BoJack Horseman 3×02: The BoJack Horseman Show

6
155

O segundo da temporada abusa totalmente do poder imaginativo da série e nos levou de volta ao fim dos anos 2000. Se há uma verdade sobre BoJack Horseman, é que ela não parece se importar com fórmulas.

Um dos sentimentos fundamentais que conduzem a série é a vontade de ainda estar vivendo no passado. A última vez que BoJack conheceu e apreciou o sucesso foi há tanto tempo que quando a série volta nele e nos distancia do presente cinzento do cavalo, nós nos sentimos tão deslocados quanto BoJack deve se sentir o tempo todo. E é cruel, se refletirmos sobre isso. A vida de BoJack se torna um playground para nós e a oportunidade de voltar lá atrás e ver mais um pouco do mesmo sofrimento por parte dele, mas num período diferente, parece divertida. Não tem como negar. BoJack é bom porque nós enxergamos através dos olhos de alguém que não encontra a felicidade de jeito nenhum. E quando ele encontra, nós só nos animamos porque sabemos que ela eventualmente vai acabar.

O episódio reconhece isso. A curta esperança média de vida da felicidade. Não só de BoJack, mas a de Princess Caroline, que sonha em ser uma agente e superar o seu amor platônico pelo cavalo; a de Mr. Peanutbutter e Diane no florescer do seu relacionamento, antes dele definhar ao ponto deles precisarem de ajuda de um conselheiro; a de Todd, quando ele ainda era um garoto inocente e não um escravo emocional de uma ex-celebridade. Ver esse passado é divertido porque ele é… o passado. É mais divertido ver alguém derrubando um castelo de cartas do que construindo um.

Mesmo quando a série se permite fazer piadas escrachadas sobre tendências da época, é sempre muito mais sobre como elas entraram em declínio do que com o seu surgimento. Quando vemos Marv destruindo os roteiros de Sangue Negro e Onde Os Fracos Não Têm Vez não é engraçado só porque sabemos que foram dois dos melhores filmes americanos da útlima década; é engraçado porque os humanos e animais de BoJack Horseman existem para destruir as poucas coisas boas que entram nas suas próprias vidas. O mundo de BoJack Horseman é um mundo em que se algo representa qualquer oportunidade, a melhor coisa a se fazer é esmagá-la e fazer uma piada. É engraçado porque é triste.Isso é mais válido do que nunca nesse episódio, já que ele é, na sua maior parte, sobre BoJack e Cuddlywhiskers não estarem felizes com a recepção positiva do seu projeto. Eles não querem que as pessoas gostem de The BoJack Horseman Show, eles querem que elas odeiem, para que eles possam odiá-las por terem mentes pequenas. É um ciclo redondo e fechado. E também é engraçado porque é triste.

BoJack consegue transformar contradições em coisas boas. Às vezes a série parece querer que nós não vejamos esses animais como animais per se, como quando o romance de Diane e Mr. Peanutbutter é sensibilizado. Ao mesmo tempo temos momentos como a Diane sentindo tesão pelo corpo do futuro marido numa cena claramente concebida para nos fazer sentir perturbados por estarmos confortáveis com uma mulher copulando com um cachorro. Até as pequenas gags dos animais humanizados agindo como pessoas, que nesta temporada têm parecido mais curtas e sutis. Mas sério, a reação da Diane foi muito estranha. Me deixou com muita repulsa de mim mesmo por nunca ter parado pra pensar sobre a coisa toda. Valeu mesmo, Obama.

Gags mais charmosas do episódio 

IMAGEM B1

Isso pareceu uma puta duma facada no movimento feminista contemporâneo. Que fique claro que não estou me posicionando, estou apenas relatando a brincadeira óbvia. A mulher empoderada e o macho demoníaco. Não é nem um gênero, é uma espécie de monstruosidade. O macho branco opressor. Aliás, estou me posicionando sim: é uma excelente piada! Uma das melhores e mais inteligentes que já vi na série, de verdade.

IMAGEM B2

Eu só quis mostrar isso pra vocês. Isso foi muito legal. Cacete.

IMAGEM B3

Essa foi tão, mas tão ruim que foi digna de um deus da comédia.

IMAGEM B4

Essa foi tão gratuita, tão inesperada e tão idiotamente brilhante ou brilhantemente idiota que eu estou até agora tentando encontrar palavras pra descrever a experiência. Outra desse episódio que entra pras melhores piadas do histórico de BoJack Horseman.

Eu também adorei:

– “Músicas genéricas de 2007”. Piada recorrente que sempre me faz sorrir;

– BoJack usando um fedora, ainda que por um instante;

– “A Fundação dos Mais Dois Anos Depois”

– A piada do John Edward “tocar” as mulheres e o Mr. Peanutbutter querendo fazer ele presidente pra ele poder “tocar” quem ele quiser.

– Quando apareceu o Hugo de Lost eu torci pra temporada inteira se passar em 2007. 

Falas que me fizeram uivar: 

– “O dinheiro não me fez feliz.” “Você tentou gastar ele em coisas?”

– “O que você está dizendo? Teve um pânico? Na discoteca?”

– “Meu pai não é um mafioso! (…) Ele TRABALHA n’ Os Sopranos, ele é um editor.” “Meu Deus, pior ainda! Ele deve estar tão desensibilizado a violência e ruminações niilistas sobre a banalidade do mal.” 

