Survivor Millennials Vs. Gen X 33×01: May The Best Generation Win [Season Premiere]

72
1376

Um ciclone de promissores participantes chegando para uma guerra entre gerações.

Depois de duas ótimas temporadas, Survivor retorna com a dura missão de manter o nível e provar que consegue se renovar a cada nova edição. É ótimo ver o reality fugindo da zona de conforto e buscando novas fórmulas e novos temas, que ajudam a manter a sua impressionante longevidade. É justamente quando arriscando que a franquia consegue ser tão bem sucedida.  Desta vez, ao invés de retornantes ou bonitos, fortes e inteligentes, temos uma batalha de gerações, que consegue trazer um certo frescor e uma sensação de território não explorado. É óbvio que eu vou adorar assistir a próxima temporada com o retorno de Sandra e Cirie, mas quero ver a produção quebrando a cabeça para encontrar novos temas e ideias novas para o reality.

Eu sou uma das pessoas que torceu o nariz para Millennials Vs. Gen X assim que o tema foi apresentado, principalmente por ele ter me remetido ao Old Vs. Young de Nicaragua. Entretanto, muito mais importante do que um tema, o elenco parece recheado de bons participantes, que tem tudo para render muito e fazer uma boa temporada. Gosto muito da ideia de voltarmos a duas tribos iniciais e fiquei chocado ao perceber que não temos uma temporada com 20 novos participantes desde One World, quase 10 temporadas atrás (San Juan Del Sur deveria ter tido 20, mas por problemas médicos uma dupla foi retirada e ficaram apenas 18 participantes). A ideia para mim vai além de dividir os participantes entre Geração X e Geração do Milênio, mas rotulá-los assim e assistir como cada um se comporta ao ser chamado de Gen X ou Millennial. Não me interessa muito qual geração é a melhor, esta resposta nem deve ser respondida, mas quais participantes conseguem usar suas qualidade e administrar seus defeitos para o seu sucesso no jogo. Esses experimentos de Survivor são realmente muito legais porque na grande maioria das vezes prova o quanto rótulos são apenas rótulos e é sempre muito interessante ver os participantes mostrando características diferentes das esperadas.

Não estou apostando tanto que o tema vai durar muito tempo e tenho um forte feeling que já no terceiro episódio Millennials e Gen X terão que conviver juntos, divididos em 3 tribos. A temporada tenta trazer discussões sobre os Millennials pensarem a curto prazo e os Gen X a longo prazo ou verificar se os mais jovens estão mesmo sempre querendo um caminho mais fácil para atingir um objetivo. “Nossa, os Millennials pensaram a curto prazo e têm preguiça de pescar por isso escolheram as galinhas” é meio chato e acho que a decisão nem passa por curto prazo versus longo prazo, mas pelo questionamento se eles realmente iriam conseguir pescar mesmo com o equipamento para isso. Tivemos várias temporadas que mesmo com os mais diversos instrumentos, as tribos não eram capazes de pescar e eu pensaria duas vezes em escolher o kit de pesca justamente por isso.

Esta abordagem é meio que obrigatória já que Survivor está propondo o tema e precisa explorá-lo, mas o que realmente me empolga são as individualidades. Assim que as gerações se encontrarem, veremos quem consegue se adaptar, quem consegue conviver com o diferente e, principalmente, quem consegue usar os participantes da outra geração em benefício próprio no jogo. Antes do anúncio do tema desta temporada, muito foi comentado sobre a possibilidade de dividir os participantes entre Republicanos e Democratas ou Costa Leste e Oeste, temas que podem sugerir uma temporada pouco dinâmica e tribos muito fechadas em si mesmas. Entretanto, Survivor chegou a um nível de maturidade de seus participantes extremamente elevado e acredito que com a continuidade na boa escolha do elenco qualquer tema pode funcionar. Estamos falando da temporada de número 33 e a noção de que se trata de um jogo individual costuma estar presente na cabeça dos participantes Isso acontece, principalmente, porque a produção vem tendo muito sucesso ao escolher pessoas que realmente conhecem e querem participar do programa, em detrimento dos perfis bonitinhos e sem graça dos tempos de Redemption Island e South Pacific.

Nesta pegada de contrariar os estereótipos, temos dois participantes que poderiam trocar de tribo, mas que começaram o jogo de maneiras completamente opostas. Nos Millennials, temos Zeke, o cara gay que não cansa de chamar seus companheiros de tribo de crianças e que não se encaixa no perfil dos demais, mas que está sabendo controlar o seu temperamento, usando a sua diferença justamente para o bem da tribo. O mundo é diverso e cheio de possibilidades e, ao invés de usar a sua diferença para se excluir, Zeke a usa como instrumento para progredir no jogo. Já na tribo Gen X, David é o cara que se encaixaria perfeitamente na aliança Vingança dos Nerds, rejeitados pela sociedade e prontos para jogar, mas diferente de Zeke, ele não soube ler o jogo e se controlar emocionalmente para não se colocar numa situação ruim logo de cara. David está se comportando como Holly em Nicaragua ou Lisa em Philippines e precisa colocar a cabeça no lugar para os poucos começar a jogar para valer. Não se ganha Survivor nos 3 primeiros dias de jogo, mas em tão pouco tempo se perde o jogo e as ações de David para fugir da eliminação estão levando ele ao encontro dela.

survivor-33x01-img2

Em relação à proximidade do tema de Nicaragua, estou ainda um pouco dividido. À primeira vista, é fácil dizer que o tema é o mesmo e até identificar perfis muito parecidos nas duas temporadas (como por exemplo Taylor e Fabio). Entretanto, além do tema ser mais rico porque o significado de ser jovem realmente mudou bastante com a presença da tecnologia e ascensão dos Mark Zuckerbergs da vida, Survivor mudou muito nestes 6 anos que separam as temporadas e isto tem um impacto enorme. Além de elencos cada vez mais focados em personalidades marcantes e que conhecem muito bem o jogo, na época de Nicaragua os nerds ainda não haviam ascendido no reality e tomado conta de grande parte das temporadas. Aubry, Stephen Fishbach, Spencer, Cochran e Shirin tiveram grande destaque nas temporadas mais recentes e trazem algo que engrandece muito o show. Não vamos mentir, são os nerds que são fãs de carteirinha, que estão acostumados com estratégias em board games ou em RPGs e que sabem tudo sobre o reality, trazendo ótimas estratégias e muito entusiasmo para as temporadas.

Assim, nem preciso dizer muito que já estou em lua de mel com os Millennials e especialmente com a aliança Freaks and Geeks, que junta os participantes mais promissores da temporada. Não é normal em Survivor que as minhas impressões iniciais, que são extremamente superficiais e verdadeiros chutes, baterem tanto com os participantes na temporada em si. Não tem como, os participantes em quem eu mais apostava começaram correspondendo às expectativas e será um tombo muito grande se eles não se confirmarem como os favoritos ao prêmio. Acredito inclusive que Millennials Vs. Gen X ajuda no sucesso de perfis como Hannah, Mari, Zeke e Adam, uma vez que numa temporada normal eles estariam diluídos em duas tribos e poderiam ser escolhas mais fáceis para sair no começo.

Desde sempre, eu não fui muito com a cara dos chamados Cool Kids, os Millennials, bonitos, populares e que trazem aquela arrogância típica da geração do milênio. Mesmo assim, fiquei chocado com a falta de noção estratégica no jogo, repetindo erros já cometidos no passado. Eles se fecharem em quatro e nem disfarçarem o quanto se identificam para a maioria da tribo é uma cagada enorme. Fica ainda pior se pensarmos que foi exatamente a mesma conduta de alguns participantes, com o mesmo perfil inclusive, em Caramoan. Qualquer um que entende um pouco de Survivor já consegue perceber que uma das coisas mais importantes é não demonstrar quem são os seus verdadeiros aliados, mantendo sempre as opções em aberto e deixando todos da tribo confortáveis para que nenhum Big Move seja feito. Entretanto, o ego e arrogância dos populares fazem eles ficarem completamente cegos quanto o que pode acontecer num futuro bem próximo.

