Australian Survivor 3×18-21: Exiled/Do Something Now/Cracks Begin To Show/The Alliance Is Flicked

9
182

Três episódios que flertaram com as possibilidades, e um que foi lá e fez.

Vou começar dizendo que não perderei muito tempo falando sobre os episódios anteriores a eliminação de Brooke, e um dos principais motivos é a falta de jogo. Chegamos em um estágio que era esperado, onde o efeito ruim de uma twist de divisão de tribos (de muitos episódios atrás) mostrou controlar as direções do resto do jogo.

Não julgo errado os participantes terem uma aliança praticamente inquebrável e se recusarem a fazerem jogadas, o que me deixa decepcionado são jogadores que possivelmente sabem que estão em uma posição extremamente ruim e mesmo assim mantém essa estabilidade. Uns por simplesmente acreditarem demais nas pessoas, como Matt, outros por simplesmente não quererem ir contra sua moral, como Lee, e alguns por não saberem o que realmente fazem ali, como Sam.

Isso me faz ter uma certeza: o jogo é das mulheres. São elas que pensam, se articulam, fazem e acontecem. Se nenhuma delas ganhar o jogo para que o prêmio fique com Lee, Sam ou Matt (o que é muito possível) encerro essa temporada com a certeza de que Australian Survivor tem muito que aprender e amadurecer.

Nesse meio tempo em que tudo se desenrolava para o previsível, o embate El x Brooke foi o que deu uma ponta de esperança para o resto da temporada. Mexendo com a ordem da cadeia alimentar e balançando de vez as coisas, os produtores fizeram um trabalho esperto, e senão Brooke tinha edição de campeã, costuraram sua história para o melhor blindside até aqui. O que ganhamos com isso? Um final de temporada imprevisível, onde qualquer um que restou tem chances reais de vencer.

Em Exiled sou obrigado a falar dessa ideia nada ortodoxa de exilar 4 participantes e jogar uma pista de um ídolo para que os quatro se comerem vivos. Conclusão: Flick mandou, todo mundo obedece. Não que a decisão de não procurar tenha sido errada (até porque ninguém quer um alvo desse tamanho nas costas) mas foi engraçado ver outra twist caindo por terra. Para produção, para que está feio!

A eliminação de Kylie, previsível! Se não fosse ali, seria um ou dois episódios depois. Kylie oscilou entre uma boa participante e uma extremamente ruim. Pagou um preço caro por colocar suas emoções a frente de suas decisões, e vê-la saindo mais cedo do que eu esperava foi muito bom! Ainda mais depois de ter ferrado com o plano de Kate que poderia ter colocado ela em uma posição de poder.

Em Do Something Now, vemos Jennah tentar se articular para finalmente colocar todos para jogar, e ela realmente fez um excelente trabalho em ler o jogo e simplesmente escancarar para alguns (que estão no fundo do poço) tentarem usá-la para reverter essa situação. Suas atitudes me lembraram muito Ciera. Jennah, assim como a queridinha de Blood vs Water, sabiam que estavam apenas esperando para serem eliminadas e saírem por falta de jogo de outros participantes é simplesmente chato, ainda mais para participantes que são fãs. Comigo também só funciona assim, ou eu ganho o jogo, ou eu saio tentando todas as cartas que estão na minha manga.

Foi lindo de ver a garra da garota no desafio, contra a pessoa que basicamente a jogou para os cães. Sua vitória contra Matt foi poética, e teria sido mais bonito ainda se Matt tivesse sido eliminado no lugar de Sue. Porém, a previsibilidade ataca novamente, e Sue é eliminada – mas não sem antes fazer um BOOM – e mais uma vez colocando todos alvos nas costas de Brooke.

Sue sai como uma participante extremamente querida, uma senhora que mostrou ter força mental e física de colocar muitos outros participantes no chinelo. Nunca vou me esquecer da prova dos cocos e como ela conseguiu ir até o seu limite e nem de seu big move que nunca aconteceu (quem viu as previews sabe do que eu estou falando) HHAHA. Entretanto sua ideia e de Jennah de colocar os votos em Kristie foi simplesmente genial. Por um Sue, por um voto só!

