Lucifer 2×05: Weaponizer

7
784

“Welcome to Devil Time.”

A mancha emocional de Lucifer chegou atrasada, mas chegou! Weaponizer – diferente do episódio anterior – não foi tão engraçado mas trouxe uma narrativa conflitante e cheia de mitologia. Após focar no desenvolvimento dos personagens secundários, o script decidiu retornar o foco para Lucifer e nas consequências do seu pacto com o Pai.

Novamente temos um protagonista tentando se distrair com besteiras humanas (leia-se bordões cinematográficos) como uma tentativa de se curar das decisões que vem tomando. Novamente temos um episódio como humor e drama equilibrado. Essa chance de “escapar da realidade” que o protagonista enfatiza no início é compreensível já que ele está o tempo todo tentando reafirmar uma personalidade que lhe foi concebida. Foi um belo episódio e só enriqueceu a relação familiar que a temporada vem polarizando. Quero muito saber para onde tudo isso vai levar…

Na tradição cristã, se analisada por uma lente macro, o arcanjo Uriel é frequentemente sintetizado como Protetor do Paraíso (o verdadeiro antagonista de Lucifer), na série ele foi retratado como um ser que consegue controlar as alternâncias da terra e com isso alterar o destino de qualquer indivíduo. Foi interessante para compreender como o acidente de Chloe não foi especificamente um acidente. Uriel arquitetou toda a situação para que um carro batesse no veículo dela e a cena foi brilhantemente filmada. Mas acho que a ideia dele foi mais assustar Lucifer do que realmente eliminar a moça. E isso fica claro com o fato dele negociar o retorno da Mãe para o inferno em troca da vida de Chloe. O que Lucifer vê/sente nela é ainda o principal mistério, entretanto esse detalhe vira coadjuvante perto do que o episódio nos apresentou. A estratégia de mesclar o caso da semana com o plot principal vem se tornando o maior acerto dessa temporada, veja que desde o primeiro episódio existem meros detalhes que conectam tudo para Lucifer e acredito que esse seja o melhor caminho. Meu sonho seria uma temporada mais flexível, com plots bem mais conectados e uma linha narrativa que fugisse um pouco desse cenário investigativo, mas por enquanto está ótimo assim.

Diferente da relação que Lucifer construiu com Amenadiel, Uriel manteve um certo grau de autoridade sobre os irmãos e (ironicamente) essa acabou sendo a sua derrota. Quem diria que um anjo que estaria do lado de Deus faria uma coisa dessas? Uriel (muito bem interpretado por Michael Imperioli) mantém um comportamento bem mais insensível e cruel do que Lucifer. Talvez essa insensibilidade seja reflexo do pouco tempo que ele teve na Terra e toda aquela questão de enfraquecer com emoções humanas e etc. O maior erro de Uriel nesse caso foi manter-se como um simples irmão do meio irritado como o protagonismo dos outros e doido para chamar atenção do Pai. No decorrer que o episódio vai se desenrolando dá pra sentir claramente que algo de muito errado iria acontecer com Uriel, e de fato aconteceu. A hipocrisia das suas ações acabaram sendo o seu maior pecado e levou a sua morte.

Isso só exemplifica que o comportamento dos personagens dentro dessa mitologia é baseado nos reflexos de um jogo familiar bem antigo e mal estruturado. Para analisar melhor é preciso observar a família de Lucifer por um cenário de Deuses e Semideuses. O casal principal (Deus e Charlotte) completam todo o mosaico cristão que a figura de “Deus” recebeu no cristianismo, isso porque Charlotte não possui muito apreço pelos humanos (principal criação do marido) e durante toda a história da humanidade arquitetou atos rebeldes contra nós (chuva de meteoros, terremotos e etc) e como punição eterna foi jogada no Inferno por Deus, isso poderia muito bem ter sido motivo para dividir a família, mas os filhos escolheram ficar no lado do Pai e só agora que Lucifer começou a usar essa oportunidade para renovar a punição da mãe e quem sabe garantir a sua redenção. O problema é que essa decisão está sendo uma afronta para o Pai e as consequências disso poderão ser catastróficas.

Apesar de tudo meus amigos… Chloe continua cética em relação a tudo que vem acontecendo ao seu redor. Não consigo entender como os roteiristas conseguem planejar para que tudo fique estritamente explicado para ela mas tudo bem… Entretanto, a cena em que ela convence Kimo a abaixar a arma – com todo aquele discurso de estar apavorada – foi ótimo e caiu muito bem no contexto de conectar os plots para maior desenvolvimento na trama. Chloe vem crescendo desde o sexto episódio e estou extremamente feliz em ver estão dando mais espaço para o lado sensível dela.

Um episódio como esse serviu para mostrar que o Lucifer que conhecemos está eventualmente se transformando em algo muito mais sensível e frágil, bem longe daquela imagem diabólica que domina o mundo. Foi um genuíno equilíbrio entre humor e tragédia que contribuiu ainda mais para esse trio familiar que a série vem prometendo evidenciar. Tom Ellis brilhou demais na cena em que mata Uriel, com a mão ensanguentada, olhando em direção a pessoa responsável por esse novo sofrimento e depois desesperado nos braços da mãe balbuciando “O que eu fiz?”. Quem diria que chegaríamos a esse momento tão emblemático até então? Não dá nem pra fazer piada sobre…

lucifer-2x05

Versículo 1: Foi meio V.A o caso da semana, por mais que funcionou dentro da trama, a temática de filme de luta/ação é tão… meh.

Versículo 2: Curioso pra ver como será a relação de Chloe e Maze agora como housemates…

Versículo 3: O que será que Uriel disse para Lucifer antes de morrer? Algo bom não foi. Provavelmente.

  • Igor

    Um dos melhores episódios até aqui. Um perfeito contraste ao anterior que focou quase que sem porcento no humor (mas que foi muito bom). Todo o plot do Uriel foi interessante e bem desenvolvido, e o melhor de tudo sem enrolação, na mimha cabeça o irmão mais novo ficaria pelo menos mais alguns episódios na trama. A cena final foi incrível, o Tom simplesmente brilhou. Também não vejo a hora de ver a relação de Chloe e Maze ser desenvolvida, a interação delas no episódio da semana passa foi ótima.
    Ótima review, estava inclusive ansioso para ler sobre esse ótimo episódio em algum lugar. Ainda mais se for aqui no SM <3

    • Carolina Alvarenga

      esse ator é bom né? gosto dele

      • Igor

        Sim, ele está ótimo na série.

    • Natanael Lucas

      Obrigado Igor! 🙂

  • Carolina Alvarenga

    esse é o lucifer que queremos, estava muito santo.

  • nathitah

    Outros irmãos vão descer pra ver o que aconteceu com Uriel, inclusive o dono da espada o Azrael, eu acho!

    • Carolina Alvarenga

      Único que quero ver é o Miguel/Michael