Em contrapartida à burrice de Taylor, Jay, Figgy e Michele, temos o excelente começo de Hannah e Mari, que parecem entender os ensinamentos de Rob Cesternino em Amazon. Em Survivor, não importa se você é forte, bonito ou popular, seu voto tem o mesmo peso de todos os outros. Assim, se você acha que a sua Triforce é suficiente para controlar uma tribo de 10, você no mínimo precisa de aulas de reforço de matemática. As formigas do meu querido Vida de Inseto podem se juntar, destronando os populares gafanhotos pela força da maioria. Com o tempo, o aspecto físico perdeu muito espaço em Survivor e, cada vez mais, o programa é um jogo em que os participantes devem usar as suas capacidades sociais estrategicamente. Dessa forma, Mari e Hannah forma muito bem, mas sem reinventar a roda, muito pelo contrário. Elas apenas fizeram tudo aquilo que já funciona há um bom tempo no reality e devem ter o controle da tribo inicialmente.

survivor-33x01-img3

Ao contrário do que aconteceu com os Millennials, eu não consegui gostar dos Gen X e torço para que eles continuem perdendo e saindo, o que é o mais provável de acontecer mesmo. Até por isso, acho que uma divisão em 3 tribos já no terceiro episódio é providencial para chacoalhar o jogo e manter um alto grau de imprevisibilidade. O grande destaque da tribo ficou por conta de David mesmo, louco paranoico, inseguro, que é ótimo em puzzles mas já flopou no primeiro (J’tia feelings) e que, apesar de conhecer o jogo, está fazendo tudo errado. A aliança dominante é bem boring e ninguém ali me chamou atenção, seja no aspecto estratégico ou em termos de carisma ou edição mesmo.

Antes de falar do eliminado em si, Jessica, uma avulsa qualquer que deve estar desenvolvendo os poderes mutantes do Ciclope, encontrou logo no começo um envelope com uma vantagem. Se trata da chamada Legacy Advantage, uma vantagem que será revelada apenas no dia 36. Se Jessica for eliminada antes do dia 36, ela deve passar a vantagem para outra pessoa e assim por diante. A vantagem pode ser qualquer coisa, mas não acredito em nada muito novo, talvez uma vantagem em um dos challenges finais ou até menos a vantagem de excluir um membro do júri, que já deu as caras na última temporada. A ideia da produção, provavelmente, é consagrar o jogo social dos participantes, apostando no legado deixado pelos eliminados. A minha grande curiosidade é saber como esta vantagem passará da mão do eliminado para um outro participante, uma vez que se for na frente de todo mundo a vantagem se transformará em desvantagem num piscar de olhos. Por mim Jessica pode ser eliminada o quanto antes para que eu possa matar esta curiosidade.

Mostrando que a tribo dos velhos é flop, assim como aconteceu em Nicaragua, Gen X perdeu o primeiro challenge e a decisão sobre a eliminação logo ficou entre David e Rachel, a ex coelhinha que está mais para raposinha da Playboy. A moça era uma óbvia opção de first boot e destoa completamente do padrão de participante de Survivor. Rachel tem muito mais cara do Big Brother US e provou que era um verdadeiro peixe fora d’água no reality de sobrevivência.

Eu nem consigo apontar erros em si em Rachel, uma vez que acredito que o erro dela é ser e não fazer. Além de ser delusional e não demonstrar ser uma pessoa inteligente, Rachel mostrou que caiu de paraquedas em Survivor sem ter a menor ideia do que estava fazendo lá. Assim como ocorre bastante com participantes do Big Brother, eu acredito que ela só estava atrás dos seus 5 minutinhos de fama, que provavelmente nem vai chegar a ser 5, talvez 1 ou 2 minutinhos ou 5 segundos de fama. Coitada, até a merge ninguém vai lembrar que esta louca participou de Survivor.

Ouvi algumas pessoas dizendo que acharam a tática de dividir os votos logo no primeiro episódio muito arriscada, principalmente porque a aliança dominante tinha 6 pessoas e se os outros 4 se unissem conseguiriam tirar alguém dela. Entretanto, acho que no contexto era impossível Ken e David votarem junto com Rachel e Cece. Isto se confirma ainda mais se pensarmos que nem sequer as duas votaram juntas. Acho que de forma geral, a aliança fez a escolha certa, tirando alguém que não contribuiria muito em challenges e que tem uma personalidade irritante e espaçosa. Rachel tinha potencial de ser tão tosca que dá a volta, mas acabou sendo alguém que não fará falta nenhuma para o restante da temporada. Uma eliminação esperada e sem grandes impactos.

survivor-33x01img4

O que eu acho que é errado por parte da aliança majoritária e especialmente por parte de Jessica foi tratar David como se ele fosse um inimigo, ao invés de provar lealdade com ele hoje para colher lealdade dele no futuro. Em uma conversa entre os dois, David suplica para não ser eliminado e ao invés de se aproveitar da situação e se aproximar de alguém que pode ser útil, Jessica fala que gostaria que ele tivesse um idol para fazer um acordo. Really bitch? Sério, mesmo que a senhora acha legal colocar um preço na permanência de alguém que pode flipar num futuro próximo ou que poderia ser uma ferramenta importante no decorrer do jogo? Survivor é um jogo estratégico e angariar idols e vantagens sempre é importante, mas nada disso é mais poderoso no jogo do que a confiança de alguém e todos os Gen X perderam a oportunidade de usar o momento de fragilidade de David em seu favor. Ir até as pessoas “quebradas” em Survivor e ajudá-las a ascender no jogo é uma das táticas mais consagradas em Survivor e pod funcionar muito bem com David.

De modo geral, tivemos uma ótima premiere, que foi capaz de nos dar um gostinho do que teremos nos próximos meses. Fiquei realmente impressionado com a beleza da locação e especialmente com visual de algumas tomadas aéreas e submarinas. A tecnologia não consagra apenas a geração do milênio, mas ajuda muito no aumento da qualidade visual de Survivor. Fiji nunca esteve tão bonita e as câmeras HD da CBS tão poderosas.

Assim como aconteceu na Camboja, a locação parece que não dará uma colher de sopa para os participantes, que logo de cara enfrentaram 4 dias de chuva pesada e até mesmo um ciclone. Pela primeira vez na história do reality, as tribos tiveram que ser evacuadas e fico feliz disso ter acontecido logo no começo para não quebrar o ritmo de jogo quando ele estiver pegando fogo. Ouvi boatos de que o ciclone teria destruído o Tribal Council e parte da estrutura dos challenges, mas se isso realmente ocorreu a produção trabalhou bem e reconstruiu tudo de maneira bastante rápida. Acredito que ninguém seja capaz de contestar a decisão da produção de evacuar as duas tribos, que colocou a segurança dos participantes e de sua equipe a frente do show bussiness diferente do que Rachel e Quinn fariam em Everlasting.

Depois de muito tempo sem fazer uma premiere que tinha a missão de apresentar 20 novos participantes logo de cara e ainda aprofundar o tema da temporada e contar todo o drama do ciclone, senti que a edição sofreu um bocado na introdução dos novos personagens. As premieres de Cagayan, Worlds Apart e Kaoh Rong foram impecáveis neste quesito e a mudança da fórmula me causou certa estranheza. Senti a edição focada demais nos mesmo participantes e sofrendo para apresentar o restante sem a facilidade de classificá-los em Brawn, Brains e Beauty ou Blue Collar, White Collar e No Collar, que trazia um certo didatismo na apresentação. Mesmo assim já me apaixonei por uma quantidade grande de participantes, uma inclusive que teve um airtime muito próximo de nada, e estou muito empolgado para acompanhar o decorrer do jogo. Acho que a temporada promete e vejo caras novas entrando para o hall da fama de participantes amados de Survivor.

Ranking da Semana

Antes de irmos de fato para o Ranking, gostaria de dizer que é muito difícil posicionar todos os 19 participantes restantes no jogo apenas assistindo a premiere e esclarecer que o meu ranking leva um pouco de tudo em consideração (jogo, atuação no episódio, edição, possibilidades para o futuro, carisma, potencial para render…). Não se trata apenas de apontar quem vai vencer.

survivor-33x01-img5

1- Mari. Não tem jeito. A minha favorita, antes mesmo da temporada começar, teve um início muito bom e um destaque expressivo na edição. Mari é uma jogadora perfeita na teoria, está acostumada com o mundo dos games, o que nos leva a acreditar que vai encarar tudo como um jogo mesmo, é carismática, forte, focada e um pouco madura demais para uma Millennial. Ainda é cedo para cravar um favoritismo exagerado, mas ela é o pacote completo e sai um pouco na frente. Penso que Mari tem grandes possibilidades de se adaptar caso caia numa tibo cheia de Gen X a seguir, mas morro de medo que ela seja a vítima do swap que tinha um potencial enorme e sai cedo. Já vimos este filme algumas vezes e nunca é algo tão empolgante de acompanhar.

