Arrow 5×07: Vigilante

38
2027
Arrow --

Arrow continua a expansão de sua ótima história com Vigilante.

Depois de dois anos amargando histórias superficiais e pouco interessantes, Arrow parece ter voltado com energia de sobra para sua quinta temporada. Vigilante marca a sinergia do roteiro que teve início com Legacy e que continua entregando ótimos momentos para uma série que estava na berlinda até recentemente. Ao todo são sete capítulos coesos para uma história interessante, um nível que eu pensei não ser capaz de rever na produção desde sua imersão em Ra’s Al Ghul, a Liga dos Assassinos e o lado místico de um mundo que ainda não está preparado para tal abordagem. A verdade é que Vigilante repete o tipo de comportamento que a série está empenhando em sua quinta temporada, a de acelerar a trama, mas ao mesmo tempo tomar tempo para moldar seus personagens, especialmente os secundários. Muito do que estamos vendo é fruto do ritmo que a produção empregou desde seu retorno.

Ter um “herói” que adota a mesma postura do Arqueiro em sua primeira temporada é ótimo, principalmente pela oportunidade que nos dá de levantar algumas considerações a respeito da temática de Arrow. Ver como o time lidou com a presença do Vigilante foi muito interessante, principalmente por delimitar Oliver como a pessoa sensata, o tipo de líder que precisa existir quando seu time é composto, basicamente, por adolescentes (mentalmente falando). É o momento em que a série finalmente aceita a posição de seu herói dentro da construção do personagem que vale a pena dentro do episódio. Perceber que existe uma diferença entre o Oliver da primeira temporada, mas ao mesmo tempo, também existe um crescimento entre as versões apresentadas anteriormente, compensa o trabalho executado.

Claro que a presença dos flashbacks também ajudou bastante a impor um ritmo interessante para o sétimo episódio da temporada. Dolph Lundgren tem uma presença em cena incrível e a história da Rússia não poderia estar melhor conduzida. Talvez com outro ator o impacto da luta entre Kovar e Oliver não teria sido tão grande, assim como a maneira lenta e manipulativa que o vilão impõe seu discurso, mas é ótimo poder ver que a história está recebendo o destaque que precisa para manter sua relevância dentro da trama maior da série.

Arrow -- "Vigilante" -- Image AR507b_0141b.jpg -- Pictured: Echo Kellum as Curtis Holt/Mr.Terrific -- Photo: Diyah Pera/The CW -- © 2016 The CW Network, LLC. All Rights Reserved.
Arrow — Vigilante

Entretanto ainda existem problemas dentro da série e o principal deles atende pelo nome de Curtis. Até o momento ainda não consegui ver no personagem nenhum motivo para que ele permaneça dentro do time, a não ser que estejamos levando em consideração a amizade entre ele e Felicity. Para um personagem ter como ponto mais marcante no episódio sua queda, ou seu momento como refém, não é bom. Lembro que durante um tempo Laurel passou pelo mesmo problema, mas diferente de Curtis era possível ver que as limitações estavam sendo superadas. Por muito tempo a segunda Canário Negro apanhou e levantou, até chegar ao ponto de ter empregado o uso de uma arma tecnológica para auxiliá-la no combate ao crime. Curtis já havia ensaiado o uso de suas esferas na temporada passada, mas até agora o personagem de Echo Kellum está limitado a ser o pior tipo de alivio cômico. Suas cenas já começaram a ficar cansativas e é preciso ver algum desenvolvimento. Imagino que agora com a revelação de que Artêmis possa ser uma traidora o roteiro irá focar no desenvolvimento mais amplo de Curtis, será necessário após a possível primeira baixa do time.

Do outro lado temos Diggle, um personagem que mantém a postura de mais prejudicado pelo seu período ao lado da equipe do Arqueiro Verde. O personagem ganhou muito, mas também perdeu e permanece perdendo tanto quanto o torturado protagonista. É interessante que a série não está deixando de lado o seu período como fugitivo, melhor ainda ter Ramsey entregando cenas mais perturbadoras para seu personagem. Contudo o que permanece como destaque é a preocupação do roteiro em desenvolver novas camadas para o homem que faz parte do trio original, ao lado de Oliver e Felicity. Mais importante do que dar para seus novatos um espaço para brilhar é não deixar que seus veteranos se apaguem no fundo da cena e Arrow não pode ser acusada deste crime com John Diggle.

