Capitão América: Guerra Civil [Com Spoilers]

65
163

Esse texto contém mais spoilers do que ‘Batman vs Superman’ possui furos de roteiro. Leia por sua conta e risco ou clique aqui para ler a versão sem spoilers.

A guerra prometida no subtítulo do terceiro filme do Capitão América é muito mais um conflito do que uma guerra propriamente dita. Não é uma adaptação direta da história contada pela Marvel nos quadrinhos de 2006, mas seus principais temas estão presentes na versão para o cinema – filtrados, claro, pela perspectiva do universo compartilhado que o estúdio cultiva desde 2008.

Quando o primeiro Homem de Ferro chegou aos cinemas, aliás, muito se especulou sobre o ambicioso esquema de diferentes franquias que culminariam em filmes-eventos. A chance de um único desastre de bilheterias colocar tudo a perder aterrorizava até mesmo o chefão Kevin Feige, que assumiu recentemente que, caso o primeiro filme tivesse dado errado, o MCU não teria muitas condições de continuar existindo.

Capitão América: Guerra Civil é a prova absoluta de que o plano deu certo.

Passado e presente

O conflito central explorado pelos roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeely em Guerra Civil só consegue atingir uma certa profundidade porque os heróis aqui apresentados são velhos conhecidos do público. É graças aos doze filmes que antecedem o novo lançamento da Disney/Marvel que já entendemos não só os personagens, mas suas relações uns com os outros.

Assim, mesmo quando o Steve Rogers toma algumas atitudes inesperadas, o personagem interpretado por Chris Evans não soa superficial ou incoerente. Quando suas ligações com sua vida da década de 1940 começam a desaparecer – não só com o caráter de Bucky Barnes posto em dúvida, mas com a morte de Peggy Carter servindo de catalisador para suas ações –, é natural que o menino do Brooklyn insista em ir contra todos por acreditar na sua verdade.

Se em O Soldado Invernal, Steve aprendeu que os tempos mudaram e confiar cegamente em seu país já não é uma boa ideia, por que ele deveria aceitar que sua equipe se torne subordinada a outras autoridades? Controlados pela ONU, será que os Vingadores virariam uma ferramenta política? E onde fica a liberdade dos heróis no meio desse jogo?

Do mesmo modo que as questões levantadas por Capitão América fazem sentido para o personagem, Tony Stark também consegue espaço para desenvolver seu raciocínio quanto ao conflito central da trama de maneira satisfatória. O personagem não é colocado somente para antagonizar o protagonista e/ou atrair mais público, há um mergulho em seu perfil que o torna tão interessante quanto Steve. Homem de Ferro 3 e Era de Ultron já abordaram as consequências que ser o Homem de Ferro trouxe a Stark, mas Guerra Civil expande ainda mais a angústia e a culpa que o consomem.

Depois que Homem de Ferro se mostrou uma aposta correta da Disney/Marvel, os estúdios rivais passaram a correr atrás do prejuízo. Hoje, muito se fala sobre fadiga de filmes de super-heróis e um consequente declínio nas arrecadações, o que faria Hollywood abandonar o modelo mais cedo ou mais tarde. O segredo de Kevin Feige contra isso é apostar não (só) nas cenas de ação espetaculares ou em produções de apelo universal, mas apostar que o público vai se envolver com seus personagens.

É por isso que o estúdio se preocupa em desenvolver bem os dois lados da Guerra Civil. O que no começo são apenas palavras e ameaças trocadas entre amigos culmina, primeiro, na melhor batalha entre super-heróis que o cinema já viu – é o mais próximo que vamos chegar de ver páginas de quadrinhos transpostas na telona – e, por fim, numa das cenas de ação mais dramáticas e intensas dos últimos anos.

E não é por acaso que a luta mais importante do filme não é também a mais grandiosa. São, de novo, estúdio e roteiristas entendendo que as relações entre os heróis é que fazem desses filmes um sucesso. É porque nos identificamos com Steve, Tony e os outros heróis e nos importamos com suas jornadas que vamos ao cinema. A narrativa continuada é o que faz o MCU tão especial e Guerra Civil entende e se aproveita disso.

