Dois Irmãos, uma versão mais acessível de uma obra grandiosa

63
3777

Dizem que adaptar um livro ruim é mais fácil. Muito pode ser feito se uma boa história foi desperdiçada na escrita mal desenvolvida de um autor. A pergunta levantada no começo desse mês, entretanto, é quais as implicâncias de se adaptar um livro premiado, já grandioso e já excelente. Há dois caminhos: reverenciar a obra ou buscar na nova mídia uma proposta individual. Esta, se escolhida, pode corrigir alguns defeitos, investir nos pontos fortes da história. A minissérie da Globo, no entanto, estaciona no meio dos dois e, quando realmente faz uma escolha, opta pelo que torna sua história mais acessível.

“Duelo? Melhor chamar de rivalidade, alguma coisa que não deu certo entre os gêmeos ou entre nós e eles.”

— Dois Irmãos, Milton Hatoum.

Os Desafios em Adaptar Dois Irmãos

A maior dificuldade na adaptação de Dois Irmãos para o grande público é a assimilação de uma história difícil. O romance, lançado em 2000, é o segundo de Milton Hatoum e conta a história da deterioração de uma família e da cidade onde cresce. O livro, referência ao modelo clássico de romance, que o próprio autor define como uma jornada de suas personagens, trabalha diversas questões sociais e nunca facilita para o leitor. A narrativa é desenvolvida a partir de uma personagem que não sabemos o nome até o final do livro e se volta à não linearidade da história, indo e voltando, regando com poucos diálogos e uma escrita sem floreios. A escrita é cru e dura, o enredo não oferece as informações que esperamos, a linha do tempo é bagunçada, pouco se importando em ambientar o leitor. Ou seja, o autor está pouco preocupado em mastigar a história para quem lê, e isso é bom, principalmente porque a pretensão é escrever sobre uma família e uma cidade que apodrecem. Sendo assim, seria essencial que a forma de contar os acontecimentos fosse contaminada por esse objetivo.

Dois Irmãos
Dois Irmãos

O livro de Hatoum não tem personagens carismáticas. Boa parte do tempo a maior sensação é de frustração diante das escolhas de uma mãe que tudo consente, de um pai que se deixa abandonar e de um filho sem limites e que destrói completamente a possibilidade de harmonia de sua família. Para quem desconhece a história, Dois Irmãos narra a briga entre dois irmãos gêmeos, que crescem em Manaus, filhos dos estrangeiros Halim e Zana, esta contando com a ajuda de Domingas, uma índia órfã, que mais tarde tem um filho, o narrador da história.

Entre os temas, passamos pela sensação de sufoco por conta dos relacionamentos em família, a aceitação de prisões criadas por nós mesmos ou pelo meio social em que vivemos, o isolamento, a relação de poder e manipulação estabelecidas no jogo de convivência com os parentes que nos cercam e a exploração de empregados, a descaracterização da natureza de um lugar através do tempo. Além disso, o livro esbarra na ditadura e nas consequência da Segunda Guerra no norte do país. Faz tudo isso pouco preocupado em arrancar sorrisos, em desenhar personagens simpáticas — acabamos nos importando com eles por questões morais, às vezes pessoais, mas nunca em favor da personalidade deles, até porque conhecemos apenas versões dessas pessoas estabelecidas na mente de quem conta a história.

Dois Irmãos
Dois Irmãos

Com essa descrição subjetiva e pouco favorável das personagens, além da ausência de diálogos, ficou sobre a responsabilidade de Maria Camargo a escolha de tornar essa história mais acessível ao público comum da Globo ou adaptá-la assim: difícil, distante e cruel. Penso que a tevê dificilmente investiria nessa segunda opção, então o que temos é uma minissérie que, pelo menos no que diz respeito às primeiras impressões, tenta facilitar aos olhos do público e ganhá-lo pelos ouvidos. O roteiro aqui encontra momentos em que a narrativa do livro respira em meio a sua podridão, isolados, e os engrandece. O resultado é um primeiro episódio sensível e delicado para uma história que não tem nada de sensível e delicada.

Nesse caso, precisamos destacar que qualquer escolha é válida desde que venha acompanhada de uma proposta. Isto é, não é porque a proposta da minissérie diverge do livro que isso a desfavorece. Resta analisar se, dentro dessa nova proposta, as coisas funcionam. Fiz uma releitura do livro essa semana, então a minha experiência foi bastante contaminada pelas expectativas diante de uma obra que me ganhou dessa segunda vez. Adianto que será mais fácil gostar da minissérie se você não leu o livro ou se não o leu recentemente — quem leu o livro, entretanto, vai se localizar mais facilmente.