Momento que deu aquele arrepio que BoJack sempre dá: o Todd sendo a razão pro final de Sopranos ter sido daquela forma. Ele rasgou fora a última parte do rolo acidentalmente. Aliás, nesse episódio foram dois. Isso e a música nos créditos mudando pra refletir o arrependimento futuro do BoJack em ter ferrado com o The BoJack Horseman Show: 

“Back in ’07 I was in a not-successful TV show

I’m BoJack the Horseman (Goddamn)

What the hell was I thinking, bro?

When you’re an artist

Yeah, it’s hard to play it safe

That show stumbled hard right out of the starting gate

Wonder if I’m ever gonna get another chance

Maybe a listicle at best

Yeah, I’m not a horse, I’m an ass”

  • Outras gags:
    “This sh*t is bananas. B-A-N-A-N-A-S”
    “She kissed a girl and she liked it?”
    Me add no MySpace… sempre me assusto quando lembram dessa rede social.

    Também o poster de Krill and Grace, série que fez muito pelos krills. Genial demais! hahaha

  • Outras gags:
    “This sh*t is bananas. B-A-N-A-N-A-S”
    “She kissed a girl and she liked it?”
    Me add no MySpace… sempre me assusto quando lembram dessa rede social.

    Também o poster de Krill and Grace, série que fez muito pelos krills. Genial demais! hahaha

  • Daniel Barcelos Grego

    Vou deixar algumas outras referências do episódio que ficaram pra trás:

    Na abertura, antes de saber que era um flashback, fiquei feliz em ver o baboon estava correndo com uma companheira. Depois fiquei triste porque hoje ele corre sozinho e ela, provavelmente, morreu ou o abandonou. =(

    O Mr. Peanut Butter recebendo uma estranha proposta do Michael Vick também foi sensacional (o jogador de futebol americano se declarou culpado de gerir um ring de luta pra cachorros em 2007).

    O “Blockbuster original series” foi uma sacada que a Netflix não poderia deixar passar em branco e, definitivamente, Bojack foi a série ideal para a piada sair do papel.

    Jerry Seinfeld vestido de abelha (just google it)

    No episódio 2×04, no aniversario da Diane, o mr. Peanut Butter faz um quarto tematico com o “tema” Starbucks. E so agora descobrimos que foi lá que eles se conheceram.

    Agora também sabemos que a touca que o Todd usa até hoje pertenceu à menina de quem ele quase tirou a virgindade. Queria saber o que aconteceu com eles depois disso…

    “The Pig Bang Theory”
    “Dirty Sexy Monkey”
    “Krill and Grace”
    “WATCH JOHN FROM CINCINNATI” (gostava taaaaanto dessa bizarrice!)

    A Jessica Biel realmente fez a narração de sua personagem. Pelo que eu entendi, se o ator (ou atriz) não aceita narrar sua versão animada em Bojack, eles sofrem algum tipo de ferida/machucado durante o episódio em que aparecem. Vide Beyonce, que torceu o tornozelo e Andrew Garfield quebrando todos os ossos do corpo.

    Pricess Caroline prevendo a fama da frase “I drink your milkshake” do filme “There Will Be Blood”. Sendo que em 2008 essa frase realmente virou um meme na internet.

  • Daniel Barcelos Grego

    Vou deixar algumas outras referências do episódio que ficaram pra trás:

    Na abertura, antes de saber que era um flashback, fiquei feliz em ver o baboon estava correndo com uma companheira. Depois fiquei triste porque hoje ele corre sozinho e ela, provavelmente, morreu ou o abandonou. =(

    O Mr. Peanut Butter recebendo uma estranha proposta do Michael Vick também foi sensacional (o jogador de futebol americano se declarou culpado de gerir um ring de luta pra cachorros em 2007).

    O “Blockbuster original series” foi uma sacada que a Netflix não poderia deixar passar em branco e, definitivamente, Bojack foi a série ideal para a piada sair do papel.

    Jerry Seinfeld vestido de abelha (just google it)

    No episódio 2×04, no aniversario da Diane, o mr. Peanut Butter faz um quarto tematico com o “tema” Starbucks. E so agora descobrimos que foi lá que eles se conheceram.

    Agora também sabemos que a touca que o Todd usa até hoje pertenceu à menina de quem ele quase tirou a virgindade. Queria saber o que aconteceu com eles depois disso…

    “The Pig Bang Theory”
    “Dirty Sexy Monkey”
    “Krill and Grace”
    “WATCH JOHN FROM CINCINNATI” (gostava taaaaanto dessa bizarrice!)

    A Jessica Biel realmente fez a narração de sua personagem. Pelo que eu entendi, se o ator (ou atriz) não aceita narrar sua versão animada em Bojack, eles sofrem algum tipo de ferida/machucado durante o episódio em que aparecem. Vide Beyonce, que torceu o tornozelo e Andrew Garfield quebrando todos os ossos do corpo.

    Pricess Caroline prevendo a fama da frase “I drink your milkshake” do filme “There Will Be Blood”. Sendo que em 2008 essa frase realmente virou um meme na internet.

  • Daniel Barcelos Grego
  • Daniel Barcelos Grego