2- Hannimal. Sim, vou adotar o apelido dado por Corinne (Gabbon) e chamar Hannah apenas de Hannimal porque sim. Eu adorei este apelido e a semelhança com o Animal dos Muppets é inegável. Hannimal foi a grande surpresa do episódio e eu imaginava que ela iria se comportar assim como David, pelo menos no começo. Não poderia estar mais engando, a menina mostrou calma, puxou o saco da louca da bíblia com sucesso e nas suas costas foi plantando a sementinha contra a aliança 90210 da vez. O fato de ser aluna de Max Dawson, de Worlds Apart, pode ter ajudado, uma vez que ele provavelmente aconselhou sua pupila para não cometer os mesmo erros dele e de Shirin. Vou simplesmente amar se Hannimal conseguir manter a toada e ir longe.

3- Zeke. Alguém duvidava que Zeke ia ser um dos nomes da temporada? Acho que não, né? O cara, além de ser super engraçado e divertido, mostrou um lado heroico que eu não esperava, se tornando o líder da tribo nos afazeres do acampamento. Acho Zeke uma figura muito caricata para ganhar e, simplesmente, não consigo imaginar isso acontecendo. Entretanto, não vejo a hora de vê-lo entrar em ação e fazer algumas vilanices, marcando seu nome na história do reality. Zeke é um fã fanático por Survivor, conhece muito bem o jogo e já até escreveu um blog no site do Rob Cesternino sobre a estratégia dos participantes gays. Eu ainda associo ele um pouco a Colton, de One World, principalmente pelo fato dos dois serem gays e terem uma língua afiada, mas Zeke é muito mais gostável e deve conquistar as pessoas na lábia e não pelo ódio ou bullying. Não resta dúvida que ele será um dos protagonistas da temporada e que conquistará a torcida de grande parte do público.

4- Adam. O participante que mais gostei das informações da sua bio no site da CBS e no seu vídeo de apresentação teve um airtime incrível e foi eleito pela edição como o porta voz dos Millennials. Adoro me sentir obrigado a colocar os meus 4 favoritos no pré game nas 4 primeiras colocações do ranking. Acredito que em tempos normais diria que todos eles apareceram um pouco demais para um vencedor numa premiere. Entretanto, depois da altíssima rejeição do público com o vencedor da última temporada, não duvido que a edição queira pimpar o novo Sole Survivor desde cedo e construir uma história diferente.  Adam tem um pouco a aparência de um duende ou de um filho da floresta de Game of Thrones e tem um certo carisma. Algo na sua postura é meio desconfortável, desajeitado ou nerd demais e acabo me identificando com tal desconforto. Estou com um certo medo que ele se torne irritante com o tempo, falando demais e num tom de voz um tanto quanto alto, meio gritando. Seu discurso também pode ser interpretado por algumas pessoas como o jovenzinho prodígio pedante, mas por enquanto estou gostando dele. Aliança Mari, Hannimal, Zeke e Adam é tudo que eu quero, é tudo que eu espero.

5- Chris. Como era de se esperar, Chris rapidamente assumiu a liderança dos Gen X ao lado de Brett. Não me envolvi muito com ele e não encontrei pistas que me levam a crer que ele irá bem no jogo, mas o quinto lugar é merecido para quem é líder de uma das tribos. Parece meio carrancudo, meio mal humorado e vou gostar de ver sua interação com Millenials. A promo do próximo episódio mostra um homem da sua tribo tendo problemas médicos, no coração para ser mais preciso, e fiquei na dúvida se o homem em questão é Chris ou Paul.

6- Ken. Diferente da grande maioria do elenco, Ken me surpreendeu bastante e foi retratado de forma muito positiva pela edição, sendo inteligente e respeitando a força dos Millennials. Teve alguns confessionais interessantes e pode surpreender. Ken não está na aliança principal, mas duvido que isto acarrete em perigo para ele até a swap. É muito difícil eu gostar de um alpha male, mas por enquanto estou achando Ken um participante bem honesto.

7- Michaela. Infelizmente apareceu muito pouco, mas só pelas caras de reprovação feitas ao longo das falas dos Gen X, esta menina já ganhou meu coração. Selo Eliza de qualidade para suas caras e bocas. Michaela me parece uma pessoa séria, determinada e que não vai levar desaforo para casa. Quero barracos? Quero. Nunca te pedi nada, Michaela e desta vez é verdade, eu realmente nunca pedi nada para ela. O primeiro pedido de muitos.

8- Brett. Aparece como o segundo líder dos Gen X e sinto que ele vai ser importante por um tempo. Para falar a verdade, odiei Brett e quero que ele se ferre o quanto antes. Ele é o maior candidato a fazer discursos pedantes nível Andrew Savage, apesar de ter certo carisma. Vejo Brett como um americano médio e quero mais que ele tome um blindside logo.

9- Monday. Assim como Hannimal, Monday foi um apelido dado por Corinne. A participante de Gabbon acredita que Monday seria um nome mais adequado, já que todo mundo odeia a segunda-feira. Nem preciso falar que adorei este shade gratuito e vou adotá-lo. Achei que ia fazer a véia louca que tem uma crise existencial no começo, mas ela se manteve firme. Assim como ela, tenho fé mas não em Deus, mas no fato de que ela crescerá ao longo da temporada.

10- Jessica. Teve um bom destaque, mas acredito que ele veio muito mais por conta dela ter achado a Legacy Advantage do que por carisma ou alguma força estratégica. Como disse na review, não gostei do seu tratamento com David e já quero ela arrependida quando for eliminada por ele. Quero ela ficando puta com os Gen X e, por vingança, passando a sua vantagem para um Millennial. Nada como uma boa e velha vingança em Survivor.

11- Will. Teve um bom destaque principalmente introduzindo o tema da temporada. Por ser o mais novo, isto é bem natural e acredito que continuará acontecendo. Acho que Will vai longe, mas não acredito que tenha força para ser um candidato efetivo à vitória. Veremos. Tem certo potencial.

12- Paul. Ele foi menos irritante do que se previa, mas odeio ele mesmo assim. Michaela me representou muito reagindo a cada chatice que ele falava. Ele é um forte candidato a medvac por problema no coração e, apesar de ser meio cruel dizer isso, quero. Pode ir Paul. Não sentirei a sua falta, muito pelo contrário.

13- Michelle. A louca da bíblia me surpreendeu tendo um certo carisma nesta vibe “vivo da minha arte vendendo miçanga na Praia Grande”. Foi meio tonta ao acreditar que tem a confiança de Hannimal, mas senti que ela tem um certo potencial. Gostei dela. Mas você está metida com Triforce, Morena? Assim, não tem como te defender.

14- Figgy. Que ela é linda e carismática acho que ninguém discorda e usar o seu poder de sedução é super válido e eficiente. Infelizmente, Figgy se sujou demais ao se envolver com Jay e Taylor. Espero ela bem longe deles numa swap para eu conseguir gostar dela e torcer por alguém que pode render bons momentos.

15- David. Fez tudo errado. Deixou-se levar pela paranoia, tentou colocar um alvo no coleguinha de maneira patética, se desesperou e procurou o idol sem a menor discrição. O medo da eliminação parece apenas acelerar o processo. Entretanto, já vejo o plot da redenção se formando e sigo confiante que ele vai durar bastante e pode se transformar num candidato forte para vencer.

16- Jay For Pay. Me pareceu um pouco mais esperto que Taylor e menos irritante do que estava no seu vídeo de apresentação, mas ainda odeio este cara e quero mais é que ele ferre o quanto antes. Quando você vai para um reality que o vencedor leva 1 milhão de dólares, o mínimo que se deve fazer é assistir as temporadas anteriores e evitar erros tão banais. Talvez esta conduta inicial nem prejudique tanto, uma vez que os Millennials tem tudo para vencer sempre e uma swap pode estar próxima. Jay For Pay teve um bom airtime assim como toda a sua aliança e não acho que eles saiam tão cedo mesmo com a burrice.

