho natural que eles continuem assim depois dos blindsides em Figgy e Michaela.

  • Felipe N

    Foi um episódio excelente !!!!!! As reações no TC foram espetacular e a melhor desde a eliminação de Andrea, só que em um grau extremamente mais impactante !!!!!!!
    Embora eu esteja chorando sangue com essa eliminação, nunca tive esperança com o jogo de Michaela e só achei que ela iria mais longe por motivos além dessa season. Vejo que Michaela fez um jogo tão suicida quanto o de Figgy. Assim como a eliminada anterior, Michaela se expôs de mais e bateu de frente demais com seus adversários e seus aliados.Ela é ótima para o show e para o entretenimento, mas sua postura poderia irritar muita gente e poderiam fazer com os outros a eliminassem por não aguentar mais sua companhia, uma vez que manter uma personagem tão instável que briga com seus próprios aliados é perigoso demais para a saúde de qualquer aliança . Michaela acabou soando extremamente arrogante, agressiva e com um ego inflado, rindo da situação da eliminação de Figgy e a frase dita no episódio anterior, acabou se voltando pra ela mesma, em um grau muito maior.
    O que levou Jay ao Flip foi pura ansiedade e vontade de jogar Survivor e creio que ele já pague por isso no próximo episódio. Mas se olharmos mais amplamente, acredito que eles já teriam a minoria no próximo episódio e que Hannah correria pra aliança de Adam e Zeke simplesmente por gostar mais deles e administrar Michaela e Taylor juntos não seria nada fácil. O problema é que diferente de Adam e Zeke, Jay não parece ter feito aliança nenhuma com nenhum dos Gen X o que o coloca em uma péssima posição.
    O mais provável é a aliança Cool Kids, fique na mesma posição que as Meninas de cambodia ficaram na Merge.. 9×4, possibilitando a divisão de votos e sacrificando um deles já no próximo episódio. Sobre Davis e Idol, não concordo com sua análise ,uma vez que embora ele tenha conseguido um aliado temporariamente, David acaba ficando muito preso a Zeke, uma vez que se ele precisar mudar de aliança já no próximo episódio, o compartilhamento de informações pode deixá-lo exposto demais e dependente de Zeke.
    Sobre Jessica …. eu já tinha percebido no episódio passado o quanto a edição dela é positiva e em como todo episódio ela mostra sua visão no jogo mesmo quando não existe a necessidade dela aparecer. Embora eu não ache ela tão carismática, Jessica é muito centrada e boa articuladora e no momento minha aposta de vencedor é nela ( vai sair quarta que vem só pra mostrar que não acerto porra nenhuma), mas ainda vejo Adam e David como bons vencedores.
    Muito bom a sua análise no começo da review … Parabéns

    PS1: embora não esperava que Michaela fosse a vitima do episodio, nos primeiros cinco segundos já deu pra ver que a Ikabula ia perder, uma vez que do nada a edição decidiu se importar com a diferença numérica de Bret e Sunday na tribo.
    PS2: como vc esqueceu de falar da icônica Sierra neste episódio ….. kkkkkkkkkkk. Mas ta valendo … a eliminação foi dura demais !!!!!!!!

    • Lucas

      “… achei que ela iria mais longe por motivos além dessa season.” Sim! Bem mais por isso do que pela edição dela.
      Reações da Michaela em 1 TC >>> participação da Sierra em uma temporada inteira

      • Felipe N

        Exatamente ….. sua participação foi extremamente valida, cativante, mas em nenhum momento imaginei que ela tivesse alguma chance com o perfil que vinha apresentando durante o Game ….. Como todos amam Sierra !!!!! impressionante … kkkkkk …….

        • Lucas

          hahaha verdade

    • diogopacheco

      hahahahahahahaha resolvi dedicar tds os meus esforços a Michaela e tenho o resto desta season e da próxima para gongar Sierra. Imagina se ela ganha??

      • Felipe N

        Depois de 33 temporadas …. tudo é possível !!!!!!!

  • Débora Albuquerque

    Segura meu chão que estou perdida. Volta logo furacão!!! Precisamos de mais Michaela sim. Vai voltar uma e se reclamar vai retornar mais vezes que Rupert e Boston Rob. Que fase tribal senhor. Será Millenials vs Gen X a Micronésia da atualidade? Não vou negar, quero! Juro que nem Cagayan me deixou tão vidrada em uma season de noobies (capaz que apenas PI esteja nesse posto). Isso diz muito sobre a temporada. Principalmente pq hoje em dias as jogadas tem uma emoção sem igual e eu to muito feliz com tudo que tivemos até agora. Concordo com tudo que disse na review e já espero Jay cantando survivor no momento da merge. E com sorte, veremos ele fazer o Ozzy em Micro e ser vítima logo no episódio após eliminar seu principal escudo. #Teammato

    • diogopacheco

      Foi realmente muito difícil de superar esta eliminação. Para mim esta temporada está no mesmo nível de Cagayan até aqui e isto é mta coisa. Vamos torcer para que amntenha o nível.