Em Cracks Begin To Show, somos fadados a previsibilidade logo de início, e se Jennah no episódio anterior não conseguiu o que queria, nesse só a ajuda dos deuses de Survivor para salvá-la. Infelizmente, seu jogo foi reduzido a pó, mas não podemos dizer que ela caiu sem lutar.

Me peguei torcendo para ela durante todo desafio, mesmo significando a saída de Kristie que voltou a cair nas minhas graças, devido a seus ótimos confessionais. Brooke sabia que deixar Jennah flutuando e expondo as rachaduras da aliança não era algo viável, e como o jogo ainda estava nas suas mãos, os desejos da rainha eram uma ordem para seus súditos.

Perdendo o desafio, e nem com uma ajuda de JLP com a analogia ao xadrez, salvaram a garota. Eu senti JLP bem tendencioso, dizendo para se usar peões para derrubar a rainha, só faltou dar uma olhadinha diretamente para Brooke.

Infelizmente JL foi eliminada e com ela a sede de uma boa jogadora. Espero que da maneira como ela conseguiu fazer as peças do jogo se moverem um pouco do lugar comum, ela consiga honrar também seu lugar no júri. Ela foi uma das participantes que mais me cativou, e realmente saiu na hora em que não havia muito a ser feito. Uma pena!

Felizmente, chegou a hora! Acho que posso classificá-lo como o melhor episódio da temporada, pois finalmente tivemos jogo de verdade, com uma rachadura enorme entre as alianças, e a imprevisibilidade tomando conta de um conselho tribal tenso. Aganoa x Saanapu, El x Brooke, terceira guerra mundial ou melhor chamando, uma bomba atômica, que recebe o nome de Felicity Eggington.

Em The Alliance Is Flicked tivemos finalmente uma brisa de ar fresco, onde os participantes finalmente tiraram os tampões dos olhos e pensaram com a cabeça: um big move precisava acontecer naquele momento.

É engraçado notar como as coisas se desenrolaram e como Flick foi esperta. Em seus confessionais era claro que o voto decisivo viria de suas mãos. Quando comparava El a uma mãe e Brooke a uma melhor amiga, ou quando falava do poder que subiu a cabeça de Brooke.

Na verdade, o que eu acho que mais influenciou a cabeça de Flick para flipar, foi quando Jennah falou que a via fora da aliança. Nessa hora ela deve ter se sentido um lixo, afinal tinha tanto peso nas decisões quanto qualquer um, mas simplesmente estava apagada. Isso é extremamente ruim, pois em um jogo onde seus colegas de tribo decidem quem vence, jogar na surdina é eficaz em partes. Essa interação júri-participantes tem que ser feita antes, durante e depois. Seja na forma como se fala no conselho tribal, linguagem corporal etc. Flick com essa jogada tem poucas chances de vencer, e sem ela, tinha menos chances ainda. Entretanto, no seu currículo e em um possível discurso no conselho tribal final ter esse blindside para apresentar é um feito e tanto, afinal com ele, os rumos do jogo mudaram.

Caso Lee não tivesse ganho o desafio, acredito que ele era uma eliminação certa, então palmas para ele que ganhou na hora em que mais precisava e em um desafio extremamente difícil. Agora ele tem a vantagem em mãos e pode garantir sua aliança com El e Kristie sem a necessidade de contar com Flick. Veremos o que ele vai fazer, mas não acho que ele tenha culhões para isso.

O conselho tribal foi um show de mentiras né, afinal a aliança Sanaapu (com exceção de Flick) não faziam ideia do que vinha em sua direção. Inclusive o júri ficou extremamente surpreso, comprovando mais uma vez o quanto as coisas estavam previsíveis.

Brooke sendo eliminada pela melhor amiga prova mais uma vez que sobretudo aquilo ali é um jogo. Confianças estão ali para serem construídas e quebradas. E de certa forma concordo com Flick quando ela disse que o poder subiu a cabeça de Brooke (baseado em seus confessionais e respostas nos conselhos tribais). E como já disseram antes, é comer ou ser comido.