Agora vamos entrar em um ponto que permanece falho dentro da série, a maneira que o texto de Arrow trata suas personagens femininas. Atualmente temos quatro mulheres em posição de destaque dentro da trama. Felicity, Thea, Evelyn Sharp e a repórter Susan Williams. Cada uma das quatro personagens recebeu, até agora, o mínimo de aproveitamento possível, sempre agindo como coadjuvantes da trama maior e suporte para outros homens. Este problema é recorrente dentro de Arrow e também Flash, o que torna um alívio a existência de Lendas do Amanhã e Supergirl para fechar o quarteto de produções da DC CW. Porém não posso deixar de lado a impressão de que até agora não vimos absolutamente nada válido para essas mulheres que não esteja conectado a algum outro homem, um padrão agridoce, no mínimo. Felicity está em um processo de redescobrimento, mas o roteiro age como se estivesse com medo de oferecer uma nova história para a personagem e reacender o ódio recebido na temporada passada. O problema não é Felicity, mas sim a maneira que lidam com ela.

Enquanto isso Evelyn, Susan e Thea aparecem no pano de fundo, como peças ainda em desenvolvimento, mas sem grande aproveitamento. Temos apenas fragmentos, mas cada uma delas está trabalhando como a divisão de alguns arquétipos femininos e clichês empregados em produções do tipo, com a mulher perigosa e manipuladora, a maternal e a traidora. É um direcionamento estranho, mas terei que esperar pelo ápice de cada trama para poder ter uma ideia definitiva. Porém enquanto a série estiver apontando uma história maior por trás de suas maquinações, a preocupação permanecerá como uma pequena voz no fundo da sala, um cômodo que até o momento está localizado sobre a fundação bem sólida da quinta temporada de Arrow.

> O futuro da Marvel depois de Doutor Estranho!

Easter eggs e outras informações

– Vigilante, o dono do título do episódio, teve seu debut em 1982, na revista New Teen Titans #23. Inicialmente um advogado, Adrian Chase decidiu fazer lei com as próprias mãos, se tornando o vigilante conhecido como Vigilante. Depois de perceber que havia se distanciado do juramento que fez, Chase terminou cometendo suicídio.

– Durante o episódio é feita uma menção a Rocky IV. Sabe quem já fez parte da franquia? Dolph Lundgren, o Constantine Kovar.

– Mais uma menção a Hub City, cidade do Questão.

– Também conhecemos John Diggle Jr. Que no futuro visitado pelas Lendas durante a primeira temporada, assumiu o manto de Arqueiro e protetor de Star City.

  • Luis Fernando

    Gostei muito do episódio, foi um dos melhores das últimas temporadas da série. Gostei dessa parte do texto, citando as mulheres. Realmente, os homens estão com os momentos mais interessantes dessa temporada. Vamos aguardar para ver se isso muda.

    Agora o que eu mais queria dizer, putz,

    Atual temporada de Arrow >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Atual temporada de Flash. O choro é livre. Incrível, depois das duas ultimas temporadas de Flash serem superiores as do Arqueiro, agora é ao contrario.

    No Flash, além do chato FlashPoint, tiraram o Harrison Wells legal da Terra 2 e sua filha, ambos elevando e muito a história e a série caiu muito, além do Vilão Alquimista ser de novo, um velocista. Tá ficando chato.

    Enfim, meu ranking das atuais temporadas do Arrowverse:

    Supergirl – Segunda Temporada
    Legends of Tomorrow – Segunda Temporada e Arrow – Quinta Temporada (Empate)

    .
    .
    .
    .
    abismo
    .
    .
    .
    .

    The Flash – Terceira Temporada

    E há cada dia, fico mais ansioso pelos 4 episódios do Crossover. Aliás, este foi o episódio 99 e o próximo é o 100 do Arrow. Nossa querida série do Arqueiro Verde esta chegando ao centésimo episódio.

    • Clark Jornalista

      O Alquimista não é um velocista, ele tem um ajudante que é velocista, o Savitar.

      • Luis Fernando

        De todo jeito perdeu a graça. A graça era o único velocista ser o Flash, agora já teve o Flash reverso, já teve o Zoom. Aff.

