Outlander 2×13: Dragonfly in Amber [Season Finale]

42
904

Outlander chega ao seu season finale, fechando a segunda temporada com maestria.

O temido dia infelizmente chegou… Claire prometeu, diante do túmulo do clã Fraser, que não haveria lágrimas, mas, surpreendentemente, apenas ela conseguiu essa proeza. Não tenho vergonha alguma de dizer que, sim, eu chorei copiosamente com esse final. Todo o clima de despedida, seja entre o casal principal, do Murtagh ou do Fergus, foi de cortar o coração. Dragonfly in Amber foi um season finale, mas a todo o tempo eu me sentia como se estivesse dando um adeus definitivo à história de amor de Claire e Jamie. Foi lindo, tocante, revoltante e triste demais, tudo isso resumido em uma hora e meia de episódio. Outlander chegou ao seu season finale, conseguindo fechar a segunda temporada com extrema maestria. E põe maestria nisso!

O episódio dessa semana nos entregou uma história movida num paralelo constante. De um lado vimos o passado, mostrando a chegada da Batalha de Culloden e o que desencadeou a separação de Claire e Jamie, resultando no outro foco do episódio, com o futuro, vinte anos após o retorno da inglesa para Frank e seu tempo de origem, mostrado em apenas algumas cenas desde então. Irei discutir o episódio dentro dessas duas vertentes, destrinchando os eventos de cada lado da linha do tempo. Ao fim irei analisar a possibilidade do passado se fundir com o futuro, com o inevitável encontro de Roger, Claire e Brianna com Jamie, caso eles de fato aproveitem a carona do portal que Geillis abriu, como tudo indicou na última cena do episódio.

A história do passado girou em torno da Batalha de Culloden, que, apesar dos esforços de Claire e Jamie, de fato aconteceu. Como eu disse no review anterior, e que se comprovou como verdadeiro nesse episódio, o tempo em Outlander é imutável. Nada do que eles façam irá modificar o destino do levante jacobita e da consequente derrota dos escoceses em Culloden Moor. Nem mesmo tentar envenenar o princípe Charles Stuart, o símbolo da luta escocesa. Por mais que essa tenha sido uma boa alternativa para impedir a batalha, o destino está sempre à frente de Claire e Jamie. O que atrapalhou os planos do casal não foi o quê, mas sim “quem” dessa vez, com a inesperada chegada de Dougal no momento em que o plano de envenenar o princípe estava se formulando. Como eu havia previsto, Jamie e Dougal “duelaram”, mas não pelos motivos que eu imaginava. Dougal apenas ouviu os planos do casal e, como um verdadeiro guerreiro da causa jacobita, ele não aceitou muito bem a ideia de assassinar o príncipe, obviamente. Sua morte desencadeou os eventos seguintes do passado, com a despedida de Fergus, que retornou à Lallybroch com o título de propriedade da terra dos Frasers, e Murtagh, mas, principalmente, a ida de Claire e Jamie à Craigh na Dun.

A morte de Dougal obrigou Jamie a abdicar da sua própria felicidade em prol da segurança de sua amada. O ruivo percebeu que não existiria um futuro digno para Claire e Brianna naquela época, tendo em vista que seu nome não era bem visto, principalmente após o levante jacobita e a descoberta do assassinato de Dougal ou que, como ele pensava, sua morte era inevitável em Culloden. Essa difícil decisão culminou, então, no momento mais emocionante da série até hoje, protagonizado pelas brilhantes atuações de Caitriona Balfe e Sam Heughan. Ambos os atores deram um verdadeiro show desde o começo dessa temporada, especialmente em Faith, mas essa despedida em Craigh na Dun foi, sem sombra de dúvidas, a melhor cena do casal. Ela foi cheia de sentimento, transparecendo com clareza o real desespero dos dois em perder o outro. Todo o sofrimento deles se tornou mais concreto, genuíno ou palpável se considerarmos que de fato tudo indicava que eles nunca mais se veriam na vida. Mas o que esse episódio nos mostrou, principalmente após ver Claire no futuro, é que o amor deles transcende todas as barreiras possíveis. O sentimento que existe entre os dois é tão grande, mas tão grande, que mesmo sem de fato saber que Jamie está vivo, a chama do amor que Claire sentia pelo seu amado nunca deixou de se apagar.

E é isso e, principalmente, o fato da Claire ainda usar a aliança de Jamie no futuro, que comprova tudo eu falei anteriormente. A série ainda não tinha ambientado o futuro apropriadamente em seus episódios, sendo visto apenas no dia da chegada de Claire, logo após a batalha de Culloden, e na cena inicial de Faith, mostrando a inglesa estudando com Brianna. Pelo que eu soube o livro dois se passa praticamente todo no futuro, ou pelo menos mais do que nos foi passado nessa temporada, então isso deve ter incomodado um pouco os fãs da saga. Apesar disso eu acredito que os produtores conseguiram compensar esse ponto ao aumentar o season finale para uma hora e meia de duração. O episódio se dividiu entre o passado e o futuro, mas com maior foco no segundo. Fomos apresentados ao Roger, agora crescido, e Brianna, a filha de Jamie e Claire. Ambos os atores atuaram muito bem, dando continuidade à qualidade que o casal principal exala em suas cenas. Além dos dois também tivemos a presença de Claire, vinte anos depois, e, ninguém mais, ninguém menos, que Geillis Duncan. Isso mesmo, Geillis, meu povo!

