Game of Thrones 6×02: Home

O que está morto não pode morrer

143
428

Um episódio que comprova a grandiosidade de Game of Thrones e nos presenteia com mais um momento épico.

GOT já deixou o público desnorteado inúmeras vezes, it is known é verdade. Ficamos entorpecidos enquanto assistíamos o triste fim de personagens como Ned, Robb, Catelyn, Oberyn e mesmo Tywin e Joffrey. Mas ainda assim, nesse episódio foi diferente. Acredito que essa seja a primeira vez em muito tempo que a série nos deixa atordoados não por tristeza, indignação ou revolta, mas por uma enorme satisfação. Hoje os fãs de GOT foram felizes. Quando Jon Snow abriu os olhos, fomos nós que vimos um dos raríssimos momentos em que algo realmente grande e positivo acontece com um dos personagens que torcemos (ao menos a grande maioria do público).

Obrigada Game of Thrones por um episódio maravilhoso como esse! Excelente como um todo, em todos seus núcleos e tramas, mesmo antes de Jon reviver.  O sentimento final é que qualquer falha (sim, elas existiram) tornou-se pequena e quase imperceptível diante da avalanche de emoções que nos atingiu.

ALÉM-DA-MURALHA

Já faz dois anos que vimos Bran Stark pela última vez com alguns centímetros de cabelo a mais e outros tantos de altura a menos… Foi no season finale da 4ª temporada quando ele, Jojen, Meera, Hodor e Verão concluíram sua jornada ao alcançarem a Árvore Coração dos sonhos verdes de Bran. Ali nos despedimos definitivamente de Jojen, morto por wights estranhos e habilidosos, fomos introduzidos a uma Criança da Floresta e ao tão esperado Corvo de Três Olhos. Despedimo-nos com o impacto de uma promessa ao jovem StarK: Você nunca andará novamente, mas você voará.

Não quero me estender muito, mas acho importante usarmos nossas visões verdes relembrarmos algumas das coisas que aconteceram com Bran naquela já distante 4ª temporada. Foi uma temporada em que Bran avançou e muito em suas habilidades warg, entrando não apenas no corpo de seu lobo, mas também dominando Hodor e utilizando a força do ‘gigante’ para livrá-los de situações perigosas. Aprisionados por Krast e Carl na Fortaleza de Craster, Bran e seus amigos viram a chegada de homens da Patrulha e livraram-se do patrulheiro Locke que, a mando de Roose Bolton, pretendia capturá-los. Mas antes que pudéssemos ver o reencontro dos irmãos, Jojen alerta Bran que Jon o impediria de ir ao encontro do Corvo de Três Olhos.  E ali Bran demonstrou que já criava consciência da importância da missão que o aguardava. Ele sabia que precisava encontrar o Corvo de Três Olhos, ainda que essa expectativa estivesse bastante atrelada à esperança de poder andar novamente. Ao final da temporada eles finalmente alcançam a Árvore Coração que se revelou um local impenetrável aos wights e o esconderijo do Corvo de Três-Olhos, um ancião cujo corpo é fundido às raízes do represeiro.

O Corvo de Três olhos é mais um de tantos personagens que sofreram recast em GOT. O ator Struan Rodger foi substituído pelo veterano Max Von Sydow nessa nova temporada.  Nesse caso o que mais me incomodou não foi a questão de vermos um ator diferente interpretando o personagem, mas o fato da produção ter ignorado toda a caracterização tão bem-feita que vimos na 4ª temporada. A Filha da Floresta também sofreu grandes modificações em sua composição, vejam abaixo as imagens do Corvo e da Criança na 4ª temporada:

Para aqueles que não estão tão familiarizados com a mitologia do universo de GRRM, O Corvo-de-Três-Olhos é conhecido pelos Filhos da Floresta como o Último Vidente Verde.

Videntes Verdes. São aqueles com habilidades mágicas como o poder sobre a natureza e visões de acontecimentos do passado, futuro ou mesmo do presente em locais distantes. Além de terem as chamadas visões verdes, também são wargs. Dizem que para cada mil homens apenas um é um warg e a cada mil wargs apenas um será um vidente verde.

Esse início de temporada foi extremamente promissor para Bran. A perspectiva do Stark ser treinado pelo Corvo abre um leque de boas possibilidades para o futuro do personagem e já tivemos um grande exemplo disso nesse episódio. Bran estava novamente em sua casa, em uma velha Winterfell com pequenos Starks a brincar. Uma referência a uma das primeiríssimas cenas que acompanhamos no piloto de GOT. Mas não estávamos de volta à nostálgica 1ª temporada e sim diante de um jovem Ned Stark com os irmãos Benjen e Lyanna pela perspectiva verde de Bran. A história do universo criado por GRRM é extremamente rica e ver o passado disso tudo começar a ser explorado na série, me anima bastante. A primeira aparição da jovem Lyanna Stark, cujo sequestro por Rhaegar foi o estopim para a Rebelião de Robert Baratheon contra o reinado dos Targaryen, me atingiu com enorme empolgação. E como não amar ver um jovem Hodor que ainda falava, lutava e atendia pelo nome de Wylis? O que será que houve com Hodor? Será que a explicação virá em uma das visões verdes de Bran?

A partir de agora poderemos visualizar o passado de Westeros pelos olhos de Bran. Como um vidente verde o personagem poderá ter também visões proféticas bem como acompanhar o que acontece nos mais diversos locais de Westeros e Essos. Tudo indica que os arcos lentos e arrastados (tão criticados) do personagem em temporadas anteriores deverão ficar no passado, pois as expectativas para a atual temporada de Bran são altíssimas.

BRAAVOS

Parece que Arya conseguiu convencer Jaqen H’ghar que ‘a garota não tem nome’. Eu ainda estou bastante cética e só acreditarei que Arya Stark é Ninguém quando ela defrontar-se com alguns nomes de sua lista da morte e conseguir controlar seus impulsos assassinos. Foi esse o teste que ela não passou quando esteve diante de Meryn Trant e agora aguardo ansiosamente para o momento em que ela será testada novamente.

Arya e Bran estão vivendo momentos parecidos nesse momento.  Ambos estão sendo treinados e adquirindo novas habilidades que vêm com a perspectiva de que os jovens Starks serão peças fundamentais para os eventos futuros da série. Se Arya deixou de enxergar para ser Ninguém, Bran está abrindo seu terceiro olho para que possa enxergar verde.

PORTO REAL

Quando aquele bêbado discursa obscenidades sobre Cersei ele evidencia que A Walk of Shame da Rainha trouxe efeitos permanentes que vão além de toda a humilhação e tortura física e psicológica que a personagem passou. Esse homem foi o símbolo da desmoralização de Cersei diante de Porto Real. Se antes havia algum respeito pela figura real que ela representava, essa imagem foi corrompida de maneira quase irreversível. O reino a viu em seu momento mais frágil, humilhada e desrespeitada, despida de qualquer moral… Uma imagem difícil de ser esquecida. Uma das alternativas para Cersei recuperar certo respeito é justamente através da imposição do medo, tal como vimos quando Montanha assassina o bêbado.

No Grande Septo de Baelor presenciamos mais um velório Lannister, provando que não só os Starks que se ferram nesse jogo. E as imagens de Leões conversando diante de um deles abatido começa a tornar-se simbólica. Foi assim no velório de Joffrey, Tywin e agora Myrcella.

