Batman vs Superman: A Origem da Justiça [Team Superman]

Deuses e Homens

103
233

Os heróis que conhecemos e adoramos nasceram no berço esplêndido da Era de Ouro dos Quadrinhos, nos idos de 1938 até meados da década de 50. Inúmeros personagens, alguns hoje em dia esquecidos outros ainda em voga, surgiram da imaginação dos escritores e desenhistas em meio a um mundo em guerra. Superman e Batman são dessa época (assim como grandes nomes de sua concorrente direta) e ainda guardam a “aura” de baluartes da nona arte. Superman desde então carrega o peso do retrato messiânico de um herói santificado, de salvador da humanidade. “Batman vs Superman: A Origem da Justiça” (Batman v Superman: Dawn of Justice) acaba sendo o exemplo fidedigno disso, mas se perde em meio a grandes arroubos megalomaníacos.

Em o “Homem de Aço” tivemos a chegada do Superman à Terra e as consequências de sua luta com Zod. A destruição decorrente da batalha (mesmo sendo bastante criticada) é totalmente natural. Afinal, o Superman é um ser onipotente, capaz de destruir o planeta inúmeras vezes e uma batalha daquela magnitude não teria como ser menos destrutiva e letal. E desse conflito é que surge a força motor que guia toda essa sequência que acaba servindo de origem para a grande equipe da DC nos cinemas. Em “BvS” o tom messiânico do Superman fica ainda mais evidente. Imagine-se no lugar do personagem. Dedicado a uma causa que não é sua e mesmo assim constantemente examinado pela mídia (da qual faz parte), o governo e principalmente aqueles que querem sua completa aniquilação. Em um determinado momento Martha Kent fala ao filho que ele “não tem nenhuma responsabilidade para com os humanos”. Tudo que ele faz é demonstrando sua preocupação pela humanidade. A dicotomia de Deus/ Humano é inerente ao personagem e a batalha que dá título ao filme só corrobora o lado do Superman na história. É como se pedíssemos intermitente por um salvador e quando o mesmo surgisse, tentássemos controlar ao nosso bel prazer as vontades do mesmo.

A DC tem uma cronologia confusa a respeito de suas produções cinematográficas. Reboot após reboot a editora vai tentando, as vezes com sucesso, as vezes com fracassos triunfais (Lanterna Verde estou falando de você). Com a trilogia de Batman do Nolan e com o “Homem de Aço” finalmente ela tomou um certo rumo em direção a coesão cinematográfica. O problema é que para chegar no ponto em que a concorrente se encontra ela colocou os carros na frente dos bois e errou rudemente. “BvS” era originalmente uma sequência direta de “HdA”, mas por motivos internos resolveram rebootar o Batman na brincadeira, menos de 5 anos depois da trilogia que definiu o personagem para a nova geração. Usando uma trama famosa dos quadrinhos, o surgimento do conflito entre os dois grandes heróis da casa acabou servindo como desculpa para uma apressada tentativa de apresentar a “Liga da Justiça” sem ter de apresentar vários personagens em diferentes filmes. A cada nova inclusão ou participação minhas expectativas abaixavam ainda mais a respeito do filme. E isso foi de certo modo bom, já que “BvS” é um filme assistivel, mas muito longe do que você esperava para o encontro dos três grandes heróis, a chamada “Trindade” (e esse é somente um dos paralelos com o cristianismo, o filme é repleto deles, quase como se botassem um neon em cima do Superman, com letras garrafais, piscando: Jesus).

Batman surge como uma espécie de apoio forçado, uma tentativa de “salvar” a audiência, como se Superman por si só não fosse o suficiente para dar retorno financeiro. Ben Affleck dá vida a um Batman que na falta de comparação melhor é um “garoto mimado com muito dinheiro disponível”. A inclusão dele em Metropolis durante o ataque foi só o motivo para que o “mimimi” eterno da perda dos pais do personagem desse lugar a uma sanha vingativa que não tem proposito nenhum, a não ser criar um conflito vazio com final anticlimático em prol do “legado”. A inspiração no arco criado por Frank Miller só é executada em alguns poucos momentos com afinco, dando lugar a interpretações frouxas de uma das obras mais consagradas da DC. A cada contraponto entre os conflitos entre os dos personagens, vamos vendo que o Superman é na verdade o motor narrativo do filme e verdadeiro protagonista (mesmo que os créditos de abertura, título e créditos de encerramento tentem empurrar Batman como mais importante goela abaixo a todo momento).

E a baixa expectativa para com a obra foi na verdade uma grande ajuda na apreciação de alguns elementos que se destacam na trama. Gal Gadot encarna uma Mulher Maravilha interessante, mas que por falta de contexto fica com cara de participação especial de luxo com um papel de destaque na batalha final, forçando a origem e maiores problematizações para um filme solo. O Lex Luthor de Jesse Eisenberg é na verdade um amálgama do próprio personagem (Luthor) com uma pitada curiosa do histrionismo vibrante do Coringa, aqui só sugerido. Ele é quem dá vida ao grosso da “treta” e age tanto no background como no plano central como elemento de caos e balburdia, sendo talvez uma das melhores coisas do filme. Quanto as participações especiais tão alardeadas, acontecem em variados graus de destaque. Enquanto algumas trazem elementos interessantes para o futuro da DC nos cinemas, outras estão perto do puro “fan service”, quase uma cota para personagens aparecerem e logo em seguida sumirem sem nenhuma cerimônia.

O filme na verdade se resume a uma grande colcha de retalhos que tenta homenagear grandes sagas, jogos e capas icônicas da DC, mas que falha justamente no sentido de coesão da obra. Zack Snyder fez o que pôde com o roteiro de Chris Terrio e David S. Goyer, mas ficou amarrado no processo de tentar dar sentido ao mesmo tempo em que impõe sua marca característica de direção. Ver a morte dos pais de Bruce Wayne pela enésima vez é apenas do menor dos problemas aqui. A DC vai ter de rebolar para dar mais estofo a sua franquia cinematográfica e emplacar não somente mais um filme com bons efeitos especiais (porque a batalha final em alguns momentos chega a ser entediante vide ao uso de um CGI comum, muito aquém dos de filmes do gênero), mas com um roteiro que acompanhe todo o planejamento (que parecia inexistente até então) que ela demonstra em suas contrapartes em papel. A “Liga da Justiça” dá seus primeiros passos, trôpegos e cambaleantes, infelizmente. “Batman vs Superman: A Origem da Justiça” é um bom filme e só. Numa época em que outros filmes de heróis conseguiram aliar texto excelente com ação ainda mais competente (“Watchmen”, do próprio Snyder e da DC são um exemplo), se utilizar de efeitos como bengala para arrecadar bilheteria é um movimento mais do que preguiçoso. Agora é esperar que “Esquadrão Suicida” não seja tão genérico quanto. E espero com todas as minhas forças que não seja.

* O Série Maníacos assistiu ao filme a convite da Warner Bros. Pictures Brasil

  • Débora Albuquerque

    Já tinha preguiça com o filme antes da crítica, agora então…
    Medo de chegar no cinema e zzzzzzzz

    • Lucas Fernandes

      Recomendo ir numa sessão normal mesmo, se não curtir pelo menos não pagou caro, porque pode ser que a seu gosto seja agradável. kkkk

      • Débora Albuquerque

        Então, acho que não vou em sala vip nesse filme não. Grandes chances de ficar brava com o dinheiro gasto atoa.

    • Allan Fábio Carnaúba

      Deb o filme é bom sim, a crítica está pagando muito pau pra Marvel, temos que ser imparcial mas parece que a maioria não é.