Presente e futuro

Mas ao mesmo tempo que a narrativa continuada permite explorar caminhos mais complexos graças ao que já conhecemos de seu universo, ela deve tomar tempo para abrir novas possibilidades e preparar o que vem por aí. E a sensação de que esse é só mais um capítulo no esquema de filmes da Marvel nunca sai de Guerra Civil.

O primeiro dos novos caminhos abertos tem como nome Pantera Negra. Parte integral do que diz respeito à tal guerra civil do filme, o herói é apresentado de maneira que seu filme solo já esteja completamente inserido no MCU. Chadwick Boseman traz um tom único ao personagem, enriquecido ainda mais pelo contexto que o transforma e o move pela trama.

Com a origem de T’challa devidamente contada, a Marvel tem em mãos uma ótima oportunidade de se renovar e de inovar no primeiro filme protagonizado pelo herói. Com o que vimos agora, interesse do público é o que não vai faltar. Só vai ser preciso cuidado para que, com o Soldado Invernal e Steve Rogers escondidos em Wakanda, a história não sofra demais com interferências do restante do universo em que se encontra.

Outro encargo de Guerra Civil era introduzir o Homem-Aranha aos Vingadores do cinema. Mais do que isso, a tarefa era redespertar o interesse no herói. Com expectativas tão altas, a Marvel precisaria acertar tudo nos mínimos detalhes para que essa missão fosse um sucesso. E conseguiu. O grande segredo desse sucesso não está na nova versão do Aranha – que é ótima, afinal, de misturar humor e ação o estúdio entende faz tempo –, mas no novo Peter Parker.

Tom Holland é quem faz o personagem roubar o filme nas duas cenas em que aparece. Essa é a primeira vez que vemos de verdade o adolescente nerd e desajeitado que se esforça para ser uma boa pessoa no cinema; o que, por tabela, deixa o herói melhor ainda. Como fã, é com felicidade que digo que saí do cinema não aliviado, mas animado para o que vem por aí.

O que vale é a intenção?

Responsáveis por tudo que precisa ser contado estão os irmãos Anthony e Joe Russo. Os diretores utilizam todos os recursos que conseguem para que o filme não perca o tom divertido que toma conta os longas da Marvel. Porém, não confunda divertido com engraçado. Guerra Civil tem ótimos momentos de comédia (o Homem-Formiga é mestre nessa área), mas a tensão domina o filme na maior parte do tempo. Tensão essa que não se dá só pela rixa política que divide os Vingadores.

Continuando a trama do Soldado Invernal, a história do filme coloca Steve, Sam Wilson e Bucky perseguindo Helmut Zemo, o vilão da vez. Daniel Brühl interpreta um homem calculista e reservado com uma única coisa em mente: destruir os Vingadores por acreditar que a morte de sua família é culpa dos heróis.

E mesmo que exista só para transformar o conflito ideológico do filme em uma questão muito mais emocional, ligada diretamente ao arco de Bucky com o surgimento de outros soldados invernais, o personagem tem suas motivações muito bem desenvolvidas. No entanto, ao amarrar a morte dos pais de Stark à subtrama do Soldado Invernal, dando muito mais material para Tony se desenvolver, Bucky é quem sai prejudicado. Não ajuda, também, que Sebastian Stan não é lá o melhor ator do mundo.

Porém o saldo ainda é positivo. Mais do que justificar a presença de todos os vingadores no filme, os Russo procuram humanizá-los ao amarrar seus dilemas às questões centrais do filme. Assim, a Feiticeira Escarlate e o Visão tentam entender seus poderes e se adaptar à sua nova realidade, tendo de lidar com o medo que surge naturalmente do desconhecido.

Já a Viúva Negra se vê dividida entre a razão de Tony Stark e a amizade que tem com Steve Rogers. Para quem se considera um monstro sem coração, talvez esse seja um dilema bem sentimental, certo? Até Zemo é motivado por um sentimento que qualquer um de nós já quis colocar em prática, o desejo de vingança.

Infelizmente, nem todos os heróis ganham tempo suficiente de tela – apesar de estar presente durante todo o filme, o Falcão não tem muito o que acrescentar –, porém a preocupação em aproveitar todos os heróis que estão em Guerra Civil é louvável por não se limitar somente ao trabalho feito com os personagens e seus atores, mas por se estender à toda a ação do filme.