A história no futuro moveu-se pela revelação de Claire à filha, desde ela não ser filha de sangue de Frank até a viagem de “conto de fadas” de Claire até o passado. O retorno de Geillis à série trouxe veracidade à história contada por Claire. Demorou até Brianna comprar o conto de Claire (te entendo, Brianna, te entendo), mas, por fim, ela só acreditou após ver Geillis atravessar as paredes de Craigh na Dun. Antes de comentar sobre isso é necessário falar sobre a viagem no tempo. Geillis, ao atravessar a parede, foi ao passado, antes da batalha de Culloden, mas e Claire, Brianna e Roger? Caso eles atravessem o portal, para onde eles iriam? O que define a que período da linha do tempo eles irão? Será que Claire irá encontrar o Jamie do futuro (vinte anos após a batalha) ou até, quem sabe, seu “eu” do passado? E que mecanismos movem a viagem no tempo? Nunca houve um sacrifício humano quando Claire atravessou o portal, ela apenas viajou após o ritual na floresta na primeira vez e abdicou do seu amor por Jamie ao retornar. Será que a chave para mover-se pela linha do tempo é mesmo um sacrifício humano ou a pessoa precisa abdicar de algo/alguém que ela ama? São muitas respostas que, eu espero, sejam respondidas na próxima temporada…

Por fim, qual será o destino de Claire agora? Estaria ela realmente disposta a abandonar a própria filha para reencontrar o Jamie? Agora que ela sabe que o ruivo não morreu na batalha é apenas uma questão de tempo para ela atravessar as paredes de Craigh na Dun. Eu não tenho acesso à história do livros, mas eu aposto que Brianna e Roger viajarão junto com ela para o passado, até porque os dois também escutaram o zumbido das pedras (outro mecanismo que, possivelmente, mostra quem está apto para viajar pelo tempo, o que impossibilitou Jamie de atravessar no passado). O que aguarda os três nessa viagem? Eu anseio pelo encontro de Brianna e Jamie, obviamente, mas espero principalmente o reencontro de Claire e Jamie. Mas a pergunta que não quer calar é: será que Jamie se manteve sozinho durante todos esses anos? Será que ele casou-se com Laoghaire, como eu venho imaginando desde que ela retornou nessa temporada? No entanto a maior dúvida que fica é: qual será a trama daqui pra frente? A batalha de Culloden era o foco principal da série, então agora, após o seu fim, o que será que Diana Gabaldon guardou para a história de Outlander? Fiquem tranquilos, pois em um ano teremos todas as respostas para essas perguntas… Pois é, um ano bem longo, triste e monótono sem Outlander. Fazer o que, né?

Finalmente chegamos ao fim dessa cobertura da segunda temporada de Outlander! Agradeço a presença de todos vocês, os feedbacks (tanto os positivos quanto os negativos, pois ambos são importantes para o meu crescimento pessoal e profissional), os spoilers, o carinho e a paciência que vocês tiveram em aceitar alguém que nunca tenha lido os livros. Alias, agradeço, inclusive, por entenderem que às vezes é necessário avaliar uma série como um produto televisivo, não apenas por ela ser uma adaptação literária. Minha intenção ao escrever sobre Outlander, sem ter lido os livros, foi produzir os reviews sem o pré-julgamento (que todos nós fazemos, confesso) do conteúdo literário da saga. Quis avaliar a segunda temporada da mesma forma que fiz com a temporada anterior, sem as amarras dos livros. Dei o meu máximo em todos os textos, buscando abordar toda a profundidade que os episódios de Outlander possuem, mas sei que nem sempre isso ocorreu como vocês esperavam. Eu realmente não sei se retornarei na cobertura da próxima temporada, pois, como explicado nos reviews anteriores, eu estava apenas dando apoio ao SM. O Cléverton e o Douglas não puderam continuar a ótima cobertura que fizeram na primeira temporada, então terminei assumindo por ser um dos únicos que acompanhava a série. Esse pequeno período de tempo, onde fiquei responsável por Outlander, foi bastante produtivo e enriquecedor. Não me arrependo nem por um instante, apesar dos problemas, das discussões e divergências de opiniões nos comentários. Caso eu retorne no ano que vem podem ficar tranquilos, pois já comecei a ler o livro um, então espero estar iniciando o terceiro quando a nova temporada chegar. Por fim, muito obrigado e até a próxima, Sassenachs!

