Criminal Minds 12×06: Elliott’s Pond

5
1092

Com Elliott’s Pond, chegou o momento esperado por mim e você, afinal, saber como lidar com a demissão de um protagonista não é fácil, ainda mais durante a produção de uma nova temporada. OK, já devo ter falado isso pra caramba e vocês não aguentam mais ler sobre. Mas a probabilidade de sair uma cagada muito grande nesse plot era gigantesca. Eu queria um final para o personagem, não importa qual seria, era imprescindível um desfecho ou uma desculpa esfarrapada. Até tive medo que fossem esquecer dele e seguir com a vida.

Sei que existiu mais no episódio do que a justificativa da saída de Hotch, mas convenhamos, quando sai da sua vida fica aquele sentimento estranho, um momento que você passa a analisar. Sem contar que a ausência dele na equipe gerou um outro boom de Lost dentro da série, um muito bom diga-se de passagem.

Achei a solução dos roteiristas belíssima, eu não faria igual. Até já tinha colocado na minha cabeça que eles iriam optar pela solução mais fácil: matar o personagem. Usar a sombra de Peter Lewis para justificar a demissão de Hotch fez todo o sentido. A série mostrou que Mr. Scratch tinha uma fixação com Aaron, então fez todo o sentido o agente ter sumido por conta deste unsub.

Na equipe da BAU, Hotch foi o que mais sofreu com os unsubs, teve sua família destruída. Com toda essa bagagem, é obvio que uma ameaça real a Jack, seu filho, faria com que o agente mudasse sua vida em detenção do seu herdeiro. Entrar no programa de testemunhas e se demitir foi uma saída genial. Porém, fica aquela interrogação: se Peter Lewis for preso, como fica a situação do Hotch? E isso significa que Peter ficará esquecido? Alguns questionamentos que não desmerecem o trabalho dos roteiristas, apenas foram indagações que surgiram quando assistia a Elliott’s Pond.

Criminal Minds --- Elliott's Pond
Criminal Minds — Elliott’s Pond

A demissão de Aaron deixou a chefia em aberto. Confesso que acreditava no Rossi para comandar a equipe, se não fosse ele, iria ser muito estranho ter alguém novo na equipe, tanto que esse foi o ponto que JJ e Reid comentaram no final do episódio. Ter a volta de Prentiss sempre traz um vigor pra série, na minha opinião. E saber que agora ela será a nova chefe é divino. Afinal, ela comandava a Interpol, quem melhor dentre eles para comandar a BAU?

Sei que mais um ator vai entrar na série e após ver Emily falando com o namorado, tenho a impressão de quem irá entrar na equipe é ele. Apenas suposições, mas essa visita pode oficializar a minha teoria.

> O futuro da Marvel depois de Doutor Estranho!

Sim, teve mais coisa acontecendo em Elliott’s Pond, porém, peço desculpas, toda essa história ficou trabalhando na minha cabeça e digerindo tudo aquilo. O caso da semana foi bom, mas só isso. Se teve algo que mexeu comigo foi o reencontro dos irmãos, achei tocante, simples e verdadeiro. Quem é irmão mais velho sabe a responsabilidade que se deve ter com os mais novos e, confesso, me emocionei.

  • João Manoel

    Encontraram um saída que justifica o afastamento do personagem, ao mesmo tempo que deixaram as portas abertas para uma futura volta, se houver algum tipo de acordo. A demissão dele ainda está sendo discutida na justiça e muita água ainda vai rolar por debaixo da ponte. No final das contas, gostei da solução do problema. Esse foi o episódio menos ruim da temporada.

  • Vinícius

    Por um momento achei que eu estava assistindo Stranger Things kkk

  • Erika Niyama

    Gostei da solução do que deram para a saída do Hotch, achei tocante, e ele não faria menos se com o filho em perigo, eu jamais pensaria que fariam isso pelo menos não vamos sair perdendo totalmente.

  • Walber Lima

    Dentro das possibilidades da série foi uma ótima saída, odeio qnd matam personagem sem mostrar nada, prefiro que vão embora por algum motivo.

    E melhor ainda colocarem a Prentis como líder, ótima saída para a série.

  • Luana

    Eu, particularmente, adorei a solução encontrada. vi muita gente reclamando nos grupos que faço parte porque acham que o Hotch nunca iria deixar de perseguir um bandido só porque o cara tava ameaçando ele, que ele iria aceitar o desafio e iria atrás do bandido. Eu acho o contrário. Existe um Aaron antes de Foyet e um depois. O Foyet deu ao agente a chance de pará-lo, caso o mesmo parasse de persegui-lo. Porém, o agente não aceitou e acabou pagando um preço altíssimo pela conta.
    Acho super crível um pai abandonar tudo para proteger o único filho da perversidade de uma pessoa. Amei!
    E, de quebra, ainda deixaram um espaço aberto para uma possível reconciliação e volta do ator. Espero que com o decorrer do tempo eles possam esfriar a cabeça e voltar a conversar sobre um possível retorno.