O Primeiro Episódio

Misturando o que já era bem bagunçado, o primeiro episódio explora os doze capítulos do romance como lhe convêm, usando elementos principalmente dos dois primeiros. Depois de começar com o poema de Drummond que também abre o livro, a minissérie usa parte do preâmbulo, quando nos é anunciada a decadência futura e a desolação que se abaterão sobre a casa. Zana, a matriarca da família, encontra-se em desespero. Após apresentá-la dessa forma, a história se divide em revelar como aconteceu seu casamento, a relação entre ela e seu pai e os primeiros anos dos filhos, quando um incidente a levou à decisão de mandar um dos gêmeos para o Líbano para, dessa forma, evitar os atritos entre os irmãos. Na verdade, a decisão complica a relação deles a partir da volta de Yaqub, o escolhido para ir. Omar, o que ficou, está ainda mais mimado pela mãe. Essa escolha equivocada de seus pais semeia uma mágoa que converge em consequências irremediáveis.

Dois Irmãos
Dois Irmãos

Halim, marido de Zana, já previa tudo isso e não queria filhos, algo mais enfático no romance. Ele acreditava que os filhos atrapalhariam as vidas deles e tirariam a paz da casa, o que pode ser visto como uma premonição, porque de fato acontece. Além dos meninos, a família se completa por Rânia, filha do casal. Domingas, minha personagem favorita, é empurrada para cuidar do irmão negligenciado. A índia órfã, vinda de um convento, teve uma infância difícil e é entregue a um destino ingrato quando exposta a essa família.

“Isso Domingas me contou. Mas muita coisa do que aconteceu eu mesmo vi, porque enxerguei de fora aquele pequeno mundo. Sim, de fora e às vezes distante. Mas fui o observador desse jogo e presenciei muitas cartadas, até o lance final.”

Dois Irmãos, Milton Hatoum.

Eu sabia que a liberdade artística estaria ali, principalmente na seleção do casting, mas alguns detalhes me incomodaram. Além de uma edição que alonga muito o episódio e tira o dinamismo de uma história que vai e vem, na qual a construção da angústia é essencial, os atores não estão bem dirigidos, o jogo de cena é teatral demais em momentos em que não cabia, as personagens secundárias são chatas e se desgastam muito rápido em maneirismos cômicos que não funcionam.

Talvez o maior problema seja a necessidade de mexer em algo que já estava pronto ou a necessidade de ajudar o público a achar a beleza de uma situação, mesmo quando poderíamos fazer isso sozinhos. Exemplifico: Halim, bêbado, entra no restaurante onde Zana trabalha e declama um poema para ela em meio a todo mundo, escrito por um amigo poeta. Ela tranca-se no quarto por vergonha da exposição e precisa se decidir se casaria com ele. Esse contexto já é bonito em sua simbologia, não precisamos que a câmera nos mastigue isso em uma sequência muito longa, não precisamos de atores naquela respiração de quase-beijo a poucos metros um do outro, não precisamos de um ambiente quase circense na composição da cena. Outro ponto delicado é a personagem de Zana, que é excelente, mas pode nos cansar em uma cena de um minuto se não for bem conduzida. O tratamento novelesco não a favorece.

Dois Irmãos
Dois Irmãos

A direção artística fica por conta de Luiz Fernando Carvalho, responsável por diversas adaptações, tanto na tevê quanto no cinema. O diretor, que deu vida a Capitu, provavelmente a produção mais bonita que já foi ao ar no canal onde fora exibida, contribuiu bastante no que diz respeito ao visual da minissérie. As cenas são bonitas, os ângulos escolhidos também; há momentos vibrantes e o uso de fotos e filmagens externas também favorecem a minissérie visualmente.

A série decidiu usar diversos atores para interpretar a mesma personagem, e nem sempre isso faz sentido. Em uma cena, um ator de 23 anos se casa e está falando sobre ter filhos, em outra, a mesma personagem, talvez dez anos mais velha, é interpretada por um ator de mais de 50 — e os dois não se parecem em nada. Dito isso, gostei do elenco infantil e minhas cenas favoritas se passam com eles. A trilha é excelente, assim como a abertura.