P.S.1: R.I.P. Dougal Mackenzie! Já deixei bem claro que nunca gostei muito do personagem, mas tenho que confessar que a sua morte foi bem triste. Dougal estava disposto a matar até seu próprio sobrinho pela causa jacobita… Seu sobrinho! Sua morte foi emblemática, pois mostrou-nos que ele de fato falara a verdade para Claire nos episódios passados. Ele não se importava apenas consigo mesmo, ele também era um homem fiel ao príncipe Charles e a luta escocesa. Mas, felizmente, vai-se um Mackenzie e chega outro, então… Seja bem-vindo, Roger!

P.S.2: Murtagh nunca me representou tanto como nesse episódio… Dizer que Jamie demorou muito para matar Dougal e, principalmente, estar pronto para morrer ao lado do ruivo na batalha foi a verdadeira constatação de que ele é um dos melhores personagens da série. Sentiremos a sua falta, Murtagh!

P.S.3: Esse episódio focou nos mínimos detalhes mais uma vez, vocês perceberam? Desde a lágrima de Claire caindo no papel no passado, sendo visto também no futuro, até, assustadoramente, a ida de Brianna e Roger ao Forte William, ao mostrar o local onde Jamie, pai de Brianna, foi chicoteado no passado. Se deu calafrios nela, agora imagina na gente?!

  • Dhéo

    Parabens Vinícius pela cobertura desta série. Foi um prazer ler suas reviews episódio após episódio. Foi uma grata surpresa. Espero q vc continue na terceira temporada. Mas quanto ao season finale não chorei copiosamente quanto imaginara, mas minha reação era de negação. Fiquei em.estado d choque. Q final maravilhoso. Não sei o q esperar do enredo da próxima temporada, mas sei q será excelente em tratando-se de Outlander. Um abraço, Vinícius e até uma próxima.

  • Dhéo

    Parabens Vinícius pela cobertura desta série. Foi um prazer ler suas reviews episódio após episódio. Foi uma grata surpresa. Espero q vc continue na terceira temporada. Mas quanto ao season finale não chorei copiosamente quanto imaginara, mas minha reação era de negação. Fiquei em.estado d choque. Q final maravilhoso. Não sei o q esperar do enredo da próxima temporada, mas sei q será excelente em tratando-se de Outlander. Um abraço, Vinícius e até uma próxima.

  • ThaisFrede

    Não acompanhei as review, infelizmente, assistia os episodios com atraso por conta do tempo corrido, mas o season finale quis poder acompanhar…

    Então, eu lei todos os livros lançados no Brasil até o momento e posso dizer que amei a adpatação, sei que tem muitos q não gostaram, mas sim, eu AMEI a segunda temporada, os atores foram excelentes, uma otima fotografia, com otima trilha sonora, simplesmente uma perfeição….
    Uma pena é que eu sei o que irá acontecer daqui para a frente, mas não tira o brilho da serie.

    Fiquei contente que a Brianna e o Roger tiveram quimica, fiquei um pouco receosa. E até a 3º temporada!

  • ThaisFrede

    Não acompanhei as review, infelizmente, assistia os episodios com atraso por conta do tempo corrido, mas o season finale quis poder acompanhar…

    Então, eu lei todos os livros lançados no Brasil até o momento e posso dizer que amei a adpatação, sei que tem muitos q não gostaram, mas sim, eu AMEI a segunda temporada, os atores foram excelentes, uma otima fotografia, com otima trilha sonora, simplesmente uma perfeição….
    Uma pena é que eu sei o que irá acontecer daqui para a frente, mas não tira o brilho da serie.

    Fiquei contente que a Brianna e o Roger tiveram quimica, fiquei um pouco receosa. E até a 3º temporada!

  • Marcos Bastos

    E Outlander entra no ranking como minha terceira série preferida! Eu também chorei demais haha! Teve cara de series finale. Murtagh, melhor pessoa <3 e Fergus também, apesar de ser criança, cumpriu a missão e entregou o documento! Já comecei a ler o primeiro livro da série e olha, ta muito bom. Ano que vem espero já ter terminado tudo. Adorei o Roger e a Brianna. Foram personagens com quem me identifiquei em minutos. A visita da Claire ao Culloden Moor foi emocionante e o tempo todo acreditei que Jaime estaria morto e ela voltaria outra vez pra 1743 pra começar de novo e impedir os Levantes Jacobitas (e ficar num loop infinito, quem sabe). E a Geillis é só amor né! Melhor participação especial ever! Amo como a série se apega aos detalhes, como falar do filho da Geillis com o Dougal e dar um papel importante a ele (a de ser ancestral do Roger) ou de mostrar a libélula no âmbar que ela ganhou de presente de casamento. Os roteiristas (e a autora, claro) estão de parabéns. E por fim, alguém sabe a musica dos créditos finais?

