Ballers 2×10: Game Day [Season Finale]

5
408

Uou, que final inesperado! Essa é a primeira e óbvia reação que temos com o fim da segunda temporada de Ballers. Ao longo desse segundo ano vimos Spencer ter sonhos, ser jogado no mundo real, tentar dar a volta por cima, mudar a forma como enxerga quase todas as suas relações, apenas para tomar um soco na cara de Eddie George nesse episódio. Mais do que o lado financeiro, Spencer percebeu que a vida é feita do que você planta com os outros.

Para acabar com qualquer tipo de dúvida sobre o destino de Spencer, Anderson já resolve o problema na primeira cena do episódio. Spencer vai voltar para a AMS – dessa vez com a autoridade de sócio. Mais importante do que isso, as coisas parecem estar posicionadas para que a relação entre eles e Andre se torne apenas uma concorrência honesta, quase amigável. O momento parece propício para que o ex-jogador realmente cresça muito.

O drama do episódio foi justamente focado no problema que ele teve com Eddie George, que ele descobre ser o motivo por trás da recusa da Associação de Jogadores da NFL em conceder a Spencer o registro para cuidar das finanças de atletas. Eddie George, para quem não conhece, foi um RB que construiu uma excelente carreira no Tennessee Titans na virada do século, e é um ícone do time nesse momento de sua história. A questão é que Eddie George cumpre bem o papel que fez em Ballers por alguns motivos:

1- Ele é uma personalidade influente até hoje, principalmente em Tennessee.

2- Ele tem um MBA na Kellogg School of Management, escola de negócios da Northwestern University, e uma das maiores escolas de negócios do mundo.

3- Ele se mantém como uma pessoa muito midiática, e vai inclusive ter um papel no musical “Chicago”, da Broadway.

Em suma, Eddie é um bom ator, uma pessoa influente e entende muito de negócios, portanto parece ser uma pessoa correta para interpretar o personagem responsável por dar o esculacho que Spencer precisa ouvir. De fato o acontecido parece ter mexido tanto com o ex-jogador, que ele percebeu que era a hora de ir cuidar da vida, começando com a cirurgia que ele protelava tanto.

Ballers termina sua segunda temporada com uma série muito bem encaminhada, com uma proposta clara. Andre cumpriu um papel excelente, e Andy Garcia deu vida a um personagem muito interessante. De fato chegou um momento em que eu estava quase torcendo por ele! Ballers não tem a proposta de ser um drama pesado, nem uma comédia pastelão. É uma série sobre os bastidores da NFL, com tom leve ao mesmo tempo em que trata sobre problemas reais dos jogadores, como a sua gestão financeira, a necessidade de atenção, o problema com as concussões e o desgaste que esses atletas recebem ao longo do tempo. Tudo isso regado a festas e participações especiais de atletas da NFL, de outros esportes, de jornalistas, entre outros.

O que tornou até um pouco estranho o final, que parece ser um fim de quem não tem certeza que será renovado para a próxima temporada (mesmo que a série já esteja renovada). Ballers se tornou a comédia mais assistida da HBO nos últimos 6 anos, por ocupar um espaço no coração do americano médio: a saudade da NFL. Todas as grandes ligas americanas têm grande quantidade de jogos. Na NBA, são 82 jogos por time. Na MLB são 162 jogos por time. Na NHL, com a fórmula louca dela, tem pelo menos 80 jogos por time. Se você for fã de Futebol, o seu time joga entre 50 e 80 jogos por ano, dependendo do seu país e de quão longe ele vai nos campeonatos disputados. Na NFL são 16. Ou seja, você só pode torcer pelo seu time 16 vezes por ano (mais 4, se ele for para o Wildcard e para o Super Bowl). E esse é o principal motivo pelo qual os americanos são loucos por esse esporte: Eles passam o ano todo desejando aquilo, mas só recebem por 4 meses, um jogo por semana, e pronto! Ballers veio ocupar esse espaço, e ainda que não seja uma unanimidade entre a crítica, tem uma proposta simples e eficiente.

O casting é excelente, e se elogiei muito Andy Garcia ao longo dessa temporada, também elogiei muito The Rock e Rob Corddry na primeira. Acredito que a terceira temporada deve voltar com um clima muito bom, se continuarem com essa pegada. Nunca será aquela série arrasa-quarteirão, tipo Breaking Bad ou How I Met Your Mother, mas é aquela série legal para dar umas risadas descompromissadas. Até a próxima temporada!

  • Sergio Miguel Sanchez

    Eu achei que só eu via essa serie.Não vejo falar dela. Mas acompanho desde a primeira temporada. Realmente descompromissada, mas com uma pegada boa. Ver The Rock é sempre bom, o astral do cara é bom, as musicas são boas. Boa review e que venha mais
    Ballers……

  • Rafa Silveira

    Eu pensei que n ia gostar no início do episódio. Foi até meio paradoxal pra mim, pq eu queria que o Spencer aceitasse a oferta do Anderson, que era muito mais coerente do que ele abrir a própria firma, mas depois que ele aceitou eu fiquei meio frustrado pq pensei no quanto seria interessante ver ele quebrando a cara. Mas aí veio o restante do episódio e ele quebrou a cara bonito da mesma forma.

    E mesmo com toda a carga dramática, ainda acharam uns espaços muito bons pra fazer piada.
    Excelente finale!

  • Octavio Dorta Amorim

    Achei essa temporada melhor que a 1ª. O Ricky vai para o New England mesmo? Não entendi muito essa parte.

    • Yuri Rebêlo

      Pelo que eu entendi ele vai sim, Octavio!

  • Alípio

    Entendo nada de futebol americano e viajo quando usam termos e jargões, porém, como me divirto com essa série! Realmente é daquelas bacanas de se acompanhar.