[Exclusivo] Conversamos com Brian Sacca de Wrecked, nova série do TBS

1
317

A convite do canal TBS, o Série Maníacos foi o único veículo brasileiro que teve acesso ao ator Brian Sacca, o protagonista de Wrecked, nova comédia que tira sarro de Lost.

Sobre Wrecked

Um voo comercial, cheio de pessoas que mentem sobre seus passados, cai em uma ilha misteriosa no meio do oceano. Se você acha que já viu essa série, está enganado. Wrecked, uma das comédias mais absurdas de todos os tempos, que chegou aqui no Brasil pelo canal TBS, na última segunda-feira 10.

Sobre Danny

Danny, Pack, Todd, Jess e Owen, são sobreviventes que têm ideias bem diferentes de como passar pelos perrengues de uma ilha misteriosa. Danny (Brian Sacca) é um otimista incorrigível cujo maior sonho é ajudar todas as pessoas. Porém, seus métodos são um tanto quanto questionáveis. Logo de cara, ele ganha o respeito e a admiração de todos e já se torna o líder do grupo ao dizer que é um policial. O problema é que isso tudo é mentira.

Brian Sacca (Danny) e Zach Cregger (Owen) em Wrecked
Brian Sacca (Danny) e Zach Cregger (Owen) em Wrecked

Em uma divertida conversa por telefone, Brian Sacca nos contou sobre os bastidores, as comparações com Lost e o que esperar de um grupo de sobreviventes completamente incapazes de tomarem uma única boa decisão.

Série Maníacos – Oi Brian, queria começar perguntando sobre a experiência de filmar em uma praia paradisíaca e como foi a dinâmica com o restante do elenco.

Brian Sacca – Essa é uma pergunta muito boa porque todo o elenco teve que se mudar para Porto Rico durante as filmagens, o que acabou fortalecendo a amizade e química de todos os envolvidos com a produção, já que o foco coletivo era tornar a série a mais realista e divertida possível, usando todo o clima tropical como pano de fundo.

SM – Como foi transformar a queda do avião, em uma sequência tão cômica como a mostrada nos minutos iniciais do episódio piloto?

BC – É uma questão de perspectiva, especialmente quando estamos falando de personagens tão malucos. Esse tipo de cena é rodeado de momentos absurdos, exatamente para o público não esquecer que se trata de uma comédia, mesmo enquanto assiste a uma queda de avião. O que esses personagens imbecis vão fazer numa situação tão tensa como essa? Essa é a minha pergunta favorita na série e durante toda a temporada, situações importantes que podem influenciar a vida de todos os sobreviventes, são mostradas por ângulos cômicos, já que sabemos mais ou menos como essas coisas se desenvolveriam em um drama. Essas são as minhas cenas favoritas, quando algo importante depende de uma decisão sensata e vemos completos idiotas tomando decisões absurdas.

SM – Wrecked foi uma série que registrou bons números de audiência durante sua primeira temporada nos Estados Unidos. Você acha que esse tipo de humor vai encontrar público na América Latina agora com a estreia pela TBS?

BC – Eu acredito que sim, porque muitas das piadas são sobre como esses personagens vão lidar com crises e isso é algo internacional. Muitas das decisões que os personagens tomam são ruins. Pessoas estúpidas tomando decisões estúpidas. Tenho certeza que isso vai ser traduzido muito bem em todas as línguas [risos].

SM – E sobre as referências que Wrecked resolve fazer sátira? Lost é a mais na cara, né?

BC – Além de Lost, temos algumas referências mais antigas, como A Ilha dos Birutas e O Senhor das Moscas. Esse gênero, de pessoas perdidas em uma ilha, sempre foi muito instigante e obviamente que muitos encaram Wrecked como uma paródia direta de Lost, mas você vai notar logo nos primeiros episódios que nós nos afastamos de qualquer coisa que possa lembrar Lost e a série se torna uma comédia sobre pessoas tentando sobreviver num lugar maluco. Lost foi um drama sobre um monte de pessoas capazes sobrevivendo numa ilha. Wrecked que é uma série sobre um monte de idiotas sobrevivendo numa ilha [risos].