Cada vingador tem seu próprio estilo de luta, cada cena serve não só para entreter, mas para avançar a trama. Estes são amigos discordando em um assunto e o quebra-pau é o que eles enxergam como último recurso (apesar de a história poder ter se resolvido em uma simples conversa em certo momento.) É isso que faz o filme tão importante.

Capitão América: Guerra Civil é mais um “dever cumprido” da Marvel no seu esquema de universo compartilhado. Na missão de entregar o blockbuster perfeito com conteúdo por trás, o estúdio chega quase ao equilíbrio perfeito. O filme abre alas para a terceira fase do MCU e encerra a segunda com louvor, conseguindo levantar em meio a isso tudo questões atuais e que não merecem ser menosprezadas por estarem inseridas em um filme divertido ou de grande escala.

O conflito tão divulgado e as questões exploradas ficam sem conclusões definitivas, mas talvez seja esse o ponto do longa. Nem tudo é preto no branco, certo ou errado. E por mais que a narrativa compartilhada possa atrapalhar no produto final, não dá pra finalizar sem dizer: que venha a fase três do MCU.

  • Douglas

    Critica mais BvS que ta pouco.

    • Bruno

      Coisas que aprendi vendo BvS

      – para vencer o superman, basta ser rico
      – ou convencer alguém rico a lutar por vc

      • Alysson

        Ou jogar Kriptonita quantas vezes quiser, ele não vai aprender que é prejudicial mesmo.

      • Gabriel

        E para vencer o Batman basta sua mãe se chamar Martha.

    • Não Gostou Tô Nem Aí!!!

      Bvs é um lixo!

  • Ótima critica Jonas Lirio , nossa você é um colírio hein kkkkkk Não sei se prestava atenção na sua foto ou na critica 😉 .Estou ansiosa para o filme , a critica só me provou mais ainda que o meu hype será atendido.

    • Jonas

      Obriga, Stella. Bom filme! 🙂

  • Igor Dias

    Cheguei faz alguns minutos da pré-estréia e pelo amor de Deus, que filme sensacional.

    Não tinha achado BvS ruim, mas depois de ver Guerra Civil, comparando os dois, o da Warner deixou muito a desejar

    Um salve para a cena do aeroporto que foi uma das melhores sequências de lutas que já vi.

  • matheus

    foi bom, mas dava pra ser melhor. Se o capita tivesse morrido o filme seria zica, mas terminou como se nd tivesse acontecido. Mas as cenas de ação são otimo, mas a historia e fraquinha, 2h depois q eu vi eu ja tinha esquecido. Mas a cena do aeroporto foi otima uma das melhores q eu ja vi

    • Laís F.

      Como se nada tivesse acontecido? O filme mudou praticamente o universo Marvel como conhecemos por completo, as coisas não serão as mesmas para ninguém, principalmente para o Captain e o Iron Man.

    • Gabriel

      Os eventos deste filme ditarão os próximos filmes do universo cinematográfico da Marvel e só serão resolvidos em Guerra Infinita.

  • Danilo Zanon

    “Esse texto contém mais spoilers do que ‘Batman vs Superman’ possui furos de roteiro. Leia por sua conta e risco ou clique aqui para ler a versão sem spoilers.”

    kkkkkkkk Sensacional!! Só que achei que BvS tem mais furos do que aqui spoilers… kkkk

  • Sérgio Eleutério dos Reis

    Filme Perfeito??? Pegou pesado né!!! Daqui a pouco tem gente reclamando! Principalmente aqueles que acham que GUERRA CIVIL vai ser igual aos quadrinhos! Pode tirar o cavalinho da Chuva se forem achar que vai ser igual!!! Em um o Capitão América morre e no filme não… Começa por ai!!!

    • Jeferson Techeira

      O capitão não “morre” na Guerra Civil dos quadrinhos, ele leva um tiro de uma arma especial:

      “It was later discovered that, while his body was killed, Rogers’ essence was “locked into a fixed point in space and time”. Rogers’ mind was being transported through time, forcing him to relive certain segments of his life such as World War II and becoming Captain America as well in various other scenes.”

      fonte: http://marvel.wikia.com/wiki/Steven_Rogers_(Earth-616)

    • Diogo

      O Final da HQ de Guerra Civil é o seguinte, O Capitão percebe a destruição que a guerra está fazendo em Nova York e desiste da luta, e ele vai preso. Fim.