      • Débora Albuquerque

        Eu sou Marvete, morro de preguiça da DC e acho que o único filme que prestou foi a trilogia Nollan… Grandes chances de odiar =x

      • Ricardo Gelatti

        Meu herói preferido é o Batman e o filme tem muitos acertos, mas tem muitos erros sim, infelizmente. Nota: 7.0

  • João Neto

    Péssia crítica. Fui ver ontem e até agora tô eufórico. N confie em críticas. Vá ver de boa e tire suas conclusões. Tem defeito mas tá e muito longe de ser um filme ruim eu achei foda. Tem 2:30 mas se tivesse mais 2h eu tava de boa lá assistindo de tanto que eu tava mergulhado naquele universo.

    • Fernando Coletinha

      Em nenhuma hora a crítica fala que o filme é ruim.

    • Junior Silva

      Você está falando pelo calor do momento, calma. Você viu na pré estreia, as vezes revendo tu pode achar menos bom do que achou na estreia.

      • Cayo Portela

        Você quer forçar o cara a ter outra opinião??? A que ponto chegamos!

        • Junior Silva

          Não é forçar, só falando de um detalhe.

          E quando foi que eu forcei uma opinião a ele? Pelo amor de deus.

  • rafael rocha vieira

    vejam e tire suas proprias conclusoes o que tem de critica nojenta preguiçosa serio velho as pessoas precissam v que os filmes de super herois nao precisam ser iguais os da marvel com formulas baratas e sem surpresas a dc esta sugerindo algo diferente sem mimimi e piadinhas chatas eu adorei o filme que e feito para fans nao para esse publico pipoca que nao sabe o que c passa nos quadrinhos me senti respeito fodaaa

    • Débora Albuquerque

      Se os filmes fossem feitos apenas para os fãs de quadrinhos, ok. Mas os filmes são feitos para o público em geral.
      Pelo que li da crítica, a teoria de que a DC tem excelentes vilões apenas reforça a preguiça que tenho dos heróis dela (estou excluindo Vertigo desse time, e o Batman).

  • Diego Rocha

    Apenas concordo em gênero, número e grau. “BvS” é um filme bom e só. Vários furos de roteiro e saídas preguiçosas para gerar o conflito entre os heróis.
    Erros de “MoS” continuam gritando na nossa cara (como a (in)utilidade de Lois Lane pra trama). Enfim, como bom fanboy da DC, surtei nas cenas da união da Trindade, do “aparecimento” da Liga, e do já icônico “Tell me, do you bleed?”.

    No geral, faltou coesão e criatividade no roteiro. E faltou imergir nas motivações dos personagens, que ficaram apenas riscando a superfície.

  • David Bruce Banner

    Que crítica ridícula.
    Esse cara não assistiu ao mesmo filme que eu.

    • Fernando Coletinha

      Já pensou que as pessoas podem ter opiniões diferentes?

    • SSbB

      Muitos críticos devem ter visto outro filme, por que essa te sendo massacrado pela crítica.

      • James William

        E o público apreciando! Que curioso não!

        • Michel Bazzo

          os fãs não no geral

  • brunomonte

    Estamos vivendo uma epoca que um filme sessão da tarde com piada de 5 em 5min é aplaudido enquanto um filme que tenta ser diferente propondo um roteiro mais denso é massacrado. O filme está longe de ser excelente mas também não só um bom filme. É um ótimo filme, talvez n vá agradar a todos, porque esse não é um filmes de herois (pelo menos n com essa formula de hoje). Existem falhas e outras coisas bem corridas mas nada que estrague o filme.

    • SSbB

      Roteiro denso, cara na moral a única coisa densa e seria nesse filme são as ideias que os fã boys da Dc tentando vender um universo maduro (os filmes do Nolan foram excluídos da cronologia da DC). E apenas um filme pipoca e só, vai agradar por que tem algumas cenas Boas como a da Trindade, mas está longe de ser o “melhor filme de heróis” o grande problema é essa pressa em começar logo a liga da justiça, para acompanhar a concorrente. Só uma coisa esse filme não é melhor que deadpool, para efeitos de comparação com a concorrente mesmo nivel Thor : mundo sombrio. E empolgante, mas com o passar se tempo se vai notando as idéias besta do filme.

      • brunomonte

        Cara os filmes do Nolan tinham q ser excluidos porque n cabem nesse universo. Lá n existiam seres com poderes e nada do tipo. Eu n falei que é o melhor de todos os tempos tbm. Qual o problema de já começar logo a liga? Guardioes fez um filme muito bom sem apresentar os personagens antes e nunca vi ninguem reclamando do primeiro ep da animação da liga da justiça, onde a liga já é formada e aparecem vários herois do nada. E deadpool ser melhor vc ta de brincadeira neh hehe

        • Gabriel

          Os Guardiões da Galáxia existem como um time. Contar a origem de cada um seria como fazer um filme para cada membro do Quarteto Fantástico. A Liga da Justiça é composta por vários heróis que não precisam ter a mesma história.

          O desenho da Liga não começou com ela formada. Levou três episódios mas o Batman, Super-homem e Flash já tinham sido abordados nas séries animadas. E todos os personagens são desenvolvidos de 52 sem contar com os de “Sem Limites”.

          • brunomonte

            Eu concordo com o que vc falou do quarteto, mas guardioes são personagens completamente diferentes e que nunca se viram e se esbarraram, não dá pra comparar. O episódio da liga são em 3 partes de 20min, e gastou muito tempo desenvolvendo o Ajax e a invasão. O Batman e o Superman estavam estabelecidos, mas o flash (Wally West não). Eu me refiro que são personagens que surgem do nada lutam e defendem da invasão e depois conta histórias de cada um.

            Muita gente vai ver as referencias, do flash, cyborg e aquaman nesse filme e não vai morrer por não saber de onde eles vieram por enquanto

  • Sai

    Um verdadeiro filme de super-heróis!!!(Critica com SPOILERS, CUIDADO!)

    Apesar de ter algumas ressalvas com esse filme (que citarei adiante), o filme entrega muito mais daquilo que ele promete, terminando e evoluindo os personagens para o tão aguardado universo expandido da DC.

    O Super-Homem é um herói agonizando pela sua própria consciência e a do mundo, apesar de fazer o que faz, ele ainda não é o escoteiro de capa azul dos quadrinhos, mas o filme faz uma evolução de personalidade que faz com que possamos acompanhar ele finalmente reconhece a sua humanidade, um deus que vai viver e proteger a humanidade, mesmo que isso custe sua própria vida. Ele passa pelos processos de evolução necessários que o transformem na pedra fundamental da Liga da Justiça, o norte moral do grupo, o mais poderoso que se recusa a justificar o fim pelos meios e o filme termina deixando isso bem estabelecido.

    O Batman é o cavaleiro das trevas encarnado, um homem com constantes pesadelos que há 20 anos luta contra o crime e que ainda não conseguiu mudar a realidade de Gotham. Sua fé na humanidade esta abalada, suas convicções nos ideais que o levaram a vestir o Manto do Morcego já estão enferrujados, não temos aqui o Batman do Nolan, mas um Batman que não vai parar até alcançar seus objetivos. A chegada do Super-Homem muda o mundo e o Batman acompanha a destruição de Metropolis e isso gera nele o medo. O medo que leva o Batman a ser corajoso (como o próprio diz ao Batman na luta), e esse mesmo medo que o incentiva a procurar meios para acabar com essa ameaça de uma vez por todas.

    O Lex Luthor é um divisor de opiniões, esta muito claro que o Snyder não queria seguir o conceito clássico do personagem e apostou em um Lex maníaco, que encara a presença do Super como uma ameaça a ele. Lex não vê o Super como um deus, mas uma ameaça, um perigo para o mundo e para ele mesmo(afinal, ele se achar superior a propria humanidade, como competir com o Azulão?). Então começa a saga para derrubar o Super Homem desse lugar de “honra”, fazer com que a humanidade veja o lado ruim dele, as consequências de sua existência, o quão manipulável e perigoso ele pode ser quando é colocado contra a parede. No final talvez tenhamos o nascimento do verdadeiro Lex Luthor que conhecemos, com o conhecimento adquirido na nave, não sabemos como o personagem vai voltar, mas aposto no governo recorrendo a ele quando a coisa ficar feia, rsrs.

