How To Get Away With Murder 3×03: Always Bet Black

21
5295

Todas concordam que pais são um saco. Na conversa de quase cena final desse episódio de How To Get Away With Murder, Bonnie, Laurel e Annalise dividem essa relação conturbada com os seus pais. Seja a primeira com toda aquela questão do abuso que vimos na temporada passada, seja com uma relação baseada em tudo, menos o amor, seja pelas duas fundidas em uma, na vida de Annalise. Para termos um episódio onde questões de família são levantadas, precisamos relembrar questões antigas para abraçar uma apoteótica cena de um episódio, unindo grandes mulheres da série com algo em comum, que até então não tinha sido explorado. É com um previously polêmico que esse episódio começa, e já conseguimos imaginar que ele teria este ótimo final, abarcando todas as temporadas passadas, e demonstrando que essa trupe de How To Get Away With Murder ainda tem segredos e nem todas as pontas foram aparadas.

O previously lembrou um monte de coisa sobre a série como que Michaela já foi noiva, que Bonnie teve uma infância conturbada e que Annalise tinha pedido para Oliver dar um jeito no seu celular demonstravam que o episódio já está caminhando para uma temporada que não vai ter tempo de brincar, e um ou outro episódio morno que temos pelo caminho seja apenas para construir chavões de roteiro necessários. E para já começar a falar sobre os fatos, temos o celular de Annalise que ainda não sabemos o que poderia ter de coisa errada. Já que Frank, ou o espião que ela contratou para perseguir seu antigo guarda-costas, ela só falava com aquele modelo pré-histórico e não o iPhone que Oliver formatou. Ou ainda, será que teremos nudes polêmicos como o de Sam ou o modelo do panfleto para aprovação da gráfica, demonstrando que foi ela mesmo que mandou espalhar pela universidade… ok, parei nas teorias.

Falando sobre os panfletos, precisamos falar sobre o tal plot da diretora e a briga com Annalise sobre suas disciplinas e críticas sobre a conduta da professora na faculdade. Acredito e gosto muito desse arco de temporada, por tentar de toda as formas deixar a nossa malvada favorita mais humana. Claro que a personagem da diretora não é nenhuma expert em oratória que consegue derrubar a professora nos debates. Então, a gente tem aquela noção de que Annalise ganha todas as discussões, mas uma questão de hierarquia a ameaça, e a vemos um pouco vulnerável e todo o seu reinado sobre um risco real de ruir. E ainda de precisar vencer todos os preconceitos que ela já tinha desde sempre nos tribunais, agora ela precisa retomar seu lugar ao sol na universidade. E usar o caso da clínica legal da semana é genial para isso, como mais uma jogada de mestre da nossa advogada, que já tinha demonstrado uma fragilidade frente a promotora mas conseguiu reverter a situação, mais uma vez, magistralmente. Outra tentativa de humanização da toda-poderosa é a questão das comidas que Nate tenta deixar a vida dela mais saudável, enquanto Bonnie a compreende que ela precisa de uns chips no meio da tarde.

O caso da semana demonstrou uma ótima criatividade dos roteiristas em vários aspectos. Primeiro, que analisar o porquê um homem mataria uma mulher inocente por questões de seu orgulho da masculinidade é novo e original no tratar o assassino. Aliás, por mais politicamente incorreto que possa parecer, a nós nos interessa os assassinos e não as vítimas, já que o nome da série demonstra isso desde o piloto. Outro ponto interessante e original foi trazer uma nova morte nos mesmos modelos que a do caso, como uma chantagem que atacava o réu da vez, e esta ser um ponto chave para a questão da volta por cima de Annalise, e ela sair mais uma vez como uma heroína. Precisamos identificar como essa nova abordagem sobre a clínica legal e a nova imagem de Annalise vai repercutir na faculdade e no plot da diretora. E por fim, a escolha de Michaela como “first chair” do caso, não caiu na monotonia da repetição dos dois primeiros episódios da temporada que começou a usar esse artifício, e demonstrou uma escolha baseada na audácia e na oportunidade coerentes à nossa aluna sabichona. Ela se propôs e criou inveja no resto da sala. Palmas para não termos o mesmo tipo de escolha, demonstrando cada aluno tentando ser melhor um que o outro, ou para a professora ou para a própria cliente.

Laurel ganhou um arco próprio nessa temporada, indo visitar o pai, ganhando mais tempo em tela, e até mesmo novos cenários dedicados a todo e exclusivamente seu núcleo latino. Pelas tecnologias e falta de caráter da empresa do pai, era ela a única possibilidade de se descobrir o paradeiro de Frank. E assim foi feito, mas todo o episódio foi permeado por uma cena de Casos de Família, demonstrando que a família latina não se preocupa em discutir problemas pessoais na frente de uma conciliadora, a fim de garantir que as sujeiras da família Castillo sejam mantidas debaixo do tapete. E toda essa conversa efusiva com o pai já nos ligaram a possíveis novos plots para esse arco familiar: a presença do irmão naquele contrato que ela precisa assinar – ele pode aparecer, acho que seria uma interessante adição; depois, temos que Laurel sabe onde Frank está, mas diz para Annalise que não sabe; e que ela foi sequestrada aos 16. Acho que podemos voltar a conversar sobre isso.

