Once Upon a Time 6×01/02: The Savior/A Bitter Draught

29
2558

Depois de cinco meses, Once Upon a Time finalmente está de volta. A review está um tanto quanto atrasada, mas o que são duas semanas perto do tamanho do hiato que tivemos que esperar. Como só percebi agora que Once Upon a Time não tinha mais ninguém fazendo resolvi tentar e espero que gostem.

Acredito que essa seja a pior premiere desde que a série estreou, um episódio chato e com alguns erros na minha opinião. OUAT tem vivido tempos bem ruins, com episódios relativamente fracos, o que levou muita gente a abandonar a série. Ainda acredito que essa série tenha potencial para melhorar, posso estar sendo trouxa, mas já aguentei séries piores, mas nem só de críticas foi feita essa premiere.

O episódio começa com Aladdim e Jaffar e a Oráculo, com exceção dessa última que teve um certo destaque no episódio, não entendi a razão do Aladdim e Jaffar aparecerem, já que não tiverem relação alguma com o resto do episódio e nem sequer foram citados. Não aconteceu algo que nos levassem a eles, mas enfim vamos aguardar. A série tem “bugado” nossa cabeça desde sempre.

Vamos falar da Emma, fiquei bem triste porque aparentemente ela não aprendeu nada depois de tantas e tantas coisas pelas quais ela e sua família passaram. Ela ainda não consegue derrubar esse muro e falar com a família o que realmente está acontecendo. Poxa eles foram ao submundo por ela, e nem assim consegue se abrir com a família. Não entendo isso. E pior, pedir conselhos ao Mr. Hyde, nos poupe e se poupe né Emma, vá conversar com a sua família. Agora sobre as visões que ela está tendo, mesmo que a Oraculo tenha dito que é impossível fugir do destino e que ela irá morrer, eu não acredito. Primeiro ela é a protagonista, segundo nem tudo que eles falam em Once Upon a Time acontece, sempre tem um escape ou um atalho ou alguma solução diferente.

Confesso que não sei muito sobre a história de Jekill and Mr. Hyde, ou também conhecido como o Médico e o Monstro. Gosto do fato de os autores usarem histórias não tão populares em OUAT, nos desperta a conhecer a história original. Tudo que eu sei é que foi baseado no romance Strange Case of Dr Jekyll and Mr Hyde (O Estranho caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde) de Robert Louis Stevenson, publicado em 1886. Após trabalhar incansavelmente em seu laboratório, Jekyll elabora uma fórmula. Não querendo colocar em risco a vida de ninguém, ele mesmo a bebe. Como resultado, seu lado demoníaco é revelado, que ele chama de Mr. Hyde. Mas o pior ainda estava por vir, pois, inicialmente, Jekyll acreditava em poder controlar as aparições de Hyde, mas logo ele veria que estava totalmente enganado. (Wikipédia)

Embora a história seja bem interessante, ela ainda não foi introduzida de forma tão impactante na série, parecia mais um simples obstáculo do que um grande vilão, ou uma grande história, mas não irei julgar ainda, vamos aguardar, afinal Mr. Hyde não parece tão perigoso ainda.

Minhas apostas nessa temporada estão em Evil Queen x Regina Mills, já não é segredo para ninguém que Lana é o que tem de melhor em Once Upon a Time e ela quem tem sustentado a série muitas vezes quando ela estava ruim. Antes que me ataquem dizendo “a Emma é a protagonista”, sim eu sei que ela é, e adoro ela também, mas é o que eu penso. Por favor não estraguem Regina e nem Evil Queen, Amém.

A Bella e a Fera sempre foi minha história favorita desde que eu me lembro por gente, e OUAT não tem me deixado muito feliz com o plot deles, afinal Belle é uma das princesas mais espertas e não me desce ela sempre ser feita de trouxa pelo Rumple. Apesar de eu ter morrido de amores de poder ver a cena deles se apaixonando novamente, dançando ao som de “Sentimentos São”. Mas a melhor parte foi ver Belle não ser enganada dessa vez, e não cair na história do Rumple, e que surpresa agradável ver o filho de Rumbelle como Morpheus.

