Bojack Horseman 3×09/10: Best Thing That Ever Happened/It’s You

4
123

E assim começa a já esperada queda de BoJack. Estou com a impressão de que dessa vez ele cai forte, mas forte mesmo. Não consigo explicar, é um sentimento que tenho. De que na próxima temporada vai ser muito difícil pro BoJack levantar. Esses dois episódios me ajudaram a concluir isso porque o senso de desastre na vida pessoal do cavalo chegou ao clímax: ele despediu a Princess Carolyn e perdeu a nomeação ao Óscar. BoJack deu os passos mais largos na sua caminhada ao fundo do poço.

A questão é: será que ele não merece mesmo ir parar lá? Como é possível que depois de tudo que ele fez ele merece mesmo a nossa simpatia? Ficou um pouco difícil não questionar a possibilidade do BoJack merecer a miséria depois do que ele fez com a Princess Carolyn. Ver ela suplicando por mais uma chance de ser uma boa agente e ouvir ele negando isso a ela foi cruel. Mas está aí a magia da série, eu diria: mesmo depois disso, eu ainda fiquei triste por ele no episódio seguinte. Eu consegui me ver no lugar do BoJack e por um instante entendi as intenções dele, já que eu mesmo fiquei bastante chateado com o projeto da Kelsey indo parar na lixeira. Do mesmo jeito que eu consegui imaginar um amigo me traindo como a Princess Carolyn foi traída.

E isso é um bom sinal, sabe? Nós sabemos que o destino do BoJack nos dois últimos episódios deve ser um bem melancólico e nós sabemos que cada decisão que vai levar até ele foi tomada por ele. Nós sabemos que ele nem merece ser nomeado para prêmios, porque a performance que comoveu o mundo foi a de um boneco digital. Nós sabemos tudo isso. Mas nós também sabemos que pessoas ruins também são pessoas. BoJack tem sido um ser (eu quero dizer humano) egoísta e destrutivo desde o início da série, mas nós vimos que ninguém é simples o bastante para ser descrito em algumas palavras. Assim como a amizade/romance de Princess Katniss e BoSchwack é complicada demais para ser reduzida a uma briga. Então quando os dois dizem coisas horríveis uns aos outros, nós sabemos que lá no fundo, faz parte. Se existem pessoas boas, faz parte existirem pessoas ruins. Se o Mr. Peanutbutter e o Todd existem, tem de haver um BoJack. Mas isso não quer dizer que os papeis não mudem às vezes.

Deve ter sido um baque enorme no BoJack não conseguir a indicação para os Prêmios da Academia e eu não consigo ser frívolo ao ponto de não sentir compaixão. Ele se sacrificou o próprio ego e qualquer resquício de orgulho ou respeito por si mesmo para concorrer nesses festivais mesmo sabendo que não era o talento dele sendo promovido. Ele aceitou corromper uma das únicas coisas que ele ama nesse mundo (o Horsin Around e as suas lembranças) em troca de continuar indo pra frente nessa corrida sem significado, sem nem saber porque ele estava correndo. BoJack se convenceu de que para viver tem de continuar correndo em frente e nem considerou a hipótese de que talvez existam curvas no caminho. E nessas curvas estão as pessoas que o amam, esperando por ele. Naturalmente, ele não vê elas. A amizade do Todd e do BoJack, por exemplo, é uma memória tão apagada que nem parece que existiu.

Até que nós chegamos ao fim de It’s You. Aí nós lembramos que Todd já foi sim um amigo para BoJack. Que a Princess Carolyn também e o mesmo para o Mr. Peanutbutter, a Diane e tantos outros para quem hoje é difícil imaginar o cavalo se abrindo. As palavras de Todd foram, junto do bilhete de BoJack para Kelsey no quarto episódio, algumas das mais poderosas que qualquer um desses personagens já disseram. A conclusão do episódio foi um dos momentos mais tocantes que testemunhei esse ano, um pontapé nos dentes dos grandes dramas.

(Peço desculpas ao pessoal que não entende bem inglês, mas vejo a série com legendas na língua original e não consigo imaginar uma tradução captando totalmente a intensidade desse discurso).

“You can’t keep doing this! You can’t keep doing shitty things and then feel bad about yourself like that makes it okay! You need to be better! (…) No! No, BoJack, just stop! You are all the things that are wrong with you. It’s not the alcohol or the drugs or any of the shitty things that happened to you in your career or when you were a kid. It’s you. Alright? It’s you. Fuck, man… what else is there to say?” 

Me sinto até mal por dizer qualquer coisa depois disso. Não dá. Foi sincero, foi triste e bateu com muita força mesmo. E como eu disse lá em cima, vai ser difícil pro BoJack se levantar depois dessa temporada. Não quero nem imaginar o que espera por ele nesses episódios finais. 

Gags mais charmosas do episódio

IMAGEM 1

Isso transmitiu tão bem o desespero da Academia que me deixou desconfortável.

IMAGEM 2

Colocando aqui por obrigação. E Dogothy McGuire? Sério mesmo? Não perdoam nada.

IMAGEM 3

Todos os atores têm nomes de bicho. Não conseguem arrumar um legal pro Tom Hardy, então simplesmente colocam em parênteses que ele é um gato. BoJack Horseman, pessoal.