Brooke deixa a temporada, mas todos sabem que ela foi uma participante excelente. Controlou a maior parte do jogo, challenge beast, e completamente focada no desejo de vitória, além disso, queridinha da edição. Qualquer um ali que a levasse para uma final iria perder feio, e por isso ela é uma aposta certa em um all-stars.

Com a saída da maior aposta de vencedora da temporada as coisas voltam a ficar imprevisíveis, e com mais duas semanas até a final, quem será que vai conseguir controlar o jogo até o fim? Quais são suas apostas? Até a próxima.

Ranking da Semana:

1 – Kristie: não me perguntem porquê, ela simplesmente tem ótimos confessionais, vem navegando entre as alianças e tomando decisões, ao meu ver, muito acertadas, além de ser extremamente querida. Eu ficaria muito feliz de ver a louca que pesca com cuecas alheias vencer essa temporada, além disso, melhor justificativa na eliminação de Brooke e melhores risadas. #KristieForTheWin

2 – Flick: torço muito para ela após a rasteira que deu em Brooke, e é uma ótima escolha para se levar para a final, é a única participante dos que restaram que não vejo vencendo. Acho que ela mesmo sabe disso, independentemente de ter votado ou não em Brooke, das três mulheres da aliança principal, era aquela que seria derrotada, tanto em um F2 com Brooke, como um F2 com El. Portanto se forem espertos a levam para um F2, ainda mais com Brooke (com raiva para caralho) no júri para detoná-la.

3 – El: Continuo insistindo em El como alguém que não tem uma edição de vencedora, inclusive ficou bem apagada durante toda merge e só ressuscitou quando decidiram votar nela. Se eu estiver enganado e ela realmente chegar na final, tem chances reais de vencer, pois parece ser bem querida entre todos os participantes.

4 – Lee: Tem uma vantagem esquecida (como pode?) e é bem gostável, mas não dá para colocar nenhum homem acima das mulheres dessa temporada. Por isso ele fica aqui.

5 – Matt: eu acho engraçado como retratam Matt como um cara sofrido. Eu só consigo rir dele achando que está em uma posição confortável na aliança.

6 – Sam: Alguém que não faz ideia do que está fazendo ali ainda merece entrar no ranking?

PS1: Desculpem a demora de novo, eu estava em época de provas na faculdade e também viajei. Vou tentar entregar tudo a tempo agora! (:

  • Seoul

    Apesar de eu ter amado o blindside na Brooke (depois de episódios fraquíssimos), está cada vez menor o número de pessoas que eu gosto e que queria ver ganhando. Só sobraram duas: Flick e El. E pela edição tenho quase certeza que nenhuma ganha. Triste. Acredito que a vitória, conforme a edição, esteja entre Kristie e Lee, o que eu acho um absurdo. Lee é o cara que entra em Survivor valorizando a lealdade em primeiro lugar. Ele só fez uma jogada agora porque o Sam “o traiu”. E a Kristie eu não entendo você valorizar tanto. Sério, ela foi inútil a temporada inteira. Está sempre esperando alguém falar pra ela o que ela tem que fazer. Sem contar que se não fosse uma twist da temporada ela já estaria em casa faz tempo. Se ela ganhar vai ser por não ter feito muitos inimigos, mas estrategicamente falando ela é péssima. Lógico que não é pior que o Matt (ninguém é pior que o Matt) e o Sam. Dá até um desânimo de imaginar um dos dois na final. Sam acho que não ganharia e Matt tenho certeza que não ganharia. Matt foi péssimo em todos os aspectos do jogo.
    E pensar que dos eliminados pós-merge só tem dois que eu não gosto (Nick e Kylie). Agora só tem dois que eu gosto. =/
    Obs. 1: Se eu estivesse no juri daria meu voto pra Flick só por essa jogada. Mas tô pressentindo um juri rancoroso.
    Obs. 2: Muito climão o browmance do Sam e do Lee.
    Obs. 3: O social da Kristie me assusta, acho que ela pensa “tenho que conversar com alguém agora pra parecer normal”.