  • Anderson Reinert

    Michaela foi A Participante desta temporada porém como vem dito eu não trocaria este lindo blindside pela permanecia da menina no jogo. Com certeza este tribal será lembrado por muito tempo pelos fãs.
    E uma mensagem para aqueles que estão de mimimi: A Seita.

    • diogopacheco

      Com ctza. A encarada que ela deu no Jay me lembrou mto a encarada que o blindsideado deu em Parvati em Micronesia.

      • Aécio

        Essa blindside em Micronesia foi a melhor, e o confessional da pessoa na saída foi ótima kkk

  • Felipe

    A edição do episódio da semana passada foi tão bosta pq deixou tão óbvio a eliminação de Figgy, que que já estava odiando esse episódio. Pela edição eu estava achando óbvio que Brett, que nunca teve air time, seria o eliminado. Quando mostraram Will e Jay falando em eliminar Michaela, eu pensei “Ah ok, é aquela conversinha besta que a edição sempre coloca só pra dar um suspensezinho e não deixar TÃO obvio assim a eliminação”…

    Sambaram na minha cara. E eu gostei.

    Por mais edições assim.

    • diogopacheco

      Eu fui trouxa e falei assim que eles perderam o challenge que Michaela não saia kkkkkkkkkkkkkk.

  • Débora Albuquerque

    Segura meu chão que estou perdida. Volta logo furacão!!! Precisamos de mais Michaela sim. Vai voltar uma e se reclamar vai retornar mais vezes que Rupert e Boston Rob. Que fase tribal senhor. Será Millenials vs Gen X a Micronésia da atualidade? Não vou negar, quero! Juro que nem Cagayan me deixou tão vidrada em uma season de noobies (capaz que apenas PI esteja nesse posto). Isso diz muito sobre a temporada. Principalmente pq hoje em dias as jogadas tem uma emoção sem igual e eu to muito feliz com tudo que tivemos até agora. Concordo com tudo que disse na review e já espero Jay cantando survivor no momento da merge. E com sorte, veremos ele fazer o Ozzy em Micro e ser vítima logo no episódio após eliminar seu principal escudo. #Teammato

  • phillip

    O jogo é sempre maior que qualquer participante. Muito legal tudo isso que você disse!

    O pessoal reclama, mas Michaela muito provavelmente seria uma das primeiras eliminadas da merge, então acho que ela só duraria mais um ou dois episódios. Mas valeu demais por esse momento. Não lembro de quando uma eliminação com uma reação tão grande quanto a dela. Talvez a do Erik em Micronesia? Mas, por mais que este blindside tenha sido épico, ainda não se compara à reação da Michaela.

    Também não achei que essa jogada foi boa pro Jay. Michaela era o melhor meatshield ele poderia ter. A presença dela poderia cataputar ele lá pra frente. Mas com uma merge de 13 pessoas + 3 idols muita coisa ainda pode acontecer.

    • Felipe N

      Acho que a melhor reação do eliminado era de Andrea em Caramoan ….. Foi enganada … e mesmo assim sua reação foi super divertida … parabenizando quem a eliminou …. Mas não chegou nem perto da reação de Michaela, juro que por alguns segundos achei que ela ia socar Jay …. kkkkk

      • Lucas

        Legal lembrarem da Andrea, torcia muito por ela e a reação dela foi muito positiva. A próxima temporada dá pra ter muitas reações nos TC’s. Quero saber como reagirão Sandra e Tony se forem eliminados. 😡

        • diogopacheco

          Não quero saber como Sandra reagirá ao ser eliminada não hahahahahahahahaha.

          • Felipe N

            Eu também não quero nem ver …. mais as chances de isso não acontecer dessa vez é de 1% ….. kkkkkk

          • Nabia

            vou sofrer demais com essas duas eliminações, mas sei que tenho que me preparar psicologicamente. Meu medo é isso acontecer antes do que eu gostaria D:

        • phillip

          Imagino que a Sandra ou vão see dar muito bem ou muito mal.. Já imaginou elas brigando como seria engraçado? kkkk

    • diogopacheco

      Eu lembrei mto o blindside do Ozzy mas elevado a milésima potencia.