Tommen reconheceu o que já é bastante claro há algum tempo… Se Joffrey era sádico e na ânsia de saciar seus desejos colocava tudo a perder, Tommen é tão fraco que sua apatia e insegurança o impedem de alcançar qualquer coisa. Tommen era um menino quando assumiu o Trono de Ferro, é verdade. Mas Joffrey também era. A imaturidade e inexperiência de Joffrey eram visíveis em suas ações impulsivas, já em Tommen refletem-se na sua incapacidade de tomar decisões drásticas. Quando ele diz a Cersei o que ele poderia ter feito pela mãe e pela esposa, ele descreve um quadro do que facilmente veríamos Joffrey fazendo. Tommen pede a Cersei para ajudá-lo a ser forte e se tem algo que ela sabe é justamente isso.

O embate entre Jaime e o Alto Septão reflete o atual cenário de Porto Real, no qual uma colisão entre Coroa e a Fé parece inevitável. O diálogo entre os dois foi apenas o prólogo de uma batalha que está se desenhando. Ressalto aqui a excelente atuação de Jonathan Pryce que ainda que com pouco espaço na tela, torna suas aparições sempre marcantes.

MEEREN

Nosso anão preferido estava no mais clássico estilo Tyrion de ser. Humor afiado e ácido, uma taça de vinho na mão e sábias decisões sendo tomadas. Sábia quando decide libertar os dragões, mas nem tão perspicaz na maneira como conduziu o feito. Não consigo entender porque Tyrion não levou Missandei junto com ele, especialmente depois daquele diálogo no qual ela afirma que já esteve com os dragões inúmeras vezes e eles nunca a fizeram mal. Seria um elemento que traria mais veracidade para os eventos que se sucederam no cativeiro de Rhaegal e Viserion. Entre levar Missandei, conhecida e respeitada pelos dragões, ou levar Varys, um homem enigmático que exala desconfiança, ele escolhe o eunuco?

Ainda assim, foi bonito ver Tyrion lidando com os dragões, especialmente quando nos recordamos que ele já falava com grande fascínio dessas criaturas desde a 1ª temporada. A cena gera inúmeras teorias e explicações, mas também podemos considerar um pouco forçado a maneira receptiva que o Lannister foi acolhido, sem nem ao menos comunicar-se em valiriano com os dragões. Da mesma forma que os dragões poderiam estar mais fracos pelo jejum e pela partida da Khaleesi, eles também poderiam estar ainda mais irritados e agressivos não? Sorte a de Tyrion que foi a primeira opção. Os dragões, mais inteligentes que os homens, reconheceram nele um aliado. E essa aliança tem tudo para se tornar ainda mais concreta depois do anão ter soltado suas correntes. Ah, e que belo CGI tivemos nessa cena!

NORTE

Ramsay, de Snow a Lorde Bolton. Em um momento completamente inesperado Roose Bolton morreu e com isso mais um dos cérebros que arquitetou o Casamento Vermelho é assassinado pelo próprio filho. Foi assim quando Tyrion matou Tywin, e agora, quando Ramsay apunhala seu pai. Te cuida, Walder Frey!

Eu até estava animada com a possibilidade de conhecer mais profundamente as nuances da relação Roose x Ramsay, mas o bastardo definitivamente não estava. Essa atitude de Ramsay pode ser bastante perigosa para seus planos, pois ele não só perde a experiência, liderança e inteligência de Roose, exímio jogador e combatente, como coloca em risco a aliança dos Bolton com a casa Frey ao assassinar Walda. Os níveis de sadismo do personagem parecem ultrapassar novos limites a cada episódio e aos poucos ele quase nos faz esquecer Joffrey.

Com o apoio das casas Karstark, Umber e Manderly, Ramsay pretende atacar a Patrulha para matar Jon Snow e qualquer ameaça de um Stark no Norte. Mal sabe ele que a morte não é algo definitivo na trajetória do Lorde Comandante da Patrulha…

Em uma passagem rápida, mas bonita, vimos Brienne contando sobre Arya à Sansa e a triste despedida da Stark e Theon. É forte ouvir Theon dizer que ainda que a Patrulha o perdoasse, ele mesmo não consegue se perdoar diante das atrocidades que cometeu. Ele pode não ter matado os garotos Starks, mas assassinou friamente dois meninos que não tinham nada a ver com os jogos do poder. Quando ele decide voltar para Pyke, para sua casa, ele está também se despedindo de Reek e caminhando para restabelecer sua identidade esquecida.

PYKE

E se tinha alguém que não víamos há ainda mais tempo do que Bran, era Balon Greyjoy. O auto-intitulado Rei apareceu pela primeira vez na 2ª temporada quando Theon propôs a Robb Stark procurar seu pai em busca de uma aliança contra os Lannisters. Ali, com o orgulho ferido de não ser mais reconhecido como um Greyjoy por seu pai, Theon decide trair Robb e provar a Balon que ele é um Homem de Ferro.

Mas foi na 3ª temporada que vimos Balon pela última vez.  Ele recebeu uma carta e uma caixa (contendo o pênis de Theon) dos Boltons com a ameaça de que enquanto os Greyjoy não retirarem suas tropas do Norte, eles continuarão enviando pedaços de Theon. Balon não se abateu e permaneceu indiferente a um filho que não mais podia dar continuidade à linhagem Greyjoy, mas Yara liderou alguns de seus homens em uma tentativa frustrada de resgatar Theon.

Nesse episódio, fomos reintroduzidos às Ilhas de Ferro e a cultura dos homens devotos ao Rei Afogado. Como Balon bem lembrou, ele era o último rei vivo da Guerra dos Cinco Reis (Renly, Stannis, Joffrey e Robb). Pois bem, era. Não durou até o fim do episódio e foi assassinado pelo recém chegado irmão Euron Greyjoy. E assim, a magia que Melisandre praticou no episódio 3×08 se conclui… Lembram quando a Mulher Vermelha e Stannis queimaram três sanguessugas com o sangue real de Gendry, bastardo de Robert Baratheon, para cada um dos três Usurpadores da Coroa? Depois de Robb Stark e Joffrey Baratheon, finalmente chegou a hora de Balon Greyjoy. Magia ou apenas consequências plausíveis de uma Guerra? A única certeza é que nenhum Rei sobreviveu à Guerra dos Cinco Reis, nem mesmo Stannis.

Quanto a Euron Greyjoy, ainda é cedo para tirar qualquer conclusão sobre o personagem, mas ele já chega à série entoando frases de efeito e com a expectativa de movimentar a trama dos Homens de Ferro.  Através de um diálogo bastante expositivo para o público (obviamente Yara sabia que ela não iria simplesmente assumir o Trono de Pyke), fica claro que haverá um Kingsmoot (Assembleia dos Homens Livres), a cerimônia pela qual o novo Rei das Ilhas de Ferro é eleito. Mais do que Yara, Aeron Cabelo-Molhado ou mesmo do recém chegado Euron, a Kingsmoot pode coincidir também com o retorno de Theon, o que torna a trama em Pyke ainda mais interessante e promissora.

A MURALHA

Tal como esperado, após o chamado de Edd Tollett, os selvagens foram imediatamente ao encontro dos traidores de Jon Snow, mas antes que pudéssemos ver uma reedição do confronto Patrulheiros x Selvagens, os homens de negro abaixaram as espadas. Como lutar com a ira do gigante Wun Wun? Alliser, Olly e os demais assassinos do Lorde Comandante foram aprisionados e se essa nova configuração em Castelo Negro já parecia interessante antes da fatídica cena final desse episódio, as expectativas diante de um Jon renascido são ainda maiores.