    • O que eu vejo em Kristie? Tudo que um bom participante tem a oferecer. Não se esqueça que na pre-merge ela fez um move excelente com Phoebe (com uma das melhores encenaçoes que eu já vi em Survivor HAHAH – nada supera Fairplay e sua avó morta que não morreu) e logo em seguida, mesmo sendo salva por uma twist, conseguiu fugir da eliminação e eliminar a aliada. Além disso, essa falta de jogo não é uma coisa extremamente ruim. Ela basicamente joga “as long as not me, I’m okay with it” e eu vejo nela sim uma boa vencedora. Jogou contra os numeros e conseguiu navegar entre alianças que pareciam até entao inquebraveis, é uma underdog e todo mundo gosta disso, sem contar que tem uma otima edicao e é uma participante extremamente querida, tanto pelos seus colegas (que sempre a retratam como uma estranha divertida) quanto pelos australianos.

      Quanto o resto concordo e muito, ficaria feliz de ver qualquer uma das 3 mulheres restantes vencendo, visto o nivel de gameplay delas em relação aos homens, mas definitivamente tudo pode acontecer nessa reta final e vai saber se tem mais alguma twist na mao da producao pra fuder com o jogo de alguem ne. É esperar que não caguem agora no final.

      • Seoul

        Ela não fez nenhum move contra Phoebe, a jogada foi do Conner e da Kate. Não se esqueça que foi Kate que contou que Phoebe ia eliminá-la (ou seja, Kate já tinha intenção de eliminar Phoebe). E Kristy nem precisou convencê-los, JLP jogou Phoebe embaixo do ônibus no episódio anterior, afirmando que seu jogo era excelente. A única coisa que ela fez foi atuar, fingindo que não sabia. E talvez a Phoebe tenha pensado que ela poderia estar enganando ela (não se esqueça que a edição não mostra tudo), mas a Kristy é tão estranha que não dá pra saber quando ela está sendo verdadeira. Concordo que a edição dela está boa, mas eles estão tirando leite de pedra. Provavelmente porque ela está na final e deve ganhar (ainda não sei se é ela ou o Lee). Sério, discordo totalmente da comparação com a Sandra. Diga uma jogada que ela tenha influenciado, um voto sequer que ela tenha conseguido de alguém. A melhor jogada que ela fez eu diria que foi oferecer o seu lugar na reward pro Matt, e isso só foi uma boa jogada porque Matt é trouxa e valoriza essas coisas.
        Comparar o currículo dela com o de El e Flick, que são jogadoras influentes e que afetaram diretamente o jogo dá até um desânimo.

        • Se não fosse Kristie falar com Kate baseada na desconfiança em Phoebe, ela e Conner simplesmente iriam contra e a eliminariam. Não estou dizendo que ela é a melhor jogadora do mundo, até porque existiram jogadores melhores que ela, mas sua dobradinha com Phoebe foi sim um move das duas, porque sem a contra parte para fazer aquela encenação muito bem feita, talvez não teria funcionado e tivessem dividido os votos, ou desconfiando da existencia de um idolo de imunidade, bem como deixar Phoebe confortável o suficiente para não poder se articular contra ela mais uma vez – inclusive Phoebe confirmou nos seus confessionais pós jogo que ela realmente levou um blindside, parabenizando Kristie pela esperteza e reconhecendo o feito.
          Essa estranheza da Kristie é um ponto positivo, pois em Survivor um jogo baseado em mentiras, conseguir deixar um ponto de interrogação na mente das pessoas é mt bom, e deixar as pessoas veem um ponto de interrogação em si é melhor ainda. Claramente a participante que vem voando fora do radar dos outros e a underdog que todos subestimam.
          Não comparei ela diretamente com Sandra, mas ela realmente vem jogando assim, navegando entre alianças, tentando não ser eliminada e deixando se levar, basicamente muito do que Sandra fez.
          Uma ultima observação, assista o episódio de hoje e talvez você mude a opinião sobre ela ou não, afinal cada um encara o jogo da maneira como quer. Eu sinto a necessidade de defender a maneira como ela joga, exatamente por tudo que vem sendo mostrado em sua edição, e eu acredito que não sou o unico que vê isso.