Dois Irmãos
Dois Irmãos

Em uma entrevista, Milton, que assistira a alguns trechos da minissérie à época, disse que a minissérie seria um marco na televisão. Na verdade, está longe disso. Não é de hoje que sabemos que a Globo é capaz de grandes produções e de levar o cinema e o teatro para a televisão: isso não é novidade e isso não é uma inovação. Não precisamos de inovação nesse sentido. A novidade precisa vir a partir da redenção da maior emissora do país a uma região do país sedenta por ser vista e que tem boas histórias para contar — talvez a maior contribuição da obra de Milton. Não adianta se orgulhar de ambientar uma minissérie em Manaus se, além de um elenco carioca, o modo como a história é contada vem afetado e na estrutura característica de outras regiões. Fica a sensação de uma novela que apenas se mudou de ambiente. Melhor seria se os criadores ousassem descobrir o norte de verdade, e não só na beleza de suas paisagens, mas na beleza de seu povo.

> Derivado Cast #19 – Globo De Ouro, Regime, Vikings e muito mais!  

——————

ps: O tom pessimista do texto é devido principalmente ao modo como a minissérie fora vendida, a ideia da Literatura na televisão. Mesmo assim, a recomendação maior é que se assista à série, principalmente porque, mesmo com seus defeitos, Dois Irmãos talvez seja a melhor coisa que a televisão nacional verá esse ano.

  • Carolina Alvarenga

    Nossa hein vc leu o livro que chiquekkk

  • vinland

    Nunca tinha assistido nada da Globo, e acabei assistindo Justiça por muitos dizerem ser uma série Boa. O que encontrei, foi uma ideia Boa, e toda bagunçada, Que acabou parecendo uma novela mexicana. Tanto potencial desperdiçado. E vi também aquela supermax que foi um show de horror, e não digo isso no bom sentido. Essa daí nem vou me arriscar.

    • Vinicius S.

      me poupe seu americanizado, até parece que nunca viu nada da globo KKKKKKK piada mesmo viu

      • Carolina Alvarenga

        Até parece que nunca viu piada

      • vinland

        Sim nunca vi. Pois em casa não tínhamos costume de ver TV. Comecei a ver séries de uns 5 anos pra cá. Eu nunca tive tempo pra ver TV, pois sempre estava estudando Muito, e hoje me sobra algum tempo a mais, pra algum entretenimento. E talvez eu seja americanizado, já que eu morei lá por 10 anos a estudos. Agora eu não sei porque eu falar que nunca assisti uma série, ou novela da Globo ofende tanto vocês ?

        • Carolina Alvarenga

          ou seja você mora numa oca sem antena, no meio do mato/nada.

          • vinland

            Nao ! Eu passei meu tempo estudando, pra ser bem sucedido Hj em dia. Nao fiquei perdendo meu tempo com TV. Hj que ja sou formado, estudado, posso me dar ao luxo de gastar um tempo vendo TV. Estamos todos aqui pra comentar com civilidade ok. Foi apenas o que eu achei dos programas que vi. Vc nao precisa gostar do que falei, mas vc pode ser educada, e eu sei que vc consegue ser.

          • Iury Viana

            Vendo aqui os comentários e me pergunto duas coisas:

            1 – quando foi que o pessoal que comenta no site deixou de ser tolerante?

            2 – onde cargas d’agua ele falou q nunca viu globo?

            Até onde eu vi, ele assistiu, não gostou e desistiu. Agora todo mundo é obrigado a gostar do que todos gostam? Eu não curto assistir TV, prefiro YouTube ou ler algo, ou até mesmo jogar vídeo game, agora sou um “pseudo intelectual” por conta disso? Onde fica a questão de gostos e preferências? Vamos passar a ler direito, interpretar a informação é conversar de forma civilizada, pois como um dos colaboradores do site, acho desrespeitoso a forma como as coisas se conduziram aqui, tanto com o dono do texto, quanto com o rapaz que comentou, que por sinal sempre foi educado em suas colocações em textos que escrevi. Então vamos maneirar e aceitar o que é dito. Se é verdade ou não, quem somos nós pra julgar? Bom senso ajuda nessas horas

          • Carolina Alvarenga

            Ta mas vc já viu globo alguma vez na sua vida. E se vc mentir dizendo que não eu não acredito e não te faz ser inteligente por isso

          • Iury Viana

            Todas as pessoas já assistiram, inclusive o rapaz que foi atacado por todo mundo aqui.