Outros assuntos que pareciam ter sido esquecido pelos episódios passados de How To Get Away With Murder voltaram com força neste episódio. Mesmo que tenha servido apenas para titular o episódio e trazer briguinhas aleatórias do casal Connor e Oliver, toda a questão de Michaela com o ex-noivo e seu anel de noivado no cassino, foi bem desnecessário, e se não tivesse, ninguém daria falta. Achei tudo aquilo um pouco forçado, desde a alegria das apostas como a esmola generosa ao andarilho. Porque? Enfim. Mas, lembraram também de Bonner e Asher, e deram um toque para a loira que a fila do menino-idiota-das-dancinhas já andou. Falando nisso não tivemos mais dancinhas, e Oliver virou o respiro cômico na série, enquanto Asher não apronta mais nada agora que é um universitário que encara de frente seus problemas, e já quero ver como ele vai se sair como first chair em algum caso. E a previsibilidade do roteiro demonstra que deve ter um caso em cada semana para cada um da trupe de estagiário de Annalise.

Um episódio que conseguiu reverenciar todas as outras temporadas mostrando que How To Get Away With Murder ainda tem fôlego e pode ainda esconder muitos segredos de sua trupe para nós espectadores. Terminamos com a cara doendo com o tapa que Annalise deu no seu cliente, talvez um dos mais covardes que já apareceram por aqui, e também com pena das questões familiares travadas neste episódio. Mas, ainda cheios de curiosidade para saber sobre os mistérios da temporada que não para de crescer: quem está morto; quem morreu; quem está vivo na casa; quem espalhou os panfletos; o que tinha no celular de Annalise… E talvez o maior deles: porque quinta-feira demora tanto para chegar?

Quem está morto em How To Get Away With Murder?

A cada dia que passa, está me preocupando muito sobre quem pode estar morto. E os personagens mais óbvios, até então, estão descartados (!!!). Oliver e Bonnie, para mim, eram apostas certas, mas eles estão vivos. E isso está me matando sobre a possibilidade de meus personagens favoritos realmente estarem mortos, e são eles que figurarão o bolão de hoje, com toda a minha resistência e tristeza:

Frank – talvez ele também esteja entre os óbvios, e está mexendo com quem não deveria mexer. E agora que ele está em contato com Laurel, já imaginamos que ele vai voltar para o convívio de geral, e pode sim estar morto.

Laurel – como eu disse, Laurel está ganhando muita importância nessa temporada, com um arco próprio e todo o drama familiar envolvido. E também toda a questão com Frank, é bem provável que ela possa estar morta, como uma forma de represália por saber do paradeiro daquele ou por ser o meio de comunicação com o nosso vilão. Além de que a sua morte, pode indicar a presença de seu irmão, citado meramente nesse episódio, como alguém que queira justiça depois das seis semanas que descobriremos quem estará debaixo daquele lençol. E ah, acho que todas aquelas teorias de que Laurel estaria grávida foram por água abaixo, depois de toda a alquimia que ela fez com as bebidas do hotel, né?

Connor – gosto dele, me mantém a dúvida sobre a sua sobrevivência, e de toda a equipe de estagiários, ele sempre foi meu favorito, e a perda dele vai ser difícil de ser superada. Se bem, que Oliver está muito tranquilo, e parece que ele sabe onde seu ex-amor se encontra.

Últimos goles de smoothie antes de julgar o seu sabor, e jogar numa lixeira qualquer:

– Semana passada tive um probleminha pessoal, aí, coisa tranquila, já foi. Mas, não posso deixar de agradecer publicamente o colega Gabriel Lanzaro que me cobriu mais uma vez, prontamente. Valeu, bro!

– Annalise safadinha dando umas apalpadas em Nate. E ah, Nate já poderia ser do clã de lobisomens do Crepúsculo porque todo episódio ele tem que aparecer sem camisa agora. Será que é cláusula contratual?

– Karla Souza falando em espanhol é muito amor.

– Frank ainda tem a mesma foto da primeira temporada no celular de Laurel.

– Papinho de ser só amigos depois de um relacionamento: como encarar isso?

– Nate tem algum segredo? Gostei dessa insinuação naquela cena na cama com Annalise, e o personagem dele tem que ser mais que um colírio para os olhos de Oliver.

  • NETO

    meu povo que tapa foi aquele,eu amei tanto.kkkk

    • Pytter

      Voltei o episódio 5 vezes para reassistir <3

  • André

    Duvido que matem a Laurel,acho que é Nate ou Asher mesmo que sâo os mais descartaveis.

  • Só espero que não matem a Laurel e/ou o Connor. Mesmo gostando de todos os outros personagens, menos o Wes, estes dois são incríveis e quero ver muito deles ainda.
    Parabéns pela ótima reviews, Marco!

  • Allan Fábio Carnaúba

    A série tem se mostrando bem centrada, plots da primeira e segunda temporada sendo lembrados na terceira e com isso sendo desenvolvidos no tempo certo.
    Acredito que a morte deve chocar muita gente, aposto e um dos keathing 5.