  • Nabia

    BRAZEEEEEEEEEEEEEEEEEEEL QUE EPISODIO FOI ESSE??????? Certamente foi um dos blindsides mais fodas que já teve na história de Survivor.
    Infelizmente nesse caso, a pessoa eliminada era a pessoa que queria ver dando blindside. (mas isso claro, não desmerece o quão lindo foi o blind. Fiquei no chão!)

    Michaela é uma personagem única! Extremamente hábil em desafios, e com uma acidez deliciosa. O QUE FOI O OLHAR DE FUZILAMENTO PARA O JAY quando ela se deu conta do que estaria prestes a ocorrer??? É muito queen.

    Também concordo que o move não foi bom para o Jay. Michaela, com todo seu poder, já seria um alvo fácil na merge. Jay perde números e seu escudo. Jay terá que mostrar muita lábia para recuperar a confiança de alguns Millenals.

    Estou ansiosa para ver o desenrolar da merge. Sinto que nessa fome de revenge contra o Jay, se ele não vencer o primeiro IC da merge, ele automaticamente se torna o alvo número 1 para sair. O interessante é que ele tem o idol, então pode acabar sobrando, novamente, para alguém inesperado.

    Gosto de ver como David trabalha com seus idols. Confesso que me questionei bastante sobre ele ter contado do idol pro Zeke, mas cheguei a conclusão que David consegue fazer uma abordagem bem peculiar, trazendo a pessoa para o seu lado. Consegue ter os números e ficar relativamente seguro (afinal, em Survivor nada é garantido, nunca!) e protegido de sua inabilidade física.

    Estou amando a imprevisibilidade da Season, gosto que exista vários candidatos bons ao titulo de sole Survivor. Espero continuar vendo grandes moves e que o vencedor da season seja memorável.

    Chega logo quartaaaaaaaaaa! Nunca te pedi nada! https://uploads.disquscdn.com/images/7a70cf6b30ff251d86a6dce8cf6f8ce2cddd85a0355479413c389c6a9b1f40f4.gif

    • diogopacheco

      Sim. COntar sobre o idol é arriscado, isto é fato, mas é uma estrategia mto boa e pode funcionar. Não existe fórmula em Survivor, qualquer coisa pode funcionar e isto é maravilhoso.

      • Nabia

        Amo como o show se reinventa. E como mesmo depois de 33 temporadas ele não se esgota e ainda pode nos trazer bons momentos.

  • Késsia

    Concordo com você que o Jay foi precipitado, mas aquela encarada com a Michaela foi maravilhosa kkkk E com a merge, mesmo com gente demais, as alianças estão tão fraturadas, tem 3 idols em jogo, que sabe Deus o que vai acontecer, acho que vem uma merge foda por aí!

    E também concordo que nenhum participante está acima do blindside, mas eu achei a fase tribal bem na média. Eu não conto o sucesso de uma temporada por blindsides (tanto é que Micronesia talvez nem esteja no meu top 10. Sim, polêmico), HvsV é minha temporada preferida, e foi praticamente um pagonging. Não to desvalorizando blindsides, a maioria dos momentos épicos saem deles, mas os outros 30~35 minutos tem que ser bom, o scrambling é minha parte preferida. Enfim, esse começo não me empolgou, fui bem indiferente à maioria das eliminações, e eu gosto de ter prazer ou ficar triste quando alguém sair, talvez seja porque eu gostei tanto de Kaoh Rong, sei lá, apenas opiniões haha

    • diogopacheco

      Eu também gostei mto de Kaoh Rong, mas estou gostando mais de Millennials Vs. Gen X. Acho que vai muito do quanto os participantes nos cativam e eu estou adorando a grande maioria deles.A merge pode fazer a temporada ficar melhor ainda ou o contrário, vamos ver.

  • Lybio Jeffersom

    Ainda não consigo ver a lógica no move do Jay, mas confesso que foi ousado, como ele falou, a unica coisa que o jogador tem em survivor é o instinto, se ele achou que era a hora da Michaela sair, realmente tinha que fazer, mas mesmo assim, foi um numero desperdiçado. Michaela é ótima, porem, apesar de gostar dela, nunca a vi como uma winner, ela é transparente demais, mas acredito que se ela voltar em alguma temp all stars ( eu acredito!) acho q ela pode melhorar.

    A merge com 13 pessoas não é algo que eu gostei particularmente, mas no momento atual do jogo, confesso que estou bastante curioso com o que vai acontecer, esse episódio de merge pode ser o melhor em muito tempo, estou no aguardo.

    Obs1: Com Michaela fora, o principal alvo dos Millenials será o Chris ou o Ken, agora vamo ver como estes vão se escapar, acredito que o Zeke e Adam devam ficar com os Gen X.