      6 Meses após o fim da Guerra e em outra HQ, o Capitão vai a Julgamento, onde ele “morre”.

  • Eduardo

    O cara começa a review de Guerra Civil atacando BvS, eta marveteiro assumido. Povo não pode deixar a oportunidade de deixar isso claro.

    • Miojito

      A DC/Warner e a FOX (exceto Deapool) são os sacos de pancada do pessoal.

      • Jonas

        Velho, pior que não. Quando eles acertam, como é o caso de Deadpool, todo mundo curte. É tão difícil entender isso?

      • Diogo

        Falta alguém na FOX que saiba fazer uma história com vários personagens, e dar importância a todos. Porque os X-Men não são um equipe no filmes, É um ou dois personagens principais, a história roda só neles por vários filmes, e os outros membros da equipe que são muito bons, com histórias boas para serem usadas viram heróis secundários que só servem para aparecer lutando.

    • Jonas

      Oi, Eduardo. Brincar com os furos de BvS não significa que eu achei Guerra Civil perfeito, tá? É só ler o texto pra perceber que não é o caso, porque isso tá bem claro também. Preferir a Marvel não me impede de fazer meu trabalho e perceber quando eles erram ou não.

      E o Clay tá certo, eu queria que BvS fosse bom, porque imagina que bacana ter filme bom pra todos os gostos? Quando a Warner acertar pode ter certeza que eu vou bater palmas.

    • Guilherme Henrique

      Ué, mas a galera cansou de comparar os dois filmes antes da estréia de ambos, então não vejo problema em fazer uma pequena comparação de duas linhas.

  • Ricardo

    Eu não li a review porque ainda não assisti o filme. Mas pode dizer quantos personagens morrem no filme sem dizer quais são???

    • Junito Hartley

      Morre o homem aranha e o visao.

    • Miojito

      Não morre nenhum dos heróis, foi uma “Guerra” sem baixas.

    • marcos

      Morre o Steve Rogers. 😛

      • Ricardo

        Já assisti o filme! Hah!

    • Diogo

      Tem umas 5 mortes, não são de personagens importantes, mas faz a história andar. Entre os Heróis, eles são amigos, eles lutam parar o outro e não chegar a matar, mas tem um que fica paraplégico.

  • Gabriel

    O que Vingadores 2 deveria ter sido.

  • Juliane Ivanow

    Bom, quando fui no painel da CCXP, o diretor do filme já tinha comentado que eles iam fazer o filme baseado no material canonica do MCU, então esperava algo bem diferente das HQs que foi baseado.

    Mas nossa, o filme ficou do jeito que eu queria e mais. Soldado invernal pautou muitas coisas emocionais junto com a toda a veia política da SHIELD e da HYDRA e achei que Guerra Civil fez muito bem isso.

    E o que dizer do Pantera Negra e do novo Homem Aranha, que mal conheci e já considero pacas? <3

    Vemnimim fase 3!

  • Laís F.

    Gostei bastante do filme, apesar de ter algumas cenas dos quadrinhos que eu adoraria que tivesse no filme (Daredevil chamado Tony de Judas e o Justiceiro carregando o homem-aranha) essas cenas não se encaixariam no contexto do filme, mas no geral, o desentendimento entre os heróis têm suas semelhanças entre o filme e o HQ, mas o que filme fez melhor do que os quadrinhos foi humanizar Tony, e em deixar mais claro o que guia os dois lideres, na primeira metade do filme Tony está guiado pela culpa, e na segunda metade foi guiado pela sua dor, seu amigo paralítico e a traição do Steve (que nos olhos deles é um tipo de traição, e eu entendo seu lado) e por ultimo pela vingança, Steve no outro lado aprendeu a não confiar no governo, e ele está certo, os Vingadores seriam
    usados para motivações politicas, e para defender Bucky que além de não ter plantado a bomba (e não ter culpa pelos seus crimes anteriores), o governo iriam matar ele sem um chance de defesa ou julgamento, e esse não foi o mundo que o Steve jurou defender, (e honestamente, as perdas nos combates não é culpa dos Vingadores), mas não nego que Steve também ficou cego pela sua lealdade/amizade ou dever que ele sente pelo Bucky, o que faz o filme sensacional, por quê não é uma situação de preto ou branco ou certo e errado, eu entrei no cinema como #TeamCap, mas sai entendo os dois lados e apoiando os dois.

