Australian Survivor 3×01/02: Fire Represents Your Life/A Shot In The Arm [Season Premiere]

31
687

Uma temporada que pode reacender a chama que as duas anteriores fizeram o favor de apagar.

Antes de mais nada, preciso começar falando que não, não sou meu amigo Diogo Pacheco, e acreditem queria muito que ele estivesse escrevendo a review aqui, até porque, assim como vocês, também sou fã de suas análises. Entretanto, por mais difícil pareça ser, tentarei dar doses semanais do meu ponto de vista e abrir um espaço para discussão aqui também.

Um ponto que ressalto é: meus conhecimentos das temporadas anteriores do reality na Austrália são limitados, porém, dando uma lida em notícias e fóruns por aí, percebi que ambas pecaram bastante, e não chegaram ao nível esperado, passando por duas emissoras de TV uma em 2002 e outra em 2006; sem grande sucesso, com um investimento pobre e uma audiência não muito satisfatória, estrearam fadadas ao cancelamento em ambos os canais. 10 anos depois, o Canal Ten resolveu ressuscitar a franquia e competentemente seguir à risca tudo que Survivor US ensinou, e com o dever de casa feito, o resultado não poderia ser outro. Sei que ainda é cedo para falar, mas os dois episódios me agradaram bastante.

Existem alguns problemas sim, isso é óbvio. Primeiro deles: número de participantes e dias: 24 participantes e 55 dias não me soa uma boa ideia, isso porque, ao meu ver isso só foi estipulado para que tivesse uma diferença gritante da franquia original, visto que, o resto parece ter sido copiado a risca. Segundo: edição dos participantes. Se querem ter um número extenso de participantes, o mínimo que podem fazer é apresenta-los de maneira correta, mas não foi isso que aconteceu, e não sei direito quem é quem naquele lugar (assim como não sabia quem eram as pessoas no Masterchef no início desta temporada). Uma coisa que deve estar clara quando se trata de realities, menos é mais. O ultimo problema falo mais a frente.

Por outro lado, os acertos superaram os erros. Edição muito boa (com exceção dos participantes), locação em Samoa (lugar bem familiar para os fãs da franquia), divisão das tribos, provas, abertura e o principal Jonathan LaPlagia (JLP) que parece ter sido um grande acerto, e mesmo que ainda não esteja 100% a vontade – afinal Jeff Probst também não era Jeff Probst no início – soube conduzir os episódios muito bem.

Juntando tudo que disse, e batendo num liquidificador gigante, temos a fórmula usada nesses dois episódios, que conseguiram destacar um dos pontos mais importantes do show: a estratégia. A estratégia no início do jogo deve ser algo sútil, já que a unidade da tribo é o mais importante no início. Portanto, é sempre bom estar com um olho no peixe e outro no gato, e nesses aspectos os dois eliminados pecaram bastante.

Fire Represents Your Life começou apelando para nostalgia, onde a entrada dos participantes em comboios e alguns confessionais lembraram muito as temporadas de Survivor US. Mesmo com confessionais amplos, ainda não consegui escolher alguém para torcer, porém de todos ali o que mais me agrada pelo perfil, que se parece um pouco com o meu, é Conner. Outra que me chamou atenção foi Phoebe já que mostrou que não é apenas um rostinho bonito e vai jogar pesado. Flick também foi interessante de assistir.

Já no primeiro desafio conseguimos observar o desdobramento das tribos, que em meu ranking está Sanaapu > Aganoa > Vavau. Sanaapu é bem unida e trabalhou bem garantindo fogo e suprimentos para os primeiros dias na ilha, em segundo Aganoa que foi esperta o suficiente para reconhecer que não conseguiria fogo, decidindo recolher todo suprimento que podia, já Vavau, me pareceu a tribo mais sem noção.

Não assisti as entrevistas de cada participante antes de entrarem no show, portanto minhas impressões são baseadas única e estritamente no que foi apresentado nesses primeiros episódios.

Tribo Azul – Sanaapu 

Peter: velho bacana, mas a simpatia que ganhou de mim no primeiro episódio, se perdeu no segundo com o papo de desistir.

Sam: macho alfa da tribo, parece ser gente boa, mas o papinho de romance, bleh! Que saia com um blindside pela garota que tentar conquistar.

Conner: tem o perfil de jogador parecido com o meu, é fã do reality e pode usar sua simpatia e seu conhecimento ao seu favor. Com dois episódios já o vejo como o herói da temporada.