Ah, a ressurreição de Jon! Não podemos dizer que não imaginávamos que ia acontecer, afinal foram meses criando teorias para que isso pudesse fazer algum sentido. Foram dias e dias discutindo o cabelo do Kit Harington e sua presença em Belfast, desacreditando tudo que ele e os produtores da série falavam. Mas se havia 99% de certeza que ele voltaria, ainda tinha aquele 1%…

A ressurreição de Jon Snow é a prova que algo não precisa ser necessariamente imprevisível para deixar o público em êxtase. A volta do bastardo funcionou porque fez sentido dentro de tudo que a série apresentou e porque foi uma sequência extremamente bem conduzida. É verdade que momentos completamente inesperados geram reações efusivas, mas os fãs de Game of Thrones são do tipo que se dedicam a criar teorias sustentadas pela mitologia da série, falas dos personagens, acontecimentos passados e visões do futuro. A série permite. E, sim, ver a consolidação de uma teoria não é anticlimático ou sem graça, ao contrário, quando bem conduzida, é uma sensação extremamente prazerosa. E foi por isso tudo que o retorno de Jon Snow funcionou, ainda que a maior parte dos fãs já esperasse por isso. Enquanto não tivéssemos certeza, os produtores podiam trabalhar com nossa apreensão criando o suspense necessário e crescente que resultasse em um clímax final… E foi isso que sentimos quando Melisandre lava o corpo ensanguentando de Jon, quando, um a um, Tormund, Mel e Davos, desistem, quando a porta anteriormente esmurrada por homens de Alliser se fecha, quando Fantasma acorda e olha na direção de Jon… E, por fim, quando Jon abriu os olhos e buscou por ar, já estávamos completamente envolvidos pela cena e a descarga emocional era inevitável.

A ressurreição do personagem não é uma saída preguiçosa dos produtores da série que enfraquece o sentido da morte em GOT. Não foi algo criado apenas para trazer Jon de volta e nem será um artifício usado exageradamente a cada personagem morto. Tal evento está amplamente sustentado pela mitologia da série, como apresentado na 3ª temporada (3×06). Ali nos surpreendemos quando Thoros de Myr, um sacerdote vermelho e membro da Irmandade sem Bandeiras que acolhe Arya, traz Beric Dondarrion de volta a vida (após ser morto em um combate contra o Cão). Pouco depois quando Melisandre encontra a Irmandade, Thoros lhe conta que já havia ressuscitado Beric SEIS vezes. Surpresa, ela afirma que ele não deveria ter tal poder. E o que Thoros responde? Que isso não é um poder, “ele apenas pede à R’hllor e R’hllor o atende”.

É Thoros o sacerdote que Melisandre cita quando Stannis lhe pergunta se é possível trazer alguém de volta a vida. Interessantemente Thoros também lhe contou que nunca teve grande fé no Senhor da Luz até que viu Beric morto e pediu a R’hllor que o trouxesse de volta a vida.

Tal como ocorreu com Thoros, Mel também traz Jon de volta a vida justamente quando vive sua maior crise de fé no Senhor da Luz. Será essa uma das artimanhas de R’hllor? Muitos reclamaram que a cena da ressureição foi simples, sem ‘fogos e malabarismos’. Mas se fosse diferente, aí sim seria incoerente com aquilo que vimos Thoros fazer.

Se existe algum ponto passível de crítica nessa sequência, é o fato de justamente Davos ter sido o catalisador deste evento. É no mínimo intrigante ver Davos como aquele que instiga Mel a realizar um ato que ele não tinha qualquer pista que pudesse ser possível. Claro que tal como ele mesmo disse, ainda que descrente, ele presenciou o poder da magia da Mulher Vermelha. Será que essa ideia nunca lhe passou na cabeça diante da morte de alguns seus homens ou mesmo quando concluiu que Stannis e Shireen pereceram? Aliás, até o momento Davos não tem conhecimento sobre o que Mel fez com Shireen e inclusive se soubesse, talvez nunca lhe pedisse ajuda.

Agora que sabemos que Jon Snow está novamente vivo, fica a expectativa de descobrirmos como será esse Jon post-mortem… Ele se recordará de todos os eventos de sua vida? Retornou com sede de vingança e menos honrado? Não é mais juramentado à Patrulha da Noite?

Se em 2011 aprendemos que em Game of Thrones todos podem morrer e ninguém está a salvo, nesse episódio constatamos que nem sempre a morte é definitiva e alguns podem reviver. Jon Snow é um deles. O bastardo de Ned Stark ressuscitou e mais uma vez GOT quebrou a Internet.

E se os Greyjoy estiverem certos…  O que está morto não pode morrer, mas volta a erguer-se, mais duro e mais forte…

Suspiros Finais:

– A dinâmica da presença de Bran em acontecimentos passados muito me fez lembrar outra saga: Harry Potter vendo os pensamentos armazenados em Penseiras.

– Daenerys aprisionada por Dothrakis, Yunkai e Astapor governados novamente por mestres de escravos… É, realmente parece que no Jogo da Vida, a Khaleesi sempre cai no ‘volte para o início’.

– Em entrevista a EW, o intérprete de Jon Snow pediu desculpas aos fãs por ter mentido todo esse tempo…

  • Carolina Alvarenga

    a PESSOAS ficam discutindo o do porque a dany não ter morrido no fogo, ou porque justamente o snow voltou, o martin ja disse que nem todos os targaryen são a prova de fogo, simples caros colegas porque eles são os protagonistas, assim como tyrion lannister, podem até morrer mais pra frente mas com certeza serão os catalizadores dos grandes feitos da saga/história.

    • Val Carnaval

      Já li Martin declarar que na verdade nenhum Targaryen é imune ao fogo. E que no caso da Dany ela fez um sacrifício, e só por isso saiu ilesa.

      • Carolina Alvarenga

        Ou então porque ela é protagonista da história, mais obvio

    • jorge_lito

      Martin já disse que NENHUM Targaryen é a prova de fogo, inclusive a Daenerys.

      http://www.gameofthronesbr.com/2015/06/targaryens-e-o-sangue-do-dragao-esclarecendo-crencas-e-mitos.html

      • lly

        Mas na série funciona diferente, várias vezes já mostrou que ela é imune ao fogo do dragão.

        • Gabriel

          Não me lembro de mostrarem que ela é imune ao fogo de dragão, não. O que vi foi que ela tem uma resistência maior ao calor como pode ser visto na cena dela na banheira, segurando os ovos de dragão aquecidos e na da pira.

          • Carolina Alvarenga

            Resistência imune

        • Junior Silva

          QUando? “Imune” ao fogo só uma vez, e justamente na ressurreição dos dragões.

        • jorge_lito

          Ela a resistente há um grande quantidade de calor. Muitos Targaryens tem isso. Ma totalmente imune o próprio Martin afirmou que não…

      • Carolina Alvarenga

        ela é imune, e uma das protagonistas

        • Messinho’

          Ela não é imune, nem a doenças tbm como alguns teorizam
          Martin já disse que a pira do Drogo foi um milagre

          • Carolina Alvarenga

            E o tyrion que não pegou doença no livro, milagre…de protagonista também?

        • jorge_lito

          Não é imune. O próprio Martin que criou a personagem disse que não.

          No quinto livro depois da Arena com Drogon aparece ela com QUEIMADURAS antes de ser encontrada pelos Dothrakis

  • Val Carnaval

    Steffi ahazou. Me peguei refletindo sobre alguns detalhes que não tinha observado, e sorrindo com outros ao lembrar das cenas.