    Gostei bastante do Homem-Aranha e definitivamente estarei no cinema assistindo o seu filme, só achei que abusaram um pouco dele no quesito humor, por ter bastante tensão no filme, eles quiseram jogar nas costa do homem-aranha e do Homem-Formiga o alivio cômico, mas o Homem-Formiga eles conseguiram equilibrar um pouco mais, com o homem-aranha pareceu um pouco forçado para um apresentação do personagem, mas nada que estrague o filme ou a cena do herói tão esperado por todos.

    E tenho que discordar, eu acho que o Falcão teve um papel fundamental no filme, apesar de ser apresentado sutilmente, ele foi o único que desde o começo apoiou o Steve, e sempre esteve ao seu lado para o que der e vier, seu apoio foi fundamental (e a morte da Peggy) para o Steve continuar a perseguir o que ele acredita.

    A luta no aeroporto e sensacional, mas a minha favorita é entre Tony x Steve e Bucky, a luta trouxa uma carga emocional, Steve preso entre o presente e o passado e Tony sentindo a dor de perder um amigo.

    Eu tive uma sensação que as pessoas no lado do Tony foram por acreditar na ideologia e as pessoas no lado do Steve foram por lealdade ao Capitão, porque ele inspira isso.

    Eu sou uma que acredita que as bastantes divulgações do filme, pode tirar a surpresa em alguns momentos, Marvel têm que aprender a divulgar um pouco menos.

  • Junito Hartley

    Vi o filme ontem e gostei de mais, bem melhor que o do batman vs super homem, as cenas das lutas foram muito fodas, muito bem coreografadas, principalmente no começo do filme, a sequencia da viuva negra lutando pqp, doido de mais! O filme é cheio de cena foda, tem a da feiticeira escarlate contra o visao, as cenas do homem aranha, filme fodaaaaaaaaaa

  • Não Gostou Tô Nem Aí!!!

    Que filme foda e pisa mais no lixo BvS que ta pouco!

  • Michelle

    A única coisa que eu não gostei foi o beijo entre Sharon e Steve, não tinha necessidade. Ele tava tão na seca assim?

    • marcos

      Estava sim. 😀

  • Eu gostei do filme, mas esperava mais. Não foi tão perfeito assim. O final chega até a decepcionar. Faltou o impacto de alguma morte, como acontece nas HQs, perdendo um pouco da relevância da Guerra. Virou mais uma tretinha civil. E o Capitão luta tanto pelo seu amigo bucky para no final acabar congelado.
    O Zemo (muito longe de ser barão) é um vilão fraquíssimo que só quer ver o circo pegar fogo (já vi isso mês passado com o lixo do Lex Luthor de BvsS, não é). Além disso, como ele sabia que o Homem de Ferro iria atrás do esconderijo dos supersoldados para mostrar o vídeo da morte dos pais dele. Tudo muito conveniente.
    Mas é claro o filme tem muitos pontos positivos, conseguindo dar destaque a quase todos seus heróis em 2h30 e apresentar dois novos personagens magníficos, Pantera Negra e o novo Homem-Aranha. E a cena do aeroporto, claro, já entra para a história como a melhor cena de acão de heróis no cinema (veria duas horas dessa cena até se fosse possível). Conseguiu superar a batalha final de NY em Os Vingadores.
    No balanço, o filme obviamente é superior ao seu concorrente da DC, mas também apresenta um roteiro inchado e com furos, não dá para negar. A grande diferença é que as falhas são mais perdoáveis, pois já existe um Universo muito bem estabelecido que facilita (e MUITO) nossa conexão com os personagens da trama.

    • Jeferson Techeira

      Ele liga pra mulher no apartamento e pede pra ela levar o café da manhã pra ele, no quarto estava o corpo do psicologo de quem ele roubou a identidade. dessa forma ela avisa a policia e a informação chegaria ao Tony. Presta atenção no filme pra evitar fazer comentários estúpidos na próxima, beleza?