    A Lois ganhou um papel muito grande nesse filme e infelizmente isso atrapalhou um pouco. A tentativa de mostrar a personagem como o calcanhar de aquiles do Super Homem e como a mesma revela a humanidade dele era bastante necessario para consolidar os eventos futuros(DarkSide is coming), mas ficou um pouco exagerado algumas cenas, o que não estraga a experiência como um todo, mas poderia ter sido melhor trabalhado. Fica bastante claro no filme que a Lois SABE do perigo do seu relacionamento com o Super, o quanto ela foi usada para desestabilizar o herói, e é por isso que ela sempre esta ali perto, para lembrar ao Super e ao publico os motivos que o fazem lutar. O mesmo homem capaz de dizimar o mundo é o homem que entra numa banheira de roupa e se divertir com a companheira.

    A Mulher Maravilha ganha um destaque especial no filme devido ao que ela representa ao universo da DC e ao mundo dos super heróis. Ela compõe a trindade da DC( os 3 magníficos, como gosto de chamar, rsrs), e no filme desde o começo já percebe-se que ela é independente, cheia de si, empoderada e que de forma nenhuma terá um papel menor que o Super e o Batman no futuro. Ouvi bastante reclamações de como ela foi “jogada” no filme e eu discordo bastante, pois desde o começo ouve uma preocupação de demonstrar que a mesma esta na trama para tentar proteger sua identidade. No final, quando ela aparece para lutar, fica claro o quão selvagem e guerreira é a nossa amazona favorita, que usa todos os recursos de seu “arsenal” para lutar e mostrar que apesar do Super ser forte, ela é que SABE lutar. Ela tem seu papel bem desempenhado, especialmente pelo filme ser uma abertura a liga da Justiça, casou bem com o contexto do filme e pode-se dizer que no tempo que apareceu “roubou” a cena.

    A história do filme não é perfeita, dava para ter refinado mais sim, mas não tira o brilho e imprime bem o tom que será dado na Liga da Justiça, um universo sombrio, com uma linha tenue entre o “certo” e o “errado” e que tende a ficar cada vez mais complicado com o surgimento dos Meta-Humanos. Snyder deu o ponta-pé inicial, e como fã de quadrinhos e super-heroi, não acho que ele ficou devendo.

    Considerações:

    A cena dos herois da Liga da Justiça aparecendo ficou MUITO interessante no meu ponto de vista, pois introduz os personagens que irão integrar os proximos filmes sem mexer de forma incoesa na estrutura do filme. Aquaman, Flash e Ciborgue apresentados!!! Apesar da cena inicial do Aquaman em frente a camera ter sido um pouco demorada, os efeitos dele saindo de lá já demonstram o quão forte será o “Rei dos Mares”.

    O Flash tem duas aparições, a do video do Lex é provavelmente seu inicio de carreira, apesar de simples eu gostei. A segunda e mais importante acaba sendo um fato importante pro desenrolar do filme e da trama dos proximos, pois ele está ali para avisar o futuro que aguarda o Batman se ele “falhar”. É importante essa cena pois ela solidifica a motivação do Batman em deter o Super, pois aquela visão é assustadora até para o telespectador. Pirei nessa parte, quem já leu ou jogou Injustice deve ter sentido a mesma sensação.

    O Ciborgue apesar de sua curta aparição, extremamente fiel aos quadrinhos e foi bastante emocionante, espero que ele tenha um destaque maior na liga do que “computador ambulante”. rsrs

    O Alfred em sua nova versão ficou bastante competente, mais que um mordomo, uma muleta tecnológica para o patrão Bruce, sendo a contra parte necessária para o homem morcego. A cena dele falando pro Bruce pegar uma gata na festa ficou hilaria, além de mostrar ele mais ativo na luta do Batman contra o crime(pilotando a bat-nave).

    No final, a morto do Super resgata o Batman mais tradicional, sua fé na humanidade e a mudança no modus operandis(Não quis marcar o Luthor), o que demonstra que o papel do Super como apoio moral já começou a ser colocado em pratica. Ponto positivo para o filme que se ligou nesse detalhe.

    O filme é competente em colocar o Batman em meio a deuses e alienigenas, a cena dele fugindo do Apocalipse é a transposição perfeita dos quadrinhos para a tela do cinema. O Snyder foi muito competente em manter a organicidade do universo sem comprometer a força do Super ou a humanidade do Batman, eles coexistem ao mesmo tempo e funciona.

    Efeitos especiais muito bons, trilha sonora impecavel, apenal o 3D que eu considero meio dispensavel, mas eu não curto 3D, então não da pra confiar nessa minha analise.

    Minha nota: 8.5/10

    • renata celho

      Deviam colocar essas considerações como a Review do Seriamaniacos.

    • Rubens Nascimento

      Vc descreveu todos as minhas opiniões, parabéns pelo comentário

    • Dhéo

      Sábias palavras.

  • Gleibson Acácio

    vou pro cinema pra me divertir e isso o filme faz com maestria…. vale o ingresso!

    • Dhéo

      Exatamente.

  • Gabriel Fernandes

    Eu assisti o filme ontem e me envolvi bastante emocionalmente durante o percurso, eu venho acompanhando tudo desde os primeiros rumores e saí de lá além de satisfeito. Pude desconstruir vários argumentos negativos com o passar do filme usando apenas meu cérebro e o material que estava vendo na tela grande, o filme não fica confuso se você fizer isso. O único pecado do filme na minha opinião é falta de continuidade em alguns momentos dos primeiros 30 minutos (quando corta de uma cena para outra, ou o foco da trama muda de um personagem para o outro, eu achei muito abrupto no início), o que talvez tenha sido isso que causou a impressão de uma “colcha de retalhos” e isso realmente poderia melhorar, mas o com o passar do tempo, todo o filme ganha um ritmo e supera esta falha. Batman v Superman não se resume a isso de maneira nenhuma e esse defeito não torna o filme ruim.

    As críticas tem sido pesadas, nada otimistas e a guerrinha boba “Marvel vs. DC” está vindo em várias discussões também. Mas eu já tenho visto tantos fãs da DC xingando deliberadamente qualquer um que traga opiniões negativas sobre o filme (por mais que elas não façam sentido algum), e essa não é a maneira de fazer pessoas céticas a respeito do filme irem assisti-lo. Espero que todos lembrem que esse é um grande momento para a DC e esse filme pode dar um “up” para recém-chegados fãs, e assim como eu, quem realmente gostou deve combater a negatividade com opiniões válidas de forma que não ofenda ninguém, e sem mencionar os fãs da Marvel.

    Eu amei esse filme, muito mesmo.

    • Angelo

      Uma coisa q me lembrou esses cortes de filmagens, foram os filmes das décadas de 70 ou antes, q cortavam os filmes e iam para cenas nada ver

  • Gabriel

    O filme me decepcionou um pouco,o filme vende a luta de batman vs superman como principal e a luta dura sei la 10 minutos , o filme tem tanta coisa,pra mim ficou un pouco saturado,
    mais teve muita coisa legal como o flash a mulher maravilha,o filme e bom, não e epico como eu esperava mais da pra assistir
    ps: O CGI tava um pouco estranho
    Nota: 5 de 10

  • Junito Hartley

    O filme nao é ruim, mais nao é espetacular como a maioria da galera achava, e pelos trailers eu esperava mais. O que mais irritou foi o Lex luthor, eu tava torcendo pro super dar um soco na cara dele e explodir a cabeça, muito irritante as partes que ele aparecia.

    Gostei das cenas do flash e a do aquaman e nao curte muito as cenas da mulher maravilha, nao dava pra ver direito o que ela fazia com tanto brilho e explosão na hora.