    Obs2: Não vejo Hannah vencendo, a coitada só faz tremer hahaha é uma fofa, mas tá complicado, sinceramente espero que ela flipe, mas também consigo ver a Michelle entrando na cabeça dela e ela se mantendo fiel aos Millenials.

    Obs3: Top Players ( indo pra merge): David, Zeke, Ken, Jessica e Chris

    • diogopacheco

      Eu não gosto desta justificativa de instinto porque ela poderia justificar qualquer decisão. Td mundo segue o instinto para fazer um big move e Jay para mim seguiu mais a empolgação de dar um blindside do que a razão.

    • Kelly

      Também vejo Michelle convertendo Hannah, afinal de contas, mostraram uma cena das duas se conectando que não teve muita utilidade na história contada nos episódios posteriores.

  • ”I Will Destroy You foi um episódio que cumpriu o que prometeu, me destruiu.” RT
    Os grandes jogadores nunca vão se definir apenas por vencer….Isso vem de qualquer jogo no universo e Survivor está dentro dessa lógica.
    Essa coisa de torcer pra mulher e contra homens as vezes me irrita. Realmente existem pessoas que levam essas coisas a proporções inaceitaveis. Eu torço pelo jogador, se ele me agrada ou não, se faz um bom jogo ou não ou se me cativa de alguma forma. Não avalio sexo. Não consigo.
    Adoro esse paradoxo de que nem sempre um grande move é bom para seu histórico no jogo. É tão legal isso. Jay se encontra, de certa forma, em uma situação complicada. Arriscar e ousadia nem sempre é a melhor decisão para criar a sua imagem de vencedor. É paradoxal! É Surivor!
    Gostava de Michaela. Não era minha favorita a vencer, mas carregava muita simpatia, principalmente por não deixar nada barato e ter um espírito de treteira dentro dela. Além de ser um good tv, também era inteligente. Aí que nasceu o problema. Enquanto ficava nas caras e bocas e nos comportamentos agressivos ela não uma grande ameaça. A partir do momento que deixou bem claro para os outros (Jay) seu lado arquitetônico tudo mudou. Alguns grandes jogadores nunca venceram Survivor por conta disso. Ser ameaça não é bom sinal. É preciso comer quieto e Michaela ta longe de saber fazer isso.
    Ken pra mim ainda é minha aposta….mas do jeito que essa temporada ta indo…vou me abster de previsões rsrs. Bret e Chris chamaram minha atenção na premiere, também podem se juntar na merge e render ótimas jogadas. Me agradam em algum ponto. Mas é aquilo: precisam mostrar nessa merge o airtime. Mas eu acho que vem coisa aí. Bobos eles não são. Adorei as caras do Bret kkk
    Sobre Hannah: sou eu na vida. Perdido nas coisas e “Whaaaaaa..aat”

    • diogopacheco

      Concordo mto com vc. Algumas pessoas acham que ela saiu pela agressividade, mas eu acho que isso na verdade a ajudava bastante, vide Sandra. Também acho que teremos grandes momentos na merge.

  • Diego

    “Impacto do blindside é proporcional à importância e relevância do participante ou alguém classifica o blindside de Edgardo como um dos mais épicos da história de Survivor”?

    Vou discordar Diogo, ninguém lembra de fato quem era Edgardo, mas todos lembram do seu blind, principalmente por ter sido o primeiro em que miraram no terceiro elemento da aliança para despistar o uso do idol.

    Não sou aqueles que diz que a temporada está horrível, por ter tido um extermínio de mulheres, mas vejo o porque das pessoas não estarem gostando tanto, a edição está bem ruim, as pessoas não se apegaram a esses personagens como aconteceu na temporada passada, Michaela era uma das únicas de fato carismáticas.

    Chegamos na merge e eu não faço ideia de quem seja Will, Brett, e Sunday.

    • diogopacheco

      Discordamos mesmo pq vejo um grande número de participante bem carismáticos e Will e Sunday são irrelevantes como em toda temporada tem algumas pessoas invisíveis ou com zero de relevância. Na minha opinião, a temporada está surpreendo e aqueles que não são as torcidas trípicas do público são aqueles que estão indo muito bem e sendo ótimos personagens. Por isso, a insatisfação de uma parcela que tem a mente fechada e falaria o contrário se Mari estivesse no jogo ainda.

    • phillip

      Eu acho que tem tantos participantes interessantes… David, Michaela, Adam, Jay.. Gosto muito do Ken e da Jessica… e ainda tem o Zeke que, apesar eu não achar tão interessante assim, muitas pessoas gostam.

  • duh13

    Eu já discordo do blindside do Edgardo, eu considero um dos mais memoráveis. Primeira vez tentando despistar o idol, votando no que ninguém esperava que fosse, Yau virando icone por esse move esperto. É MARAVILHOSO

    • diogopacheco

      Eu não acho que se compare com os Micronesia, Second Chance, Pearl Islands, Cagayan, Caramoan e Heroes Vs. Villains.

