Supernatural 12×06: Celebrating The Life of Asa Fox

14
2030

A ausência de foco narrativo começa a prejudicar Supernatural.

Fillers nem sempre são ruins, principalmente se tratando de SPN, mas… Tem hora que cansa, vocês não acham? Essa semana Supernatural entregou-nos mais um episódio distante de sua trama central. É claro que ele não foi pior que The One You’ve Been Waiting For nesse quesito, mas isso não impede que ele tenha sido fraco, principalmente se o compararmos aos outros dessa mesma temporada. Não se enganem, pois eu amei o episódio!

Eu costumo ver duas vezes: uma apenas sendo o fã maluco que sempre fui (que curtia ver até os Leviathans, o que é uma loucura) e uma segunda vez, tentando avaliá-lo, buscando entender se o que eu acabei de ver acrescenta em algo à trama de SPN. É claro que a decisão de Mary ao final do episódio é essencial para o futuro dessa temporada, por exemplo, mas e o resto? Bem, o resto foi mais “encheção” de linguiça, mais tempo perdido que poderia, inclusive, enriquecer mais a história dos HdLs britânicos e muito mais.

Mas será que é só isso que falta para SPN ficar nos trinques?

No entanto, mesmo sem explorá-los, acredito que algo começou a incomodar bastante nessa temporada, pelo menos na minha visão. A ausência de foco narrativo, vista claramente desde o início da temporada (naquela época com menor intensidade), começa a prejudicar Supernatural. Sam e Dean parecem andar em círculos, encarando cenas que basicamente não acrescentam em nada em suas histórias como foi possível ver, por exemplo, com Hitler na semana passada.

O misterioso carrasco dos HdL (Homens das Letras) britânicos sequer deu às caras até agora, e nem vamos falar da Toni, não é? A trama foi jogada aleatoriamente, numa boa sacada (como sempre disse, era algo que eu gostaria que fosse abordado), mas, venhamos e convenhamos, de que adianta inovar dessa maneira se o roteiro peca em desenvolvê-los apropriadamente?

Não há um foco nessa temporada, uma direção que nos mostre onde todos esses eventos poderão se encontrar, um objetivo ou sequer o cuidado de conectar os fillers (que poderiam conectar-se) mais pra frente. É claro que existe a possibilidade de todos esses novos caçadores (guardo um carinho especial aos irmãos “bruxos”, filhos de Asa) se unirem a Sam e Dean num confronto futuro com os HdL.

Mas, conhecendo SPN como eu conheço, a chance de tudo isso ser descartado em breve é de 80%. Tivemos um episódio sobre Hitler, um encontro de caçadores (mais coerente que o anterior, obviamente) e, infelizmente (apesar de, no fundo, eu saber que será cômico), um show de rock com Lúcifer no próximo episódio. Qual é o objetivo de inserir tanto caçador, incontáveis fillers e forçar a continuidade de Lúcifer até agora?

Isso só empobrece a história, tornando tudo repetitivo demais ou, mais provavelmente, desnecessário. Os roteiristas/produtores precisam urgentemente parar de enrolar e criar fillers e focar em sua trama principal, finalmente mostrando o intuito dessa temporada, senão porque diabos a série foi renovada então?! A dura realidade é que até a saga dos Leviathans fez mais nexo do que essa… E todos nós sabemos como isso é difícil de acontecer!

Retornos inesperados e outros nem tanto… Whatever, graças a Chuck!

Celebrating The Life of Asa Fox não trouxe apenas a mamãe Winchester de volta para as telas, mas a Jody também, uma das personagens mais queridas e interessantes da série até hoje. Vê-las juntas em cena foi memorável, algo que tornou o episódio bem mais agradável e, é claro, hilário (com todas as cenas da Jody). Aliás, eu defendo que ambas deveriam virar personagens regulares, tamanha a qualidade de atuação e química que elas têm com Sam e Dean.

Sem contar que já está mais do que na hora de SPN valorizar suas personagens femininas pra valer, tornando-as do grupo principal ou, quem sabe, apenas aparecendo com a mesma frequência que Castiel e Crowley, por exemplo. Jared e Jensen são incríveis juntos, mas, a meu ver, a série precisa um pouco mais de toque “feminino” (não confundam com “queremos Barbies na série”) e com toda a certeza Jody e Mary são as personagens perfeitas para esse papel!

And the MVP is… Fábio Santos!

img1-spn

Como prometido na semana passada, seu brinde por ter adivinhado a referência ao “Guia do Mochileiro das Galáxias” é… Uma toalha de Supernatural. Em nenhum momento eu disse que era um brinde real, né? Mais uma vez não entre em pânico e pense o seguinte: ao menos você é o MVP da semana! Essa honra não é para qualquer um, Mochileiro!

