The Crown 1×06: Gelignite

11
696

Ficou claro em Gelignite, que o posto de ser Rainha de uma das monarquias, se não, a mais respeitada do mundo não é fácil e com grandes poderes, vem grandes responsabilidades. A carta que a vó da Elizabeth II lhe enviou quando ela seria a sucessora do trono falava muito em saber separar a mulher Elizabeth da rainha. As duas habitam num só ser, porém em diversas situações uma não pode colocar suas vontades acima da outra, afinal estamos falando da monarquia inglesa.

O poder nos leva a querer mais e se alguém nos ofusca de alguma forma, medidas sérias precisam ser tomadas. Se na primeira metade da temporada vimos uma Elizabeth complacente, que por muitas vezes procurava agir da forma mais diplomática para evitar maiores problemas com sua família, agora ela começa a colocar suas asinhas de fora. E Claire Foy está dando tantas camadas para sua personagem, que fica até simplista só elogiar, um simples olhar, uma hesitação, são a partir dessas sutilezas que passamos a conhecer mais um pouco sobre a personalidade da rainha.

Se anteriormente quem sofreu e ainda sofre com essa problemática Elizabeth x Rainha é Phillip, agora Margaret também sente na pele. A relação entre a irmãs sempre foi amistosa e transpareceu uma cumplicidade genuína, porém quando interesses da corte são colocados em questão, a rainha se sobressai e o seu desejo vira uma ordem. A tentativa de Elizabeth II conciliar o casamento da Margaret com um plebeu não durou o tempo que imaginei, se no início Lilibeth se mostrou aberta ao diálogo, precisou pouca coisa para que sua imposição se fizesse presente. Uma rainha acostumada aos holofotes não aceita de bom grado que um mero plebeu se destaque e esse motivo foi o principal para Elizabeth não aceitar o casamento da irmã e do amado. Essa situação nos mostra que longe de ser uma mulher ingênua, no primeiro momento que um mero plebeu conseguiu mais espaço na mídia do por causa do escândalo do casamento, toda a tentativa de fazer dar certo o casamento da irmã foi por água abaixo. Isso só me faz questionar o quanto essa atitude é algo implícito da Rainha, se compararmos com a princesa Diana e o inferno que foi sua vida por muitas vezes tomar os holofotes para si.

A relação entre as irmãs reais não ficará nada boa depois da rainha separar Margaret e Peter. The Crown --- Gelignite.
A relação entre as irmãs reais não ficará nada boa depois da rainha separar Margaret e Peter. The Crown — Gelignite.

Enquanto acompanhamos diversas situações dentro do palácio de Buckingham, o imperialismo inglês corre solto na África, se no segundo episódio o assunto foi tratado superficialmente, agora tivemos a chance de acompanhar mais de perto como a coroa inglesa dominava povos com a desculpa de trazer paz para essas nações. Isso deixa claro quando o hino é tocado e enquanto os ingleses cantam com um orgulho nacionalista, os representantes da Rodésia ficam imóveis sem esboçar reação nenhuma. Além dos comentários completamente desnecessários do Phillip e seu amigo sobre o Cairo e os movimentos de resistência contra a coroa de lá.

Por falar em Phillip, cada vez mais podemos perceber que o relacionamento dele e Elizabeth passará por crises, a dificuldade dele se curvar à sua rainha que também é sua mulher, um claro ato machista; suas idas à clubes de homens; suas olhadelas para garçonetes; e até mesmo a omissão dos fatos da rainha para seu marido, como por exemplo a relação entre Margaret e Peter na qual ela já sabia. Não se pode negar que qualquer casamento é complicado, porém um casamento real envolve inúmeras outras variáveis que podem fazer o casamento desmoronar em um piscar de olhos.

The Crown passou da sua primeira metade da temporada nos apresentando uma trama interessante de se acompanhar e assistir, a forma com que as situações são tratadas nos fazem perceber o quão burocrático é uma família real e por quantas instâncias algumas decisões precisam passar para serem colocadas em prática. Além de todas as tretas que uma família monárquica pode ter.

> As séries favoritas do Fábio Porchat!

Ps1: Imagina o quanto os funcionários reais não sabiam? Da arrumadeira ao responsável pelos telefonemas.

Ps2: Se é pra casar e não ter com quem dormir de conchinha todo dia abraçadinho é melhor nem casar.

  • Thomaz

    Sou levado à discordar. A questão com Diana foi que ela justamente queria ser celebridade, e não membro da família real. Diana já pertencia à Nobreza, diferente desse caso inicial. Mas ambos partiam do mesmo princípio. Catherine Middleton foi bem recebida pois desde o começo não tinha grandes pretensões como Diana, que dava entrevistas “Nunca serei rainha”; “Não gostam de mim”. Isso lá é coisa que se fale em público? Numa entrevista jornalística? É claro que Elizabeth não gostava dela, sendo reservada como ela sempre foi.

    • Mariana

      A verdade é que a Diana realmente acreditou estar entrando em um conto de fadas quando casou com o Charles, mas quando viu que era um casamento a 3 e era esperado que ela se calasse e engolisse isso por estar na família real ela botou pra fuder hauhaua acho justo. Diana machucou a família real aonde doia: Na aceitação popular. A mídia era a unica arma que ela tinha. Elizabeth e Diana eram mulheres fortes, acho uma pena a Elizabeth ter tido um filho tão fraco quanto o Charles.