Regina e Zelena estavam indo tudo às mil maravilhas, porém nem tudo são flores e como ainda são novas nesse lance de irmãs, qualquer briga aumenta a proporção. De um lado Regina a culpando pela morte do Robin e pelo outro Zelena reclamando que Regina prefere conselhos de outras pessoas do que de quem é seu sangue e também por ter se livrado da Evil Queen, a parte que era mais parecida entre elas.

E para encerrar que dialogo lindo, Regina e Snow, a relação dessas duas é uma das coisas que tem de melhor em Once Upon a Time.

6×02: A Bitter Draught

Once Upon a Time
Once Upon a Time

Primeira coisa que quero dizer sobre o episódio dois é que isso sim é um episódio decente, mas vamos ao que interessa.

Nesse episódio fomos apresentados a mais um personagem, o Conde de Monte Cristo (outra história que não conheço, Shame on me), “Um romance do Destino. Vítima e vingador, Edmond Dantès, o personagem central, encarna ele próprio, o destino. A história de um homem bom a quem roubam a liberdade e o amor. No cativeiro trava amizade com o abade Faria, que lhe oferece ajuda para a fuga. Um homem que regressará coberto de riquezas, vingador impiedoso, para além de toda a lei humana ou divina. Aparentemente a história apresentada na série não tem muito em comum com a história de Alexandre Dumas, mas só coloquei aqui esse pequeno resumo para quem assim como eu não conhecia a história saber um pouco sobre do que se trata a história do Edmund.

Em Once Upon a Time vemos um Edmund que no seu passado por causa da perda de sua noiva queria vingança a todo custo, então seu caminho se junta ao de Evil Queen. É incrível como nessa série os autores muitas vezes buscam saídas rápidas e sem sentido. Rumple não mede esforços para conseguir o que quer e para que a maldição da Regina tivesse a válvula de escape que era a Emma, de alguma forma ele impediu que a ela pudesse fazer mal a Snow, o que a levou contratar o Conde. Minha memória é um pouco Doriane (para quem não entendeu a referência, Dory do Nemo), mas eu realmente não lembro se a Regina podia machucar a Snow ou o Charming na época da maldição, ou até mesmo nos flashbacks apresentados até hoje. Se alguém lembrar refresque minha memória de peixe.

Emma dessa vez não mentiu tanto, aliás ela apenas omitiu. Eu tinha certeza que na hora que ela disse para Hook que iria ver Archie ela estava mentindo, mas que bom que eu estava enganada. Fico muito feliz que ela se abra para alguém confiável, embora o ideal fosse conversar com a família, não é?! Às vezes eu lembro de que quando Mary Margareth era apenas uma amiga que Emma conseguia se abrir, mas agora que descobriram ser mãe e filha exista um muro ainda na relação das duas.

Lana em dose dupla é muito bom. A única coisa que eu espero e peço é que não façam caquinha com esse plot. Verdade seja dita, Regina é uma personagem incrível que teve uma transformação muito grande e não perdeu sua essência, mesmo ela sendo “boazinha” a ironia ainda existe ali, a pouca paciência e tudo mais, espero que ela sendo agora duas pessoas não perca essa característica.

Ao mesmo tempo em que quero muito Zelena e Evil Queen tocando o terror, também quero acreditar na redenção da Zelena que já mostrou que também pode encontrar a felicidade sem vingança, espero que isso não mude.

Enfim, por mais que eu realmente não ache que Emma vá realmente morrer, o que mais me preocupa é o fato dela pensar que a pessoa de preto possa na verdade ser a Regina. Afinal o grande plano da Evil Queen é ver tudo se destruir e ela apensas assistir da arquibancada, provando que por mais que a Regina tente se livrar do lado mal dela, no fundo ele sempre estará lá, porque é quem ela é e sempre será.

E sobre as histórias não contadas, será que realmente vale a pena contar cada história, afinal existe um motivo para não serem contadas. Vamos aguardar.