            A questão é, em nenhum momento foi dito “eu nunca assisti”, o que tornou todo esse ataque gratuito/desnecessário. Na realidade faltou respeito por grande parte das pessoas. O problema não é ter assistido globo, sbt ou qualquer outra emissora, mas sim essa avalanche de comentários desrespeitosos com uma pessoa que em nenhum momento disse o que todos afirmam ter lido.

            Não é o fato de não assistir a Globo que me torna mais inteligente, mas sim o fato de conseguir argumentar de forma respeitosa e civilizada.

      • Carlos Gomez

        E qual o problema??? Eu também nunca vi, e daí? Sou obrigado ? Acho que não. Passar bem!!

        • Carolina Alvarenga

          Ninguém acredita passar bem

          • Carlos Gomez

            E alguem aqui quer que vc acredite ? Se vc acredita ou nao, pouco me importa. Vai lavar uma louça que vc ganha mais, ao inves de ficar aqui enchendo o saco.

    • Carolina Alvarenga

      Nunca assistiu a globo? Agora conta aquela do papagaio

      • vinland

        Não disse que nunca assisti a Globo no seu contexto geral. Mas nunca assisti nenhuma série é novela, apenas as duas que mencionei. Aqui em casa Nunca fomos criados com costume de assistir televisão, e muito menos TV aberra. Fui começar a ver séries, a apenas uns anos atrás, e por não ter tempo, gosto de selecionar bem o que assunto. Minhas primeiras excursões pelas série da Globo não me agradaram, e sinto muito se isso te ofende. Pois parece que te ofende eu nunca ter assistido a um programa da Globo.

        • Carolina Alvarenga

          Na verdade você ofendeu foi a inteligência das pessoas.

      • Carlos Gomez

        Típica criançona que nao consegue aceitar opinião alheia. Qual O problema em nunca ter assistido algo da Globo? Eu também nunca vi e nem pretendo ver. O mundo não gira no que vc acha garota. Vc está aqui só pra querer menosprezar as pessoas. E pior que tem retardados que ainda curtem seus comentários. Até com a pessoa que escreveu a materia, você se comportou como uma fedelha insignificante, tirando sarro, porque o cara leu o livro. Isso nao que dizer que ele seja chique, mas sim que ele tem cultura, o que me parece que você não tem nenhum pouco, pois se comporta como uma anta, e ainda fica usando perfil Fake, pra ficar postando comentários, de pessoas concordando com Vc. Que merdaaaaa cara !!! Geração de bosta que se incomoda com tudo que os outros gostam, ou que fazem.

        • Carolina Alvarenga

          Outro pseudocult que “””””” nunca assistiu”””” a globo e eu não fui irônica com quem escreveu a Rewiew passar bem.

          • Carlos Gomez

            Garota, apenas pare de ficar usando perfis Fakes, pra fazer motim aqui na pagina. Chega a ser doentio. Vc deve ser algum tipo de pertubada da vida. Vai se tratar !

          • Carolina Alvarenga

            E quem disse que eu tenho algum fake aqui, porque eu seria fake e não você, acha que vou por meu CPF aqui.

          • Carlos Gomez

            KKKKKKKKKKKKKKKKKK CPF KKKKKKKKKKKKK Agora entendi porque todo esse alvoroço pela Globo. Temos aqui uma Tiete da Globo, e da bem burras !! CPF KKKKKKKKKKKKKKKKK Eu nao preciso fingir, o que nao assisto. E tambem nao me acho o inteligente por assistir seriados, eu soi inteligente querida. Meu Diploma na Usp fala por mim ok.

          • Biatriz Silva10

            Diploma de filosofia da usp, parabéns algo difícil de se conseguir.

          • Carlos Gomez

            Shana das galáxias

          • Roberta

            Vc foi ironica sim com o dono da Rewiew. Ironizou e tirou sarro, apenas por ele ter lido o livro, e ter exposto o que ele achou baseado nisso. Esses tipos de comportamento igual o seu, que ajuda a afomentar essa hostilidade na internet. Pare de ser Troll garota.