17- Cece. Não esperava que ela ficaria no bottom da aliança tão cedo e acho uma pena porque ela está me lembrando demais Stacy de South Pacific, uma das poucas participantes que eu gosto desta lamentável temporada. É uma forte candidata a ser eliminada no próximo episódio, mas espero por uma reviravolta na tribo dos Gen X.

18- Taylor. De todos os idiotas do Triforce, Taylor é o pior e mais babaca. O cara é inocente demais e está fazendo tudo errado, se “apaixonando” pela gostosa e escancarando seu bromance com Jay For Pay. Tem um perfil bem parecido ao de Fabio e Woo, mas espero que ele não dure tanto.

19- Tia Japa do Botox. Ganhou o troféu Purple Kelly do episódio e só apareceu para desfilar sua beleza descomunal que me lembra o cirurgião plástico de Unbreakable Kimmy Schmidt. Além disso, ela foi capaz de pegar quase tudo que estava bem próximo do envelope da vantagem e deixá-lo ali para o benefício de Jessica.

survivor-33x01-img6

AHAZOU VIADA

survivor-33x01-img7

Jesus amado, alguém nos proteja do ET de Varginha.

  • Lord Vaz

    Gostei da premiere, mas também senti falta de mais tempo em cena de certos candidatos. Focaram muito no ciclone e nos morcegos. David e Zeke são jogadores que destacaram, David sendo um péssimo player e Zeke surpreendendo a si mesmo dentro de seu fraco time. Sou #TeamUnderdogs dos milênios mas creio que os integrantes da geração X terão maior destaque em sua estratégia.
    Parabéns pela crítica, Diogo!

    • diogopacheco

      “focaram muito no ciclone e nos morcegos” hahahahahahaha. Teve uma raia que apareceu bastante também. Eu estou apostando tudo nos Millennials, mas os Gen X podem me surpreender. Valeu Vaz.

    • carla machado

      não acredito que vc viu Suvivor!!!

  • SubZylok

    “Jesus amado, alguém nos proteja do ET de Varginha ” PQP, agora eu ri forte kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Patrícia Salomão

    Parabéns pelo excelente texto, Diogo.
    Curti muito essa premiére. Será ótimo acompanhar a temporada com seus textos enriquecendo a experiência.

  • Anderson Reinert

    Parabéns pela Review Diogo.
    Concordo com muita coisa do que foi dito, porém sinto falta de participantes mais carismáticos, mas talvez isso seja culpa da edição que preferiu focar no ciclone em detrimento de uma exploração maior dos participantes.
    Eu ainda tenho fé que a tia com cara de loka (Cece) incorpore a Vera verão e rode a baiana no retorno ao acampamento bem como prevejo a japa do botox começando a jogar de verdade. No mais, concordo com o seu ranking também ( estranho eu concordando com tanta coisa que você disse. O mundo está mudando …)

    • diogopacheco

      Valeu Anderson. Eu achei que para uma premiere que tinha tanta coisa para contar, faltou um pouco de tempo, para explorar melhorar os personagens, mas acho que tem bastante gente carismática, principalmente nos Millennials.

      Não quero Cece saindo, espero que ela cause mesmo.

  • Felipe N

    Estava esperando ansioso sua Review como sempre ,,,,, Survivor está crescendo no Brasil e é ótimo acompanhar a visão de outros sobre ele.
    Sobre não ter 20 participantes novos a bastantes temporadas eu nem tinha me tocado, mas justo Nicarágua foi a ultima com 20 participantes. One World teve 18 também …..
    Sobre os Millennials, a edição foi competente em apresentar a divisão, mas acredito que ela nem vá se concretizar ….. a edição foi tão didática sobre o remake da aliança 90210 que tudo pareceu material avulso …. feito para se identificar com a aliança NERD. Mas concordo com a péssima tática em se unirem tão descaradamente, alé de que acho que se eles forem se ferrar, Figgy e Michelle tem mais chances de rodarem por serem mulheres e teoricamente mais fracas como ocorreu com Hope e Allie. Também gostei demais da aliança Mari e Hannah e de Zeke ……. mas senti falta de mostrar onde Will, Zeke estão entre as alianças. Michaela foi sensacional nas caras e bocas, mas acho que essa personagem arredia será ótimo para nosso entretenimento e péssimo para seu jogo.
    Sobre os Gen X não tenho nada muito concreto para ser dito …. e faltou carisma em boa parte deles …… Davis foi o destaque e torço para que dure muito ….. Mas confesso que adorei Jessica …… embora ela tenha parecido arrogante demais ao falar com David, vejo ela como uma boa estrategista sim ….. e a mais promissora da tribo …..
    Concordo com seu Ranking … mas colocaria Michaela e Sunday um puco mais para baixo.

    PS. É impressão minha mais a promo fez caquinha com o proximo eliminado? Monica agradece ……..
    Ótima review como sempre ….. e até a proxima.

    • diogopacheco

      One World teve 18?? Hahahahahahaha eu não lembrava disso. Eu tenho a mesma impressão sobre a edição usar a aliança 90210 para a gente se identificar com hannah e Mari e que no final das contas nem vai fazer mta diferença. Pelo o que a Mari falou, os 6 que não são do Cool kids estão juntos.

      To esperando Michaela sendo ótima no entretenimento, não sei dizer quanto ao jogo.

      Não entendi o que vc quis dizer sobre a promo. Eu acho que dá para saber quem vai correr o risco de ser evacuado mas só. Não vi relação com Monica hahahahaha.

      • Felipe N

        kkkkk …… Só Kim e Colton devem ser lembrados em One World ….. kkkkk …..Saiu uma segunda promo a respeito da praia dos Millennials …. Parece que Taylor e Figgy estam ficando e o povo já caiu matando …. principalmente Michaela para cima de Figgy … por isso acho que Figgy não sairá ….. porque ficara tão obvio que seria um porre …

        • diogopacheco

          entendi

  • Gostei bastante da premiere.
    Já quero aquela aliança dos bonitos e populares tombando pra ontem. E Hannah e Mari sambando de salto 15 na cara desse povo (Dream On). Amei a possível aliança das duas <3 To torcendo muito….. por mais que o cheiro do tombo esteja no ar, ainda está muito no início para eu arriscar algo com mais precisão. Amanhã posso odiá-las hahaha
    Sobre Gen X ja tivemos Dave cometendo erros drásticos comuns nos primeiros dias. Totalmente neurótico. Entretanto, foi legal que Dave reconheceu sua paranoia e disse que o seu maior inimigo era ele mesmo. Acredito que isso foi determinante na votação. A cara da Cece que recebeu 3 votos foi a melhor…Barraco is coming. Gostei do Bret e do Chris na Gen X (shame on me) mas quero eles tombando. Achei que assumiram o controle e isso tem que ser levado em consideração. Ponto pra eles.
    Tenho consideração por algumas pessoas e não pelas tribos. Millennials me irritaram demaissss….aquele povinho com um papo tão infantillll e chatoooo…nossa insuportaveis.
    Amei a referência a Vida de Inseto e UnReal hahaha e Adoreiii a review '-' Que Saudades disso!!!

    • diogopacheco

      Acho que as duas tribos tem potencial para nos irritar em alguns momento. Acho normal se afeiçoar por pessoa da duas, mas eu não criei mtos vínculos entre os Gen X. Só torço para que Cece e Dave não saiam tão cedo.

  • Diego Durão

    Adorei a review Diogo! Parabéns pelo ótimo trabalho!

    Gostei principalmente do ponto onde vive explica o pq que um tema democratas vs republicanos não daria certo. Ainda não tinha pensando por esse lado.

    Sobre a première eu gostei bastante e concordo até demais com seu ranking viu!? Mas meu coração é de Zeke kkkkkk <3

    • diogopacheco

      Na minha opinião, Democratas vs. Republicanos poderia não dar certo por dois motivos. O primeiro é a audiência rejeitar o tema que pode ficar pesado, é só ver as discussões de política no facebook que da uma preguiça enorme e este ranço poderia passar para a temporada. Outro motivo e mais forte é que democratas e republicanos colocaria inicialmente pessoas que já se identificam mais juntas, o que poderia significar uma temporada estática e sem grandes moves. Entretanto, como eu disse na review acho que com o elenco certo qualquer tema pode funcionar e a noção individual é mto forte nos participantes que entram hj em Survivor, então poderia funcionar.

