Atlanta 1×03: Go for Broke

2
306

A maldita jornada em busca de dinheiro.

Atlanta deixou claro em sua premissa que seus personagens não são bem-sucedidos. Consequentemente, a falta de dinheiro será algo natural na série. Em Go for Broke, acompanha Earn e Vanessa em uma jornada íntima e constrangedora, e também Paper Boi e Darius em uma transação de seu empreendimento ilícito.

No arco que acompanha o protagonista, podemos ver com mais profundidade e clareza sua personalidade e peculiaridades, assim como podemos conhecer melhor Vanessa, que não teve grande espaço nos episódios anteriores, aqui, a personagem em certo momento afirma não querer pertencer ao estereótipo de “angry black woman”, tanto atribuído a mulheres negras na televisão, limitando o alcance de suas emoções e características, suas dimensões e profundidade. Earn também rebate afirmando não querer ser apenas um estereótipo, um reflexo. A identidade pessoal parece importar para os personagens. E deve. Isso gera televisão de qualidade.

Relacionamentos modernos são esquisitos. O de Earn e Vanessa não foge disso. Mas são peculiaridades assim que deixam tudo mais interessante para o espectador. O episódio inicia com Earn tentando comprar uma refeição infantil em uma rede de fast food, já deixando clara sua situação financeira. Para complicar, existe uma discussão com Vanessa e a vontade de se redimir. É interessante observar a dinâmica entre o casal, onde Earn sempre parece disposto a ceder, mas em nenhum momento a relação parece abusiva ou nociva. Na verdade, os “conflitos” entre os dois sempre parecem começar com intensidade, mas acabam em uma espécie de brincadeira onde o vencedor do argumento ganha o jogo. É muito claro o quanto os dois se gostam, mas ainda não se sabe os motivos para um relacionamento aberto e casual (talvez o fracasso profissional de Earn).

Mas se Earn é amigável com Vanessa, demonstra carinho infinito pela filha, e mantém uma relação confortável com o primo e com Darius, em alguns momentos mostra uma faceta diferente, e isso demonstra como o personagem não foi construído em apenas uma dimensão. A série deixa claro quando, após não conseguir comprar a refeição infantil, rouba refrigerante em um copo que deveria ser utilizado para água. Ou quando explode com a garçonete que força pratos caros durante o encontro com Vanessa. Até agora Earn se mostrou suave e leve, mas nessas duas situações podemos ver que o personagem pode ser um pouco desafiador e menos passivo em sua vida. Pode ser que toda a dificuldade de levar a mulher que ama em um local agradável, por causa da falta de dinheiro, seja um gatilho que desperte em Earn a vontade e a motivação de alavancar a carreira do primo.

No outro lado da trama, com narrativa mais cômica e menos íntima, Paper Boi e Darius se envolvem em uma negociação de drogas. De maneira esperta, Atlanta fala sobre estereótipos com Earn e Vanessa, mas coloca Paper Boi e Darius em um clássico confronto com outros traficantes, mostrando que esse tipo de situação existe. Mas a química entre os dois personagens é tão natural, e os diálogos tão interessantes, que existe uma quebra no padrão em como essas situações são enfrentadas em outras produções audiovisuais, como no nome que dão para suas armas, a chave da maleta esquecida em casa o telefonema de Earn no meio da reunião de negócios. Darius, que passou dois episódios levemente no banco de reservas, agora brilha com pensamentos inusitados e sendo um alívio cômico consistente.

Atlanta segue balanceando muito bem sua comédia e suas situações dramáticas. Na sequência que encerra o episódio, após o retorno do restaurante. Earn e Vanessa discutem de novo, e ao contestar a carreira como gestor de um rapper, Earn também contesta o desejo de Vanessa de ser dona de uma loja. Aqui os sonhos dos dois são expostos e estraçalhados por pessoas amadas e isso dói mais do que qualquer coisa. Earn encerra o episódio afirmando que champagne é horrível, mas é possível que no futuro as festas de Paper Boi sejam regadas a esta bebida, se tudo der certo. Earn precisa começar a se acostumar com o sabor esquisito do sucesso que está por vir.

  • César

    Pô, não vão continuar com as reviews de Atlanta não?

    Comecei a ver agora, é minha estreia preferida e o quarto episódio é muito bom!

  • JhowXXmambaout

    Vale ressaltar que os traficantes que eles se encontram são rappers na vida real também. O trio MIGOS já está bem forte na cena hiphop americana. Detalhe que o gordinho mexicano é a tirada do filme onde dizem que vão encontrar uns “migos” com sotaque mexicano.

    O que participa do diálogo e mata o outro sujeito é o Quavo.

    SÉRIE FODA!!!