Jane the Virgin 3×05: Chapter Forty-Nine

2
902

O formato padrão da televisão aberta veem sofrendo poucas e boas ultimamente. Ao adotarem de 22 a 24 episódios por temporada, as séries acabam ganhando gordura narrativa (os temidos fillers) fazendo com que o espectador vá perdendo lentamente a conexão com a série e consequentemente sua audiência. Jane the Virgin não foge à regra e esse Chapter Forty-Nine poderia entrar nesta categoria. O que diferencia “JtV” das outras séries é que ela se apropria do formato, subvertendo as expectativas e criando um gatilho para novas tramas (ou retomadas), tornando o que aparentemente era isolado em algo que contribui em sua totalidade na trama.

Bromance & Grease em Chapter Forty-Nine

O clima entre Michael e Rafael nunca foi dos melhores. Com o “fator Jane” entre eles e a eterna disputa pelo coração da jovem, uma possível aproximação era impossível até então. Mas com Rafael focando em outros planos além de Jane (e Rogelio na causa), nada ficaria por muito tempo do mesmo modo. É verdade que há ainda muito a ser construído entre os dois personagens, afinidades a serem firmadas (o futebol é a única delas no momento) e certos pontos a serem tratados com mais cautela. Mas com a retomada de Michael ao serviço policial e a pista deixada por Mutter (aka mãe de Rafael), os dois tem o motivo que faltava para construir essa aproximação. Se dependesse de Rogelio eles já estariam em seu “esquadrão” num quarteto firme e forte (Rogelio, Matelio, Michael e Rafael), mas a cena da academia comprova que ainda vai demorar um tempo, o caminho foi descoberto, resta acompanhar com o ritmo que se desenrola a situação.

Jane the Virgin --- Chapter Forty-Nine
Jane the Virgin — Chapter Forty-Nine

Já Jane teve de assistir a perfeita harmonia familiar que ela tinha com a avó se despedaçar de modo doloroso até. Com a descoberta das cartas da irmã de Alba era questão de tempo até que Jane tentasse se aproximar dos parentes e consequentemente eles dela. O problema é que há uma ferida profunda no coração de Alba que apesar de todo esse tempo ainda não foi curada e talvez não seja. O que também não deveria impedir Jane de conhecer seus primos e tios, mas talvez a decisão não tenha sido das melhores, já que a chegada “repentina” da prima stalker promete virar tudo do avesso. No entanto o grande ponto desse plot foi o delírio de Xo no melhor estilo “Grease”, com uma versão de “Beauty School Dropout” em que ela tem a epifania de abrir sua própria escola de dança. De indecisa a mulher de negócios! Torçamos para que dê certo essa jornada de empoderamento de Xo.

The bitch is back!

Mas a grande estrela de Chapter Forty-Nine foi Petra e seu retorno triunfal numa dinâmica “Paola/ Paulina” digna de “A Usurpadora” (que Alba, Jane, Xo e grande parte do Brasil são fãs). Confesso que não esperava esse desenrolar que aconteceu. Assim como grande parte dos fãs, eu torcia para que Petra desmascarasse Anezka e colocasse tudo nos eixos, mas eis que os roteiristas resolveram se inspirar na novela mais reprisada do SBT e fazer com que Petra eliminasse dois coelhos com uma pedra só. Chega a ser até cruel, ver Petra assumindo o lugar de Anezka, permitir ela se “casar” com Scott, desfazer o noivado e no final de tudo ainda marcar a irmã com uma tatuagem “NOT PETRA” na testa, como alguém que marca sua propriedade, seu gado. Além disso, ela voltou ao “full bitch mode” se ressentindo (com razão) de que ninguém percebeu por esse tempo todo que as duas haviam trocado de lugar. Você caro leitor pode até achar que foi uma solução preguiçosa do roteiro, de transformar Petra novamente na vilã, o que não deixa de ser verdade. Porém é algo que condiz totalmente com o caminho da personagem até aqui e com a atitude que ela sempre teve antes dessa fase paz e amor. Agora de controle de todas as ações do hotel e com o poder para agir como quiser, vamos ver se essa fase “super vilã” vai durar ou se é mais um dos passos que ela precisa galgar até sua redenção final.

Jane the Virgin --- Chapter Forty-Nine
Jane the Virgin — Chapter Forty-Nine

Ao focar em três histórias paralelas, o roteiro do episódio aproveitou para criar novas interações entre personagens que até então não se davam bem, além de recolocar Petra em seu devido lugar com um plot twist digno de um produto da “Telemassivo”. Mesmo no momento filler, JtV constrói pontos interessantes de sua mitologia, não desperdiçando assim tempo, esse precioso recurso, que todo espectador preza. Até a próxima semana!

> O futuro da Marvel depois de Doutor Estranho!

PS 1: Rogelio continua na sua tentativa de dominar o mundo a América. Seguindo os passos de Michael Fassbender e atuando num filme indie numa cena de nu frontal. Mas ri mesmo da conversa preparatória que ele teve com Jane, Xo e Michael (fato: dos três somente Jane ainda não viu o pênis de Rogelio);

PS 2: Falando em Rogelio, que favor ele terá de pagar pela já famosa cena?

PS 3: Michael é fã de Game of Thrones. Todos somos.

PS 4: Teve shirtless de Rafael para compensar a série toda nesse episódio;

PS 5: Eis que a frase deixada por Mutter é na verdade uma pista para chegar a um número de conta bancária. De quem será o dinheiro e quanto será?

  • Laís F.

    Eu adorei esse episódio e espero que cresça um bromance
    entre Rafael e Michael, e assim, entre os quatro homens na família.

    E uma pena ver Petra indo a vilã novamente, mas eu a entendo, Jane só não percebeu a diferença antes pq estava preocupada com a recuperação do Michael, espero que Petra perceba isso.

  • Rafaela

    Alguém comentou semana passada sobre Paola e que os roteiristas deveriam colocar o tema dela na série e boom vemos “A Usurpadora” sendo citada em JtV. Morri!!! Os produtores estão lendo os comentários daqui kkkk
    Sobre o episódio só não gostei de Petra “full mode” vilã de novo. Torcia que Rafael tinha entregue falsos documentos para Anezka e Scott, já que Jane tinha contado da suspeita de não ser a verdadeira Petra e me decepcionei quando vi que o mauricinho entregou mesmo todas as ações para Petra (acho que ele ainda vai recuperar a empresa com o tal do dinheiro na conta da mãe dele).
    No mais só não gostei disso mesmo, o resto eu amei.