    • renata celho

      Os trailers entregaram todas as cenas de ação.

      • Junito Hartley

        Eu so vi uns 2 trailers no maximo hehe

  • renata celho

    Achei um pouco pesada sua review. Logico que o filme mais esperado do ano ( pela apresentação de tantos personagens) muita coisa ia ficar de fora. Não tem como negar isso.

    Mais o filme é muito bom. É sim uma colcha de retalhos , porem trouxe tantos elementos dos quadrinhos que não tem como não sair satisfeito.

    Eu achei o filme mais “Morte do Superman” do ” O Cavaleiro da Trevas” , o desfecho da briga foi decepcionante de FATO , mais nem por isso tira os méritos da produção. Pra mim superou em muito ” Os Vingadores”. Não teve enrolação na apresentação dos personagens nem no contexto para a rixa.

    Como o nome fala é apenas a introdução da Liga da Justiça , os demais personagens serão mais abordados nos outros filmes , quanto á isso nem me preocupo. Não tem porque falar muito sobre a Diana agora já que o filme com a historia de origem dela já quase pronto.

    • Angelo

      Supera qualquer filme da Marvel. Eu por exemplo, acho DeadPool um saco, os vingadores 2 fraco, Homem de ferro 2 e 3 nem se fala e esse Guardiões da Galáxias q tantos amam eu acho una mierda. Isso eu falando como expectador de cinema que não lê os quadrinhos, não se preocupando com tudo q deva aparecer no filme q pertence dos quadrinhos. Na vdd pra mim só os dois Capitão América são mt bons, mas mesmo assim não supera BvS

  • Ronaldo

    A crítica foi boa, o pessoal esquece que crítica é opinião, só porque alguém não gostou não quer dizer que você não possa gostar. As críticas estão dividas tanto no Brasil quanto no exterior, acho que quem gostou de o homem de aço vai gostar do filme.

    • James William

      Não crítica não é opinião, crítica é analise do material, o que ele faz ai é só criticar qual analise ele faz de: Direção e Roteiro por exemplo se resume a isso:

      Zack Snyder fez o que pôde com o roteiro de Chris Terrio e David S. Goyer, mas ficou amarrado no processo de tentar dar sentido ao mesmo tempo em que impõe sua marca característica de direção.

      Onde isso é analise de algo?

      Onde ele discute a forma como são abordados as cenas de lutas, técnicos de dublês do filme?

      • Crítica é uma análise opinativa do material. Não precisa ter conexão nenhuma com cena de luta, técnico de dublês, nada. Tem que constar a experiência de quem analisa em cima do que foi apresentado. A crítica do NY Times, um dos jornais mais importantes do mundo (em reconhecimento) não citou nada do que você julgou como essencial a uma crítica “de verdade”, mas fez várias conexões com o momento político nos Estados Unidos, a questão dos imigrantes, religião…

        • Ronaldo

          É Diego, quem assiste filme pensando nessas coisas? Só se for pra votar no Oscar!

          • Infelizmente, pra votar no Oscar o pessoal pensa até menos.

    • Lourinaldo Junior

      Crítica não é opinião. O crítico deve apontar os aspectos positivos e negativos da obra, observando a técnica e as possíveis leituras do roteiro e visual conferidos pelo diretor.

  • James William

    Sua crítica é rasa, completamente preguiçosa, deveria ter vergonha de chamar isso de crítica.

  • Sai

    Esse filme despertou um movimento que eu considero de : A Preguiça das criticas do século XXI

    O autor no terceiro paragrafo fala da “confusão cronológica” que a DC criou no cinema ao rebootar o Batman. Meu amigo, seria muito mais incoerente deixar o Batman do Nolan nesse filme, que qualquer porrada se quebra no meio e por causa de um salto do segundo filme ficou com o joelho bichado por 10 fucking anos. Era necessário construir um outro Batman, que se aliasse a realidade de deuses e Aliens, que fosse mais forte que o comum(como vemos no próprio filme, esse Batman do Snyder arremessa uma caixa no sujeito, forte pra burro). Nesse ponto o filme acertou em cheio, brilhou muito pois fidedigna os quadrinhos nas telas do cinema. Não dá pra ter o Batman de Detetive Comics no cinema ao lado do Super Homem, e a mudança foi acertada.

    Após isso critica-se as analogias do Super Homem com Jesus. Você como fã de quadrinhos sabe que o Super Homem é construido em CIMA DA MITOLOGIA BÍBLICA. Paralelos com Moisés e Jesus são feitos com o homem de aço desde sua criação, e no contexto do filme, onde ele aparece como o salvador da humanidade,era óbvio que isso ia voltar, afinal, o filme se passa numa sociedade ocidental. Quando falo da critica preguiçosa, é porque você critica que fazem em excesso, mas esquece de frisar a frase “Deus falso” e como ele também é colocado como um vilão e alguém que não deveria existir. Quando o jornalista pergunta para a senadora se ela que o Super Homem devia ou não existir, ela responde apenas: “Ele existe”. É uma cena marcante, pois demonstra que o homem de aço é um mal necessário.

    Uma das piores partes da critica é falar que o Batman é enfiado goela abaixo, numa tentativa desesperada de salvar a audiência. Além de chamar o mesmo de rico mimado e seu caminho de vingança sem propósito.

    Não sei que filme você assistiu, mas fica MUITO CLARO os motivos que fazem o Batman lutar contra o Super.

    MEDO -> Motor principal que leva o Batman a ser quem ele eh.
    Manipulação do Lex -> Como um dos principais gênios da DC, faz um trabalho com maestria na manipulação do homem morcego.
    VISÃO DO FUTURO -> Ele passa alguns minutos em um futuro apocalíptico onde o Super tem um exercito próprio, comanda a humanidade e mata ele. Você não ficaria preocupado em ACABAR com a ameaça também?

    O Batman é um complemente necessário e importante ao filme, que o tempo todo mostra duas visões diferentes sobre o mesmo assunto. Ele é ricamente bem construido(apesar de dividir o filme com o super) e encarna uma das melhores versões de Batman dentro dos quadrinhos. Criticar esse Batman mostra sua má vontade ao ver os lados positivos do filme(como citei na minha critica também aqui nos comentarios). Sobre a morte dos pais do batman, não era necessario incluir? Nesse filme era, afinal, precisavam reforçar que Martha Wayne ainda vive no coração do “Morcego de Gotham”.

    Para finalizar, pois a sua critica se perde em falar do filme deixando MUITA coisa legal de fora, sendo apenas um mero desabafo pessoal, fazia tempo que não tínhamos um filme onde os poderes especiais fossem tão orgânicos, é tudo muito ricamente construido, dá de ver que o Super Homem é forte e que cada parede para ele é um papel fino que só não quebra porque ele não quer. Criticar esses efeitos mostra mais uma vez sua má vontade com a obra.

    Uma pena, pois a critica esquece de citar os Easter Eggs, a riqueza nos diálogos, os closes que demonstram a riqueza das expressões e do universo e nem um elogio a trilha sonora?

    Enfim, uma pena que o filme esteja sendo tão injustiçado por causa da preguiça dos críticos de citarem os dois lados da moeda.

    • Dhéo

      Falou td. O crítico deve ter sua visão msm, msm q não concorde. Acho isso louvável e ótimo para a reflexão, mas EU gostei do filme msm com os problemas q tem.

    • Paulo Victor

      PERFEITO!
      creio que sua crítica deveria ser colocada em destaque, pois é realmente isso.. acho que o problema é que, atualmente os filmes não fazem pensar, todo mundo quer aquilo jogado de forma direta, explicada.. já vi muitos reclamarem de não ter origem no filme.. e com ainda mais afinco, reclamarem da inserção da cena de Thomas e Martha.. então calma, é pra ter origem ou não? Perfeito a análise de ter um porquê da cena, foi minha análise também.
      O filme é ótimo, vai dar uma excelente origem pra Liga, mas infelizmente os comentários de ‘críticos especializados’ que só querem informação na cara, explicação estilo Cris Nolan e Bryan Singer, pode comprometer o universo DC.