  • Marcos Bastos

    E Outlander entra no ranking como minha terceira série preferida! Eu também chorei demais haha! Teve cara de series finale. Murtagh, melhor pessoa <3 e Fergus também, apesar de ser criança, cumpriu a missão e entregou o documento! Já comecei a ler o primeiro livro da série e olha, ta muito bom. Ano que vem espero já ter terminado tudo. Adorei o Roger e a Brianna. Foram personagens com quem me identifiquei em minutos. A visita da Claire ao Culloden Moor foi emocionante e o tempo todo acreditei que Jaime estaria morto e ela voltaria outra vez pra 1743 pra começar de novo e impedir os Levantes Jacobitas (e ficar num loop infinito, quem sabe). E a Geillis é só amor né! Melhor participação especial ever! Amo como a série se apega aos detalhes, como falar do filho da Geillis com o Dougal e dar um papel importante a ele (a de ser ancestral do Roger) ou de mostrar a libélula no âmbar que ela ganhou de presente de casamento. Os roteiristas (e a autora, claro) estão de parabéns. E por fim, alguém sabe a musica dos créditos finais?

  • Cesar

    Queria falar tanta coisa sobre Outlander, mas apenas seria repetitivo. So tenho que agradecer ao dia em que sentei pra ver o 1° episodio da serie e foi uma paixão instantânea. Se alguem apenas me falasse a sinopse, eu certamente acharia que era mais uma serie de mulherzinha e viraria a cara. Ironicamente, a Claire hoje é minha personagem feminina favorita

    Mas quando nos que vemos a serie, falamos que tem o melhor texto da atualidade, não é exagero né? The Leftovers tambem virou minha paixão, e é uma obra prima, essas duas series são tão superiores a tudo que tem na televisão que fica ate chato de falar. A Geillis aparecendo e fechando de fato todas as pontas, é tudo perfeito gente.

    Para quem nao os livros como eu fica a duvida de pra onde a historia vai seguir, por mais que eu tenha vontade de ir ao material original, a serie é deslumbrante e fico com ela, mesmo q tenha q esperar mais.

    E o PS final vai para os atores dessa serie, em especial ao casal principal. Caitriona e o Sam estão tão magistrais, a quimica em cena é tão verdadeira, é um amor palpavel mesmo, (eles ainda estão juntos na vida real, devem estar né, so pode!) coisa louca, nunca senti algo desse nivel vendo qualquer coisa, ate eu fiquei com vontade de achar um amor tambem XD

    Ah, sera que o Emmy ja vai ser entregue a Caitriona em casa, ou ela tem que buscar na premiação mesmo? XD

  • Cesar

    Queria falar tanta coisa sobre Outlander, mas apenas seria repetitivo. So tenho que agradecer ao dia em que sentei pra ver o 1° episodio da serie e foi uma paixão instantânea. Se alguem apenas me falasse a sinopse, eu certamente acharia que era mais uma serie de mulherzinha e viraria a cara. Ironicamente, a Claire hoje é minha personagem feminina favorita

    Mas quando nos que vemos a serie, falamos que tem o melhor texto da atualidade, não é exagero né? The Leftovers tambem virou minha paixão, e é uma obra prima, essas duas series são tão superiores a tudo que tem na televisão que fica ate chato de falar. A Geillis aparecendo e fechando de fato todas as pontas, é tudo perfeito gente.

    Para quem nao os livros como eu fica a duvida de pra onde a historia vai seguir, por mais que eu tenha vontade de ir ao material original, a serie é deslumbrante e fico com ela, mesmo q tenha q esperar mais.

    E o PS final vai para os atores dessa serie, em especial ao casal principal. Caitriona e o Sam estão tão magistrais, a quimica em cena é tão verdadeira, é um amor palpavel mesmo, (eles ainda estão juntos na vida real, devem estar né, so pode!) coisa louca, nunca senti algo desse nivel vendo qualquer coisa, ate eu fiquei com vontade de achar um amor tambem XD

    Ah, sera que o Emmy ja vai ser entregue a Caitriona em casa, ou ela tem que buscar na premiação mesmo? XD

  • janaína

    Choramos né? Caitriona estava excelente é claro, e tanto ela quanto a série no todo, não levar indicações no Emmy é tão triste quanto o episódio Faith.
    Eu amo Outlander, amo os atores, as atuações, a fotografia… enfim, acho que não estarei mentindo se disser que essa é atualmente minha série predileta, mas algumas coisas me incomodaram nesse episódio.
    Não gostei da interação entre Roger e Brianna, foi apressado e nem um pouco natural, vocês comparam esse romance? Eu não comprei, ainda mais quando temos o romance lindo de Claire e Jaime como comparação. Também achei a Brianna bem chatinha, toda vez que a Claire dizia que a Brianna era parecida com o Jaime eu ficava me perguntando: Onde Claire? Onde que você ta vendo isso, miga? hahahha, mas tudo bem, provavelmente essa impressão desvanecerá nos próximos episódios ainda mais agora que Brianna sabe sobre Jaime e acredita na história.

    Como tu disse Vini, o livro se passa no futuro e vai mostrando o que aconteceu com flashhbacks, quando eu soube disso confiei na série e achei que não seria necessário seguir esse formato, mas nesse episódio vi como essa escolha acabou “prejudicando” de certa forma o romance entre Roger e Brinana, pois é durante esse período no futuro onde Roger, Brianna e Claire pesquisam sobre o que aconteceu com Jaime que o romance entre os dois acontece.
    Tirando isso, achei que como as coisas se desenvolvem no passado e a busca de Claire foram momentos muito bonitos e delicados. As despedidas de Claire e Jaime foram muito emotivas e impossível não sair de coração partido né?