Matt: achei que ia ser estranho e mala, mas me parece um cara normal, não deve ter muito destaque, entretanto.

Brooke: tem cara que vai sentar o dia todo na praia, armar, falar mal dos outros, usar um charme para atingir seus objetivos e torço para que sua aliança com Flick renda alguma coisa. Pena que sua edição não foi muito boa 🙁

Bianca: entrou com muita sede ao pote, teve uma boa estratégia sobre mentir sobre sua profissão, teve uma leitura muito boa de jogo, mas cometeu pecados incorrigíveis, e muito cedo no jogo.

Kylie: achei chata, pode ser que renda alguma coisa, mas está com cara que não.

Flick: destaque da tribo, já firmou aliança, transfere confiança, e tem gente trabalhando a seu favor. Estou rezando para que sua dobradinha com Brooke vingue e que ela nos entregue bons momentos.

Tribo Amarela – Vavau

Kate: ?

Andrew: chato, mas inteligente. Deve ir longe.

Tegan: ??

Craig: enxergo nele um Reed, deve render um pouco, mas deve destilar veneno mesmo se for para o júri.

Jennah-Louise: não sei o que ela fez para me cativar, mas me cativou.

Barry: ficou deitado, falou pouco, basicamente não fez nada, próximo.

Sue: trabalhadora, bem energética para sua idade, carrega um nome de peso, espero que faça jus.

Nick: o destaque da tribo, mas muito chato. Sabe muito bem a teoria de tudo, mas na prática peca em vários aspectos… merece um blindside.

É eu tentei, mas não deu para gostar dessa tribo.

Tribo Vermelha – Aganoa 

Kat: Já gostei, manda em todo mundo, anda bem arrumada (mesmo estando numa ilha), tem um bom social, e pode render. Torço.

Lee: Tom ou Terry?

(Psico) Kristie: muito doida, acha que todo mundo tá conspirando contra ela, deu uma de Abi com a bolsa perdida, entrou em modo paranoia ao extremo e entregou bons momentos. Espero que faça como Aubry que teve um momento assim de início, mas se mostrou uma excelente jogadora com o decorrer da temporada, para isso ela deve se controlar um pouco. Torço também.

El: sensata, sabe intermediar muito bem todos os lados da tribo.

Phoebe: me pareceu bem estratégica, tem a aliança das garotas a seu favor e com certeza pode render futuramente, ou logo agora dando um blindside em Evan, que já mirou nela.

Evan: caricato, acha que é o rei da atuação, mas está no bottom e lá deve permanecer.

Des(necessário): velho chato, com umas ideias nada a ver, não entendi nada que ele falou, graças aos bons deuses foi o primeiro eliminado.

Rohan: cota rostinho bonito, modelo, deve ter o air-time necessário para não ser esquecido.

Deu para ver então qual foi o maior problema desses episódios? Com 24 participantes, poucos me agradaram, e até aqueles que tiveram uma boa edição deixaram a desejar. É realmente difícil criar empatia quando se tem um grupo tão extenso de participantes, mas isso não significa que não possamos ser surpreendidos, afinal eles terão que se desdobrar mais para vencer, a si mesmos e as adversidades, pois se com 39 dias o cansaço físico e emocional já era intenso, imaginem com 55 dias.

Os dois conselhos tribais colocaram duas duplas ao abatedouro. No primeiro episódio, na tribo Aganoa, Kat vs Des era um embate previsível, e ao meu ver a tribo optou pela escolha correta, Des era um velho chato, não fazia nada, só reclamava, e quando finalmente mostrou o seu conhecimento já era tarde demais. Eu agradeço por sua eliminação, afinal entender o sotaque australiano já é meio complicado, e Des não colaborava nem um pouco.

Em A Shot In The Arm, Bianca vs Peter era um embate inesperado, visto que Peter era escolha certa para eliminação, pela sua idade e desejo de deixar o programa, fazendo assim com que a tribo ficasse mais forte e unificada. Foi um erro mirar em Bianca tão cedo no jogo, mas foi um erro ainda maior por parte dela tentar um blindside também. Sanaapu estava em uma crescente, começou bem, e só foi para o conselho tribal por pouco, pois trabalhou bem durante todo o desafio. Sendo assim, eliminando Peter a chance de ganharem os próximos desafios era grande, se Bianca tivesse optado por esperar, e ir plantando a semente de que Brooke e Flick eram um duo perigoso, é como eu disse, no início do jogo – a estratégia deve estar presente de forma sútil – uma swap poderia favorece-la, mas apesar de uma leitura muito boa de jogo, confiou na pessoa errada, e Conner basicamente entregou o ouro nas mãos de Flick. Essa é bastante esperta, e logo deu um jeito de podar as asas de Bianca evitando que seu jogo fosse por água abaixo de início, deixando assim, Peter e Kylie no bottom.