  • tati

    Parabéns pela imparcialidade. Resolvi ler a crítica achando que seria mais uma textinho raso de fã e encontrei uma análise clara e com boa argumentação. Mas prepare-se para ser virtualmente apedrejado por fanzocas com idade mental de 12 anos. Um detalhe: para mim Ben Affleck como Batman foi um tremendo miscast, já que o carinha tem a expressividade de uma porta. Perto dele, até o canastrão Henry Cavill (ainda vivendo à sombra de Christopher Reeve) chega a parecer bom.

    • Ricardo Gelatti

      O Que é isso!! Ben Affleck é a única unanimidade desse filme. Melhor atuação de um Batman de toda a história.

  • diariodopierrot

    Amigo, desejo-te sorte. Uma vez que fiz a minha crítica e até sugeriram que eu apagasse meu canal. Na verdade as pessoas não querem ler apenas uma crítica “coerente” com o filme, querem que a crítica corresponda às expectativas que a Warner ou qualquer produtora criou nelas. E isso não é responsabilidade de quem escreve! Tirando um ou outro, que com convicção faz uma crítica ao texto dando seus próprios argumentos e não mimimi, a maioria quer que a gente ofereça a eles o filme que o Snyder não “quis” dar. Parabéns pelo texto.

    • dan_atwood

      não sei qm fiz isso mas eu como dcnauta assumido q leio HQ faz anos pod ter certeza q não vou ir pra cima com hate ou falando merda pra ti, são opiniões se até O Iluminado foi considerado banal e Psicose considerado com uma merda técnica pelos críticos, pq eu vou ir pra cima da sua opinião ? Esperava q os fãs da DC fossem mais maduros q isso.

  • Michel Bazzo

    Não foi dessa vez.

  • Dhéo

    Adorei o filme…tem seus problemas, mas não criei mta expectativa e tals. Fui d boa e gostei. Só a duração q poderia ser menor.

  • Kin Jordan

    Vou assistir semana que vem, mas que preguiça destes comentários que não aceitam opiniões diferentes, mas que também não colocam seus argumentos pra explicar o motivo de discordar (alguns até mostraram argumentos interessantes, mas a maioria, pfff). Mas pelos comentários, eu tô percebendo que a maioria que curtiu, foi por já ter conhecimentos da HQ e mitologia, e se for o caso, então o filme realmente peca por não conseguir dialogar com diferentes tipos de público, coisa que a Marvel geralmente é bem sucedida.

    • Emissario Zen-Hai

      O curioso nesse filme (também não ví, já vou deixar claro aqui), é que o pessoal (os fãs) parece tão desesperado em querer defender o filme de todos os seus defeitos, que começam atacando e xingando quem critica o filme.
      Me lembra um pouco Star Wars, os Fãs desesperados em ver um novo capitulo da série, que não importa quantos defeitos o filme tenha, pra eles é o filme perfeito.
      Com Bvs tá rolando a mesma coisa. Como é o “inicio” do universo DC no cinema, os fãs não querem ver os defeitos que o filme tem, para eles o filme está otimo e ai do pobre critico ou qualquer outra pessoa que pensar diferente.

  • Em primeiro lugar, ainda não vi o filme.

    Entretanto, preciso comentar algo que está me incomodando PROFUNDAMENTE. Essa divisão entre Marvel e DC está realmente enchendo o saco. Não gostar do tom sombrio de Man of Steel e BvS, por exemplo, não é sinônimo de gostar do oba-oba cômico da Marvel.

    Não tem nada a ver com ser sombrio ou engraçado, tem a ver com ter um roteiro inteligente para lidar com esses dois aspectos. Se eu gosto de filmes de super-herói cheios de humor? Não sei, depende. Amo os Incríveis. Não gosto nenhum pouco de Age of Ultron. Gosto da trilogia do Nolan. Não gosto de Man of Steel.

    Pois é, o ser humano é complexo. Tentem não reduzí-lo a um pensamento tão simplista como esse.

    • Kin Jordan

      Exatamente Aaron!

      Ver uma galera falando que o filme tá sendo criticado pq é é sério e não tem as piadas bobinhas da Marvel (e vice-versa), é o mesmo que ver as pessoas que defendem TWD dizendo que a série não pode ficar só na ação o tempo todo, e que deve sim explorar a parte dramática. Eu tb acho, mas TWD não sabe trabalhar o drama, muito menos se aprofundar nos personagens.

      Como vc disse, só é válido elogiar a pegada mais séria, ou cômica, se qualquer um dos quesitos for realmente bem trabalhado.

      E não estou criticando o filme, pois tb ainda não assisti, mas esses argumentos rasos realmente incomodam…

  • Will Nogueira

    A crítica foi até generosa, que filme horrível! Roteiro preguiçoso e desleixado, as motivações dos personagens não convence, o desenvolvimento dos mesmos foi feito ás pressas sem o menor cuidado, o CGI em excesso leva á exaustão, e as cenas de ação são cansativas e exageradas. E por fim, é sério que a Liga da Justiça foi introduzida daquela forma? Amo a DC, mas é difícil defender a maioria dos filmes deles, com exceção da trilogia Nolan. Fico com a animação, muito melhor.

    • Paulo Adriano Rocha

      A gente passa anos e vários filmes aprendendo que o Bruce virou o Batman pra combater o crime e agora eles vem dizer que foi porque o Super destruiu um dos prédios dele, o que matou os funcionários…

      • Lourinaldo Junior

        Quando foi que temdiaseram
        Isso? Por que a abertura do filme é exatamente a origem clássica do Batman.

      • Arthur

        Oi? O cara é o Batman por 20 anos.
        Parece que vc não prestou atenção.

        • Paulo Adriano Rocha

          Pode ter sido… O que eu entendi, pela cena, é que só depois da explosão do prédio lá é que ele tinha decidido combater o crime. Não recordo de ter visto algo mostrando ele já como Batman anteriormente…

          • Arthur

            E nem precisava mostrar. Um Robin foi morto, ele fala dos 20 anos em Gotham e ainda sobre “loucos vestidos de palhaços” (claramente o Joker). Ele é tipo um mito. Pouca gente viu. Até o policial fala que finalmente viu o Batman, que não era só uma “lenda”.

  • Nelma Toledo

    Nem terminei de ler tamanho o tanto de bobagens que foram escritas, o filme é ótimo! Pronto!