        • Oscar

          Você é burro demais, o Flash sempre foi cercado de velocistas, em quadrinhos, série.

        • Tbs

          Cara tu é doente?flash é veloz,você queria que o vilão da série fosse oq? Um bandido com armas e que sabe lutar? pqp hein kk, cada merda q tem que ler.

  • Rafael Freitas

    A serie acertou em deixar as meninas em segundo plano, a temporada passada foi um desastre por causa do péssimo roteiro e de dar atenção demais a Felicity..

    Todos reclamam da Thea mas ela passou de uma adolescente patricinha drogada para chefe de gabinete da cidade, isso sim é evolução do personagem.

    Que bom que estão vendo que a serie é sobre super heroi e não sobre romances.

    • O problema é exatamente esse, achar que entregar história para as personagens femininas só faz sentido se tiver romance envolvido.

      • Oscar

        Velho, Felicity teve trama com a mãe, com o pai, com o Oliver, como dona das empresas Palmer, não força não, a personagem não funciona quando se dá muita atenção para ela, é uma personagem ruim que só funciona como a Observadora e como algumas tiradas cômicas, nada mais que isso. Dar mais atenção para ela vai por a série no buraco outra vez.

    • O problema foi que tudooooo era motivinho para a Felicity. Não podia acomtecer nada que ela ia reclamar ainda. E foi tudo de forma meio repentina. Thea é um bom exemplo de personagem que souberam desenvolver mesmo.

  • Mari Martins

    EP MARAAAAAAAAAAAAAA. Nada do que reclamar. Nem do Curtys. Nem do flashback, que inclusive foi um dos melhores dessa temporada.

    Fora o inesperado final com a menina se revelando uma traíra. Espero que entre indas e vindas mantenham o Dog e o Retalho no time. Gosto deles.

    Sou mulher e defendo o protagonismo feminino, mas, pra mim, essa perspectiva na resenha não tem muito a ver. Thea, como citaram nos coments abaixo, saiu de menina mimada, drogadinha, para mulher forte, que escolhe o que faz e que mostra-se mais forte que muitos homens. Ela encarou várias perdas e é valente, equilibrada, enquanto Lancy, um policial durão no começo, é o oposto da jovem. Pra mim a série é do ARQUEIRO e o protagonismo tem que ser dele.

    Amei o novo vigilante e gosto também do promotor.

    Arrow tá a melhor série da DC; CW, logo após Legends que tá cada dia melhor, muito diferente da porcariada da 1a temporada. Flash não vi o último ep, não sei como está, mas ainda é muito melhor que Supergirl. A qual nem lembro em qual ep estou. E vontade de atualizar ela é 0.

    • Uma pena que você tenha desistido de Supergirl, é uma ótima pedida para quem defende protagonismo feminino e atualmente ela é a melhor série da DC CW.

      • Luis Fernando

        Exatamente, Supergirl esta tranquilamente como a melhor série da temporada, melhor que Gotham também.

      • Oscar

        Só é melhor pra você porque defende o protagonismo feminino, porque os plots da série são de uma chatice sem tamanho. Eu assisto porque me comprometi a ver todas as séries de heróis, mas dizer que aquela série que só sabe se preocupar em fazer discursos é a melhor da DC/CW é forçar muito a barra. Mas te entendo, você é um bom crítico, mas igual o Henrique que é cego quando se trata de séries do Ryan Murphy, quando tem protagonista feminina você também age do mesmo jeito.

        Se Flash que você passa o tempo todo vendo defeitos fosse uma mulher como protagonista é certeza absoluta que você ia vibrar todos os episódios como faz.

        • Fico lisonjeado por ser comparado ao Henrique e também por ser visto como um defensor do protagonismo feminino. Aceito o manto com honra.

    • Luis Fernando

      Supergirl esta muito melhor que Flash. Tenho penas de pessoas como você.

      Vai ter o grande Crossover entre as quatro séries e você vai ficar de fora. Aff. A graça de ter internet é justamente esta, ficar atualizado para quando um grande evento como este acontecer.