    Não gosto de ler reviews, mas essa eu adorei. ???

    • Steffi

      Que lindo ler isso Val! Obrigada!

  • Rodrigo Tannuri

    Steffi é mita! A review foi tão mara quanto o episódio! Estamos muito bem de reviewer o/ Por mais episódios e textos como esse! Essa temporada promete 😀

    • Steffi

      Hahahahaha Aeeee Rodrigaaaao! Valeuzão!

  • Bruno

    Deve ter algo da última temporada que eu estou esquecendo. Porque o Davos tá tão cismado com o Jon?

    • Swarley Stinson

      deve estar igual a Brienne estava… procurando alguém a quem servir.

      • Bruno

        Pergunta: Davos soube por Melisandre que Stannis esta morto?

        • Swarley Stinson

          não lembro da série evidenciar que ele soube do Stannis.

  • Pura jogada de marketing. Tá certo que eles estavam presos aos livros, mas a cena da ressurreição foi feita de maneira tão preguiçosa que acho que ficou sim anti-climático. Decepcionante.

    A cena do Tyrion com os dragões, por outro lado: belíssima.

    • E A PROMO DO PRÓXIMO EPISÓDIO HIUAHSDJKASHDKJAHSDKJASD

      “- And now it begins.
      – No. Now it ends.”

    • Danilo Pereira

      Preguiçosa em que cara? Sempre se ressuscitou assim, e assim será. Queria o que, uma orgia?

      • Gabriel

        Os dragões renasceram após três sacrifícios.

        • Danilo Pereira

          Jon Snow por acaso é um dragão?

          • Gabriel

            Você disse “Sempre se ressuscitou assim(…). Não, nem sempre. E a cerimônia realizada pela Melisandre também foi diferente daquela realizada por Thoros de Myr.

          • Michonne

            https://www.youtube.com/watch?v=wboON-Z-eqI

            Em GoT não tem mta firula pra se ressuscitar alguém não…

          • Danilo Pereira

            1º – Vc sabe muito bem que me referi a humanos; 2º – os dragões eram apenas ovos, e petrificados há séculos; 3º – como você mesmo apontou, a cerimônia que a Melisandre fez foi bem mais longa e detalhada que a realizada por Thoros, que simplesmente rezava pra R’hllor.

        • Lincoln Aramaiko

          como foi dito na review, não existe uma cerimônia padrão, eles apenas
          pediam ao Rh’lor… Acho que “a cerimônia” que vc diz, é mais uma
          preparação, concentração para pedir isso… Como um católico que acende
          velas antes de fazer uma oração. Acho que caberia mais pirotecnia se
          fosse algo novo e sem precedentes… Talvez seja algo pirotecnico em
          nosso mundo, mas naquele mundo aquilo é algo diferente, mas não
          impossível.

      • Sim, porque só existem esses dois extremos e nada entre eles.

    • Carolina Alvarenga

      sempre tem um pra reclamar, o que não tem o que pra reclamar.

      • Ué, eu não gostei. É proibido?

        • Carolina Alvarenga

          Vai lá e faz melhor

          • Hahahahaha Nem vou te responder.

          • Carolina Alvarenga

            Ninguém entendeu a sua reclamação seria patético dançarem a conga pra trazer ele de volta

    • Ricardo Gelatti

      Vc chegou a pelo menos ler a review?

      • Por que é tão difícil vocês entenderem que algumas pessoas não gostaram da cena? Chato pra caralho!

  • Lucas Alexandre

    “Don’t eat the help” hahaha
    Grande Tyrion! Grande episódio!
    GOT começa sua sexta temporada empolgante e cercada de expectativas pra que faça da atual, sua melhor temporada. Por mais episódios devidamente bem estruturados, fluidos e envolventes como esse.
    Obs: por um minuto, cheguei a pensar que o Jon voltaria através do fantasma

  • intell

    João das Neves de volta! O outro bastardo que se prepare…

    • Carolina Alvarenga

      sua hora ta chegando ramsay

  • Rebeca

    O bêbado morto pelo Montanha já havia aparecido antes na season 2, em uma cena que tyrion e bronn andam por Porto real e o vêem discursando contra Jofrey.
    E acredito que Davos saiba sim que Melissandre maTou Shireen, a conversa em tom de despedida que ele teve com ela antes de voltar a muralha comprova isso

    • Steffi

      Verdade Rebeca, bem observado!
      Acho que o Davos sabe que eles morreram, mas não a maneira que Melisandre matou Shireen. Vou rever a cena da despedida deles.

  • Review maravilhosa. Proporcional a esse incrível episódio de GOT.
    JON SNOW LIVES …

    • Steffi

      Valeu Bernardo! 🙂

  • SENSACIONAL, o episódio. E a review? Também! haha

    • Steffi

      Uhul! Valeu Dacio!

  • Gabriel

    Ainda acharia melhor se a cena de Jon ressuscitando tivesse acontecido nos próximos episódio e fosse quando estivesse para ser cremado. E achei que a morte de Doran Martell no último episódio acabou prejudicado as de Roose Bolton e Balon Greyjoy. Fora isto, excelente episódio.

    “Não vai ter golpe!” — Jon Snow.

    • Diego

      Sinceramente, não consigo ver relação na morte do Doran nas mortes do Roose e do Balon, que pra mim foram ótimas.
      Sim, foram casos de traição, mas no caso do Doran a traição foi feita de forma muito boba e forçada, no caso do Roose e do Balon os destinos dos personagens fizeram total sentindo com a trama e com os temas centrais dessa temporada e desse episódio em especial.

      • Gabriel

        Eu não quis dizer que havia uma relação. Quis dizer que o impacto da morte de Roose e Balon seriam maiores se Doran não tivesse morrido no último episódio.

  • Roberto Pereira

    Segundo episódio superou o primeiro que eu já havia gostado bastante.
    Gostei muito deste review, principalmente da parte do Bran, meu personagem predileto desda primeira temporada.

    • Steffi

      Valeu Roberto! 🙂

      • Roberto Pereira

        Eu que agradeço. Sentia falta de análises mais completas de GoT em português depois que cansei da “fé militante” de outro saite aí que se acham mais donos de GoT do que a HBO e o Martin. hahahah

  • yuri

    To bem feliz que vão aproveitar os Greyjoys essa temporada.

    Não vejo a hora das outras casas Nortenhas se unirem a Sansa, mas confesso que to um pouco triste dos Mandarly estarem com o Ramsay.

    Ver Lyanna pela primeira vez foi emocionante, ela é mistura de Jon e Arya sem tamanhos.

  • maxands

    Enquanto uns comemoram o retorno do Jon, eu comemoro o retorno do Bran. O flashback do Hodor e principalmente da Lyanna talvez fomentem a teoria dos pais de Jon Snow. Curioso para saber se mostrarão o destino de Benjen (não consigo tirar o White Walker cabeludo da mente quando lembro dele) e se mostrarão a origem dos White Walkers.

    Se antes eu odiava Ramsay, agora fica mais difícil ainda ignorar as atitudes dele. Me pergunto se a grande batalha da temporada envolverá Selvagens/Patrulha x Nortenhos e/ou White Walkers.

    O núcleo de Pyke ainda não me anima. Esperarei mais e não criarei expectativas.
    Minha esperança para a Arya é que ela consiga se tornar ninguém, mas possa executar sua vingança como uma stark. Pulei no momento que o J’aqen se aproximou dela. Por um breve momento acreditei ser o Syrio Forel.