          • Carolina Alvarenga

            Não fui irônica falei brincando com ele se tivesse sido falaria ou acha que eu tenho medo de vc

          • Roberta

            Eu nao assisto Globo querida. E isso nao tem nada haver com ser cult, ou qualquer outra coisa. Isso tem haver com gostos pessoais. Vc acha que por ela ser a maior rede do Brasil todo mundo assiste ? Ai vc ja esta sendo ignorante no assunto. Vc acha que nos EUA por a ABC ser a maior rede, todo mundo assiste ? E se seriados nao prestassem, eles nao teriam tanta atençao, e tantos atores de Hollywood interessados em fazer parte desse mercado. Pensa bem no que vc esta falando. Os seus comentarios parecem de uma Adolescente mimada. Apenas por isso que vc escreveu ” Acho que tenho medo de vc ? ” Ja me deixa com desanimo pra conversar algo com vc. Esse tipo de comentario, sai muito da boca de criança. Entenda uma coisa, nao assistir a globo, nao quer dizer ser cult, apenas quer dizer que a pessoa tem gostos diferentes do seu. E outra: Como seria chato o mundo se todos assistissem Globo, ou tivesse os gostos iguais, nao e mesmo ?

        • DarkAngelblue

          ” nunca assistiu a globo” hahahahahahaha agora conta outra

    • Viviana Galeno

      A Globo tem investido em séries como nunca tendo em vista que o futuro atual da Tv se caminha para conteúdo em formato de séries em menor tempo de exposição quando comparado as novelas que ficam entre 6 ou 8 meses. Tentei ver Supermax mas achei um tanto quanto forçado e fiquei sentida de colocar uma música do Leonard Cohen para abertura, achei apelativo demais, mas Parabéns a você conseguir ver as séries da Globo é algo que não quero, mas se teve uma que nessa acertaram foi Amorteamo , para mim foi a primeira e única que fugiu a regra.

    • carolva

      Os pseudo-cults de hoje em dia extrapolam o bom senso ninguém acredita que você nunca assistiu a globo.

  • Jefferson

    Acho difícil a Globo integrar ao cast atores que sejam da localidade onde se passa a série, embora tenham feito isso em partes na novela Velho Chico. Mas para uma série, acho que pensam que não valeria a pena o esforço.

    Welson, ótimo texto e nos faz enxergar pela visão de quem leu o livro. Parabéns.

    Venham comentar sobre a série no Telegram, basta clicar no link abaixo:
    https://telegram.me/joinchat/Ccavkgh6cXHCvRMAYy7onw

  • Carolina Alvarenga

    A globo não sairia contratando atores fora do seu cast e totalmente desconhecidos porque não é chamariz isso é uma questão lógica, é sairia mais caro

  • Maria do bairro

    Resumindo: O autor da review leu o livro e não gostou da licença poética que foi inserida na minissérie. Ai fez a review com a visão de quem leu o livro e não de quem assistiu a minissérie. Fim!

    • Carolina Alvarenga

      verdade, boa.

  • carolva

    Acho que todo mundo sabe que o filme/série/minisserie nunca será igual o livro

  • Luana

    Vi os dois primeiros capítulos de Dois irmãos e sempre vinha na cabeça:”O que será que o SM irão falar?”, tava super interessada na opinião de vocês.Mesmo a mini série me parecendo um pouco confusa, ainda não me decidi o que está me incomodando, mas mesmo assim irei continuar assistindo. Histórias que saem do padrão “novelão das nove” me interessam sempre. Parabéns ao Welson que fez com maestria essa review.ADOREI!!!

  • Samuel Queiroz

    Parabéns pelo texto. Só não concordo com o termo “acessível”. O Luís Fernando Carvalho tem um estilo próprio, seu jeito de contar a história. Não é uma forma de deixar o enredo mais fácil, muito pelo contrário. Seu estilo afasta muita gente e está longe do que o ´”público médio da Globo” está acostumado. A direção de atores não me incomodou, o tom teatral é proposital e não incidental, faz parte da ideia da adaptação.

  • Caio Vinicius Viana Lima

    Eu gostei desse começo, mesmo ficando perdido em algumas partes, espero que o Cauã não decepcione como como ele fez em Justiça!

    • Luana

      Verdade, Caio! Também espero que o Cauã se supere interpretando os gêmeos. Em Justiça, o personagem Maurício feito por ele, não me passou emoção nenhuma.