  • Maurício

    Concordo com a Mari e o Rafael, pra mim as personagens femininas estão com desenvolvimento sim, a evolução de Thea é incrível, a Evelyn vai se mostrar uma traídora, a Susan se mostra bem interessante, e acabaram com o mimimi de Felicity, Curtis faz nada, Retalho faz nada(escudo de balas), Diggle e Rene têm desenvolvimento, e Oliver… A série é dele! Como Supergirl é de Kara, to achando supergirl muito fraca, nível flash, abaixo de arrow e legends, não avalio a série só pelas personagens femininas…

    • A evolução da Thea é o resultado da trajetória, mas dentro dessa temporada ela só tem feito uma coisa: servir de babá do Quentin. Não acabaram com o mimimi da Felicity, acabaram com a relevância da personagem, que voltou a ser apenas o alívio cômico e suporte do time. E é preciso avaliar o conjunto da obra, não apenas as personagens femininas, mas elas são tão importantes quanto o protagonista.

      • Mauricio

        Pelo jeito vc devia seguir seu próprio conselho de avaliar o conjunto da obra e não só apenas as personagens femininas

        • Foi exatamente o que eu fiz nessa crítica aí em cima.

          • Mauricio

            Foi nada

          • Então precisamos lidar com esse seu analfabetismo funcional, Mauricio. Foi escrito.

          • Maurício

            E foi? deve ser culpa do meu analfabetismo funcional mesmo então, me desculpe senhor

  • Aguiar

    Só uma meta-questão relacionada não à Review, mas ao série maníacos:

    Quão impactante é o número dos usuários rss sobre o número de leitores do site?

    Pergunto isso pois esse é o primeiro feed que eu vi que não tinha o artigo completo no Feed. Imaginei que fosse por conta dos anúncios, e que o número leitores pelo rss estaria diminuindo os lucros do site

    Mas de 170k curtidas no Facebook, só temos 639 inscrições no Feed. Estou acessando essa Review pelo celular, e não vi nenhum anúncio que não sejam “artigos relacionados”, ou seja, para outros artigos dentro mesmo site.

    Ou seja: o Feed não é relevante na audiência, nem tampouco influência nos lucros.

    Há algum motivo pra não repassarem mais o artigo completo pelo RSS?

    • É apenas um teste por enquanto. Esse número de 639 não é o real, está sendo atualizado aos poucos com um tracker, mas essa pergunta que você fez, de o quão impactante é o número de usuários de feed em relação a pageviews, por exemplo, já que realmente faço questão de tentar deixar o mobile o mais clean possível com anúncios, é um dado que vamos ter em breve. Se depois de um determinado período de tempo, notarmos que esse impacto não é tão relevante em termos de audiência, o feed completo será restaurado, com certeza.

  • João Paulo

    To tentando entender até agora como o Curtis trança o cabelo tão rápido para entrar em combate hahaha

    E o único problema nessa temporada tem sido o Curtis mesmo. É um cara que o humor não funciona, não tem motivação para tá ali, não tem experiência nas ruas, não sabe lutar, se ele ficasse ao lado da Felicity daria até para entender, mas ele ir pra rua junto aos demais, não faz sentido nenhum.

    No mais, foi mais um bom episódio dessa consistente temporada.

    • Jax Teller

      O cabelo do Curtis é bizarro mesmo hahahaha

    • Isac Marcos

      Pensei a mesma coisa, cara kkkkkkk. Talvez ele tenha desenvolvido as esferas para o lado da arrumação dos cabelos…

    • Dinho

      A mesma coisa quando como qualquer herói se veste tão rápido, especialmente o Batman, vocês reclamam de coisas tão imbecis.

      • João Paulo

        Pô mano, mas ai é um só uma piada, se eu fosse ligar para algo tão banal, eu não conseguiria assistir nenhum filme ou série desse universo de heróis.

        Eu reclamo mesmo é do personagem Curtis que é muito mal construido e não tem carisma nenhum.

  • Clíssia

    Mais uma review excelente, Di! 💜
    Reclamar que não sabem desenvolver as personagens femininas é chover no molhado, infelizmente. Sobre o Curtis… Amiga, não tem como te defender, né.
    Olha, tô gostando dos flashbacks.
    Arrow até agora tá entregando uma temporada interessante, espero que quando voltar do hiatus depois da finale de fim de ano essa qualidade se mantenha.

    MINHA ARROW TÁ VIVA!

