Brooklyn Nine-Nine 4×03: Coral Parts, Part 3

2
418

Chegamos ao final da trilogia da Flórida, e o final foi apenas satisfatório, em termos gerais.

O squad fugiu do trabalho em direção ao sul americano para resgatar Jake e Raymond, tudo como esperado, mas o que eu não esperava era que eles chegasse tão rápido! A galera foi com um carro abarrotado, sofreu um acidente na estrada e mesmo assim, chegou no dia seguinte na Flórida. Acho que faltou um pouco de coerência na linha temporal por parte dos roteiristas.

Peralta e Holt protagonizaram ótimos momentos no início do episódio, com aquele super destaque para o nojinho do garoto com o ferimento de seu chefe. As caras e bocas que ele fazia eram impagáveis e hilárias, e todo o procedimento cirúrgico do Capitão (bem rápido e ridiculamente fácil, por sinal) foi excelente.

Todo o restante do episódio foi dedicado a captura do Figgis por parte do grupo, uma sequência executada de maneira rápida e fácil, e que teve cenas de ação foram bem simples. Mas vendo pelo lado de que a série é de comédia e não tem essa proposta de ter lutas bem encenadas e elaboradas, tivemos um saldo positivo. Só que, eu esperava um desfecho mais elaborado nessa parte, tudo fluiu de maneira bem fácil e irreal, mas enfim.

Nos pequenos plots paralelos, Boyle estava julgando o Terry pelas capacidades de ser pai, sendo que o cara tem um filho há menos de 6 meses. Eu ficaria putasso se fosse o Terry, que ousadia do Charles, mas se bem que é a cara dele fazer isso.

Jake e Amy finalmente se reencontraram, só que estavam com o amor enferrujado e necessitaram de algumas horas para voltar tudo ao normal. Ele acertando a cabeça dela com a bola de basquete foi ótimo, e a reação dela, melhor ainda.

"BOOST MY BOTTOM!!!"
“BOOST MY BOTTOM!!!”

Agora, o prêmio de melhor parte do episódio vai para a Gina e seus momentos com o Holt. A mulher acabou com o episódio em todas as cenas que esteve, toda piada estava bem colocada e executada por ela, mostrando um timing cômico perfeito. Mas o melhor de tudo foi ela empurrando a bunda do seu chefe pra dentro do caminhão, que cena.

Os dois tiveram os melhores momentos do episódio, essa dupla é muito boa pelo simples fato que o Holt fica mais desinibido perto de sua secretária e age de maneira mais leve com ela. Indo na contramão de seu personagem e quebrando aquela cena de durão robótico.

Retornando a NY, todo mundo viu a punição que teve por ter fugido pra Flórida e agora estarão no turno da noite. Gostei dessa mudança, acho que trará novas histórias boas para a trama, já que esse turno é conhecido como o mais chato e mais trash pelos policiais.

Confesso que esperava mais da última parte da trilogia, mas não fiquei decepcionado. Mesmo com o plot principal pouco elaborado e que teve sua execução feita de forma meio apressada, tivemos momentos cômicos excelentes com todos do elenco, mostrando a força que ele tem.

Peralteando:

– “Gina Linetti is the hero today!”

– “But isn’t Gina Linetti more of a state of mind?”

– O que foi aquilo da Gina falando em italiano!!!!

– Até mais Larry/Jerry/Garry, obrigado pela presença

– Sentirei falta da Maya Rudolph, adoraria que ela aparecesse mais

– Aparentemente, o Capitão Bocó vai continuar no 99, fiquei confuso, pois pensei que o Holt retornaria imediatamente

– A série se aproveitou muito bem da questão de ter cenários novos para trabalhar sua história. Poderiam continuar trabalhando nessa ideia de diversificar os ambientes.

  • Vitória Martins Souto

    Nunca ri tanto com B99 como nesse episódio, kkkkkkkkkkkk

  • Fabi Alves

    eu tb fiquei super confusa!! quero holt 😉 eu quase morri com a gina falando italiano