IMAGEM 4

Como eu estava apostando que fariam, brincaram com a polêmica do Oscars So White.

IMAGEM 5

Aparecendo aqui pelo “Before Afternoonish” e pelo “Sexy Robot”. Before Midnight e Ex Machina, respectivamente. Dois filmaços, aliás.

IMAGEM 6

As sátiras aos nomes dos filmes ficaram muito legais. A minha preferida é “The Short Big Tall Small”. E também foi muito bacana terem indicado só diretoras.

IMAGEM 7

Essa aqui me fez gargalhar mais do que qualquer outra. Um tapa na cara de qualquer um que acha que edição e mistura de som são prêmios insignificantes e de quem não sabe a diferença entre os dois (e não procura saber).

IMAGEM 8

Eu não gosto de David Guetta. Com isso dito, estou costurando meus lábios para parar de sorrir nesse exato momento.

IMAGEM 9

Reparem na boia. Pelo jeito vou precisar de uma agulha maior.

IMAGEM 10

E quando a série voltou a flertar com o movimento feminista novamente do jeito mais sutil possível? Primeiro as placas indicadoras dos banheiros lá no começo da temporada (em que o homem era representado como um demônio) e agora a moça aparecendo com o suvaco peludo durante um quadro. O que não necessariamente significa que é uma crítica. Acho que já ficou claro pra todo mundo que BoJack não vê gênero, raça ou espécie.

IMAGEM 11

Talvez seja um detalhe bobo, mas a menina com a necessidade de usar um anel desses pra mostrar como ela é legal me pareceu tão relevante pros tempos em que vivemos…

Outras coisas que eu adorei: 

– O comentário do BoJack sobre os críticos foi bem irônico, já que a crítica está idolatrando essa temporada;

– Se você não riu da música que a Princess Carolyn ouve no carro (especificando dizendo para ela não voltar para trás), deveriam demitir o Diabo e contratar você para dar as ordens no inferno;

– Gostei mais da burra e dos seus filhotes planejando a reunião de negócios num episódio do que a Ana em todos esses;

– Nunca me identifiquei mais com o BoJack do que quando ele expulsou a crítica ao descobrir que ela escrevia para o Tumblr;

– Está oficialmente explicado porque os Prêmios da Academia são sempre uma lástima: o Todd e o Mr. Peanutbutter que se juntam para escolher os nomeados todo ano;

– O Todd pequenino usando as próprias nádegas como instrumentos purificou a minha alma;

– O atropelamento do Jimmy Fallon foi o mais engraçado na história dos atropelamentos;

– Se você não ficou animado com a sequência do Todd e o Mr. Peanutbutter correndo atrás do celular, deveriam despedir o cara que não riu da música que a Princess Carolyn ouve no carro e contratar você;

Falas que me fizeram uivar:

– “Hey, mockumentary não é um trope, é um artifício narrativo!”

– “Só porque você é bom em algo não quer dizer que você tem de o fazer. Eu sou bom em dirigir sóbrio mas não aproveito a oportunidade.”

 – “Bradley Cooper? Nós amamos ele por alguma razão.”

  • Marcos Bastos

    “You are all the things that are wrong with you. It’s not the alcohol or the drugs or any of the shitty things that happened to you in your career or when you were a kid. It’s you.”
    Foi pesado. A série tá tão obscura, só Todd e Peanutbutter me dão o alívio cômico. A cena do celular foi maravilhosa.
    Amo o Judah, tomara que volte a aparecer e que a Princess Carolyn seja feliz (queria que fosse com o Vincent Adultman, mas tudo bem).
    P.s. Não consigo enxergar um final feliz para o BoJack. Imagino um suicídio no series finale. Como disse o Mr. Peanutbutter, “o Bojack nada contra um mar de demônios.” Ele vai acabar se afogando nisso.

  • Marcos Bastos

    “You are all the things that are wrong with you. It’s not the alcohol or the drugs or any of the shitty things that happened to you in your career or when you were a kid. It’s you.”
    Foi pesado. A série tá tão obscura, só Todd e Peanutbutter me dão o alívio cômico. A cena do celular foi maravilhosa.
    Amo o Judah, tomara que volte a aparecer e que a Princess Carolyn seja feliz (queria que fosse com o Vincent Adultman, mas tudo bem).
    P.s. Não consigo enxergar um final feliz para o BoJack. Imagino um suicídio no series finale. Como disse o Mr. Peanutbutter, “o Bojack nada contra um mar de demônios.” Ele vai acabar se afogando nisso.

  • Matheus Rocha Andrade

    Gostei da Jennifer Lawrence recebendo 8 indicaçoes; 3 de melhor de atriz, 3 de coadjuvante, 1 de edição de som, e mais uma como Jennifer Jason Lawrence, kkk ela anda no mesmo barco do Bradley Cooper, por alguma razão…

  • Matheus Rocha Andrade

    Gostei da Jennifer Lawrence recebendo 8 indicaçoes; 3 de melhor de atriz, 3 de coadjuvante, 1 de edição de som, e mais uma como Jennifer Jason Lawrence, kkk ela anda no mesmo barco do Bradley Cooper, por alguma razão…