Designated Survivor 1×04: The Enemy

1
526

Designated Survivor continua fazendo o óbvio e promovendo muito mais conflito do que possamos lidar. De fato, todo aquele alvoroço sobre o deputado que sobreviveu ser ou não responsável pelo atentado, seria muito evidente, ou não, jogar com essa dualidade em nossas cabeças é uma artimanha antiga, mas se souber ser bem trabalhada pode ser excepcional. Mas o óbvio transmite certezas, e uma delas é que não teremos tantas cenas assim com a detetive do FBI Hannah. A eterna Nikita continua preenchendo a tela da série com teorias que não irão ser aprofundadas tão cedo, então acredito que teremos esse tapa buraco por mais episódios. Uma pena, já que o episódio consegue balancear muito bem com histórias paralelas.

É só vermos a personagem Alex, a primeira dama resolve voltar ao seu trabalho como advogada da imigração, ao tentar salvar uma de suas clientes de ser deportada, ela busca alternativas para contornar o fato sem usar o privilégio de ser a mulher do Presidente dos EUA, com isso ela acaba pedindo favor ao personagem mais contraditório e inteligente dessa série, a deputada Kimble. Ela que não é boba nem nada, esfrega na cara da Alex que o que ela está pedindo é um favor e que terá que ser retribuído de alguma forma. Essa mulher é meu orgulho, quero ser assim quando crescer.

Com isso vemos essas tramas paralelas se encaixar futuramente, dessa vez a família de Kirkman não foi o foco, nem apareceram e isso deu mais vazão a trama que se prendia e arrastava um pouco para o lado familiar, até porque só se passaram poucos dias desde o atentado, não há necessidade de vermos Leo vendendo droga todo episódio.

O interessante de se notar nesse quarto episódio, é que “The Enemy” encontrou no elenco B o foco de toda trama, foi absolutamente lindo a Assessora de Tom, a linda Emily Rhodes (Italia Ricci) mostrando todo seu potencial e de sobra sendo motivo da preocupação de Aaron o chefe de gabinete, estou sentindo cheiro de romance, eu shippo “Emiron”. Também tivemos Seth assumindo o lugar do assessor de imprensa do presidente, que em vez de ajudar só afundou mais o coitado, Seth contornou muito bem a situação levando Aaron a acreditar que Seth seria a imagem perfeita para ser o assessor do presidente. Uma discrepância com interesse envolvido, assim é a política meu povo.

E quando a gente achava que estava livre do Governador boca torta, John Royce, ele surge das cinzas decretando que o estado não acatará ordem do Presidente. Ficou nervosinho, deu pití, falou em alto e bom som para todos ouvirem, mas não demorou muito para ser preso por traição. Tom Kirkman mostrou as garrinhas, mas afinal ele tem razão, o povo não sabe respeitar ordem dos superiores? É tanto ego envolvido que tenho certeza que essa história trará uma reação inóspita de alguém do governo, vamos aguardar. Outro que teve que dizer Adeus ao cargo, foi o General, foi demitido por justa causa, mas ele justamente era o que tinha mais interesse em destituir o presidente do cargo, talvez ele alie forças ao governador Royce para formar a nova equipe do Pink e Cérebro, vamos aguardar.

O fato é que a arena está sendo montada em Designated Survivor, para um grande duelo, o presidente não agradará a todos e suas convicções de humanidade caem por terra ao assumir a liderança não só de um país, mas de uma potência mundial, a ponto de deixar que um americano morra em prol de uma nação é um dano mínimo, uma escolha difícil e nada humanitária, mas a situação exige medidas drásticas, mas precisa haver subordinação, existe uma hierarquia e Kirkman está fazendo valer isso. Como ele mesmo diz no episódio, outros presidentes fizeram sacrifícios difíceis, o próprio discurso de Seth no final potencializa a situação, todos são humanos, cometem erros, mas estão fazendo o melhor para a nação. Sendo essa guerra na Argélia iminente, resta esperar e ver se a nação acreditará mesmo em Tom Kirkman como o presidente Oficial dos Estados Unidos.

  • Igor

    Estou gostando muito da série. Estava na hora do presidente começar a dar as ordens realmente, foi muito bom ver ele perder o controle (ou seria assumir o controle?) com o General e o Governador, confesso que eu não previ essa atitude da parte dele. Óbvio que a série também tem umas tramas perdidas no nada mas pretendo continuar por aqui muitas semanas pois pra mim o saudo ainda é positivo.

    Ótima review, com certeza voltarei semana que vem.