      Zeke é ótimo. Pode chegar ao topo do ranking assim que se envolver mais com o lado estratégico.

  • Vinicius Zambianco

    Adorei a estréia e a review, Survivor mostrando como se faz reality

    Achei o cast muito bom e já sou #TeamZeke, adorei ele, acho ele um dos mais carismáticos e talvez um dos mais espertos e já quero ele destruindo alianças pra ontem. Hanna e a Loca da biblia também me agradaram, mesmo tendo aparecido tão pouco. Dos velhos nenhum me despertou nada, só David que me lembrou bastante eu mesmo se tivesse em Survivor, especialmente com os bichos rs

    Adorei a comparação com Vida de Inseto e já quero a aliança 90210 flopando.

    Achei a Twist do dia 36 muito chata, aquilo fez com que eu brochasse legal, podiam muito bem ter colocado pra ser usado na Merge, ou podia simplesmente ser uma imunidade quando chegasse na merge. Esperar pra ver.

    • diogopacheco

      O Zeke com certeza vai ser um destaque. Não tenho dúvida quanto a isso. Ele é mto carismático e é alguém que sabe o que deve fazer. Ainda não sei se ele vai manter a vibe Hero ou se ao longo da temporada vai mostrar as suas garras, pendo mais para a segunda hipótese.

      Esta vantagem não é algo que faz diferença para mim por enquanto, vamos ver se traz uma dinâmica interessante ao decorrer da temporada.

  • Bruno M

    Que saudades eu estava de survivor e dessas reviews fantásticas! ???

    Alguém entendeu o que a rachel falou pro tiozinho enquanto estavam cavando na terra? Do jeito q os outros olharam, nao pareceu nada bom…

    • diogopacheco

      Não foi nada demais. Acho que o que impressionou foi o Crazy Eyes e atitude exagerada, o modo como ela falou e olhou pra ele.

      • Bruno M

        Hmm, vlw! Apesar q a edição pode ter manipulado e tal, mas achei a rachel bem escrota rsrs

  • Rafael Tietz

    Yeessssss. E lá vamos nós.

    Excelente review. Parabéns Diogo.
    Mas tenho que dizer que tenho um feeling estranho. Tenho a sensação de que os millenials vão todos tombar e teremos um vencedor boring da GenX. Espero que isso não aconteça, nem sei da onde vem essa sensação, mas enfim.

    Ja adorei forte Hannimal <3, creio que foi a pessoa que mais me surpreendeu nesse primeiro episódio e quero ela indo muito longe.

    • diogopacheco

      Eu sempre tenho medo dos melhores tombarem, mto mesmo. O engraçado que pela premiere eu não consegui sentir firmeza em ninguém dos Gen X. Tirando Ken, nenhum deles ganhou confessional falando de si mesmo e algo mais pessoal, na linha da edição do vencedor de Kaoh Rong no primeiro episódio. Ou a edição quer deixar as coisas mais imprevisíveis ou eu posso ficar confiante que eles não vão vencer.

      Hannimal é amor.

  • Lybio Jeffersom

    Apesar dos 20 participantes, eu ter gostado realmente de uns 6, eu curti a premiere; Survivor fez falta e tô ansioso pela temporada. sobre os Millennials, eu me supreendo com a Hannah, ela é minha principal torcida junto com a Mari e Adam, espero ver um deles vencendo ( apesar dos 3, vejo o Adam vencendo mais do que elas), Zeke prometeu tudo que o seu hype nos fez acreditar, espero que vá longe tambem; sobre a Triforce, a edição deles foi boa d+ pra acreditar que um deles saia muito cedo, contudo, na season passada, uma participante favorita da galera tambem teve bom air time e saiu cedo, então tô no aguardo! haha

    Dos Gen X não tem muito o que falar, são chatos ( tirando o David que fez tudo de errado que uma pessoa possa fazer em 4 dias iniciais de survivor) e por mim, pode perder mais que não irei me importar.

    Obs1: Achei a mulher que encontrou a vantagem lá bem meh, quero ela saindo por motivos de chatice e por curiosidade sobre como será entregue a vantagem

    Obs2: Aquele ciclone lá foi tenso, o diabo que entra naquele barco ventando daquele jeito hahahahahahahahaha

    Obs3: Sinceramente, espero que não tenha medevac no próximo ep, tem cara que vai ser o Paul, mas ele não teve um airtime ruim nessa premiere, e não foi tão chato quanto eu pensei, então espero que o brother Dr. Joe dê um jeito na pessoa lá na praia mesmo.

    • diogopacheco

      É ruim um participante medvac tão cedo, mas se for o Paul não vou ligar não. A triforce realmente teve bastante airtime mesmo e eu acho que Figgy e principalmente Michelle vão durar bastante. Talvez os Millennials nem vão ao TC até uma swap. E é bom lembrar que a edição deu destaque na relação Hannimal e Michelle.

  • Como sempre ótima review Diogo. Curti bastante a premiere, mas não foi nada espetacular, e de fato nem teria como ser já que os Gen X não são nada interessantes em termos de estratégias. Engraçado como o tema influencia instantaneamente no comportamento dos participantes, os Gen X a primeiro momento fizeram as obrigações no acampamento como construção de shelter etc, e os Millennials assumiram que eram da geração “V!D4 L0K4” e foram dar um mergulho bem de boa mesmo pra se conhecerem melhor deixando pra montar o shelter a noite, como eu ri muito daquilo hahaha.

    Gen X é bem boring, mas curti algumas pessoas ali, não sei como, mas gostei do Ken tbm (pelos mesmos motivos da review), Jessica (apesar de eu achar q vai flopar bonito) e Cris (isso mesmo outro alpha male, mas tenho certeza q ele vai ficar arrogante e babaca daqui a pouco e eu vou começar a odiar), gostaria de ter curtido o David, mas não aconteceu, achei ele sem noção demais de inicio, ele é uma mistura de Cochran com Tai, mas espero q ele se controle e consiga “Get Your Shit Together” e por final força aí Cece.

    OS Millennials são os mais interessantes mesmo, torcendo muito pra aliança freaks & geeks como se não houvesse o amanhã. Zeke, Mari melhores pessoas de longe, espero muito que consigam passar da merge. Michaela não apareceu muito, mas notei que a menina tem uma força absurda nos challenges, ela puxou alguém lá no challenge e depois levantou um homem eu acho na hora da comemoração, tenho certeza q ela vai arrasar nos challenges para os Millennials . Já o trio das mulas lindas quero que se ferrem mesmo.

    Obs. A tia do botox tem tudo pra arrasar no blefe já que tem a melhor poker face de todas as edições.

    • diogopacheco

      Hahahahahahahaha se a tia do botox achar um idol ninguém vai fazer ideia se ela vai usar ou não.

      Concordo com td que você, nem tenho o que acrescentar. Por algum motivo misterioso eu to achando que o trio de mulas vai durar. To apostando mto numa swap logo logo.

  • carla machado

    Ótima review. Acompanho suvivor há 33 anos e não é a mesma coisa sem a review do Diogo.
    Meu sonho é lhe conhecer e ficar num bar com vc só falando destes 33 anos.

    • diogopacheco

      Afffffffffffffffffffffff. Pior comentário.

  • Lucas

    Ah, não curti muito os escolhidos não. Colocaram alguns participantes bem amadores e tenho medo de termos uma Nicaragua novamente. Mas Survivor é Survivor, sempre me prende (Deus, como esse reality não é nem indicado para o Emmy? Até TAR, que eu assisto e posso comentar, com uma edição porca é indicado). Também estou na torcida pelos Geeks (os 4 me cativaram) e por um ou outro dos Gen X (acho que a Jessica ainda vai te surpreender, Diogo). Não gosto de participantes como David. Podem ser engraçados pelo desespero e a euforia com o jogo, mas depois de um tempo ninguém aguenta mais.
    Vou continuar assistindo e torcer pra que alguns participantes evoluam no jogo.
    Obs. 1: Michele não teve um bom airtime no primeiro ep.? Não senti que ela teve “altíssima rejeição” pelos sites americanos que acompanhei. Mas sem dúvidas a favorita era a Aubry. De qualquer forma, achei uma temporada maravilhosa e não tiro do meu top 10 independente de ganhador.
    Obs. 2: Nossa, eu não lembro de uma fala do ET de varginha. Acho que nem a tocha dela eles devem ter acendido, mulher sem vida.
    Obs. 3: Prevejo eu pegando raiva das burrices nos Millennials e dos Alpha Males (mais para gordinho males) dos Gen X.
    Obs. 4: Parabéns pela review Diogo, sempre dedicado e com muitas opiniões valiosas pra quem é fã.