    #BoP

  • Regina

    Concordo com algumas críticas. Mas esta temporada está excelente. Só falta voltar o romance entre o casal principal, sempre tem tem que ter amor, ninguém vive sozinho. Só espero que não tragam a canário negro está foi a pior. Estou na torcida.

    • Matt

      Foi justamente separar os dois que melhorou a série, não pede isso não rs.

  • Luis Fernando

    Já ia me esquecendo, justamente, Dolph Lundgren elevando a temporada totalmente.

  • nathitah

    curtis poderia morrer!

  • Mayara

    Eu sempre disse que era importante o desenvolvimento dos personagens secundários (e olha que Arrow faz isso melhor do que Flash, hein!), porém eu ainda não me entusiasmo com o novo time. Infelizmente.

    Sobre as personagens femininas, eu acho que a Thea está acrescentando uma carga emocional bastante relevante. Ela está uma mulher madura, que consegue tomar as rédeas do gabinete do prefeito nas mãos e ainda servir de fortaleza emocional para um personagem fragilizado. Acho isso bastante respeitoso, para falar a verdade.
    Evelyn e Susan ainda não desenvolveram seus plots e pode ser que algo surja daí (inclusive acrescentar algo à trama de Evelyn foi muito bom, devo confessar. Mesmo que seja como traidora).
    Felicity é o caso mais delicado. Tenho certeza que os roteiristas e produtores estão deixando ela em banho-maria para acalmar os ânimos da temporada passada. Trouxeram a velha Felicity cômica de volta para ela cair novamente nas graças do público. Provavelmente estão deixando isso se consolidar, para dar mais espaço a ela no futuro e acho uma decisão bastante acertada. Estão poupando a personagem.

    PS: Na verdade, o primeiro Vigilante surgiu na década de 40 (não como Adrian Chase, mas como Greg Sanders) e teve até um filme. 🙂

  • Ramon Aécio

    Ótima review Diego!! Sei que a questão sobre o tratamento às personagens femininas já foi bastante discutida nos comentários, mas fiquei com curiosidade de saber qual seria a sua sugestão de plot para a Felicity, por exemplo, ou mesmo para qualquer outra das mulheres da série. Como você gostaria que elas fossem tratadas/representadas?
    Sei que isso é trabalho pros roteiristas, mas é que frequentemente você toca nesse ponto nas suas reviews e eu fiquei curioso pra saber qual seria sua sugestão.

    PS: Não estou sendo malicioso nem tentando te colocar em uma saia justa, é só curiosidade mesmo. rsrsrsrs

    • Na minha opinião, Ramon, o principal ponto das personagens femininas que não são bem desenvolvidas tanto em Arrow quanto em Flash, é pelo simples fato de que elas nunca recebem uma história ou desenvolvimento, sem estarem antes conectadas a outros homens. Mesmo quando existe o romance, as personagens mulheres sempre aparecem presas ao parceiro, funciona mais como uma camisa de força.

      Nesta temporada temos Thea funcionando como mãe do Quentin, quando na verdade ela poderia estar completamente desligada dele, que é um personagem que precisa de um tempo fora da série para se reencontrar. Seria interessante, por exemplo, ver como a Thea funciona sozinha ali dentro do mundo de corrupção e jogadas políticas. Ela nunca trabalhou com algo do tipo, era a oportunidade de entregar para a personagem um tempo sem precisar ficar dependendo do Lance para gerar falas.

      Felicity é a mesma coisa, hoje o grande feito dela na temporada foi ter voltado a agir apenas como alívio cômico, ou pelo fato dela estar namorando um policial. Sem a Thea, sem o Lance e com um monte de novatos, ela poderia estar treinando alguém para trabalhar ao lado dela, ou quem sabe até a substituir se fosse necessário. O tema da temporada é Legado, mas não o dela, só o do Arqueiro, ou da Canário, que morreu.

      • Davy

        Diego, espero que consiga me responder.. Quero saber como estão as séries da dc, tô indo para terceira de flash, mas quero começar as outras, supergirl assisti os primeiros, achei meio procedural demais, isso melhora? Legends of tomorrow vale a pena? Arrow você falou que a terceira e quarta estava ruim e ia parar, mas continuou então voltou a ficar boa? Devo assistir primeira e segunda temporada e pular para quinta? Tem alguma série da marvel que você me recomenda? (não quero nada muito sério, quero algo descompromissado)