The Flash 3×06: Shade

35
2022
The Flash --

Com Shade, entrega um episódio dividido entre quase acertos e vários erros.

Segurar a história principal em cima de Wally, além de repetir para o telespectador Flashpoint como se realmente fizesse algum sentido ou tivesse impacto, foi o grande erro de Shade. Claro também existiram acertos, como a revelação do segredo de Caitlin, além do embate entre o Flash e Alquimia, com direito a revelação de um novo velocista, mas ao contrário do que foi pensando, a impressão final é a de que a série está presa em ciclo interminável de correr em círculos, sempre com o mesmo resultado. Terminar com um cliffhanger é algo bom e atiça a curiosidade, mas o trabalho realizado até agora está longe de ter se mantido no mesmo nível.

Flash tem a terrível mania de andar em círculos. Atualmente estamos na segunda trama que acompanha o resultado direto de uma viagem no tempo e apesar de compreender a necessidade de avançar com a personalidade de seu herói, a série ainda está dando indícios de que a qualquer momento Barry pode tentar, mais uma vez, voltar no tempo e isso é muito preocupante. Tome como exemplo o excelente episódio da temporada passada, Runway Dinosaur, em que o protagonista viajou para dentro da força da aceleração, interagindo diretamente com uma entidade extremamente poderosa. Agora veja o que estamos acompanhando durante a atual temporada da série, em que as lições aprendidas quase não ressoam dentro do roteiro, assim como a aparição de mais um vilão velocista, Savitar – Godspeed. É como se estivéssemos presos em uma realidade alternativa em que o herói é culpado por todos os erros, e a cada hora que o relógio marca meia noite, tudo recomeça. A mesma fórmula com roupagem diferente. Um problema estrutural.

O que falar então a respeito do vilão do episódio? Shade é um dos piores já utilizados dentro da série e ainda existe um agravante, o antagonista não tem nenhuma relevância, ou motivo para existir, além do que os personagens assumiram como sua missão. A preocupação em chegar ao final do episódio com a revelação do novo velocista é tão grande, que o episódio se dividiu entre várias vertentes diferentes, mas sem qualquer tipo de preocupação com a trama geral. Temos uma sessão de cinema ao ar livre, confissões, Wally sendo manipulado, Iris nocauteando o irmão com um golpe, Shade existindo e tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, que o roteiro termina sufocado e sem tempo suficiente para fazer com que seu grande inimigo pelo menos fale algo. Claro que não existe problema nenhum em ter Alquimia enviando um lacaio para fazer seu serviço enquanto ele tenta trazer Wally para seu covil, mas realmente, com um velocista tão poderoso do seu lado, existia necessidade para tal comportamento? Não.

The Flash --- Shade
The Flash — Shade

E dentro do que a série está propondo, de novo, nada realmente é o que parece. A ausência de Julian, outrora completamente desprezada pelo roteiro, neste episódio é referenciada como algo relevante para a história, apenas para atiçar a curiosidade do telespectador para sua conexão com Alquimia. Da mesma maneira funciona a visão do futuro do Cisco. Usualmente quando produções do tipo colocam ênfase em determinados pontos, a primeira reação é a de duvidar. Flash como série é extremamente problemática neste ponto. Sua insistência em criar mistério apenas para não entregar cenas que façam justiça as teorias, confabulações e migalhas jogadas durante seus episódios, já perdeu efeito. São muitas idas e vindas com pouca justificativa. A estrutura narrativa de Flash está cada vez mais inconstante.

E então entramos no problema da Iris dentro da série. Existe certa compreensão do roteiro em assumir que a personagem não funciona de maneira adequada dentro do time. Uma repórter que não trabalha, não traz para a mesa um conhecimento cientifico e serve, basicamente, como encorajadora profissional, já passou da hora de vê-la com uma posição mais importante. Sim, a noção de que não existe Flash sem Iris West é algo fortalecido pelo desenvolvimento da personagem desde que descobriu a identidade do herói, mas é preciso que a série faça mais pela personagem. Um nocaute no irmão mais novo, ou algumas falas de encorajamento não são o bastante e a produção continua provando que não sabe trabalhar seus coadjuvantes, tão pouco as mulheres de sua série.