O que eu mais gostei no nesses episódios de Once Upon a Time:

– Dança Rumbelle.
– Regina é a prefeita de novo, será que rolou um Impeachment da Snow?
– Conversa Regina e Snow.
– Hook ajudando a Belle.
– Lana em dose dupla.
– Belle não ter sido feita de trouxa de novo.
– Henry fazendo referência à Star Wars e afins.

Coisas que menos gostei:

– Levar o Henry para uma luta de espadas.
– Baby Neal desaparecido.
– Aladdim mal entrou e já sumiu.
– Emma não contar as coisas para a família.
– Zelena e Regina brigarem.
– Zelena ter perdido a pena do Robin.

  • João Carlos

    É fácil criticar a série, algo que venh fazendo com frequencia, mas sao episodios como essa premiere que faz com que as pessoas desistam. Porém eu já me surpreendi com o segundl episodio. Nao foi maravihoso, mas já deu uma melhorada.

    Também refresquem minha memória de peixe, pq eu tbm nao sabia/lembrava que os Charming eram intocaveis. A série vem cagando regras desde de sempre, ao menos lembraram do ponto negro no coração quando Regina mata o cara lá.

    E a ragação de seda para Regina, Evil Queen e Lana já começou. Ela sabe segurar a série. Gosto muito da personagem e fico feliz de ter ela em dobro, mas com um pé atrás sobre isso porquê a série pode perder a mão completamente.

    • Priscilla Arradi Martins

      Sim, esse é meu medo errar a mão completamente e cagar em toda série

      • João Carlos

        Torcer que ao menos nisso eles não fazem.

  • Aline Coutinho

    Existe sim esse fator da EvilQueen não poder machucar os Charmings, não me lembro em que temporada isso foi falado, mas foi abordado. O segundo episódio foi digno de OUAT, pelo menos pra mim voltou as origens do tempo que a série era boa. Você realmente não acha que Regina ao ficar boazinha não perdeu a essência? O que me fez “abandonar” a série foi justamente a descaracterização da personagem. Veja bem, nunca que Regina iria perdoar Robin por engravidar sua irmã tão de boa como foi feito. Eu esperava que ela gritasse, colocasse tudo pra fora o que estava sentindo por seu TL ser pai e a mãe não ser ela, mas sua irmã, ainda mais ela sendo estéril. Esse plot foi o pior de toda a série. E convenhamos, ficar o tempo todo “culpando” o passado dela como EvilQueen, é um verdadeiro porre. EvilQueen faz parte da sua vida, da sua identidade, achando que se desfazer do seu lado evil é o correto, é muita inocência. O melhor da Regina é a ironia, o sarcasmo, o deboche… isso é caracteristico da Evil Queen 💓

    • Priscilla Arradi Martins

      Então eu acho q ants de dividir, mesmo a Regina tentando ser boazinha ela ainda tinha características fortes de Evil Queen, claro q mto se perdeu, mas p mim ainda tinha, agora depois da divisão ainda não sei como será

  • Gabriel

    A maldição que impede Regina de matar os Charmings é abordada em S2E10 “The Cricket Game”

    A cena foi dividida em duas partes. Esta:
    https://www.youtube.com/watch?v=MUsqq8a7Ylk

    e esta:

    https://www.youtube.com/watch?v=o9q6TnK4jgc

    • Priscilla Arradi Martins

      Muito obrigada, minha memória Doriane agradece .

  • Andre Ramos

    O premiere foi horroroso. Juro que me fez indagar de como pode eu estar ali, sendo masoquista novamente para acompanhar essa serie. Mas logo no segundo episodio tive minha resposta – porque não tem como não amar Regina e os demais personagens. Para ilustrar como a Lana esta se divertindo horrores – na cena do castelo onde ela discute com o Rumple e da a impressão que vai beija-lo, assim que ele se afasta ela cai na numa gargalhada . a cena cortou muito rápido mas da ora perceber o quanto ela se divertiu. E uma atriz como ela se divertindo… Quem ganha somos nós!!!

