Rectify 4×01: A House Divided [Season Premiere]

13
335

Rectify tem como protagonista um personagem introspectivo, por isso, em momentos onde a série acompanha Daniel, existe um silêncio desesperador que o persegue. Esse silêncio era quebrado pelos personagens que cercavam Daniel em sua cidade natal, mas agora, em nova locação, a solidão de Daniel se mostra ainda mais evidente.

A House Divided mostra a nova vida de “Dan” (nota-se que até o nome do personagem está diferente), tentando se adaptar fora da prisão, em uma casa para ex-detentos que buscam a reintegração na sociedade. O que diferencial Daniel dos companheiros de casa, é que o protagonista passou 20 anos na solitária, enquanto os outros membros do Projeto Canaan enfrentaram a prisão de forma mais social, tendo oportunidades de interação com outros detentos.

A vida levada pelo protagonista danificou suas habilidades sociais de forma drástica, colocando Daniel em um certo limbo, onde não está mais preso, mas ainda assim não se sente completamente livre. Se nas temporadas passadas vimos o personagem aproveitando os primeiros momentos de liberdade, agora parece dar um passo atrás para contemplar o propósito de sua vida.

No Projeto Canaan, em uma primeira impressão, Daniel parece fazer progresso: tem um emprego estável, um local seguro para morar, um mentor em Avery (interpretado pelo brilhante Scott Lawrence) e um caminho a percorrer. Mas Daniel ainda se mostra insatisfeito, ao ser um personagem que mais escuta do que fala, em certos momentos existe uma acumulação de frustrações que tendem a explodir. No grupo onde todos os ex-detentos despejam suas frustrações em relação à suas vidas fora da prisão, Daniel é simplista e superficial, contando por cima as atividades do seu dia.

Rectify --- A House Divided
Rectify — A House Divided

Mas Daniel não faz por mal. É difícil compartilhar quando por 20 anos não existia ninguém para ouvir. Vemos em A House Divided um grupo de novos personagens no Projeto Canaan e uma trama secundária onde Daniel encontra alguns artistas. De agora em diante a série parece tentar o início de uma transição na vida de seu personagem. Em uma das conversas mais honestas com Avery, vemos Daniel expondo seus sentimentos de forma catártica: “se estou morto, porque ainda assim me sinto tão solitário?”. A vida de Daniel ganhou novo sentido quando saiu da solitária de outra forma que não morto, mas ainda assim o personagem não se sente vivo. Quais serão as resoluções da série para colocar a vida de Daniel em um novo rumo? Se é que existe vida após 20 anos “vivendo” no vazio.

> Teorias Bizarras de Westworld!

Outras observações sobre A House Divided:

Aden Young é um ator inacreditável. Sua atuação minimalista em alguns momentos, e explosiva em outros, é de tirar o fôlego.

Momentos pequenos de Rectify que falam alto: “Dan” é convidado para juntar-se aos companheiros de casa para um jogo de cartas.

Pelas cenas de episódios futuros, a série ainda acompanhará todos os seus personagens. Ainda bem.

Daniel fascinado pelo manequim-pássaro e pela escultura de metal criada por Chloe. É de partir o coração como o personagem é atraído por coisas triviais que a prisão lhe privou de admirar.

Rectify ainda consegue deixar no ar se Daniel é ou não culpado. Acredito que a resposta nem é mais tão importante.

  • Alan

    Meu Deus, que episódio lindo, que trilha sonora perfeita, que fotografia excelente. Estava com saudades da série e já estou com uma dor no coração com o fim dessa série maravilhosa. Se continuar nessa levada, para mim vai superar Breaking Bad e atrás de The Wire como séries preferidas.

    • Will

      ai sim, bela lista! Faltou Battlestar Galactica…

    • Mateus Pereira

      Concordo Alan, essa que sera a última temporada tenho certeza que os criadores não irão nos decepcionar com essa Season.

  • Mateus Pereira

    Finalmente a espera acabou, séries como essa que mereciam grandes índices de audiência, não aquela porcaria de TWD.

  • Rafael Batalha

    Que série linda!
    Que trilha sonora!
    Como foi bonita a cena dos companheiros chamando ele pra jogar cartas.

    Só acho que a resposta importa sim, mesmo que ele tenha matado, precisamos saber porque ele não se lembra, o que aconteceu naquela noite que o deixou tão atordoado. Quero muito saber e acredito que a série irá sim explorar isso.

    • Alan

      Ele não se lembra por causa da quantidade de drogas ingerida. Pelo que eu me lembro na primeira ou segunda temporada falam disso.

  • Bruna

    Essa série é uma pérola de esperança no meio de tanta porcaria. O que foi o Daniel nesse episódio. Foi bonito, dolorido, triste, um de emoções e sentimentos que só Rectify consegue mostrar… O final foi como assistir um nascer de novo do personagem… Não tô preparada para o final da série… É muita lindeza em forma de série!!!!!!!!!

  • Murilo

    A temporada está com nota 100 no metacritic e este episódio com 9,6 no IMDb. Não é pra qualquer série!

  • Libriane

    AMO A SÉRIE, AMO ADORO AS HISTÓRIAS PARALELAS… SOFRO HORRORES COM DANIEL E SUAS ANGÚSTIAS. GENTE, COMO É QUE É TÃO DIFÍCIL ENTENDER A DIFICULDADE QUE É PARA UMA PESSOA, SEM INTERAÇÃO SOCIAL POR 20 ANOS, ESPERAR QUE ELA TENHA REAÇÕES “NORMAIS”?

  • Giovani

    Quando o Sundance vai ter a vergonha na cara de colocar a série no ar??!

  • Mateus Pereira

    Parou com as Críticas guerreiro?

  • Viviana Galeno

    Essa série é clássica pois o que chama atenção não é pela falta de efeitos especiais mais pela originalidade em produzir algo autoral com personagem central dividido entre dois mundos e tentando se encaixar na sociedade após sofrer um dilema culpado ou inocente? A escolha do Aden Young para viver e dar voz a este personagem foi a cereja deste projeto e os demais atores de alta qualidade. Felizmente eu só vou assistir tudo quando acabar de fato, mas estou todo santo dia com uma vontade Enorme de assistir. Pois quando eu começar aí não vou conseguir parar.