    • diogopacheco

      O povo que vota no Emmy não assiste reality, eles votam mesmo sem saber qual está melhor e qual está ruim.

      Acho que o David não vai ficar assim por mto tempo. Penso que ele vai se transformar ao longo dos episódios e chegar numa condição de maior calma e tranquilidade. A edição já deu sinais de que vai construir uma história de redenção.

      A vitória de Michele foi extremamente questionada nas redes sociais e ela recebeu mto ódio nela por parte de uma grande parte de fãs (otários) que a atacaram por vencer com um jogo t]ao passivo. Ela não teve um destaque maravilhoso no começo mas ganhou aquele tipo de confessional pessoal, típico de quem vence. Acho que os produtores perceberam que tava fácil de adivinhar quem vence e mudaram um pouco a edição. Ninguem falou mto da vida fora de Survivor ou da família.

      Valeu Lucas.

      • Vinicius Zambianco

        Acho que o problema não foi a Michelle ter ganhado, foi a edição dela que foi super chata, seria a mesma coisa que a Sierra ganhar Words Apart.

  • Outsider

    Adorei a estreia. Amei os Millenials como eu já esperava, e achei a Gen X bem ZzZzZzZ (Já não gosto daquele bando de macho velho que acham que são os alphas/provedores). Adorei a Mari e o Zeke nos millenials e da Gen X gostei do David (mesmo achando que ele esteve péssimo). Espero que os Nerds dominem mesmo (sempre gratificante ver os geeks indo bem) pra temporada ser dominada por gameplay de alto nível e blindsides que só Survivor sabe nos presentear. Espero que os estereótipos durem mais um tempinho para serem quebrados logo logo de maneira bem chocante. E ainda acho muito cedo pra apontar uma torcida ou quem vai mais pra frente ou não, mas ai é só esperar mais alguns episódios.

    Ótima review como sempre Diogo.
    Ps: Amo a Corinne e vou adotar os nomes também: Hannimal e Monday (BERRO)
    Ps: O que falar da Tia asiática/ET de Varginha que entrou muda e vai sair calada e eu já considero pakas?
    Ps: Aquela filha do Cyclope deve estar é com terçol e não com conjuntivite. Tive dó, queria dizer pra ela: “Miga lave as mãos pfv”.

    • diogopacheco

      É realmente muito cedo para dar grandes opiniões. Basta lembrar que em Kaoh Rong Anna começou em primeiro no meu ranking e não durou tanto. E demorou um bocado para Aubry e Cydney caírem de vez nas graças do público.

      Morto que vc gosta da TIa Japa do Botox kkkkkkkkkkk. Eu nem posso falar nada pq estou amando Michaela mesmo ela tendo ganhado um mísero confessional.

  • Faaala Diogo, mais uma excelente review pra conta. Eu achei a edição dos participantes bem corrida mesmo, mas convenhamos que tirar leite de pedra é muito dificil, tanto é que dos Millenials me apeguei a quase todos (pois a edição me forçou bastante a gostar deles), enquanto Gen X não consegui me apegar a quase nenhum. Exatamente porque prefiro ver gente vadiando na praia, do que gente construindo abrigo. Melhor foi ver que o ciclone destruiu todo o trabalho, sei que é trágico mas não pude deixar de rir de um esforço quase nulo perante algumas horas a mais de diversão da outra tribo.

    Eu torço muito para que essa temporada não seja uma Nicaragua disfarçada, porque se for já pode dar para Taylor o prêmio. Eu achei a triforce meio burra, porque realmente não sabem fazer contas de matemática, mas não desgostei deles não. Entretanto, como não torcer pros geeks? Adam, Zeke, Mari e Hannah são o grupo de colégio que todo mundo gosta: o desajeitado, o gay, a nerd e a intercambista. Pago pra ver e aposto muito que se trabalharem bem, tem muitas chances de vingar e dar certo. Do outro lado temos o quarteto popular, a virgem (Michelle), o rei do baile (Taylor), a lider de torcida (Figgy) e claro o capitão do time (Jay). Michaele e Will podem ser integrados a turma no futuro, e resta saber de que lado vão estar. É ou não é um Survivor High School? HAHAH

    Eu to tendo overdose de Survivor de domingo até quarta, e Survivor US voltou na melhor hora possivel, quando Survivor AU perdeu sua melhor participante. Previsões não sao meu forte, mas baseado em Edgic aqueles participantes que introduziram a temporada com confessionais e apareceram nas previews devem estar na merge ou ter um impacto no jogo, por isso concordo e muito com Mari no topo do ranking.

    PS: Como eu já disse, por mim, tiravam os Gen X e mudavam o nome para Survivor High School. Até porque consigo enxergar nos participantes mais velhos figuras antigas de temporadas anteriores, e isso me assusta, e muito, exatamente pela semelhança fisica, porque não são figuras muitos boas. :/

    Se fosse para escolher hoje, quem você escolheria para retornar na S34? Hannah seria uma otima opçao, imagina ela e Aubry trabalhando juntas? Demais!

    • diogopacheco

      Obrigado Higor. Vai ser meio foda ver 4 episódios de Survivor por semana. Já estou atrasado com td e agora que tenho review to mais ferrado ainda.

      Gostei mto da sua comparação com o High School. Pelo o que eu entendi Michaela e Will já estão com os Freaks and Geeks mas to achando que nem vai fazer diferença. Não acho que esta tribo irá para o Tribal Council com esta configuração.

      Eu já sei os 2 que estarão na s34, mas não quero falar mto sobre isso pq tem gente que não quer saber. Pela premiere, eu escolheria Mari e Zeke.

  • Fernando Castelo

    Discordo terrivelmente da review. Essa temporada tem tudo pra ser, apenas, mediana. Os participantes são fracos e lhes falta carisma que as duas últimas temporadas tiveram de sobra. É triste ver que vão desperdiçar tempo com algo boring. Em contrapartida, Australian Survivor tem se mostrado uma versão digna e entregando jogadores excelentes, big moves, blindsides e ótimo enredo sem precisar recorrer à temas bobos.

    • diogopacheco

      Que pena que você não gostou. Eu achei ótimo e estou bastante empolgado.

  • Happiny

    Purple Kelly é uma participante lendária né? Tem ela em toda review sua

    • diogopacheco

      Purple Kelly é lendária pelos motivos errados. Ela era tão invisível na edição que virou sinônimo de quem não abre a boca nos episódios.

  • daniloanndrade

    Também achei que pecaram na apresentação dos personagens. Mas, caso tenha evacuação no próximo episódio eles vão ter tempo extra pra fazer isso.

    Zeke tava contido em Survivor Brooklyn em uma aliança com Sophie, mas não dá pra comparar muito.

    Posso estar enganado, mas acho que Michaela e Queen Sandra tem personalidades bem parecidas. E a forma com elas veem o jogo também (busine$$).

    • diogopacheco

      Eu não assiste este Survivor Brooklyn, tenho curiosidade. Tava na aliança com Sophie… já amo hahahahahahaha

      Eu acho que Michaela pode mandar um “I can get loud too wtf” em breve mas achei ela mto under the radar na premiere para vencer. veremos.

      • daniloanndrade

        Caso você resolva assistir: https://www.youtube.com/watch?v=L097LhhalUI

        Eu gostei, apesar de não ter entendido tudo que eles falavam (de que isso importa, não é mesmo?). Os episódios são curtos e tem um bom winner!

        E você pode fazer em casa! Dá pra copiar alguns challengens e gravar o dia inteiro no ibirapuera, por exemplo. Me chama que eu vou!

        ps.: Comecei a assistir a season da Sophie e parei (Deus me dê forças pra continuar), mas ela tá muito bem aí sim. Ela tem um momento marcante no final, btw.

  • Diego

    Eu discordo sobre Jessica, achei que ela ia se dar mal, por parecer bem ranzinza e seu físico não ajudar, mas ela conseguiu se colocar na aliança principal e uma das lideres com Chris e Brett.