Referências, observações e detalhes sobre o episódio

– Será que Crowley sabe que Dean sobreviveu ao encontro com Amara na temporada passada? Até agora eles não se encontraram.. Seria no mínimo interessante, inclusive, ver o encontro do Rei do Inferno com Mary. Já está na hora do elenco todo se encontrar, vocês não acham?

– Só eu (o “diferentão”) me incomodo com a incoerência com os eventos da trama anterior? Como dito no ponto acima, Crowley ainda nem encontrou Dean, muito menos tivemos informações sobre Chuck e Amara. Eu imagino que ambos não aparecerão tão cedo na história novamente, mas ao menos um vislumbre da dupla seria de bom tamanho!

– Interessante saber que Mary caçou até o nascimento do Dean. Será que teremos mais flashbacks de caçadas antigas da matriarca da família? Precisamos de mais momentos com Samantha Smith pra ontem, por favor!

– É apenas impressão minha ou a Jody tem uma relação materna (e química) melhor com Sam e Dean do que a própria Mary com os filhos? Faz bastante sentido, levando em conta o tempo que eles convivem com a xerife, mas ainda assim é bem estranho ver isso acontecer.

– Uma duvida que me fiz no episódio anterior, mas só lembrei de escrever agora foi: porque os Homens das Letras ingleses não mataram Ellie (a ultima descendente de Hitler)? Não faz sentido deixarem-na viva com a dúvida de que podem existir outros objetos (Horcruxes, melhor dizendo) que guardam a alma do líder dos nazistas. Com certeza os Thule caçariam Ellie de novo para ressuscita-lo… Se teremos tantos fillers (como sempre) por que não, então, conectá-los com mais frequência à trama principal?

  • Renan Rossi

    Essa temporada está um déjà vu da 10ª só que com a adição da mãe deles que, provavelmente, vai ter interações/fillers com todos personagens “importantes” das últimas 11 temporadas e que ainda estão vivos. hahah

    • Vinícius Fernandes

      Verdade, Renan! A temporada vai se resumir nesses encontros haha

  • Clark Jornalista

    “Por que os Homens das Letras ingleses não mataram Ellie?” Essa pergunta é séria? Supernatural não é Harry Potter, não existem várias e várias relíquias com partes da alma de Hitler, era só aquele relógio de bolso e ponto. Acabando com aquilo, não tem como Hitler voltar e aposto que os Homens das Letras britânicos sabem disso.

    • Vinícius Fernandes

      Sei muito bem que SPN não é HP, a comparação foi apenas um simples artifício de humor. Mas pensa comigo.. Se os Thule nunca falaram da existência do relógio (algo que não era nem pra existir) o que impede de ter outra? Em SPN tudo é possível. Falo isso, pois desde a época que eu vejo eu pensava “não é possível ter tal coisa” e a série me mostrava unicórnios, Leviathans, fadas e por aí vai. Nada é impossível na trama de SPN.
      Enfim, obrigado pelo seu comentário, te aguardo nos episódios restantes!

  • Luis Fernando

    Filler que eu saiba tem mais haver com o mundo dos mangás quando o anime exibe um episódio que não foi adaptado do mangá.

    Supernatural sempre foi sobre o ”caso da semana”. Por isso, essas mini aventuras e casos da semana são o que Supernatural realmente é. Eu odeio a trama bíblica e anjos e demônios, por mim, Supernatural tinha 20 episódios seguidos só de ”caso/mistério da semana” e apenas o episódio inicial e o fim da temporada tinham algo a ver com a trama chata da história principal.

    Resumindo, que venham esses ”fillers”, eu que é mais e mais casos da semana, delicia hehehe.

    • Vinícius Fernandes

      Eu utilizo “filler” na falta de outra forma de abordar essas “sidestories” da série. Deve ser meu lado otaku falando mais alto, sempre utilizo filler em tudo hahaha
      Eu gosto dos “fillers”, tanto que amei o American Nightmare (acho que foi esse), mas em excesso perde um pouco o foco. O anterior foi horrível e até agora parece que a temporada não tem sentido, entende o que estou falando? Não acho legal, muito menos positivo pra SPN, forçar tanta história sem sentido as vezes quando ela já poderia ter acabado.. Minha opinião claro!
      Te aguardo nos próximos, Luis! 🙂

    • Daniel

      Ta de brincadeira neh rapaz kkk, 20 episódios com casinhos da semana?
      A parte bíblica, dos anjos e demônios, foi o auge da série, para de falar besteira..