    • Priscilla Arradi Martins

      simm, lana é maravilhosa, o maior motivo de eu continuar assistindo

  • Ronaldo

    Nossa desconfiar da Regina já tá velho já. Roteiristas preguiçosos esses de once.

  • Mateus Mattielo Nickhorn

    Gostei dos dois episódios e queria falar especificamente da parte do Aladdim. Acredito que o foco ali é de que os heróis não conseguirão ser os salvadores pra sempre e algum dia chegarão ao seu fim de alguma maneira, necessitando ser substituidos por outro salvador. Aladdim tremia muito na cena com o Jafar e isto está acontecendo neste momento com a mão da Emma, isso pode ser algo que os salvadores carregam entre si, o motivo, espero que saibamos no decorrer da temporada

    • Mateus Mattielo Nickhorn

      Complementando meu comentário acima, provavelmente Aladdim foi o último salvador e esteja morto no tempo atual, sendo que foi substituido pela Emma

      • Priscilla Arradi Martins

        mas a história do Aladdim não seria no futuro ???

        • Mateus Mattielo Nickhorn

          Não sei, pelo meu ponto de vista, parecia ser um flashback do passado, mas também posso ter me enganado

          • Priscilla Arradi Martins

            sim, tbm tive essa impressão, mas do q conheço da história do Aladdim, seria num futuro, sei lá eh a teoria q eu li

          • Vinicius Gandolfi

            Mas a história original do Aladdin não tem nada a ver, até porque a série muda as histórias dos personagens. E isso é apenas uma teoria, se a série quisesse colocava a história original dele no passado pois não é nada confirmado oficialmente.

        • Andre Ramos

          Naon eh do futuro nao. Quando abre o episodio nessa parte aparece “ha muito anos atras..”

          • Priscilla Arradi Martins

            eu sei, mas eu digo a história original

    • Gabriel

      Visto o tão mal aproveitada foi a primeira parte da quinta temporada com a trama da Black Swan posso afirmar categoricamente que se a idéia for boa ela não será utilizada.

      • Mateus Mattielo Nickhorn

        concordo contigo, por isso que ali escrevi “espero que saibamos” hehehe, pq também to desacreditado. A verdade é que ainda não sei porque eu assisto essa série, porque em alguns momentos ela fica mais perdida que o pessoal na ilha de Lost

  • Marcos Bastos

    Eu já conhecia o Médico e o Monstro e o Conde de Montecristo é uma das minhas histórias favoritas (até serviu de inspiração pra Revenge e a novela Avenida Brasil). Uma maravilhosa história de vingança. Pena que ele não recebeu muito destaque na série (ate pq não é uma história com magia ou sobrenatural).

    Regina e Zelena ainda sustentam a história e só continuo por elas.

    • Isabella

      Regina e Zelena ainda sustentam a história e só continuo por elas. +1

      • Priscilla Arradi Martins

        fato

  • Caio Vinicius Viana Lima

    Priscilla salvadora da pátria, trouxe OUaT de volta!!!
    #coragemdefine kkkkk

    • Priscilla Arradi Martins

      mtaaaa coragem kkkk

    • Priscilla Arradi Martins

      meu namorado me ajudou a criar coragem p encarar OUAT

  • Vitória Martins Souto

    Com essa volta da Evil Queen, tô sentindo que a série ta voltando as suas raízes. Espero de coração que eles façam uma ótima temporada e que seja a final, pq não dá mais!

  • Mia Fernandes

    Achei o primeiro episódio bem fraquinho. Estou esperando mais… mas finalmente a Bella parou de ser trouxa. Que bom que voltaram com as reviews de OUAT 😀

  • Amanda Campesi

    Só eu que não curti o primeiro e nem o segundo episódio??
    Já tá ficando massante essa série, ficam levando o roteiro com a barriga, por conta dos fãns e da audiência, isso acaba estragando muitas séries que iniciam bem, assim como OUAT 🙁