    Novamente, ótima review Steffi. Próximo episodio tem Torre da Alegria para nossa alegria.

    • Carolina Alvarenga

      é proximo tem torre da alegria, saberemos se a taoria r+ l = j é verdadeira

      • Steffi

        Ótimo comentário! Também amei a cena do Bran e estou contando os dias para vermos a Torre da Alegria! 🙂

  • Felipe

    Bom episódio. Mas admito que fico tenso ao ver a série desperdiçar bons jogadores (Doran Martell, Roose Bolton) e colocar caricaturas em seus lugares…

    • Junito Hartley

      Mais a serie faz isso desde o inicio, nada anormal pra mim.

    • Diego

      Não vejo o porque de reclamar disso. No meu ponto de vista, em Game of Thrones, as pessoas plantam, o que colhem. Essa é uma das coisas mais óbvias sobre a série. O Tywin Lannister, um dos melhores jogadores, morreu no final da quarta temporada ao receber duas flechadas pelo filho enquanto cagava.
      Não vejo nada de diferente ou de novo no Roose morrendo assassinado pelo filho. Gente inteligente como o Roose e Tywin morrem cometendo erros pequenos: tratando o filho odiado como um lixo a vida inteira ou então deixando uma cobra como o Ramsay sem limites ao seu lado. Ninguém está á salvo disso.
      Eu não vejo problema na abordagem do Ramsay, ele é assim desde o começo, o cara é um monstro guiado apenas pela violência e quer mais poder para ter mais direito de ser mais e mais sádico. Assim como era o Joffrey, o Gregor, entre outros, monstros em GOT é o que não falta… Roose, uma pessoa horrível acabou sendo vítima de um monstro mais horrível ainda que ele próprio criou, colheu o que plantou. Ramsay logo irá colher também por ser um louco psicopata que age antes de pensar por impulso e sangue quente e que não enxerga as consequências dos seus atos.

      • Felipe

        Diego, não é uma queixa sobre a “lógica” da série ou dos seus personagens. É uma questão pessoal, de gosto e sensação mesmo. Seu raciocínio não está errado. O xis do meu comentário é que penso que Ned e Tywin – para usar apenas dois exemplos – para mim foram descartados depois de cumprirem um arco dramático mínimo. Me entristeci (porque esses personagens me cativaram MUITO), mas ok, vida que segue. Já nesses dois últimos episódios a sensação foi de que Doran e Roose ainda tinham “alguma lenha para queimar”. O Doran, principalmente, até porque sem ele o núcleo Dorne vai ser dominado pelas doidinhas da areia, o que não me agrada nem um pouco. Mas, mas uma vez… não sou produtor da série. Sou apenas um entre milhões de acompanhantes, então, na realidade, não faz diferença nenhuma o que acho ou deixo de achar.

        • tati

          Ainda tenho saudades do Tywin. Se ele estivesse vivo, com certeza os Lannisters venceriam o jogo. Atualmente, para mim, o único que chega aos pés de Lord Tywin em esperteza, finesse e maquiavelismo é Mindinho. Tyrion tem uma mente brilhante, mas ainda alimenta escrúpulos que Tywin e Mindinho se especializaram em desprezar. Doran foi muito mal aproveitado (ou construído) na transposição para a TV. Quem não conhece o personagem original não tem ideia da raposa que ele é nos livros. Então, ao vê-lo morto pelas Patetas da Areia, não senti nada.

          • Junior Silva

            EM jogo dos tronos, o tywin é abaixo do mindinho, do varys e do tyrion. Esses três são os melhores jogadores. Mas ele não deixa de ser um puta personagem, ele é mais estrategista de guerra que jogador na verdade.

            Nos livros, tem mais jogadores, obviamente. A olenna tyrell, o doran martell e outros.

      • Steffi

        Realmente é uma pena não termos visto mais de Doran e Roose! Especialmente Doran… O Roose bem ou mal foi um dos protagonistas do Casamento Vermelho… O Doran coitado, tornou-se um inútil na série 🙁

    • Junior Silva

      Vamos combinar que o roose bolton deu poder pra caralho pro filho, essa é a verdade. Eu acho que ele não acreditava que o filho tivesse coragem para matá-lo.

      • Diego

        Penso o mesmo.
        Ele subestimou a loucura e a falta de limites do Ramsay.

        • Junior Silva

          Assim, o ramsey por mais maluco psicopata que seja, tinha um respeito pelo pai, mas quando ficou sabendo que o pai estava esperando mais um filho, pronto, foi a chama que tinha para matar o pai.

          • Diego

            Sim, verdade.

  • Nando

    Mais um episodio otimo como vem acontecendo desde a 3° temporada (Mas as duas primeiras também tiveram grandes momentos). A cena da ressurreição do Jon Snow foi muito bem feita, mesmo no inicio tendo certeza q ele voltaria, na hora deu uma duvida se tudo seria frustrado, se ele voltaria no Fantasma, se ele voltaria como vagante e tudo mais hahaha.

    A única coisa q não entendi foi porque a tamanha motivação do Davos de salvar o Jon, sendo q ele nem pediu isso quando soube que o Stannis, que era muito mais chegado, morreu.

    • João Alexandre

      Essa coisa do Davos eu acho que foi porque ele meio que não teve chances de pensar nisso e voltar para Winterfell. E mesmo se tivesse, não seria uma tarefa fácil encontrar Stannis no meio da neve e de todos os mortos.

  • Jackson Douglas

    Episódio e Review maravilhosos, e Bran de volta , isso que é felicidade. Pensei que meu ódio por Jeoffrey era insuperável, mas Ramsey que filho…

    • Steffi

      Valeu Jackson! Pois é, quando a gente acha que não pode odiar alguém mais do que a Joffrey, o Ramsay chega e muda nossos conceitos hahaha

  • Wesley Aloísio

    Review digna de slow claps!! Não só comentou o maravilhoso episódio, apontando falhas e acertos, como se apoiou em pontos das outras temporadas, fazendo um paralelo entre eles. Show!!

    Parabéns Steffi Hanschke!

    • Steffi

      Nossa que felicidade ler isso Wesley! Muito obrigada! 🙂

  • Kalew Amorim

    Parabéns pelo review! tudo muito bem explicado e esclarecido. Estou ansioso pelo próximo episódio e resenha.

    • Steffi

      Obaaaa, valeu Kalew! Te aguardo na próxima review! 🙂

  • Roberto Aprigio

    Parabéns pela Review Steffi. Foi um ótimo episódio, mantendo a qualidade do 1° Epi. A volta de Jon foi mais cedo do que eu esperava, mas não importa: Ele está de volta !!!!! O Episódio não deixou muita certeza acerca de como ele voltou, se tem alguma relação com Melisandre, seu Ritual e o deus vermelho, mas ansioso pra ver esse novo Jon, agora Jon Stark.

    Proximo Epi, teremos uma visão verde da Torre de Alegria… talvez ( Quase certeza) veremos Lyanna e a revelação da maternidade de Jon. Talvez a volta de Jon tenha relação direta com isso: Seus pais. Vamos ver 😀

    • Steffi

      Valeu Roberto! Que venha a Torre da Alegria 🙂

  • Vinicius Zambianco

    Esse pardal tá se achando a buc*tuda

    • Carolina Alvarenga

      nosso proximo presidente da republica ja esta pensando em colocar religiosos como ministros, nada como fantasia se tornando realidade.