          • Seoul

            Vou assistir. Sério, pode não parecer, mas eu quero mudar minha opinião sobre ela. Mas pela o que ela fez até agora não consigo. Só via uma edição forçando a gente a gostar de uma possível vencedora. Vou ver o episódio e te digo se mudou algo.

    • O que eu vejo em Kristie? Tudo que um bom participante tem a oferecer. Não se esqueça que na pre-merge ela fez um move excelente com Phoebe (com uma das melhores encenaçoes que eu já vi em Survivor HAHAH – nada supera Fairplay e sua avó morta que não morreu) e logo em seguida, mesmo sendo salva por uma twist, conseguiu fugir da eliminação e eliminar a aliada. Além disso, essa falta de jogo não é uma coisa extremamente ruim. Ela basicamente joga “as long as not me, I’m okay with it” e eu vejo nela sim uma boa vencedora. Jogou contra os numeros e conseguiu navegar entre alianças que pareciam até entao inquebraveis, é uma underdog e todo mundo gosta disso, sem contar que tem uma otima edicao e é uma participante extremamente querida, tanto pelos seus colegas (que sempre a retratam como uma estranha divertida) quanto pelos australianos.

      Quanto o resto concordo e muito, ficaria feliz de ver qualquer uma das 3 mulheres restantes vencendo, visto o nivel de gameplay delas em relação aos homens, mas definitivamente tudo pode acontecer nessa reta final e vai saber se tem mais alguma twist na mao da producao pra fuder com o jogo de alguem ne. É esperar que não caguem agora no final.

  • diogopacheco

    Igor finalmente estou em dia com o Australian Survivor e estou odiando.

    Eu não aguento estes episódios enormes, a previsibilidade da edição e principalmente a falta de diversidade e graça do elenco. Acho que a seleção do elenco foi feita com critérios errados e eu não vejo participantes bons como vemos no americano. Pessoas diferenciadas, engraçadas, divertidas e com personalidade.

    O episódio de eliminação de Brooke tinha td para ser ótimo, mas eu não gostei. Com 2 minutos de episódio já tava na cara que ela ia sair e depois disso tivemos mais de uma hora de enrolação para o blindside finalmente acontecer.

    Para piorar, eles ainda me trollam com episódio filler sem eliminação.

    Parabéns pelo texto. Está excelente. Concordo muito com a posição de Kristie no ranking. Ela para mim foi a melhor jogadora. Não gosto de El e Lee.

    • Entendo sua frustação Diogo, eu realmente tenho tentado extrair o máximo de coisas positivas de um episódio, porque senão vai ser um review deu reclamando do que poderia ter sido e não foi.

      Diferente de você achei o episódio da Brooke muito bem estruturado, mas eu já sabia do desfecho porque tinha recebido um spoiler no facebook, mas achei que Flick jogou muito bem com as possibilidades e ela estava em uma posição ruim de qualquer maneira :/

      O episódio sem eliminação dessa semana é uma sequência de erros tremenda, simplesmente um horror, afinal a temporada pode ser associada a um trem descarrilhado que voltou aos trilhos no episódio do blindside em Brooke e sofreu uma freada brusca com esse. Triste de acompanhar a produção pagongando a temporada que também insiste em se pagongar sozinha.

      Quanto a Kristie ela foi simplesmente fantástica essa semana, e eu vejo ela jogando muito fora do radar dos outros participantes, uma underdog de peso, fazendo jogadas sem deixar muitos inimigos e isso é absolutamente incrivel. Torço muito por ela e pra que ela consiga separar o duo Lee e El, e finalmente vencer esse programa. Quero muito um F2 entre ela e Flick por motivos 1. Kristie vencendo 2. Júri deve estar bem bitter pra cima de Flick.

      • diogopacheco

        Sim, acho que seria uma ótima final.