    Alias sobre o ultimo o *BOM* QUANDO DESCOBRI QUE ELE É GAY, mas disse que não vai revelar a ninguém, mas imagino o que irá acontecer se Chris e Sunday (que são preconceituosos) descobrirem, então é uma boa carta que ele pode jogar para se misturar com os Millennial.

    Figgy
    Expectativa: Nova Kelley.
    Realidade: Nova Allie.
    Se colocou numa posição horrível, pela força do Jay e Taylor, se perderem será fatalmente eliminada, já que Michele parece ser socialmente melhor com as outras garotas que ela.

    E não deixaram claro o porque Cece ter ficado fora da aliança principal, e os votos serem divididos nela, talvez era por conta da amizade com Rachel??????

    E adorei a ultima, ela tinha potencial para ser uma Alecia ainda mais retardada se durasse.

    • diogopacheco

      Brett é gay?? Não sabia.

  • Diego

    E sobre a Mari, infelizmente só consigo enxergar que ela vai se ferrar num swap.

  • Nabia
    • diogopacheco

      Hahahahahahahahahahahaahahahahaha

    • Nabia

      Agora vamos para os comentários.
      Diooooogo que review maravilhosa!!! Que saudades estava de comentar aqui!

      Eu. assim como na season 32, não estava esperando absolutamente nada da premiere. Estava esperando algo até entediante. Mas, ainda bem, não foi o que aconteceu! Não chegou a ser aquela estreia eletrizante, mas ela já nos trouxe pessoas que tem um ótimo potencial para o jogo!

      Gostei de bastante gente (até do GenX PAH) mas para mim, os principais destaques foram Hannimal, Mari e David! Já quero os três indo longe!
      Correndo totalmente por fora, da minha torcida, mas que tem a minha simpatia: Zeke, Cece e Adam! Já quero aliança aliança Mari, Hannimal, Zeke e Adam funcionando horrores!

      Michaela ficou totalmente apagada nessa premiere, mas as caras e bocas dela realmente eram sensacionais!

      Confesso que pelos materiais promocionais não achava que a tia do botox seria tão who como ela foi nesse episodio. E já estou pouco me importando com a GenX na verdade, acho que só me importo com os dois citados e nem é por motivo de jogo!

      ps: esse ranking tá tão maravilhoso que nem vou me empolgar muito, pq né, tombo tour is real! D:

      • diogopacheco

        Oficialmente eu cago pros Gen X mas estes 2 que vc citou eu não que saia. Justamente os dois que estarão em perigo depois de mais uma derrota dos Gen X. Acho que Cece roda, semana que vem.

        Toda temporada eu me iludo e a tombo tour sempre vem.

  • Aécio

    Que review excelente, Diogo! Você tocou em muitos pontos que eu não tinha notado quando assisti o episódio, o que me leva a crer que eu preciso assistir de novo hahahaha

    Eu já amo Hannah, mas duvido muito que ganhe. Quero David o mais tempo possivel no programa, adoro as neuroses dele e acho que ele pode render muito ainda. E tambem os milleniums infinitamente superiores, alem de que a Gen X é bem apatica. Não vou me incomodar se eles continuarem a perder os challenges e irem saindo um por um.

    Achei a premiere muito boa, espero que a temporada renda bastante.

    • diogopacheco

      Valeu Aecio. Antes da premiere eu diria que as chances de Hannah eram praticamente zero. Não estou dizendo que ela vai ganhar, mas acho que ela supreendeu e ainda vai surpreender mais mta gente, inclusive eu.

  • Alisson

    Ai, Deus. Saudades. Achei a premiere meio fraca em comparação com as últimas três, pelo mesmo fato que você citou, foi falha em introduzir todos os participantes de forma coesa. Mas também vi potencial, e é muito cedo pra dizer. Antes um começo morno e um final maravilhoso do que o contrário. Mas por enquanto não consegui gostar de ninguém acima do normal e na verdade achei que alguns são bem irritantes. Até a Rachel, que normalmente é o tipo que eu me apego cedo, soou chatinha e não fez com que eu me importasse. First boot bem esquecível. Uma asiática fora, duas sobrando.

    PS: One World só teve 18 também, Nicaragua é última com 20.

    Vamos ao ranking:

    1 – Zeke: Acho que a única pessoa que parece ter sua segurança garantida. É um ótimo narrador, e como você disse, usou suas diferenças pra se integrar na tribo, ao invés de se exilar como normalmente ocorre.

    2 – Hannah: Acho que ela apareceu bem mais do que eu esperava. Acho que não terá tanto sucesso quanto Aubry, mas talvez seja melhor do que Shirin. Parece ter uma relação boa com Michelle pastora e tem a cabeça no lugar, junto com Mari.

    3 – Mari: Gosto muito dela, inclusive no Smosh, porque meu irmão assiste, e acho que tá muito bem no jogo, mas pra mim ela tem swapfuck escrito na testa. Por mais que eu espere estar errado, acho que ela sai quando virarem três tribos. O que eu mal espero que aconteça, porque tá chato esse povo repetindo estereótipo e todo o blá blá blá. Sua edição gorda pode estar nos trollando porque ela tem uma quantia notável de seguidores na internet que ficariam decepcionados se ela ficasse no background.

    4 – Jessica Uchiha: Também me soou bland e que só foi notada por causa da vantagem, mas ela parece uma jogadora razoável e se encontra numa posição confortável na sua tribo.

    5 – Bret: Ele e Chris parecem dividir a liderança, mas ele soa mais sociável que o parceiro. Blindside em nós por apesar de parecer o típico americano, ele na verdade é gay. O que eu acho que o torna um personagem bem intrigante.

    6 – Michaela: GIF-maker total, me lembra muito Crystal. Ela arrancando Hannimal da cerca foi hilário. Ainda meio invisível, mas veremos.

    7 – Chris: Por incrível que pareça os alpha-males são bem simpáticos nessa temporada (o que é meio triste porque eu gosto de torcer contra os vilões) e Chris tá num momento muito bom. O único problema é que ele não parece ser tão flexível quanto o resto da sua aliança.

    8 – Adam: É um Spencer carismático, mas ainda não vi nada de especial. A edição fez um trabalho horrível em mostrar o que ele, Michaela, Will e Zeke acham das duas alianças, mas supomos que eles estejam com os Freaks and Geeks.

    9 – Monday: Talvez corra perigo por ser a pessoa menos atlética (fora o David) na tribo, mas acho que vai se virar muito bem, tem cara de que vai loge.

    10 – Ken: Totalmente surpreendido por ele, achei que ia ser bem tipo modelo avulso, mas tem alguma noção do jogo e sabe tratar bem as pessoas.

    11 – Michelle: Achei que ela ia ser bem doidona avulsa, meio tipo a Leslie de China, mas foi bem estratégica e tem boa noção do que deve fazer. Por sorte não tá tão alinhada assim com a Triforce.

    12 – Will: Avulsinho, cara de Spencer 2.0 (pelo menos em arrogância) quero ele fora antes que as coroas do sofá se apaixonem por alguma merda de razão e tenhamos que aguentá-lo de volta.

    13 – Paul: Achei que ia ser doidão e sem noção, mas é bem centrado. Acho que esse é o problema. Todos os que tem cara de doido são bem normais, então isso me frustrou em relação a decidir torcida. Mas ainda é cedo, vamos ver o que vem pela frente. Deve sofrer o ataque, mas não acho que é evacuado não.

    14 – Figgy: Não sei se estou tão decepcionado assim com ela. Era minha torcida pre-game e eu tenho a sensação de que a edição possa estar viajando pra querer criar uma narrativa que não existe porque essas tribos não vão durar muito, tipo em Cambodia, quando diziam que o Stephen provavelmente seria o primeiro eliminado da Bayon com todos aqueles segmentos trágicos dele procurando idol e etc., quando na verdade ele tava na aliança majoritária. Tenho que ver mais.

    15 – Purple Lucy: Tá aí né.

    16 – Taylor: Probst dando hype pra ele no pre-game me fez fazer a burrada de apostar nele como o vencedor no reddit. Pensa no arrependimento. Acho que ele deve render alguma coisa, ainda assim.

    17 – Jay: Realmente parece quem é o mais centrado do grupo e eu me sinto errado ao por ele em último por sua tribo, mas algo me diz que se alguém da Triforce vai se ferrar, é ele. Sei lá, instinto ou algo do tipo.