  • Vitner Santos

    Eu achei muito interessante esse episódio,bem melhor que o da semana passada e quanto a falta da trama principal eu acho que não estão colocando nada porque é mais simples em relação a Amara por exemplo que na season passada a essa altura ja aparecia bastante, então acho que vai ser mais rápida e com menos episódio, o que pode ser bom ou ruim…

  • Rafael

    SN sofre o desgastes de 12 temporadas. Os fillers, que muitas vezes eram quase que a essência da série, sempre ficam com gosto de “já vi isso em outras temporadas” – e é normal ser difícil depois de quase 250 episódios. E fica complicado quando a trama principal é ruim, pois nem ao menos se tem a expectativa da retomada dessa história. Na temporada passada é história era ótima e penso que tinha toda cara de fim de série (penso que teria terminado bem a série, embora ainda não me sinta preparado pra me despedir de SN, embora esteja pensando em somente retomar na próxima temporada).

  • Pedro Duzzi

    Achei esse episódio apenas mediano. Pra mim está claro desde o início da série que a falta de um propósito maior é a grande falha dessa temporada. Por outro lado, tenho gostado de como tem sido trabalhada a relação de Mary com seus filhos.

  • João Carlos

    Eu sempre defendi que a série com tanto tempo no ar ainda não consegue segurar ao menos 80% da temporada sem fillers é um erro, mas como eu não gosto da trama dessa temporada pode mandar mais fillers, se for igual ao da qualidade desse episódio, que esta pouco.

    Porem eu penso que como os HdL brotanicos querem privatizar os caçadores americanos penso que alguns dos caçadores nesse episodio voltam a aparecer ou do lado dos HdL ou do lado dos irmãos.

    Spin off com a Mary e a Jody CW. Nunca pedi nada.

  • Marcelo

    Depois de Deus e Escuridão não espero nada grandioso, mas ainda assim a série mesmo estando saturada depois tantas temporadas, pra mim até agora a temporada é basicamente nostalgia e nisso está se saindo muito bem, estou amando a temporada.

  • Aris

    Até hoje só gostei da primeira Ruby;as demais mulheres que apareciam com frequência em Supernatural eram/são/se tornam intragáveis. Gosto da série porque não tem aquele mimimi de séries cheias de personagens femininos e, como são pouquíssimas as séries que conseguem criar mulheres com personalidade marcante que consigam manter o carisma (vide Person of Interest), prefiro que nem apareçam.

  • Arnaldo Jumem

    Na minha opinião esse episódio teve um cheirinho de spin-off tão grande. E neles, os bruxinhos caçadores e Jody teriam lugar garantidos. Possivelmente Claire e Alex seriam recorrentes hahaha.
    Imaginação a parte, Celebrating The Life of Asa Fox me lembrou que ainda existem demônios ruins. Sério, eu já estava ficando chateado com isso. Aquele demônio da encruzilhada da temporada passada não foi bem trabalhado e certamente ninguém deve nem saber seu nome, mas Jael, esse sim eu vou lembrar. E ele continuará vivo, o que é ótimo!
    Toda a dinâmica entre Sam, Dean e os caçadores ficaram boas, mas eu senti falta de alguém culpando eles por algo… alguma história dos erros que os meninos cometeram… Ok, é meio batido, mas aquele episódio em que os caçadores vão até Sam cobrar por ele ter libertado Lúcifer ou ainda aquele episódio em que caçadores matam Sam e Dean é legal.
    Na outra ponta do episódio, Jody e Mary me alegraram bastante e achei fundamental lembrarem da história do marido e filho da Jody. Senti no olhar dela quando soube que a Mary havia sido trazida de volta que isso a incomodou ou gerou algum sentimento estranho.
    Ainda tivemos Billy. Eu a amo e queria que ela fosse envolvida um pouco mais na série, mas entendo que ela tem pouco envolvimento com a trama então está ok. Aliás, Billy e sua política… eu já esperava que alguém fosse se incomodar com o fato de Mary ter voltado a vida e não haveria ninguém melhor que ela pra isso.
    Sem me estender mais ainda, finalizo dizendo que foi um episódio bom! Foi e muito! Comparado com o da semana passada então… Mas também preciso concordar que ainda parece uma temporada “sem rumo” que não justifica nenhuma história que chegue próximo de Deus e Amara. Queria muito que trabalhassem nisso, pois quero ver um Midseason Finale épico e sem furos de roteiro ou quebra da mitologia da série como foi a da temporada anterior!!! Sei que a temporada começou pedindo pra manter a calma, mas é Supernatural. E quando as coisas não chegam a um certo nível agente sente falta! 🙂

    Ah, sobre a Ellie, você acredita que quando assisti eu fui ver quantos minutos faltavam pra ver se ainda dava tempo do Mr. Ketch aparecer! kkkkk Mas… vai entender né?