Tome como exemplo Supergirl, que está sempre dedicando tempo especial para que suas personagens secundárias brilhem de maneira coesa. Até mesmo Arrow começou a impulsionar a vida de seus personagens menores. Enquanto isso Flash insiste em repetir tudo o que já vimos anteriormente. Isso quando não força suas personagens femininas a viverem única e exclusivamente em detrimento de outros homens, como auxiliares, ou voz da razão. Fico feliz que tenham escolhido Caitlin para uma história sem nenhuma conexão com qualquer namorado, mas é tão pobre em caracterização que mesmo sendo um sopro de ar fresco, ainda é de desenvolvimento fraco. E quem aparece para salvar o dia? Cisco Ramon, utilizando a linha de raciocínio: “Eu sei o que é melhor para você.” Pior ainda, Caitlin depois pede desculpas por ter ficado brava com a falta de respeito do colega. Sabe quem costumava se portar assim? Felicity Smoak. É tão errado que dói.

Shade até acerta em alguns pontos, quando decide entregar os segredos ao invés de guardá-los, mas erra de forma infantil em tantos aspectos que fica difícil justificar. Colocar mais um velocista dentro da série é outro problema e que mostra que a produção não consegue pensar além da bolha já criada pelos roteiristas em duas temporadas. Continuamos correndo em círculos. As tramas permanecem com o mesmo ar de requentadas, é preciso fazer mais. Talvez o que os roteiristas precisem mesmo é pensar: Como o Batman agiria contra um velocista? Talvez falte fazer com que o time Flash perceba que o terceiro velocista em três anos já não deveria mais representar tanta dor de cabeça – para nós e para eles. Ou que requentar história, ficar jogando indiretas obviamente fabricadas para despistar o telespectador, são coisas de primeira temporada e não terceira.

> O futuro da Marvel depois de Doutor de Estranho!

Easter eggs e outras informações de Shade

– O evento de cinema no parque foi patrocinado pelo Jitters e o Big Belly Burger.

– The Shade é o nome do vilão (por vezes herói) conhecido por manipular a escuridão. O personagem foi criado por Gardner Fox e Harold Wilson Sharp, aparecendo pela primeira vez em Flash Comics #33, de 1942. Richard Swift já chegou a ser o mentor do Starman em Opal City.

– Uma pena ver um vilão tão interessante sendo tratado com tanto desprezo. Shade merecia mais.

Godspeed é um vilão que recentemente foi introduzido em The Flash Rebirth, de 2016. August Heart, detetive e parceiro de Barry, foi atingido por um raio que conduzia a força da aceleração e terminou ganhando poderes. Sua conexão com a força da aceleração o permitia roubar a velocidade de outros velocistas. Por um tempo ele até trabalhou como parceiro de Barry, mas foi desmascarado. Sabe quem ajudou Barry a derrotar o poderoso Godspeed? Wally West, o Kid Flash.

– Já Savitar, o outro nome de Godspeed na série, foi introduzido em 1995, em The Flash Vol 2 #108. Antes de se tornar um vilão Savitar foi piloto de testes. Durante o teste de um modelo supersônico seu jato foi atingido por um raio, garantindo assim poderes para o homem. Ao perceber que podia se movimentar com extrema velocidade, o piloto adotou o nome Savitr, em homenagem ao deus Hindu do movimento. Sua principal missão era a de cortar o link da força da aceleração com os outros velocistas, incluindo Wally West, Jay Garrick e Jesse Quick.

  • Não entendi muito bem o que aconteceu, mas acho que Alquimia culpou Flash por alguma coisa, dando a entender que o fato de Flash não ter permitido acabar a cerimónia de transformação de Wally é que trouxe o Savitar. Mas sei lá. Porque também pareceu-me que foi Savitar quem matou Clarriss.

  • Ronaldo

    Savitar parece um cosplay do Max Steel! 3 temporadas e 4 vilões velocistas, acho que já foram todos né?! Vamo ver o que vão inventar nas próximas temporadas porque a CW não desapega fácil.

    • Gabriel

      Ainda tem:

      Speed Demon (Jerry “Speed” McGee)
      Intertia/Kid Zoom (Thaddeus Thawne II)
      Lady Savitar
      Flash Reverso (Novos 52, Daniel West)
      Johnny Quick (Sindicato do Crime)
      Flash do Futuro

      Isto se não vilanizarem outro herói como fizeram com a Trajetória.