  • Leonora Miguel Mattos

    Que texto incrível Diogo! Descreveu muito bem o que é ser fã de Survivor, vou mostrar para as pessoas que não entendem o porque eu amo tanto esse negócio!
    Também acho que foi um move péssimo para o jogo do Jay, e com certeza ele encontraria pessoas dispostas a eliminar Michaela após o merge sem parecer que foi uma traição. Dependendo da maneira que ele lidar com a reação das pessoas a isso, Jay se consagra ou se complica de vez, vamos aguardar. Talvez ele tenha pensado em como seria Michaela no juri, e penso que ela seria bem amarga aushuahsuas.
    A estratégia de David, usando idols para garantir aliados me agrada muito, e como tudo em Survivor, poderia dar muito errado, mas está funcionando e fazendo muito bem pro jogo dele.
    Já quero um tribal council em que os 3 idols serão usados, é pedir demais? (2 já seria muito bom)

    • diogopacheco

      Ela eliminá-la antes do júri é sim um bom pensamento, faz sentido, mas a explicação dela de pq ela não falou para td mundo que ele tinha um idol mostra que ela poderia não ser bitter. Ela estava puta com ele mas não acha justo tentar destruir jogo de Jay depois que já estava eliminada. Não viu sentido e disse ainda que achou que foi uma ótima jogada pra Jay, o que eu discordo.

      Hahahahahahaha 3 idols usados seria foda. Acho que se alguém usar um idol no próximo, outra pessoa tmbm pode resolver usar.

  • Lord

    A temporada está cada vez melhor e achei este blindside muito ousado, mesmo que não tenha sido no timing certo na competição. Parabéns pela ótima review e pelo desabafo!

    • diogopacheco

      Tento não ser chato, mas às vezes é preciso desabafar haha.

  • SubZylok

    Diogo, eu não costumo comentar nas reviews, mas sempre as leio. Nessa, não quero passar batido. Tenho que dizer q vc me representa.

  • Alisson

    Concordo com tudo que você disse na review sobre isso de desistir por causa de torcida. (Se bem que eu mesmo dei vários pitis durante Cambodia por causa da Peih-Gee e da Kass). Ainda não acho que a temporada esteja tão legal porque não vejo muita graça no cast como já disse antes, com ou sem Michaela. Acho que são dois problemas principais: a falta de originalidade, porque todos parecem uma versão 1,99 de um participante que já tivemos antes (com a exceção de Michaela), tipo, não tem aquele personagem que marca e te faz lembrar da temporada, provavelmente vai ser mais pelos #BIGMOVEZ do que qualquer outra coisa. A outra é o quanto o background deles é parecido. Seja por religião, estilo de vida ou profissão, as alianças majoritárias das duas tribos foram praticamente feitas antes da temporada começar, sendo que eu prefiro muito mais pessoas variadas formando uma aliança pela utilidade, como a primeira e única Tagi por exemplo, em que os membros não tinham NADA a ver um com o outro. Lógico que a produção tem que chamar pessoas que têm uma certa noção do jogo pra impedir um pagong chato, mas espero que eles voltem a arriscar com coisas diferentes, nao é só porque Worlds Apart deu meio errado que todo cast maluco vai dar. Nessa altura do campeonato na última temporada, apesar de ter perdido vários faves na pre-merge, eu tava bem mais animado. Pra mim o esquema de Probst falou que é bom = na verdade é ruim ainda tá de pé.

    Voltando ao tópico, também concordo que 13 é MUITO cedo pra merge, e que infelizmente vamos ter uma finale corrida novamente. Pensa que se fosse uma temporada de 16 só rolariam 3!!! eliminações. E pelo amor de Deus, Jeff, stop trying to make voting blocs happen. Essa neura de que esses blocos existem só serviu pra que um jogador claramente superior à todos de sua aliança, Jeremy, chegasse até a final com dois idiotas que se achavam OS jogadores. Se você for parar pra pensar, as witches nunca realmente saíram do bottom, elas só foram usadas por outros pra tirarem pessoas da aliança majoritária da Bayon (com a exceção da Kelley que brilhou depois), coisa que a Tina fez em plena segunda temporada, é algo completamente normal. Tá aí uma coisa pra eu concordar com o Boston Rob, que disse pra cara do Stephen em um podcast que essa era a maior merda que ele já tinha ouvido no programa. Mas esquece isso, só precisei do desabafo porque não aguento o Probst às vezes, já que eu não quero mesmo que a estratégia puramente por ser estratégia supere as relações que essas pessoas fazem e acabam sendo quebradas, o que acaba em ótimos discursos do júri e muito drama televisivo. Vide blindside na Michaela >>> Figgy >>> todos os outros blindsides até agora.