Nos próximos episódios, o ídolo de imunidade será inserido, o que deve deixar as coisas ainda mais interessantes e mexer um pouco com a dinâmica do jogo. Se por um lado alguns erros estiveram presentes na première, é certeza que aprenderam com as temporadas anteriores e estão tentando ao máximo deixar o programa “em casa” baseando-se na versão original. A escolha dos participantes pecou um pouco, assim como a quantidade, mas isso são coisas que se aprimoram com o tempo. JLP fez o possível para se aproximar de Jeff como apresentador, inclusive copiando muito dos seus bordões, que eu e você sabemos de cor, mas acho que ainda falta mais desenvoltura nos conselhos tribais. Somando erros e acertos, acredito que o saldo é positivo, e darei uma chance para essa temporada, afinal quando o Survivor US começar ter o meu reality favorito quatro vezes na semana é quase um presente.

Ainda é cedo para montar um ranking, vamos deixar esse flood de participantes passar um pouco, e uma dinâmica maior começar a rolar, até porque nem torcida eu tenho ainda. Até a próxima.

PS1: Vavau é tão irrelevante, não me agradei 100% com ninguém, isso é inédito.

PS2: Alguém sabe se o nome dos episódios assim como Survivor US vem das falas de algum participante? Achei em algum fórum esses nomes, então não tenho certeza.

PS3: Desafios muito bem estruturados, com uma dinâmica muito parecida com a da franquia original, que continuem assim.

PS4: Se quiserem dar uma lida no background de cada participante e sobre a história do Australian Survivor, aqui tem um link bem interessante.

PS5: Parece que a resposta do público foi positiva em relação ao show, e ele foi um dos três assuntos mais comentados no twitter mundialmente na estreia, e o primeiro na Austrália. Sendo assim, o Canal Ten estendeu a apresentação do programa para três dias na semana, então teremos Survivor, domingos, segundas e terças. Overdose de Survivor, respira ae!

  • Fabi Alves

    Amei !!! Ótima review parabéns . Ainda não tive tempo de conferir e até um pouco de preguicinha haha (shame) mas agora com esse texto lindo vou ser obrigada a conferir

    • Que bom que curtiu! Assista sim e volta aqui pra comentar as suas impressões (:

    • Débora Albuquerque

      Mana, corre que hoje tem live no Team mato!!!!

  • Rafael Tietz

    AEEEEEEEEEWWWW
    Manda mais survivor que está pouco.

    Concordo com quase tudo o que você disse, apesar de ter gostado de outros participantes.
    Existem algumas pessoas seriamente ignoradas ali, espero que ou elas saiam logo ou a edição mude.

    Para primeiras impressões gostei de Sam, Conner, El e Kylie, espero que eles cheguem longe.

    Nem acreditei que iria ter review, quero mais. Meus parabéns pelo ótimo trabalho, espero que continue pela temporada toda.

    • Agora ninguém pode reclamar, vai ter Survivor 4x na semana haha. Acho que Conner está na lista de preferidos de quase todos, ele realmente fez uma boa impressão para si. Terá review toda semana sim (eu espero!). E vlw por comentar!

  • Débora Albuquerque

    Amei que tem review de Survivor Austrália!!!!!!!!! Wheeeeeeeeee
    Olha, concordo bastante com você. Algumas coisas pecam na edição (TC´s longos, mostrando o povo andando até a cabine para votar, tribo borring que me deu sono).
    Mas como resultado final entregou um bom show. Torço por Conner, El e Kylie e espero de verdade que durem.
    Eu tava super animada com Bianca, mas como eu tenho dedo podre, claro que seria eliminada no segundo episódio…
    Quase louca que mês que vem terei overdose de survivor <3
    Aguardo mais reviews por aki! Beijos migo

    • Que bom que gostou (:

      Nossa realmente, eu achei os TC’s muito longos, por isso que JLP tem que ter mais desenvoltura nas perguntas. Vavau é uma tribo chata pra caralho, fala sério não da pra gostar de ngm. Bianca também me animou bastante, mas já vi logo que ia rodar cedo ):