    Fiquei surpresa com a morte de Dougal e como isso ocorreu, também adorei rever a Geillis, ou melhor Gilian na irônica poesia da vida em que ela queimou alguém para viajar no tempo e lá acabou morrendo queimada.

    Bom Vini, foi muito bom ler suas reviews, vir aqui e participar das discussões e trocas de informação sobre essa série maravilhosa. Obrigada e espero que tu volte ano que vem hein!

    PS: E aquele cabelo da Claire? Será que vão manter a chapinha quando ela viajar de volta para Jaime? hahaha

    • Sandra Gomes Silva

      Eu também achei a Brianna chatinha sabia? Não sei foi impressão minha mas os olhos dela são castanhos? No livro é muito citado os olhos claros do pai e o formato do rosto. Eu imaginava outra Brianna mas tudo bem

      • janaína

        Oba, não estou só, hahaha
        Acho que tentaram mostrar uma Brianna com personalidade forte, mas eu só achei chatinha mesmo, hahah. Sobre a aparência dela, não saberei dizer pois não li os livros (ainda). 😛

        • RS Martins
          • RS Martins

            Com todo respeito a sua opinião sobre não gostar da interpretação da atriz Sophie… (eu gostei muito) agora sobre parecer com o Jamie…. é praticamente filha biológica, somente os olhos são de cor diferente (poderia ter usado lentes de contato)..enfim, …. Uma serie tão cuidadosa JAMAIS faria a bobagem de não selecionar corretamente um personagem que certamente tem grande importância

          • RS Martins

            Aqui ela aparece com lentes…é impressionante ainda mais parecida…. https://uploads.disquscdn.com/images/2d943a2d66a096376057f7f6399a587155dc30241ce2b9eb4e63c16034168c3e.jpg

          • janaína

            Mas olha, sinceramente nem me atentei a semelhança física, mas as fotos não mentem, a semelhança de fato existe. O formato do rosto, principalmente, é bem parecido.

            Se a Claire se referia a aparência física, ok concordo com ela… mas se era sobre a personalidade (o que eu entendi que era o que ela queria dizer), continuo achando que faltou um pouco aí viu, hahahah.

            Não sei exatamente se a chatice que eu senti na Brianna se deve exclusivamente a atriz, talvez o plot,o roteiro e o pouco tempo de tela tenham contribuído para isso, mas eu confio que Outlander irá fazer com que gostemos de Roger e Brianna tanto quanto amamos Claire e Jaime. Foi muito pouco tempo para conhecermos os dois afinal de contas né 😛

    • Marcela Soares

      Concordo com quase tudo o que você falou, com exceção de uma coisa: Brianna. Acho que a rodução acertou sim na escolha da Sophie Skelton. Em termos de semelhança, nas fotos comparativas dá pra ver bem o quanto ela lembra o Sam Heughan. O erro da produção foi não ter dado ênfase a um tom de ruivo mais aberto e aos olhos azuis (embora os da atriz sejam naturalmente claros, verde-mel), como é descrito no livro.

      Quanto à personalidade.. bem, a ideia foi mostrar que, assim como todos os Fraser, ela é teimosa e não há quem a faça engolir algo em que não acredita. O problema foi que, como o tempo foi curto para introduzir bem a personagem (veja: não sabemos nada sobre a Bree até o momento em que ela aparece. Claire é a única que a conhece de verdade), pareceu que ela era apenas uma garota birrenta que não se dá bem com a mãe, sendo que a questão é: ela se sentiu enganada pela mãe durante todos esses 20 anos, e acreditou que era apenas fruto de uma traição da Claire ao pai que a criou e amou, e que não estava mais presente. É compreensível a atitude relutante em aceitar que o Frank sabia de toda a história e mesmo assim aceitou a Claire grávida de outro homem e cuidou dela como se fosse filha do próprio sangue. Frank era um grande espelho para ela, e acho que nisso, a série acertou, ao mostrar a devoção de Brianna à figura idealizada do pai, em contraponto ao que nós sabemos que não foi exatamente tão fácil assim para ele quando descobriu. Entretanto, de fato houve um deslize na relação entre Bree e Claire. Logo no início, percebe-se que a Bree admira sim a mãe, e que elas são próximas, mas na hora do confronto, achei um tanto quanto rude a colocação “Apenas duas pessoas sabem essa ‘verdade’, e uma não está aqui. Queria que fosse você”.