    Falando nisso, o move me deixou tão confuso quanto Aubry eliminando Debbie em Kaoh Rong. E foi tão polêmico que ninguém sabe ao certo o que dizer. Eu tinha achado que ele fez certo, mas agora concordo plenamente com você. Pelo menos valeu pelo drama que foi magnífico, facilmente esse foi o melhor episódio da temporada até aqui. Pra piorar, Ken ficou invisível e Adam/Michelle/Jay foram mostrados de forma estranha no episódio, então só Deus sabe quem vence essa merda. Talvez o David seja mesmo um vencedor único como Bob ou Tony, gosto muito como ele joga com confiança, mostra o idol e pá. Nem farei o ranking essa semana, porque apesar de eu achar que a temporada tá sem graça, não posso dizer que ela tá previsível (em questão de jogo, porque, com exceção desse episódio, a edição, pfff). Jay mostrou que tem muito potencial guardado pra grandes momentos, o “yup, I did it” foi tipo “The Triforce send their regards”, apesar de eu duvidar do seu talento estratégico além de fazer big moves só por serem big moves. A cena extra da Michelle falando de dragões foi ótima, assim como todos os momentos mais relaxados. Taylor tá numa cruzada contra o Adam mas ninguém liga, e o Adam ainda tem os piores talentos pra pedir desculpas que eu já vi. Avisei que se o Bret tivesse tempo de se socializar ele ia ser perigoso ao ponto de alguém fazer uma burrada. Tá aí, tem gente com medo dele ser estratégico pela profissão mas a sua personalidade é de botar muito mais terror em Survivor.

    Sobre quem sai essa semana, acho que é a Hannah. É uma aposta louca mas eu explico. Ela tá na clássica posição de flipar na merge, e acredito que como Kass fez com a Sarah, podemos ter David fazendo com a Hannimal. Lembra quando ele disse pro Taylor que trairia qualquer um pra continuar no jogo quando chegasse a merge? Pois é, acho que chegou a hora. Enfim, parabéns de novo pela review (e obrigado pelo sermão), desculpa fazer você ler todos esses textões de reclamação e até a próxima semana que vai solidificar o quão boa ou ruim essa temporada realmente vai ser.

    • diogopacheco

      Obrigado por comentar mais uma vez Alisson. Concordo com bastante coisa. Eu acho que desde Cagayan a produção ta selecionando o cast da mesma maneira (a exceção é SJDS) e pra mim está funcionando bem.

      Também acho que Hannah pode ser eliminada no próximo, mas isso principalmente se Jay usar o idol corretamente.

  • Paola Neves

    Onde eu consigo assistir online, ou fazer download?

    • diogopacheco

      Torrents da vida é o melhor caminho. No telegram tem um canal com os torrents caso vc use.

  • Aécio

    Estou concordando demais com você Diogo, começo a suspeitar que não é vc que escreve essas reviews kkkk

    Eu como você fiquei chateadíssimo com a saída da Michaela, ainda mais agora a um episódio da merge, mas essa imprevisibilidade de Survivor é o que faz o programa tão bom. Realmente ninguém está a salvo e pra tomar uma blindside só basta estar no Tribal Council. Sei que a temporada perde muito com a saída dela, mas eu confio no potencial das pessoas que ficaram até aqui e acho que essa fase pós merge tem tudo pra ser tão boa quanto a fase tribal tem sido, talvez até melhor.

    Achei a jogada do Jay estúpida como você, mas tem uma parte de mim que quer ele no jogo ainda. Assim como Michaela, ele é um jogador interessante pra dinâmica do jogo. Além do mais, pra que eliminar logo Jay quando se tem uma planta que nem Taylor fazendo hora extra no programa? Você tinha nem que tá aí, linda.

    E quero muito Hannah conseguindo sua revenge, ela mostrou muito potencial na premiere mas infelizmente anda apagada pela edição do programa.

    • diogopacheco

      Eu adoro Jay e acho ele um ótimo participante. Se sair também pode fazer falta, mas uma parte de mim sentirá vingada por Michaela.

  • Hufus

    Como sempre, suas reviews são espetaculares, Diogo! Assino embaixo completamente. Não vejo a hora de chegar a S34 para vermos Michaela de novo, e agora jogando em uma temporada (quase) all-star. Imagina ela e Sandra se aliando? Ia ser demais, ia render ótimos momentos. Quanto à Caramoan, cê fez referência à eliminação da Brenda??? Nossa, doeu/dói/doerá para sempre e nada superará aquele episódio para mim. Sofri + ainda quando soube que ela quase foi escalada para a S34 tb. 🙁

    • diogopacheco

      Nao sabia que ela quase entrou na s34. Saudades Brenda.