  • Lorena

    Respeito sua opinião, entretanto discordo totalmente dela. Como tinha grande expectativa, assisti na primeira sessão da estreia e não me arrependi. Simplesmente estou arrebatada, o filme superou minhas expectativas, que por sinal eram as mais otimistas. Tudo funcionou bem ao meu ver; roteiro, trilha sonora, personagens, tom, fotografia, efeitos, ação. Visualmente o filme é rico, de encher os olhos. Neste caso, anseio em ver a exploração dos efeitos, a destruição, as lutas e o criticado CGI, afinal o calibre dos super-heróis aqui envolvidos é soberbo. Até se eles fossem jogar pedra-papel-tesoura seria um evento colossal. Adorei a evidência da oposição dos personagens retratado nas diferenças de cor, iluminação, textura do cenário, fotografia e som. Isso serviu para dinamizar o filme, deixando-o instigante ao longo de toda sua duração. Todos os elementos da DC adicionados não decepcionaram. Adorei os membros da Liga e diferente da aparente maioria, vislumbro com segurança o caminho que a DC irá trilhar nos cinemas. Me surpreendi com o Lex que subestimei e não previ ter participação tão efetiva. O material era denso e vasto, porém a edição foi eficiente em fazer a junção do conteúdo. Não achei retalhado como dizem e sim arrojado e dinâmico. Literalmente foi como ver uma animação ganhar vida, na sua maior pompa e plenitude. Tudo foi muito palpável e de bom gosto, tenho pouquíssimas ressalvas. Apesar de destinado para o grande público, o filme é mais voltado pro espectador de nicho, o que em momento algum compromete a degustação do indivíduo leigo. Dizer o contrário é desmerecer a inteligência de quem assisti. BvS foi hábil em expor sua complexidade e possui enorme qualidade, acredito que agradaria a todos senão fosse tamanha má vontade, cobrança e preconceito. O filme também é emocionante, não só pelos acontecimentos dele, mas também pela constatação de vivenciá-lo. Respeito e entendo que outros possam não gostar, mas ao mesmo tempo fico triste em ver o filme ser depreciado, sendo que com bem menos, muito filme pipoca é aplaudido. Não é o caso da review, mas tenho que afirmar que acho lamentável criticar o filme deliberadamente por achismo, ou predileções. Ultimamente parece que crítica boa é crítica negativa, e eu sinceramente não sei mais o que a mídia especializada e os espectadores ambicionam. Amei o filme e retornarei ao cinema para revê-lo!

  • Evandro Roberto

    Eu fui ver ontem e tava quase dormindo.
    Super arrastado, texto ruim, CGI ruim.
    Teve nada que salvasse ali pra mim.

    Um dos piores filmes que já vi.

    • Paulo Adriano Rocha

      (Ainda bem que não fui só eu… duas horas pra acontecer alguma coisa no filme!)

    • Ricardo Gelatti

      Cochilei várias vezes no filme e me martirizei por isso hahaha. Infelizmente o filme é confuso, com cortes ruins e a motivação dos principais acontecimentos é abaixo do esperado.

  • Aurelio

    Boa crítica, Lucas. Discordo em um único ponto: o filme precisaria melhorar muito para ser “bom”. Roteiro ruim, edição péssima, direção confusa, efeitos regulares e totalmente sem ritmo.

    • Paulo Adriano Rocha

      Aquela parte que o Batman vai roubar a kriptonita e só consegue colocar o rastreador. Que danado foi aquilo? Tinha hora que eu nem sabia qual dos carros tava sendo atingido… Confusão total.

  • ticiane luz

    Eu já esperava isso. O problema foi prometerem muito e não cumprirem e foi o que aconteceu. Eu não sou fã da overdose de Batman que a DC impõe nos cinemas e estava achando que ele seria a estrela do filme, mas ainda bem que não foi, pois Superman e Lex dominam o filme, ufa.
    A colcha de retalhos ficou estranha mesmo, não que o recurso seja deplorável, mas, em vários momentos ficou desgastante. A Lois, ao meu ver, desempenhou um papel melhor na relação do ser humano entre seres poderosos, do que o Batman, pois ela está como humana, simples assim, e não uma humana querendo ser alguém entre os deuses.
    Não achei o filme cabeça que diziam que a DC ia mostrar, principalmente porque eu esperava muito de embate filosófico sobre a disputa entre dois grandes heróis e foi zero, salvou-se nisso o Lex. Amei a postura de Diana, chegando como a guerreira que é, ensinando aos marmanjos como é que se luta de verdade.
    Eu não vi a origem da justiça aparecer, se é que me entendem, mas ok. Também já passei da fase de ver filmes procurando as falhas, vou para me divertir, afinal é entretenimento. Assisti em BH, e alguns ficaram extasiados, mas vi muita gente com cara de mais ou menos, e creio que justamente por esperarem o algo grande que foi prometido.
    Teve um senhor, vejam bem, um senhor de uns 60 anos, com a esposa, e ele comentou com ela que valeu ver a Mulher-Maravilha nos cinemas. Meu namorado acha que ele esperou isso por anos e agora viu, mostrando que tanto Super e, principalmente Batman, já estão saturados. Mas enfim, valeu o entretenimento.

    • Paulo Adriano Rocha

      “Eu não vi a origem da justiça aparecer, se é que me entendem, mas ok.” – Melhor comentário. Hahahaha!
      Boa pergunta: cadê a justiça? Rs.

  • Quem não é capaz de lidar com uma opinião contrária nem deveria ler uma review, alguns ainda discordam e apresentam bons argumentos, mas a maioria é só mimimi e choro.

    • Netto Baggins

      Verdade. Mas isso não é novidade, é só ler os comentários em sites de cultura pop (o Omelete é um bom exemplo) para vermos o quanto de gente imbecil tem no mundo.

  • Filipe

    Concordo com a crítica. Muitas vezes senti um filme querendo mto mais divulgar e apresentar a Liga da Justiça do que a batalha entre os 2 de fato. Um filme ok, mas nada de mais.

  • Douglas

    Eu amei odiar o Lex, caralho, ele manipulando todo mundo para achar que o Super estava por trás atentado lá no deserto e do fórum.

  • R

    Cara o Batman não foi um apoio forçado, ele foi introduzido para o filme da liga. Você pode criticar muita coisa, mas isso é um erro tremendo, já que apenas mudaram a formula da Marvel de apresentar o herói primeiro em um filme solo para uma breve introdução dele. O Batman é um personagem totalmente transtornado, que tenta combater o crime até seu jeito. Ainda depois de tanto tempo e dedicação se sentiu impotente perto dos novos seres. A morte dos pais do Batman teve sentido para ser apresentada, ainda mais no final.
    Esse é um filme de origem, para não finalizar em uma história, e sim apresentação de elementos, acho que todo mundo esquece isso também.
    Não leve para outro lado o que vou falar, até por estar tentado mais argumentar do que criticar, mas achei sua critica fraca nesses pontos, rasa com um certo preconceito em relação ao Batman adicionado na historia mesmo antes do filme acontecer.

  • Pati Melo

    “garoto mimado com muito dinheiro disponível” Achei que vc estivesse falando do Batman, não do Homem de Ferro.

  • Izaias teodoro

    Eu adorei o filme, tem muita coisa da hqs, tem um excelente fanservice, acho que o Zack Snyder errou só de ter focado demais o fãs de hqs e esqueceu o público em geral, mas como filme de super herois é otimo, acho que muita gente as vezes vai ver um filme de heróis e tenta ver o filme como um concorrente ao Oscar, com uma filme pra ganhar prêmios e filme de super herois é puro entretenimento, é pra agradar os fãs e fazer dinheiro. E BvS tá fazendo muito dinheiro, tanto que já é a maior estreia no Brasil. Também é o primeiro filme desse novo Universo da DC, acho que não teria como eles terem acertado tudo, acho que esse filme vai servir de feedback para acertarem o tom nos outros que virão. Como disse, respeito sua critica, é sua opinião, você deu seus argumentos, mas dizer “garoto mimado com muito dinheiro disponível”, isso não é argumento, isso é birra. Li várias criticas e muitas delas diziam que o filme não tem humor, tem excesso de referências, acho que o pessoal se acostumou com a formula de filmes de Marvel, que são bons, mas isso não que dizer que essa formula tem que ser padrão, a DC tem seu estilo e a Marvel tem o seu, e isso que eu quero ver no cinema, universos distintos.

