Stranger Things 1×02: Chapter Two: The Weirdo on Maple Street

Should I stay or should I go?

18
1348

Em 1982, saía um dos hinos da geração oitentista. Should I stay or should I go trazia de volta todo o caos e proposta anárquica do The Clash com muito punk rock, além de predizer a saída de Mick Jones (então guitarrista) da banda. A música retrata o dilema de um rapaz, perguntando à amada se deve ficar ou ir de vez.

“Should I stay or should I go now?
Should I stay or should I go now?
If I go there will be trouble
An’ if I stay it will be double
So come on and let me know”
 

Parece que os Irmãos Duffer se empolgaram e soltaram o espírito rock na série. Cada personagem teve seu próprio dilema e foi bem interessante como cada comportamento afetou o momento final do episódio.

Começando por Mike, que acolheu Eleven (El, para os íntimos) e decidiu ir contra aos amigos e manteve a menina protegida em segredo. A relação entre Mike e El foi uma clara referência à E.T., com a estranheza que ela sentiu na casa contrastando com a boa vontade, e até alegria, do menino em ensinar tudo. Os momentos em que ela demonstrava ter maior confiança em seu novo amigo foram bem dosados e a trilha sonora intimista com sintetizadores me transportou para aquela época de forma espetacular, além de ter ressaltado um lado frágil de Eleven.

O ponto alto desse plot, porém, foi o flashback de El. Finalmente pôde-se ver um pouco mais da instalação onde ela estava e fiquei com muitas perguntas ao final dessa cena. El é realmente filha do homem grisalho ou a relação deles é apenas mais próxima? Não consigo acreditar que alguém teria a coragem de expor um filho em uma situação tão crítica. A única explicação plausível que consigo imaginar é a possibilidade de expor Eleven a esse tormento achando ser algo genuinamente bom e importante.

Outro momento importante foram os indícios de que El está diretamente ligada ao “monstro”, afinal de contas, ela sabe do paradeiro de Will e tem poderes sobrenaturais, tal qual a criatura. Seria mais um caso de verossimilhança com E.T.?

Joyce e Jonathan também fizeram suas escolhas, baseadas no amor por Will. O flashback entre os irmãos foi de uma sutileza ótima, com todos os problemas familiares expostos de forma atenuada. Esses momentos só reafirmam o ótimo caráter do menino. Um bom aluno, amigo fiel, irmão atencioso…

Enquanto Jonathan foi à escolas e até a casa do pai pelo irmão, Joyce decidiu ficar. Até o fim.

Percebe-se que Joyce está a beira de um verdadeiro colapso e todas as cenas comprovaram isso. Seja na postura autoritária com o chefe, na postura corporal ou na pior das loucuras: Arriscar sua própria vida para salvar o filho.

Palpite:

Enquanto a música do The Clash parecia ser relacionada a julgamentos e decisões para os personagens, a situação de Will parece ser um pouco mais complexa. Analisando as cenas dos flashbacks e no tom, cada vez mais sombrio, em que o menino é citado, imagino que ele esteja morto. A dúvida que fica é: Will realmente se comunicou com Joyce ou houve mais algum momento sobrenatural aí? A consciência do “monstro” e do menino se fundiram?

Indo pra parte menos interessante de toda a série até o momento, Nancy decide ter sua primeira vez com Steve. Sinceramente, a única coisa interessante que aconteceu nesse núcleo até o momento foi o desaparecimento de Barbra. Curioso perceber que a decisão de Nancy em ir à casa do playboy com juba foi bem positiva para os dois, já para a amiga ruiva…

No segundo episódio de Stranger Things, várias decisões foram tomadas. Enquanto alguns foram, outros ficaram. Mas só o tempo dirá se o julgamento de cada um foi o mais correto.

Familiar Things 

A criatura da série tem habilidades com eletricidade. Mais um momento para titio Spielberg indicar um filme que com certeza inspirou a cena final na casa de Joyce. VEJA POLTERGEIST. 

Não sei muito o que pensar sobre o Hopper. Uma pessoa claramente atormentada pela morte da filha, mas aceito um flashback pra aprofundar essa história.

Só foi a Nancy conversar com Jonathan que eu já pressenti um triângulo amoroso. Ai, espero que sejam todos comidos pela criatura.

Pegou algum easter egg? Bote aqui embaixo e alegre os amiguinhos!

  • Messinho’

    Série muito gostosa de assistir, e parece uma pintura ainda por cima

  • Messinho’

    Série muito gostosa de assistir, e parece uma pintura ainda por cima

  • Luiza Silva

    Custei a encontrar,ontem vi o 1 e o 2 tá muito boa série,tomo muito susto,muitas referências a hoje,clássicos,eu simpatizei com o xerife,parabéns por sua review

  • Luiza Silva

    Custei a encontrar,ontem vi o 1 e o 2 tá muito boa série,tomo muito susto,muitas referências a hoje,clássicos,eu simpatizei com o xerife,parabéns por sua review

  • Alexandre Zanini

    delicia de série, mistura de nostalgia com inocência dos anos 80 com terror e suspense, foi uma grata surpresa estava com receito de assistir como não tinha nada para fazer peguei no netflix ontem e quebrei a cara, uma das melhores série que assisti esse ano

  • Alexandre Zanini

    delicia de série, mistura de nostalgia com inocência dos anos 80 com terror e suspense, foi uma grata surpresa estava com receito de assistir como não tinha nada para fazer peguei no netflix ontem e quebrei a cara, uma das melhores série que assisti esse ano

  • Mailson Kreidlow

    Não sei se repararam, mas o monstro só comeu “amigos” da mesma familia, tanto o Will e Barbra eram amigos dos dois irmãos. Sendo que a El está na casa deles, Será que tem algo a mais por trás disso? O monstro não é um subconciente de El?

  • Mailson Kreidlow

    Não sei se repararam, mas o monstro só comeu “amigos” da mesma familia, tanto o Will e Barbra eram amigos dos dois irmãos. Sendo que a El está na casa deles, Será que tem algo a mais por trás disso? O monstro não é um subconciente de El?

  • Fiih11

    E se a El for a filha do Hopper?

    • Lara Loureiro

      Também estou começando a pensar isso. Vai que….

      • Joao Monteiro

        Estou achando o mesmo,

  • Fiih11

    E se a El for a filha do Hopper?

    • Lara Loureiro

      Também estou começando a pensar isso. Vai que….

      • Joao Monteiro

        Estou achando o mesmo,

  • Antony

    Episodio quase perfeito que já me conquistou com a trilha sonora do The Clash , o que me incomodou bastante foi o falado na review o plot da Nancy está servindo só para enrolar ?? espero que não ela já é minha candidata para eu me tornar hater que menininha chata personagem mal feito .

  • Antony

    Episodio quase perfeito que já me conquistou com a trilha sonora do The Clash , o que me incomodou bastante foi o falado na review o plot da Nancy está servindo só para enrolar ?? espero que não ela já é minha candidata para eu me tornar hater que menininha chata personagem mal feito .

  • Wilton20

    Não sei se chega a ser um easter egg, Lara, pois estava muito fácil de ver: o pôster de “Tubarão”, de Spielberg, na parede do quarto do som de Jonathan.

  • Wilton20

    Não sei se chega a ser um easter egg, Lara, pois estava muito fácil de ver: o pôster de “Tubarão”, de Spielberg, na parede do quarto do som de Jonathan.