    18 – David: Para, pelo amor de Deus. ODEIO esse cara. Tentando ser underdog de forma forçada, sendo um péssimo jogador e extremamente neurótico, tava me dando vontade de ir lá e chutar ele da ilha. Acredito que por mais que Rachel fosse irritante, não conseguiria não votar nele. Por mais que eu não acredite que venha a ser o caso, quero ele saindo o mais rápido possível.

    19 – Cece: Bem apagada pra quem recebeu tantos votos no TC, apesar de edição explicar a razão de forma bem mais ou menos. Acreditei que ela se integraria à maioria, mas não foi o caso e na verdade ela é a única realmente por fora. Se Takali perder de novo, acredito que ela sai.

    No geral acho o cast bem legal e diverso, é só que na prática eles não me animaram tanto quanto na teoria. MAS foi só um episódio e acho que o jogo só vai começar mesmo a partir do terceiro, quando rolar a swap e tivermos as 3 tribos. Até a próxima!

    • diogopacheco

      Gostei das suas impressões. Acho que este desanimo foi um pouco pq a edição teve mto trabalho, mta coisa para contar. Como vimos potencial, acho que daqui pra frente a tendência é os personagens crescerem e a gente se empolgar mais.

  • Vinicius

    Hannah <3.
    Apaixonei por ela antes do programa e não fiquei nada decepcionado com essa estreia MOR dela. Só que não gostei muito do episódio e não ando botando fé na temporada.

    Espero estar errado.

    Adorei a review

    • diogopacheco

      Eu tava achando que ela ia flopar. Eu acho que vc está errado. Vejo bastante potencial em mta gente, mas eu costumo ser otimista. Vamos torcer

  • Artur Montenegro

    Melhor Review! Ainda não sei como digerir a decima nona colocação! Sensacional! Ri muito e agora estou dores. Sem comentários para a nossa Purple Kelly da temporada, espero que ela continue fazendo um ótimo papel de planta. Acho que tivemos as mesmas impressões, o top 4 da sua review foi bastante semelhante ao meu, a única exceção é o Zeke, que como você bem disse, é bastante caricato. Essa temporada tem tudo para manter o ritmo da anterior, mas acho difícil superar as três anteriores!

    • diogopacheco

      Second Chance é difícil mesmo, mas acho que gosto mais de Kaoh Rong do que Worlds Apart e San Juan Del Sur. Sei lá estão num nível meio parecido para mim, mas um nível bom. Se millennials vs gen x for boa já ta valendo.

  • Felipe Jerez

    Voltamos a temporada de elogios a esses textos maravilhosos!!!!

    Gostei bastante dessa premiere e estou empolgado com a temporada!!! Concordo com a maioria das coisas que você disse, inclusive com seu top 4 (não querendo me gabar, mas ao comentar seu texto de análise de elenco eu escrevi “Já quero uma aliança Adam/Hannah/Mari/Zeke!” e estou feliz demais com a chance dela se concretizar, já incluo a Michaela também, aí fica perfeita).

    Talvez eu discorde um pouco em relação a Jessica, os Gen X são tão chatos que até que achei ela legal (mas por favor resolvam aquele problema que ela está tendo nos olhos, eu não consigo prestar atenção no que ela fala de tanta agonia que fico ao ver aqueles olhos quase sangrando).

    Que essa seja uma temporada Linda!!!!! Abraços 😉

    • diogopacheco

      Valeu Jerez.

      Eu não gostei de Jessica, mas foi só uma primeira impressão. Nada radical. Ela pode vir a ganhar minha torcida no futuro.

      Adorei que seu desejo de aliança parece estar se concretizando. Vai ser lindo se eles forem longe juntos. É mto difícil que as pessoas que a gente gosta de cara se unem no jogo, espero que desta vez a sorte esteja do nosso lado.

  • Gleibson Acácio

    Jeff respondeu sobre a Legacy Advantage:

    Jessica from the Gen X tribe found an envelope at the start
    of the game called the Legacy Advantage, which gives her an advantage in
    the game if she still is there on day 36. However, if she is voted out,
    she must will it to another player. Two questions: 1.) Does she will it
    publicly or privately? So will the other players then know it exists
    and who has it? And 2.) If she wills it to someone and then that
    someone also gets voted out, does he/she then will it to someone else?
    So will the Legacy Advantage definitely make it to day 36, even if it is
    through a series of holders getting booted?

    Yes, it will be in the game in the final episode. If the holder of the
    advantage is voted out, they will the advantage to another player in
    private AFTER Tribal Council. You would then see in their confessional
    who they willed it to, but nobody else would have any idea. Then it
    would show up in that person’s personal bag.
    So, if the recipient didn’t even know the advantage existed, they
    would be shocked to discover it. And if the new recipient is then voted
    out, they follow the same procedure, willing it to someone else. Then on
    day 36, whoever is in possession of the advantage can open it to see
    what power it has for them. So, it could end up being willed to several
    people or none at all!

    • diogopacheco

      Valeu Gleibson. Será exatamente da maneira que eu imaginei que seria. Vamos ver se vai funcionar.

  • Clébio Cabral

    Não entendi a comparação com o Ciclope…

    • diogopacheco

      Quando o Scott começou a desenvolver o poder o olho dele ficava dolorido e vermelho em volta

      • Clébio Cabral

        Hahaha, entendi!!

  • Gleibson Acácio
    • diogopacheco

      hahahahahahaha foi bem isso

  • Carol Geaquinto

    Mais lerda que eu impossível kkk, review maravilhosa Diogo, não to acostumada a ler seus texto, você sabe porque, mas toda vez que leio é tão esclarecedor que parece que to revendo tudo de novo, sempre aprendo mais sobre o jogo.Vou tentar olhar mais pro Zeke, ele me irritou logo de cara e passei o episódio inteiro me desfazendo desse ódio rs, já espero pagar minha língua, como sempre, com ele no futuro. Tudo que eu espero é um vencedor não planta, só isso, nem to pedindo pra ganhar meu preferido. Espero comentar mais futuramente, bjos. #PoP

    • diogopacheco

      É sempre isso que eu peço. Melhor do que ganhar alguém que a gente torce é quando ganha alguém que realmente merece e comandou o jogo.

  • Marcus

    Parabéns pela review, Diogo, está muito bem escrita. Concordo com você quanto à torcida, eu tbm me apeguei mais aos excluídos da tribo High School. Hannah e Mari minhas preferidas sem dúvida, seguidos por Adam e Zeke. Quanto ao clube dos populares, vou esperar ansiosamente pelo tombo dos 4. Porque eu tenho fé no Pai que isso vai acontecer kkkkkkkk Gente, Taylor é muito babaca e insuportável, veio pra Survivor pra arranjar um date? Me poupe!
    Que Hannimal, Mari, Adam e Zeke permaneçam juntos por um bom tempo. Apesar de ter me irritado com Zeke no início eu acabei gostando dele depois que ele se tornou meio que o líder da tribo com o lance do fogo. E ele é ótimo nos confessionais. O que foi ele falando mal do twitter? kkkkkkkkkk

    Só discordo de você com relação ao Gen X, de lá eu gostei de alguns, achei interessante a tribo. Claro que Millenials tem mais potencial e tem mais minha torcida, mas adorei a Jessica, o Ken e a Cece e morri de rir com David já começando o jogo paranoico. ahuauhahhua

    Espero que uma swap não demore porque prefiro que o jogo dê uma chacoalhada a ver Millenials derrotando Gen X várias vezes seguidas. (Fiquei com mais trauma disso depois de Vavau no Survivor AU).

    Achei legal você criando um ranking já que tem tempo que não acompanho suas reviews eu nem me recordava dele. E mais uma vez parabéns pela review, virei aqui mais vezes.

    Boa temporada de Survivor pra nós!!

    • diogopacheco

      Venha sempre Marcus. Te espero aqui. A vavau sempre perdendo com ctza já me irritou o suficiente, isso não pode acontecer no americano tmbm.

      Sobre os Gen X, eu acho que posso vir a gostar de alguns. O Ken tem potencial e o David eu gosto, mas pela premiere eles não me conquistaram como tribo.

  • Fabi Alves

    acho que só o Toddy “ganhou” o survivor ja nos tres primeiros dias hehe

  • Diego Rodrigues

    Adorei a review.
    O Zeke conseguiu sair de odiado no início do episódio pra uma das minhas torcidas.