    • ticiane luz

      Desculpa, querido, mas o filme que foi vendido em várias entrevistas de todo pessoal relacionado ao projeto foi justamente essa, vender um produto que seria o divisor de águas no que se refere aos filmes de heróis e passou longe disso. Muita gente acreditou nisso, esperando uma pegada mais “adulta” e até cult para essa trama, mas acabou ficando bem abaixo. A questão de não ter humor é desculpa rasa e falar, agora, que não era para se esperar um filme a la Oscar também é desculpa rasa.
      O Batman está saturado no cinema e o povo da DC não entende isso, e ficam enchendo linguiça com as histórias dele e para piorar, teimaram em pegar só a referência de Frank Miller afffffffffffffffff, que já está um pé no saco, enfim. Então já está xarope mesmo o riquinho mimado com seus traumas da morte dos pais. A melhor história do Batman nos cinemas ainda é a do Tim Burton.
      A Marvel não é só Disney, tem a Fox, também, grande motivadora desse novo boom dos heróis nos cinemas, que acertou bonito e errou feio também. A DC, Warner, Snyder venderam um produto que seria a cara da DC, mas a cara saiu amassada, longe da plástica prometida. O bom é que ela tem tempo para se recuperar. E o bom é que agora os fãs da DC devem entender que isso não é guerra, pois seja Disney, Fox ou Warner, todas erram e acertam com os filmes de heróis e assim será até o fim.

      • Netaum

        O grande problema desse filme é o Snyder! Um diretor sem talento pra dirigir é um problema sério. A DC/Warner vão ter que repensar seus filmes urgentemente. Eu achei um filme razoável nas suas limitações. Acho que o principal problema foi pegar sagas consagradas, tipo, Cavaleiro das Trevas(que eu não gosto mto, desculpe mundo!) e a Morte do Superman pra enfiar num universo cinematográfico que ainda tá se formando.

        • ticiane luz

          Não o acho sem talento, mas acho que algo subiu um tanto na cuca dele. É bom dar uma repensada e resgatar o Snyder de Watchmen e 300.

  • Mauro

    Acabei de assistir o filme e….achei um bom flime, mas com graves problemas…principalmente no final. Primeiro as partes boas:
    – Bem Affleck está bem de Batman
    – Gal Gadot foi muitíssimo bem como mulher maravilha (tinha muito medo disso).
    – a estratégia do Luthor foi interessante
    – a história até a metade do filme foi interessante, morosa mas, interessante.
    Pronto, agora as partes ruins:
    – não gostei do corin, ops, Lex Luthor…q foi isso? Atuação ridícula. a cena da cadeia foi parecida com o charada/jim carrey…e isso não é bom.
    – Lois do céu, meu deus, que chatice sem fim…fiquei torcendo pra ela morrer no fim…
    – Apocalípse/transformens? As cenas pareciam o filme do Michael Bay, isso tbm não é pro lado bom.
    – Superman, ah Superman, vc deixa seus parceiros se f…e corre pra salvar a Lois no meio da guerra? Sacanagem hein…
    – Enfim, o filme me pareceu lento demais até sua metade e depois aceleraram demais…o Batman está quase matando o Superman e do nada, eles viram amigos…kkkkkkk
    Mas num todo, eu achei bom, a única comparação que farei com os filmes da Marvel é sobre a cena do funeral. Eu vi essa cena com o capitão américa e a viúva negra…a cena foi igualzinha.

  • Jon

    Paralelo de Superman com Jesus não é coisa de agora, e sim lá dos anos 40. Tanto que esse paralelo foi o motivo da criação de uma aula de estudo em numa universidade nos EUA (não me lembro ao certo o nome). Pesquisa antes de criticar. Tem informações analogias no filme que já estão décadas expostas ao mundo, e algumas até sendo projeto de estudo de muitas universidades.

    • Alípio

      Exato!
      O Superman sempre foi um personagem difícil para os roteiristas. Já fizeram tanto que até diminuíram seus poderes nas HQ´s justamente p/tentar torná-lo mais vulnerável.
      Essa analogia com Jesus foi falada milhares de vezes quando publicaram “A Morte do Superman”

  • Amanda

    Não gostei do filme. Achei que o ritmo foi lento para ter um explosão no final. E teve muita Amy Adams num filme com 3 heróis.
    Não sou expert no assunto, mas comparando com os outros que já vi, inclusive do Batman do Nolan, esse deixou a desejar.

  • Ray

    Pra mim o filme foi uma confusão.
    Na primeira metade é qse inassistível e tive que me segurar pra n dormir na sessão. A impressao que me deu é que a proposta é jogar de goela a baixo do espectador a historia do batman como se fosse super normal ver o ben afleck correndo pra la e pra cá como tal. Me falta senso de continuidade, tendo em vista que ate ontem o batman era aqle do Bale. A cda passagem de cena, uma se mostra desconexa com a outra. A armadura inicial do batman é ridicula, super pesada. As explosoes sao mt gratuitas, mt efeito especial, e a zoadona q causa me fez pensar q estava assistindo a um filme do Bay. Mas o pior sao os motivos do impasse entre os herois, a birra entre os dois é tao rasteira, que de uma hora pra outra se resolve do nada.
    Mas entao, graças a Deus a segunda metade salva o filme. O confronto entre os dois é otimo, a mulher maravilha se mostrou enfim util. E o jesse esteve bem tbm. Mt embora esteja habituada com um Lex mais cisudo, acho q dentro da proposta dada, ele executou satisfatoriamente, sem sombra de duvidas é o melhor ator do elenco.
    No fim fiquei com a impressao de que esses filmes que seguirão, vao seguir bem a linha dos desenhos da liga da justiça que assistia. Sem comprometimento, apenas pura pipoca

  • João Victor

    SPOILERS

    Vamos lá… Vou comentar aqui alguns pontos do filmes que me agradaram e desagradaram, agora que ja vi o filme 2 vezes:


    LEX LUTHOR: Não me incomoda o fato de não ser um vilão de mesmo perfil
    das HQs. Não gosto de julgar nenhum personagem de filme pelo que é em
    outra mídia. Não rola, aqui é o cinema, tem que andar com as próprias
    pernas… Não foi nada espetacular, mas não é o problema do filme. Mesmo
    assim, poderia ter sido melhor aproveitado. O Zod foi um vilão bem
    melhor que ele no filme anterior. Não deu pra criar um vinculo com o Lex
    Luthor.

    – MULHER MARAVILHA: Ótima. Perfeita. Tanto como Diana como WW.


    LOUIS LANE: A PIOR COISA. Fudeu com o filme. Péssima personagem. A
    lógica do Lex se aplica aqui quando falam da HQ “Mas na HQ a Louis é
    participativa”… Foda-se. Aqui é o cinema, e a personagem dela é super
    sem graça. Eu achava que não curtia a Jane Foster e a Pepper Potts até
    conhecer Lois Lane. Pior de tudo foi ela jogando a lança que fudeu o
    superman numa piscininha, pra do nada depois pular atrás da mesma. Ela
    não sabia o que era o apocalypse. NÃO CHEGOU NEM A VER O MONSTRO! Quando
    o batman chega com o apocalypse em GOTHAM, ela ja foi buscar a lança.
    Ela só viu explosões. Não tinha nem ideia do que se tratava, e ja
    descobriu que precisava recuperar aquilo para matar o bicho. Sem noção
    demais.

    -BATMAN v SUPERMAN: Durou 5 minutos. A parte
    boa da luta ja estava nos trailers. Ou seja, nada de novo no filme em
    relação a treta dos dois. PÉSSIMO! Achei que a luta seria o 2º ato, e
    teriamos outras lutas, mas ela se emendou com o 3º ato e ficou muito
    apressado. E QUE PORRA FOI ESSE AMOR DOS DOIS EM 10 SEGUNDOS? O Batman
    deixou de ser frio, calculista, etc… em 2 segundos por que escutou o
    nome marta, e virou um bebe chorão. Ridículo. Custava a Lois ter
    interrompido, explicado o plano de lex normalmente e o batman recuar?
    Tinha que fazer uma cena com um batman chorão que durou 10 segundos pra
    se apaixonar pelo superman? Pqp…

    – APOCALYPSE:
    Quanto a caracterização dele, não tenho muito o que falar. Pra mim não
    influenciou em nada para melhor/pior no filme. Poderia ter passado mais
    tempo em tela, mas não influenciou muito na minha opinião sobre o filme.
    Achei também que se não o mostrassem nos trailers, teria tido um
    impacto maior.