  • Nabia

    Geeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeent!!! Vai ter review de Australian Survivor????????????? Eh muito amor! <3

    Gostei bastante de Sam, El, Phebe! A Flick tem realmente um ótimo destaque mas achei ela muito falsiane… A cara dela fingindo surpresa na eliminação da Bianca foi muito falsa kkkkkk Espero que ela renda nesse aspecto (de manipular as pessoas e se fazer de sonsiane)

    Quanto as impressões iniciais de AUSurvivor: Adorei. Dentro do cenário possível, acho que a season tem tudo para ser interessante. Tem jogadores que entendem bem a dinamica do jogo e espero que eles 'aceitem' bem o jogo pesado. Ao que me parece até o momento, nenhuma tribo tem um grande atrito social. Ansiosa para quando o jogo for afunilando e deixando os animos mais aflorados (pq no começo tudo é lindo né?)

    Parabéns pela review, espero que elas continuem! =)

    • Débora Albuquerque

      Mas só da mato aki gente…

      • Nabia

        as loka viciada em Survivor! <3 Melhores pessoas kkkkkkk

        • Débora Albuquerque

          As loka do live que comenta a unha do mindinho do pé esquerdo do eliminado! kkkkkkkkkkkkk

      • Fabi Alves

        Kkkkkkk oi mana linda s2

        • Débora Albuquerque

          Oi mana maravilhosa, Parv da minha Amanda ?

    • Vai ter sim, e se reclamar vai ter 3x na semana hahah.

      Flick despontou pra mim, pelo destaque e pela edição, e eu gostei muito das caras e bocas dela, sua união com Brooke falando mal de Kylie, já podem ser consideradas vilãs né?

      Realmente fiquei feliz de que muitos ali são fãs do reality original, então acredito em uma dinâmica muito boa, com muitas twists e blindsides, bom social e estratégia. To aqui rezando para corrigirem os erros da premiere nos episódios seguintes.

  • Diego Durão

    Apenas uma palavra pra essa review essa palavra é LACRE

  • Guilherme

    Aonde você viu??

  • Lybio Jeffersom

    Aeeeeeeeeeeeeeee curti a review Igor! e curti esses dois eps tambem, apesar da edição não ter apresentado muito bem alguns participantes, e o John ainda tá meio robô, eu achei q as provas foram ótimas e q o nivel dos jogadores principais tá alto ( visto o contra ataque da Flick, ela podia muito bem tirar o Peter e mantem a tribo unida, mas junto com o Conner e os dois, fez uma blindside no ep 2 e a cara dela enquanto a leitura dos votos foi divertidissima)

    • Flick e aquela cara de “sabia que isso acontecer, mas deixa eu fingir surpresa” não espero nada menos do que uma vilã da temporada, e se ela continuar estrategista do jeito que tá, garante minha torcida! Vlw por comentar (:

  • Marcos Gouvêa

    AI QUE TUDOOOOOOOOO
    Super feliz que vai ter review de Australian Survivor, minha opinião foi bem semelhante a sua, achei 24 pessoas maçante demais, eu ainda não sei quem é quem direito, e só acho que vou conseguir isso depois que restarem uns 14 participantes e quando tiver uma provável swap.
    Fora isso eu achei que eles estão de parabéns, estão tentando ao máximo parecer com o original e isso é uma coisa boa.
    Parabéns pela review, ta ótima 🙂

    • Por isso que eu nem me arrisquei no ranking, mas agora passando 3x por semana deve dar uma desafogada e fluir melhor. Só o fato de manterem a essência do show, já conta muitos pontos positivos e disso realmente eu não abro mão.

  • Achei muito longo. Há pontos negativos e positivos nisso. Mas com a minha correria desse momento não sei se vou continuar.
    Des é insuportável e não entendo nada do que ele fala. Ainda bem que saiu logo²

    • Bianca podia ter feito um jogo brilhante, porque sua leitura do jogo estava realmente impecável, o problema foi começar a armar muito cedo 🙁

      Eu vou dar uma chance, afinal quem viu Survivor Thailand vê qualquer coisa hahaha

      • Daniel Melo

        Redemption Island tbm cof cof

        • e mais algumas ai… hahaha

        • Débora Albuquerque

          Hatter

      • Débora Albuquerque

        O que é Austrália perto de Thailand…

  • Daniel Melo

    O tempo passa, mas tudo acaba em Samoa! Com imagens claramente chupinadas de Samoa e Heroes vs Villains da versão americana, eu vou dizer que gostei bastante desses dois episódios, ou pelo menos bem mais do que eu imaginava. Ainda acho que a produção tá naquela fase de “tudo aqui é experimental”, o que é perfeitamente normal e aceitável, porque o elenco segura lindamente a marimba!