  • Roberta

    Gente como as coisas estao agressivas por aqui. Uma certa pessoa nos comentarios abaixo atacando todo mundo, apenas porque nao assistem globo, ou atacando o critico porque leu o livro. O Cumulo da falta de maturidade. O mais triste foi ver o tanto de pessoas que curtiram isso, e que nao respeitam os gostos e divergencias das pessoas. Lamentavel essa geraçao mimimimimi

    • Carolina Alvarenga

      Eu disse chique brincando com ele agora você define que eu fui irônico, você é quem ?acha que é Bidu pra ler mentes

      • Roberta

        Vc nao estava brincando garota. Vc estava zoando o rapaz mesmo, apenas por ele ter capacidade de ler algo, que provavelmente vc nao tem. Acho que isso ficou bem claro. Nao tenta limpar sua merda agora, porque ela ja se espalhou no ventilador.

    • Samuel Queiroz

      Olha, acredito que os comentários citados por você tiveram muitas curtidas por um motivo: ninguém curte se sentir esnobado pelo que assiste. É esperado que esse espaço seja das pessoas que estão assistindo a série ou daquelas que estão pensando em assistir. É meio estanho que alguém que não assista a globo ou que não tenha a menor intenção de ver a série precise vir aqui explanar isso. É bem desagradável para aqueles que estão tentando ter um debate sobre a série, seja sobre suas qualidades ou defeitos. Comentários agressivos são sempre ruins, mas houve agressividade dos “dois lados” né?

      • DarkAngelblue

        Sim, acho que o problema não é quem não gostou da minissérie, ou não vai mais assistir, agora a pessoa vir aqui se passando “por melhor”, porque não assiste a globo? quem acredita é praticamente o único canal aberto que existe no Brasil que bem ou mau tem programação os outros ou é a confusão do SBT ou são aqueles programas gospel.

        • Roberta

          Mas eu tambem nao assito oras. E qual o problema nisso ? Eu tenho TV paga, Netflix, tenho minha Videoteca particular em casa. Sou assinante uol, assinante de jornal, tenho meus livros em casa. Porque eu assistiria a Globo ? Eu ja nao assisto a Globo a pelo menos 15 anos. Ninguem esta se passando por melhor, por dizer que nao assiste Globo. Eu simplesmente acho que as pessoas tem problemas em aceitar, que pessoas pensam e tem gostos diferentes. Vc acha que nos EUA por a ABC ser a maior emissora, todos assistem o canal ? Logicamente que nao. Assim como tem milhares de brasileiros que nao assistem Globo, porque se todos assistissem globo, a audiencia seria de 100% vc nao acha ?

          • Biatriz Silva10

            Eu tenho tudo isso que você citou sou formada passei na OAB já li por volta de 400 livros e mesmo assim assisto a globo seja na hora do almoça que outra pessoa está vendo jornal, seja novelas que parentes estão assistindo na hora da janta ou seja falar que não vê a globo hora nenhuma é uma grande mentira.

          • Roberta

            Sabe o que me parece ? Vc, a Carolina e os outros perfis, são a mesma pessoa. Está meio esquisito isso. Vcs escrevem iguais, usam argumentos parecidos. E o número de IP é igual. Que coisa estranha.

          • Biatriz Silva10

            Boa tentativa mas eu ja escrevi com celular e com o computador. Pra bill gates precisa mais.

          • Roberta

            Sim claro. Engraçado que seu celular e PC tem números de ID igual. Kkkkkkkkkkkkkk Gente que vergonha. Criando perfis games pra se defender. E mesmo que tivesse escrito no cel e PC já se condenou. Pois praticamente admitiu que se reveza em um e outro pra não ser desmascarada kkkkkkkkkkkk Que vergonha cara. Vai se tratar Carolina.

          • Biatriz Silva10

            HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA EU TENHO DOIS SMARTHPHONES, UM PC, NOTEBOOK, E TABLET HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA ESPERTALHONA AHGAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA.
            falou a anciã do ponei.

          • Roberta

            Vai se tratar querida.

          • Anon

            Nossa, como você sabe o número de IP dela?

          • Roberta

            Qualquer um pode descobrir isso. Procura na Net. Vai ver que é bem fácil.