    – CENA INICIAL: Perfeita. Quando
    começou o filme, fiquei super empolgado. Muito massa a cena de Bruce em
    Metropolis. Foi a melhor cena, junto a cena do tribunal que também foi
    muito boa. Mas o decorrer do filme tirou toda a empolgação…

    -APÓS
    CENA INICIAL: Sono. Não tanto, mas deu sono. Arrastou demais. E como
    alguns disseram, muitos cortes de cena desconexos. Uma hora tou em
    metropolis, depois gotham, depois no dailey, depois batcaverna… A
    edição podia ter caprichado mais nisso, pois cansa um pouco.

    -A ORIGEM DA JUSTIÇA: Todo mundo esperando uma aparição foda dos membros da Liga, e foi feita num e-mail. Horrível. E tipo, os arquivos já tinham os símbolos dos heróis lá… O Lex que criou kkkkkkkkkkkk

    Enfim, o filme é bom, mas pecou muuuuuuuuuuito… Prometeu demais no trailer, e entregou de menos.

    • Eu concordo com quase tudo o que você escreveu, exceto a Louis. Eu sempre detestei essa personagem, ódio mesmo, pq pra mim ela era inutil, mas essa abordagem do filme, com ela mais participativa, acho bacana. Não tiro o mérito sobre a parte em que a anta pula na água, mas acredito… quero acreditar que isso foi um problema de corte. Tanto essa cena, quanto aquela q o Lex chega no laboratório meio destruído que o batman roubou a criptonita, as duas cenas parecem extremamente mal cortadas e planejadas o que dá a entender que na versão de 3hs, teremos mais explicações. Assim espero.

      Eu adoro o Zack Snyder, mas quando uma pessoa começa a explicar muito, significa que teve problemas. O filme tem que se auto-explicar e não o diretor vir e ficar explicando tudo (os problemas).

      Eu adorei o filme, mas ele é comum e esquecível. Assisti no sábado, na hora foi emocionante, com algumas ressalvas, mas depois, nem lembro direito. Não é algo que marca.

      Outra coisa, uma cena, depois da explosão do juri, se não me engano, o clark fala que o pai dele pensou errado em desejar que ele fosse super heroi, mas no HdA, o pai dele nem queria q ele aparecesse em público, tanto que preferiu a morte do que ser salvo pelo filho. Achei meio estranho isso.

    • Cibela Cerqueira

      eu não odeio a louis lane não e olhe que odeio todos os shippers dos seriados da dc, a louis é a unica que a cw nunca conseguiu deixar chata/insuportavel….

  • Jotafar

    não concordo com a parte sobre a mulher maravilha, o fato de não entregar mais detalhes só ajuda o filme dela a contar melhor a história dela. No geral a crítica pareceu escrita baseada em diversas outras já feitas e divulgadas na internet, bem maria vai com as outras. Quem conhece os quadrinhos a fundo, de verdade, entende melhor o filme, enfim, cada um com o seu direito de opinião, sugiro ver o filme de novo

  • Jotafar

    Pelos comentários descobri que tem toda uma geração que sofre de ejaculação precoce, que senta no cinema e não consegue ver a construção de uma história com calma, bom, culpa da própria Hollywood, se o filme só tivesse porrada, iam reclamar tb

    • Alípio

      Concordo. Querem tudo mastigado no primeiro frame. E pelo visto, nunca leram um quadrinho ou viram um desenho. Pq tudo isso está lá no filme.

  • Alípio

    Vi hoje e há um exagero nas críticas ao filme. Ainda que ele pudesse ter menos 20min e ignorar alguns coadjuvantes, é bom e tem escolhas interessantes.

    Na crítica voce reclama por rebootar o Batman. Era necessário. Nolan não quer mais dirigir e Bale só o faria com ele.

    Por fim, os filmes do Nolan são excelentes, mas esse Batman é muito mais próximo dos quadrinhos que aquele.

  • Cibela Cerqueira

    Assisti hoje, achei exagerado essa comoção dos criticos contra o filme, eu particularmente não sou fã do snyder e acho que poderia sacar ele e colocar o goerge miller. tem cliches óbvio, muita lois lane essa é praticamente uma instituição na Dc ela é mais famosa e tem mais destaque que muitas heroinas da marvel, ela aparece mais que aquela feiticeira no ultron,poderiam tirar o tanto de vezes que o super salva ela desnecessario. tb acho que muita coisa poderia ser tirada como aqueles sonhos do batman, a morte dos pais dele.
    mas me enche essa mania de querer explicações colocam os caras juntos e acabou faz 100 anos que os fas esperam ve-los juntos

  • Cibela Cerqueira

    lex luthor precisavam avisar ao jesse que o papel dele nao era do coringa

  • Cibela Cerqueira

    eu não odeio a louis lane não e olhe que odeio todos os shippers dos seriados da dc, a louis é a unica que a cw nunca conseguiu deixar chata/insuportavel…. copiar a hq do fran miller era meio dificil teria que ter o glorioso arrow, e o superman protegendo sei lá o donald trump, nos dias atuais

  • Fabio Kazim

    Quem ver leveza entre a trindade da DC? Vão assistir Meninas Superpoderosas, rsrs. Gostei muito do filme, não foi a melhor produção do Batman ou do Superman, mas um horror de roteiro não foi mesmo.

  • Gabriel

    Eu também gostei do filme. Mesmo vendo que ele possui muitas falhas é um pouco difícil de compreender o quanto este filme está sendo execrado pela crítica especializada.

    Diferente do que foi abordado pelo resenhista eu gostei desta versão do Batman. Junto com a Mulher Maravilha foram as melhores coisas que “Batman v. Superman” teve para oferecer. Me senti um pouco incomodado no início com a facilidade com que Bruce estava matando criminosos e os marcando para morrer mas visto que ele se tornou um vigilante por causa da morte dos pais não achei muito absurdo que esta versão tenha ultrapassado a linha que prometeu nunca ultrapassar após uma pessoa que considerava um filho ser torturada e morta. Não é o que acontece nos quadrinhos e é totalmente incoerente com a sua personalidade na nona arte mas aceitei que esta era a realidade dele no filme: a de alguém que perdeu as esperanças na humanidade.

    Novamente discordo com relação à abordagem dada ao Lex Luthor. Eu a achei, de longe, a pior coisa do filme. Todos os momentos em que ele estava em cena eram vergonhosos e me via desejando para que acabassem o mais rápido possível. Entendo que Snyder queria uma atuação que a diferenciava das demais mas, caramba!, o Eisenberg foi a pior escolha possível para o papel. E o roteiro não contribuiu muito para vindicar esta situação. Em nenhum momento as motivações do vilão são estabelecidas. Ele simplesmente deseja matar o Super-homem e passou os últimos dois anos arquitentando este plano. E a forma como encontraram kryptonita foi muito mal explicada.

    Quanto ao Super-homem ele ainda é tratado da mesma forma que em “Homem de Aço”: apenas um alienígena com super-poderes. Não me incomodaria tanto a quantidade de referências ao Messias se não tivessem descartado que ele também era uma figura inspiradora e adorado pelos seus valores éticos e morais. Nos quadrinhos o Super-homem é respeitado e admirado por aquilo que defende e representa: verdade, justiça e liberdade. Ele é a personificação dos ideais humanos. No filme ele é adorado pelos seus poderes.

  • edujakel

    Comentário super atrasado. Mas pra quem está defendendo o filme eu só queria lembrar que o super esta lutando com o apocalipse , o exército tá assistindo e qdo o super começar a subir, o pessoal tem tempo de ligar pro presidente, discutir, decidir, lançar uma ogiva de algum silo que devia ser no subúrbio de Metropolis e o míssil ainda voa mais rápido que o super é alcança os caras logo ali na saidinha da atmosfera. Me poupe.