      E creio que a aproximação de Bree e Roger pareceu um tanto apressada porque foi um evento paralelo muito óbvio, sem dificuldades, sem cobranças, nem nada, em meio ao turbilhão que foram os acontecimentos poucas horas antes da Batalha de Culloden, a carga emocional presente nas cenas da Claire “confrontando seus fantasmas”, e a despedida de rasgar corações entre ela e o Jamie. Enfim… creio que todas essas falhas serão reparadas na próxima temporada, e quem não simpatizou muito com a Bree e o Roger ainda, vai passar a gostar deles também 🙂

      • janaína

        Claro, a gente conhece a história e por isso da pra entender facilmente o lado da Brianna, mas realmente, assistir a essas cenas não foi o que eu pelo menos esperava, com certeza o tempo curto atrapalhou =

  • janaína

    Choramos né? Caitriona estava excelente é claro, e tanto ela quanto a série no todo, não levar indicações no Emmy é tão triste quanto o episódio Faith.
    Eu amo Outlander, amo os atores, as atuações, a fotografia… enfim, acho que não estarei mentindo se disser que essa é atualmente minha série predileta, mas algumas coisas me incomodaram nesse episódio.
    Não gostei da interação entre Roger e Brianna, foi apressado e nem um pouco natural, vocês comparam esse romance? Eu não comprei, ainda mais quando temos o romance lindo de Claire e Jaime como comparação. Também achei a Brianna bem chatinha, toda vez que a Claire dizia que a Brianna era parecida com o Jaime eu ficava me perguntando: Onde Claire? Onde que você ta vendo isso, miga? hahahha, mas tudo bem, provavelmente essa impressão desvanecerá nos próximos episódios ainda mais agora que Brianna sabe sobre Jaime e acredita na história.

    Como tu disse Vini, o livro se passa no futuro e vai mostrando o que aconteceu com flashhbacks, quando eu soube disso confiei na série e achei que não seria necessário seguir esse formato, mas nesse episódio vi como essa escolha acabou “prejudicando” de certa forma o romance entre Roger e Brinana, pois é durante esse período no futuro onde Roger, Brianna e Claire pesquisam sobre o que aconteceu com Jaime que o romance entre os dois acontece.
    Tirando isso, achei que como as coisas se desenvolvem no passado e a busca de Claire foram momentos muito bonitos e delicados. As despedidas de Claire e Jaime foram muito emotivas e impossível não sair de coração partido né?

    Fiquei surpresa com a morte de Dougal e como isso ocorreu, também adorei rever a Geillis, ou melhor Gilian na irônica poesia da vida em que ela queimou alguém para viajar no tempo e lá acabou morrendo queimada.

    Bom Vini, foi muito bom ler suas reviews, vir aqui e participar das discussões e trocas de informação sobre essa série maravilhosa. Obrigada e espero que tu volte ano que vem hein!

    PS: E aquele cabelo da Claire? Será que vão manter a chapinha quando ela viajar de volta para Jaime? hahaha

    • Sandra Gomes Silva

      Eu também achei a Brianna chatinha sabia? Não sei foi impressão minha mas os olhos dela são castanhos? No livro é muito citado os olhos claros do pai e o formato do rosto. Eu imaginava outra Brianna mas tudo bem

      • janaína

        Oba, não estou só, hahaha
        Acho que tentaram mostrar uma Brianna com personalidade forte, mas eu só achei chatinha mesmo, hahah. Sobre a aparência dela, não saberei dizer pois não li os livros (ainda). 😛

        • RS Martins
          • RS Martins

            Com todo respeito a sua opinião sobre não gostar da interpretação da atriz Sophie… (eu gostei muito) agora sobre parecer com o Jamie…. é praticamente filha biológica, somente os olhos são de cor diferente (poderia ter usado lentes de contato)..enfim, …. Uma serie tão cuidadosa JAMAIS faria a bobagem de não selecionar corretamente um personagem que certamente tem grande importância

          • RS Martins

            Aqui ela aparece com lentes…é impressionante ainda mais parecida…. https://uploads.disquscdn.com/images/2d943a2d66a096376057f7f6399a587155dc30241ce2b9eb4e63c16034168c3e.jpg

          • janaína

            Mas olha, sinceramente nem me atentei a semelhança física, mas as fotos não mentem, a semelhança de fato existe. O formato do rosto, principalmente, é bem parecido.

            Se a Claire se referia a aparência física, ok concordo com ela… mas se era sobre a personalidade (o que eu entendi que era o que ela queria dizer), continuo achando que faltou um pouco aí viu, hahahah.

            Não sei exatamente se a chatice que eu senti na Brianna se deve exclusivamente a atriz, talvez o plot,o roteiro e o pouco tempo de tela tenham contribuído para isso, mas eu confio que Outlander irá fazer com que gostemos de Roger e Brianna tanto quanto amamos Claire e Jaime. Foi muito pouco tempo para conhecermos os dois afinal de contas né 😛

    • Marcela Soares

      Concordo com quase tudo o que você falou, com exceção de uma coisa: Brianna. Acho que a rodução acertou sim na escolha da Sophie Skelton. Em termos de semelhança, nas fotos comparativas dá pra ver bem o quanto ela lembra o Sam Heughan. O erro da produção foi não ter dado ênfase a um tom de ruivo mais aberto e aos olhos azuis (embora os da atriz sejam naturalmente claros, verde-mel), como é descrito no livro.