  • Juliane Ivanow

    Nossa, eu dei um grito tão alto aqui em casa quando o Jon ressuscitou que benza deus ahahaha
    Eu sabia que isso iria acontecer, porque tenho minhas teorias da origem dele, mas tava naquele dúvida extrema até ver a cena ser concretizada.
    Agora quero ver Jon Snow tocando o terror!

  • Rosa

    Acho que o Jon Snow precisava mesmo morrer. Agora, ressuscitado, ele fica livre do juramento de servir à patrulha da noite até a morte, certo? Isso vai dar a ele a liberdade que precisa para sair desse fim de mundo e começar uma vingança a sério. O Norte não esqueceu!!!! Ahahahaha

    • Gabriel

      Eu nem acho que a maior vantagem seja a possibilidade dele se vingar dos inimigos dos Stark. Acredito que ele verá que precisaria de um contingente muito maior que aquele oferecido pela Patrulha da Noite para derrotar os white walkers. Mesmo se não tivesse morrido ele provavelmente chegaria a conclusão que esta era a única solução.

      E não acho que Jon é o tipo de pessoa que se aproveitaria de tecnicidades para abandonar seus juramentos. Ele deve lutar para fazer Sansa uma rainha.

      • Rosa

        E desde quando a MORTE se tornou uma tecnicidade? Claro, Jon pode tomar a decisão de continuar vestindo o uniforme da patrulha. Mas vai ser uma ESCOLHA, não mais um voto de honra e obrigação. No fundo ele nunca se perdoou por abrir mão de ajudar a família, mas sempre levou em consideração o fato de que o mais importante é honrar o juramento que fez. Sim, ele sabe que precisa de um exército maior para derrotar os white walkers, mas vai poder tomar as decisões sem estar preso ao juramento de nunca interferir na guerra dos outros, como todos os patrulheiros estão presos. Ah, e a Sansa não é a herdeira do Rei do Norte. Tecnicamente, ainda é o Rickon, caso esteja vivo. É claro que, se eu muito não me engano, o Rob nomeou o Jon como herdeiro depois de saber da suposta morte de Bran e Rickon, então só Deus sabe. E vamos ter que esperar pra ver se tudo isso faz sentido pq não sabemos como o Jon ressuscitado está pensando agora.

      • Claudia M.

        Meu sonho ver Sansa rainha s2. Acho provável que o Jon lute na batalha dos bastardos pra tentar resgatar rickon ou pra defender a Sansa mesmo.E aí os herdeiros Stark ajudariam a unificar o norte e mandariam ajuda pra patrulha da noite.Mas a luta dele é na patrulha mesmo,contra os whitewalkers

    • Carolina Alvarenga

      com certeza foi por isso que ele morreu, ele não poderia ficar preso ali pra sempre.

    • Cibela Cerqueira

      sim foi a forma do george livrar ele da muralha

  • Laylla

    Parabéns! Melhor review do episódio que li até agora! Principalmente, porque você comentou fatos ocorridos das temporadas passadas, nos ajudando a lembrar o que aconteceu, e porque que estamos onde estamos! 🙂
    Bom, JON IS BACK!!! E isso acaba ofuscando o tanto de coisa importante que aconteceu no episódio antes de sua volta rsrsrsrs Inevitável! Mas esse episódio caminhou a passos largos por várias tramas, e foi sensacional! Agora quero ver o que vai acontecer com a Sansa, se ela vai realmente CHEGAR a muralha, afinal, a série nunca deixam os Stark se encontrarem… E como essa não é um série com final feliz, acho que a Sansa deve acabar indo pra outro lugar.

    • Bruno

      Falta Mindinho aparecer

    • Steffi

      Muito obrigada mesmo Laylla! 🙂
      #JonSnowLives hahaha

  • Junito Hartley

    O episodio foi muito top, unica parte que nao gostei foi a parte da Arya, ta chatao o arco dela, espero que melhore, as demais partes foram 10, destaque pra cena do Tyrion e os dragoes e jon snow revivendo, na hora fiquei olhando pra facadas achando que iriam sumir, sqn, acho que ele vai voltar diferente, nao vai ser mais o jon snow que conheciamos. Tambem queria saber sobre o rickon stark, a serie ignorou ele de um jeito que parece que ele morreu.

    • Bruno

      Veja o promo do próximo episódio, tem uma boa indicação de que o Rickon vai aparecer(não vai ser bom, no entanto)

  • Michonne

    Jon Snow morreu, que venha Jon Stark, herdeiro do Norte! #thenorthremembers

  • Carolina Alvarenga

    ramsay já aprontou bastante ta na hora de morrer, pelo herói azor ahai

  • João Alexandre

    Gostei bastante do episódio, embora eu tenha pegado um puta spoiler (…) porque só pude ver depois. Gostei da nova caracterização da Criança, só que achei a do corvo muito normal. Eu tinha adorado a dele na quarta temporada, realmente parecia que estava unido a árvore.
    A cena do Tyrion com os dragões levanta teorias, desde falha de enredo a que ele pode ter alguma ligação com os Targaryans… eu acabei gostando dela. Achei os dragões bem feitos também, mas ainda me incomodou um pouco certas coisas.
    Uma coisa que vem me incomodando, também, é essas mortes repentinas de personagens importantes. GoT sempre trabalho com a dinâmica das mortes, mas elas geralmente tinham um “motivo” ou era resultado de vários acontecimentos. Nessa temporada, simplesmente, acontecem. Ta chatinho isso.
    Enfim, gostei de quase tudo, mas, a minha parte preferida foi a que DORNE NÃO APARECE.

    • Diego

      Tomara que Dorne não apareça por um bom tempo… Que os deuses queiram…
      Sobre as mortes repentinas, acho isso faz sentindo e é uma impressão, MAS também vamos admitir que a morte do Roose Bolton pelo Ramsay está sendo construída desde que esse plot do filho da Walda aconteceu na temporada passada. Já estava meio claro que isso ia acontecer. Foi repentino a cena e ter ocorrido tão no inicio da temporada. Mas acho que a intenção foi essa mesma.

  • Fico me perguntando se GOT parasse com esses finais bombásticos. Será que o povão iria curtir?
    Ao contrário de muita gente, eu gostei da temporada passada. Gosto do GOT de diálogos, de cenas sutis, de personagens fodas, de tramas e traições, gosto da política da série. A temporada está interessante, mas ainda sinto falta de algo….espero algo na história que me jogue no chão de verdade. No aguardo!

    • Diego

      Cara, eu sinceramente, achei o final desse episódio apenas a cereja do bolo. Mesmo se não tivesse, já seria um dos melhores episódios da série. Como teve, continua sendo e ele só fica melhor por conta disso.
      Tudo que você citou teve nesse episódio, bons diálogos, personagens fodas, tramas surgindo e traições (isso foi o que mais teve), e todos os assassinatos e mortes desse episódio tiveram uma intenção política por trás dele. A sutileza ás vezes é pedida e outras vezes, não acho que esse episódio pediu algo sútil. Além do final, eu achei todas as cenas extremamente bem feitas e todas elas funcionaram perfeitamente no episódio… Eu gostei da temporada passada também, mas acho que cada temporada pede uma abordagem, a temporada construiu tramas pra na sexta temporada o circo pegar fogo e é isso que estamos vendo. O circo pegando fogo. Não acho isso nem um pouco ruim. Muito pelo contrário.