SM – E o Danny? Como é interpretar um personagem tão esquisito?

BC – O que eu gosto do meu personagem e isso é algo muito explorado durante a temporada, é que ele é uma pessoa presa a um estilo de vida muito específico. Ele é uma das primeiras pessoas que percebe a oportunidade de usar essa catástrofe para criar uma nova versão dele mesmo. Então quando ele decide dizer a todos que é um policial, é uma forma de ele se tornar a pessoa que ele sempre quis ser. O problema é que ele tem péssimos instintos e ele seria um policial horrível, mas no coração dele, ele realmente acredita que pode fazer algo bom sendo policial. Ele quer fazer o bem, mas ele não entende como fazer isso porque ele não é forte.

SM – Muitas comédias foram canceladas na temporada passada, mas Wrecred já recebeu luz verde para a 2ª temporada. Quais são os elementos que você acha que ajudaram nessa renovação?

BC – O diferencial dessa série, é o nosso tom. Nossos roteiristas são todos jovens, muitos deles nunca escreveram para nenhuma outra série antes e por isso eles possuem uma abordagem muito única, em termos de comédia. Sem falar que o elenco é muito bom e não temos aquela pessoa famosa já conhecida por todos como protagonista. As pessoas vão nos conhecer, vão nos descobrir e com isso surge a oportunidade de crescermos juntos com a nossa audiência.

Wrecked
Wrecked

SM – Você fez parte do elenco do filme O Lobo de Wall Street e lá tem uma cena de orgia no avião com 60 pessoas. Teve algum flashback durante a cena da queda do avião no piloto de Wrecked?

BC – [risos] A cena no piloto de Wrecked foi um pouco diferente, pra começar todos estavam vestidos [risos]. Mas foi muito divertido, especialmente durante a queda porque tinha esses ventiladores enormes na nossa cara, fuselagem falsa voando para todos os lados, máscaras de oxigênio caindo, todo mundo gritando… Aliás, essa sequência inicial do piloto foi a última coisa que filmamos. Já no Lobo de Wall Street, eu tinha uma mulher pelada no colo e eu só conseguia pensar no que a minha mãe iria pensar [risos]. Ambas foram cenas muito divertidas de filmar, mas levemente diferentes [risos].

SM – Se você fosse destacar o ponto mais positivo de fazer parte de Wrecked, qual seria?

BC – O que eu mais gostei na série, do meu ponto de vista como ator, foi a liberdade que os diretores e roteiristas permitiram para improvisos durante as filmagens. Me sinto sortudo de poder fazer parte desse tipo de atmosfera colaborativa. Eu não acreditei quando vi uma cena de improviso com mais de 2min de piada, ser 100% aproveitada no episódio que foi ao ar. Isso é algo muito especial, que não é permitido na maioria das séries.

SM – Para finalizar, eu só queria dizer que Wrecked é até um pouco mais realista que Lost, porque na vida real, aposto que muitas decisões estúpidas seriam tomadas.

BC – [risos] Isso é bem verdade e como um grande fã de Lost, que assistiu a todos os episódios, digo que pelo menos em Wreckend não temos um monstro de fumaça [risos], então realmente somos mais realistas. Eu consigo me imaginar perdido numa ilha e gosto de pensar que tentaria tomar a frente como líder, mas ao mesmo tempo eu sei que sou um grande cagão, então se aparece alguém dizendo “Ei, vamos nadar até a ilha mais próxima” eu imediatamente iria achar que esse cara sabe do que está falando e todos nós iríamos morrer afogados [risos]. Eu duraria no máximo dois dias numa situação como a de Wrecked e morreria numa situação estúpida, como por exemplo tentar pedir ajuda no topo de um vulcão [risos].

Wrecked vai ao ar pela TBS, todas as segundas, às 23h59. Você pode assistir a versão dublada do episódio piloto, na íntegra, logo abaixo.

TBS nas operadoras brasileiras: NET (canal 136), Sky (canal 84), Vivo TV (canal 101 ou 567), Claro HDTV (canal 91), Oi TV HD (canal 110) e GVT (canal 107).

  • Fernando d.S.

    pena que só passou dublado sem opção de legendas