      Quanto à personalidade.. bem, a ideia foi mostrar que, assim como todos os Fraser, ela é teimosa e não há quem a faça engolir algo em que não acredita. O problema foi que, como o tempo foi curto para introduzir bem a personagem (veja: não sabemos nada sobre a Bree até o momento em que ela aparece. Claire é a única que a conhece de verdade), pareceu que ela era apenas uma garota birrenta que não se dá bem com a mãe, sendo que a questão é: ela se sentiu enganada pela mãe durante todos esses 20 anos, e acreditou que era apenas fruto de uma traição da Claire ao pai que a criou e amou, e que não estava mais presente. É compreensível a atitude relutante em aceitar que o Frank sabia de toda a história e mesmo assim aceitou a Claire grávida de outro homem e cuidou dela como se fosse filha do próprio sangue. Frank era um grande espelho para ela, e acho que nisso, a série acertou, ao mostrar a devoção de Brianna à figura idealizada do pai, em contraponto ao que nós sabemos que não foi exatamente tão fácil assim para ele quando descobriu. Entretanto, de fato houve um deslize na relação entre Bree e Claire. Logo no início, percebe-se que a Bree admira sim a mãe, e que elas são próximas, mas na hora do confronto, achei um tanto quanto rude a colocação “Apenas duas pessoas sabem essa ‘verdade’, e uma não está aqui. Queria que fosse você”.

      E creio que a aproximação de Bree e Roger pareceu um tanto apressada porque foi um evento paralelo muito óbvio, sem dificuldades, sem cobranças, nem nada, em meio ao turbilhão que foram os acontecimentos poucas horas antes da Batalha de Culloden, a carga emocional presente nas cenas da Claire “confrontando seus fantasmas”, e a despedida de rasgar corações entre ela e o Jamie. Enfim… creio que todas essas falhas serão reparadas na próxima temporada, e quem não simpatizou muito com a Bree e o Roger ainda, vai passar a gostar deles também 🙂

      • janaína

        Claro, a gente conhece a história e por isso da pra entender facilmente o lado da Brianna, mas realmente, assistir a essas cenas não foi o que eu pelo menos esperava, com certeza o tempo curto atrapalhou =

  • Joan

    Que ódio a atriz da Claire não ter sido indicada ao Emmy viu. Tão subestimada. Tomare que não entre pro pro hall da Eva Green e Emmy Rossum, que são soberbas e nunca foram reconhecidas pelo Emmy.

    Achei a temporada muito boa, mas desde a primeira temporada eu sinto que gostaria muito mais da série se eu fosse apaixonada pelo casal principal como 99,9% do público é. Tipo no final, que tudo começa a ter mais cor, aposto que se eu amasse o casal acharia a coisa mais linda e perfeita, mas só consegui achar bem brega.

    Vou sentir muita falta do Fergus e do Murtagh, bem capaz de trocarem os atores caso eles não tenham morrido.

    • Joan

      Tomara*

      • RS Martins

        Se o amor é brega….por favor que o mundo inteiro seja brega, estamos NECESSITANDO de muita breguice.

  • Joan

    Que ódio a atriz da Claire não ter sido indicada ao Emmy viu. Tão subestimada. Tomare que não entre pro pro hall da Eva Green e Emmy Rossum, que são soberbas e nunca foram reconhecidas pelo Emmy.

    Achei a temporada muito boa, mas desde a primeira temporada eu sinto que gostaria muito mais da série se eu fosse apaixonada pelo casal principal como 99,9% do público é. Tipo no final, que tudo começa a ter mais cor, aposto que se eu amasse o casal acharia a coisa mais linda e perfeita, mas só consegui achar bem brega.

    Vou sentir muita falta do Fergus e do Murtagh, bem capaz de trocarem os atores caso eles não tenham morrido.

    • Joan

      Tomara*

      • RS Martins

        Se o amor é brega….por favor que o mundo inteiro seja brega, estamos NECESSITANDO de muita breguice.

  • Roberto Aprigio

    Uma das melhores séries da atualidade, sem dúvida. Merecia indicações ao Emmy, mas infelizmente não reconheceram.. Mas tenho certeza que o Globo de Ouro vai indicar e há uma chance grande de Caitrona ganhar como melhor atriz esse ano. Que com o sucesso a qualidade da série cresça ainda mais. E que venha a 3 e 4 temporadas.. e muitas outras. 😀

  • Roberto Aprigio

    Uma das melhores séries da atualidade, sem dúvida. Merecia indicações ao Emmy, mas infelizmente não reconheceram.. Mas tenho certeza que o Globo de Ouro vai indicar e há uma chance grande de Caitrona ganhar como melhor atriz esse ano. Que com o sucesso a qualidade da série cresça ainda mais. E que venha a 3 e 4 temporadas.. e muitas outras. 😀

  • Andre Ramos

    Melhor série do ano, junto com o GOT (nesta temporada!). Fotografia, atuações, história! O final também foi fantástico. 1:30hs que passaram voando. Fiquei tao “Acabouuuuuu?????” que corri pra achar o terceiro livro e ja estou no finalzinho!!! Próxima temporada promete muitooooooooooooooooooooo!!! Agora, quero mandar o Emmy pra aquele lugar bem cheiroso por rejeitar Outlander em todas as categorias. Completo absurdo! Só a atuação da Caitrona no episodio Faith ja valeria até o ingresso pro povo ver ela no telão entre os indicados! Ei, Emmy, vai tomar um coquinho!!!!