      • edujakel

        concordo. mesmo sem a ressurreição o episódio foi show. Até o embate de Jaiminho e Pardalzinho foi sensacional. Tensao pura.
        Estranho qdo a gente se pega torcendo pros Lannisters…rs

        • Bruno

          Eu torço que os pardais sejam eliminados cruelmente. Nao ha nada pior que teocracia.

    • Carolina Alvarenga

      O seriado caminha pro fim o que você espera?

    • Cibela Cerqueira

      porque o seriado e a historia estão na reta final, onde o autor para de encher linguiça e começa a aparecer o que realmente interessa os pais do snow, os dragões com seus donos, azor ahai etc

    • Eu lancei um questionamento para reflexão e povo já vem atacando kkkkkkkk Internet maldita!

  • Bruno

    Pois é, a gente teve um grande acontecimento que vai ficar pra história da série, mas foi só mais uma boa coisa desse episódio. Tirion falar com os dragões daquela maneira, Bolton e Greyjoy perdendo seus líderes(com novas lideranças bem diferentes), quase que uma declaração de guerra entre os Lannister e o pessoal da fé, e os “4” Starks vivos evoluindo, finalmente. Ainda toda a reviravolta da muralha(Jon era o lorde comandante, traído, Sansa ia chegar lá e dar de cara com o irmão morto, Ramsay quer ir pra lá matar todo mundo)

  • Jaime Guimarães

    O episódio foi muito bom! Todos os núcleos mostrados andaram pra frente. Já no segundo episódio as tensões e expectativas foram elevadas, isso é bom. Agora é esperar Sansa chegar à Muralha – espero que sem nenhuma desgraça no meio do caminho – e Jon firmar de vez a aliança com os selvagens, retomar Winterfell e destruir o Frodo do mal!

  • Lucas

    Ramsay não ter torturado o Bolton foi uma decepção pra mim. Aquele sim merecia mais do que uma facadinha.
    Quanto acontecimento em um só episódio… Medo de começarem a encher linguiça nos próximos.

    • Diego

      Acho que não vai ter encheção de linguiça nessa temporada, pra tristeza de alguns.
      O próximo episódio já deve revelar a “ORIGEM” do Jon Snow.

  • Evandro Roberto

    Gente, que review bem feita.

    Queria que você fizesse review de todas as séries que eu assisto kkk

    • Steffi

      Hahahaha Muito obrigada Evandro! 🙂

  • Isaac Lopes

    Já imaginei Bran tomando a mente de um dos dragões (caso seja preciso)!!

  • Jean Pastore

    Ótima review, parabéns Steffi!!

    Excelente ep, porém não perfeito, a parte do Tyrion não ter levado a Missandei ficou estranha mesmo, furo grotesco, ainda mais pelo diálogo anterior entre eles.

    Por um momento achei que o João nao ia voltar mesmo haha. No mais, no aguardo dos próximos, esta temp tem tudo pra ser a melhor, a foderosa, a pica das galáxias!!

    • Steffi

      Valeu Jeanzito! 🙂
      Também acho que essa temporada tem tudo para ser épica

  • edujakel

    welcome back Jon.
    Episódio espetacular mesmo sem o final. TUdo muito bem construido.
    parabens pela review mocinha.

    • Steffi

      Valeeeeu mocinho Edujakel 🙂

  • Jamile Varnier Luz

    Te perdoamos sim Jon Snow!

  • Evandro Roberto

    Gente, que review bem feita.

    Queria que você fizesse review de todas as séries que eu assisto kkk

  • Priscila Brito

    Resenha muito bem escrita. Parabéns, Steffi! Concordo contigo em todos os pontos, a cena do Tyrion com os dragões foi um pouco forçada? Foi. Mas foi tão bonita que deixei pra lá esse defeito. Hahaha mas o que mais tem me incomodado nesse início de temporada (sem contar Dorne, porque Dorne é um erro irreparável) é a questão do Davos.
    Acredito que não foi mostrado até agora ele sabendo da notícia da morte do Stannis pra não tirar o foco do Jon, mas ainda assim, achei muito forçado ele insistir tanto pra Melisandre tentar salva-lo. Porque ele não sabia que isso era possível, porque ele nunca aprovou as coisas que ela faz e segue, porque ele sequer interagiu o suficiente com o Jon, etc. Espero que os produtores não tenham ficado tão focados no Jon e tenham esquecido do Stannis, que até agora só foi mencionado pelo Roose Bolton.
    No mais muito animada com a série, e esperando ansiosamente por domingo. 🙂

    • Diego

      Acho que o Stannis morreu mesmo e ficou por assim mesmo. O Davos já tinha entendido no final da quinta temporada que o Stannis morreu e deixou pra lá porque viu que essa causa não tinha esperança. Tanto que antes de saber da morte do Jon, ele estava muito desmotivado, ao saber da injustiça que aconteceu com o Jon, a motivação dele pra fazer o certo voltou e ele começou á buscar justiça. Ele insistou no Jon Snow ao meu ver por uma série de motivo: Em primeiro lugar, acho que como a Brienne o Davos precisa servir alguém e viu no Jon Snow um bom líder com bom ideais no pouco tempo que eles interagiram. Em segundo, como eu já disse, o Davos viu que o Jon Snow é um líder amado que foi embora antes da sua hora e que ainda tinha muito que fazer, o Davos na série é um homem perspicaz, com pé no chão e que sempre pensa no bem do próximo e do geral, salvar o Jon Snow é algo que vai ser bom pra geral. Ele não sabia que não era possível, ela já sabia há muito tempo que a Melisandre tem poderes mágicos, já viu ela demonstrando poderes e não vejo porque ele não pensaria em algo assim, já que ele não foi com uma certeza, ele foi tirar uma dúvida, e mesmo não gostando de magia, ele como um homem sensato, viu que esses poderes podem ser usados pro bem e decidiu fazer com que a Melisandre usasse eles para isso.
      Imagino que agora o Davos ocupe um cargo meio de conselheiro do Jon Snow e ajude ele no que precisar.

    • Steffi

      Valeu Priscila! Queria muito ver a reação do Stannis ao saber que Shireen foi queimada de forma tão violenta… Vamos ver! 🙂

  • Cibela Cerqueira

    proximo vai ter a torre da alegria e veremos se l + R = J é verdadeira.

  • Leonardo

    Não gostei da morte de Roose Bolton, era um vilão com potencial, achei a morte bem fraca principalmente por ter sido Ramsay. Decepção qdo Got descarta personagens de relevância de forma tão preguiçosa. Os Dorneses, o rei Greyjoy…Diante de tantos súditos os caras são mortos feito moscas.

    • Diego

      O Roose morreu do mesmo jeito que ele matou o Robb. Não fecho a morte como fraca. Ele até acabou fazendo esse paralelo com um evento anterior. A série sempre tirou os personagens assim, não é decepção ao meu ver, alguns dos personagens em GOT sempre morreram do nada, se o personagem não te mais função ou a história sem ele vai ficar mais interessante é bom tirar assim mesmo do que ficar enrolando. Os Dorneses nunca tiveram relevância na série, e o Balon morreu pra história do núcleo dele ficar mais interessante e trazer coisas novas que serão retratadas… Ele nem foi morto diante de ninguém, e ficou claro nesse episódio que o novo lorde Karstark se aliou com o Ramsay.