      Já considerei que adaptaram o Black Flash como sendo o Zoom e Godspeed como sendo o Savitar.

      • Ronaldo

        Dá pra cw fazer 10 temporadas com vilões velocistas então 🙁

  • Yara Regina

    Flash está correndo em círculos já não é de hoje… hahaha Eu gosto muito da série porém tem hr que eu perco a paciência com tanta trama requintada, pra isso eu tenho Once Upon A time, que lança maldição atrás de maldição, falando na mesma, achei o artifício usado por HR no espelho tão primeira temporada de OUAT hahahaha. Estou animada para Nevasca, espero que isso dê uma sacudida na trama que anda bem repetitiva.. E esse Julian não é o Alquimia na minha opinião e espero que não seja o HR pq se pela 3° vez alguém próximo for o vilão é muita falta de criatividade.. :/

    • Luis Fernando

      Justamente, a série esta ficando sem graça.

  • Guilherme Henrique

    Pelo menos agora irão introduzir tramas novas com a inserção do Megatron na série.

  • Sara

    Achei um episódio OK. Assisti sem expectativa…
    Impressionante a quantidade de blá blá blá que HR produz. Este dispositivo que disfarça a aparência é bem bacana, mas é aquela coisa: estão realmente empenhados em manter o Tom na série.

    • Gabriel

      Ainda bem. O Tom é a única coisa que me mantém assistindo a série.

    • Luis Fernando

      Tinham que criar vergonha na cara e trazerem o Harrison e a filha da terra 2 e deixarem eles fixos. Pronto. Simples assim.

  • Sara

    O diálogo da Iris foi super honesto. Ela falou de forma mais gentil o que muitos fãs dizem sobre ela, e são verdades algumas coisas, ela não tem contribuição neste time, mas nunca a odiei. Sou do time que torce por ela 🙂
    Quando ouvi “não existe Flash sem Iris West”, fiquei com a sensação de que ela morrerá neste temporada. E Barry vai ferrar com a timeline de novo!

  • LUIS HEBER

    Que episódio fraco.

    Tudo que envolve Wally é broxante. O ator é ruim (até pra nivel CW) e o plot envolvendo ele é totalmente enfadonho.

    Em vez da série evoluir parece ficar cada dia mais infantil e bobinha.

  • Isac Marcos

    Tá cada vez pior lamentavelmente. Mais do mesmo; decepção entre as séries de heróis da DC/CW 🙁

    • Luis Fernando

      Perfeito comentário. Tenho o mesmos sentimento

  • Fábio Santos

    Wally Chato West quer salvar o mundo, mas leva nocaute da Iris. Assim não da pra te defender…

    • Junito Hartley

      Na hora eu pensei, ” Meu deus o cara desmaiou com um soco da Iris!!!” 😑

    • Gabriel

      Tem um queixo de vidro.

    • Luis Fernando

      Bem observado.

  • Julio C. Costa

    Maldição da 3º temporada?, ta complicado viu, vamos lá Flash, cadê aquele potencial das primeiras temporadas?
    Vamos seguindo vai, ver aonde vai dar isso ai.

    • Gabriel

      O potencial “das primeiras” se perdeu na segunda metade da segunda temporada.

  • Gabriel

    Não duvido que aquela visão da luta entre Cisco e Caitlin não passava deles treinando seus poderes. E foi muito vergonhoso ver o Ramon entregando o segredo da Snow e ainda mais difícil foi vê-la pedir desculpas pelo erro dos outros. ‘Tá faltando cumplicidade no time Flash.

    Não gostei da forma como Wally ganhará seus poderes nesta temporada e nem da inveja que sentia do Allen mas gostei da conversa que teve com seu pai. Barry já cometeu um monte de atitudes estúpidas ao longo das três temporadas e sempre passam a mão na cabeça dele. Se o Wally realmente quer ter poderes de super-velocidade não deveria caber a ninguém decidir por ele. Ele já é bem grandinho para saber o que é melhor para si.

  • Jackson Douglas

    Preguiça do Wally e preguiça maior de um novo velocista…é a série da DC/CW que mais sofro pra assistir.