    To incrédulo até agora que com menos de um minuto de episódio olhei pra El e disse “essa tem cara de winner”. A mulher já é minha torcida, embora eu ainda tenha adorado o elenco como um todo e acreditar que ainda vem coisa boa por aí.

    A tribo amarela (não decorei nomes e nem decorarei hauahah) claramente negligenciada na edição até então. Até porque Nick vem concentrando o airtime da tribo todo nele. Já é meu favorito by far dessa tribo, mas vc me fez pensar que esse air time todo dele pode significar um blindside a caminho. Não quero, porque até simpatizo!

    Na Azul é só amor, temos Homem Aranha sensualizando, temos Connor fazendo colsplay de Cochran em SP, Flick reinando e Bianca, que nesse ep eu disse no começo “ou sai agora ou é o Russell de saias”.

    Na vermelha, tem El dona, tem Kristie loka e Des que saiu logo na premiere! Alias, a edição gritou em algum momento quem seria eliminado no episódio! Vamo mudar isso!

    Enfim, me empolgou mais do que pensava que me empolgaria, mas quero mais! Excelente review, Igor!

    #TeamMato

    • Samoa, também conhecida como Russel Island haha.

      Concordo em muitos pontos com você, e o principal é “ter paciência” afinal eles estão no início ainda, tanto a produção, quanto os participantes, mas acredito que quando engrenar de vez, vai ser bonito de assistir.

      Odeio Vavau com todas as minhas forças (Nick incluso), mas Sanaapu tem a minha favorita no momento que é Flick. El realmente tem um perfil de vencedora, e só aquela simples conversa com a PsicoKristie já me fez enxergá-la como uma boa competidora e criar empatia por ela, mostrou que tem tato pra coisa, espero que ela dure.

      To empolgado também e vou até o final hahah. Vlw por comentar.

      PS: Achei a eliminação do primeiro episódio previsivel, mas a do segundo, a edição mandou bem porque eu realmente não estava esperando um blindside tão cedo.

  • diogopacheco

    Igor, parabéns pelo texto e pela iniciativa de cobrir esta temporada. Concordo com quase tudo que você escreveu. Demorei para comentar pq estava atrasado e agora já vi os 3 primeiros episódios. A ideia de aumentar o reality em número de participantes, em dias e na duração dos episódios prejudica um pouco. O programa é um pouco imaturo e tende a melhorar. O segundo episódio me incomodou mto uma cena de Bianca no previously que me fez ter certeza que ela seria eliminada antes mesmo do episódio começar.

    A princípio estou gostando, com o passar do tempo veremos se 3 episódios por semana é uma boa ou se vamos ficar enjoados. Eu gostaria de eles copiassem exatamente td da versão americana e muitas coisas estão parecidas. O apresentador obviamente precisa melhorar um pouco, principalmente nos Tribal Councils, mas para quem está começando está ótimo, muito melhor do que Jeff no começo.

    Sobre os participantes, gosto do Conner também mas não acho kyllie chata não. Ela é uma das minhas favoritas com Conner e Craig.

    • Acho que 3 episódios seriam bons se não fossem tão longos e com dramas desnecessários, a edição ainda continua ignorando alguns participantes mas vem escrevendo uma narrativa muito interessante para as tribos (vide os episódios dessa semana).

      Descobri o motivo de não gostar de Kylie, o sotaque australiano e o piercing na língua me dão certa agonia HAHAHA, mas ela me agradou muito nos episódios dessa semana.

      JLP também me agradou bastante, principalmente por entrar na água junto com os participantes para narrar a prova, provando que foi a escolha certa para o programa, definitivamente colocando a mão na massa (Jeff usa uma plataforma na água –‘). Ele peca muito nos conselhos tribais, porque eu acho que ele faz perguntas demais, mas no resto, tá se dando muito bem como apresentador.

      Minhas torcidas já começaram a se desenhar, e com certeza o jogo de uma certa pessoa (Phoebe <3) realmente me animou, inclusive ela deu o blindside que eu tanto pedi no Evan.