  • Vinicius

    Sinceramente não acho que eu esteja sendo um adolescente mimizento.
    Para mim a temporada está fraca desde o primeiro episódio apresentando um elenco insosso e com pouco carisma. Mi kay la era a única alí que era boa e sem ela a temporada continuará ladeira abaixo que vem vindo desde o início.
    É impressionante ver uma merge aberta, em que quase tudo pode acontecer, mas mesmo assim eu estar completamente desanimado porque as 13 pessoas que ali se encontram são extremamente sem graça. (só sobrou hannah que é fofinha, mas é uma nulidade). O jogo dessa temporada está nota 10, mas quando as pessoas que estão jogando não são empolgantes, a temporada não engrena.
    espero que melhore, tô longe de largar a temporada, mas não tô vendo isso tudo que você vê não.

    sobre previsões, eu imagino que os próximos boots serão Michelle, Jay e Will. Taylor acredito que vá sobreviver por sorte, dado algumas dicas dos episódios passados indicando que ele pode ter uma aliança com David.

    • diogopacheco

      Vinicius, eu respeito a sua opinião. Não acho legal generalizar e colocar tds que não estão tão empolgados com a temporada no mesmo saco, mas vi mta gente de mimimi babaca mesmo.

  • Fabi Alves

    diogo bate tres vezes na madeira pela sandrinha cmg pleaseeee

  • Fabi Alves

    é por isso que survivor é o melhor reality everr !!! é isso que faz o jogo pegar fogo.. eu sempre soube e quem vê faz tempo já sabia , e até ela já tinha uma ideia quando comenta no ep que exatamente pelas suas qualidades ia ficar visada e acabar saindo. ela não é a primeira e nem sera a ultima participante bad ass que entra destrói tudo e acaba se despedindo do jogo por isso . e é por isso que eu sou da igreja sandra 😉

    • diogopacheco

      Igreja Sandra é a melhor igreja, pode gritar e falar palavrão nela hahahahahaha

  • Fabi Alves

    ah e eu meio que concordei com a jogada do jay por motivos de que mesmo se os 4 chegassem ao final seria quase impossível michaela não ganhar . ela era mto superior a ele nos challanges e com certeza seria repeitada num ftc ganhando votos e o jogo . sei la survivor é uma caixinha de surpresas

  • Taynná Rufino

    “Quem é rainha nunca perde a majestade mesmo depois da eliminação e já quero ver Michaela de volta.”, resumiu o sentimento de muitos. Eu até já tava preparada pra não ver Michaela na final, mas eu esperava que ela ao menos chegasse no júri, iria ser icônico ver as caras que ela ia fazer e o discurso e perguntas no FTC… Esse tombo doeu! 🙁

    Quando essa temporada começou, eu não me empolguei muito, achei que ela ia ser bem flop, bem boring, mas qual não foi minha surpresa ao levar um monte de blindside na cara!?!? Apesar de ter umas plantas ainda no jogo, vulgo Taylor, Will, Sunday e Bret, e que infelizmente vão chegar na merge, a minha expectativa tá bem alta pras jogadas da fusão, não espero mais nada que todos os CT’s com blind!

    Acredito que a configuração da merge serão em duas alianças em número igual, com Chris no meio tendo aliados em ambos os lados, e Se essa aliança que vc citou acontecer mesmo, com David, Adam, Ken, Zeke, Hanna e Jessica, vai ser uma aliança bemmm poderosa com dois ídolos no bolso. Óbvio que Zeke vai contar do idol do David pro Adam e é aí q mora o perigo, pois Adam pode tanto se juntar a ele, quanto enxergar nele um inimigo.

    Super concordo com vc em relação ao move, foi cedo demais e errado demais, talvez Michaela seja o número que vai faltar pra ele não ser o primeiro eliminado da merge, quando Hanna passar pro outro lado, e eu vou achar lindo, pois quis ser vilão e vai ser tombado! Oremos!

    P.S: Vc como superfã bem que podia jogar o Survivor online no face, né? #Ficaadica kkkk

    • diogopacheco

      Michaela no júri ia ser a melhor coisa.

      Tenho vontade de jogar e já até me convidaram, mas eu trabalho e estudo e meus horários são péssimos. Joguei no grupo do SM no Telegram e foi mto legal. Um pouco estressante, eu me importo demais e deixei compromissos da vida pelo jogo, mas valeu mto a pena.