  • Diego Fernando

    HTGAWM surpreendendo, quando mostrou que havia mais alguém na casa e vivo pensei “ferrou pra Annalise, só quero ver como vai se safar dessa”. Espero que os mortos não sejam mesmo Laurel (atriz e personagem excelentes, bom desenvolvimento). Espero que o morto seja alguém impactante.

  • G Factor

    A cena do tapa já entrou no meu hall de cenas favoritas, definitivamente

  • Desde a temporada passada que eu tô achando HTGAWM bem meh. Parece que os episódios se resumem a cinco minutos iniciais muito fodas, quarenta minutos de enrolação que não acrescentam absolutamente nada, uma cena aleatória da Viola sendo uma atriz incrível e cinco minutos finais mais fodas ainda. Pelo menos esse episódio foi divertidinho com os K5 zoando no cassino, a Laurel falando espanhol e o Nate sendo gostoso (o Oliver sou eu na vida). Mas eu acho que a série tá começando a cansar.

    Estamos cada vez mais próximos do sonho do Wes estar na maca se concretizar. Mas duvido que a série tenha essa coragem.

  • Não sei pq , mas minha aposta é que o corpo é da diretora. Acho que o plot dela vai crescer ao longo da trama e o olhar dela ao ver Annalise reinando com a clínica foi de alguém que vai fazer de tudo para destruí-la.

  • Matheus Carneiro

    Primeiramente, parabéns pela review!! Segundo, preciso dizer o quanto esta temporada está incrível! A primeira temporada foi excelente, a segunda eu já a considerei mais fraquinha. E eu achava que a terceira iria ser ainda mais fraca. Mas não! Tirando a separação do Connor e do Oliver (que foi necessária, mas achei meio mal feito como tudo está acontecendo), todo o resto está sendo bem aproveitado. E esta repaginação que a série recebeu, de trocar os protagonismos nos personagens, ficou ótimo! O Wes aparecer menos, a Laurel mais, a Bonnie mais séria, o casal 0 brigas se separar, tudo isso contribuiu para que a série seguisse um caminho novo, mais refrescado e melhor. Estou ansioso para o próximo episódio.

  • MSylvia

    Continuo apostando minhas fichas na diretora. Não acredito que sejam os alunos da Annelise. Talvez, Nate ou Frank. Oliver hipnotizado pelo peitoral do Nate foi engraçado r sE agora mais esta novidade de mais alguém na casa e vivo! Pela expressão de Bonnie isto não estava nos planos.

  • George

    O que foi aquele tapa, heim gente? Até agora tô impressionado com ele rsrs.

    Tem horas que eu acho que pode ser o Wes. Ou o Nate.

  • Marco A

    Toda a cena em Las Vegas, muito desnecessário….
    Não acredito que as mortes atinjam a trupe principal.

  • Arya Ibelin

    Gurizada que tapa bem dado.
    minhas aposta são Nate morto e Frank ferido. A Analise esta realmente abalada.

    Ps. Oliver todos babam pelo Nate, ohhh homem.

  • Lucas

    Episódio muito bom, realmente HTGAWM conseguiu surgir com vários plots diferentes nessa temporada, mas ainda assim ligados aos plots das temporadas passadas e o passado dos personagens, tão de parabens! To adorando o plot da diretoria da faculdade vs. Annalise, mas convenhamos, não tem como ganhar dessa mulher numa briga, minha gente! O plot da Laurel foi legal pra dar um background pra ela e tal, não sei se já tinha sido mencionado essa treta com o pai dela, eu nao me lembrava, mas será que tem mais o que tirar disso? Sobre ela esconder que sabe a localização do Frank, cagada na certa né. Connor e Oliver muito fofos e tal, mas sei lá, meio desnecessário e o Connor merece um plot mais interessante. To amando os flashbacks, não consigo nem imaginar quem possa ter morrido ou o que aconteceu, mas quero saber logo!

    • Marcos

      A treta da Laurie com o pai já vem desde a primeira temporada, quando ela estragou o natal da família. Aliás, trocaram o ator que fez o pai dela na primeira temporada.

  • Filler, essa é a definição desse episódio, um grande filler. Não que tenha sido ruim, foi capaz de entreter, mas a única coisa realmente relevante para a trama foram os flashfowards, agora sabemos que Bonnie e Oliver não são vítimas.

  • Isabella

    Confesso ter gostado de ver Bonnie viva (não sei porque).
    Minhas apostas mudaram para: Nate pelo escandalo da Annalise e Connor salvo pelos bombeiros.

  • Felipe N

    Ótimo episódio…….. O que foi a cara da Bonnie para a Michaela no tribunal quando ela completava as frases de Annalise ……. kkkk incrivel

  • Libriane

    Quando Bonner diz para Laurel que tem coisas piores do que matar, ou algo parecido, logo associei ao sequestro dela. Acredito, então que foi Frank o sequestrador.
    Acho que quem morreu foi Frank e colocaram fogo na casa pra despistar.

  • Esse episódio valeu só pela cena do Oliver olhando o Nate descamisado no escritório da Annalise. Chorei de rir. ?