  • Marco A

    Euforia nenhuma, por demais óbvio, então pelo menos em mim, não teve qualquer efeito…
    O bom é que GOT não enrola, tive medo de sofrermos de novo o “efeito Glenn”.
    Engana-se quem acha que em GOT ninguém está a salvo, Ned Stark foi uma grande exceção.

    • Euron_Greyjoy

      Catelyn, Rob, Robert, Stannis, Oberyn etc

  • vinland

    Esse episodio ja figura entre os meus favoritos da serie. Tudo foi muito bem construido. Apesar de sabermos que Jon iria voltar, o episodio soube nos deixar apreensivos na cena do ritual, ate porque, nem Melisandre acreditava em si mesma, e isso foi uma otima sacada. A cena de Sansa, descobrindo o paradeiro de Arya, foi bem comovente, porque aposto que todos gostariam que o restante dos Starks, se reencontrassem de novo( embora eu ache, que isso nunca vai acontecer). A morte de Roose poderia ter sido mais memoravel, mas nao foi nada que tenha manchado a honra do episodio.

    Enfim, por esse episodio e por muitos outros motivos, que GOT se mostra superior em tudo, da maioria das series no ar hj em dia. A HBO realmente esta fazendo uma serie para entrar para a historia da TV.

  • Antony

    Game of Thrones cometeu seu grande erro , reviver personagens importantes para agradar os fãs , já era esperado que aconteceria depois do primeiro episodio , mas chegou a ser vergonhoso a pressa para reviver o rapaz nem esperaram para o final da temporada , talvez matem mais alguém importante no final dessa temporada para voltar no começo da próxima , perdeu a confiança , morreu chama a dama de vermelho para resolver .Eles cagaram nesse plot mas os outros estão muito bons tipo o do Ramsay que crueldade do rapaz pior que o Jofrey .

    • Castiel The Angel

      Não acho que tenha sido vergonhoso. Eles já estão na reta final. Acho mais do que prático acelerarem a trama (assim como aceleraram a morte de Roose, Wanda e o filho). Não tem sentido dar uma de Walking Dead e ficar prolongando-se em um mistério que todos esperavam que acontecesse.

      • Fernando Oliveira

        ahazô KKKKKK

    • Bruno

      Que? Agradar o público? Quem lê isso aqui acha que todo episódio alguém revive.

    • Lucas Souza

      Penso exatamente da mesma forma, perde toda a credibilidade do “todos os podem morrer”. Não curtir nenhum pouco a volta dele.

    • vinland

      Na verdade nao achei nada cagado, visto que nos livros, alguns personagens importantes da trama, voltam a vida nos livros. E o proprio escritor, ja disse que Jon pode voltar nos livros. E outra se isso fosse pra ser um erro, a serie ja teria cometido isso faz tempo, porque na terceira temporada vimos Thoros ressuscitar Beric, com o poder do senhor da luz, assim como Melisandre fez. Talvez a unica falha que eu concordo com vc, foi eles terem apressado essa cena, podendo ter deixado ela mais pra frente. Mas no quesito, vivo ou morto, a serie nao cometeu nem um erro.

    • RenanSP

      até parece que todo episódio alguém revive. E ná série nem reviveram a Catelyn.

  • João Carlos

    Pensava que a volta do Snow não seria logo nesse episódio, mas a cena final com aquela apreensão “será que deu certo” funcionou muito bem.

    E Tyrion ótimo como sempre e matei a saudade de Bran e fico feliz por ele estar bem avançado nos treinamentos.

  • Lucas Souza

    Eu não vejo esse Jon Snow como o fodão que as pessoas pintam, na verdade eu nao gosto dele e nem do nucleo dele na serie. Na minha opinião ele devia ter ficado morto, essa onda de fica ressuscitando personagens queridos vai tirar toda a credibilidade da série sobre o “Todos podem morrer”.

    • Cris Nunes

      calma, só UM personagem foi ressuscitado até agora, rs. A série não vai perder a credibilidade por isso, perderia justamente se o jon tivesse uma morte definitiva. O autor deixou várias pistas sobre o passado e futuro do jon pelos livros. Na série também soltaram algumas dicas, então a morte dele deixaria VÁRIOS furos na continuidade da trama.

  • Fabi Alves

    steffiiiii na parte dos dragões eu só pensava -na na não entrava ai de jeito nenhum , esses bichos devem ta irritados .. kkkk
    ótimo texto , vou ficar aqui toda semana super acompanhando suas reviews !! beijos beijos #aop

    • Steffi

      Obaaa Fabi! Venha sempre sim! 🙂

  • Ricardo Gelatti

    Que review sensacional, mostrando os pontos positivos e negativos do episódio, sem mostrar parcialidade ao contrário de outros sites por aí.

    Concordo com quase tudo. Pra mim o principal ponto negativo foi o Tyrion ir ao encontro dos dragões sem pelo menos nenhum carneirinho, como é comentado no Mundo de Gelo e Fogo em que um dos bastardos levava comida para ganhar a confiança do dragão.

    Quanto ao Davos, eu acho que ele está realmente engajado com a proposta de Jon. Podemos nos lembrar que foi ele quem convenceu Stannis a ir ajudar a muralha após receber a carta escrita por Jon.

    • Steffi

      Valeu Ricardo! :)))
      Verdade, Tyrion poderia ter levado um carneirinho!

  • Steffi ryca e melhor escritora! Maravilhosa, a review! Me fez pensar até em alguns pontos que realmente eu não tinha pensado (como do Tyrion e a Misandei). Eu urrei quando Jon voltou – exatamente não porque era algo inesperado, mas era uma recompensa por uma espera longa e o vislumbre de algumas teorias que há séculos assombram a mente se confirmando. E também como foi lembrado, sempre tem aquele 1% (AMEI a referência, ahsuashsauas).

    O grande PAH (salve, Agents!) na minha cara foi a morte do Roose. Juro que não tava de forma alguma esperando isso, mas foi um momento que me trouxe grande regojizo – primeiro porque Bolton bom é Bolton morto (um abraço Prolmedo!, ahasuhsauhsahs), segundo porque isso com certeza levará à queda do Ramsay. Ele é inteligente, mas é muito mais impulsivo do que estrategista e sem o pai ao seu lado duvido que consiga manter o controle do Norte (até porque ele AINDA é um bastardo, mesmo que queira que os outros esqueçam isso pelo medo).

    Tyrion foi lindo nesse episódio e tenho cada vez mais fé na teoria dos três dragões! Talvez a não presença de Misandei seja até uma dica de que isso é realmente verdade (olha eu viajando, rsrsrs).

    O núcleo de Pyke nunca me agradou nem na série nem no livro e está mais atrasiane que alguns Agents, então nesse episódio não teve muita novidade. Ainda estou curioso pra saber o que Euron irá trazer de novidades.

    Ah é… e como não mencionar que Hodor é Wylis??? Fiquei chocado! Quero muito saber como ele virou Hodor.

    Agora: /SteffiMeDaUmIphone6 (viciados em barrinhas entenderão, hasuahhsauhasas).

    • Steffi

      Hahahahaha que delicia de comentário Sam! Muito obrigada!
      Bolton bom é Bolton morto! Tb estou mega curiosa pela história do Hodor.

      Amei todas as suas referências ao AoP Hahahaha

      Mil beijos

  • Cris Nunes

    Com a chegada de mais um sádico (Euron Greyjoy), já podemos assumir que o ramsay está perto de encerrar suas “atividades”. E assim como o ramsay conseguiu superar seu antecessor joffrey, euron com certeza irá superar ambos e fazer com que o público sinta até falta do ramsay, rs.