Fresh Off The Boat 3×03/04: Louisween/Citizen Jessica

1
85

A eleição do Seu Hillary Clinton e a derrota da PROP 187.

Foi meio sem graça o Halloween deste ano (ou 1996? Socorro, não sei qual usar!) em Orlando. Nada colou, sério, foi bem morno. Primeiro a Jessica do nada decidir se tornar escritora não foi muito acreditável. Pelo que me lembre, ela nunca havia demonstrado interesse em escrever livros e apesar de sua fascinação por Stephen King até ter feito sentido, o final foi um tanto tosco com ela narrando o seu primeiro capítulo. Entendi que ela estava meio que se baseando em si mesma, mas o que não compreendi foi se tinha algo entre as entrelinhas. Caso tenha sido apenas aquilo mesmo, foi muito sem graça.

Como um bom oriental, comecei a review pelo fim, e agora voltemos episódio adentro. Os próprios roteiristas viram a genialidade da fantasia de Evan e Emery do ano passado (baseado no filme “O Silêncio dos Inocentes”) e decidiram fazer uma brincadeira com isso este ano, porém não deu certo. Não foi legal e não entendi quase nada dos personagens fantasiados (exceto é claro a referência a Indiana Jones) e o final simplesmente não funcionou bem. Tenho receio que FOTB não superará essa épica fantasia de Halloween futuramente.

Falando em personagens fantasiados, não compreendi também a de Louis, Eddie e nenhum de seus amigos. Apenas de Nicole e as Spice Girls. Talvez tenha sido a minha limitação de personalidades icônicas dos anos 90 que fizeram grande parte do episódio perder a graça, porém foi apenas elogiar review passado, que a Grandma Huang perdeu total o seu humor também nesse episódio.

Foi muito ruim, muito ruim mesmo leitores. Espero não precisar rever algo assim. Mas em “Citizen Jessica” o cenário mudou, na verdade não foi apenas engraçado, mas uma crítica política. O episódio foi exibido antes das eleições americanas do dia 8, e FOTB não poderia ser a plataforma mais que perfeita para conscientizar os Estados Unidos sobre a situação dos imigrantes. Esse episódio me fez atiçar a curiosidade em saber quem são os telespectadores da série, o perfil, idade, em quais estados a audiência é maior, e é claro, a nacionalidade. Será que muitos americanos assistem? Ou são mais os estrangeiros mesmo?

Usar como pano de fundo a eleição de Bill Clinton em 1996, as discussões entre os personagens e as storylines de um jeito crítico, todavia leve foram sacadas geniais. Não precisa nem dizer para que lado FOTB estava torcendo nestas eleições de 2016 e as diferentes opiniões dos personagens fizeram “Citizen Jessica” um episódio para ser estudado e propagado em diferentes faculdades de ciências políticas por muitos anos, sendo uma síntese quase que perfeita do que 2016 foi na política americana.

Outro ponto incrível foi a “preocupação” de Eddie com as eleições. Pela primeira vez a série utilizou da conhecida storyline pelos fãs de novelas brasileiras, “Quem Matou?”. Ok, poderia ter sido para Honey, afinal ela apareceu pouquíssimo nesta temporada, mas foi para Tupac. Virou quase um “American Crime Story FOTB: Tupac”. Na verdade, também fiquei imaginando Eddie apresentado o extinto programa do “Linha Direta” sobre o assassinato de seu rapper favorito. Algo que me deixa muito impressionado é em como os atores que interpretam os amigos de Eddie e o Hudson Yang falam com confiança ao comentarem sobre todas essas personalidades e momentos dos anos 90. Todos nascerem depois, e provavelmente, estão conhecendo sobre essa maravilhosa década apenas agora, porém falam como se realmente tivessem vivido. Elenco de Cúmplices de um Resgate e Malhação, vocês precisam comer muito feijão com arroz!

E termino esse review duplo não com um manifesto, mas como algo para se pensar sobre essa América dividida de 47.10% x 47.70% da semana passada: escutem Eddie e parem de assistir notícias irrelevantes, assistam apenas a MTV News! Estou brincando é claro, mas vamos levar em conta o conselho da Grandma Huang e a mudança de visão de Eddie: amizade indiferentemente de visões políticas opostas.

Em “Louisween”, FOTB registrou 3.98 milhões de telespectadores e 1.2 na demo. No mesmo horário, a FOX exibiu o “World Series Game 1” liderando com 5.6, seguido por “This Is Us” com 2.4 e “Bull” com 1.5.  A The CW marcou 0.3 com “No Tomorrow”.  Em “Citizen Jessica”, a série registrou 3.51 milhões de telespectadores e 1.1 na demo. No mesmo horário, a FOX liderou mais uma vez com o “World Series Game 6” com 6.6, seguida por “This Is Us” com 2.3. Na CBS houve a reapresentação de “Bull”, marcando 1.0 seguida por “No Tomorrow” com 0.3 na The CW.

  • SubZylok

    Tenho que concordar com a crítica ao episódio de Halloween. Me senti um pouco desconfortável em partes da trama pq por vezes pareceu deslocado demais. Eles realmente não investiram em boas piadas dessa vez.
    Quanto ao episódio político, foi um bom episódio, mesmo parecendo um feijão com arroz se tratando da questão da imigração, coisa que querendo ou não é necessária pro público americano. Já imaginava a Jessica com toda sua veia meritocrata com uma postura mais firme sobre isso, e o Louis com um ‘coração mais mole’ mostrando ser mais ideológico. Pra mim não tem problema quando uma série de comédia investe um script inteiro em conteúdo político, mas tem que ser engraçado. Todo mundo odeia o Chris é um ótimo exemplo positivo do q eu tô falando. E o recente episódio de New Girl também. No fim, não achei esse episódio engraçado, mas bem aceitável, considerando o q se passa.

    PS: Com o timing perfeito, o USA aprovou a produção do piloto de Unsolved, que trata da investigação da morte do 2Pac e do B.I.G. Eddie Rules!