      • Taynná Rufino

        Que legal! Esse do Telegram eu não sabia, mas concordo com vc, o jogo demanda bastante tempo, principalmente pra fazer o social, o bom é que os moderadores sempre encontram um horário mais adequado pra todos os jogadores, principalmente para aqueles que só chegam em casa tarde da noite, e apesar de ser um pouco estressante, é maravilhoso e muito divertido. Eu te entendo em relação a deixar compromissos da vida pelo jogo, mas quem é competitivo como deve ser o nosso caso, não tem como não se importar demais com o jogo, mesmo. haha

  • Outsider

    Primeiramente que textão lindo! Meus parabéns, de verdade Diogo, melhor review de Survivor da internet (hands down). Dito isso, concordando muito com o seu textão. Amo a Michaela, mas eu adorei o episódio e o choque do blindside em si foi muito forte, mas fez, como você disse, desse episódio, um episódio muito foda. O que foi aquela encarada entre Michaela e Jay? (amo esses momentos). Gosto quando Survivor é imprevisível e vira o jogo de cabeça pra baixo, mesmo que isso signifique perder um dos meus favoritos no jogo.

    Agora sobre a eliminação, ainda estou de LUTO, mas quem é RAINHA não vai perder a majestade, queria essa DONA no Júri, pelo menos a gente ia ter as melhores reactions pras coisas, mas enfim o mundo não é justo, e essa eliminação só me deixou mais empolgado para o próximo episódio da merge, pois quero muito saber como o jogo vai se configurar daqui pra frente. Que alianças vão cair e quais vão vencer, e principalmente, se Ken vai seguir em frente (by the way, minha torcida no momento).

    Ps: Quando Hannimal estava se ligando na mentira de Bret, fiquei a todo instante esperando que ela citasse Six Feet Under e a família Fisher hahaha.
    Ps:Sobre os voting blocks, também acho que não é isso tudo, pois se você ver, Jeremy chegou na final com uma aliança super sólida no FTC de second chances.
    Ps: Essas fotos representam meu baque com a eliminação da Michaela.

    • diogopacheco

      Sim, Michela no júri tinha potencial para ser a nova Eliza. Triste que não chegou (por tão pouco).

      Sim, Jeremy se apoiou em alianças sólidas o tempo td.

  • Germano

    Excelente texto!
    Para mim, a saída de Brenda em Caramoan ainda continua ser a mais dolorosa, claro. Mas a de Michaela me deixou de queixo caído mesmo!
    Mal posso esperar que a S34 chegue logo, mas tô com medo de meus favoritos poder sair cedo, assim meu coração não aguentará! kkkkkk

    • diogopacheco

      Um deles com ctza sairá. Se prepare haha.

  • Lucas Miranda

    Eu compartilho um pouco da idéia do blindside, mas não 100%.

    Pra mim a temporada não acaba com a saída de um personagem e ver algum bom concorrente sendo eliminado num blindside é de fato uma delícia.
    Entretanto, outra coisa que eu também amo é o desenvolvimento dos “personagens” (entre aspas porque são pessoas reais, mas que na história a ser contada viram personagens) e a personalidade deles. É um fator que importa quase tanto quanto as reviravoltas pra mim.

    Pra mim o episódio foi excelente, o momento do blindside impagável e até desconfortável pra mim de assistir. Michaela era excelente, mas com a saída dela a temporada não morre pra mim porque ainda há uma série de outros personagens interessantes.

    Uma coisa que deixa isso bem claro para mim (agora eu estou falando obviamente das minhas percepções pessoais) é como eu amo Philipines, mas detesto Worlds Apart.

    As duas tiveram pouquíssimas jogas surpresas e em termos de estratégia não são nada de especial. Porém Worlds Apart achava todo mundo meio sem-graça e broxante, enquanto em Philipines havia várias pessoas interessantes e personagens cativantes para acompanhar.

    No mais, concordo que a temporada está excelente!

    • diogopacheco

      Lucas, na verdade nao vi nenhum ponto de contradição entre a minha opinião e a sua. Concordo plenamente. Tanto q o impacto só foi tão grande pq Michaela foi mto bem construída pela edição.

  • Vitor Boschi

    Diogo, pela primeira vez não gostei da tua review. Me peguei pulando parágrafos por causa do “textão”… Não compartilho desse amor pela Michaela. Acho que ela trouxe momentos ótimos para a temporada e saiu em grande estilo com o “selo Elisa Orlins de qualidade” pelas caretas. Mas acaba por ai. Uma participante com personalidade forte, leal a seus companheiros e challenge beast estava fadada a cair fora. Ninguém a levaria adiante… Mesmo assim estou muito surpreso, porque a temporada está ótima com poucos participantes “plantas”