    • vinland

      Nao acho que esse seja o caso de Diana. O que simplesmente aconteceu, foi que ela sentiu o peso de ser dessa da monarquia, e quando isso aconteceu, ela meio que decidiu levar isso a publico. Nao podemos dizer que o que ela fez foi errado, porque jamais iremos saber o que realmente a levou a se expor tanto para a midia.
      Como a Mariana disse, Elizabeth e Diana nao se davam bem, por causa de suas personalidades fortes, e duvido muito que esse estranhamento tenha sido apenas por causa dos escandalos dela.
      Na verdade Diana deveria ser a filha, que o frouxo do Charles nao conseguiu ser.
      Quanto a Cate, vai la saber quantos sapos ela deve engolir nao e mesmo !! porque Podemos praticamente chama-la de forasteira.

  • Mariana

    Eu gosto muito do Philip, é uma barra pesada vc estar com todos os holofotes apontados para você, ser um dos homens mais importantes do mundo e ter que engolir que você não está na posição de poder, que até o mais baixo serviçal homem da onde ele mora é o senhor da sua casa e ele não, e que todos estão vendo isso publicamente, é um grande golpe no orgulho de um homem daquela época. Se os homens ainda não se sentem confortáveis de não serem “provedores”, imagina naquela época e com a criação que ele teve. As olhadelas para garçonetes e esse comportamento, é puro orgulho, é puro “se sentir homem”, deve ter sido muito humilhante pra ele, em uma forma ele se sentiu castrado e publicamente.
    Aquela fala em que ele diz que ela tirou tudo dele é muito verdade, ele ficou sem nada do que era importante pro homem naquela época.

    • claro que deve ter sido um duro golpe, mas ele não se casou com ela imaginando que ele seria o rei, ele já sabia o que iria acontecer e que ele teria que se sujeitar à ela como Rainha. Em episódios passados inclusive ele chegou a comentar com o seu amigo que queria ter servido a aeronautica, porém a marinha era melhor por conta dos contatos e da possível ascensão que ele poderia ter se casasse com a mulher certa. E nesse episódio Margaret comenta que todos eram contra o casamento de Elizabeth com Phillip, mas mesmo assim ela bateu o pé e eles se casaram, lembrando que uma das primeiras cenas dos dois ele usa da sua sedução para deixar Elizabeth mais caidinha

      • Mariana

        Mas não acho que ele esperasse que ela se tornasse a rainha, ainda mais que o pai dela morreu jovem e teve todo o problema com o tio, acho até que se a possibilidade dela ser rainha fosse mais forte não teriam deixado ela se casar com o Philip.
        A parada não é nem isso, mas sim a visão do Philip de que milhões de homens mais pobres, menos nobres, estavam vendo ele não ser o comandante da própria casa, ver ele ser despojado de tudo que sempre foi colocado pra ele como dever e pela sociedade, é complicado. Não duvido do amor e do orgulho que o Philip sentia nesse momento por ela e de realmente querer apoia-la, mas deve ter sido realmente realmente dificil para ele lidar com esse senso de que não estava sendo um “homem” e com a humilhação.

        • Bárbara

          Philip casou com ela sabendo que ela ia ser Rainha um dia, não tinha isso de esperar que não acontecesse. A Elizabeth virou a herdeira aparente da coroa inglesa ainda na infância e antes mesmo de ter conhecido o futuro marido. Existia uma incerteza na infância dela sobre o um possível nascimento de um irmão para assumir o lugar, mas os pais dele nunca tiveram nenhum outro filho e com o tempo (e bem antes de casar) ficou claro que o próximo reinado seria dela e todos sabiam disso. A rejeição tão grande pelo Philip era exatamente porque ele ia ser o marido da rainha um dia. O que aconteceu é que ninguém imaginava que fosse tão cedo, o pai dela morreu com 50 anos e bem antes do esperado.

          Eu não duvido que o Philip ame mesmo a Elizabeth, só que se você ver as inúmeras gafes que ele cometeu ao longo do reinado dela você percebe o quão preconceituoso ele é. E extremamente machista. Um produto do tempo em que ele nasceu e foi criado.

          • Mariana

            Eu não sei se achavam que ela iria ser a rainha ou se achavam que ela iria ser a mãe do novo rei. O segundo fazia mais sentido para mim, já que o pai dela morreu jovem e o principe Charles já havia nascido, se ele tivesse morrido numa idade mais avançada, acho que teriam dado preferência a um rei jovem do que a uma rainha.

  • Alessandra Ghagsdgd

    Tonny PIOR PESSOA. Espero q ele seja assassinado em algum momento da serie hahahaahahaah

  • Caio R

    Resumindo o episódio, estar na família real limita a sua liberdade, onde as escolhas só são permitidas quando a Coroa não está em risco. Não sei por qual embate de mulheres no gel estou mais ansioso:
    Elisabeth II x Princesa Margareth
    Elisabeth II x Margareth Thatcher
    Elisabeth II x Lady Di

    No mais… uma abordagem novamente rasa das relações com o povo africano e a mídia aproveitando que a janela estava aberta.

    ¹Tommy “pior pessoa”? Não… ele apenas fez o trabalho dele. Trabalho sujo, por sinal, que se fosse bem feito não respingaria tanto na imagem da Rainha.

    ²Peter e seus minutos de fama.

    ³Ainda aguardando a figura da atual Rainha-Mãe, que até Hitler temeu.

  • Bruno

    PS2: +1