      • Um pouco mais de educação de sua parte faria uma grande diferença. Dei apenas a minha opinião. E não havia COMO O HOMEM DE FERRO DESCOBRIR AONDE O CAPITÃO E O BUCKY HAVIAM IDO (O ESCONDERIJO DE SUPERSOLDADOS) SE NÃO FOSSE A INFORMAÇÃO DO FALCÃO. SEM NENHUMA RELAÇÃO COM O ZEMO. Portanto, ele não teria como saber que o Homem de Ferro também iria até lá para mostrar o vídeo da morte dos pais deles.
        PS – Costumo prestar atenção (e MUITA) nos filmes que vejo. E costumo revê-los. Abraços

    • Guilherme Henrique

      Sem falar que na HQ de Guerra Civil, como foi dito pelo Cap – acho, a luta passou apenas a ser uma luta sem motivação, apenas por lutar. Já no filme, o time do Capitão estava lutando para que ele e o que Bucky conseguissem descobrir a verdade por trás dos ataques; enquanto que o time do Tony queria apenas impedir os outros heróis e prender o Bucky. Logo, não teria sentido algum desses heróis acabar com a vida de outro(s).
      E o Zemo, como mostrado no final do filme na cena em que ele está preso, foi apenas um começo para ele. Acredito que possivelmente aparecerá em outro momento, já mais próximo do personagem das hq’s.

  • Marcus Fenix

    Atenção hein galera!

    • Alcir Spanholi

      Qual é a segunda?

      • Mario Henrique

        Vá no cinema e descubra!

      • lly

        Uma cena divertida do Aranha

  • Eduardo

    Bom, vi o filme agora à tarde. Dizer que é melhor filme da Marvel tem um certo exagero. Para mim, ficou abaixo de Vingadores 1 e Soldado Invernal, mas só um pouco abaixo mesmo. Não deixou de ser filmaço.

    Olha só, que curioso. Heróis brigando, motivação dos personagens, vilão descaracterizado em relação aos quadrinhos manipulando tudo, história de mãe do meio, coisas sem explicação(que nem precisa explicar mesmo) etc. Parece até que roteiristas de certos dois filmes tomaram um café juntos pra trocar umas ideias. Só que boa parte dos críticos vai ignorar isso pro lado da Marvel, claro.

    Mais um exagero que vejo por aí é dizer que esse Spiderman já é o melhor. Muito pouco tempo de tela para saber isso. O guri foi muito bem mas vou aguardar o filme solo. Destaque para a Marisa “TiaMay” <3

    O Homem formiga roubou a cena quando apareceu, mais até que o Spiderman. Muito curioso pelo filme do Pantera Negra.

    • Guilherme Henrique

      A motivação foi diferente. O Batman queria enfrentar o Superman por achar ele o responsável pela destruição de Metropolis; já o Superman, estava preocupado com os métodos do Batman, e achava que a destruição era, de certa forma, inevitável. Em G.C, o Stark e o Steve pensam basicamente da mesma forma com relação à destruição, a diferença é que um não aceita ser controlado por pessoas que podem mudar de ideologia facilmente, enquanto que o o outro tende a aceitar esse controle por se sentir culpado. Não achei parecida.
      Quanto à história da mãe, aqui faz mais sentido. O Stark teve os pais assassinados por alguém que ele passou boa parte do filme perseguindo. No caso de BvS, a história da mãe só serviu para fazer o Batman parar de massacrar o Superman, sendo que o próprio Superman poderia salvá-la, já que ele ouviu a Lois a quilômetros de distância, e não ouviu a mãe que estava na mesma cidade.

      • Dean

        Acho que os dois filmes utilizaram o mesmo recurso narrativo em momentos diferentes do filme,. Na 1º cena de perseguição assim que o cara da Hidra menciona o nome do Soldado Invernal o CA se desestabiliza e para de lutar e escuta, pela primeira vez, o que o cara tinha a dizer, o que acaba sendo um erro custando a vida de inocentes. Já em BvS, o Batman ao ouvir o nome da sua falecida mãe, também se desestabiliza e para de lutar para escutar o que o Superman tem a dizer. Não importa se foi a mãe ou o amigo, os dois filmes utilizam algo para humanizar a desestabilizar os heróis em um determinado momento. O modo como o Tony luta irracionalmente com o CA no final pode ser comparado tb com o estado do Batman na luta contra o Superman, os dois estão cegos de fúria.