    • Luis Fernando

      A mais fraquinha, e curiosamente, mesmo sendo a temporada mais fraca, é a que tem mais audiência.

  • #MarcoosHenryque

    Pra vocês terem ideia, olha só algumas coisas que aconteceram só nesse episodio:
    Surgimento do Shade
    Wally começando a escutar o Alquimia
    Caitlin contando a Cisco que ganhou poderes
    Visão do futuro de Caitlin
    Barry contando oque aconteceu no Flashpoint
    Joe ”avançando” na vida amorosa
    Caitlin tendo os poderes expostos
    Luta contra o Shade
    Luta contra o Alquimia
    Wally ficando preso naquela coisa
    Surgimento de um novo vilão velocista.

    Resumindo, aconteceu muita coisa, em só 40 minutos, fazendo tudo ficar muito corrido e cansativo. Nunca pensei que ia dizer isso, mas Supergirl está imensamente melhor do que The Flash no momento!!

  • Marcelo

    Preguiça do Wally zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

  • João Paulo

    Engraçado que na hora que o episódio acabou eu tinha o achado fantástico, muito por conta do seu final.
    Mas lendo a review realmente foi levantado ótimos pontos e me dei conta de que foi muita enrolação e mais do mesmo.

    E essa sensação de correr em círculos, não é mais uma sensação é sim um fato. É sempre o Barry tentando solucionar as merdas que ele mesmo fez, é mais um vilão velocista, é mais um vilão semanal desperdiçado. The Flash é uma série que sempre fica no quase mas nunca chega lá.

    Até mesmo Arrow que fez muita merda nas duas últimas temporadas, tem outras duas temporadas para ficar na memória, sobretudo a segunda, já Flash, não.

  • Mauro

    Não estou gostando nada dessa temporada. O episódio sendo centrado no Wally, pra mim já é um grande erro. Mas admito que eu tenho uma baita birra dele. Como ele quer ser herói se não aguenta um soco da irmã? kkkkkkk De novo um vilão corredor? Falta de criatividade? Outra coisa, HR é o pior personagem dos Harrison’s Wells, deixando claro q eu adoro o excelente Tom Cavanagh. Eu torço muito pra que Flash volte a me cativar da mesma forma de antes, mas a cada episódio, eu desanimo mais.

  • Vitória Martins Souto

    Na próxima temporada vai aparecer o Papa Légua como vilão, já chega de velocista né meu povo, vamos renovar!

    • Alberto

      Depois vem o Speedy Gonzáles (conhecido como Ligeirinho no Brasil).

  • Luis Fernando

    The Flash disparada a série mais fraca da da DC/CW até o momento na atual temporada. As temporadas atuais de Supergirl, Arrow e Legends of Tomorrow são muito, muito mais muito mesmo superiores.

    E pensar que esta série é a que tem mais audiência. Concordo com muitos, audiência não reflete qualidade.

  • Quem arrasa neste ponto é Legends of Tomorrow, e nessa temporada tá divando! Dão muita atenção aos coadjuvantes, a ponto de nem ter como dizer quem é. Além de tocar em pontos como empoderamento feminino, racismo…

    • Luis Fernando

      Legends of Tomorrow é injustiçada, a melhor série, porem a menos comentada.

  • netohemp

    Beleza, tem vários problemas acontecendo na série, mas eu conseguiria relevar tudo, se o Wally sumisse, e que existisse outros vilões que não sejam velocistas, perfeito.

  • Arnaldo Jumem

    O pior de ver que a temporada ruim é saber que várias pessoas concordam com isso… rsrsrs
    Nessa temporada, The Flash não está fazendo jus em qualidade ao que recebe de audiência quando comparado com as outras séries de herói do canal.
    Pra piorar, além do passageiro, mas recorrente em créditos: Rival, a série apresenta mais 1 velocista. Ok! Realmente nos HQ’s tem incontáveis velocistas, mas isso cansa né? Eu por exemplo não li as HQ’s, então soa como uma imensa repetição de ideias.
    Como um telespectador de fora do mundo DC, é inevitável que eu coloque The Flash abaixo do nível (atualmente, claro) de LOT e Supergirl (Não digo Arrow porque ainda não comecei a assistir a 5ª temporada).