  • Andre Ramos

    Melhor série do ano, junto com o GOT (nesta temporada!). Fotografia, atuações, história! O final também foi fantástico. 1:30hs que passaram voando. Fiquei tao “Acabouuuuuu?????” que corri pra achar o terceiro livro e ja estou no finalzinho!!! Próxima temporada promete muitooooooooooooooooooooo!!! Agora, quero mandar o Emmy pra aquele lugar bem cheiroso por rejeitar Outlander em todas as categorias. Completo absurdo! Só a atuação da Caitrona no episodio Faith ja valeria até o ingresso pro povo ver ela no telão entre os indicados! Ei, Emmy, vai tomar um coquinho!!!!

  • Marcelo

    Me emocionei muito nesse finale, um dos melhores eps. Foi tão bom que passou super rápido. Uma pena que essa série e a Caitrona sejam tão mal reconhecidos em premiações porque é uma série de muita qualidade, bom agora é aguardar uma ano, até ano que vem Outlander.

  • Marcelo

    Me emocionei muito nesse finale, um dos melhores eps. Foi tão bom que passou super rápido. Uma pena que essa série e a Caitrona sejam tão mal reconhecidos em premiações porque é uma série de muita qualidade, bom agora é aguardar uma ano, até ano que vem Outlander.

  • Daiane

    Vinícius, não nos abandone! Adorei as suas reviews.
    Chorei várias vezes durante o episódio, até demorei uns dois para criar coragem de assistir. Não queria ver a despedida de Claire e Jaime.
    Amei ver Geillis e espero que ela volte a aparecer na série.
    Não gostei muito da atriz que interpreta a Brianna, não achei parecida com o Jaime e achei a interpretação dela fraca. Espero que melhore na próxima temporada.
    Não sei o que esperar na próxima temporada e adoro essa sensação.
    Espero continuar sendo surpreendida por toda a maravilha que Outlander proporciona.

    Será que finalmente teremos a série em um Podmaníacos?

  • Daiane

    Vinícius, não nos abandone! Adorei as suas reviews.
    Chorei várias vezes durante o episódio, até demorei uns dois para criar coragem de assistir. Não queria ver a despedida de Claire e Jaime.
    Amei ver Geillis e espero que ela volte a aparecer na série.
    Não gostei muito da atriz que interpreta a Brianna, não achei parecida com o Jaime e achei a interpretação dela fraca. Espero que melhore na próxima temporada.
    Não sei o que esperar na próxima temporada e adoro essa sensação.
    Espero continuar sendo surpreendida por toda a maravilha que Outlander proporciona.

    Será que finalmente teremos a série em um Podmaníacos?

  • Dani

    Vinícius parabéns pela brilhante review e por nos acompanhar na série. Espero que possa estar conosco no próximo ano também e participar de todo esse amor…
    Amei o episódio e chorei horrores…
    Que cena mais linda foi aquela do Jamie abrindo mão do amor de Claire e, para protegê-la pede para a mesma partir junto com sua filha e fala que dentro da barriga está o melhor dele….emocionante…
    Fiquei esperando ver a Batalha de Culloden em si, a luta do Jamie, a parte que o mesmo se fere e consegue ficar vivo. Quem sabe num futuro conte pra Claire como foi…
    Achei a atriz que faz a Brianna chatinha e fraquinha e nenhum pouco parecida com o pai….
    Gostei de saber que a Claire sempre viveu em outro mundo e nunca esqueceu do seu amor…
    Fecha com chave de ouro a temporada, final lindo da descoberta do Jaime vivo..
    grande abraço

  • Dani

    Vinícius parabéns pela brilhante review e por nos acompanhar na série. Espero que possa estar conosco no próximo ano também e participar de todo esse amor…
    Amei o episódio e chorei horrores…
    Que cena mais linda foi aquela do Jamie abrindo mão do amor de Claire e, para protegê-la pede para a mesma partir junto com sua filha e fala que dentro da barriga está o melhor dele….emocionante…
    Fiquei esperando ver a Batalha de Culloden em si, a luta do Jamie, a parte que o mesmo se fere e consegue ficar vivo. Quem sabe num futuro conte pra Claire como foi…
    Achei a atriz que faz a Brianna chatinha e fraquinha e nenhum pouco parecida com o pai….
    Gostei de saber que a Claire sempre viveu em outro mundo e nunca esqueceu do seu amor…
    Fecha com chave de ouro a temporada, final lindo da descoberta do Jamie vivo..
    grande abraço