  • R

    Gostei do filme, mas saiu de 9 pra 7 no final. Aposto que a Disney boicotou qualquer morte, sacanagem isso. De novo, o filme é muito bom, mas o final deixa um gosto amargo para o que o filme foi.
    Não sei quem pensou esse final, mas saiu do tom da historia em si, mostrando o que foi apresentado no resto como um nada, uma encheção de linguiça que não muda na pratica.

    • Emissario Zen-Hai

      Como não muda nada?
      O Tratado de Sokovia continua valendo. E o motivo dos heróis estarem preso na Balsa era justamente por causa do tratado.
      E é bem provável que nos outros filmes, os heróis terão de agir na base da ilegalidade.

    • Diogo

      Boicotou? Dava para perceber que nenhum personagem iria lutar até a morte, só queriam parar o outro. Ter um personagem ferido gravemente, outro perdendo o braço, já foi o máximo para eles.

      O Final do filme não saiu do tom, aquilo iria acontecer normalmente e sem brigas, se não tivessem explodido a ONU. Cada um assinava e ficava na sua, o Capitão que tentou proteger o amigo, e os que assinaram tinha a missão de para-los. Só isso, o que mudou no final é que os Vingadores Secretos vão ter que agir escondidos do governo.

  • peeta

    Enquanto isso a Dc fracassa de novo no cinema com flash e Aquaman http://bit.ly/1SSie1m

  • Diego

    Assiste, foi bom, mas esperava bem mais, já que a expectativa é que seria o melhor filme da Marvel.

    Pontos positivos:

    – As cenas de lutas, muito bem coreografas, boas esteticamente, não precisa dizer mais nada.

    – Fora vilão, todos os personagens bem caracterizados.

    – T’chala ❤. Agora sei porque a Snipp ficou com fogo na bacaruinha, o cara além de lindo tem uma puta imponência.

    Negativos:

    – Vilão, a Marvel nunca mais acertar né? E pior mais uma vez utilizou muito mal como fez com Mandarim.

    – A concepção da historia em si é podre, ao meu ver deveriam chamar esse filme de outro nome, funcionaria muito mais como um prequel para verdadeira Guerra Civil, onde mais heróis estariam apresentados e de fato teríamos um Guerra.

    – Mas como se chama Guerra como não tem uma morte? Mais uma vez falta de ousadia da Disney, máximo foi um personagem que ninguém de importa ficando manco.

    – E para mim o que foi pior mais uma vez é as piadas em excesso, o problema não é ter, e sim muitas acabam soando forçadas e em horas desnecessárias, como disseram ai é bem ridículo os outros personagens julgaram o teioso por não parar de fazer piadas nas lutas sendo que todos fazem, dá para contar nos dedos as piadas que de fato o pessoal riu.

    Deixei Homem-Aranha por ultimo, porque realmente gostei (apesar do uniforme realmente ser bem tosco). Peter é bem similar a versão clássica e do Raime, ele sendo nerd e até meio tonto, prefiro muito mais do que aquele descolado do AG. Gosto muito da Tomei, eu realmente me diverti com as varias piadas dela ser bonita, mas no meu imaginário a Tia May sempre vai ser aquela velinha fofa, e não uma tiazona gostosa.Agora Octopus casa sem pensar duas vezes.

    O que mais eu ri de fato é que do meu lado tinha aqueles nerds zueiros e quando Wanda conversa com Visão sobre ser quem ela é eles gritaram Mutante kkkkkkkk. Ri muito, e não aguentei e gritei também filha do Magneto hahahaha. Pq a Marvel pode dizer que não, mas todos sabem é mutante sim, e filha do Magneto sim, e eu voto sim para impeachment dos inumanos.

    Outra coisa a Marvel estragou o pessoal vibrar que nem WW como o Homem-Aranha. Ninguém disso uhoooooooo com ele chegando na batalha por conta de já ter visto no trailer, alias nem deveria ter a cena dele sendo recrutado, funcionaria muito mais ele aparecendo de surpresa, e essa cena deveria ir para o seu filme solo.