          • Roberta

            Exatamente por isso que disse que nem todo mundo assiste ABC. Pois tem CBS, NBC e Fox. Aqui no Brasil a mesma coisa. Nem todo mundo assiste Globo pois te emissoras. E o que é bagunça pra Vc, pode nao ser pra outros. E vc falo bagunça como se a Globo tivesse uma programação maravilhosa não é mesmo. Programas de humor, que de humor não tem nada, novelas que a cada dia perdem mais espaço pra séries de TV. BBB que é muito instrutivo não é mesmo. The Coices? Que Foi considerado uma das piores edições do programa fora dos EUA. Realmente a Globo é muito organizada
            E outra aposto que quando falamos que não assistimos Globo, queremos dizer que não acompanhamos algo religiosamente, e não que uma hora ou outra a TV não esteja ligada e vemos algo. Pra uma pessoa formada seu nível de interpretação é péssimo.

      • Roberta

        Nao houve agressividade dos dois lados, Samuel. Uma porque o garoto, nao veio aqui simplesmente pra falar de algo que ele nao assiste. Ele disse que viu duas series da Globo, e nao gostou e nao assistiria mais. Ate entao esta sim no contexto da conversa. E outra o comentario dele nao foi direcionado a ninguem, diferente dessa garota ( CAROLINA) que atacou o rapaz e o colunista da pagina. Comportamento de quem nao aguenta gostos diferentes.

        • Samuel Queiroz

          Meu comentário não foi no sentido de dizer que ela está certa e ele errado. Eu quis justificar as “curtidas” que você citou sobre um comentário específico e o porquê de tantas pessoas terem se identificado com o comentário irônico dela e não ter tido muita paciência para o comentário dele. Sobre a agressividade, ela foi bem debochada e irônica sim, mas os termos: anta, retardados, geração de bosta e etc, não foram feitos por ela…

        • Biatriz Silva10

          Bom se você não assiste a globo veio fazer o que aqui? dizer que não assiste a globo você não acha um tanto incoerente? Não me lembro de chegar na página do The Walking Dead para comentar lá que eu não assisto. Percebo que você se sentiu incomodada porque pessoas estão colocando os tais que se acham superiores aos outros “porque não assiste a Globo”. No seu devido lugar.

          • Roberta

            A única pessoa que está se achando a tal é vc que insiste nesse tipo de argumento. O que quero que vc entenda, é que o que é bom pra Vc, não será pros outros querida. Eu vim aqui ler sim, porque eu li o livro e queria saber a opinião do colunista não a sua. Sorry sua indiferente !! Parece aquelas garotas crescidas, que não ganhou o pônei do papai quando era criança kkkkkkkk

          • Biatriz Silva10

            sim, está falando de você mesma, ou então você é uma grande anciã da sabedoria, vai saber.

          • Roberta

            Carolina encerro a conversa aqui. Não vale perder meu tempo com Troll de internet. Vai ser tratar meu anjo.

    • Vine

      Se você aumentar sua frequência nesse site acabará percebendo que algumas pessoas comentam mais que outras e que “barraqueiam” mais que as outras. Às vezes isso pode influenciar na interpretação de algum comentário pro bem ou pro mal.

  • wuhkuh

    Eu estou achando excelente, com uma qualidade incrível. É tão costumeiro ver pessoas exaltando livros frente a outros meios de se contar estórias, que não me assusto mais, mas também é preciso lembrar que jamais um meio copiará outro, pois cada um tem sua forma de linguagem-e que bom por isso. Não li o livro e nem pretendo, acho que a série se faz no seu propósito justamente, por me permitir ler um livro que dizem ser difícil e faz isso com um bela imagem e música

  • Iury Viana

    O que aprendemos aqui? Quem em hipótese alguma você pode dizer que nunca viu a Globo… É contra as regras =X

    PS: ótimo texto. Adorei o fato de se ter uma visão além da série

  • Andries Viljoen

    Como disse José Castello, em artigo no Jornal Rascunho:
    “Todo leitor é, ele também, um criador. Todo leitor é, de certo modo, ainda que não tenha escrito uma única linha, um escritor também. Não escreve com uma caneta, ou com o computador; escreve com a cabeça. Se você é incapaz de imaginar a história que lê, se não conseguir transportá-la para seu interior, simplesmente não conseguirá ler. A leitura é, portanto, uma aventura a dois. Podemos dizer mais, a leitura é, ela também, uma experiência a dois. Uma experiência compartilhada. Até avançar mais um pouco: a literatura é uma experiência amorosa.”

    E Nael, o narrador de Dois Irmãos, tem razão quando afirma: “Só o tempo transforma nossos sentimentos em palavras verdadeiras.”