    Estava me esquecendo, Mércurio é como se não tivesse existido né? Wanda e ninguém nem lembra. Outra coisa é que fiquei realmente esperando alguma referência a Betty Ross, mais nada, a coitada também deixou de existir.

  • Unknown

    O filme é muito bom. Mas alguém poderia me explicar como Zemo sabia que o homem de ferro ia aparecer lá na Sibéria, é tanto que o mesmo já estava com o vídeo pronto para mostrar ao Stark, como ele tinha tanta certeza? Não sei se perdi alguma explicação mas achei meio sem lógica, o vilão ficar lá sentado esperando por um ACASO o homem de ferro aparecer pra, então, despejar a discórdia. E se ele não aparecesse? Entendem o que digo?

    • Jonas

      O Falcão contou pra ele pra onde o Steve o Bucky foram e o Zemo sabia que o Tony ia acabar indo pra lá também porque estava perseguindo os dois. Era uma questão de tempo até que todos estivessem juntos lá onde ficavam os outros soldados invernais.

      O plano inteiro do Zemo consiste em colocar Steve e Tony um contra o outro, cara.

  • Solange Domingos

    Eu confesso que gosto de sua review, mas tenho que admitir que foi uma opinião bem de fã, longe de criticar, pois a intenção é só compartilhar opiniões, admito que o filme tem ótimas cenas de ação e o Homem Aranha surge pra romper com o drama, e consegue fazer isso perfeitamente. Porém, o filme tem muitas falhas de roteiro, muitas, muitas mesmo.
    O primeiro sinal de que algo está errado é se dentro do cinema, diante a tanta emoção, ainda assim é possível perceber estas falhas. Foi exatamente o que aconteceu comigo assistindo ao filme.
    Mas acho que pra não prolongar demais as criticas, posso dizer que pra uma filme que tem o nome do Capitão América, o roteiro peca feio direcionando o drama para o lado do Stark, que diga-se de passagem tem mais tempo de tela do que o próprio Capitão América,
    No que se refere à trama principal, não seria mais facil mandar um “videozinho” misterioso para a Torre do Stark do que ficar sentado esperando ele aparecer na Sibéria, sem qualquer convicção exata de que isso aconteceria?
    Aliás, se não havia interesse em ressuscitar soldados hibernados, porque se deslocar até à Sibéria para dar um tiro no meio da testa de cada um? O ódio não era pelos Vingadores?

    Enfim, houve mais furo do que esperava, ainda que as batalhas e a presença de tanto super-herói juntos tenha seu mérito, acho que não vale também dizer que tudo foi bom, porque está longe de ser. Top 1 da Marvel continua sendo Capitão América e o Soldado Invernal, na verdade o atual filme também não supera os Vingadores e nem mesmo o Primeiro Homem de Ferro.

    Mas como digo, é só um desabafo com o filme relatando minha opinião pessoal.
    Parabéns pelo texto e um abraço.

  • Alysson

    Alguem contou quantos “pousos de super herói” teve?

  • A primeira parte do filme fantástica, mas é justamente na segunda parte quando passam de um conflito ideológico para um conflito emocional que o roteiro começa a apresentar furos. Tentam passar a imagem do Zemo como alguém calculista mas seu plano é cheio de variáveis e fatores que não estavam em seu controle, um verdadeiro tiro no escuro que precisou de mais sorte do que eu consigo crer para que todos os eventos levassem o Homem de Ferro até a Sibéria.

    Além de que o conflito ideológico tem um apelo muito maior pois ninguém estava totalmente errado ou certo, mas quando se torna algo emocional centrado no Bucky a balança pesa a favor do Capitão, pois sabíamos que ele estava correto em defender o Bucky que não teria um tratamento justo se fosse preso.

    Por outro lado o desenvolvimento dos personagens foi muito bom, as cenas de ação estavam excelentes, e acertaram no tempo das piadas, nada excessivo, ou que quebrasse um determinado momento de tensão. Homem Aranha foi um ótimo acréscimo, fiquei empolgado para o filme solo dele. Enfim, apesar de alguns furos Guerra Civil cumpre com a função de ser um ótimo entretenimento, vale o ingresso.